terça-feira, 21 de abril de 2015

Na pele da sofrida Maria Inês, Christiane Torloni tem seu talento valorizado em "Alto Astral"

Ela tem uma longa carreira (estreou na TV Tupi em 1969) e várias personagens marcantes. Com mais de 25 novelas, muitas participações e várias peças teatrais em seu currículo, além dos muitos filmes que fez, Christiane Torloni é uma das principais atrizes do país. E o autor Daniel Ortiz a presenteou com um grande papel em "Alto Astral", atual novela das sete da Globo, onde ela tem se destacado sempre que aparece.


Maria Inês é uma mulher rica, refinada, dona de um grande hospital, mas muitas angústias a atormentam. Um amor do passado que não pôde ser vivido é seu maior sofrimento, em meio aos conflitos entre seus filhos (ambos adotados) que também lhe provocam sérios aborrecimentos. Ela tem como grande confidente e fiel amigo o mordomo Escobar (Norival Rizzo), homem que ajudou a criar Caíque (Sérgio Guizé) e Marcos (Thiago Lacerda).

A personagem é bem complexa e carregada no drama, o que proporciona para Christiane Torloni cenas que fazem jus ao seu talento. Vale destacar ainda o sentimento de culpa que Maria Inês sente em relação a Úrsula (Silvia Pfeifer), esposa de Marcelo (Edson Celulari) ---- homem por quem é apaixonada e correspondida ----, que ela pensa ser sua melhor amiga (na verdade, a vilã, finge uma doença para não se separar).
Ou seja, a mãe do mocinho e do vilão da novela sofre com várias situações cotidianas nada simples. Todos estes problemas juntos deixam a milionária frágil e insegura.

Um dos seus raros momentos de felicidade foi quando ficou perdida com a sua grande paixão, após o casal ter sofrido um sequestro relâmpago. Enquanto estava com Marcelo em um lugar distante, longe das suas angústias, ela se entregou a este amor e pela primeira vez perdeu o medo de ser feliz. Foi, inclusive, a partir desta inusitada situação (um clichê de todo bom filme romântico) que Maria Inês passou a se encontrar com o marido da mau-caráter Úrsula.

A atriz é um dos destaques da novela das sete e sua história é repleta de atrativos. Após ter interpretado a caricata vilã Tereza Cristina, da equivocada "Fina Estampa", em 2011, Christiane estava merecendo um tipo mais rico dramaturgicamente. E ele veio com "Alto Astral". Mas, é preciso destacar também algumas personagens que marcaram a carreira desta ótima profissional. Entre os muitos tipos inesquecíveis, a Jô Penteado, do sucesso "A Gata Comeu" (1985), está presente e até hoje a mocinha mimada é lembrada pelos telespectadores saudosos. E como não citar a Dinah, do remake de "A Viagem" (1994)? Outra mocinha que a saudosa Ivani Ribeiro deu de presente para a atriz.

Além destas duas ótimas protagonistas, vale mencionar ainda a Lia, de "Baila Comigo" (1981), a Fernanda, de "Selva de Pedra" (1986), a Kátia, de "As Noivas de Copacabana" (1992), a homossexual Rafaela, de "Torre de Babel" (1998), a Laila, de "Um Anjo Caiu do Céu" (2001), a Helena, de "Mulheres Apaixonadas" (2002), a cleptomaníaca Haydée, de "América" (2005), a Maria Alonso, de "Amazônia - de Galvez a Chico Mendes" (2007) e a Melissa Cadore, de "Caminho das Índias" (2009). Agora, a milionária insegura, dona de um hospital, entrou para esta respeitável lista.

Após um curto período com Maria Inês fora do centro das atenções, em virtude dos desdobramentos envolvendo Marcos, Laura (Nathalia Dill) e Caíque, a personagem voltou a protagonizar bons momentos e deixou de ser passiva. A 'mocinha mais experiente' da história resolveu agir e ir atrás dos seus objetivos.

Vale destacar a química que ela tem com Edson Celulari, a boa sintonia vista com Sérgio Guizé e a ótima parceria cênica com Elizabeth Savalla (intérprete da cunhada, Tina, esposa de Manuel - Leopoldo Pacheco). É a mulher apaixonada, a mãe amorosa e a amiga fiel. Várias facetas de uma pessoa que pensa mais nos outros do que em si mesma.

Christiane Torloni ganhou o papel feminino mais interessante de "Alto Astral" e seu destaque é mais do que merecido. Não são muitos os autores que costumam valorizar os atores veteranos em suas novelas. Infelizmente, vários acabam servindo de escadas para os mais jovens. Entretanto, Maria Inês tem dramas próprios e sua história é uma das mais atrativas da agradável trama das sete que está perto do seu final. Daniel Ortiz, supervisionado por Silvio de Abreu e dirigido por Jorge Fernando, tem escrito boas sequências para a atriz desde que o folhetim estreou. Christiane tem todos os motivos para comemorar o bom papel, que valorizou o seu talento, e já faz parte do seu excelente currículo.

