segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Um balanço da vigésima edição do "Melhores do Ano"

A vigésima edição do "Melhores do Ano" foi ao ar neste domingo (13/12), no "Domingão do Faustão". Como sempre ocorre em todos os anos, o evento foi marcado pela presença de vários atores, atrizes e profissionais da Globo, onde o luxo se fez presente do começo ao fim do programa, que teve mais de três horas de duração. E entre as 14 categorias, algumas contaram com finalistas justos, enquanto outras deixaram bastante a desejar nas indicações, cometendo uns esquecimentos 'graves'. Mas, no geral, foi uma boa festa.


A entrega dos prêmios começou às 17h30 e só terminou às 21h. Ao contrário de anos anteriores, a entrega foi ao vivo, deixando o evento mais atrativo, pois já fazia algum tempo que os vazamentos tiravam um pouco da graça da premiação, uma vez que grande parte do público já sabia os vencedores. Todos os finalistas ficaram em um grande salão, onde os comes e bebes eram servidos. Aliás, vários atores e atrizes ficaram visivelmente 'altinhos' mais pro final da festa. Luan Santana (eleito Melhor Cantor), Anitta (eleita Melhor Cantora) e Ludmilla (com "Hoje" eleita Melhor Música) fizeram os números musicais.

Na categoria Melhor Ator e Atriz Mirim, a vencedora foi a favorita Mel Maia, pelo seu ótimo trabalho em "Além do Tempo", onde vive a espevitada Felícia. Ela mereceu e dedicou o troféu ao colega Kadu Schons (o Alex da mesma novela), que deveria ter sido indicado também. Mel concorreu com o promissor João Gabriel D`Aleluia (o Chico, de "Além do Tempo") e Sabrina Nonata ("Babilônia").
O Rodrigo Sant`anna ganhou como Melhor Comediante, mas Marcelo Adnet merecia muito mais pelo seu trabalho no "Tá no Ar: a TV na TV" e mais recentemente como Rolando Lero, na nova versão da "Escolinha do Professor Raimundo". Os dois ainda concorreram com Leandro Hassum, por "Chapa Quente".


A vitória de Renata Vasconcellos como Melhor Jornalista foi surpreendente, uma vez que o ano de 2015 foi da Maria Júlia Coutinho. Entretanto, a âncora do "Jornal Nacional" mereceu muito, assim como a Maju merecia, além de Sandra Annenberg, a outra concorrente. E a vencedora da categoria Melhor Atriz de Série e Minissérie foi com todo mérito para Paolla Oliveira, que deu um show em "Felizes para sempre?", na pele da sedutora Danny Bond. O troféu ainda valoriza seu trabalho em "Além do Tempo", interpretando a vilã Melissa. Taís Araújo ("Mister Brau") e Fernanda Torres ("Tapas & Beijos") eram as outras concorrentes.


Já a categoria Melhor Ator de Série e Minissérie não foi nada justa. Tanto nas indicações, quanto no vencedor. Vladimir Brichta ganhou pelo Armane, de "Tapas & Beijos", e é talentoso. Porém, não merecia mais que Enrique Diaz, pelo seu grande trabalho em "Felizes para sempre?", quando viveu o corrupto Cláudio. Lázaro Ramos foi o outro concorrente por "Mister Brau". E além desta injustiça, vale ressaltar que o 'esquecimento' do grande trabalho de Johnny Massaro, que brilhou em "AmorteAmo", foi lamentável. O próprio Jackson Antunes merecia uma indicação ou então Daniel de Oliveira, pois também se destacaram na mesma série.


Já Rafael Vitti foi vitorioso como Ator Revelação e nada mais justo depois do sucesso do seu Pedro, em "Malhação Sonhos". Carismático, o menino começou com o pé direito. Ele concorreu com Gabriel Leone, que também merecia pelo seu grande trabalho em "Verdades Secretas" (onde viveu o Guilherme). Já o outro concorrente foi Maurício Destri, que não deveria estar ali, pois não era Revelação (já havia feito outras novelas) e nem teve um grande desempenho em "I love Paraisópolis". Em seu lugar deveria estar Ghilherme Lobo, por exemplo, que emocionou em "Sete Vidas", quando interpretou o introspectivo Bernardo. Felipe Simas também era um bom merecedor, pois se destacou como o Cobra em "Malhação Sonhos" e agora convence como o Jonatas em "Totalmente Demais".


