sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

"Sete Vidas", "Verdades Secretas" e "Além do Tempo" foram as melhores novelas da Globo em 2015

A Globo não tem motivo para comemorar seu cinquentenário levando em consideração a sua principal faixa de teledramaturgia. Rejeitada por crítica e público, "Babilônia" foi o maior fracasso da história do horário nobre e "A Regra do Jogo" encontrou dificuldades em reagir nos números de audiência nos primeiros meses ---- seu início foi prejudicado pelo sucesso de "Os Dez Mandamentos", na Record, e a demora em deslanchar a história também contribuiu para afastar o público. Porém, 2015 foi um ano muito rico 'novelisticamente' para a emissora no horário das seis e das onze.


"Sete Vidas" e "Além do Tempo" engrandeceram a faixa das 18h, enquanto "Verdades Secretas" levantou a chamada 'segunda linha de shows', nome que a Globo usa para classificar os produtos que vêm depois das produções pós-novela das nove. Os três folhetins apresentaram ---- no caso de "Além do Tempo" vem apresentando, pois ainda está no ar ---- qualidade de sobra e tramas muito bem escritas, dirigidas e escaladas, honrando a boa audiência conquistada.

A novela de Lícia Manzo estreou em março (dia 9) e chegou ao fim em julho (dia 10), ou seja, ficou apenas quatro meses no ar ---- tendo 106 capítulos. Após o êxito da impecável e comovente "A Vida da Gente" (2011), a autora novamente conseguiu arrebatar o telespectador com um enredo inovador e repleto de dramas bem escritos.
A produção, dirigida muito bem por Jayme Monjardim, elevou em dois pontos a média geral da faixa e emocionou com a história de sete irmãos, sendo que cinco deles eram frutos de uma inseminação artificial feita por um complexo e introspectivo navegador anos atrás.

Foi uma trama primorosa e Lícia comprovou que sabe tratar de dramas familiares como poucos, tendo uma admirável capacidade de inserir o público em todo aquele universo, provocando uma sensação de 'invasão de privacidade'. Como se o espectador estivesse vendo tudo o que acontece pelo buraco da fechadura. Entre os destaques desse enredo tocante estiveram: Domingos Montagner, Débora Bloch, Malu Galli, Isabelle Drummond, Regina Duarte, Ghilherme Lobo, Jayme Matarazzo, Maria Eduarda de Carvalho, Cláudia Mello, Gisele Fróes, Letícia Colin, além de vários outros bons nomes.

Mas o grande presente de aniversário dos 50 anos da Globo veio mesmo no dia 8 de junho, com a estreia de "Verdades Secretas" na faixa das onze. Foi a primeira novela inédita do horário ---- as quatro anteriores foram remakes ---- e um sucesso incontestável. O autor Walcyr Carrasco e o diretor Mauro Mendonça Filho repetiram o êxito da bem-sucedida parceria vista em "Gabriela" e "Amor à Vida", fazendo da terceira novela juntos um êxito e tanto. O submundo da moda foi exposto sem receio, assim como todo o drama das drogas e da prostituição. Para culminar, um macabro triângulo amoroso composto por mãe, filha e padrasto, ditou o tom de suspense do enredo. Entre os destaques estiveram: Camila Queiroz, Drica Moraes, Marieta Severo, Reynaldo Gianecchini, Rodrigo Lombardi, Eva Wilma, Ana Lucia Torre, Rainer Cadete, Grazi Massafera, Agatha Moreira, além de outros tantos.

A trama ficou praticamente quatro meses no ar e teve 64 capítulos --- chegou ao fim no dia 25 de setembro. A média geral foi de 20 pontos e é a maior do horário das onze até agora. Elevou em cinco, se comparada com a primorosa e elogiada "O Rebu", exibida em 2014. Walcyr escreveu uma novela impecável e repleta de elementos que prendiam o telespectador. Eram tantos ganchos por capítulo que não tinha como deixar de assistir por um dia sequer. E foi, sem qualquer exagero, o folhetim mais ousado da história da teledramaturgia. Todos os temas foram abordados com toda a liberdade que a faixa propicia e o resultado foi uma sucessão de cenas picantes, fortes, bem interpretadas e com uma fotografia de encher os olhos.

