terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Retrospectiva 2015: as melhores atrizes e os melhores atores do ano

Assim como ocorreu em 2014, foram muitos os intérpretes que brilharam no ano que passou. A teledramaturgia está muito bem servida de atores e atrizes que dignificam a profissão, ainda que nem todas as produções sejam merecedoras de elogios. Vários profissionais se destacaram, esbanjando talento, tanto nas novelas quanto nas minisséries e séries. Portanto, nada mais justo do que listá-los a seguir.


Melhores Atrizes:


1- Irene Ravache.
Um verdadeiro show de atuação. A atriz é uma das melhores e mais respeitadas do país e ganhou uma personagem à sua altura em "Além do Tempo". Ela simplesmente brilhou absoluta na primeira fase da trama de Elizabeth jhin, quando interpretou a amarga e cruel Condessa Vitória Castellini. Elegante e arrogante, a toda poderosa proporcionou uma sucessão de grandes cenas para a intérprete. Agora, na segunda fase, a atriz continua se destacando, mas na pele de uma Vitória mais sofrida e bondosa. Todos os elogios que Irene vem recebendo desde o início deste folhetim são mais do que merecidos.




2 - Marieta Severo.
Após quase 14 anos dedicados ao seriado "A Grande Família", vivendo a doce Dona Nenê, a atriz voltou às novelas em grande estilo. Walcyr Carrasco a presenteou com uma grande personagem e ela soube aproveitar a chance. A ambiciosa e prepotente Fanny Richard era dona de uma agência de modelos e inseria suas 'meninas' no 'mercado' da prostituição. Ainda tinha um romance cercado de interesses com um homem bem mais novo (Anthony - Reynaldo Gianecchini). Marieta se destacou do primeiro ao último capítulo e não poderia ter retornado aos folhetins de forma melhor.






3 - Débora Bloch.
A atriz soube vivenciar todas as emoções tão bem inseridas no texto de Lícia Manzo brilhantemente. A Lígia pode ser considerada a personagem mais difícil e complexa da carreira dela e foi impressionante a sua entrega em "Sete Vidas". Débora protagonizou inúmeras cenas dramáticas e emocionou em todas, expondo com maestria toda a angústia daquela mulher que lutava contra um amor arrebatador que sentia por Miguel. A química com Domingo Montagner, aliás, foi nítida e os dois formaram um lindo casal, que conseguiu o seu merecido final feliz.




4 - Drica Moraes.
Após a sua conturbada participação em "Império", na pele da decepcionante vilã Cora, a atriz voltou a ser valorizada como merecia e justamente através de Walcyr Carrasco, o autor que mais a valorizou na carreira. A ingênua Carolina foi maravilhosamente bem interpretada pela atriz e a cena final, em que a mãe de Angel flagra a filha com Alex no quarto, já entrou para a história da teledramaturgia e para a lista de inesquecíveis momentos vividos por Drica. Sua atuação foi de tirar o fôlego e ela ainda conseguiu passar todo o ódio da sua personagem pelo olhar, que mesclava nojo e desespero. Um dos maiores acertos de "Verdades Secretas".



5 - Ana Beatriz Nogueira.
A amargurada e sofrida Emília ganhou uma grande intérprete. Na primeira fase de "Além do Tempo", a atriz protagonizou muitas cenas difíceis e seu ótimo desempenho fez a autora mudar o rumo da história. A morte da sua personagem estava prevista logo no início da trama ambientada no século XIX e só voltaria depois, com a passagem de tempo de 120 anos. Mas Elizabeth Jhin voltou atrás e deixou Ana a novela inteira, engrandecendo as duas fases. A decisão foi mais do que acertada e o público ganhou um presentão. Agora, já na reta final do folhetim, a atriz tem brilhado na pele de uma Emília rica e dilacerada por dentro.



6 - Glória Pires.
A novela foi um fracasso e um completo equívoco. Porém, a atriz mais uma vez deu um show em cena, comprovando o seu imenso talento. A vilã Beatriz foi modificada ao logo da história e ainda assim Glória conseguiu driblar os imprevistos, se destacando na novela de Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga. Em virtude da equivocada trama e das situações repetitivas que a vilã ficou submetida em "Babilônia", a personagem está longe de ser um dos grandes tipos de sua carreira. Porém, apesar de tudo, ela brilhou.



7 - Isabelle Drummond.
Ela viveu seu melhor momento na carreira em "Sete Vidas". Lícia Manzo a presentou com uma das melhores e mais importantes personagens da novela: Júlia. A menina, que lutava contra o amor que sentia pelo garoto que julgava ser seu irmão, era um perfil riquíssimo dramaticamente e Isabelle brilhou do início ao fim. Foi a primeira trama que exigiu da intérprete uma interpretação mais naturalista e ela correspondeu. Sua química com Jayme Matarazzo também foi ótima, assim como seu entrosamento com Letícia Colin.



8 - Alinne Moraes.
Afastada das novelas desde 2011 (onde interpretou a Lili, de "O Astro"), a atriz voltou vivendo Lívia, a mocinha de "Além do Tempo". Sua escalação foi acertadíssima e impressiona como Alinne é dedicada. Ela vem se destacando em mais um trabalho e sua protagonista é defendida com competência. Na primeira fase, a personagem era um clássica mocinha romântica sofredora, enquanto na segunda é uma mulher segura de si e bem-sucedida profissionalmente. A atriz convenceu nas duas composições e sua química com Rafael Cardoso, o mocinho Felipe, é incontestável. Tem sido muito prazeroso vê-la tão bem e novamente em uma novela inteira. Resta torcer para que não fique muito tempo longe da televisão quando o folhetim das seis acabar.




9 - Adriana Esteves.
Após ter apresentado um ótimo trabalho na pele da fria médica Tânia, em "Felizes para sempre?", a atriz voltou na fracassada trama das nove. Apesar dos inúmeros problemas de "Babilônia", a atriz se destacou na pele da invejosa Inês. Com a missão de eliminar de vez qualquer traço da marcante Carminha, de "Avenida Brasil", Adriana conseguiu protagonizar algumas boas cenas, tanto com Glória Pires quanto com Sophie Charlotte. A vilã até sofreu modificações ao longo da história, como uma situação de vingança sem embasamento algum, mas a intérprete manteve o nível de sua interpretação, sem sustos.



10 - Paolla Oliveira.
O ano de 2015 foi ótimo para sua carreira. Logo em janeiro, ela virou a sensação do país interpretando a sedutora Danny Bond, em "Felizes para sempre?". A cena em que aparece só de calcinha abrindo as cortinas marcou. Entretanto, a prostituta era um perfil muito complexo e a atriz se destacou merecidamente. Foi seu melhor momento na carreira. Meses depois, Paolla entrou em "Além do Tempo", onde vem brilhando na pele da diabólica Melissa. Após adotar um tom mais caricato e afetado na primeira fase, a atriz optou por suavizar a sua personagem na trama ambientada em 2015. E vem protagonizando cenas tão boas quanto as do enredo do século XIX.




11 - Giovanna Antonelli.
Ela mostrou que seria um dos destaques de "A Regra do Jogo" logo no primeiro capítulo. Na pele da 171 Atena, a atriz tem sido a responsável por alguns dos momentos mais atrativos da trama de João Emanuel Carneiro. Ao contrário das vilãs demoníacas louras do autor, a atual personagem é 'apenas' uma picareta e no fundo tem um bom coração. É preciso mencionar também o ótimo trabalho de composição da intérprete, que conseguiu diferenciar a Francineide, evitando qualquer comparação com a Bárbara, outra vilã vivida por ela, do mesmo João Emanuel. A química que Giovanna tem com Alexandre Nero é evidente e a dupla 'Romena' é um grande acerto da história. Vale destacar ainda as ótimas sequências que a atriz tem com Tonico Pereira, o Ascânio.



12 - Adriana Garambone.
A atriz foi um dos êxitos de "Os Dez Mandamentos". Yunet foi a grande vilã da trama de sucesso da Record e sua intérprete fez ótimas cenas. Foi o melhor papel da Adriana e a autora Vivian de Oliveira teve uma ótima ideia ao inserir um perfil tipicamente folhetinesco em uma obra bíblica. O momento da morte da personagem, atingida por uma bola de fogo, durante a sétima praga enviada por Deus, fechou muito bem a participação da atriz.




13 - Letícia Sabatella.
Totalmente entregue, a atriz brilhou em "Amorteamo", quando interpretou de forma visceral a sofrida Arlinda. Sua personagem era uma mulher infeliz e humilhada pelo marido. Todas as cenas exigiam muito de Letícia, que conseguiu imprimir uma característica mais introspectiva para o papel. Ela ainda protagonizou sequências de canto, expondo sua linda voz, mostrando que canta tão bem quanto atua. Um grande desempenho.




14 - Marina Ruy Barbosa.
Ela também se destacou em "Amorteamo", quando viveu a noiva-cadáver Malvina, um perfil típico de filmes de terror. Marina comprovou seu talento, conseguiu aterrorizar, e foi um dos acertos da primorosa série de Guel Arraes, Newton Moreno e Cláudio Paiva. Meses depois, a atriz entrou em "Totalmente Demais", onde vive a mocinha Eliza. Na recém iniciada novela das sete, Marina se destaca na pele de uma menina agressiva e retraída, que entra no mundo da moda para trazer sua família para perto dela. Sua química com Felipe Simas é ótima e o casal 'Joliza' transborda sensibilidade.