E Isabella Santoni saiu vencedora na categoria Atriz Revelação, desbancando a favorita Camila Queiroz. O resultado foi uma surpresa para todos, inclusive para ela. Tudo graças aos seus fãs que votaram incessantemente no site do programa. E, neste caso, qualquer uma merecia o troféu. Isabella se entregou por completo em "Malhação Sonhos", quando interpretou a agressiva e complexada Karina. Camila deu um show em "Verdades Secretas" na pele da controversa Angel e, caso ganhasse, seria mais do que justo também. A terceira concorrente era Agatha Moreira, que brilhou vivendo a debochada Giovanna, na trama de sucesso de Walcyr Carrasco. Porém, seria mais condizente se ela tivesse sido indicada como Atriz Coadjuvante, pois já havia feito uma novela ("Em Família"), além da "Malhação Intensa".


O Rainer Cadete foi o vencedor na categoria Melhor Ator Coadjuvante e mereceu, pois seu afetado Visky, de "Verdades Secretas", foi muito bem interpretado por ele. O sensível e tímido Rafael, de "Amor à Vida", foi completamente transformado pelo ator, que se livrou de qualquer traço do papel de sucesso anterior. Ele concorreu com Tonico Pereira, que também merecia muito, em virtude do seu primoroso trabalho em "A Regra do Jogo" ---- o Ascânio é um dos melhores da trama de João Emanuel Carneiro. Porém, não deu para compreender a indicação de Juliano Cazarré como o terceiro concorrente. O Merlô é um tipo que só protagoniza cenas cansativas e o ator está repetindo todos os trejeitos do Adauto, de "Avenida Brasil". Eduardo Moscovis (pelo Orlando, em "A Regra do Jogo"), Luiz Carlos Vasconcelos (pelo Bento, de "Além do Tempo") e Reynaldo Gianecchini (pelo Anthony, em "Verdades Secretas") mereciam muito mais.


E, como não poderia deixar de ser, Grazi Massafera faturou como Melhor Atriz Coadjuvante. Dificilmente alguma outra atriz tirará dela os troféus nesta categoria, uma vez que sua interpretação visceral em "Verdades Secretas", vivendo a viciada Larissa, foi arrebatadora. Vitória mais do que justa. Vale lembrar que Grazi já levou o Prêmio Extra e o troféu "APCA". Cássia Kiss concorreu pela sua interpretação primorosa em "A Regra do Jogo" --- que emocionou na pele da Djanira --- e também merecia, obviamente. Entretanto, a terceira concorrente, Bruna Linzmeyer (pela Belisa, de "A Regra do Jogo") não deveria ter sido indicada. A atriz é muito talentosa e está muito bem na novela, mas nomes como Nívea Maria, Louise Cardoso (ambas por "Além do tempo"), Regina Duarte e Malu Galli (ambas por "Sete Vidas") eram mais merecedoras.


A categoria Melhor Ator contou com Alexandre Nero, Rodrigo Lombardi e Rafael Cardoso como indicados. Alexandre Nero foi o vencedor e, entre os indicados, mereceu, pois seu trabalho em "A Regra do Jogo" está ótimo. Romero Rômulo é um tipo difícil e ele o interpreta com competência. Rodrigo também merecia, pois o Alex, de "Verdades Secretas", foi o seu melhor papel na carreira. E Rafael está muito bem vivendo o íntegro Felipe, em "Além do Tempo". No entanto, ignorar o primoroso desempenho de Domingos Montagner em "Sete Vidas" foi absurdo. O ator teve o personagem mais complexo do ano e foi o melhor intérprete. Ainda deu show na série "Romance Policial - Espinosa", no GNT. Sua indicação era o mínimo. A ausência do grande Tony Ramos também merece ser criticada, uma vez que o vilão Zé Maria é um dos destaques de "A Regra do Jogo".