Já "Além do Tempo" estreou no dia 13 de julho e chegará ao fim, ao que tudo indica, no final de janeiro de 2016, sendo a novela mais longa das três. Mas a autora Elizabeth Jhin resolveu ousar com uma história de duas fases, usando a longa duração da mesma como arma para prender o público. E funcionou ---- vem conseguindo, inclusive, manter os índices da antecessora e até os aumentou por algum tempo. Pela primeira vez na teledramaturgia uma novela foi dividida em duas, onde o elenco permaneceu o mesmo ---- assim como os nomes dos personagens ----, mas todos os arranjos familiares foram mudados com a passagem de tempo de aproximadamente 120 anos. A mudança de fase renovou o fôlego da história, que ficaria esgotada se durasse mais de 160 capítulos em um só período.

A primeira fase foi ambientada no século XIX, teve 87 capítulos e foi impecável. Os figurinos caprichados, os cenários maravilhosos e todos os clichês possíveis de um bom folhetim agradaram, fazendo o público comprar a história contada. Vale citar ainda o elenco muito bem escalado, além dos personagens construídos com maestria. Tudo foi bem encaminhado para a nova etapa do enredo, iniciada após um desfecho trágico. Agora, a trama é contada em pleno 2015 e com todos os personagens se reencontrando em novas situações, estabelecendo novos conflitos. É retomada nas relações interrompidas no passado, proporcionando o resgate do amor que atravessa o tempo, além do tradicional 'acerto de contas'. Entre os destaques estão: Alinne Moraes, Irene Ravache, Nívea Maria, Ana Beatriz Nogueira, Luiz Carlos Vasconcelos, Rafael Cardoso, Paolla Oliveira, Júlia Lemmertz, entre tantos mais.

"Sete Vidas", "Verdades Secretas" e "Além do Tempo" são as melhores novelas de 2015 com louvor, reunindo um conjunto que qualquer novelista sonha em ter: qualidade, capricho, trama bem escrita, bons dramas, elenco escalado com competência, ótima direção e desenvolvimento competente. Os três são folhetins completamente distintos em se tratando do conteúdo apresentado, mas se assemelham nesses acertos mencionados. E, ao que tudo indica, "Totalmente Demais", a nova novela das sete (que estreou em novembro) tem tudo para se juntar a esse time, se mantiver tudo o que vem apresentando nesse promissor início. E uma coisa é certa: Lícia Manzo, Walcyr Carrasco e Elizabeth Jhin souberam honrar o cinquentenário da Globo.

46 comentários:

Ana Carolina disse...

Foram mesmo. Da Globo e do ano porque aquela porcaria tosca de Dez Mandamentos compara a essas é uma piada de mal gosto. E Totalmente Demais tem tudo mesmo para entrar pra lista porque esse primeiro mês foi totalmente demais.

Sabrina disse...

Três novelões que eu amei assistir. Além do Tempo teve uma queda na segunda fase, mas continua boa.

Anônimo disse...

QUE POST MARAVILHOSO!!!!!!!!!!!!!!

Kika disse...

Onde eu assino?

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Concordo plenamente, Sérgio. Sete Vidas: pura emoção, Verdades Secretas: tema forte e bem abordado; Além do Tempo: suave e delicada.

Andressa Mattos M. disse...

Sei que não é a sua retrospectiva do ano, mas já serviu com um aperitivo do que vem por aí. Concordo integralmente, apesar de considerar Além do Tempo um pouco inferior se comparada com as outras duas. Mas as três são ótimas e foram os maiores acertos da teledramaturgia do ano mesmo.

Unknown disse...