15 - Vanessa Giácomo.
Sua missão não era (e não é) nada fácil: encarnar a mocinha sofredora e que, para culminar, ainda virou uma trouxa, enganada por todos. Mas, apesar da 'situação nada favorável', ela mais uma vez mostrou a sua vocação e tem convencido em todas as complicadas sequências da sua sofrida Tóia, em "A Regra do Jogo". Após ter brilhado como a grande vilã Aline, em "Amor à Vida", ela agora encarna com maestria uma heroína que chora muito.






Melhores Atores:



1 - Domingos Montagner.
O melhor ator do ano. Sua atuação em "Sete Vidas" foi irretocável e o complexo Miguel, muito bem construído por Lícia Manzo, foi brilhantemente interpretado por ele. O protagonista carregava vários traumas do passado e não conseguia criar vínculos, o que aumentava ainda mais toda a angústia que trazia consigo. Um perfil nada fácil. Domingos honrou o protagonismo da primorosa novela das seis e ainda teve uma química arrebatadora com Débora Bloch. Vale elogiar também a atitude da autora em colocar um ator mais experiente para nortear seu enredo. É sempre bom ver atores maduros em bons papéis e ele ainda protagonizou a série "Romance Policial - Espinosa", no GNT, com o mesmo brilhantismo.



2 - Tony Ramos.
Ele deu um show na pele do inescrupuloso Carlos Braga, em "O Rebu" (2014), e agora voltou na pele do psicopata Zé Maria, um dos grandes vilões de "A Regra do Jogo". O ator é um dos mais aclamados do país e sempre brilha em seus trabalhos. Portanto, não chega a ser uma surpresa o seu desempenho na novela das nove. O personagem é um dos principais da história de João Emanuel Carneiro e já proporcionou grandes cenas para o intérprete, que, claro, aproveita todas. Um baita ator.




3 - Rodrigo Lombardi.
"Verdades Secretas" foi o maior sucesso da teledramaturgia em 2015 e o ator ganhou seu melhor personagem na carreira nesta produção de Walcyr Carrasco. Ele nunca foi um grande ator e alterna bons e maus momentos ao longo da sua trajetória na televisão; porém, esteve muito bem na novela das onze. Alex era um canalha sedutor e não pensava duas vezes antes de passar por cima dos outros para atingir seus objetivos. Era obcecado por Angel (Camila Queiroz) e acabou assassinado por ela no último capítulo em uma cena memorável. Rodrigo convenceu e mereceu elogios.



4 - Alexandre Nero.
O ápice de sua carreira foi, sem dúvida, o comendador José Alfredo, em "Império", onde brilhou do início ao fim. Poucos meses depois, sem descansar a imagem, o ator voltou na pele do controverso Romero Rômulo, protagonista de "A Regra do Jogo". Apesar do curto intervalo, Nero conseguiu se desvencilhar completamente do antigo e marcante personagem de Aguinaldo Silva, mergulhando de cabeça na atual novela das nove. O dúbio e covarde ex-vereador é um grande papel e o ator vem fazendo várias cenas ótimas, principalmente com Giovanna Antonelli e Tonico Pereira.



5 - Emílio Dantas.
Após três novelas na Record e um espetáculo teatral de grande repercussão (onde viveu Cazuza), o ator estreou com o pé direito na Globo. Vivendo o controlador e arrogante Pedro, em "Além do Tempo", Emílio mostrou seu potencial e é um dos destaques da novela de Elizabeth Jhin. O vilão foi muito bem defendido por ele na primeira fase e uma das cenas mais impactantes foi protagonizada por ele ---- quando Pedro mata Melissa e depois Felipe com um golpe de espada. Agora, na segunda fase, o intérprete tem brilhado da mesma forma. Dificilmente sairá da Globo.



6 - Enrique Diaz.
Ele viveu seu primeiro protagonista em "Felizes para sempre?", ótima minissérie de Euclydes Marinho, e honrou o posto. Após ter dado vida a vários perfis de menor importância na televisão, o ator interpretou com brilhantismo o corrupto e poderoso Cláudio, homem que viu sua vida virar do avesso quando conheceu a prostituta Danny Bond. O personagem era difícil e foi bem defendido por ele. Suas cenas com Paolla Oliveira, Maria Fernanda Cândido e João Miguel eram maravilhosas.



7 - José de Abreu.
Inicialmente, Gibson parecia um figurante de luxo em "A Regra do Jogo". Porém, ele sempre foi o temido Pai da facção criminosa que move a novela de João Emanuel Carneiro. Desde que a aguardada revelação foi feita, ele vem protagonizando sequências ótimas e repletas de críticas que mesclam realidade e ficção. O grande vilão da trama promete boas viradas no enredo e está sendo interpretado com competência pelo ator, que já havia brilhado em 2014, quando viveu o inescrupuloso advogado Bernardo, no elogiado remake de "O Rebu".



8 - Rafael Cardoso.
Na pele do íntegro Felipe, em "Além do Tempo", o ator vem mostrando seu talento. Ele se destacou na primeira fase, quando seu mocinho era um influente Conde, e agora brilha na segunda, interpretando um batalhador que luta para sobreviver com sua vinícola. Rafael ainda tem uma imensa química com Alinne Moraes, protagonizando delicadas cenas ao lado da colega. Já é possível incluir este personagem como o melhor de sua carreira, tecnicamente empatado com o Rodrigo, de "A Vida da Gente".




9 - Johnny Massaro.
Ele brilhou em 2014 no remake de "Meu Pedacinho de Chão", quando interpretou o emotivo Ferdinando. Já em 2015, Johnny se entregou por completo em "Amortemo", onde viveu o romântico Gabriel, rapaz que se viu em um macabro triângulo amoroso, composto ainda por Lena (Arianne Botelho) e Malvina (Marina Ruy Barbosa). Foram muitas cenas difíceis dramaticamente e ele convenceu plenamente. Seu amadurecimento na profissão impressiona. Agora, ele também convence na pele do introspectivo Cesário, em "A Regra do Jogo", mas sem o destaque que merecia.




10 - Fábio Assunção.
A novela ainda está no começo, mas já é possível perceber o acerto da escalação do ator para viver o Arthur. O papel parece escrito para ele e Fábio está muito bem na pele do imaturo, irônico e bon vivant agenciador de modelos, que vive fazendo apostas com Carolina (Juliana Paes), uma mulher que sempre o tira do eixo. Vale lembrar ainda que o intérprete saiu recentemente de "Tapas & Beijos", encerrado em setembro deste ano, onde viveu o atrapalhado Jorge.




Melhores Atrizes Coadjuvantes:




1 - Grazi Massafera.
Foi o ano dela, sem dúvida. Após muitas críticas (várias delas injustas) ao longo de sua carreira como atriz, Grazi viveu seu melhor momento em "Verdades Secretas". Na pele da ex-modelo Larissa, ela brilhou absoluta e ganhou um imenso destaque quando a personagem mergulhou no mundo das drogas, virando uma viciada em crack. Todas as sequências na cracolândia eram assustadoras e Grazi se entregou por completo. Com certeza faturará todos os troféus correspondentes e já levou três até agora: "Prêmio Extra", "APCA" e "Melhores do Ano".



2 - Cássia Kiss.
Infelizmente, sua participação em "A Regra do Jogo" durou apenas 43 capítulos e a morte precoce da sua personagem foi um erro. Porém, a atriz mais uma vez mostrou porque é considerada uma das melhores. A sua entrega foi admirável e a íntegra Djanira não poderia ter sido interpretada de forma melhor. Cássia fez maravilhosas cenas dramáticas com Vanessa Giácomo, Tony Ramos e Alexandre Nero, valorizando todas as suas sequências. A expressão facial da atriz muitas vezes dizia tudo o que a personagem queria. Nem era preciso texto.



3 - Regina Duarte.
Apaixonada pelo texto de Lícia Manzo, a querida atriz pediu para participar da segunda novela da autora e teve o pedido atendido. Assim, ela ganhou a Esther, uma cativante personagem, bissexual, que não tinha medo de ser feliz. A sua presença engrandeceu ainda mais a impecável novela das seis e não foram poucas as cenas que contaram com o talento da intérprete. Sua última novela, até então, havia sido o remake de "O Astro", onde viveu a exagerada Clô Hayalla. E seu retorno nesta obra foi muito bem vindo, afinal, ela voltou ao tom naturalista tão visto nas tramas de Manoel Carlos, onde viveu três Helenas do autor.




4 - Eva Wilma.
Uma das melhores atrizes brasileiras voltou às novelas, depois de quatro anos afastada, em "Verdades Secretas". Na trama de Walcyr Carrasco, ela deu uma aula de interpretação com sua Fábia, uma senhora falida e alcoólatra, que não se conformava com a nova condição de vida. Uma das cenas mais fortes da novela, aliás, foi quando a personagem bebeu uma garrafa de álcool no auge do vício. Eva aproveitou todas as suas sequências e foi um prazer vê-la de volta.