E Giovanna Antonelli foi a vitoriosa na categoria Melhor Atriz. Troféu justo, uma vez que ela está completamente à vontade na pele da 171 Atena, em "A Regra do Jogo". É um dos melhores personagens da novela e a atriz tem ótimas cenas com Alexandre Nero, Vanessa Giácomo e Tonico Pereira. Porém, Drica Moraes foi bem mais exigida em "Verdades Secretas" e também merecia levar o prêmio, após o show de atuação vivendo a ingênua Carolina. O curioso é que Drica levou o troféu em 2014 por causa da Cora, em "Império" ---- uma vilã que deixou a desejar em todos os aspectos. A terceira concorrente foi Alinne Moraes, que também era merecedora, pois está impecável como a mocinha Lívia, em "Além do Tempo". Entretanto, o esquecimento de Irene Ravache e Marieta Severo foi lamentável. A primeira foi o maior destaque da primeira fase de "Além do Tempo", interpretando a fria Condessa Vitória, e a segunda voltou às novelas em grande estilo com a ambiciosa Fanny, em "Verdades Secretas".


O "Melhores do Ano" prendeu a atenção, mesmo tendo mais de três horas de duração, e foi um ótimo entretenimento. Sem dúvidas, a premiação é o maior acerto do "Domingão do Faustão" juntamente com a "Dança dos Famosos", além do Troféu Mário Lago. A vigésima edição teve o 'glamour' condizente com a grandiosidade do evento e ainda contou com ótimos desabafos dos atores, durante o encerramento do prêmio, sobre a atual situação do país. Algumas indicações e vitórias deste ano foram injustas, mas a maioria mereceu levar a estatueta para casa. Agora resta aguardar as próximas premiações, torcendo para que haja mais justiça e menos injustiça na entrega dos troféus.


47 comentários:

Ana Carolina disse...

Ainda não consegui entender a ausência de Irene Ravache como melhor atriz e a derrota de Drica Moraes. Muito menos a vitória da Isabella em cima da Camila. Achei o prêmio desse ano um horror. E daqui a pouco chegam aqueles fãs da Record doentes indignados por o poste Sérgio Marone ou o Guilherme Winter não foram indicados por Dez Mandamentos e que só premia a Globo...

Anônimo disse...

Não achei grandes coisas, mas depois que vi o resultado da votação popular do Uol, elegendo o canastrão do Sérgio Marone e Guilherme Winter como Melhores Atores (GANHANDO DE TONY RAMOS, POR EXEMPLO), nem acho esse tão ruim. Aqueles dementes viciados na Record conseguem superar até a maior injustiça desse Melhores do Ano.

agabriel Ointrusus disse...

bom... como premio de empresa tá td certo: melhores do ano da Globo! falar que é uma escolha feita pelo publico achei bem engraçado porque não precisa ter muito conhecimento para saber que não é bem assim... qto as categorias e indicados muitas não tiveram logica nenhuma mas é exigir demais vindo de um programa que tem um "formador de opinião" nada parcial que estava mais preocupado em debater politica do que destacar o trabalho dos artistas... consciência pesada já que fala muito do Social mas ... quem vê envolvido em algo? gostei muito das indiretas inclusive para ele no fim do programa foi tipo:"quem com ferro ferre...no mais se não é a curiosidade teria me passado em ver o programa mais do que cartas marcadas o melhor de td foi ver q não existe unanimidade politica na Globo... e sim o conhecimento faz td diferença! e viva a liberdade como bem disse Cassaré!

Anônimo disse...

Cássia Kiss e Tonico Pereira deram um banho de coragem e civilidade no final desse prêmio falando tudo o que nós queríamos falar. E o babaca desse Alexandre Nero defendendo o governo e lançando ironias bestas. Nojo.

William O. disse...

Não entendi a Isabella vencendo a Camila, o Nero vencendo o Rodrigo e a Giovanna vencendo a Drica. Ao menos a Grazi levou o troféu dela, mas é um absurdo que a melhor novela do ano só tenha levado um troféu em detrimento dessa Regra do Jogo que é bem fraca.

John disse...

Acho um absurdo um prêmio que se julga ser o maior prêmio da 'televisão brasileira' ter apenas o elenco de uma emissora. Que diga "Melhores da TV Globo", aí fica mais bonito. Prêmio honesto pra mim é o Troféu Imprensa, pois reúne todas as emissoras, aí sim, pode se julgar como um evento que reúne o melhor que passou em 2015 na televisão. Na sua opinião Sérgio, você concorda com esse rótulo que a Globo dá pra própria premiação, como um que homenageia os melhores da TV brasileira?

