segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Novo formato do "Vídeo Show" aniquila a identidade do programa

Em março desse ano, o "Vídeo Show" completou 30 anos. Um dos mais longevos programas da Globo comemorou o simbólico aniversário inaugurando um novo cenário e em clima de muita alegria. Porém, pouco tempo depois, um maremoto atingiu a atração. Boninho deixou a direção, foi substituído por Ricardo Waddington, que simplesmente jogou o novo cenário no lixo e transformou André Marques e Ana Furtado (os apresentadores) em repórteres, para depois retirá-los de vez do formato. Após todo esse turbilhão de alterações, houve mais uma mudança, que foi apresentada ao público nessa segunda-feira (18/11).


O programa passou a ter uma platéia e Zeca Camargo virou o novo apresentador. A atração terá um famoso por dia no palco para homenagear, entrevistar, 'brincar' e relembrar sua carreira. A estreia foi com Susana Vieira, que esbanjou simpatia e ficou bem mais à vontade do que o próprio Zeca, que obviamente estava inseguro; afinal, ele ficou 18 anos no "Fantástico" e agora está com uma missão totalmente diferente na área de entretenimento. Um desafio, como o próprio disse.

O "Vídeo Show" manteve as clássicas matérias dos bastidores, entretanto, as reportagens ficaram muito mais curtas e perderam a importância que tinham. O palco virou o grande protagonista e esse fato acabou deixando a atração com cara de 'mais do mesmo'. Afinal, além da posição da platéia lembrar a do
"Encontro com Fátima Bernardes", a entrevista tem o mesmo esquema de vários outros programas da Globo. Afinal, entrevista é entrevista, independente da atração. Vide "Estrelas", "Mais Você", "Domingão do Faustão", "Programa do Jô", "Altas Horas", "Encontro", enfim...

E os momentos em que Zeca Camargo brinca com o entrevistado, através de algumas provas que exaltam a carreira do convidado, fazem o telespectador recordar imediatamente do "Vídeo Game", quadro extinto do "Vídeo Show", comandado por Angélica. Mas a verdade é que o conjunto é praticamente o mesmo do especial (fracassado) comandado por Miguel Falabella e Cissa Guimarães que ia ao ar aos sábados. Até a iluminação do cenário é semelhante.

Zeca Camargo pecou pelo exagero e muitas vezes falava tão rápido que era difícil compreendê-lo. Porém, o tempo deverá ser um aliado e daqui a pouco ele ficará mais à vontade no palco. Mas o programa não soube unir as matérias com o novo formato. A impressão era de que havia uma atração dentro de outra. Tanto que o apresentador não anunciou as reportagens, que entraram no ar 'do nada'. Aliás, todos os repórteres foram mantidos (Otaviano Costa --- que muitas vezes força nas piadas e nas caras e bocas ---, Dani Monteiro e Marcela Monteiro), com exceção de Jaqueline Silva; o que foi um erro, já que, curiosamente, era a melhor e mais espontânea repórter da atração.

O "Vídeo Show" ---- que, pelo menos, segundo Ricardo Waddington, terá de volta o "Falha Nossa", seu melhor quadro e que nunca deveria ter saído do ar ---- foi reformulado para melhorar a audiência (a estreia teve 12 pontos, um bom índice) e revigorar o formato. Entretanto, muitas dessas mudanças acabaram afetando a essência do programa, que deixou de ser uma atração sobre os bastidores da Globo e virou uma espécie de "Encontro com Fátima Bernardes" mesclado com "Vídeo Game", tendo algumas rápidas matérias sobre novelas no meio. Ou seja, uma grande mistura que aniquilou de vez a identidade de um dos produtos mais queridos da televisão.

47 comentários:

✿ chica disse...

Não consigo assistir nada durante o dia, mas estranhei tanta gente para apresentar por lá! Eu gostava mesmo era quando o Miguel apresentava! abração,linda semana,chica

Paty Michele disse...

Sérgio, eu não vi o programa pq nesse horário estou em sala de aula, mas, pelo que vi nas chamadas, já deu pra perceber que descaracterizariam-no.
O VS é longevo pq é bom! A apresentação dele tem que ser rápida, o formato original é o melhor: Bastidores, falha nossa, túnel do tempo é o que o povo gosta.
Haja mudanças nesses 30 anos!!!

F Silva disse...

