quarta-feira, 10 de setembro de 2014

"Chocolate com Pimenta": um delicioso sucesso de Walcyr Carrasco

Exibida entre 8 de setembro de 2003 e 7 de maio de 2004, "Chocolate com Pimenta" foi um dos grandes sucessos de Walcyr Carrasco no horário das seis e sua estreia completou 11 anos recentemente. A novela obteve tanto êxito quanto "O Cravo e a Rosa" e "Alma Gêmea", outras duas produções do autor que foram estrondosos sucessos às 18h. A trama que tinha uma fábrica de chocolates como foco principal conquistou o público e já chegou a ser reprisada duas vezes no "Vale a Pena Ver de Novo" ----- em 2006 e 2012.


Walcyr escreveu uma deliciosa comédia romântica passada em 1920, onde a protagonista era uma mocinha humilde, ingênua e desengonçada que vai morar na cidade de Ventura com uma parte da família que não conhece, após perder o pai assassinado por grileiros no sul do país. Família esta composta por caipiras que moram em uma fazenda. Não demora muito para ela se sentir acolhida. Entretanto, seu estilo brejeiro provoca repulsa nos moradores preconceituosos do lugar.

Interpretada lindamente por Mariana Ximenes, Ana Francisca, mesmo com seu jeito nada feminino e visual risível, despertou atenção do galanteador Danilo (Murilo Benício) ---- sobrinho do prefeito (Vivaldo - Fúlvio Stefanini) ----, o homem mais cobiçado da cidade, alvo de várias meninas do colégio onde estudava.
Obviamente, esta aproximação (que resulta no início de um namoro), desperta a inveja de Olga (Priscila Fantin), que se alia a tia do rapaz (Bárbara - Lilia Cabral) para destruir o romance.

A trama principal é iniciada quando Ana é humilhada durante a festa de formatura de sua turma. A menina leva um banho de tinta verde na frente de todos os moradores da cidade, que debocham dela. Já grávida de Danilo e achando que ele participou da armação, a protagonista só pode contar com Ludovico (Ary Fontoura), dono da fábrica de chocolates 'Bombom', seu amigo que inicialmente fingiu que era uma simples faxineiro. Após revelar que é milionário, o empresário a leva para Buenos Aires, se casa para dar um nome a ela e ao bebê, e lhe dá aulas de etiqueta.

Ana Francisca volta à cidade rica e bem-sucedida, sete anos depois, com o intuito de se vingar de todos que a humilharam no passado. Um enredo que sempre funciona na teledramaturgia. A partir de então, a novela se desenrola, destacando todos os núcleos com maestria, repletos de personagens carismáticos e típicos de uma boa trama de época. Como havia uma grande quantidade de vilões (todos voltados para um tom farsesco irresistível), que se aliavam contra a mocinha, mas brigavam entre si o tempo todo, a novela mantinha bom ótimo ritmo e com chance para todos se destacarem.

Entre os personagens mais marcantes, estão a inesquecível Jezebel, vivida magistralmente por Elizabeth Savalla, que fazia uma ótima parceria com Ary França, o mordomo Epaminondas. A atriz também se destacava ao lado de Fúlvio Stefanini, um prefeito galinha e corrupto que só pensava em traição, e Rosane Gofman, que interpretou a hilária Roseli, secretária da fábrica de chocolates, cujo bordão era "Eu sou muito eficiente!".

O núcleo da roça era outro acerto. Era um prazer assistir as cenas de Laura Cardoso (Carmem), Carla Daniel (Dália), Osmar Prado (Margarido), Marcello Novaes (Timóteo) e Drica Moraes (Márcia), uma família de caipiras carismáticos e inocentes. Marcello e Drica, inclusive, formaram um ótimo par romântico, e a manicure ambiciosa (que era 'Chique, bem!") foi um dos muitos pontos altos do folhetim.