Anônimo disse...

Obrigado Deus por ser quarentão e ter vivido épocas melhores. Uma premiação onde LIXOS FEDIDOS como Luan Santana, Anita e Ludmila gamham como "melhores" só pode ser sinal do fim do mundo. E outra coisa, já passou da hora da ex poderosa perder a sua empáfia, enfiar o rabinho entre as pernas e parar de achar que é o centro do universo. Cade programas de sucesso de outros canais como Masterchef da band? Cade o sucesso Dez Mandamentos da Record? Cade a Mariana Godoy da redeTV? Premiar esses flops da globo e ignorar a existência de vida fora do projac é no mínimo nos chamar de IDIOTAS. POR ESSAS E OUTRAS O TROFEU IMPRENSA AINDA É O MELHOR.

Mateus Sousa disse...

Quem diz que o troféu imprensa é melhor não deve assistir há uns 10 anos porque esse premio virou uma piada com Leçao Lobo e Sonia Abrão tecendo comentários idiotas e Caio Castro concorrendo com Tarcísio Meira, por exemplo. E me assusta ver gente em pleno 2015 querendo que funcionários da RECORD concorram a premios na GLOBO e cujo troféu tem um símbolo da Globo. É burrice ou hipocrisia? Como vc disse no Twitter, Sérgio, é como querer que funcionários da Casas Bahia sejam premiados na Casa & Vídeo.

Mateus Sousa disse...

AAAH, SÓ MAIS UMA COISA, no Troféu Imprensa ganham como melhores cantores os mesmos Luan Santana, Ludmilla e afins. Ah, desculpa, esqueci do Gustavo Lima.

Anônimo disse...

O Mateus ai quer comparar premiação de TV com loja de departamentos, é isso? Queridão, o premio tem o logo da globo porque justamente essa emissora só valoriza seu próprio produto, ainda tem mentalidade do século passado, mas isso é explicável se você ler a historia do senhor Roberto Marinho, um homem arrogante e preconceituoso que proibia seus funcionários de tocar no nome da TV Tupi, maior emissora da época e concorrente da globo. Então o nome da premiação deveria ser melhores do ano da rede globo, seria mais lógico. Palmas pro Silvio Santos, o dono de TV mais simpático do Brasil. Aliás parabéns pra redeTV, pra Band, pra Record: todas tem liberdade de falar umas das outras em sua programação, só a globo é o patinho feio da historia. Por isso esta cada dia sendo mais odiada, além da queda visível de qualidade ainda essa marra ultrapassada que já virou ate chacota dentro da própria emissora(lembra da Monica Iozzi no vídeo show?).
Ah, a melhor coisa que globo fez nos últimos tempos foi criar o canal viva e dar a oportunidade de lembrar sua época de ouro com novelas e programas de qualidade, o que incomodou a própria globo. Mas como tudo na globo vira bosta o canal viva deixou de ser retrô, mais uma prova de que a globo tem recalque do seu próprio passado e total desrespeito com o telespectador.

Anônimo disse...

E concordo que os "cantores" e "musicas" premiados não é culpa da globo mas sim da época tenebrosa que estamos vivendo. No meu tempo concorriam Guilherme Arantes, Tim Maia, Cazuza, Legião Urbana, Roupa Nova, Sandra de Sá, Gal Costa... Estamos na era dos jecas, fazer o que né? Tudo piorou e muito, inclusive a rede globo.

Filha do Rei disse...

Oi, Sérgio!! É, muitos foram esquecidos. Domingos Montagner com certeza merecia estar entre os três, a melhor música foi uma decepção, não merecia estar nem entre as três( não sabem separar a melhor música da mais tocada). E o ano foi da Grazi, merecia estar na categoria de Melhor atriz, ali houve realmente entrega, amor, paixão pelo que fez. Ela foi além.Mas, em geral foi bom.Tenha uma abençoada semana! Bjs

Gabriel disse...

