sexta-feira, 9 de maio de 2014

"Doce de Mãe": chegou ao fim uma das melhores séries da Globo

A melhor série que estava no ar na Globo (e uma das melhores já feitas na emissora) chegou ao fim. Produzida pela Casa de Cinema de Porto Alegre e escrita e dirigida por Jorge Furtado e Ana Luiza Azevedo, "Doce de Mãe" teve seu último episódio apresentado nesta quinta-feira (08/05) e já está fazendo falta. A história de Dona Picucha (Fernanda Montenegro) e sua família foi contada de uma forma encantadora, onde o humor, a melancolia e o drama se misturavam com maestria. Semanalmente, o telespectador foi presenteado com um produto de imensa qualidade e que não apresentava um defeito sequer.


A produção ganhou um seriado depois dos inúmeros elogios ao tele-filme exibido em 2012, que ganhou --- através do prêmio de Melhor Atriz para Fernandona --- até um Emmy Internacional, o Oscar da televisão. A estreia da série só ocorreu em 2013, mas a espera valeu a pena. Todas as qualidades vistas no longa foram mantidas e a história ainda apresentou ótimas novidades no elenco fixo, além de participações especialíssimas que engrandeceram alguns episódios.

A trama também não exibiu nenhuma grande mudança e nem precisava. O interessante era justamente a simplicidade da história da carismática Dona Picucha e da forma como ela encarava a vida e a família. Cada conflito, cada drama familiar, cada situação engraçada, cada ironia, cada reflexão, cada emoção, cada discussão,
cada problema, enfim, tudo era apresentado de uma forma primorosa e singela. A sábia, e às vezes histérica, protagonista conduzia todas as questões com maestria e parecia uma garotinha sapeca.

Uma personagem como esta já é cativante por natureza e ao ser interpretada pela extraordinária Fernanda Montenegro aniquila qualquer possibilidade de não dar certo. E claro que não deu. Se no filme, o telespectador se apaixonou pela Picucha e aplaudiu a atuação de sua intérprete, na série ele amou e aplaudiu ainda mais. O mesmo pode-se dizer do impecável elenco da produção.

Louise Cardoso, Matheus Nachtergaele, Mariana Lima, Marco Ricca e Daniel de Oliveira interpretaram lindamente os filhos da protagonista e aperfeiçoaram todas as características (vistas sem muito aprofundamento no filme) de seus respectivos personagens na série. Já a presença da talentosa Drica Moares no time apenas enriqueceu ainda mais este seleto grupo de respeitáveis atores. O mesmo vale para as participações especiais em alguns episódios. Francisco Cuoco, Camila Amado, Emiliano Queiroz, Sophie Charlotte, Armando Babaioff, Áurea Baptista, Elisa Volpato, Wandi Doriatiotto, Tarcísio Filho e Otávio Augusto fizeram bonito em cena, brilharam junto com os demais e só acrescentaram.

O texto da produção merece uma menção à parte. A qualidade dos diálogos era perceptível em cada cena e era muito prazeroso assistir e ouvir os personagens conversando. Tanto nos momentos cômicos, quanto nos dramáticos. E a mistura sempre foi feita com competência. O humor melancólico da série era uma de suas principais características e quem acompanhava a história já tinha se acostumado a rir e se emocionar a cada semana. Era uma deliciosa mescla de sentimentos.

O único 'defeito' da série era o horário. Um produto de tanta qualidade não merecia ir ao ar depois das onze da noite, sendo que várias vezes chegou a começar às 23h40m. O seriado merecia ter sido ao menos inserido na faixa pós-novela das nove. Assim, os ótimos 14 episódios poderiam ter sido vistos por bem mais gente.

E a série saiu de cena honrando todos os elogios que recebeu. O último episódio foi repleto de emoção e Fernanda Montenegro deu um show do início ao fim do capítulo. O título 'O fim da história' foi simbólico e representou o desfecho de um enredo riquíssimo e bem desenvolvido. Toda a trama girou em torno da fragilidade de Dona Picucha, que precisou fazer uma cirurgia no coração, levantando inclusive a possibilidade de sua morte. Mas no final, tudo acabou bem, com a família reunida vendo o jogo do Brasil. Todas as cenas foram muito delicadas e com direito a alguns momentos cômicos. Um final impecável, que expôs pela última vez todas as qualidades da produção.