5 - Nívea Maria.
Após um longo tempo fazendo figurações de luxo, a atriz finalmente ganhou um papel à sua altura. Ela se destacou na primeira fase de "Além do Tempo", onde viveu a amargurada governanta Zilda, que nada mais era do que um verdadeiro capacho da Condessa Vitória. Suas cenas com Irene Ravache eram sempre grandiosas e agora, na segunda fase, Nívea brilha interpretando uma Zilda bem mais doce e agradável. Grande atriz.




6 - Maria Eduarda de Carvalho.
A desbocada e sincericida Laila foi um dos muitos acertos de "Sete Vidas" e a atriz virou um dos destaques da história. A personagem não tinha papas na língua e vomitava verdades para todos os lados. Foram várias cenas ótimas, onde muitas delas implicavam em brigas familiares descomunais, com direito a várias pessoas magoadas. A parceria da Maria Eduarda com a Lícia Manzo é muito bem sucedida ---- as duas já haviam trabalhado em "Tudo Novo de Novo" e "A Vida da Gente".




7 - Louise Cardoso.
A atriz sofria do mesmo 'mal' de Nívea Maria. Após anos sendo apenas figurante de luxo em novelas, Louise ganhou uma personagem que faz jus ao seu talento. Na pele da íntegra e batalhadora Gema, ela se destacou na primeira fase de Além do Tempo" e ganhou ainda mais importância na segunda. Sua melhor cena até agora foi a briga com Queiroz (Zécarlos Machado), expulsando o marido de casa. A intérprete ainda tem uma evidente química com Val Perré, que vive o Raul.




8 - Maria Fernanda Cândido.
Ela se destacou em "Felizes para sempre?", interpretando a triste Marília. A mulher de um poderoso empresário viu a sua vida mudar quando se envolveu afetivamente com a prostituta Danny Bond. A atriz teve química com Paolla Oliveira e protagonizou cenas bem dramáticas com Enrique Diaz. Foi um grande trabalho de uma profissional que tem feito cada vez menos televisão.



9 - Agatha Moreira.
Após uma ótima estreia em "Malhação" e um papel apagado em "Em Família", a atriz viveu seu melhor momento na carreira em "Verdades Secretas". Na pele da arrogante e desbocada Giovanna, Agatha mostrou do que é capaz e se entregou na história de Walcyr Carrasco. Ela protagonizou uma grande quantidade de cenas complicadas e a mais forte foi, sem dúvida, a que Giovanna aparece no quarto do pai como uma prostituta enviada pela agência de Fanny.



10 - Malu Galli.
A elegante Irene foi muito bem interpretada pela atriz que protagonizou ótimas cenas com Débora Bloch em "Sete Vidas". Um dos momentos mais fortes da novela, aliás, foi quando Irene viu a filha que tinha acabado de adotar voltar para os braços da verdadeira mãe. Agora, ela novamente se destaca, mas no papel de uma barraqueira, em "Totalmente Demais. A Rosângela é um tipo completamente diferente do anterior e Malu convence da mesma forma --- ela ainda brilhou na série "Questão de Família", do GNT.




11 - Júlia Lemmertz.
A interesseira Dorotéia parece feita sob medida para a atriz, que está ótima em "Além do Tempo". Júlia tem uma evidente sintonia com Paolla Oliveira e também protagoniza boas cenas com Irene Ravache, Rafael Cardoso, Luiz Carlos Vasconcelos e Rômulo Estrela. A personagem na primeira fase era uma vilã cômica impagável e na segunda virou apenas uma futriqueira inconformada com a vida simples que leva.




12 - Ana Lucia Torre.
Repetindo mais uma vez a boa parceria com Walcyr Carrasco, a atriz emocionou na pele da simpática Hilda, mãe de Carolina (Drica Moraes) e avó de Angel (Camila Queiroz). A personagem foi a primeira a descobrir que a neta era prostituta e a cena foi a melhor da atriz na novela. A última sequência de Ana Lúcia ---- quando Hilda morre nos braços de Oswaldo (Genésio de Barros) ----, por sinal, foi tocante.



13 - Cláudia Mello.
A doce Guida foi uma das personagens mais cativantes de "Sete Vidas" e a atriz a defendeu com competência. Sem autoestima e constantemente humilhada pela irmã Marta (Gisele Fróes), a mãe de Elisa (Letícia Colin) foi quem revelou para Júlia (Isabelle Drummond) que ela não era irmã de Pedro (Jayme Matarazzo), um dos maiores segredos da trama. Cláudia teve um ótimo desempenho e merece elogios.




14 - Christiane Torloni.
A Maria Inês foi a personagem mais dramática de "Alto Astral" e foi um prazer ver Christiane em um papel tão bom. Sua química com Edson Celulari foi nítida e a 'coroação' deste grande trabalho foi a cena da revelação da verdadeira mãe de Laura (Nathalia Dill), que era justamente a Maria Inês. O autor Daniel Ortiz valorizou o talento desta grande profissional, que honrou a confiança.




15 - Arlete Salles.
Um dos poucos acertos de "Babilônia" foi o núcleo do prefeito Aderbal (Marcos Palmeira). E principalmente por causa da homofóbica Consuelo, vivida brilhantemente por Arlete. As suas cenas eram repletas de barbaridades ditas pela preconceituosa personagem, mas o humor estava sempre presente e era difícil não rir daqueles absurdos proferidos pela mãe evangélica do político corrupto.




16 - Gisele Fróes.
A ausência de vilões clássicos é uma característica da autora Lícia Manzo. Nas suas novelas a vilania fica a cargo da vida mesmo, que se encarrega de mexer no cotidiano dos seus personagens. Porém, se tinha algum perfil em "Sete Vidas" que se aproximava mais da característica de 'vilã' era a Marta, interpretada tão bem por Gisele. A atriz esteve muito bem na pele da elegante e egoísta personagem que não se importava com ninguém a não ser ela mesma.




17 - Cláudia Raia.
Um dos maiores destaques de "Alto Astral" foi a transloucada Samantha Paranormal. A picareta era o principal alívio cômico da história de Daniel Ortiz e ainda serviu como uma homenagem aos 30 anos da carreira de Cláudia, uma vez que a falsa vidente vivia citando as personagens feitas pela atriz ao longo dos anos. A dupla feita com Conrado Caputo, o afetado Pepito, também foi um acerto e tanto.




18 - Denise Del Vechio.
A atriz fez um trabalho primoroso em "Os Dez Mandamentos", interpretando a mãe de Moisés. A sofrida Joquebede foi bem vivida por Samara Felippo na primeira fase e Denise ficou praticamente na novela inteira. Ela foi um dos poucos destaques de um elenco bastante irregular, onde a maioria era inexpressiva e deixava a desejar. Mas a atuação da veterana não chegou a surpreender, pois seu talento é mais do que comprovado.



19 - Inês Peixoto.
Ela conseguiu se destacar assim que apareceu em "Além do Tempo", vivendo a ambiciosa e deslumbrada Salomé. Casada com Mássimo e mãe de Felícia e Bianca na primeira fase, a personagem virou empregada na segunda e completamente apaixonada pelo seu marido de outra vida. A atriz faz várias caras e bocas, propícias para o papel, e sempre diverte nas cenas. Está ótima.



20 - Letícia Colin.
A intérprete brilhou ao interpretar a melhor amiga e prima de Júlia, na novela de Lícia Manzo. Elisa era a parceira de todas as horas da personagem de Isabelle Drummond e as duas tiveram uma boa parceria. A atriz ainda ganhou mais destaque quando a menina desenvolveu anorexia ao longo da história. Vale elogiar ainda a química que ela teve com Ghilherme Lobo, que viveu o Bernardo.




21 - Juliana Paiva.
"Totalmente Demais" ainda não completou dois meses no ar, mas Cassandra já está roubando a cena na trama de Rosane Svartman e Paulo Halm. A personagem é hilária e responsável pelas cenas mais engraçadas da história até então. A atriz tem aproveitado as ótimas cenas e se destacado, comprovando seu talento. A deslumbrada menina que sonha com a fama está sendo muito bem interpretada e promete muitas outras sequências impagáveis até o final da novela.




22 - Fernanda Montenegro.
Dispensa comentários, obviamente. É a maior atriz do país e uma das melhores do mundo. Portanto, claro que se destaca em qualquer situação e em todo tipo de papel. Não foi diferente na equivocada "Babilônia". Interpretando a justa e firme Teresa, a intérprete não teve o destaque que merecia (uma vez que teve sua importância diminuída em virtude da rejeição inicial ao casal gay), mas protagonizou grandes cenas quando tinha chance. Sua parceria com Nathalia Timberg, inclusive, foi magnífica.





23 - Nicette Bruno.
Ela não ganha uma personagem à sua altura desde a primorosa "A Vida da Gente", onde viveu a doce Iná. Parecia até que ganharia no início de "I love Paraisópolis". Porém, lamentavelmente, a querida Izabelita foi tendo a sua importância diminuída e o Mal de Alzheimer da mãe de Soraya foi deixado de lado, ao invés de ser abordado com competência. Apesar de tudo isso, a atriz mais uma vez mostrou a grande profissional que é e brilhou. Mas poderia ter brilhado cinco vezes mais se os autores tivessem deixado.



