segunda-feira, 27 de abril de 2015

Série do "Jornal Nacional" sobre os 50 anos do jornalismo da Globo mesclou bem comemoração e informação

Em meio aos especiais de comemoração dos 50 anos da Rede Globo, o "Jornal Nacional" apresentou uma ótima série (em cinco episódios), que relembrou a história do jornalismo da emissora e os fatos mais marcantes que aconteceram ao longo destes anos. O especial reuniu vários jornalistas renomados da empresa em uma mesa redonda para um debate sobre os acontecimentos, notícias e polêmicas das últimas décadas.


Mediado por William Bonner, o bate papo descontraído contou com a presença de Sandra Passarinho, Fátima Bernardes, Galvão Bueno, Glória Maria, Caco Barcellos, Ernesto Paglia, Orlando Moreira, Pedro Bial, Ilze Scamparini, Renato Machado, Tino Marcos, Heraldo Pereira, Marcelo Canellas, Francisco José, Luiz Fernando e André Luiz Azevedo. Ao todo, foram 16 profissionais que ajudaram a narrar os principais fatos da história, relembrando as matérias jornalísticas que fizeram ao longo dos anos de trabalho na Globo.

Os episódios, inseridos no "Jornal Nacional", tiveram 20 minutos e foram divididos em décadas. O primeiro capítulo abordou o período entre 1965 (ano da fundação da emissora) e 1974. O segundo exibiu fatos marcantes ocorridos entre 1975 e 1984, enquanto o terceiro relembrou principais notícias entre 1985 e 1994.
Já o quarto falou sobre os acontecimentos entre 1995 e 2004, e o último ---- exibido na última sexta-feira (24/04) ----- debateu sobre as coberturas jornalísticas entre 2005 e 2014. Foi uma espécie de retrospectiva do país mesclada com a história da Globo.

A ideia foi muito válida e o resultado ficou excepcional. Relembraram o surgimento do "Jornal Nacional", a censura da época, a Ditadura, o nascimento do primeiro bebê de proveta, a lei da Anistia, as Copas do Mundo, a morte de Tancredo Neves, a queda do Muro de Berlim, o atentado ao Riocentro, o assassinato de Tim Lopes, o falecimento de Roberto Marinho, a tragédia das Torres Gêmeas, o impactante acidente fatal de Ayrton Senna, a vitória de Barack Obama na eleição presidencial dos E.U.A., os marcantes protestos de 2013, as últimas eleições presidenciais, o incêndio na boate Kiss, entre tantos outros fatos que marcaram a história do Brasil e da própria emissora.

Mas este especial ficaria manchado se as polêmicas fossem ignoradas. Só que, surpreendentemente, a Globo admitiu pela primeira vez na televisão que errou na cobertura das Diretas Já (movimento em defesa das eleições diretas para presidente em 1983 e 1984, no final da Ditadura Militar). William Bonner relembrou a matéria da emissora, onde o comício de 25 de janeiro de 1984 foi noticiado pela Globo como se fosse uma comemoração pelo aniversário de São Paulo. O jornalista admitiu o erro e mencionou o site 'Memória Globo' para que os telespectadores lessem mais detalhes sobre a declaração oficial da emissora. Vale lembrar que em 2013 foi lido no "JN" um editorial que reconhecia como equívoco o apoio à Ditadura.

Outra surpresa desta série foi a menção ao polêmico debate entre Lula e Collor, onde houve uma até hoje lembrada manipulação para prejudicar Lula e favorecer Fernando Collor. Bonner mais uma vez fez um 'mea-culpa' e disse que aquilo serviu como 'aprendizado'. A polêmica foi tratada com uma aparente naturalidade, embora o constrangimento tenha se feito presente durante estas abordagens. Claro que nada do que foi citado apaga o que houve, no entanto, não deixa de ser uma iniciativa válida, ainda mais nas comemorações dos 50 anos da emissora.

Já o último episódio, que marcou o fim da série, encerrou a retrospectiva de forma emocionante. Isto porque Cid Moreira e Sérgio Chapelin apresentaram o último bloco do "Jornal Nacional" e relembraram o longo tempo que comandaram o maior telejornal do país. Os dois se emocionaram, assim como William Bonner e Renata Vasconcellos. Foram exibidas várias imagens de arquivo ---- homenageando, inclusive, todos os âncoras que passaram pela bancada do "JN" ----, fazendo o telespectador mergulhar no passado da mesma forma que os respeitados jornalistas. Foi um momento de reverência a dois profissionais cujas histórias estão diretamente ligadas à emissora.

A série especial sobre os 50 anos de jornalismo da Globo foi de extrema qualidade e serviu para relembrar a trajetória da maior emissora do país (e segunda maior do mundo) ao longo deste tempo, como também citar os principais acontecimentos que marcaram estas cinco décadas, colocando o público dentro da história. Conseguiram juntar informação com comemoração. Iniciativa mais do que válida.

33 comentários:

Flávia disse...

Eu acho que perdi só um. Mas o resto todo eu vi e me emocionei com aquela viagem no tempo. Quanta coisa nós vivemos nesses 50 anos. Uns 40, outro 30, outros 25, mas não importa, vivemos e fizemos parte daquilo tudo. E amei ver todos esses jornalistas tão competentes reunidos lembrando marcos da carreira. Muito bom seu post, Serginho. bjkkkk

William O. disse...

Também achei muito bom esse especial, Sérgio. E me surpreendi com a menção as Diretas e ao debate do Lula X Collor. Mas teoricamente nem foi muito surpreendente pq já tava no memória globo mesmo. E se prepare, Sérgio, porque esse é aquele típico post chamariz de hater da Globo.

Anônimo disse...