44 comentários:

Ana Carolina disse...

Tava na hora mesmo de valorizarem a Torloni, Sérgio. A Maria Inês é uma personagem boa mesmo e gostei de você ter lembrado de todas essas, principalmente da Jô Penteado que foi maravilhosa. Depois daquela Teresa Cristina horripilante (no mau sentido), ela voltou a brilhar com uma personagem boa de verdade.

Rafaella disse...

Amo essa atriz desde que me entendo por gente. Ia te perguntar no Twitter se vc escreveria um texto exclusivo sobre ela, mas nem precisei. Leu meus pensamentos!

Anônimo disse...

TORLONI É DIVA!

Anônimo disse...

Ela merece todos os elogios possíveis UMA GRANDE ATRIZ

Karen disse...

Christiane Torloni é uma de nossas melhores atrizes e ela estava precisando de uma boa personagem. Não morro de amores por essa novela mas melhor que a anterior é com certeza. E Maria Inês é uma personagem rica, não só de dinheiro, como de dramas também. Eu gosto de ver e estou esperando a surra que ela vai dar na Úrsula.

Tainá disse...

Eu adoro ela e achei sua crítica muito merecida! E adorei saber pela Karen que terá surra da Maria Inês na Ursula. Alto Astral já tá bem de audiência, com essa cena vai aumentar mais ainda!

Anônimo disse...

linda e talentosa , amo demais essa atriz !

Anônimo disse...

Sempre diva,e que venham mais papéis maravilhosos!

Ed Taborda Assunção disse...

Amo a Christiane Torloni e esse papel é mais que merecido depois daquela PÉSSIMA Tereza Cretina na PÉSSIMA Fina Estampa. No início eu achava que a personagem não tinha muito destaque, mas no decorrer da novela ela foi crescendo. Não gosto do Edson Celulari não, mas o casal até que tem química. Aliás, eles formavam um casal em América também né? Onde ela era cleptomaníaca. E ela sempre consegue se destacar, em todas as novelas que participa. Dos papéis recentes dela, o que eu mais gostei foi da Melissa, da chatinha Caminho das Índias. Só o que achei chato em Alto Astral é que essa história da doença da Úrsula não se moveu uma vírgula desde que começou a novela. Era sempre a mesma coisa... Mas no geral foi uma ótima Novela e eu pressinto que vou sentir falta, por que a próxima...
Abraços

Bia Hain disse...

Olá, Sérgio! Christiane Torloni é uma das minhas atrizes preferidas e está mais uma vez atuando muito bem. Sempre dividida entre o que deseja ou o que pode magoar o outro. Seu personagem que é o meu preferido? A épica Jô Penteado, demais!!! Um abraço!

Melina disse...

Sérgio, querido, depois daquela péssima Fina Estampa ela merecia mesmo um papel a sua altura e ganhou nessa novela. Maria Inês é uma ótima personagem e valoriza o talento dela. Entre as personagens que vc relembrou eu cito Jô, Diná e Haydeé como as melhores. Um beijo.

F Silva disse...

Algo a comentar...

Acrescentaria ao 6º parágrafo do post as gêmeas Vivi e Fernanda da novela "Cara & Coroa" (1995) de Antônio Calmon, por ter sido um grande momento de La Torlone na teledramaturgia.

abraços...

Anônimo disse...

Ela tá ótima e eu não quero que essa novela acabe porque a outra cheira a bomba!

Fernanda disse...

Sérgio, eu admiro muito a Christiane e fico feliz em vê-la sendo valorizada. Não consigo imaginar Maria Inês sendo vivida por outra atriz, você consegue?

MARILENE disse...

Sergio, gosto da novela. E Christiane Torloni é uma grande atriz. Realmente, existe química entre ela e Edson Celulari, que formam um belo casal em "Alto Astral". Sua amizade com Tina e a foma com que lida com as picuinhas do Manuel, são pontos interessantes. E por vezes divertidos. Bjs.

Andressa Mattos M. disse...

Torloni é uma grande atriz e admito que fazia tempo que não conseguia gostar de sua interpretação, talvez por causa dos fracos personagens. Em Ti ti ti ela tinha um perfil insosso e em Fina Estampa era uma caricatura bizarra. Agora em Alto Astral ela ganhou um perfil mais verossímil e com um drama bom. O destaque e os elogios são merecidos.

Lulu on the sky disse...

Oi Sérgio,
Gosto muito da atriz desde a novela A Gata Comeu, porém tive meus momentos de raiva com algumas personagens que ela fez.
Pude assistir um monólogo dela no teatro e foi perfeita. A peça chamava Joana D´Arc.
Big Beijos
Lulu on the Sky

Filha do Rei disse...