24 - Débora Evelyn.
A atriz entrou em "A Regra do Jogo" há pouco tempo, mas já merece menção. A personagem é muito bem construída por João Emanuel Carneiro e Débora vem encarando com profissionalismo todo o desafio de interpretar a desequilibrada Kiki, mulher que é sequestrada a mando do próprio pai e ainda acaba se apaixonando pelo seu sequestrador. Suas cenas são dramáticas ao extremo e ela corresponde.



25 - Nathalia Timberg.
Protagonizou um polêmico beijo com Fernando Montenegro no primeiro capítulo de "Babilônia" e sua personagem não teve o destaque que merecia. Porém, ainda assim, a atriz (que é uma das mais respeitadas do país) brilhou na pele da ingênua Estela e esbanjou a sua conhecida elegância em cena.





26 - Vivianne Pasmanter.
A novela das sete ainda não chegou na metade, mas já é possível constatar que a atriz ganhou uma personagem que faz jus ao seu talento, após vários anos não sendo aproveitada como deveria nos folhetins. A íntegra e triste Lili não poderia ter uma intérprete melhor e Vivianne ainda repete a ótima parceria com Humberto Martins, que vive Germano, seu marido na trama. O seu núcleo, aliás, é o mais denso da história e tem sido um prazer vê-la tão bem no agradável folhetim.









Melhores Atores Coadjuvantes:





 1 - Tonico Pereira.
Ele esteve ótimo em "Amorteamo" (onde viveu o coveiro Zé) e, meses depois, virou uma das sensações de A Regra do Jogo". O parasita Ascânio é uma das figuras mais carismáticas da novela de João Emanuel Carneiro e o ator voltou aos folhetins em ótima forma, após ter ficado quase 14 anos em "A Grande Família", na pele do divertido Mendonça. Agora, na trama das nove, o ator tem protagonizado as mais cômicas do enredo e tem feito uma ótima parceria com Giovanna Antonelli, além de Alexandre Nero. É uma delícia ver suas cenas.



2 - Reynaldo Gianecchini.
Após um ótimo trabalho vivendo o Cadu, na fraca "Em Família", o ator voltou em "Verdades Secretas" e ganhou do Walcyr um dos seus melhores personagens na carreira. O ganancioso, arrogante e canalha Anthony era um tipo com ótimas nuances e foi muito bem interpretado. Se com Fanny (Marieta Severo) ele esbanjava crueldade e com os outros destilava prepotência, com a mãe Fábia (Eva Wilma) ele mostrava o lado humano que escondia. Gianecchini honrou a confiança do autor, protagonizando ainda uma das cenas mais ousadas da produção ---- a cena sensual com Fernando Eiras.



3 - Fábio Herford.
Ele é um conhecido ator de teatro e na televisão fez pequenas participações em várias produções, entre séries e novelas. Mas foi em "Sete Vidas" que Fábio teve a chance de mostrar seu talento na TV. Na pele do delicado Eriberto, o ator se destacou na linda história de Lícia Manzo. O personagem resolveu encarar a sua verdadeira sexualidade depois de ter vivido dias péssimos com a egoísta esposa Marta e encontrou o amor nos braços de Renan (Fernando Eiras). Fábio protagonizou cenas muito agradáveis e teve boas sequências com Gisele Fróes, Fernando Eiras, Regina Duarte e Isabelle Drummond.




4 - João Miguel.
Um grande ator e que conseguiu brilhar em "Felizes para sempre?", onde viveu o íntegro e passivo Hugo. Seu personagem era constantemente subjulgado pelo irmão Cláudio (Enrique Diaz) e foi traído pela esposa Tânia. Na reta final da minissérie, o homem surtou e resolveu se libertar, proporcionando ótimas cenas para João. Ele protagonizou grandes momentos com Enrique e Adriana Esteves, entre outros.




5 - Luiz Carlos Vasconcelos.
O ator está impecável na pele do controverso Bento. O personagem era um cruel e asqueroso capataz na primeira fase, o que proporcionou para o intérprete várias cenas grandiosas. Mas agora, na segunda fase, Luiz tem emocionado com a regeneração daquele homem que ainda carregava uns resquícios da vida passada no começo. Todo o processo de transformação está sendo bem construído e ele brilha em todos os momentos.



6 - Eduardo Moscovis.
Ele se destacou mais uma vez na segunda temporada da série "Questão de Família", exibida no GNT, onde interpreta o juiz Pedro. E, após 10 anos afastado das novelas, o ator retornou em "A Regra do Jogo", na pele do canalha Orlando. O personagem estava apagado no início e não fazia jus ao seu talento, entretanto, ao longo da trama, foi ganhando destaque e agora Eduardo tem tido a chance de mostrar o seu ótimo trabalho. Pena que o vilão morre, faltando ainda três meses para o fim da novela.



7 - Leonardo Medeiros.
O ator ganhou um perfil que já virou uma rotina na sua carreira na televisão (o sujeito tranquilo, submisso e que tem problemas com a esposa). Porém, embora tenha sido um perfil 'mais do mesmo', Leonardo conseguiu se destacar a protagonizou grandes cenas com Domingos Montagner. A amizade que movia a relação de Lauro e Miguel era bonita e os atores tiveram uma parceria muito boa.





8 - Rainer Cadete.
Ele foi um dos destaques de "Verdades Secretas" e responsável pelo alívio cômico em uma novela tão pesada. Porém, apesar da comicidade do afetado Visky, o personagem também tinha um lado triste e solitário, que costumava expor quando estava com Lourdeca (ótima Dida Camero). Rainer se entregou completamente e muitos nem se davam conta de que ele tinha sido o intérprete do tímido Rafael, de "Amor à Vida". Até agora o ator ganhou dois troféus por sua interpretação: "Prêmio Extra" e "Melhores do Ano".



9 - Zécarlos Machado.
O ator sempre brilha quando está em cena e a série "Sessão de Terapia", onde interpreta o terapeuta Téo, é uma das provas disso. Em 2015, ele se destacou vivendo o Faraó Seti I, em "Os Dez Mandamentos", recebendo merecidos elogios por sua atuação. Meses depois, Zécarlos saiu da Record e voltou pra Globo, entrando na segunda fase de "Além do Tempo", onde dá show vivendo o preconceituoso e pedante Queiroz.



10 - Jackson Antunes.
Ele convenceu na série "Amorteamo", onde interpretou o cruel Aragão e fez grandes cenas com Letícia Sabatella. Meses depois, entrou em "A Regra do Jogo", se destacando novamente e na pele de outro vilão: o Tio, um dos membros da facção criminosa que domina a trama de João Emanuel Carneiro. Porém, é de se lamentar o sumiço do personagem, que não aparece mais na novela desde que foi preso. Um desperdício de talento. Tomara que retorne logo.





11 - Rômulo Estrela.
Se a Globo for inteligente não deixará o ator ir embora da emissora tão cedo. Ainda mais levando em consideração a 'escassez' de intérpretes talentosos da sua faixa etária. Achar 'galãs' talentosos tem sido cada vez mais complicado e Rômulo se encaixa nas características. Poderia viver um mocinho sem problemas e já mostrou que tem potencial. Agora, ele vem convencendo em "Além do tempo", na pele do médico Roberto. Na primeira fase, era um canalha manipulado pela mãe e também se destacava, principalmente nas cenas com Paolla Oliveira e Júlia Lemmertz.



12 - Chay Suede.
Ele se destacou na sua estreia na Globo, onde viveu o comendador José Alfredo jovem em "Império". E comprovou seu talento na sua segunda novela na emissora. Chay foi o responsável por algumas das melhores cenas da problemática "Babilônia", onde viveu o íntegro Rafael. O ator ainda protagonizou ótimas sequências com Luisa Arraes, Nathalia Timberg, Fernanda Montenegro e Marcos Palmeira.




 13 - Daniel de Oliveira.
O ator brilhou na primorosa "O Rebu", em 2014, e voltou na elogiada série "Amorteamo" em 2015. E novamente se destacou. Desta vez, vivendo o malandro Chico, amante de Arlinda (Letícia Sabatella), assassinado logo no primeiro capítulo. O personagem logo retornou como um morto-vivo e Daniel fez cenas muito boas e algumas bem aterrorizantes.




14 - Juca de Oliveira.
Um dos maiores do país. E deu um show na impecável série "Os Experientes", onde interpretou o provocador Napoleão, em um dos quatro episódios. Depois, apareceu em flashbacks na primeira fase de "Além do Tempo", protagonizando grandes cenas com Irene Ravache. Agora, na reta final da segunda fase, tem conseguido mais destaque na pele do egoísta Alberto, pai que alimentou o ódio da filha Emília contra a sua ex-esposa. Ele, inclusive, protagonizou recentemente uma das mais fortes cenas da trama ambientada em 2015: quando seu personagem conta para Vitória que a filha deles não morreu.



15 - Marcos Palmeira.
Ele se destacou no único núcleo que funcionou em "Babilônia". O ator fez muito bem o caricato Aderbal, prefeito corrupto e evangélico fanático, que usava a religião para angariar votos e vomitar preconceito. Marcos fez várias cenas muito boas com Arlete Salles, Chay Suede, Luisa Arraes, Laila Garin, Fernanda Montenegro e Adriana Esteves.





16 - Frank Menezes.
Um dos poucos acertos de "I love Paraisópolis" foi, sem dúvida, o mordomo Júnior. O ator interpretou o personagem mais engraçado da trama e seu destaque foi mais do que merecido. Frank fez uma ótima dobradinha com Letícia Spiller (Soraya) e o bordão "Favelaaaaada" era hilário justamente por causa da forma como era proferido pelo intérprete. Ele esteve impagável do início ao fim.