Acho q ja passou da hora do pessoal entender que os melhores do ano é uma confraternização de fim de ano da empresa assim como a Record tem o amigo oculto todo o final de ano. Tanto q quem escolhe os indicados são os funcionários da casa.
É mt divertido ver essa confraternização dos atores num momento de descontração.Com relação aos prêmios tbm descordo de vários dos ganhadores e falta de "sete vidas" e "amorteamo" na premiação são os maiores problemas, mas descordar de premiações já é de praxe pelo menos para mim.
Concordo com vc em praticamente td, só não acho q esse tenha sido "O" ano da da Maria Júlia Coutinho, claro q foi um ótimo ponta pé inicial para ela mas ela tem mt mais a crescer, e com td q ela mostrou esse ano e o carisma dela com certeza a Globo não vai deixar ela mais tanto tempo apenas como "garota do tempo" e ai acho q ela terá melhor condições para brilhar e melhores oportunidades de ganhar o melhores do ano por enquanto acho q o premio fica mt bem nas mãos da Renata Vasconcellos.
Melhor q isso só a chamada de "Ligações Perigosas" nos reclames do plim plim q parece q vai ser tão boa quantos as outras minisséries de começo do ano da Globo. Só espero q em 2016 eles não mudem o horário da minissérie de novo na segunda semana por causa do Big Brother fazendo ela passar bem mais tarde e q tenham mais minisséries durante o ano.

luiz claudio disse...

Essa globo só me envergonha, que dó desse canal e desses cegos que ficam defendendo tanta demonstração de egoísmo dessa emissora, só lamento. Depois não sabe porque o ibope vem caindo ano após ano.

John disse...

Mateus, não seja infantil, imaturo! Torne essa uma discussão saudável, colocando sua opinião! É obvio que não veremos funcionários de outras emissoras concorrendo a essa premiação da Globo. Porém o que incomoda é ela dizer que ali estão os melhores da televisão brasileira ignorando qualquer outro canal, qualquer outro produto e querendo nos passar a ideia de que todo o conteúdo produzido por ela, é o melhor, o que qualquer pessoa com o mínimo de intelecto sabe que não é verdade! A partir do momento que você diz que premia o melhor da televisão (e não do canal) é no mínimo aceitável que outras emissoras e seus destaques estejam incluídos, não concorda? Que mudem o nome para "Troféu Melhores da Globo", pronto! Fica mais crível!

Uma Interessante Vida disse...

Poxa queria ter visto, mas fiquei fora o dia todo e perdi... rs bjs

Anônimo disse...

Desculpa, mas quem está fora da Globo e que é melhor do que os atores consagrados que estão lá????? O Sérgio Marone? Não custa perguntar.

Vinícius disse...

Tem gente tão burra que acha que o Troféu Imprensa é do SBT. SE INFORMEM, ANIMAIS! O SBT apenas TRANSMITE e nunca foi dono da premiação. E o troféu se chama Melhores do ano com um SÍMBOLO IMENSO DA GLOBO NELE. Preciso dizer Melhores do Ano da Globo???? AH, POR FAVOR.

Maíra disse...

Como sempre, o Domingão tem umas indicações absurdas, por isso não vejo mais nem o dou credibilidade. Vim aqui ver o resultado e saberia que você lembraria os reais merecedores. Ignorar Sete Vidas que teve um elenco em estado de graça e total sintonia com o texto foi vergonhoso, para 'puxar a sardinha' para a novela das 9 que estreou 'ontem' e nem pegou ainda como se esperava. Giovanna Antonelli e Alexandre Nero estão ótimos, porque são bons atores e vindo deles não se esperava outra coisa, mas pra mim não são dignos de prêmio num ano que teve as atuações de Irene Ravache, Marieta Severo, Ana Beatriz Nogueira e Debora Bloch, atrizes que a impressa e a critica enalteceram seus trabalhos muito mais do que a Giovanna, que começou fora do tom. Cassia Kiss é outra que roubou a cena no ano, mas ao menos foi lembrada. Bruna Linzmeyer me surpreendeu, nem sabia que ela tava fazendo sucesso em ARDJ. Poderiam ter indicado a Arlette Salles, alguem que fez algum sucesso na mau fadada Babilonia. Mas havia tantas outras e outros (no lugar do Juliano Cazarré) que brilharam sendo coadjuvante, vide as novelas das 6, que ultimamente é o único horário que não da dor de cabeça pra Globo e tem apresentado produções primorosas com elencos que correspondem e só contribuem para o primor que estão sendo essas novelas.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Gostei do seu comentário, Sérgio. E aqui vai o meu:
Pontos altos: a contundente declaração de Cassia Kis, quando questionada sobre o desejo para 2016, analisando a vergonhosa conjuntura política brasileira. Também deram ótimos depoimentos Alexandre Nero, Giovanna Antonelli e Lázaro Ramos.