Um ponto importante a observar é que o programa, com toda a sua essência e tradição, não estava mais atingindo os objetivos no que se refere a (R$)Audiência(R$).

Gente, não temos que "temer" a mudanças. Elas, muitas vezes, são necessárias. O antigo formato já deu, estava bastante cansativo.

Sabe o que acontece na verdade. O Boni introduziu na globo, nos idos dos anos 70, uma grade de programação, que é fixa na rede durante todos esses anos, com o objetivo de habituar o telespectador, que mesmo não estando de frente da tv, sabe o que esta passando na Globo naquele momento.
O Jornal Hoje, O Vale a Pena, A Sessão da Tarde, as novelas das seis, sete e oito, o JN, o Jornal da Globo estão a mais de 35 anos no ar, não muda nunca. O Faustão está a 23 anos aos domingos e o Fantástico a 40. A Tela Quente está a 24 anos as segundas e o Supercine a mais de 35 anos aos sábados.

Portanto, há uma certa resistência da alta cúpula da Globo em tirar os programas do ar.
O que aconteceu com o Vídeo Show? Reformularam o programa, uma cara nova, porém, por tradição ao que explanei acima, o nome "Vídeo Show" permanece.

Mas há exceções com relação a alguns programas da Linha de Shows, que agora é por temporadas. E a programação infantil, que desapareceu das manhãs. Isso porque, mediante pesquisas, a alta cúpula da Globo percebeu que o perfil das crianças consumidoras(R$) mudou, e muito. E aqueles programas tipo TV Globinho, Xuxa e etc... não rendem mais (R$).
Um grande abraço Sérgio

paulo disse...

De verdade mesmo o Video Show quando estreou nos anos 80 era um programa que mostrava curiosidades em geral, tecnologia, e alguma coisa de bastidores da TV(mas muito pouco. E um revezamento constante de apresentadores. Era um programa hiper-descolado, a cara dos anos 80. Depois é que virou um programa exclusivamente sobre TV, já nos anos 90. Agora, o que se vê é um programa perdido, tentando atirar pra todos os lados. Excesso de Amor a Vida(pra variar) e outras produções atuais, quase nada da memória da rede globo. Uma pena! Guarde isso: a globo esta caminhando pro fim. Grandes emissoras acabaram como a Tupi, a Manchete e mais recentemente a MTV, todas eram excelentes e foram entrando numa decadência sem volta, assim esta acontecendo com a globo, que eu já fui fã mas hoje passo longe. Pena mesmo...

Alexandra Amaral disse...

Raramente assisto algo de dia, pois sou publicitária e trabalho de manhã até a tarde. Mas como estou de férias, pude ver essa estréia.
Realmente virou mesmo uma mistureba de Encontro (por sinal um ótimo programa) com Vídeo Game e com um pouco de Programa do Jô.
Encontro porque tem: banda, platéia igual, apresentador, entrevistados, tudo igual.
Vídeo Game por causa dos joguinhos que voltaram.
Programa do Jô quando o entrevistado senta no sofá e o apresdentador fica entrevistando ele de perto.
Achei a reformulação bem mais do mesmo. Nas pouquíssimas vezes q vi o programa pelo celular no trabalho ou pela net, eu amava qd eles exibiam os comentários do twitter na tela, e tbm qd tinha o novelão e Ana Furtado e André Marques como repórteres e Jack Silva como repórter. Dani Monteiro é uma criatura que força suas entrevistas, parece que quer sobressair-se em meio as outras, e Marcela Monteiro também é exagerada, mas menos que Dani.
O programa não é mais o mesmo apresentaod por Miguel e Cissa. Estragaram completamente fazendo essas reformulações e tudo (por causa da audiência).
Espero que voltem mesmo como Falha Nossa, é o melhor quadro criado. Gostaria q voltassem com o novelão, mas acredito que será impossível mesmo, já que ele ocupava 10 min do tempo do programa. Adoro tbm o Tunel do Tempo.
Mas a minha conclusão é: o programa não chega a ser péssimo, mas parece que ficará no mais ou menos.

Bia Hain disse...

Não acompanhei porque trabalho à tarde mas pelo que li me lembra mesmo mais um programa de auditório, quando o diferencial do programa é justamente mostrar os bastidores. Vamos ver no que dá. Um abraço!

Carlos disse...