17 - Marco Pigossi.
O Dante é o policial mais burro que já se viu na teledramaturgia, mas o ator está ótimo em "A Regra do Jogo". Ele costuma se destacar ainda mais nas cenas tensas, quando precisa expor a raiva do seu personagem. Marco é um profissional de talento e mais uma vez consegue se destacar, mesmo recebendo tantos mocinhos com excesso de ingenuidade.





18 - Fernando Eiras.
Ele brilhou em "Sete Vidas" e fez um belo casal com Fábio Herford, o Eriberto. Meses depois, entrou em "Verdades Secretas", substituindo Ney Latorraca (que não conseguiu entrar por problemas de saúde), e novamente mostrou seu talento. Fernando se destacou na pele do estilista Maurice e fez ótima cenas com Gianecchini e Marieta Severo.






Revelações femininas.





1 - Camila Queiroz.
A maior revelação de 2015. A atriz impressionou a todos com sua dedicação em "Verdades Secretas", seu primeiro trabalho na teledramaturgia e no mundo das artes. Após uma bem-sucedida carreira de modelo, a menina foi chamada para um teste na trama das onze e passou. A Angel não poderia ter sido mesmo de outra pessoa e sua atuação foi merecedora de muitos elogios. Ainda mais levando em consideração a sua inexperiência como atriz. Ela já está em "Êta Mundo Bom!", próxima novela das seis, e é só o começo.



2 - Isabella Santoni.
"Malhação Sonhos" revelou vários talentos e estreou em julho do ano passado, chegando ao fim em agosto deste ano. Portanto, teoricamente, os atores que se destacaram são mais considerados revelações de 2014 do que de 2015. Mas, ainda assim, merecem menção novamente. Como é o caso de Isabella, que se entregou por completo vivendo a agressiva Karina, que sofreu vários baques ao longo da temporada de Rosane Svartman e Paulo Halm. O grande trabalho dela já rendeu frutos: uma participação no primeiro capítulo da minissérie "Ligações Perigosas" e um papel em "Sagrada Família", novela das nove que estreia em outubro de 2016.



3 - Anaju Dorigon.
Uma das muitas gratas surpresas de "Malhação Sonhos". Ela ganhou uma das personagens mais complexas da trama e a interpretou com competência. Jade parecia uma simples patricinha arrogante, mas, aos poucos, foi se revelando uma menina traumatizada e de baixíssima autoestima. Anaju protagonizou muitas cenas emocionantes, principalmente ao lado de Helena Fernandes, Felipe Simas e Guilherme Piva. Tem um futuro promissor pela frente.






4 - Bruna Hamu.
Após uma pequena participação em "Sangue Bom", fazendo parte do elenco de apoio, a atriz ganhou sua grande chance como uma das protagonistas de "Malhação Sonhos" e se saiu muito bem na difícil missão. Bianca não era uma mocinha tonta e politicamente correta, uma vez que tomava atitudes muitas vezes duvidosas para alcançar seus objetivos. A atriz honrou a confiança dos autores e protagonizou muitas cenas merecedoras de elogios, principalmente com Isabella Santoni, Arthur Aguiar, Anaju Dorigon e Eriberto Leão.




5 - Flora Diegues.
Sua estreia foi com o pé direito. A atriz se destacou assim que apareceu, interpretando a deslumbrada Bianca, filha de Salomé (Inês Peixoto) e Mássimo (Luis Melo), em "Além do Tempo". Suas cenas eram muito divertidas e ela ainda fez uma boa dobradinha com Mel Maia, intérprete de Felícia, sua irmã na ficção. Já na segunda fase, a atriz tem aparecido menos, mas ainda assim faz boas cenas, agora com Wagner Santisteban, o Pérsio.




6 - Arianne Botelho.
A atriz estreou em "Amorteamo" e mostrou que terá uma longa carreira na televisão. Arianne interpretou com brilhantismo a ingênua Lena, na série de Cláudio Paiva, Newton Moreno e Guel Arraes. Fez muitas cenas dramáticas complicadas e ainda teve uma ótima química com Johnny Massaro, que viveu Gabriel, seu par romântico. A menina tem talento e merece novas oportunidades.





7 - Bella Piero.
A Nina era um papel bem pequeno, mas ainda assim a atriz conseguiu se destacar quando tinha oportunidade em "Verdades Secretas". A personagem começou como uma das 'comparsas' de Giovanna e terminou apaixonada pelo menino mais humilhado da escola. Bella ainda protagonizou uma delicada cena no penúltimo capítulo, quando Nina e Eziel (Felipe Hintze) se declaram e se beijam.




8 - Monica Iozzi.
Sua estreia em "Alto Astral" foi boa demais. A atriz saiu do "CQC", na Band, virou comentarista no "BBB" e depois foi escalada para a novela das sete. Monica brilhou na pele da patricinha Scarlet e ainda divertiu muito quando sua personagem precisou virar a humilde (e feia) Cidinha. É uma profissional de talento e agora também tem dado show na apresentação do "Vídeo Show".








Revelações Masculinas:




1 - Felipe Simas.
Ele começou robótico em "Malhação Sonhos", mas aos poucos foi se soltando, até virar um dos destaques do seriado adolescente, onde viveu o lutador Cobra. E, em virtude do seu grande desempenho, Felipe ganhou de Rosane Svartman e Paulo Halm o Jonatas, mocinho de "Totalmente Demais", novela das sete que estreou em novembro. O ator tem honrado a confiança dos autores e sua atuação só merece elogios. O ex-'empresário das ruas' é um excelente personagem e está sendo interpretado da melhor forma possível. Vai longe, repetindo a trajetória bem-sucedida dos irmãos Rodrigo Simas e Bruno Gissoni.



2 - Ghilherme Lobo.
Ele brilhou no filme "Hoje eu quero voltar sozinho", em 2014, e em 2015 estreou na televisão fazendo uma pequena participação como o Dionísio (Perfeito Fortuna) jovem em "Felizes para sempre?". Mas foi em "Sete Vidas" que ele pôde mostrar do que era capaz. E mostrou. O tímido e retraído Bernardo foi brilhantemente vivido por ele e Ghilherme protagonizou inúmeras cenas dramáticas, convencendo em todas. Um ator promissor e que participará do primeiro capítulo de "Ligações Perigosas", interpretando Augusto jovem, perfil que será de Selton Mello.



3 - Rafael Vitti.
O ator rapidamente caiu no gosto popular com seu atrapalhado Pedro, em "Malhação Sonhos", e seu personagem já está na lista dos mais lembrados do seriado adolescente. Seu carisma é incontestável e ele foi tendo cada vez mais destaque da temporada. Ganhou o Prêmio Extra de Revelação e o troféu "Melhores do Ano" na mesma categoria. Ainda fez uma participação em "Não se apega não", série adolescente, escrita por Isabela Freitas, exibida no "Fantástico".



4 - Gabriel Leone.
Ele já havia participado da fraca "Malhação Casa Cheia", exibida em 2013, onde viveu um psicopata. Porém, foi em "Verdades Secretas" que Gabriel pôde comprovar seu talento. O ator se destacou interpretando o controverso Ghilherme na trama de Walcyr Carrasco. A sua melhor cena no folhetim, inclusive, foi quando seu personagem descobriu que Angel o enganava. O intérprete emocionou ao lado de Camila Queiroz.





5 - João Vitor Silva.
O ator estreou na televisão criança ainda, em "Kubanakan" (2003). Brilhou como o Pedrinho no "Sítio do Pica-pau Amarelo" e fez várias outras participações em novelas, incluindo algumas da Record. Porém, seu melhor trabalho foi em "Verdades Secretas", onde, digamos, pôde se revelar de fato. O Bruno foi um perfil muito complicado e ele protagonizou cenas bem pesadas, principalmente com Rodrigo Lombardi. Mas o seu melhor momento (e mais impressionante) foi quando o filho de Alex teve uma overdose na frente da mãe. Parecia real.



6 - Felipe Hintze.
Ele fez uma participação na série "Dupla Identidade", em 2014, onde viveu um hacker; mas em "Verdades Secretas" pôde se destacar na pele do sofrido Eziel. O personagem, que sofria bullying na escola por ser gordo, foi defendido com competência pelo ator, que protagonizou muitas sequências boas, principalmente com Camila Queiroz, Gabriel Leone e Bella Piero.




7 - Conrado Caputto.
Sua estreia não poderia ter sido melhor. Ele simplesmente foi um dos grandes destaques de "Alto Astral" e divertiu na pele do afetado Pepito, braço direito e parceiro de todas as horas da picareta Samantha Paranormal. Conrado fez uma dupla maravilhosa com Cláudia Raia e mereceu os elogios que recebeu na época.




8 - Guilherme Hamacek.
O João era um personagem que tinha um sarcasmo ótimo e o ator soube transmitir toda a intenção dos autores muito bem. Guilherme ainda formou uma ótima dupla com Rafael Vitti e fez um divertido par com Manu Gavassi, que também brilhou em "Malhação Sonhos". O casal, aliás, ganhou um bom destaque na reta final e protagonizou muitos bons momentos.








