terça-feira, 5 de novembro de 2013

Núcleo principal volta a se destacar, atores brilham e nova virada ocorre em "Amor à Vida"

Após dedicar algumas semanas para o desenvolvimento de núcleos secundários --- vide o crescimento da participação de Linda (Bruna Linzmeyer), o drama do alcoolismo vivido por Vivian (Ângela Dip), a descoberta do golpe de Amarilys (Danielle Winits) e seu grave acidente, o casamento de Daniel (Rodrigo Andrade) e Perséfone (Fabiana Karla), e o choque de Gina (Carolina Kasting) ao descobrir que sua mãe e Herbert (José Wilker) tinham se envolvido no passado ----, Walcyr Carrasco voltou a destacar o núcleo central de "Amor à Vida", iniciando uma nova reviravolta na novela.


Félix (Mateus Solano) armou um jantar em família para que César (Antônio Fagundes) ficasse sem saída e acabasse confessando que Jonathan (Thalles Cabral) é filho dele com Edith (Bárbara Paz). Pilar (Susana Vieira), Bernarda (Nathalia Timberg), Lutero (Ary Fontoura), Tamara (Rosamari Murtinho), Bruno (Malvino Salvador), Paloma (Paolla Oliveira), Aline (Vanessa Giácomo) e Glauce (Leona Cavalli) -- que ajudou o vilão na investigação ---, participaram da 'reunião' e presenciaram o tenso momento entre pai e filho.

Foi mais uma grandiosa sequência da novela. A direção mais uma vez acertou em todos os detalhes, as atuações foram impecáveis e os embates recheados de emoção, como tinha que ser. E as brigas durante o jantar já viraram uma marca da Família Khoury, afinal, não há como esquecer a antológica
cena em que Edith revela a todos que Félix é gay . Mas, tempos depois, chegou a vez do vilão 'retribuir' o que sua esposa fez, proporcionando outra ótima virada da trama.

Wagner (Felipe Tito) acabou sendo o responsável pela confirmação da suspeita de Félix. O mordomo entrou na sala e revelou o passado obscuro da sua patroa ----- era garota de programa e foi paga por César para se casar com o filho. Foi a melhor maneira que encontrou para se vingar, já que foi rejeitado por ela e percebeu que foi apenas usado. E César, apesar de constrangido, fez questão de expor novamente seu imenso preconceito ao dizer para Félix que ele não tinha capacidade para conquistar uma mulher e deveria agradecê-lo por ter conseguido uma e ainda lhe 'dado' um filho. Pilar não aguentou mais esse golpe e partiu para cima de Edith. A briga foi muito bem realizada e as atrizes deram um show. Já Mateus Solano novamente mostrou que é um dos melhores atores de sua geração e conseguiu expor com competência toda a indignação do seu personagem. Aliás, a parceria do ator com Antônio Fagundes é um dos pontos altos da trama. Só protagonizam grandes e fortes cenas.

Vale destacar ainda a sequência em que Félix e Pilar choram; e também a hora em que o vilão expõe fragilidade ao agradecer o apoio de Paloma. Outra cena impressionante foi o instante em que ele se enfurece e enforca Edith, que se defende e também aperta o pescoço do marido. Mateus e Bárbara se entregaram por completo e foram geniais. Esses vários momentos intensos, além de terem enriquecido o capítulo, mostraram os dois lados completamente opostos do filho de César, evidenciando a imensidão de sentimentos e de angústias que envolvem o personagem, tão bem interpretado por Solano. Vanessa Giácomo, Paolla Oliveira, Nathalia Timberg, Rosamaria Murtinho, Ary Fontoura e Thalles Cabral também merecem elogios, ainda que os personagens não tenham tido muitas falas durante os embates. Aliás, é preciso citar a sincera e tocante conversa protagonizada por Félix e Jonathan, quando pai e filho deixam claro que se gostam verdadeiramente. Os atores emocionaram.

Essa nova virada de "Amor à Vida" traz de volta o núcleo principal para o centro dos conflitos e inicia uma nova fase de dramas, uma vez que o grande segredo da novela está prestes a ser descoberto por todos: Edith, para dar o troco no ex, revelou para César que Félix roubou a filha de Paloma e a jogou em uma caçamba. A partir desse momento, a trama inicia uma outra reviravolta, logo depois da revelação a respeito da verdadeira origem de Jonathan. E tudo em apenas dois capítulos. Ou seja, bom ritmo, atraentes desdobramentos e fortes conflitos não faltam no atual folhetim das nove.