Outro ponto alto foi a lembrança dos queridos diretores e atores que partiram para outra dimensão.

As premiações de Alexandre Nero, Giovanna Antonelli, Grazi Massafera (apesar de concorrer com a grande Cassia Kis, sua personagem Larissa foi um difícil trabalho de caracterização), Paolla Oliveira (no papel de Danny Bond, de Felizes para Sempre?, ela arrasou mesmo), Renata Vasconcellos, Mel Maia e Rodrigo Santana..

Pontos baixos: o excesso de prêmios a Luan Santana, a premiação a Vladimir Brichta como ator de série (sempre o mesmo, e não a Enrique Díaz, que deu show em Felizes para Sempre?), o excesso de prêmios aos atores de Malhação (quando Camila Queiroz, de Verdades Secretas, é quem deveria ter ganho como atriz revelação), a música de Ludmila ganhar, e não Tiê (com a sensível "A Noite") ,foi outra injustiça, Rainer Cadete ganhar como ator coadjuvante (exagerado no papel) e não Tonico Pereira (como o impagável Ascânio, de A Regra do Jogo), a não inclusão de Tony Ramos entre os candidatos a melhor ator. Quanto a melhor cantora, o páreo estava duro (Ivete Sangalo, Claudia Leitte) e deu Anitta.

Camila Oliveira disse...

Concordo plenamente com você! Mas a peneira desses nomes vem de dentro da globo, então nem sempre os merecedores são lembrados e sim os que mais agradaram ou são importantes para os negócios da rede. Fazer o quê? Prêmios basicamente são assim! Acontece no Oscar, Globo de Ouro, etc.

mineiro disse...

Um premio onde melhor cantor os concorrentes são Tiaguinho, Luan Santana e Lucas Lucco pode se esperar o que? E se o troféu é melhores APENAS da globo então não devia ter premiação pra musicas e cantores, ou esses também pertencem a globo e eu não sabia? Incoerente, não? A novela do ano que entrou pra historia ao derrotar o principal produto da globo, queiram ou não, é Os Dez Mandamentos. Não é essa premiação fajuta dos flops da globo que apagará esse vexame, não mesmo.

F Silva disse...

Algo a comentar...

Essa é uma premiação popular, ou seja, os indicados são submetidos a votação do público, e dessa forma, é muito natural que aqueles que tiveram o maior destaque durante o ano sejam os mais votados. Isso não significar dizer, é claro, que foram os melhores.

Fausto Silva já explicou que as indicações de cada categoria são o resultado de uma votação dos funcionários da emissora. Os três mais votados são submetidos ao voto do público. Daí porque se explica, talvez, a ausência de alguns nomes bem mais merecedores.

Vamos aos premiados

Discordo que Mel Maia mereceu o prêmio, os papeis infantis mais difíceis foi o Alex, do Kadu Schons, que acho que não só deveria ter sido indicado mas ganhado o prêmio, e o Chico do João Gabriel, aliás o carisma de Mel Maia é tanto, que ela também ganhou o "Dancinha" quando o Kadu Shows também teve uma melhor performance que a dela.

Concordo que Marcelo Adnet foi o humorista que teve mais destaque.

Não acho que a vitória da Renata Vasconcellos tenha sido uma surpresa, afinal, ela tem um enorme prestígio junto ao público, e não é de hoje. Não vejo na Maju um trabalho em 2015 que a faça merecedora do prêmio, diferente da sempre competente Annenberg. Aliás Sérgio, você não acha que esse prêmio fica muito confinado aos âncoras de telejornais? Em 2015 tivemos vários jornalistas que estiveram nas ruas, realizando trabalhos muito mais surpreendentes do que a Maju, por exemplo. Ou então, acho que deveriam criar a categoria de melhor repórter do ano.

O prêmio melhor atriz de série ficou em boas mãos. E concordo que Enrique Diaz merecia muito mais o prêmio de melhor ator de série.