Foi bom ou não? Rsrs.
Eu trabalho nessa hora nem tive como assistir, mas o programa precisava de uma mexida.

Abraços

VERINHA TIBURSKI disse...

Olá Sergio
Quando vi já pensei no Encontro com Fátima Bernardes, realmente mudou muito e ficou uma comida sem sal.Uma pena porque é um dos programas que parava para assistir, não gostei nem um pouco. Apesar de achar o Jeca Camargo um ótimo profissional, não combinou sua imagem com a do programa, não acho que deveriam mexer em tudo, pois estava muito bom como estava, mas quem sabe não é? Dizem que algumas pessoas não agem bem a mudanças, talvez o programa melhore com o tempo, mas realmente no momento estou indignada, adorava a Ana Furtado e o André Marques, já estava tão acostumada com eles, mas fazer o que... Só resta se conformar.
Valeu e até mais querido amigo.
Beijos.

Luan Bruno disse...

Olá, Sérgio!

Eu perdi o programa quando passou na Globo, fiquei contando os minutos para assistir no canal Viva. Sinceramente... Ninguém merece aquela gritaria toda! Quem conseguiu assistir, durante 5 minutos, Zeca Camargo e Susana Vieira juntos... É HÉROI!

Maxxi disse...

Olha... Pude fazer uma observação bastante mesquinha: o Zeca tava desmunhecando demais durante a atração, o que ficará bem evidente na atração de amanha, em que ele toca no ombro da Flavia dizendo que ela tinha quase 40 anos.

Deixando esse detalhe de lado... Gostei da versão do programa com Zeca, nao sei se porque sou saudosista dos tempos do Vídeo Game, mas gostei. Sem falar que Susana Vieira é a cara do entretenimento. Um grande prazer... E concordo que o formato andava meio ultrapassado... Porem realmente faltou mesclar o Vídeo, com bastidores da TV, com o Show representado pela estonteante Susana.

Por fim, devo destacar o grande motivo que me alegrou essa mudança, e muitos hão de concordar: a saída da Ana Furtado. Sua artificialidade perante às câmeras no comando de um programa que ela não tinha o mínimo amor deixou a nos fãs revoltados. Nem mesmo o carisma do André suplantou a falta de gingado e carisma que a esposa do Boni deveria ter.

Barbie Californiana disse...

Ainda não pude assistir, Sérgio, mas vi algo pelas chamadas e não curti muito. beijinhos

Diogo S. disse...

Eu assisti... Não posso dizer que achei ruim, mas, não achei bom... Confesso que me habituei c/ André Marques na atração, gostava do jeito espontâneo e brincalhão dele. Zeca é ótimo, mas aquele clima de arquivo confidencial, de contar sobre a história de vida do convidado (embora que da Suzana foi a história profissional dela, os personagens que ela interpretou), mesmo que seja 1 pequena variação do gênero, me parece tão batido, forçado, repetitivo... Espero que não mantenha essa linha idêntica a cada programa senão cansará muito rápido...

Maria Lúcia Gromann disse...

Não assisti, trabalho de tarde. Mas vi pela net e achei até bacana, mas realmente lembrou mtos programas da Glob mesmo como Encontro, Mais Você e Faustão.
Pode ser que derrape, pode ser que alpine, mas isso só o time pode dizer.
Abraços

MARILENE disse...

Não me entusiasmei com a escolha do apresentador, eis que não o vejo com carisma para tal. Espero que o programa encontre uma identidade agradável, pois não chegou lá. Bjs.

Filha do Rei disse...

Ah,não gostei.O Zeca forçou muito, não estava natural,e aquele momento com plateia é como se caísse de paraquedas no programa.Vamos fazer uma campanha para q volte o velho vídeo :)
Ah, também não consigo sou muito do Otaviano, mas vamos torcer para que td melhore, quem sabe com o tempo.
Bjs

eder ribeiro disse...

Sérgio, vi as chamadas do programa e achei estranho, como não assisti, não posso tecer comentários. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Chica! Bjsssss

Sérgio Santos disse...

É verdade, Paty, é preciso muita reformulação pra se manter tanto tempo no ar, mas dessa vez exageraram. Bjssss

Sérgio Santos disse...