Ao contrário do que muitos autores fazem, Walcyr Carrasco usou o excesso de núcleos em sua obra como uma vantagem para o desenvolvimento da sua história, que foi esticada em duas semanas devido aos bons números de audiência. O autor tem conseguido explorar os muitos personagens de uma forma inteligente, procurando desenvolver uma trama de cada vez, evitando a temida enrolação geral, chamada popularmente de 'barriga'. Assim, sempre há algo acontecendo na novela, ainda que o núcleo principal perca a importância em alguns períodos, cedendo espaço aos secundários.

"Amor à Vida" vem sendo muito bem desenvolvida e os recentes capítulos marcaram outra reviravolta na história. E esse novo ciclo começou justamente através de mais um jantar tenso na mansão da Família Khoury, que exibiu grandes e bem dirigidas cenas, ótimos embates e atuações irretocáveis. Tudo o que um bom folhetim precisa ter.

60 comentários:

Filha do Rei disse...

Sérgio, realmente a novela está em movimento, com os conflitos se desenrolando,sem ficar na mesmice.Agora a pouco vi o grande segredo de Félix ser revelado.Mais emoções.Tenha uma linda noite.Bjss

Anônimo disse...

Não gosto dessa novela.

Celina Alves disse...

Oiiiii Sérgio, estou adorando essa novela e os últimos capítulos foram bárbaros e me parece que os próximos vão arrasar tbm, agora com a bomba da revelação do que Feliz fez com Paulinha. Apesar das revistas já terem contado o que vai acontecer, estou doida pra ver e confirmar se é tudo verdade mesmo.
BjoBjo querido;)
Celina Alves
Luxos e Luxos

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia, Sérgio!
Tenovela nunca foi minha predileção,mas, todas as bem-feitas que apresentam questões importantes me atraem. Gosto muito de Walcyr. Para mim a novela vive o seu melhor momento , melhor do que a mesmice de há alguns dias. Isto , com certeza,se deve aos conflitos e o núcleo principal em foco , hoje, que estão muito fortes...
Agradeço, belo dia, abraços!

Felisberto Junior disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
✿ chica disse...

É verdade e o bicho tá pegaaaaaaaaaaaaaaaaando na novela!!rs Vamos ver como fiam as coisas.Tá rolo sobre rolo!!! abraços,chica

Bell disse...

Um rolo danado, é isso que o povo gosta (porrada). Mas eu sinceramente não gosto (muita coisa errada, mentiras).


Vamos esperar!!

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

A trama está realmente movimentada nos últimos capítulos e está impressionando pela qualidade da atuação dos atores. Félix, em seus momentos de fragilidade e angústia, acaba até despertando compaixão e emocionando. Tal personagem está sendo vivido e interpretado com maestria por Mateus Solano. Este ator está dando um show de interpretação. A cena desenrolada no jantar foi mesmo de grandes emoções e atuações.

Enfim, a cada capítulo movimentado como o de ontem, acabo me lembrando de você, que não deixa passar nenhum detalhe-rsrs.

Ótimo dia.

Abraço.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, concordo com os elogios às cenas citadas. Boa direção extraiu o máximo dos atores, especialmente de Mateus Solano e Bárbara Paz. Thales Cabral também teve a sua oportunidade de se destacar.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Susana Vieira e Antônio Fagundes também convenceram nas reações dos personagens. Walcyr fez bem ao deslanchar esta trama, que acabará gerando outros conflitos.

Melina disse...

Sérgio, não sou uma das maiores fãs de Amor À Vida. Mas acho a novela bem melhor que Salve Jorge e tenho quase certeza que a próxima do Manoel Carlos não conseguirá superar a história do Walcyr porque tudo o que eu leio sobre a substituta cheira a naftalina.

Mas mesmo não sendo uma fã, admito que essa nova virada prendeu minha atenção. Talvez até porque esteja carente já que minha querida Sangue Bom se foi e agora estou sem nenhuma novela para me apegar.

Concordo com seu texto muito bem escrito e todos os atores fizeram bonito. E o Walcyr acertou em expor mais a complexidade do Félix. Isso engrandece o personagem. Beijo.

Lu Cidreira disse...

Não fique triste por não comentar sobre as produções novelísticas, pois não sou adepto de vê-las.
Mais vim bisbilhotar seu blog e o chamado.
Abraço

Milene Lima disse...