Mariana Ximenes e Murilo Benício honraram o posto de protagonistas e transbordaram química nas cenas românticas do casal, que encantou o telespectador, cuja música 'Over the Rainbow' virou a marca do par. Vale citar também que a trama foi a última do grande Cláudio Corrêa e Castro ---- ele veio a falecer em abril de 2005 ----, que interpretou com maestria o sovina banqueiro Conde Klaus.

Além dos ótimos personagens e dos grandes atores já mencionados, é preciso lembrar e elogiar também Lília Cabral; que fez uma vilã impecável, Rosamaria Murtinho (a doce Margot), Priscila Fantin (Olga), Ângelo Paes Leme (o atrapalhado Soldado Peixoto), Ernani Moraes (delegado Terêncio), Denise Del Vechio (a solícita Dona Mocinha), Antônio Grassi (o jogador compulsivo Reginaldo), Nivea Stelmann (a invejosa Graça), Samara Felippo (a sofrida Celina), Rodrigo Faro (o honesto Guilherme), Tarcísio Filho (o canalha Sebastian) e Kayky Britto, que convenceu ao interpretar Bernardete, o menino que era vestido como menina.

"Chocolate com Pimenta" foi uma excelente novela e repleta de atrativos. Dirigida por Jorge Fernando e escrita por Walcyr Carrasco, a trama das seis mereceu os altos índices de audiência que conseguiu na época, refletindo a qualidade da produção, que ainda é lembrada por muitos noveleiros. Uma produção que deixou saudades e deu água na boca.

46 comentários:

✿ chica disse...

Lembro bem dela e até da música...abraç
ão,chica

Vinícius disse...

Saudades dessa novela. Foi um baita sucesso e até hoje é lembrado mesmo. Gostei de matar a saudade. A última novela das seis excelente foi Lado a Lado que completa dois anos da estreia hoje. O resto tá complicado.

Anônimo disse...

Novela boa a beça! Lembro de todos os personagens, da música de abertura, dos núcleos, enfim, de tudo mesmo. Não se fazem mais novelas das seis como essas. E olha que nem tem tanto tempo.

Thallys Bruno Almeida disse...

Essa novela eu posso dizer sem qualquer exagero que foi uma unanimidade dos anos 2000. Deliciosa em todos os sentidos, divertida, história envolvente, direção precisa, elenco fantástico, enfim, dessas que posso dizer com gosto que adorei. Minha preferida do Walcyr junto com O Cravo e a Rosa, Alma Gêmea e Caras e Bocas. As melhores dele de longe, no meu ver, onde o Walcyr é mestre nesse tipo de história.

Foi uma das primeiras vezes que comecei a reparar na Mariana Ximenes e no quão talentosa ela é. Um par emocionante com Murilo Benício, lindo de se ver. A Priscila Fantin foi maravilhosa, tava no melhor momento dela. Elizabeth Savalla inesquecivelmente divertida, Lilia Cabral impagável, Fulvio Stefanini soberbo, Ary Fontoura excepcional, Rodrigo Faro em outro bom momento, enfim, daquelas novelas que é quase impossível não amar.

E como adorei essa novela, torço pro Walcyr em 2015 acertar em tudo e criar uma novela que seja tão boa quanto esta e as outras que mencionei, já que a última dele que me agradou em cheio do início ao fim foi Caras. Só acho estranho que não tenham revelado nada da sinopse, mas enfim

Vitor disse...

Gostei muito dessa novela. Tenho saudades dessa época que era Chocolate as 18, Da Cor as 19 e Celebridade as 20. Época que não volta mais

Anônimo disse...

Mais um sucesso do Walcyr!

Amanda Ventura disse...