Nesse especial do jornalismo a Globo soube reconhecer que errou sim, mas no caso do Lula nem errou tanto porque aquele traste se mostrou um político da pior espécie quando foi eleito ou seja seria tão ruim quanto o Collor se tivesse vencido. O especial foi realmente uma grata surpresa.

✿ chica disse...

Fpoi9 mesmo muito legal! Gostei de ver a volta ao passado! Valeu! abração, linda semana,chica

Italo disse...

Acho que a Globo nunca tinha juntado antes tanto jornalista renomado numa espécie de mesa redonda. O resultado ficou maravilhoso. Abraço.

Joana Figueiredo disse...

Eu nem estava muito animada com essa série mas o resultado final me surpreendeu.Ficou um trabalho muito bem acabado e você disse bem: misturou comemoração com informação.Foi praticamente uma retrospectiva das nossas vidas e do própria pais que se misturaram com a história da Globo.Gostem dela ou não, a emissora faz parte da história do Brasil e foi a responsável pela expansão da cultura por toda a nação.Se não fosse ela é bem provável que nordeste, sul, sudeste,norte e centro-oeste nunca soubessem um do outro.Ela plurificou as culturas com as novelas e reportagens.

Clau disse...

Oi Sérgio,
Foi muito legal essa 'retrospectiva'!
Relembrei fatos importantes e tomei conhecimento de tantos outros.
Gostei de ver juntos essa competente equipe de jornalistas.
Ótima semana pra vc, bjs!

Felisberto N. Junior disse...

Olá, Boa tarde, Sérgio
sorry, não assisti essa série especial sobre os 50 anos de jornalismo da Globo.Depois vou dar uma pesquisada no Site do Jornal Nacional.Pelo visto deve ter sido muito bom!
Agradeço, feliz semana, belos dias, abraços!

Anônimo disse...

A Globo se faz de arrependida da manipulação porque veio a tona, ORAS, senão continuaria escondendo. É como o ladrão que quando é pego se diz arrependido mas se ninguém descobrisse continuava roubando. Quanta sujeira ainda há debaixo dos tapetes do projac?????
Mas pelo menos naquela época a Globo era excelente, hoje é fraquinha, fraquinha...

Lulu on the sky disse...

Achei ótima essas séries de reportagens que marcaram os 50 anos do JN. O Globo Repórter e o Fantástico podem fazer o mesmo.
Boa semana
Big Beijos
Lulu on the Sky

Rita Sperchi disse...

Boa noite Serginho querido, saudade de vc, mas eu gostei de ver tantas coisas que a gente nem imaginava mais, ver os jornalistas mais jovens, e rever lugares que marcaram a história
Foi uma ótima essa de reunir os que mais fizeram reportagens importantes....Enfim parabéns pelo 50 anos da Globo!!

Abraços com carinho!

└──●► *Rita!!

Anônimo disse...

Gente, o que foi aquela chamada de "FRACASSÔNIA" ontem com a Carminha com o dedinho em riste pronta pra dar um publique-se a lá Téo Pereira? Vergonha alheia do Gilberto Braga, e pensar que um dia ele escreveu a maravilhosa Vale Tudo. Tsc, tsc... E o Serginho empolgadíssimo assistindo essa novela e comentando no twitter cena a cena, figuraça!

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Assino embaixo do seu comentário, Sérgio. Adorei a série de reportagens.

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Gostei demais e vi todos os episódios da série. Você não deixou passar nada em suas considerações. Cheguei até a me divertir com alguns relatos. Também tive oportunidade de comprovar, uma vez mais, como o tempo é cruel, ao ver os jornalistas 'antes' e 'agora'-rsrs.

Beijo.

MARILENE disse...

Sergio, a Globo foi muito feliz com a série. Relembramos momentos especiais da história e a forma como foram, à época, noticiados. Gostei muito. Bjs.

Ed Taborda Assunção disse...

Foi muito legal ver tanto jornalista bom junto. Tantas coisas que se passam em todos esses anos. E foi bom eles reconhecerem que erraram também. Gostei muito desse especial.
Abraços

Sérgio Santos disse...

Que bom, Flávia. =) bjs

Sérgio Santos disse...

Até que dessa vez nem deu tanta "briga", William. rs E foi bacana msm ela ter admito esses erros.

Sérgio Santos disse...

Isso lá é verdade, anonimo...

Sérgio Santos disse...

Foi mt bacana, Chica. bjs

Sérgio Santos disse...

Foi mesmo, Italo! abçsss

Sérgio Santos disse...

Mt bom seu comentário, Joana. É verdade, a Globo, querendo ou não, faz parte da história do país e essa retrô do jornalismo mesclou nossas vidas com a história da emissora. bj

Sérgio Santos disse...

Foi bacana mesmo, Clau. Bom fim de semana.

Sérgio Santos disse...

Tente ver ao menos um, Felis, vale a pena. abçs

Sérgio Santos disse...

Anonimo, se tivesse ignorado iriam reclamar, ela admitiu, reclamam tb...

Sérgio Santos disse...

Verdade, Lulu. bjs

Sérgio Santos disse...

Saudades de vc também, Rita! bjão!

Sérgio Santos disse...

E vc de olho em tudo o que eu posto, anonimo. Obrigado pelo prestígio!

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Elvira. Foi mt bom mesmo.

Sérgio Santos disse...

O tempo é cruel mesmo, Vera. rsrs E que bom que gostou do texto. bjs

Sérgio Santos disse...

Compactuo com a sua opinião, Marilene. bjssss

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sérgio Santos disse...

Pois é, Ed, ficou bacana a retrospectiva, e tb o fato deles admitirem quando erraram. abçsss