Um Felix humanizado em virtude do carinho do Jonathan é também bonitinho. Acho tocante a cena dos dois e quero ver como vai se desenrolar o vilão agora.

Um beijo, Sergio.

Flávia disse...

Sérgio, que virada! AMEI! O Walcyr não está economizando história e olha que a novela só acaba em janeiro. Concordo com o texto e com o parágrafo que você diz que ele está sabendo usar o excesso de núcleos como vantagem para o desenvolvimento do conteúdo. Beijo.

Maria Lúcia Gromann disse...

Sérgio, vc já sabe a tempos que não sou chegada nessa novela. Nela só presta o núcleo do autismo e da Bernarda.
Bom saber de que a novela teve uma reviravolta, porque ultimamente tava uma chatice, assisti um capítulo e parecia q estava vendo essas séries patéticas da Nickelodeon. E Amor A Vida com certeza é melhor que aquela patética e esquecível 'Salve Jorge'. E como a Melina disse, essa substituta de Manuel Carlos deverá ser mais uma chatice dele, a história não me agrada e eu acho que vou tirar férias do horário das 21.
Voltando em AMOR A VIDA, o ator Thalis Cabral trabalhou muito bem e mostra que tem um bom futuro pela frente. Nessa arrebatadora cena, ele brilhou muito.
O Sérgio é fã do Walcyr, percebo que ele elogia todas as novelas dele e ele também., rsrsrs
Abraços

Kelvin disse...

Olá, Sérgio.
Pelas minhas contas, a cena em quê a família inteira descobriu quê Jonathan é filho de César com Edith foi a vigésima sétima cena mais marcante da novela. Uma dica: Você poderia fazer um post sobre as cenas mais marcantes da novela, mas só quando ela acabar. Eu achei até quê a barriga da novela foi bem discreta. Enquanto a trama principal ficou um pouco parada, as tramas paralelas aceleraram e muito esses dias. De qualquer forma, tinha alguma coisa acontecendo na novela, o quê para mim foi uma tacada de mestre do Walcyr. O único núcleo que não me agrada é o da Patrícia e Michel, a personagem quê eu mais detesto é a Amarilys, a Leila também mas um pássaro azul me informou quê ela será feita de empregada pela Natasha rsrsrs.

MARILENE disse...

Todas as cenas foram de impacto e muito bem feitas. Os últimos capítulos nos envolveram e sensibilizaram. Fiquei com dó do Felix e o comportamento de seu "filho" , a conversa de ambos, emocionaram. Bjs.

Lilia Mendes disse...

A novela tá pegando fogo! As cenas estão a cada dia mais imperdíveis! Parece até que o Walcyr esperou Sangue Bom acabar para que nós, órfãos da novela, migrássemos nosso amor para a história dele. hehe É claro que estou brincando mas Amor à Vida tem me distraído e me impressionado bastante. É um novelão. Abraços!

Zilani Célia disse...

OI SERGIO!
A NOVELA TEM UM DINAMISMO QUE VEM AGRADANDO MUITO E PELO QUE VEJO, VAI CONTINUAR ASSIM.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Fabrício disse...

Essa novela está cheia de reviravoltas. Nunca gostei muito das novelas do Walcyr mas nessa ele tem me surpreendido. Soube se adequar ao horário em que está. Sem guerra de comida, diálogos mais pesados e uma trama bem amarrada. Só não gosto do destaque dado a tudo quanto é personagem. Faz a história perder o eixo. Tem alguns personagens que não deveriam sair da posição de figurantes e nem história eram pra ter. Mas ignorando isso, não há como negar que a virada veio em boa hora. Abraço.

Letícia disse...

Oi meu caro Sérgio, tudo bem?

Gostei muito desta cena, foi bem feita e foi forte na medida certa. De um lado temos César, que mesmo desmascarado não se deixou acoar e Félix na seu eterno desejo de destruir o próprio pai. Mesmo que para isso tenha que expor seu suposto filho, mas ao menos, se vê que tem sentimentos pelo garoto o que o torna mais humano, gostei da cena da conversa deles no jardim.

A cena da briga entre Pilar e Edith, foi muito superior que a cena de briga protagonizada pela Pilar e Aline, não sei se a indignação de acreditar que o neto era na realidade fruto de mais uma traição do marido e que este ainda impôs uma esposa para o filho.