Discordo que Rafael Vitti tenha sido o ator revelação, eu poderia listar aqui tantos outros que foram bem melhores, mas como a estreia de Gabriel Leone foi em 2013 na Malhação "Casa Cheia" e Maurício Destri em 2011 na "Cordel Encantado" o prêmio ficou bem nas mãos do Rafa pelo grande sucesso do Pedro de "Malhação Sonhos".

Isabella Santoni foi de fato uma grata revelação. Prêmio mais que merecido.

Concordo plenamente com a tua lista de merecedores do prêmio de ator coadjuvante. Rainer Cadete não merecia esse prêmio, não gostei da sua caricatura. A indicação do Juliano Cazarré foi a segunda gafe dessa premiação. Eu acrescentaria na lista o Emílio Dantas pelo ótimo desempenho como Pedro de "Além do Tempo".

O prêmio melhor atriz coadjuvante ficou em boas mãos.

O prêmio melhor ator ficou bem nas mãos de Nero. Porém a ausência de Domingos Montagner e de outras excelentes atuações de "Sete Vidas", como a de Débora Bloch que interpretou a melhor personagem de sua carreira, a Lígia. A primeira grande gafe dessa premiação.

Sérgio, já notou que as produções exibidas no início do ano são, quase sempre, esquecidas em grande parte das premiações de fim de ano?


Abraços...

Há, Sérgio, avisa aos teus leitores que não tem cabimento a Rede Globo de televisão premiar profissionais das concorrentes. Pra isso tem lá outras premiações.... e que o desgastado "Troféu Imprensa" não é um prêmio do SBT, mas sim uma premiação criada pelo jornalista Plácido Manaia Nunes e que o Sílvio Santos foi o único, até hoje, interessado em comprar os direitos de produção e transmissão.

Anônimo disse...

E dai que o troféu imprensa foi criado por outra pessoa que não o Silvio Santos, o que importa é que uma premiação legitima de TV premia qualquer canal como o troféu do sbt. O melhores do ano também não foi inventado pelo Roberto Marinho, ou foi? É cada desculpa desse povo pra defender a arrogância do plim-plim que beira o ridículo.

Denner disse...

A Record fez ontem um evento de amigo secreto com todo o elenco da emissora. Que absurdo, ela não chamou ninguém da Globo. Será que ela acha que só existe o pessoal da Record??? ARROGÂNCIA!

Anônimo disse...

KKKKKKKKKK, amigo oculto é só entre contratados mesmo, Denner, nenhum canal faz festa de fim de ano, amigo oculto ou mensagem de fim de ano com pessoas de outras emissoras, tá maluco? Vocês continuam querendo encontrar meios de justificar a arrogância da globo, coisa de louco, KKKKKK.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Também notei falta do Domingos Montagner e da Débora Bloch na relação dos melhores do ano. Mas reparei que as novelas das seis costumam ser esquecidas, talvez porque o grande público esteja mais "ligado" nas das nove.

mineiro disse...

Globo elege os melhores do ano... dela mesma! Coisa mais retrógada essa postura que não muda nunca. E cá pra nós, na atual fase era melhor nem ter essa premiação. Vergonha alheia define.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Ana...

Sérgio Santos disse...

Nossa, teve isso, anonimo? Que vergonha alheia.

Sérgio Santos disse...

Agabriel, eu acho que o Faustão tem todo o direito de não ser imparcial. Ele tem a opinião dele e tá mais do que certo em falar e a Globo permitir. Cabe concordar ou não. E não sabemos o que ele faz ou não no privado. Abçs

Sérgio Santos disse...

A Cassia e o Tonico falaram bonito msm.

Sérgio Santos disse...

A Grazi tava toda feliz, William, e merecidamente.

Sérgio Santos disse...

Olha, John, eu concordo. Até porque, sejamos francos, os melhores estão lá mesmo. Só acho desnecessário a empresa falar isso pq soa arrogante. E várias indicações foram injustas. Mas não pq não colocaram das concorrentes e sim pq não colocaram quem merecia da própria Globo. E eu discordo que o Troféu Imprensa seja melhor. Já foi há um bom tempo. Não é mais. Há todo ano um festival de concorrentes absurdo em inúmeras categorias, incluindo aí análises nada justas de alguns jurados. Aliás, nesse troféu há bem mais esquecimentos injustos do que o Melhores do Ano, infelizmente. E não vejo razão alguma para colocar ator da concorrência concorrendo a um troféu cujo símbolo é o da Globo. =) Abçs

Sérgio Santos disse...