Onde eu assino por favor?? rsrs.
Primoroso e muito bem escrito o texto. Parabéns e que venham outras e outras novelas boas, pra nós termos o prazer de ler analises tão bem feitas como essa!!

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

"Sete Vidas" eu não vi na íntegra, mas de tudo que vi e li a respeito foi mesmo uma grande novela. Quanto à "Verdades Secretas" e "Além do Tempo", concordo integralmente com você. Nunca havia visto uma novela do tipo "Verdades Secretas" e adorei a produção, enredo e atuação dos atores. Realmente fantástica. "Além do Tempo" me conquistou desde o início. Gosto demais.
"Totalmente Demais" está num bom ritmo e me surpreendendo, pois não espera muito dela. Por hora, estou seguindo e gostando.

Parabéns pelas excelentes considerações.

Ótimo final de semana.

Abraço.

Liveware Lu disse...

Olá Zamenza, realmente essas três novelas foram as mais inesquecíveis do ano. Sete Vidas, Verdades Secretas e Além Do Tempo conseguiram comover e envolver o público de maneiras distintas, cada uma com seu contexto. Lícia Manzo, Walcyr Carrasco, Elizabeth Jhin e os diretores merecem todos os créditos possíveis.
Porém, não acho que Totalmente Demais consiga se juntar a esse grande time. A novela é legalzinha, já é bem superior à horrível I Love Paraisópolis, mas tenho achado ela do mesmo nível que Alto Astral. Claro que ainda está no começo, é aguardar para ver.
De qualquer forma, a Globo não tem do que reclamar. 2015 foi um ótimo ano mesmo.

F Silva disse...

Algo a comentar...

Estou de pleno acordo, de fato, as três melhores do ano, juntamente com o início bem sucedido de "Totalmente Demais".

Pra mim, "Sete Vidas" foi a melhor novela de 2015. Por vários motivos, dentre eles:
- Texto de altíssima qualidade de Lícia Manzo
- Uma produção caprichada com uma trilha sonora impecável num casamento perfeito com cenas que emocionaram
- Personagens verossímeis interpretados por um elenco afiado, todos eles no tom exato e no tempo correto, alías...
... é dessa novela que eu indicaria as melhores atuações do ano, sendo Débora Bloch (Ligia) como melhor atriz e no melhor papel de sua carreira, Domingos Montagner (Miguel), melhor ator no mais complexo personagem masculino do ano, Fábio Herford, uma cria do teatro como ator revelação, emocionou com seu Eriberto.
- Excelente qualidade dos diálogos, sem didatismo, ou seja, foi didático sim, mas na medida certa.
- Enredo bastante realista. Temas polêmicos e recorrentes abordados com sutileza e sem fazer "merchan" social.

A segunda melhor novela do ano foi "Verdades Secretas" (que de secretas não tinha nada). Walcir Carrasco criou uma história, que apesar do fraco argumento e do didatismo explícito, chamou a atenção do público por tratar de assuntos indigestos, porém , bem reais. Um grande sucesso:
- Excelente produção estética sob a competente direção de Mauro Mendonça Filho. Aplausos.
- Trama ousada por abordar temas extremamente polêmicos (drogas, sexo, nudez, aborto, bissexualidade, prostituição, suicídio, estupro, violência, etc...) temas esses que estiveram em todas as rodas de conversas.
- Grazi Massafera (Larissa) em uma surpreendente interpretação. Premiaria como melhor atriz coadjuvante. Aplausos
- Camila Queiroz (Angel), uma grata surpresa, atriz revelação.
- Excelente performance do elenco, com raras exceções.