Infelizmente, "Doce de Mãe" fechou seu ciclo e uma segunda temporada será quase impossível devido ao luxuoso elenco, sempre muito cobiçado pelos autores de novelas da Globo ---- vários deles, inclusive, já estão escalados para outras produções. Sem dúvida uma notícia triste, já que há tempos não se via uma série tão impecável quanto esta. Entretanto, apesar de ser uma pena não poder mais acompanhar a história da querida Dona Picucha, as boas lembranças ficarão e a série entrou, com muitos méritos, na lista das melhores produções da emissora. Jorge Furtado, Ana Luiza Azevedo, equipe e elenco merecem aplausos pelo grande trabalho realizado. Deixará saudade.

46 comentários:

✿ chica disse...

Deixará saudades essa série! Muito lçegal! abração,chica

Anônimo disse...

Um texto tão bonito quanto foi essa série. Deixará saudades mesmo! bj

Thallys Bruno Almeida disse...

Essa série foi linda. Jorge Furtado e Ana Luísa Azevedo criaram um telefilme emocionante e souberam mt bem desenvolver as histórias apresentadas. Um elenco com Fernanda Montenegro, Daniel de Oliveira, Drica Moraes, Louise Cardoso, Mariana Lima, Emiliano Queiroz, Matheus Nachtergale e Marco Ricca jamais podia dar errado. Não vi todos, confesso. Mas adorei o de ontem, lindo, triste e reeditando a parceria de Montenegro com Cuoco feita em Passione.

Pena que a série acabou, mas é aquilo: o que é bom dura o suficiente pra se tornar inesquecível. Fará falta.

Thallys Bruno Almeida disse...

Errata: "na adaptação para série, souberam"

Anônimo disse...

Realmente foi uma série primorosa, perfeita em todos os seus detalhes. A rede Globo acertou em cheio na confecção dessa obra-prima. É uma pena que tenha saído do ar tão precocemente.

É claro que com o decorrer do tempo, o formato poderia ficar obsoleto, mas merecia perdurar um pouco mais.

Bom, o importante é que a qualidade foi mantida do início ao fim, e a série foi encerrada com chave de ouro.

Vamos ver agora como será A 2ª Dama...

Maravilhoso blog, Chica! Nunca pare com seu trabalho!

Letícia disse...

Boa noite meu caro Sérgio...

Que série maravilhosa e fiz questão de assisti quase todos os episódios... Infelizmente não deu para assistir o da semana passada direito... Fazer o quê nem sempre é possível... É possível fazer televisão de maneira simples, você por acaso já havia pensando em uma série onde a protagonista é uma senhora de mais de oitenta anos, mas que tem a vivacidade de uma pessoa jovem... Logo uma pessoa da terceira idade, uma época da vida que muitos preferem ignorar como não fosse chegar nela...
Tudo que for dito sobre a Fernanda Montenegro é redundante... Criou uma dona Picucha maravilhosa, uma avó que todos gostariam de ter... Tão sapeca... Adorável mesmo... Quando ao elenco, sem palavras... todos estavam maravilhosos, gostei muito de todos... Em não se identificou um pouco com os dilemas de cada um deles... E o mas legal é que tinham na mãe uma grande companheira e que tentava ajudá-los da maneira dela, que era hilária...
Pena que chegou ao final e mais pesaroso ainda é saber que não haverá uma segunda temporada... Estava torcendo para que houvesse... Quem sabe? Afinal de contas, apenas uma coisa na vida é definitiva e dona Picucha a trilhou no último episódio... Quem sabe, por isso, possa ter... uma segunda temporada (esperança é a última que morre.. kkkk)
Eu gostei muito e que pena que terminou... Concordo com você, o horário era tarde de mais para um programa que poderia passar perfeitamente bem mais cedo, afinal de contas, era uma estória leve e divertida. Normalmente não sou compro box de série, mas está, caso tenha, talvez compre com gosto porque vai ser uma delícia rever as peripécias de d. Picucha e sua linda família... Adorei...
Bjs meu caro Sérgio e um excelente final de semana..

! Marcelo Cândido ! disse...

A série poderia voltar como um especial de fim de ano, pois dona Picucha e suas aventuras farão falta!

A Viajante disse...

Ohhhhhhh que pena que não vi nenhum episódio. E que bom contar com esse espaço aqui, pra me lembrar que há boas produções na telinha. Ando sumida, teseando... um beijo!!

MARILENE disse...

Fernanda é um show, mas todos brilharam. A série foi ótima e nada deixou a desejar. Bjs.