Melhores Atrizes mirins:




1 - Mel Maia.
A menina é um talento e já deixou claro em sua primeira aparição na televisão, no fenômeno "Avenida Brasil", onde viveu a sofrida Rita. A atriz tem brilhado novamente em "Além do Tempo", interpretando a sagaz Felícia. Na primeira fase, a garotinha amava brincadeiras de meninos e queria vestir calças, um escândalo para a sociedade do século XIX. Agora, na segunda fase, a personagem é uma patricinha fresca e Mel se destaca igualmente. Suas cenas com Floria Diegues, Luis Melo, Kadu Schons, João Gabriel D`Aleluia e Inês Peixoto são ótimas.



2 - Milena Melo.
Ela mostrou que tem um futuro promissor pela frente. Na pele da mimada Sofia, em "Sete Vidas", a atriz se destacou em muitas cenas, principalmente quando a mãe passou a praticar alienação parental com a garota após a separação. Suas sequências com Regina Duarte, Maria Manoella (Branca) e Thiago Rodrigues (Luís) eram ótimas.





3 - Larissa Manoela.
Após ter brilhado como a vilãzinha Maria Joaquina, no remake de "Carrossel", a atriz ganhou a protagonista de "Cúmplices de um Resgate", outra novela infantil bem-sucedida do SBT. E seu desempenho é merecedor de todos os elogios. Até porque não é nada fácil viver irmãs gêmeas, onde uma troca de identidade com a outra várias vezes. Ainda por cima canta e é afinada. Larissa convence sempre e a emissora já fez questão de renovar o contrato com a menina.



4 - Giovanna Rispoli.
"Totalmente Demais" está em seu início, mas não demorou muito para a menina mostrar seu talento. A gótica e rebelde Jojô não poderia ter ganhado uma intérprete melhor e suas cenas com Fábio Assunção, Guida Vianna, Lavínia Vlasak e Marina Ruy Barbosa estão deliciosas.







Melhores Atores mirins:




1 - Kadu Schons.
O Alex, de "Além do Tempo", ganhou um ótimo ator. O menino começou na trama sem muitas cenas, mas mostrou seu talento assim que o personagem começou a se sobressair na história. Ele faz boas cenas com os colegas mais experientes e agora, na segunda fase, tem protagonizado ótimas sequências com Paolla Oliveira e Rafael Cardoso. Sua parceria com Mel Maia e João Gabriel D`Aleluia também é muito boa.





2 - João Gabriel D`Aleluia.
O cativante Chico está sendo defendido com competência pelo menino. Suas cenas com Val Perré na primeira fase, que vivia o cuidadoso pai Raul, eram delicadas e bonitas. Gabriel também protagoniza bons momentos com Louise Cardoso e tem brilhado igualmente na segunda fase de "Além do Tempo". Aliás, a cena mais emocionante dele foi quando Raul encontra Chico dormindo perto de um córrego.




3 - JP Rufino.
O inegável carisma faz dele sempre um destaque nas novelas. Sua estreia em "Além do Horizonte" foi com o pé direito e JP brilhou ainda mais em "Alto Astral", quando viveu o simpático Azeitona, garoto que tinha dons de enxergar e falar com espíritos. O ator já estará de volta em janeiro de 2016, pois foi escalado para "Êta Mundo Bom", próxima novela das seis. E ainda irá repetir a boa parceria com Sérgio Guizé, vista no folhetim das sete. Promete.











Menção Honrosa: Regina Casé.
Ela não fez nenhum trabalho de atriz na televisão, mas merece uma citação especial pela sua grandiosa atuação no elogiado filme "Que horas ela volta?", longa de Anna Muylaert. A pernambucana Val é um tipo extremamente crível e a atriz a interpretou magistralmente. O naturalismo da sua interpretação impressionou e Regina deu um show. Ficou ainda mais claro o quanto que ela faz falta nas novelas, embora seja uma grande apresentadora e comunicadora também.







Como se nota, pela extensão da lista, foram muitas as grandes interpretações de 2015. Ou seja, há talentos de sobra no mundo das artes cênicas e as novelas, minisséries e produções brasileiras têm podido contar com vários atores e atrizes excelentes. Quem ganha com isso é, claro, o público.

31 comentários:

Fernanda disse...

Nossa, Sergio. Parabéns pela sua dedicação! Que lista imensa e trabalhosa. Você deve ter tido um trabalhão pra fazer mas valeu a pena e eu li tudinho, viu? Irene, Drica, Marieta, Domingos, enfim... São muitos destaques mesmo. Adorei!

Thales Zanatelli disse...

Retrospectiva maravilhosa. Senti falta da Juliana Paes que está ótima na complexa Carolina e também Viviane Pasmanter que encanta com a sua Lili

Petista do amor disse...

Sérgio adorei a seleção, apesar de óbvio as escolhas dos atores dessa lista, mas o que me surpreende é você escolher Marina Ruy Barbosa num papel onde ela estar muito artificial, suas cenas de pobre sofredora eram forçadíssimas, não consigo entender o que há de bom no trabalho nessa novela, é como "Barbie na rua". Achei um absurdo você ter esquecido de pôr a Marjorie com sua Cora genial, que foi esse ano inclusive...

Ricardo disse...

Sérgio, Parabéns pela lista e pelos ótimos textos. Não tenho do que discordar, apenas lembrar do Fernando Eiras como coadjuvante, ainda mais fazendo dois personagens em pouco tempo em produções diferentes.
Quero destacar Irene Ravache, Drica Moraes e Marieta Severo. Marieta muitas vzs não tinha uma fala em cena, mas mandava o recado só pelo olhar. Fantástica.
Muito justa a escolha do Gianecchini na lista. Ele fez um ótimo trabalho, o Anthony era canalha, mas tbm amoroso com a mãe. E ele em nada lembrava o Cadu e nem o Fred, perfil que mais se assemelhava ao Anthony. Não me conformo com a não indicação dele para prêmios. Ele também se jogou em um papel difícil, que foge do padrão de mocinhos pelo qual ele faz sucesso. Faltou boa vontade da crítica em reconhecer isso. Ansioso para ver como vai ser em Minha Sagrada família.
Feliz Ano Novo.

Jessica Vanhoni disse...

Tbm acho essa garota metida a atriz nunca teve talento. Dever ser neta do Benedito. Não quer cortar o cabelo e nem muda esse visual de patricinha que sempre teve, fora as caras e bocas q ela fazia em Morde e assopra sempre com a mesma expressão. Acho ela água de salsicha. Aliás, uma professora de atuação pra ela e um supervisor de texto pro walcyr,até gosto dele mas os diálogos das tramas não me desce...vamos ver em Eta mundo bom!! Rs

Jessica Vanhoni disse...

Tbm acho essa garota metida a atriz nunca teve talento. Dever ser neta do Benedito. Não quer cortar o cabelo e nem muda esse visual de patricinha que sempre teve, fora as caras e bocas q ela fazia em Morde e assopra sempre com a mesma expressão. Acho ela água de salsicha. Aliás, uma professora de atuação pra ela e um supervisor de texto pro walcyr,até gosto dele mas os diálogos das tramas não me desce...vamos ver em Eta mundo bom!! Rs

Anônimo disse...

Nem imagino o trabalho que deu vc escrever tudo isso mas valeu a pena. Me deliciei lendo.

Ricardo disse...

Na lista de atores coadjuvantes há dois numeros 4.

Pedro Bertoldi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Bertoldi disse...

Ela é tetraneta do Ruy Barbosa, jurista do século XIX, e não possui nenhum grau de parentesco com o dramaturgo Benedito Rui Barbosa.

Vinícius disse...

E ainda tem quem diga que os atores atuais tão muito ruins. Olha a lista que tu fez! GENIAL!

Henrique disse...

Sergio achei sua lista mto boa, principalmente porque vc lembra de todos mesmo, sem deixar passar ninguem que tenha se destacado. Só achei um absurdo a marina ruy barbosa estar ali, pra mim ela é pessima, soa sempre artificial demais e sempre com as mesmas expressões. Eu entendo que é sua opinião, mas nao esperava por isso aqui no blog, justamente por vc ser tão bom pra analisar as pessoas!! abç

Jessica Vanhoni disse...

Então ela é protegida da globo só pode. Tem as costas quente
Nunca teve talento. O único talento dela é mostrar a bunda pro Alexandre nero naquela novelinha império.

Jessica Vanhoni disse...

Então ela é protegida da globo só pode. Tem as costas quente
Nunca teve talento. O único talento dela é mostrar a bunda pro Alexandre nero naquela novelinha império.

Matheus Nogueira disse...

a Larissa Manoela canta bem e é afinada,Sérgio,tanto é q em 2014,ela lançou seu 1ºCD,o álbum´´Com Você´´,q tem músicas inéditas e regravações de grandes sucessos do passado.o álbum foi produzido por Arnaldo Saccomani e gravado pela Deckdisc,mesma gravadora de nomes como NX Zero,Ivo Mozart,Naldo Benny e Pitty.o álbum não trouxe surpresa alguma,mas tem músicas que são´´Chiclete´´,q ficam guardadas na ponta da língua.Oi,Psiu(Faixa 4)e Love Love(Faixa 10) são as mais animadas do álbum.

Anônimo disse...