Acredito que a relação de Félix e César seja mesmo de amor e ódio, Félix faz tudo para ser aceito pelo pai que o despreza. Mas não se pode deixar de lado que o vilão tenha um desvio de caráter. Mas Félix é, em parte, resultado da falta de afeto que o pai sempre demonstrou por ele, o capítulo de hoje, mostrou que César preferiria que o filho tivesse morrido no lugar do outro filho agora revelado. (Será que Félix pode ter culpa pela morte prematura do irmão? Por isso, também, o desprezo que o pai tem pelo filho, apenas Walcyr Carrasco pode responder). Mas, enfim, a novela está bem legal e tenho gostado de assistir. Como já lhe disse antes, acredito que o Walcyr venha trabalhando nesta novela a muito tempo pois ela é bem amarrada, sempre há uma surpresa para nos mostrar e ele consegue administrar todos os núcleos, dando espaço a todos os atores, mesmo que fiquem um bom tempo com seus respectivos núcleos apagados da trama e de repente surgem com um novo dilema.

Em termos gerais tenho gostado muito de Amor à vida, é claro que não é uma novela perfeita e que usa muito da licença poética para incumprir algum eventual erro, mas é apenas uma novela para entreter e nada mais que isso. Assiste quem quer.

Um abraço Sérgio e até a próxima...

Felipe disse...

Amor à Vida está honrando o posto de novela de horário nobre. A novela está imperdível e soube dissimular a barriga das últimas semanas. Como você bem disse, o desenvolvimento dos núcleos secundários ajudou a disfarçar a falta de acontecimentos no núcleo principal. Walcyr está de parabéns!

Karina disse...

As cenas ficaram ótimas e os atores foram brilhantes. Me arrisco a dizer que a Suzana Vieira protagonizou uma das melhores cenas da sua carreira. Nunca a vi chorando de uma forma tão espontânea. Deu dó da Pilar. E Mateus é um lindo! Beijo.

Yuri tavera disse...

Sergio nao sou tao fa da novela prefiro avenida brasil mas os atores arrasaram e finalmente houve uma virada na historia

Maria Lúcia Gromann disse...

Acrescento mais um comentário: O que foi aquela ceninha na Liberdade. Digno de novelinha cômica das seis. Uma verdadeira bosta essa novela, um lixo televisivo que não consigo acreditar que tem gente que se presta a ver isso.
Walcyr Carrasco deve voltar pra horário das sete ou das seis. Ele combina com tramas ingênuas e doces. Não consegue fazer tramas das nove.

Sérgio Santos disse...

Sim, Cléu, já começou a ser revelado. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Ok, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Celina, eu sou suspeito pra falar porque eu gosto muito da novela. E essa semana marca o início da queda do Félix. bj

Sérgio Santos disse...

Concordo com vc, Felis! E essa virada movimentou a novela novamente. abçsss

Sérgio Santos disse...

Isso aí, Chica. rs bjs

Sérgio Santos disse...

Mas novela tem que ser assim, Bell, só felicidade não causa conflito e movimento. bjsss

Sérgio Santos disse...

Que bom que vc se lembra de mim, Vera! rsrs Eu sou detalhista mesmo e acabo sendo assim nos textos. rs Mateus está brilhante e os capítulos ganharam novo fôlego. Essa briga no jantar foi sensacional. Bjs

Sérgio Santos disse...

É verdade, Elvira, todos os atores puderam se destacar, inclusive o Thalles, que está fazendo bonito em sua primeira novela. E o Walcyr acertou mesmo ao já iniciar a revelação do grande segredo. Vai gerar novos conflitos e mais embates. Bjs

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Melina. Eu sou fã do Walcyr e adoro Amor á Vida. E mais uma vez o telespectador foi presenteado com grandes atuações e grandes cenas. Essa nova virada foi excelente.

Eu torço para que a última novela do Maneco honre seu talento de novelista e seja ao menos do mesmo nível que Por Amor, História de Amor, Laços de Família e Mulheres Apaixonadas. Mas as notícias divulgadas não me animam e realmente há uma sensação de dejà vú. Já Salve Jorge foi péssima e nem me dou ao trabalho de comentar. Bjs

Sérgio Santos disse...

Não tem problema, Lu. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Concordo, Milene. Foi muito interessante ver o Félix mais humanizado, embora continue sendo um vilão. A cena com o Mateus e o Thalles foi muito bonita. bjs

Sérgio Santos disse...

Nem preciso dizer que concordo, Flávia. Bjs

Sérgio Santos disse...