Acho o Walcyr excelente como autor de novela das 6. Chocolate com Pimenta, O Cravo e a Rosa e Alma Gêmea foram novelas deliciosas de se assistir. Não pude acompanhar Caras e Bocas, mas sei que agradou bastante.
Já Amor à Vida não me agradou muito. Gostava do núcleo central (como não esperar ansiosamente pelas tiradas mordazes do Félix?), mas acho que Walcyr se perdeu em algumas tramas paralelas. O hábito adquirido nos últimos anos de colocar um elenco enorme nas novelas das 21h acaba prejudicando a história. Não por acaso, as novelas que funcionam melhor são as com número reduzido de personagens. Estou com saudades de Walcyr escrevendo novelas de época, como as três citadas.

Paulo Roberto disse...

Da década passada, eu acho Chocolate com Pimenta, Coração de Estudante e Alma Gêmea as três melhores do horário das seis

Letícia disse...

Boa noite meu caríssimo Sérgio,

Como o tempo passa rápido e já faz 11 anos que Chocolate com pimenta estreou, parece que foi ontem. Foi uma novela deliciosa de assistir, com comédia na medida certa.
Realmente o tema vingança sempre rende um bom enredo quando bem desenvolvido.
Murilo e Mariana fizeram um belo par, apesar da maior parte do tempo não se entenderem. Apesar de achar a Priscila Fantin uma atriz mediana, ela convenceu com a sua Olga, um misto de inveja e rancor da protagonista. Elizabeth Savalla fez da sua Jezebel uma grande vilã cômica e que tenta a todo custo tirar a fábrica da Ana Francisca.
Kayky Britto, também soube fazer da sua Bernadette, lembro-me que ele, apesar de acreditar se uma menina, não se identificava com os trejeitos da uma garota e tentava entender por que se sentia diferente.
Adora o núcleo da família da Ana Francisca, a Laura Cardoso como a avó, Osmar Prato como o tio e os primos feitos pelo Marcelo Novaes e Drica Moraes... A agregada feita pela Carla Daniel, todos estavam ótimos com até com seus sotaques caipiras (põe caipira nisso).
Bela novela...
Em falar em bela novela, hoje 10/09 faz 2 anos que estreou a minha novela favorita Lado a Lado, lembrei da data e passou tão rápido. Que novela linda Sérgio, tenho saudades e pena que não foi reconhecida da maneira como merecia, desculpa o que falarei, as muitos não estavam preparados para assistir algo tão bom, vide que estamos cercados de programas medíocres, e muitos destes que ignoraram não estavam prontos para uma novela da qualidade de LAL. Mas que foi justiçada com o Emmy internacional como a melhor novela de 2012, prêmio mais que merecido. Torço muito para a Globo produzir algo no mesmo nível.

Um abraço meu caríssimo Sérgio e até a próxima.

Anônimo disse...

Volta e meia aparece um desavisado no site do viva pedindo essa novela, tudo bem, pode ter sido a menos pior do senhor Walcyr Carrasco mas no canal viva a maioria do publico quer ver novelas realmente antigas, no máximo ate a metade dos anos 90. Se esse texto foi um pedido pela reprise dessa novela que seja no vale a pena ver de novo da globo que só exibe novelas dos anos 2000.

MARILENE disse...

Sergio, eu me lembro da novela. Foi ótima. Apropriada, divertida e com atores muito bem escolhidos, que brilharam. Gostei de relembrá-la através de sua postagem. Bjs.

Fernanda disse...

Essa novela foi ótima, Sérgio. Onze anos? O tempo passa rápido. Não tenho um defeito pra falar dessa história, foi tudo muito bom. E que elenco. Bjs

Bell disse...

Uma graça essa novela, e muito divertida.

Um lindo dia pra vc =)

Milene Lima disse...

A Márcia também dizia que era "dona e proprietária de um salão de beleza".

Adorável.

Beijo, Sérgio.

Melina disse...

Sérgio, querido, eu fui fã dessa novela. As novelas do Walcyr sempre tem uma elenco de ouro e essa não foi diferente. Os personagens também foram mt bons e amei a Ana Francisca. Pra mim ela sim foi uma vingativa nata e não aquela Nina. Adorei voltar no tempo lendo sua crítica. Um beijo.