"Além do Tempo" foi um resgate ao típico folhetim das seis da tarde. Novela agradabilíssima.
- Uma linda história de amor bem conduzida por Elizabeth Jhin. "Telelágrima" pura.
- Excelentes personagens, com protagonistas e antagonistas bem delineados. Em tempos de dubiedade em outras tramas, Jhin optou pela tradicional dualidade entre o bem e o mal. Aplausos.
- Primeira fase com uma caprichada produção de época. Excelente sacada narrar a segunda fase no ambiente rural. Foi a novela mais criativa do ano.
- O salto radical no tempo narrativo foi uma ousadia muito bem concebida e bem sucedida. Aplausos.
- O elenco se destacou e o tom e o tempo das atuações foram bem adequados em ambas as fases.

"Totalmente Demais" fecha o ano com chave de ouro sobre a batuta de Rosane Svartman, Paulo Halm e Luiz Henrique Rios. Um comédia romântica narrada com um texto bastante coeso. É explícita a harmonia entre o humor, o drama e o romance. O elenco (jovem e veterano) bem entrosado.

Sérgio, você conclui o post acertadamente ao dizer que essas três produções souberam honrar os cinquenta anos da tv Globo.

Abraços...

Anônimo disse...

Post totalmente errado:
As melhores do ano foram, Babilônia, com sua grande trama. O jogo de gato e rato entre Beatriz e Inês foi épico, Regina foi a grande mocinha da história das novelas e Rogeria brilhou num papel máximo.
I love Paraisopolis, foi impecável. O drama de Danda, comoveu e a personagem Alceste foi a maior vilã da globo dos anos 2010.
A regra do jogo, Jec inspiradissimo, construiu a personagem de Bárbara Paz que se tronou o epicentro de tudo e fez do personagem Merlô, um acontecimento. Sem falar na facção, virou uma febre, todos querem saber quem é o pai.
Foram essas as novelas do ano, audiência triunfal e enredos que esbanjaram supremacia.

Gabriel disse...

Não poderia concordar mais, num ano de um horário nobre bem decepcionante da emissora os outros horário se destacaram.
O sucesso na trama das 23h com uma trama inédita foi tanta q ano q vem teremos 2 tbm com tramas inéditas.
Engraçado ver q "Sete Vidas" passada no horário das 18h foi pensada em seu inicio como uma novela para o horário das 23h e por isso teve uma duração menor q o normal para o horário e uma trama bem focada no núcleo central e quase nenhum ou nenhum mesmo núcleo paralelo q não tivesse conexão com a trama principal.
Alem do tempo tbm não é uma trama convencional dividida em duas fases e um capitulo de final de novela (um final trágico diga-se) no meio dela o q deu uma dinâmica e fôlego a trama q se fosse do jeito convencional com tantos capítulos cansaria fácil.
Ou seja acho q algo em comum q as 3 tramas tenham é q todas tiveram um diferencial, alguma ousadia e tramas enxutas e bem focadas na sua trama principal o q da uma dinâmica e velocidade q acho q as novelas atualmente precisam para se sair bem.
Não q isso seja uma verdade universal e todas as novelas tem q ser assim, Totalmente d+ é uma novela tradicional do horário das 19h e é ótima. Ao mesmo tempo A regra do Jogo é uma novela com núcleos paralelos demais, q não tem nenhuma conexão com a trama da facção e são bem chatos e me fazem perder o interesse na novela.

Anônimo disse...

Eu tb queria saber onde assinar, ate estava adivinhando que você iria fazer um post sobre isso. Amei demais essas três novelas, já Totalmente Demais acho uma novela tradicional e bonitinha para o horário das 7 assim como foi com Alto Astral mas de jeito nenhum incluiria essas duas na lista das melhores do ano. Esse foi o ano mesmo de Sete vidas, Alem do tempo e Verdades secretas

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
MARILENE disse...

Sergio, suas abordagens não merecem reparos. Concordo, plenamente, com você.
Além do Tempo é uma novela romântica, leve e muito agradável de se ver. Totalmente Demais também me agrada. Bjs.

Anônimo disse...

Três baitas novelas mesmo.

Paulo Faria disse...