Maria, sei que vc não gosta da novela, mas eu gosto mesmo do Walcyr e até agora gostei de todas as novelas dele. Sete Pecados foi a única que eu achei regular. A Padroeira eu não vi, mas as demais eu gostei e muito. Abçs

Sérgio Santos disse...

Tudo isso, Kelvin? E gostei da sua ideia, talvez faça isso mais pra frente mesmo.

E exatamente. Foi uma tacada de mestre do Walcyr, desenvolver os núcleos secundários enquanto o principal estava parado. Por isso não admito que chamem isso de barriga. Bariga é quando não acontece praticamente nada de relevante. E todos os núcleos estavam caminhando, menos o principal, que agora voltou ao foco. Abraços.

Sérgio Santos disse...

É verdade, Marilene. E eu também fiquei com pena dele. Bjs

Sérgio Santos disse...

Estão mesmo, Lilia! E as chamadas da novela tão muito bem feitas. Dão um clima a mais. É verdade, Sangue Bom deixou um vazio e agora a trama das nove é a única que eu sinto prazer em ver. Bjsss

Sérgio Santos disse...

É verdade, Zilani. bjs

Thairys Moreno disse...

Oi Sérgio! Sem sombra de dúvidas os embates da novela tem sido ótimos, já estava sentindo falta da atuação do núcleo principal, mas ao contrário do que muitos dizem, na minha opinião Walcyr Carrasco tem sido genial, ele tá conseguindo sair da mesmice que engloba a maioria das novelas, e agora o núcleo da família Khoury voltou com tudo, para a nossa alegria! rs

Só achei chato o atual desfecho da Gina, estava gostando dela com o Heberth, mas pelo que percebi acho que não irão ficar juntos, acho que ele vai acabar ficando com a mãe e não com a filha, espero que o autor dê um destino melhor pra ela do que ficar fritando coxinha e indo a igreja, rs.

No mais a novela está ótima, uma semana de surpresas e fim de ciclos. A trama é digna de uma novela das 9, ainda que muitos digam o contrário.
Beijos.

Sérgio Santos disse...

Essa novela tem reviravoltas desde o início, Fabrício. O que não falta é isso. Eu gosto muito do Walcyr e isso de guerra de comida é o que os que o odeiam usam como argumento. Porém, o que há de errado com o pastelão? Isso é um clássico em todo folhetim. Mas quando é o Walcyr que faz é uma porcaria, segundo alguns. Em Gabriela, ele tb não exibiu guerra de comida alguma e agora faz o mesmo com AAV. E ainda que venha a exibir em um momento cômico, não vejo problema.

Eu discordo de vc sobre os personagens "figurantes". Essa é justamente uma das qualidades dele; procurar valorizar todo o elenco. Foram raras as vezes em que ele deixou muitos atores sem o destaque devido. Acho válido e ainda ajuda nos acontecimentos da novela, evitando o marasmo. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Olá minha cara Letícia, tudo indo.

Essas cenas foram excelente e eu concordo (pra variar) com você; a briga da Pilar com Edith foi mt superior que a dela com Aline e as interpretações foram mais viscerais. Uma cena intensa.

Olha, o Félix não tem nada a ver com a morte do irmão porque, creio eu, nem tinha nascido ainda. Mas vai saber. O que não falta na novela é história.

É verdade, as tramas estão muito bem amarradas e os atores estão conseguindo se destacar positivamente. Também acho que ele se dedicou bem a esse projeto. Beijão!

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Felipe. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Karina, a Susana deu um show mesmo e aquele choro da Pilar foi angustiante. Foi uma grande cena. E o Solano tá sensacional. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Yuri, eu era fã de Avenida Brasil, mas gosto muito de Amor à Vida. Obrigado pelo comentário.

Sérgio Santos disse...

Maria, essa cena da Patrícia e do Michel foi ridícula mesmo. Aliás, essa casal é a única parte que eu considero negativa na trama. Mas daí a chamar a novela toda de lixo são outros 500. Respeito vc odiar a novela. Só que vc acha um cúmulo que se prestem a vê-la, mas tá todo dia vendo, né? Abçs.

Sérgio Santos disse...

Thairys, eu concordo plenamente com você! Também acho que o Walcyr está sabendo conduzir muito bem a novela e essa virada foi ótima.

A Vladirene ia virar evangélica, mas como a personagem deu tão certo e tá fazendo tanto sucesso, optou-se por não mexer em time que tá ganhando. Aí 'sobrou' pra Gina. Mas achei bom porque a personagem poderá se destacar mais. E também o autor acabou se livrando daqueles malas que iriam reclamar sobre a abordagem da religião em núcleo de humor e mimimi... Beijos!