Não, não é o melhor anonimo. Até pq esses mesmos cantores concorrem lá tb.

Sérgio Santos disse...

Concordo com vc, Mateus.

Sérgio Santos disse...

Era obrigação o Domingos estar ali, Cléu. Foi um absurdo a não inclusão dele, além de Irene Ravache, Marieta Severo, enfim... bjs

Sérgio Santos disse...

Gabriel, graças a Deus que a minissérie passará toda antes do BBB estrear, ou seja, num bom horário. E é lógico, quem escolhe os finalistas são os funcionários da Globo. Portanto, nada mais compreensível do que a escolha dos profissionais da casa. Vão escolher da concorrente? Qual o sentido? Enfim... abçs

Sérgio Santos disse...

Agora se informou pelo texto, Barbie. =) bjs

Sérgio Santos disse...

Excelente comentário, Maíra. E fico muito feliz que vc goste dos textos. Eu realmente tive que citar os reais merecedores. E esse ano eles abusaram em algumas categorias... bjão!

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Elvira. =) Bjão!

Sérgio Santos disse...

Infelizmente, Camila. bj

Sérgio Santos disse...

Desculpa, mineiro, mas ODM nunca será melhor que Verdades Secretas ou Sete Vidas ou Além do Tempo. Msm que desse 80 pontos.

Sérgio Santos disse...

Discordo em alguns pontos, F Silva, mas seu comentário está ótimo. E é verdade, infelizmente as novelas do início do ano sempre são desfavorecidas. Ocorreu com Alto Astral, Sete Vidas e com certeza ocorrerá com Totalmente Demais. Além de tudo, ainda tem isso... bjs

Sérgio Santos disse...

Isso é lamentável, Elvira.

Anônimo disse...

Primeiro eu acho que algumas pessoas comentaram aqui de forma preconceituosa com outras emissoras.Já passou da hora de reconhecerem que algo pode se destacar e fazer sucesso sim fora da globo como foi com Os Dez Mandamentos esse ano,aceitando os preconceituosos ou não,e isso pode continuar nos próximos anos com as próximas produções bíblicas uma vez que elas já começam com um público fiel,os outros gostando ou não,terão que engolir.
Mas sobre a premiação dos Melhores do Ano da Globo,eu não vou ser mais uma a reclamar que só premiam artistas da globo pq isso é natural e eles tem esse direito de apenas ser um prêmio para artistas da casa.O que eu achei ridículo foi por quer quererem subir a bola de A Regra do Jogo,darem mais prêmios a essa novela que na verdade começou no final do ano rs deu pra perceber que foi pra levantar a moral.A novela do ano na globo foi Verdades Secretas e todos sabem disso,mas pra valorizarem a das 21h que ta no ar,deram os prêmios principais pra a regra o jogo que convenhamos,não é muito boa e nem a melhor novela do JEC.Apesar da Giovanna estar bem como Atena,sabemos que a Drica merecia mais como melhor atriz e que Marieta Severo merecia ao menos a indicação.Como ator,o Nero também vai bem como Romero mas é indiscutível que Rodrigo Lombardi entre os indicados merecia mais pelo Alex de Verdades Secretas,foi a nítida a forcação com a regra do jogo em tudo e restou a Grazi e a Rayner salvarem a pátria pra Verdades Secretas.Até Camila Queiroz foi injustiçada,e me desculpe pois eu sei que você ama a Isabella e ela arrebentou como Karina mas no fundo você sabe que Camila Queiroz foi a revelação do ano de 2015,e que sua Angel foi muito mais repercutida.
Enfim acho que a grande injustiçada nesse prêmio não foram as outras emissoras pois isso é um direito da globo fazer,a grande injustiçada dentro da própria emissora foi o seu maior sucesso no ano,Verdades Secretas que merecia ter levado mais prêmios.

Sérgio Santos disse...

Parabéns pelo comentário, Anonimo. Concordo em grande parte.