Olá, um excelente post como sempre :) Só acrescentaria a "Regra do Jogo", pode não ter o sucesso da "Avenida Brasil" ou "A Favorita" (para mim a melhor do JEC), mas é uma boa novela, recheada de mistérios e excelentes interpretações. A Giovanna Antonelli, o Alexandre Nero, o Tony Ramos, a Susana Vieira e a Cássia Kis Magro estão muito bem nos respectivos papéis. Tenho pena do nosso actor português, Ricardo Pereira tenha saído já da novela, porque estava interpretando um papel diferente do habitual.

Mas a melhor novela do ano é "Verdades Secretas" (para mim acho-a mais uma série do que novela), uma das melhores do Walcyr Carrasco (não há novela dele que não faça sucesso, aqui em Portugal). A Drica Moraes está muito bem no papel, fico feliz por ver que está bem de saúde e num papel digno da actriz que é.

"Sete Vidas" e "Além do Tempo", parecem ser boas novelas, mas só vi os trailers e adorei. Mas não tenho tempo para ver novelas, como tinha antes e neste momento só acompanho "A Regra do Jogo". Acompanho mais as séries, porque não são tão longas :)

http://sensations-blog.blogspot.pt/

porlapazyporlavida lc disse...

Zamenzito, ótimo texto. Não posso falar das três, porque não assisti verdade secretas, mas pelo que eu ouvi, soube que a novela era muito boa, excelelente. Não estou conseguindo acompanhar totalmente demais, mas estou tentando. Pelo que vc comenta no twitter, sei que é uma novela bem construída e densa. Agora sim, sete vidas e além do tempo posso comentar o dia todo. Sete vidas, como você mesmo diz, foi uma novela primorosa, muito humana e com personagens incríveis. Miguel me conquistou de um jeito que me enchia os olhos vê-lo em cena. Domingos Montagner em estado de graça. Menciono tb Isabelle Drummond... Ficava arrepiada com as cenas mais densas da atriz. Essa menina tem muito futuro. Não posso deixar de comentar tb meu casal favorito Pedro e Júlia. Nossa, como sofri com eles e torci por eles. Além do tempo, eu nem preciso comentar que é a minha preferida. Digo sempre que me apaixonei pela novela. Aqueles áudios no intervalo e no final e em alguns casos até na abertura, meu Deus form um grande acerto. São de arrepiar. As cenas do reencontro foram outras ótimas sacadas do diretor/autora. São lindas demais. Me emociono muito. E os casais? São perfeitos para uma novela que resgata a essência da novela das seis. Lívia e Felipe em perfeita sintonia e Rafael e Alinne transbordando química. Outra novela que me agradou bastante esse ano foi alto astral, como vc mesmo escreveu, foi uma novela com trama despretensiosa e boa de acompanhar. Laura, Caíque e Bella foramaram uma família linda. Saudades de escutar "Diz para mim" embalando suas cenas. Acho que tá bom né? Beijçao Sérgio até a próxima! Ai Deus, escrevi demais. Fiquei até cansada. haha

Maria disse...

Essas foram realmente as melhores novelas globais em 2015! E Alto Astral(que acabou em maio) e última temporada de Malhação(encerrada em agosto) também foram ótimas! Só não incluo Totalmente Demais(que é excelente) nessa lista porque está no ar há pouco tempo, mas talvez possa aparecer em 2016!

2015 foi realmente uma no complicado no horário nobre da Globo. A horrível Babilônia deu ruim do começo ao fim e A Regra do Jogo possui uma trama policial interessantíssima, mas que talvez esteja sendo contada no formato errado. Se fosse uma série semanal, ás 23h, com poucos episódios, poderia funcionar. Os núcleos de humor sem graça não existiriam, a violência do enredo não seria tão criticada e o suspense em torno da facção criminosa poderia ser desenvolvido a contento. Um folhetim de horário nobre, com cento e tantos capítulos, precisa de mais do que isso pra prender o público em geral. Mas se até aquela Além do Horizonte, que tinha uma proposta muito mais arriscada e fadada ao mais completo fracasso(e na verdade foi um fracasso, mas sua sucessora registraria índices ainda piores), conseguiu encontrar seu rumo, quem sabe o mesmo não acontece agora com A Regra do Jogo?

luiz claudio disse...

