quarta-feira, 6 de novembro de 2013

"O Aprendiz" se firma como o melhor reality da Record

Entre os muitos formatos de reality, pode-se dizer que "O Aprendiz" é o mais 'cult'. Afinal, exibe uma competição entre empreendedores e retrata o mundo dos negócios. Baseado no programa americano comandado por Donald Trump ("The Apprentice"), a atração estreou na Record em 2004 e até 2009 foi apresentado por Roberto Justus. A ida do empresário para o SBT fez com que João Dória Jr. assumisse a liderança do formato, ficando até 2011. Em 2012 não houve exibição. Agora, em 2013, o reality voltou para as mãos de Justus ---- com o nome de "Aprendiz - o retorno" -----, que retomou suas atividades da melhor forma possível: sendo enérgico e muitas vezes grosseiro com os participantes, exatamente do jeito que o público gosta.


A atual edição é a nona temporada e conta com a presença de candidatos que já participaram de edições anteriores e buscam uma segunda chance. Ou seja, teoricamente são competidores experientes e mais acostumados com os desafios do reality. E, obviamente, essa 'bagagem' faz com que Roberto Justus fique ainda mais exigente. Sem dúvida é um conjunto animador para o reality. Afinal, há mais rivalidade, agressividade e tensão nas disputas.

Roberto Justos conta com o apoio dos conselheiros Renato Santos e Walter Longo, que o ajudam a decidir qual foi a melhor equipe e quem merece ser demitido no grupo fracassado. O programa é muito interessante e
agrada tanto quem gosta do mundo dos negócios quanto quem apenas sente prazer em acompanhar uma boa competição.

A atração foi um grande sucesso em suas primeiras temporadas, entretanto, o ibope foi caindo ao longo dos anos. E a entrada de João Dória no lugar de Justos ajudou apenas a piorar a 'crise' do formato. Se antes era apenas a audiência que desagradava, depois, a falta de pulso firme do novo apresentador e a inevitável falta que Roberto fazia ---- ele praticamente imprimiu uma identidade ao produto ----- acabaram deixando "O Aprendiz" naufragar. O cancelamento do reality em 2012, embora não tenha havido uma confirmação por razões óbvias, ocorreu justamente por causa dessas questões.

Porém, a Record acertou em cheio quando aproveitou o rompimento do contrato de Roberto Justos com o SBT para recontratá-lo e ainda lançar "Aprendiz - o retorno". Os fãs do reality comemoraram com razão e a volta do programa foi muito bem vinda. A atração, inclusive, passa a ser exibida duas vezes por semana. Até então ia ao ar apenas às terças-feiras (23h30m) e agora irá ao ar também às quartas-feiras, no mesmo horário.

Pena que a audiência não esteja correspondendo. O reality estreou com seis pontos ----- um índice péssimo e o pior desde a primeira temporada ----- e o programa mais recente (05/11) marcou apenas 3 pontos. O resultado decepcionante talvez seja explicado por causa da forte concorrência, afinal, a Globo vive boa fase com "Pé na Cova" e "Profissão Repórter", a Band exibe o ótimo "A Liga" e o SBT continua com sua boa sessão de filmes ---- "Cine Espetacular".

Apesar da baixa audiência,  "O Aprendiz" se firmou como o melhor reality da Record e sua volta à grade foi um acerto da emissora, que também foi feliz ao colocar novamente Roberto Justus no comando. O programa consegue prender a atenção de quem vê e ainda exibe acirradas competições entre ambiciosos empreendedores. É um formato que merece vida longa na programação.

25 comentários:

Thallys Bruno Almeida disse...

Tenho um carinho especial por O Aprendiz, que considero o melhor reality já produzido no Brasil. Desde a segunda temporada, em 2005, acompanho cada disputa entre as duas equipes, em cada um de seus formatos: o das três primeiras (candidatos concorrendo a um emprego de destaque); o de sócios (4ª e 5ª); o de universitários (6ª e 7ª); e o de empreendedores (8ª). E agora, a 9ª edição, literalmente como um retorno às origens (volta de Justus ao comando; ex-candidatos de outras edições, incluindo as de Doria; retorno ao primeiro formato). Minhas temporadas preferidas são a 2ª, 3ª e a 5ª.

O estilo de Roberto Justus imprimiu uma marca que o consagrou junto ao reality. Doria pecou na 7ª edição pela falta e na 8ª (e pior edição de longe) pelo excesso, como se podia ver algumas "salas de reunião" onde uma das coisas que mais se via eram discussões entre candidatos, Doria e os conselheiros. Por falar neles, o Walter Longo é o mais destacado por suas colocações pertinentes e com alguma dose de senso de humor. Esse destaque pode se dever ao fato de ser o que mais participou do programa (3ª, 4ª, 5ª, 6ª e atual temporadas, todas com Justus).

Sobre as tarefas, uma que tem sido recorrente desde a primeira edição e me agrada em especial é um quiz show de conhecimentos gerais, no qual eu já vi erros crassos (num deles, o candidato não sabia o nome do governador do Rio de Janeiro e inventou um nome). Outro erro crasso que já vi foi numa tarefa da edição atual, onde as equipes divulgaram a estreia de Pecado Mortal. Uma delas resolveu de fazer uma especie de flashmob da trama (que é anos 70 em tudo) num espaço dedicado à cultura nordestina. Tudo a ver (ironia). Olha... Em oposto, como exemplo positivo, destaco uma prova de estratégia e habilidade feita em um campo do exército brasileiro, na 5ª edição. Uma das melhores tarefas que já vi.