F Silva, é verdade, o VS não rendia mais. Porém, não acho que o formato estava cansativo, o que acho é que erraram em situações pontuais. Poe exemplo, colocar Ana Furtado com o André. Ele comandava tudo muito bem sozinho. Outro: tirar do nada o Falha Nossa, um dos quadros mais queridos. Dois, abolir o Novelão da Semana, uma das poucas boas surpresas recentes. E três, dar ênfase a reportagens inúteis com populares, deixando o que realmente importava (bastidores, programa antigos etc) de lado.

Achei que a mudança tirou a identidade e parece uma atração do Zeca dentro do VS ou vice-versa. Aliás, já que vc citou os programa tradicionais da grade, gostaria de dizer que os novos logotipos estão horríveis, principalmente o do Vale a Pena ver de Novo. Beijos!!!

Sérgio Santos disse...

Sim, Paulo, mas isso faz tempo. Há anos que a abordagem era voltada para bastidores e história dos programas antigos da Globo mesmo. A mudança foi equivocada, na minha concepção. Mas não se preocupe, a Globo não vai acabar. Até porque se acabar, todas as outras acabariam antes. Vc ainda poderá falar mal dela por tempo indeterminado. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Alexandra, boa análise: ficará no mais ou menos mesmo. É o que parece. Cheguei a ver o segundo programa com a Flávia Alessandra e deu vergonha alheia. Muita forçação de barra e um Zeca mt artificial. O lado bom da estreia acabou sendo a Susana Vieira mesmo.

Esse ano foi trágico pro VS. Muitas mudanças, tropeços e a atração seguiu sem rumo por muito tempo, com matérias que acabavam e começavam do nada.

Também acho a Dani exagerada nas matérias. A Marcela eu gosto. Mas a melhor era a Jaqueline que foi tirada sabe-se lá a razão. E André Marques não podia ter saído. Enfim... Bjs

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Bia. Bjsssss

Sérgio Santos disse...

Mas mexeram demais, Carlos. Teve quem gostou, mas eu não gostei mesmo. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Foi uma mudança brusca mesmo, Verinha. Tiraram a identidade do formato e eu torço para que melhore. André era a cara do VS e foi uma lástima vê-lo sair. E o programa esse ano sofreu muito. O novo cenário não durou nem 4 meses. Bjs

Sérgio Santos disse...

Luan, eu vi o segundo com a Flávia Alessandra e digo: foi pior. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Maxxi, realmente a Ana era muito artificial no VS, mas achei sacanagem o que fizeram com o André. Ele não merecia. Deveria ficar sozinho como ficou durante anos. Era a cara da atração. E eu não gostei dessa mistura de Encontro com Video Game, além de ter sido um erro as matérias entrarem no ar do nada e acabarem do nada tb. Parecia um programa entrando no meio no outro. E achei o Zeca mais exagerado no segundo programa do que no primeiro. Talvez pq Susana se sobressaiu mais que ele na estreia. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Ok, Barbie. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Diogo, eu também gostava muito do André. E esse formato de entrevistas é batido e mais do mesmo. VS não serve pra essa proposta. E quando acabar o elenco da Globo? Vão começar a repetir nomes? Enfim, achei ruim. abçs

Sérgio Santos disse...

Só o tempo mesmo, Maria. bjs

Sérgio Santos disse...

É verdade, Marilene. Ainda não chegou mesmo. Bjs

Sérgio Santos disse...

O Otaviano exagera nas brincadeiras, Cléu. E achei o formato um erro, ainda que seja válido mudar. Enfim... Bjssss

Sérgio Santos disse...

Ok, Eder. Abçsss

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Amigo nesse primeiro momento eu odiei a mudança, não gostei mesmo, acho nada haver o Zeca ali, e tbém não gostei da ideia de chamar um ator ou atriz e circundar o programa inteiro nele, achei pobre sinceramente não gostei! Espero que eu mude de ideia pois eu gostava muito do anterior, mas se for ver o quanto tem mudado o formato de uns tempos p cá acho que logo tudo isso irá pelos ares de novo! rs Abraçosss

Sérgio Santos disse...

Kellen ,eu não gostei e achei cansativo. Na minha opinião foi mais um erro e tirou a identidade do programa, o transformando em um mais do mesmo. Bjsss

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Também não gostei do novo formato do Videoshow. Apesar de o anterior não ser nenhuma maravilha, conseguia ser melhor, especialmente pelos quadros do "novelão da semana" e do Falha Nossa.
Achei Zeca Camargo nervoso, uma superexposição da Susana Vieira. E mais: Débora Nascimento é uma atriz mediana e ainda não merece estar na Calçada da Fama, ao lado de atrizes consagradas como Susana Vieira, Lília Cabral e, um pouco menos, Flávia Alessandra.