Alexandra Amaral disse...

Oi Sérgio! Sou nova por aqui, rsrrs. Essa novela tá bem legal, várias cenas arrebatadoras, muita gente critica e detesta, mas no fim tá lá assistindo todo dia e comentando.
O elenco dela tbm é bom, com algumas exceções como Caio Castro. Aliás, de todas as tramas, a mais sem noção é a dele e da Maria. Bem sem graça, rsrsrs. Mas se referindo as tramas centrais e em algumas outras, a novela tá indo bem sim. Abçs!!!!

Thallys Bruno Almeida disse...

Considerando-se apenas o núcleo principal que é um dos poucos que me atraem, aí sim está havendo movimento. As peças vão se juntando, as desconfianças de César vão começando a fazer sentido, Félix tem exposto suas fraquezas, Edith se especializa em ferrar o ex-marido porque já não tem mais nada a perder, o sofrimento de Jonathan ao se ver no meio de um completo fogo cruzado. Belas atuações de todos, em especial de Fagundes, Bárbara, Solano, Rosamaria e Suzana. Mas o que eu tô mais ansioso pra ver nesse núcleo é a hora em que finalmente a Paloma vai descobrir tudo e, posteriormente, será nomeada presidente do San Magno.

Mas, no fim das contas, a novela tem me decepcionado. Instável demais. Nem parece o novelão prometido da primeira semana. As super-chamadas surtiram efeito nos capítulos até quarta, mas ontem pareceram mais uma propaganda enganosa. Só se salvaram a sequência inicial do Bruno com o César, revelando sobre o rapto da menina; e a final, o encontro do pastor e ex-dono do bar falando sobre esse mistério. Gostei do crescimento dado à Gina, mas temo que ela fique muito chata após ficar evangélica. Fúlvio Stefanini não tem um personagem decente desde Caras & Bocas. Os núcleos da Linda e da Leila/Natasha/Nicole têm aparecido mais, mas em doses homeopáticas. A Carol Castro tinha ganho uma boa trama com o drama do câncer, mas agora voltou à ficar presa à patética ciranda Patrícia-Guto-Michel. Enquanto isso, tome-lhe cenas longas e mais longas da Valdirene que pra mim virou um porre completo. Um saco. Nos últimos dias eu só ri com a Tatá Werneck no Amor & Sexo (pq não sou desses que dizem que ela "perdeu a graça por estar na Globo") e no Sem Análise (sua recente estreia no Multishow). Paulinha tá cada vez mais insuportável e sinto que falta mais pulso firme de Bruno e Paloma ao lidar com a mesma. Não sei se o espaço reduzido da Paloma tem a ver com o grupo de discussão de outrora (onde ela realmente estava chata por desconfiar do Bruno), mas lamento que o espaço dela tenha se reduzido.

Mas o pior ainda estava por vir. O que foi aquilo protagonizado por Patrícia e Michel??? Meu Deus, quanto constrangimento, uma vergonha alheia sem precedentes! E isso ocupou (somando a duração das cenas no site) DEZ minutos, praticamente um bloco inteiro! O pior é que é até fácil de acreditar porque essa trama infelizmente faz sucesso. Sempre se dá um jeito de deixar o sr. Castro sem camisa. E foi um "crime" escolher a belíssima Brand New Me da Alicia Keys como tema desses dois (se bem que, quando ouço fora da novela, nem lembro deles).

Se bem que com todos os defeitos ainda prefiro AAV à antecessora. Mas ainda acho que falta preparo pra Walcyr encarar de fato uma trama das 9. Melhorou muito em alguns aspectos, sempre dá um jeito de valorizar os atores que têm, mas insiste demais em coisas que não têm a mínima graça e o texto precisa melhorar muito, mas muito mesmo. Algumas das críticas feitas têm sido muito merecidas. Se ainda assisto AAV é justamente por causa dos núcleos que gosto, como este principal. Mas assim fica difícil porque a trama tá bem longe de ser uma ótima novela. Abçs!

Kelvin disse...