No SBT Justus nem conseguiu fazer muita coisa, no máximo apresentar os dois game shows (Um Contra 100 e Topa Ou Não Topa - esse que antes era do SS). Ele tinha o plano de apresentar um programa com essência parecida, mas envolvendo também desafios esportivos e granddes viagens internacionais. Era O Grande Desafio. O SBT chegou a comprar os direitos, mas não o produziu porque os referidos custos eram altos demais.

Sobre o cancelamento em 2012, acredito que foi também pelo fato de a grade da emissora não ter tido muito espaço em decorrência de Rei Davi (quatro meses por passar às terças e quintas), Fora de Controle, A Fazenda, Olimpíadas e Ídolos. E quando foi anunciada a reestreia em 2013, estranhei a primeira data de encerramento (31 de Dezembro, em plena virada do ano). Ainda bem que anteciparam para o dia 10 ao exibir dessa forma.

Curto muito esse reality, ainda mais que não tem participação popular. Não sei se ainda terá fôlego, mas tomara que continue se investindo num formato. O público que gosta agradece mto. Abç!

Thallys Bruno Almeida disse...

Errata: a tarefa do quiz show é normal desde a terceira edição.

Bell disse...

Eu gosto do programa mas não gosto do apresentador.
Arrogante ao extremo, não só como empresário mas tb como pessoa.

Felipe disse...

O programa era bom mas perdeu a graça. E o Justus agora faz questão de ser estúpido pra mostrar autoridade mas fica parecendo esporro encenado. Merece o fracasso que está fazendo no Ibope.

Fabrício disse...

Cadê aquele Paulo te elogiando porque você falou bem de um programa da Record?

Patricia Galis disse...

Eu gosto muito mas agora que o Justus voltou o outro apresentador não tinha o mesmo efeito e sem duvida é um excelente programa.

Smareis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Smareis disse...

Olá Sérgio,


Eu já gostei bastante do Aprendiz nas primeiras edições. Entre 2004 e 2009 Roberto Justus parecia mais amável do que agora. Acho ele bem dominante, arrogante. O povo gosta e com isso o Ibope dele cresce. João Dória Jr nada ver com o programa, vi algumas vezes mais desisti. O Aprendiz tem a cara do Justus, e ninguém consegue ocupar o espaço dele.
Desejo vida longa pra esse programa.

Beijos!

Anônimo disse...

Não sei mas preferia com o Doria Jr, achava mais serio. O Justus também é bom mas as vezes perde a mão.

Sérgio Santos disse...

Thallys, eu nunca acompanhei mas vi alguns trechos. É interessante e o Justos virou o grande trunfo. O Dória não conseguiu se adaptar e que bom que tudo voltou a ser o que era antes. O Sbt não soube aproveitar o Roberto e ele fez bem em sair.

A grade de 2012 pode ter contribuído para a sua não exibição, mas se o ibope tivesse tão alto quanto antes eles com certeza abririam um espaço e dariam um jeito. Apenas uniram o útil ao agradável.

O ibope baixo talvez impeça O Aprendiz de continuar ano que vem, mas é um reality que faz por merecer continuar. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Bell, como pessoa eu não sei, mas no programa ele é mesmo e muito. Porém, creio que isso dá um "charme" ao programa, impondo medo nos candidatos. Bjs

Sérgio Santos disse...

Felipe, realmente eu já vi algumas brigas que pareciam encenadas mesmo. Mas não acho que desmereça o programa. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Fabrício, o Paulo às vezes dá uma sumida, depois volta.

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Patrícia. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Smareis, o povo gosta dele arrogante mas o ibope não cresceu não, tem diminuído mesmo. Entretanto, o programa continua interessante. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Anônimo, vc é a primeira pessoa que eu vejo que preferia o Dória. Abçs.

eder ribeiro disse...

Sérgio, enfim um programa que presta na Record...kkkkkkkkkkk. Abçs.

OX disse...

Quem viu o formato americano sente vergonha de ver essa versão da Record.

Barbie Californiana disse...

Nem acredito que perdi, mas agora vou anotar pra ver na próxima semana, Sérgio. Terça e Quarta na Record... rs beijinhos

Sérgio Santos disse...

Pois é, Eder. rsrsrsrsrs abçs

Sérgio Santos disse...

OX, eu nunca vi o formato americano então não posso opinar. abçs.

Sérgio Santos disse...

Ok, Barbie. rs bjssss

Thallys Bruno Almeida disse...

PS: Primeiro foi anunciado que, devido a baixa audiência, o programa não continuará em 2014. Agora, a Record anuncia que pretende fazer uma edição com celebridades. Na boa, pra mim, isso não vai dar certo. É um formato considerado sério, lida com coisa séria, botar celebridades no meio foge totalmente disso, se bobear vai ficar parecendo um "A Fazenda Executiva". Torço muito pra que não aconteça isso. O formato não merece.

Sérgio Santos disse...

Não sei que tanta gente famosa e empresária vão arrumar. Mas apesar de reconhecer o valor do programa, eu nem vejo, então pra mim tanto faz. Abçs.

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.