Dessa lista enorme eu cortaria uns 20 ou 30 pelo menos, fora que tem algumas incoerências. Pq a Regina da Camila Pitanga nao esta na lista? Ta certo que sua personagem era burra e chata mas a atriz a defendeu com maestria, ate as pífias vilas de Babilonia vc colocou aí, até o chato do Dante do Marco Pigossi está na lista, pq o Caua Reymond não está tambem entao? Vc sempre tem essa birra com certos atores, pq sera? Pitanga, Leal, Vasconcello e Caua nao podem fazer mocinhos chatos mas o Pigossi sim pode? Fora que tem tb a Juliana Paiva que so sabe saber as maluquinhas e a Ruy Barbosa que mais parece um fantasma vivo, nao sei o que esse pessoal viu nessas duas.

Anônimo disse...

Ótima seleção, Sérgio. Eu acrescentaria ainda como atriz mirim a Bianca Vedovato a que brilhou como a divertida Tomtom e se destacou ao lado do Rafael Vitti na bem sucedida Malhação Sonhos

Beatrice Monteiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Em primeiro lugar, Sergio, parabéns por seu minucioso trabalho de relembrar tantos nomes.Eu não teria essa paciência.
Espero não cansá-lo ao ler as minhas escolhas. Concordo com os elogios a Irene Ravache, Marieta Severo, Débora Bloch, Drica Moraes, Ana Beatriz Nogueira, Glória Pires, Adriana Esteves, Isabelle Drummond, Alinne Moraes, Giovanna Antonelli e Marina Ruy Barbosa.
E mais: Domingos Montagner, Tony Ramos, Alexandre Nero, Enrique Díaz, José de Abreu e Johnny Massaro.
Coadjuvantes: Grazi Massafera, Cassia Kiss, Maria Eduarda, Nívea Maria, Louise Cardoso, Maria Fernanda Cândido, Agatha Moreira, Malu Galli, Júlia Lemmertz, Ana Lucia Torre, Christiane Torloni, Fernanda Montenegro, Nathalia Timberg, Débora Evelyn e Viviane Pasmanter.
Tonico Pereira, Reynaldo Gianecchini, João Miguel, Luiz Carlos Vasconcellos, Eduardo Moscovis, Jackson Antunes, Juca de Oliveira, Marcos Palmeira e Marco Pigossi. Acrescento Cauã Reymond.
Revelações: Camila Queiroz, Monica Iozzi, Felipe Simas, Gabriel Leone.
Mirins: Mel Maia, Giovanna Rispoli, Kadu Schons, João Gabriel D'Aleluia e J.P. Rufino. Abraços e Feliz Ano Novo.

Beatrice Monteiro disse...

Que lista detalhada e cuidadosa! Discordo em alguns pontos, mas é natural, afinal é uma lista bem extensa. Acho que você fugiu do lugar comum, destacando ótimas atuações que infelizmente foram esquecidas em premiações e afins. Adorei a lembrança de Rômulo Estrela e Emílio Dantas! Acho que ambos mostraram que tem talento suficiente para outros perfis, como mocinhos, por exemplo, o que seria interessante também para desafogar atores que estão recebendo repetidamente esse papel, como o Pigossi e o Rafael Cardoso. Também gostei que você lembrou da Milena Melo como destaque mirim, da ótima e linda Anaju como revelação feminina, de Felipe Hintze, João Vítor, Ghi Lobo e Conrado Caputo como revelações masculinas e do Fernando Eiras que se destacou duas vezes como coadjuvante e marcou bem a diferença entre o doce Renan e o amoral Maurice. Enfim, que 2016 nos presenteie com grandes obras e grandes atuações, como aconteceu em 2015. Continuarei acompanhando suas críticas.

Anônimo disse...

OI?^??? Anônimo, vc queria que citasse a Regina da Camila Pitanga? HAHAHAHAHAHAHAHAHA E o Juliano do Cauã Reymond fazendo o mesmo papel há anos?????? Só faltou vc exigir o Cazarré pelo Adauto também. QUE PIADA.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Gostaria de acrescentar que gostei da série Os Experientes, especialmente da participação da Beatriz Segall, no primeiro episódio.

Jessica Vanhoni disse...

Tbm não suporto essa Marina ruim barbosa e Juliana paiva. Duas ridículas e sem sal, agora o Cauã acho ele mediano e o pigossi só faz mocinhos sofredores mesmo. O único papel q curti dele foi em "caras e bocas"
Até quando teremos atrizes assim como essas duas citadas acima? Ah, tbm esses novatos autores de malhação. Néh? Só podia ser eles!!! Péssima escolha!!

Ed Taborda Assunção disse...

Gostei da lista e concordo com quase tudo Sérgio. Só acrescentaria Juliana Paes por que acho ela boa na novela e tiraria o Marco Pigossi por que o Dante é simplesmente insuportável e o ator já tá ficando estigmatizado no papel do mocinho. Pra mim é sempre o mais do mesmo. Por incrível que pareça eu prefiro o Juliano ao Dante! Achei justa a inclusão da Glória Pires e da Adriana Esteves, eu quase não vi essa novela ridícula mas do pouco que eu via, achava principalmente a atuação da Glória sensacional. E eu até gosto da Marina Ruy Barbosa, mas acho meio forçado ela nesse papel. Mesmo assim, acho a novela ótima.
Abraços

Thallys Bruno Almeida disse...

Vamos às atrizes:

Irene Ravache dispensa comentários. A atriz do ano. Maravilhosa demais.

Marieta sensacional, voltou em grande estilo após tanto tempo em AGF com um tipo diferente.

Débora eu adorei, tão bom ver veteranos protagonistas em meio à juventude.

Drica ganhou um presentão do Walcyr depois daquela patacoada do Aguinaldo. Mereceu muito.

Ana Beatriz Nogueira, pra recusar Sete Vidas, tinha que ser um papel MUITO bom. E ele veio em ADT. Mesmo sendo mais uma mãe com problemas com a filha (como em A Vida da Gente e Saramandaia), um excelente personagem.

Glória Pires, do trio principal de Babilônia, foi a que mais conseguiu dar alguma dignidade à sua personagem.

Adriana Esteves é maravilhosa, mas acho que foi prejudicada e pouco podia fazer. Nos primeiros momentos, até lembrava Carminha (achei Sophie Charlotte mais natural nessas cenas) - o que se corrigiu depois. Pena ela, Sophie e Camila Pitanga serem desperdiçadas.

Isabelle Drummond provou ser das melhores da geração dela e emocionou em Sete Vidas. A Júlia era uma linda.

Fiquei feliz pela volta da Alinne Moraes e ela fez da Lívia uma mocinha sensacional. E isso é bastante louvável em tempos de rejeição a mocinhas. Tá maravilhosa e brilha com todo mundo que atua. Tomara que volte logo.

Paolla Oliveira teve um grande ano. No caso dela, se afastar das mocinhas foi fundamental. A Danny Bond era maravilhosa e Melissa é uma ótima vilã, tanto a esperta e sedutora da primeira fase quanto a surtada da segunda.

Antonelli tem um carisma fenomenal e isso explica o sucesso da Atena. Acho que a personagem poderia render mais, embora ateste seu sucesso.

Adriana Garambone eu já tinha visto noutras tramas da Record. É talentosa e brilhou em ODM tbm.

A Sabatella foi perfeita em Amorteamo. Maravilhosa.

Marina tb merece destaque pela diversidade de tipos que fez desde Império. E a Eliza tb é uma ótima protagonista.

Vanessa Giácomo tá ótima como sempre, mas o rumo da Toia me desagrada. Gostava dela até o momento em que descobriu a verdade sobre Zé Maria. Depois, passou a ser manipulada por Romero, desconfiou do Juliano no primeiro boato e virou uma idiota completa. Não gostei desse rumo, mas espero que a descoberta de tudo proporcione uma grande virada pra ela.

Entre as atrizes coadjuvantes:

Que bom que a Grazi topou esse desafio e mudou radicalmente a carreira com essa personagem. Foi perfeita e demontrou uma evolução impressionante.

Cássia Kiss brilhou em cada cena, um verdadeiro presente. Pena que saiu tão cedo, a morte não foi explorada e o nome ainda foi tirado da abertura.

Ter a Regina Duarte sempre agrega ao elenco e ela foi perfeita. Esther era sensacional.

Eva Wilma que há anos não tinha um papel decente finalmente foi valorizada e brilhou. A personagem poderia aparecer um pouco mais, mas mesmo assim rendeu ótimos momentos para ela.

O mesmo vale pra Nívea Maria, que fez uma Zilda excelentemente amarga na primeira fase de Além do Tempo. Uma pena ela ter se afastado na segunda.

E também pra Louise Cardoso, que fez uma parceria ótima com Val Perré. A Gema é daquelas coadjuvantes maravilhosas.

Maria Fernanda tem uma elegância que se destaca à distância. As parcerias com Paolla e Diaz foram perfeitas.

Agatha, quem diria, acabou sendo a atriz de Malhação Intensa que teve o melhor personagem após a novela entre o trio principal. Brilhou muito.