Uma "porcaria" bater de lavada a novela das 9, principal produto da globo, é porque a coisa tá feia pro plim-plim. Esse povo com mentalidade atrasada continua acreditando que só uma emissora ter ibope é vantagem, que mente pequena!
Voltando ao post, Verdades Secretas teve boa direção, o texto era péssimo e pobre.
As outras duas são boazinhas.

Anônimo disse...

Esse tal de Sergio deve ter um pôster da globo na casa dele, ow cara chato. Ah, adorei ler os comentários no UOL sobre aquele programa intragável da não menos intragável Chátima Bernardes, ow mulher chata e forçada com aqueles assuntos tolos e convidados globais que ficam sentados denulidades. E ela dançando aquelas bagaceiras que vão lá? Uma merda de programa desse daria traço na redetv! ou na Band mas na globo o povo engole essa carniça.

Filha do Rei disse...

Tenho saudades de Sete Vidas, da primeira temporada de Além do Tempo e das doidices de I Love Paraisópolis :).Espero que tenha mais obras para que eu tenha o prazer de sentar no sofá e não levantar.

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Concordo plenamente, todas as 3 obras arrasaram! Abraçoss

Sérgio Santos disse...

Totalmente Demais tem tudo pra entrar mesmo, Ana.

Sérgio Santos disse...

Concordo, Sabrina.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Que bom que gostou, Kika.

Sérgio Santos disse...

Exatamente, Elvira.

Sérgio Santos disse...

Foi uma espécie de aperitivo msm, Andressa. rs bjs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Unknow! =))) Fico feliz. bjs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Vera! bj

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Livewere Lu. Eu acho que se TD seguir o que vem sendo apresentado entra fácil pra lista, mas aguardemos. E as 3 foram mesmo novelas boas e bem feitas.ç bjs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, F Silva. Seus comentários sempre ricos e bem argumentados. Concordo com absolutamente tudo, com exceção do didatismo e o argumento fraco de VS. E as 3 produções foram excelentes. TD tem tudo pra seguir isso. bjs

Sérgio Santos disse...

Desculpa, anonimo. Vc tem to0da razão

Sérgio Santos disse...

Excelente o seu comentário, Gabriel. É isso. E boa lembrança de Sete Vidas ter sido destinada para as 23h antes.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Fico feliz, Marilene. bj

Sérgio Santos disse...

Concordo, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Paulo, fico feliz em te ver aqui nos comentários novamente. E eu acho A Regra do Jogo apenas regular. Não incluiria na lista dessas novelas tão boas. Mas respeito seu gosto. =) Abração!

Sérgio Santos disse...

Escreva mais sempre, porlapazyporlavida lc! Gosto mt! E eu concordo plenamente com vc sobre SV e ADT. Pena que vc não viu VS, foi maravilhosa. Adorei eu comentário. bjão!!!!!

Sérgio Santos disse...

Maria, mt bom seu comentário. Estou de pleno acordo e tb acho que ARDJ seria uma ótima série ou trama das 23h. O maior acerto é justamente a trama central. Oresto é dispensável.

Sérgio Santos disse...

Esse comentário vindo de vc já é uma evolução, Luiz.

Sérgio Santos disse...

Saudades de vc, Cléu. bjkssss

Sérgio Santos disse...

Sem dúvida, Kellen. bjs

Ramon Siqueira disse...

Sergio, o hater falou se vc não tem um post da globo na sua casa e chamou de chato... Mas ele não se enxerga que ele é o verme daqui di blog, ele não tem uma louça pra lavar kkkkkkkk. VS foi emblemáticaaaaa, loveyouloveyouloveyou s2

Sérgio Santos disse...

Verdade, Ramon. rs