Melina disse...

Ah, Sérgio, estou ansiosa pela novela das onze do Walcyr inédita. E não custa repetir que estou triste pelo fim de O Rebu.

Anônimo disse...

Nossa, essas novelas do Walcyr são péssimas, o texto dele é pobre de dar dó.

Patricia Galis disse...

Tens toda razão foi uma excelente novela, fico pensando qdo verei outras assim. Pq as de ultimamente estão fogo kk..bjus

Luma Rosa disse...

Oi, Sérgio!
Uma novela inesquecível! Pena que não fui telespectadora assídua. Com ela Walcyr Carrasco ganhou o prêmio "Super Cap de Ouro". Bacana, não é mesmo?
Beijus,

Gustavo Nogueira disse...

Concordo com vc, Sérgio.Gostei bastante de Chocolate com Pimenta, foi uma trama muito leve, romântica e com uma história interessante, considero a terceira melhor novela do Walcyr Carrasco(logo depois de Alma Gêmea e o Cravo e a Rosa na minha opinião).Mariana Ximenes deu um show como a mocinha Ana Francisca e convenceu tanto na primeira fase(humilde e atrapalhada), quanto na segunda fase(elegante e vingativa).E além disso ela teve uma ótima química com o Murilo Benicio.Elizabeth Savalla, Drica Moraes, Lilia Cabral, Fúlvio Stefanini, Priscila Fantin, Nivea Stelman, Kaike Brito(em seu único bom desempenho como ator) e Cláudio Correa e Castro também se destacaram nessa maravilhosa novela.Foi muito bom relembrar essa excelente novela do Walcyr Carrasco, Sérgio.

Sérgio Santos disse...

Tb lembro de tudo, Chica. bj

Sérgio Santos disse...

A última novela das seis excelente foi mesmo Lado a Lado, Vinícius. E CCP foi um sucesso sensacional! Saudades.

Sérgio Santos disse...

Boa demais mesmo, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Ainda é cedo pra sinopse da próxima novela das onze, até pq a atual só acaba agora. Mais pra frente com certeza sairá e torço para que seja mais uma trama ótima do autor.

Sérgio Santos disse...

Não lembrava que as três novelas que estavam no ar eram essas. Realmente 3 tramas ótimas.

lucas disse...

Na boa, tenho de confessa, essa novela desse autor eu gostei, mas foi a única...

Sérgio Santos disse...

Mais um!

Sérgio Santos disse...

Amanda, essas 3 novelas das 6 do Walcyr foram excelentes e até hoje são mt lembradas e elogiadas. Mas ele sempre teve elenco mt grande em suas tramas. O bom é que ele sempre consegue valorizar todo mundo, com raras exceções.

Nossa, vc deve saber que fui fã de Amor à Vida e Félix era genial. A única parte da novela que eu achei insuportável era aquele núcleo de Michel/Patrícia. E o que se perdeu foi o da Nicole por causa daquelas razões... Mas de resto achei tudo mt bom. Vamos ver como será a das onze dele, inédita. bjssss

Sérgio Santos disse...

Paulo, tb fui fã dessas 3 novelas. Aliás, que pena que o Jacobina não escreveu mais novelas.

Sérgio Santos disse...

Minha cara Letícia, que saudades. Pare de sumir! Pois é, 11 anos, o tempo passa mesmo! E que novela boa! Tb acho a Fantin mediana mas de Olga ela foi mt bem. E concordo com tudo o que vc falou dos núcleos e dos personagens. Era mt bom.

Fiz questão de lembrar na pag do blog no Facebook os dois anos de LAL e realmente ela não foi valorizada como merecia. E acontece o msm hoje com O Rebu. Tanto que torço para que ela tb ganhe o Emmy e seja reconhecida como essa ótima novela foi. Essas duas novelas são para poucos e privilegiados telespectadores. Beijão!