Anônimo disse...

Foi uma série luxuosa. Uma pena que não tenha correspondido em audiência e repercussão, pois do contrario seria uma excelente opção para substituir A Grande Família.

Barbie Californiana disse...

Que pena... foi uma boa série mesmo... vi alguns episódios. beijinhos

Anônimo disse...

Ainda não me conformo com o fim da série. E ainda pra enfiar uma série da Heloisa Perisse no lugar? Parece piada e sem graça!

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Todo trabalho da Fernanda Montenegro é fadado ao sucesso. Não vi todos os episódios, mas adorei os poucos que vi. Só não acompanhei toda a série devido ao horário.

Ótimo domingo.

Abraço.

Sérgio Santos disse...

É verdade, Chica. bjs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Sim, Thallys, a série foi linda. Eu vi todos os episódios e veria tudo de novo. Pena que acabou.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, claro que se durasse muito poderia ficar cansativo, mas deveria ao menos ter mais uns vinte episódios que não cansaria. Acabaram cedo demais na minha opinião. abçs

Sérgio Santos disse...

Olá minha cara Letícia. Foi uma série impecável. Não consegui ver absolutamente nada merecedor de críticas e isso hoje em dia é quase impossível. Eu vi todos os episódios e deixava gravando quando não podia ver (na época do BBB, por ex).

Picucha foi uma personagem encantadora e a Fernandona deu um show. E o resto do elenco? Escolhido a dedo. Todos ótimos. Dava gosto de ver.

Embora tenha 995 de certeza que não terá uma segunda temporada, eu tb torço para, quem sabe um dia, voltar. Merece, sem dúvida. Beijão e bom final de semana.

Sérgio Santos disse...

Seria uma boa, Marcelo!

Sérgio Santos disse...

Ju, vc ia adorar. Tenho certeza. bj

Sérgio Santos disse...

Exato, Marilene! bjsssss

Sérgio Santos disse...

Eu ainda acho que essa série seria a ideal para substituir A Grande Família, anônimo. Até porque a Fernanda costuma reclamar que novelas desgastam mt, então seria até benéfico pra ela.

Sérgio Santos disse...

Foi ótima, Barbie! bj

Sérgio Santos disse...

Tb não gostei do fim, anônimo. Merecia ter continuado por um tempo. Fará mta falta. Não sei como será Segunda Dama, mas vamos ver se será boa ou não.

Sérgio Santos disse...

É verdade, Vera, o horário era o único defeito e prejudicou a série. Mas Fernanda é sempre um sucesso e Picucha já entrou na lista de suas melhores personagens. Bjssss

Melina disse...

Sérgio, querido, que texto maravilhoso! Estava mesmo esperando por essa postagem e você mais uma vez escreveu lindamente. A série foi maravilhosa e eu me emocionava sempre. Que coisa linda foi essa história. E o final foi emocionante, fechando com chave de ouro. Uma pena não ter continuação. Quase um crime.

Fernanda é uma atriz esplendorosa e o elenco foi de respeito, em especial Drica Moraes e Louise Cardoso. E minha linda Sophie Charlotte fez uma ótima (e sensual) participação. Estou com abstinência da série mesmo ainda não tendo chegado quinta-feira.

Você resumiu muito bem tudo o que foi essa série e eu concordo com tudinho. Um beijo e tenha um bom Dia das Mães.

OX disse...

Sérgio, queria ter visto mais essa série. Vi alguns episódios e só não vi mais por causa do horário. E pra piorar nunca começava na hora certa. Era cada quinta uma hora! Mas Fernanda foi maravilhosa e o último episódio eu vi e me emocionei. Realmente não dava para ver defeitos na série. Eu também não vi nada. Abraço!

Lulu on the Sky disse...

Sérgio,
eu já não curti muito esse seriado.
Convido você para participar da nossa pesquisa no blog
Big Beijos
Lulu on the Sky

Clau disse...

Oi Sérgio :)
Deixará saudade mesmo...
E você definiu com precisão essa maravilhosa série: 'Era uma deliciosa mescla de sentimentos...'
Eu também sentia isso.
Equipe e elenco foram primorosos do começo ao fim!
Bjs e ótima semana. \o/

Flávia disse...

Essa série foi linda mesmo, Sérgio! Não vi o último episódio mas verei no site com absoluta certeza. Adorei o texto. bj

Fernanda disse...