Oi, sou eu de novo, Sérgio! rs
Eu sou muito atento e sempre me lembro bem de cada cena que me marcou em uma novela. Tenho boa memória para aquilo que eu gosto, até para aquilo que eu não gosto. Aqui as cenas: Ninho é preso com drogas no aeroporto; Pilar e a família descobrem a gravidez de Paloma; Félix encontra Paloma desfalecida em banheiro e sequestra sua filha; Félix confessa a Edith sua atração por homens; Valdirene invade o quarto de Neymar e tenta seduzi-lo; Paloma se emociona ao ver Paulinha; Félix conta á Edith quê jogou Paulinha em uma caçamba ela fica horrorizada; Nicole descobre que tem pouco tempo de vida; Paloma se desespera quando Paulinha vai embora; Aline jura vingança contra César e sua família; Edith revela a família que Félix é gay; César humilha Félix pela sua orientação sexual; Nicole morre no altar aos braços de Thales; Nicole aparece para Thales no cemitério; Alejandra e Ninho embarcam disfarçados com Paulinha para o peru; Bruno e Paloma resgatam Paulinha e dão surra em Ninho e Alejandra; Casamento de Valdirene e Ignácio vai por água a baixo; Paloma é internada em clínica psiquiatra e recebe tratamento de choque; César demite Félix do hospital; Félix é expulso de casa pelo pai; Leila descobre que corre o risco de ficar paraplégica; Pilar flagra César e Aline juntos; Sílvia descobre que tem câncer de mama e que terá que retirar um seio; Perséfone perde a virgindade com Daniel; Félix é eleito o novo presidente do San Magno; Amarilys revela a Niko que Fabrício é filho dela com Eron; A família Khoury descobre quê Jonathan é filho de César e se revolta contra Edith.
Digo e repito: o quadrilátero Patrícia - Michel - Guto - Sílvia é a única trama quê não me agrada. Para mim é nível "núcleo Cadinho de AB" rsrsrs. E outra coisa: Leio algumas reclamações dizendo quê alguns núcleos de personagens ficam muito tempo na geladeira nessa novela. O seguinte: a proposto do Carrasco sempre foi essa desde o inicio da novela, fazer um rodízio com os personagens. Por isso que durante uma ou duas semanas o autor foca em um determinado núcleo enquanto outros ficam mais apagados. De qualquer forma, a novela continua muito bem costurada, cada personagem está tendo o seu devido destaque em determinadas semanas, os personagens que ainda não tiveram, ainda vão ter. O quê não falta nessa é história interessante para todos os núcleos. É uma novela mais organizada, ao contrário de umas...e outras, enfim. No momento, depois da Valdirene e do Félix, Linda é minha personagem predileta da novela. Confesso quê a personagem quê eu mais amava e até sinto saudades, era da Nicole, uma pena ela ter morrido, poderia ter rendido tantas belas cenas se não fosse aquela polêmica, mas vamos deixar esse bafafá no limbo. Sentirei imensas saudades desta novela, a próxima e ultima novela do Maneco não me agradou pelos detalhes quê li sobre ela. Até então, não vi nada de novo. Depois do Maneco, vem mais uma novela daquele autor chato que eu não suporto: Aguinaldo Silva. Para só depois dele, sermos presenteados com uma novela do JEC, um dos meus favoritos. Acho quê depois de AAV, Carrasco deveria fazer uma minissérie. Depois de uma novela de época, achei legal ele dizer quê não pretende permanecer somente no horário nobre, não se deslumbrou, como uns...e outros. Abçs!

Sérgio Santos disse...

Alexandra, bem vinda. Espero que goste daqui! A novela tá ótima mesmo e concordo que as cenas da Patrícia com o Michel são sempre irritantes. É a parte negativa da novela. Bjs

Sérgio Santos disse...

Discordo, Thallys. Todos os núcleos estão repletos de acontecimentos. E o Walcyr sempre disse que a novela seria com base em rodízios e isso ele tem feito. Mas tudo está andando e muito bem. E o núcleo da Valdirene pode estar charo pra alguns, mas cresceu pq faz sucesso e agora o Emílio Orciollo Neto está podendo crescer e isso muitos cobravam.

Quanto a Gina ficar chata, isso depende, mas não cobravam o crescimento dela? Isso está tendo, assim como a Linda. Agora, se a história dela evangélica será chamada de chata pelos cricríticos e a relação da Linda for considerada """absurda""", aí já são outros 500.

A cena da Patrícia e do Micel foi absurdamente ridícula e eu fiz questão de criticar ferrenhamente. Aliás, todas as cenas deles são ruins. Porém, há semanas que o casal tinha praticamente sumido. Então não dá pra reclamar da volta agora. Era previsível. É a parte ruim da novela, a única pra mim.