Sérgio Santos disse...

Anônimo, esse texto não foi um pedido de reprise, foi uma homenagem mesmo. Até pq a novela já foi reprisada duas vezes no Vale a Pena Ver de Novo e nas duas fez sucesso, já tá bom.

Sérgio Santos disse...

Que bom que gostou, Marilene. bjs

Sérgio Santos disse...

O tempo voa, Fernanda!

Sérgio Santos disse...

Bom fim de semana, Bell.

Sérgio Santos disse...

É verdade, Milene. Márcia foi uma grande personagem que o Walcyr deu pra Drica! bjs

Sérgio Santos disse...

Melina, foi uma novela com grandes atores, ótimos personagens e uma deliciosa trama. Saudades.

E tb estou ansioso por essa novela inédita do Walcyr às onze. E tb estou mt triste pelo fim de O Rebu. Fará falta. bjssss

Sérgio Santos disse...

Patrícia, das atuais destaco O Rebu como impecável. Mas essa das seis foi boa demais! bjs

Lucas disse...

Nossa... WC as 11? Que porra meu... pqp

Sérgio Santos disse...

É mesmo, Luma, boa lembrança a sua. Mt merecida e mt bacana essa premiação! bjssss

Sérgio Santos disse...

Gustavo, foi uma delícia mesmo! E estou de pleno acordo com seu comentário. Tb acho Alma Gêmea melhor e logo depois vem essa e O Cravo e a Rosa. Abçssss

Sérgio Santos disse...

Se prepare, Lucas!

Lucas disse...

Po dexa, to doido pra comencar a cafonice dele....kkk

Alexandra disse...

Grande novela de Walcyr, onde o elenco era curto e todos tinham destaque. Gosto disso. Mereceu mesmo ser o segundo maior ibope das 6 na década de 2000, superada apenas por Alma Gêmea (do mesmo autor, outra impécavel novela). Mariana Ximenes com sua primeira protagonista, estava em estado de graça. O mesmo para Priscila Fantin, Lilia Cabral, Drica Moraes, Marcelo Novaes, Fulvio Stefanini, Angelo Paes Leme, Rodrigo Faro, Laura Cardoso, Osmar Prado, Denise Del Vecchio. Pra mim, Jezebel e Ana Francisca foram os melhores personagens, desse agradável e inesquecível sucesso.

Sérgio Santos disse...

Já prevejo várias reclamações suas, Lucas.

Sérgio Santos disse...

Alexandra, assino embaixo do seu comentário. Nem acrescentarei mais nada! E mereceu o sucesso mesmo, foi uma delícia de novela!

Athyne Tedesco disse...

"Um delicioso sucesso" melhor definição para essa novela, talvez eu seja um pouco suspeita para falar já que se trata da minha novela preferida, de todas as novelas que eu já assisti nenhuma me marcou tanto quanto essa, uma novela verdadeiramente deliciosa e que não enjoa tanto que poderia ter uma nova reprise que faria o mesmo sucesso.

Tudo na novela foi perfeito começando pelo casal protagonista brilhantemente interpretado por Mariana Ximenes e Murilo Benício, eles tinha uma história muito envolvente e era praticamente impossível não torcer.

Além de tudo tinha os maravilhosos núcleos cômicos como o da família da Aninha, a relação divertida do soldado Peixoto com a Olga, a Bernadete. E os inesquecíveis vilões o prefeito Vivaldo, a Jezebel, o Conde Klaus. E ainda tinha um pouco de drama na trama da Celina com o Guilherme.

Enfim é o que eu posso chamar de uma novela perfeita impecável, sem um único erro, talvez esteja exagerando mas já vi a novela nove vezes (3 na globo e 6 na internet) e sempre tenho o prazer de quem está assistindo pela primeira vez, isso só comprova o quão maravilhosa foi essa novela.