Essa série foi tão perfeitinha que merecia durar o ano todo. Duvido que ficasse chata. E é difícil ver algo ruim tendo a Fernanda Montenegro protagonizando. Concordo integralmente com seu texto, Sérgio! Disse tudo e mais um pouco.

Anônimo disse...

Não entendo como uma série desse nível é encerrada enquanto Tapas e Beijos continua no ar enchendo o saco com suas piadas repetitivas.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Um dos melhores seriados já produzidos: texto, direção, elenco, produção. Deixará saudades.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

O único senão foi o horário.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Melina. A série foi mesmo maravilhosa e todos os episódios foram ótimos, sem exceção. Um grande elenco, personagens ótimos e uma história envolvente. Dava gosta de acompanhar. Pena que acabou. bjssss

Sérgio Santos disse...

OX, tente dar uma olhada no site da série pra ver se consegue assistir aos que perdeu. Foi linda a série. Mas realmente o horário não era bom e mtas vezes não começava na hora certa, principalmente qd o BBB estava no ar. abçs

Sérgio Santos disse...

Lulu, vc é a primeira pessoa que me diz isso. Mas respeito sua opinião. bj

Sérgio Santos disse...

Eles misturavam drama com comédia de forma primorosa, Clau. Era uma série linda de se ver. bjsssss

Sérgio Santos disse...

Flávia, tente ver o último. Vc não irá se arrepender. bj

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Fernanda. E a sua xará deixa toda produção mais grandiosa mesmo. E essa série era uma delícia. Uma pena que tenha acabado. Deixou muita saudade. bj

Sérgio Santos disse...

No início T&B era ótima, anônimo, mas ficou repetitiva mesmo. E acho que Doce de Mãe poderia ter ao menos uma segunda temporada.

Sérgio Santos disse...

Concordo plenamente, Elvira. Tudo foi acertado, não teve nada merecedor de críticas. Foi mt boa. bj

Carlos disse...

Nunca consegui assistir esta série. Gostei do telefilme, mas acho que focaram tanto na Fernanda que a série poderia ter virado "Doce de Fernanda". Li não sei aonde que fizeram em homenagem a atriz mas precisavam ter feito isso tão na cara? Para quem gosta de puxar saco da atriz isso é ótimo, mas ela tem feito os mesmos tipos ultimamente não sei pq tanto elogio a mais do mesmo. Acho até que esse EMMY foi pela vergonhosa perda do Oscar, ali sim ela interpretou bem e foi roubada, mas dona Picucha? Dona Picucha? Que personagem mais esquecível, assim como a série. Falar que nem alguns chatos que fazem com minha série preferida: "saudade da Fernanda nas novelas", "desperdício" rsrsrs.

Abraços

Sérgio Santos disse...

Carlos, se vc não conseguiu assistir a nenhum episódio não pode falar isso de Doce de Fernanda. Mas ela era a protagonista, nada mais natural do que aparecer mais. Porém, o elenco todo se destacou. A série foi linda e se vc gostou do tele-filme vai gostar da série. E discordo que Picucha seja uma personagem esquecível, pelo contrário, já coloca na lista das melhores dela. Exigia drama e humor juntos. abçssss

Carlos disse...

Eu assisti, Sérgio. O que não consegui foi completar um episódio rsrs. Parava no meio ou um pouco antes do final. O último episódio que assisti todo e só. Achei a série bonitinha demais só pra Doce de Fernanda. E não é porque ela é protagonista que deve ficar só nela, pra isso serve os coadjuvantes. Por isso prefiro série com mais de um protagonista, porque dá pra ter mais assunto e mais rostos focados sem muito risco de fugir do tema. Falo que a personagem é esquecível por ser mais do mesmo que a atriz tem feito ultimamente. Mas como é Montenegro, né? Aí parece muita coisa. Exigir drama e humor vários personagens por aí exigem, isso não é novidade.

Abraços.

Sérgio Santos disse...

Então acho que vc está exigente demais, Carlos. rs E todos do elenco tinham um bom destaque. Não via ninguém ali ofuscado. E o último papel da Fernandona foi a Bete Gouveia em Passione que era um papel mt dramático e pesado. Não tinha nada de cômico. E sua linda participação no filme O Tempo e o Vento tb foi um papel carregado no drama. Por isso não acho que a cômica Dona Picucha seja mais do mesmo, pelo contrário. Enfim, achei a série linda, assim como o tele-filme. Abraços!