Residenci-lar disse...

Não gostei!
30 minutos depois fui assistir um filme!
um disperdi cio de talentos! Zeca esse programa vai lhe queimar!
tem programa que cria folhas raízes e muito mais esse era o vídeo show!

Milene Lima disse...

Fiquei com um pouco de vergonha alheia com o Zeca Camargo tentando bancar o popular e engraçadão. Ele tem cara de entrevistador de celebridade internacional... Só acho.

Ele grita tanto por quê?

Enfim.
Beijo.

Anônimo disse...

Não gostei do novo formato, mas acredito que o pior foi a escolha de Zeca Camargo, como apresentador, ele fala muito alto e rápido demais...Muito exagero...
Espero que, caso, permaneçam com o programa ao menos troquem o apresentador.

Thallys Bruno Almeida disse...

Preferi ver os programas ao longo da semana e agora minha impressão se confirmou: Zeca está se soltando muito além da conta. Exagerado demais. O cenário me lembrou um misto do antigo Video Show Festa (2000) com o Na Moral.

Não quis falar na época da estreia porque ali a Suzana Vieira tomou conta, nem deixou o Zeca apresentar direito. E, utilizando-se do nome do programa, está mais Show do que Video (contrariando o formato anterior que era bem mais Video), focando mais no artista do que nas produções da emissora, o que é uma pena. Não vi necessidade daquela banda no cenário.

Eu já temia por alguma coisa quando foi noticiado que parte da equipe do programa viria da antiga MTV e não entendia nada de teledramaturgia. De uma forma de outra, deu nisso.

A Calçada da Fama é até uma ideia boa, mas devia ser algo semanal e para um/a convidado/a que tenha uns 20 anos de carreira pra cima, que já tenha nome firmado (uma Glória Pires, um Antônio Fagundes, uma Regina Duarte, p. ex).

Bem ou mal, o formato anterior era mais sintonizado com o que o programa propunha. Esse formato vai ter que melhorar muito, mas muito mesmo. Se ainda fosse semanal, ainda colava. Mas pra diário, vai desgastar. Daqui a pouco o Zeca não vai aguentar nem a si mesmo. Abç!

Sérgio Santos disse...

Elvira, desde que o Ricardo assumiu a direção o VS perdeu o rumo, mas ainda era melhor do que isso aí. Tá mt ruim. Nem sabia que a Débora tinha participado do quadro, mas só falta enfiarem o Caio Castro lá... Bjsss

Sérgio Santos disse...

Resindeci-lar, concordo com você. Aliás, o Zeca tá insuportável nesse programa. A Susana conseguiu fazê-lo calar a boca e talvez por isso não tivesse parecido tanto quanto nos posteriores.

Sérgio Santos disse...

Milene, já disse que te amo hoje? rsrsrs Concordo com vc! bj

Sérgio Santos disse...

Anônimo, quem criticava a artificialidade da Ana Furtado deve tá arrependido depois que viu o Zeca.

Sérgio Santos disse...

O Calçada da Fama tinha que ser semanal mesmo, Thallys, ou então mensal. Esculhambaram. EDu vi o primeiro, o da Flávia e o com a Lilia Cabral. Depois não vi mais. É mt ruim. Não tem necessidade de banda e nem de plateia. Zeca exagerado, forçado e as brincadeiras dão vergonha. Uma bobagem. Abçs.

Anônimo disse...

Me deu uma vergonha alheia tanto do Zeca quanto de alguns convidados na hora daquelas brincadeiras chatas e sem graça, uma atriz como Lilia Cabral fazendo brincadeira, como Pereirão, para conseguir acertar os fios e ligar a televisão (acho que foi mais ou menos isso), foi terrível. Depois disso não consegui ver mais. Adorava o André Marques, bem mais divertido.

Sérgio Santos disse...

Dá vergonha mesmo, anônimo. Vou até escrever sobre isso porque tá 'inassistível'. André Marques era ótimo.

Anônimo disse...

Gente mais aconteceu uma coisa boa .,tiraram a chata da ana furtado ,q e a pior dr todas