Juliana Paiva, por sua vez, eu tinha um certo medo. Não gostei dela em Além do Horizonte e sua Cassandra me parecia um clone da Fatinha. Aos poucos, essa impressão caiu, pois Cassandra tem um lado vilã que Fatinha não tinha. E as boas cenas com Orã Figueiredo e principalmente Olívia Torres ajudam muito. (aliás, porque Olívia fez a tenebrosa Malhação do Fiuk em vez da Intensa? Td bem que elas fizeram Desenrola, mas...)

Ana Lucia Torre poderia aparecer mais, achei a personagem um pouco aquém. Ainda assim, ela fez ótimas cenas com a Camila Queiroz.

Conheço o trabalho da Cláudia Mello desde a Corina, cunhada do Moacyr Franco em Meu Cunhado. E agora não foi diferente.

(continua)

Thallys Bruno Almeida disse...

Malu Galli foi ótima em Sete Vidas, mas tá sensacional, ainda mais nesse novo papel de Totalmente Demais.

Júlia Lemmertz finalmente ganhou um bom papel e na segunda fase, quem diria, Doroteia tem mais juízo que a filha Melissa.

A Torloni teve um bom papel em Alto Astral e eu curtia o par dela com o Celulari. E a música deles ajudava muito também. Também, né, depois daquele arremedo de vilã...

Arlete foi maravilhosa, pena que o desastre de Babilônia "apagou" isso. Consuelo era o retrato perfeito dos comentaristas de portal.

Gisele Fróes foi muito bem em Sete Vidas e fez uma ótima Marta. Espero que receba papeis mais solares, menos "amargurados".

Não gostei muito da Cláudia Raia em Alto Astral, embora tenha feito sucesso. Achei a homenagem - válida por sinal - mais forte que o papel.

Denise del Vecchio merece o destaque e foi ótima em ODM. Num elenco irregular, era dos bons nomes.

Inês Peixoto tem nas mãos um de seus melhores papeis junto com Edelweiss de A Cura. Salomé é sensacional.

Letícia Colin é linda e ganhou um ótimo papel depois de ser desperdiçada em Além do Horizonte.

Nicette Bruno era uma das melhores coisas de Paraisópolis. Ela e os netos tinham cenas lindas. Pena ter perdido espaço.

Ver Deborah Evelyn distante das peruas histéricas do Gilberto Braga fez bem pra ela. A Kiki é ótima, embora também seja desequilibrada.

E Vivianne Pasmanter ganhou um ótimo papel depois de anos desperdiçada. Lili é maravilhosa: sofre por dentro pela morte da Carolina, mas é esperta o suficiente pra lidar com as cobras (Carolina, p. ex.) que a rodeiam.

Senti falta da Juliana Paes tb. Depois de um ótimo papel em Meu Pedacinho de Chão, ela está deliciosamente perfeita em Totalmente Demais. Personagem complexa, sensual e irônica que ela merecia muito.

E as revelações:

Camila Queiroz foi mesmo a grande revelação do ano. A menina mostrou uma ótima maturidade cênica pra uma iniciante de se entregar a cenas difíceis (não só as quentes) com talentos como Drica, Marieta e Ana Lucia Torre.

Isabella Santoni é pra mim o maior nome da Malhação Sonhos. A Karina era uma excelente personagem e rendeu boas cenas pra ela. E ela merece estar nessa lista porque mesmo a Malhação Sonhos começando em 2014, ficou mais tempo no ar esse ano (janeiro-agosto).

Anaju é linda e foi muito bem. Só não sei porque ainda não foi escalada.

A Bruna Hamu se saiu muito bem na personagem, mas não conseguia gostar da Bianca.

Flora Diegues foi um achado, em especial na primeira fase. Pena ter saído da trama.

Arianne foi outro bom nome e espero que não desapareça. Foi ótima.

Bella Piero teve menos presença se comparada com Agatha ou Camila, mas também teve boas cenas.

Iozzi foi muito bem em Alto Astral, mas seu maior destaque é justamente a nova fase do VS.

Thallys Bruno Almeida disse...

Errata: onde se lê cunhada do Moacyr Franco, leia-se secretária do Moacyr.

Thallys Bruno Almeida disse...

Agora vamos aos atores:

Montagner é o melhor ator do ano pra mim tb. Miguel era um ótimo personagem, atormentado pelos traumas.

Tony Ramos é o típico ator que dá dignidade pra qualquer coisa que faça. E o Zé Maria ajuda a levar ARDJ nas costas.

Rodrigo Lombardi finalmente apagou o fantasma do Theo vivendo o canalha do Alex. Foi tão bem que convencia plenamente da canalhice do papel, eu odiava demais.

Alexandre Nero eu preferi como Comendador do que como Romero, embora continue muito bem.

Emílio Dantas, assim como Rômulo Estrela, é uma ótima revelação. Tomara que a Globo segure os dois.

Enrique Diaz foi perfeito no papel (e sortudo, convenhamos). Figura rara em TV que mereceu muito os elogios recebidos e agora tá como diretor de ARDJ.

O personagem do José de Abreu já seria sensacional pela ironia que carregava: um tipo de direita vivido por um ator de esquerda. Mas a revelação dele como Pai deu uma valorização merecida. Os motivos dele ser o pai compensaram muito bem a escolha.

Quanto ao Rafael Cardoso, mesmo sendo mais um mocinho, Felipe é o melhor deles. Em especial na segunda fase, onde está mais esperto em relação a Melissa.

Massaro tá bem, mas merecia um papel muito melhor.

E o Fábio Assunção diverte pela ironia sensacional que o Arthur carrega.

Atores coadjuvantes:

Tonico Pereira, outro talento que deixou A Grande Família, vivendo um tipo diferente com o mesmo brilhantismo. Muito bom ver isso.

Gianecchini eu vejo como um ator subestimado. Tem bons papeis, mas não é tão "reconhecido" quanto outros da mesma geração. Foi muito bem como Anthony, um sujeito cínico e sem escrúpulos que poderia ser tão danoso quanto Alex, mas que tem amor sincero pela mãe.

João Miguel dominou o mês de Janeiro: brilhou em Felizes Para Sempre e nas produções do Luz Câmera 50 que fez.

Fábio Herford foi uma grata surpresa e fez um par emocionante com Fernando Eiras.

Luiz Carlos Vasconcellos ganhou um ótimo papel e eu gostei dessa redenção do Bento na nova fase.

Moscovis ganhou destaque junto com José de Abreu e finalmente ganhou ótimas sequências: com ele e com a Bárbara Paz.

O personagem do Leo Medeiros me desanimava, parecia igual aos que já viveu. Mas teve boas cenas também.

Rainer Cadete: eu não apostava absolutamente nada. Tinha medo do que poderia ser Visky. Mas felizmente me surpreendi positivamente com ele.

Zé Carlos Machado tá excelente como Queiroz, sujeito machista e deplorável.

Jackson Antunes estava muito bem em A Regra do Jogo, pena que o personagem sumiu.

Juca de Oliveira tá muito bem na nova fase e a chegada dele ajudou a novela a se movimentar.

Daniel de Oliveira é um que sempre merece protagonizar. Foi perfeito em Amorteamo.

Marcos Palmeira, assim como Arlete Salles, foi uma das poucas coisas que ainda funcionou em Babilônia.

Pigossi tá muito bem, mas a burrice do personagem impede que o papel possa crescer. Suede fez boas cenas, mas não colocaria na lista.

Atores revelação:

Achei Felipe Simas pouco à vontade em Malhação Sonhos (apesar da química com Anaju), mas agora gosto dele em TD+. Jonatas é um ótimo protagonista. Se continuar escolhendo bons papeis, pode ir mais longe que os irmãos (Gissoni tem feito papeis fracos e não gosto do Rodrigo).

Ghilherme foi uma grata revelação e fez cenas lindas com a Letícia em Sete Vidas.

Rafael foi o grande nome masculino da Malhação Sonhos. Pedro era um sem-noção sensacional.

Gabriel Leone e Felipe Hintze também fizeram bonito em Verdades, em especial o Felipe.

Hamacek também fez um bom papel na Malhação. Tomara que seja mais escalado.

Atores mirins:

Todos são bons, mas destaco Mel Maia, Larissa, Giovanna, Kadu e João Gabriel. Depois de dois papeis doces e sofridos, viver uma pestinha fez muito bem pra Mel. Kadu também está muito bem na pele do Alex e faz ótimas parcerias com Rafael e Paolla. João Gabriel tem uma sintonia linda com a Louise Cardoso. Giovanna Rispoli tá maravilhosa, tem boa sintonia com a Marina e aposto nela com Glória também.

Thallys Bruno Almeida disse...

Outra errata: morte da Sofia, e não da Carolina

Jessica Vanhoni disse...

É pra quem curte Marina ruim sebosa, Alexandre nero e tantos outros atores sem sal, não pode falar muito do walcyr, Aguinaldo e Glória perez. Vai procurar o q fazer. E se não curte as novelas o controle foi feito pra isso, resolve rapidinho e para de se meter nas obras dos autores
Vc não entende nada. Eu disse nada de critica. Vc é critico de tv? Não. Então va a pqp.....

Jessica Vanhoni disse...

E a Paolla essa sem talento. Sem talento sim, pq até eu sei mostrar a bunda em frente as câmeras é fácil. Bem, mas pra ela é mais facil mesmo anda até com o diretor de novelas pra consegui emprego e pior diretor de 'Além do tempo' mais conhecido como Papinha!!!
Até eu sei fazer melhor...