A Silvia seria só uma participação para defender o Bruno da Paloma e ela foi ficando. Tá no lucro. E se a doença dela ainda estivesse a afetando com certeza diriam que era apelação, dramalhão, enfim...

Pra mim o Walcyr tá mt bem preparado pra estar no horário nobre e tá honrando isso. Até porque, Glória Perez, Aguinaldo Silva, Benedito Ruy Barbosa, Maneco e o próprio Gilberto Braga sempre escreveram para o horário, o que não significa que as últimas novelas deles tenham sido boas, muito pelo contrário.

Amor à Vida, pra mim é uma ótima novela. E o texto do Walcyr é o mesmo de sempre, não mudou. Estranho que vc nunca reclamava do texto dele, mas ok. Aliás, o texto da Duca e da Thelma é muito parecido, basta observar. E isso pra mim não é uma crítica, sabe disso. Enfim. Abçs.

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sérgio Santos disse...

Kelvin, estou impressionado. rsrs Que memória! Só tiraria daí a cena da Nicole aparecendo no cemitério. Mas realmente foram muitos momentos marcantes.

Olha, sobre a sua opinião a respeito da novela eu assino embaixo e nada tenho a acrescentar. O rodízio sempre foi a proposta da novela e ainda assim o Walcyr tem cumprido tudo o que prometeu e está dando destaque a todos.

Eu sou fã da novela e sentirei saudades quando acabar. Torço para que a última novela do Maneco seja boa mas tb não tô animado. E vejo gente falando de barriga de AAV e fico pensando o que vão falar da trama do Manoel Carlos! Sim, ainda vem Gilberto Braga antes do JEC. Se escreverem novelas tão boas quanto Senhora do Destino e Paraíso Tropical, ótimo, mas se escreverem tão ruins quanto Fina Estampa e Insensato Coração, estamos ferrados.

Aliás, tenho aproveitado muito esse momento no horário nobre pq tenho quase certeza que demorarei a voltar a me empolgar com uma novela. E isso vale pros outros horários. Depois de Joia Rara vem mais um remake do Benedito e se Além do Horizonte continuar assim será um período triste... Enfim. Abçs.

Thallys Bruno Almeida disse...

Só pra esclarecer umas coisinhas, até porque nunca fui um hater do Walcyr.

É visível que ele sempre dá um jeito de valorizar cada núcleo e dar um bom espaço possível a seus atores, enfatizar os nomes mais veteranos, costurar bem suas tramas e tudo mais. Mas quanto ao texto, digo que começou a me incomodar de uns tempos pra cá. Não vejo problemas em um autor adaptar o seu texto para cada situação de trama diferente porque as novelas das 7 do Walcyr eram modernas mas tinha uma pegada maior de comédia. Novela das 9 tem essa coisa mais realista, etc. O texto de Duca e Thelma pode até ser parecido pela experiência que tiveram com colaboradoras, mas se encaixou perfeitamente em Cordel e Joia, tramas de época. E mesmo alguns dos núcleos que gosto têm sim cenas que pouco acrescentam.

Sempre tive uma opinião um pouco mais "equilibrada" sobre essa trama, sem tantos elogios e sem tantas críticas. Mas nos últimos tempos tenho considerado os capítulos um tanto instáveis pro meu gosto. Nunca deixei de reconhecer as qualidades dele, só não gosto da sensação de que fazer uma mínima crítica ao mesmo é "coisa de quem adora reclamar". Tenho respeito pelo trabalho do Walcyr, mas o que mais tem me agradado nele são as tramas das 6 e Caras & Bocas (M&A eu até gostava na época da segunda fase mas hoje eu não sei se teria a mesma opinião). Amor à Vida têm núcleos que me agradam, mas de uma forma ou de outra eu esperava mais e talvez não vá sentir tanta falta como vc. Só isso. Abç!

Thallys Bruno Almeida disse...

*tiveram como

Sérgio Santos disse...

Eu não disse que vc era um hater, Thallys, só disse que o texto dele nunca havia sido criticado por vc e ele simplesmente não mudou. Aliás, de nenhum autor muda. A novela tem defeitos e derapou em algumas situações, e eu já citei quais, mas isso não a faz ruim, mt pelo contrário. O caso de Sangue Bom é bom bom exemplo. Tinha um núcleo mal desenvolvido, um personagem péssimo com imenso destaque e alguns atores desvalorizados, mas nem por isso a trama deixou de ser excelente. Digo o msm pra Amor à Vida. Abç