A Christiane Torloni faz suas personagens crescerem.É sempre um privilégio vê-la atuando.

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Impossível ler um texto como este sem elogiar. Excelente! Aliás, você é sempre perfeito em suas análises e considerações.
Admiro muitíssimo a atriz Christiane Torloni. Ela é presença marcante em cena. Nunca me esqueço da Dinah, do remake de 'A Viagem'. Talvez porque fiquei fascinada com tal novela. Christiane Torlone merece todos os destaques e homenagens. Ela está muito bem como Maria Inês.

Beijo.

Patricia Galis disse...

Disse bem nem todos valorizam os atores veteranos e ela está maravilhosa pq é buma atriz brilhante.

Anônimo disse...

Oi Sergio Santos, achei ótimo esse blog, ele é bastante completo, você valoriza bastante todas as produções da Globo como Malhação, Sete Vidas e Alto Astral. Outros blogs me dão muita preguiça de ler, acho que é porque eles só enfocam a novela das 9 mesmo ela não fazendo sucesso e acho que todas as produções deveriam ser valorizadas pela mídia e não apenas a trama das 9, isso soa bastante imparcial na minha opinião. Achei legal o seu texto sobre o talento de Christiane Torloni na novela Alto Astral, desde o começo a atriz tem se destacado de forma brilhante, gostei também dos seus outros textos sobre o talento de Cláudia Raia e sobre o núcleo de Elizabeth Savalla, você sabe destacar todos de forma justa sem ser injusto com os demais.
Muito obrigado por esse espaço, continuarei acompanhando o seu blog sempre que for possível.
Até.

Gabriel Fonseca disse...

Christiane Torloni merecia esse bom papel após aquele papel péssimo em Fina Estampa.Ela tem sintonia com todos os seus parceiros em cena e está ótima.A única coisa que envolve a personagem que já está cansativo faz tempo é essa enrolação em descobrir sobre a doença da Úrsula vão descobrir isso agora que já está na reta final isso poderia ter sido solucionado bem antes.

Sérgio Santos disse...

Que bom que gostou, Ana. Tereza Cristina foi uma caricatura mt ridícula. Aquela novela foi horrível. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Tá vendo, Rafaella, fui vidente. bj

Sérgio Santos disse...

Tb gosto mt dela, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Merece msm.

Sérgio Santos disse...

Karen, essa novela humilha a anterior em tudo. E essa cena da surra tá bem aguardada msm. bjs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Tainá. E terá surra sim. =) bjs

Sérgio Santos disse...

Tb, anonimo.

Sérgio Santos disse...

É verdade, Ed, Ela merecia um papel como esse depois doa péssima vilã de FE. E ganhou em Alto Astral. Tb acho que sentirei falta dessa pq a próxima não me anima em nada... E é verdade, essa trama da Ursula não andou, mas ao menos virou um dos trunfos dessa reta final. E é msm, ela e Edson fizeram um par em América. Ele a trocou pela Cleo Pires. abçs

Sérgio Santos disse...

Tb sou mt fã dela, Bia. E a Jô era uma mocinha maravilhosa, eu adorava ela. bjssss

Sérgio Santos disse...

Tb gosto mt dessas 3 que vc citou, Melina. Desculpe a demora em responder. bjs

Sérgio Santos disse...

Boa lembrança, F Silva. Obrigado. bjs

Sérgio Santos disse...

Podia durar mais um pouco msm, anonimo. Fará falta.

Sérgio Santos disse...

Eu compartilho da sua opinião, Fernanda. Não consigo. bj

Sérgio Santos disse...

Concordo plenamente com vc, Marilene. bjs

Sérgio Santos disse...

Pois é, Andressa. Mt bom seu comentário. Assino embaixo. bjs

Sérgio Santos disse...

Ela tem várias peças no respeitado currículo, Lulu. Torloni é ótima. E ter algumas personagens que despertem raiva é normal. bj

Sérgio Santos disse...

É sempre um privilégio msm, Cleu. bjs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Vera. Fico mt feliz. =) E a Diná foi uma personagem excelente, que novela incrível foi A Viagem! bjão

Sérgio Santos disse...

Pois é, Patricia, lamentável isso. bj

Sérgio Santos disse...

Nossa, anônimo, mt obrigado pelo elogio. Fico feliz que goste do blog e seu comentário me deixou honrado. Da próxima vez se identifique com seu nome. Mt obrigado pelo carinho e venha sempre mesmo! abçs

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sérgio Santos disse...

Isso é verdade, Gabriel, a questão da doença demorou mt mesmo, mas o lado bom é ser o trunfo da reta final. E ela merecia um papel denso como esse depois daquela Tereza Cristina... abçs