segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Globo mira no saudosismo e acerta em cheio com a exibição dos especiais do "Sai de Baixo"

Para substituir a segunda temporada de "Revenge", a Globo resolveu apostar na exibição dos quatro episódios inéditos do "Sai de Baixo", gravados em junho para o especial de aniversário do Canal Viva. E levando em consideração os índices de audiência alcançados e a alegria que provocou no público saudosista, essa foi uma das decisões mais acertadas da emissora carioca nesse ano.


Após a exibição das duas temporadas de "Revenge", a Globo resolveu mirar no saudosismo através da volta do passado glorioso dos finais de domingo. Afinal, a partir de 1996, o telespectador tinha a obrigação de ver as confusões da família do Arouche antes de pensar que a segunda-feira estava chegando. Não foi por acaso que a atração virou um fenômeno, permanecendo no ar até 2002.

O humor politicamente incorreto, os improvisos, a burrice aguda de Magda (Marisa Orth), o preconceito de Caco Antibes (Miguel Falabella), a arrogância de Cassandra (Aracy Balabanian), o ar conciliador de
Vavá (Luis Gustavo) e a ignorância de Neide Aparecida (Márcia Cabrita) foram trazidos de volta com os quatro especiais, para a felicidade de quem estava morrendo de saudades dessa turma. O Canal Viva não poderia ter comemorado seu aniversário de uma forma melhor.

E todos os atores tiveram prazer em voltar aos bons tempos. Isso ficou evidente em cada sorriso e em cada empolgação com os aplausos entusiasmados da plateia, que, assim como o público de casa, se sentiu dentro de uma máquina do tempo. Aracy Balabanian e Miguel Falabella relembraram a vitoriosa parceria que tiveram, onde os improvisos dele eram sempre os responsáveis pelas gargalhadas dela. Luis Gustavo, Marisa Orth e Márcia Cabrita também ficaram completamente à vontade e protagonizaram ótimos momentos. Ainda vale destacar as divertidas participações de Tony Ramos, Ingrid Guimarães e Arlete Salles, que engrandeceram as gravações.

Se antes só quem tinha tv a cabo pôde ter o privilégio de assistir aos especiais, agora, todo o grande público ganhou a oportunidade de rir e voltar no tempo. Graças à inteligência da Globo, que aproveitou a boa repercussão dos episódios inéditos para exibi-los em sua grade, e no horário que sempre foi do "Sai de Baixo". Horário esse, diga-se, que precisava de um produto para deixar a emissora na liderança com folga. Há anos que nenhum programa consegue se manter naquela ingrata e competitiva faixa.

A estreia do programa deu 17 pontos, com 40% de participação, oito pontos a mais do que o registrado nos últimos quatro domingos. Um índice que, sem dúvida, conseguiu superar a mais otimista expectativa, comprovando que o telespectador ainda sente muita falta do humorístico.

O "Sai de Baixo" sempre foi uma atração muito querida e o Canal Viva foi muito feliz ao presentear o público com a volta da impagável Família do Arouche. E a Globo, por sua vez, acertou em cheio quando decidiu aproveitar o bom resultado da homenagem feita pelo seu canal a cabo, exibindo os especiais em sua programação. A recompensa é o sucesso alcançado e, quem sabe, a possibilidade de um retorno, ainda que com apenas mais quatro episódios ano que vem. Torcer não custa nada.

55 comentários:

Thallys Bruno Almeida disse...

Segundo acerto da emissora só nesse segundo trimestre (o primeiro foi a dupla dinâmica The Voice/Amor e Sexo nas noites de quinta). E não deixa de ser curioso ver que nesse caso a lógica se inverteu: a Globo aberta é quem está utilizando, agora, conteúdo produzido por seus canais a cabo.

Sobre o programa em si, uma verdadeira volta aos anos 90. Tão bom ver o humor ácido e incorreto de volta e poder rir de novo assim como rimos na época do Viva. Elenco afiadíssimo, roteiro inspirado, o riso frouxo da Aracy, as tiradas do Miguel com a plateia e os outros, enfim, tudo o que consagrou o programa em sua época de ouro.

E o curioso é que na época do original, em 2001, 2002, vieram os investimentos nos realities, alegou-se que a fórmula se desgastou, mas mesmo saindo do ar o Sai de Baixo sempre foi lembrado durante esses 11 anos fora. E o sucesso de público do revival 2013 só comprova que tudo que é bom não dura pouco ou muito, mas o suficiente pra se tornar inesquecível. Abç!

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia, Sérgio!
sim, gostei!
...eu tinha assistido pela "à cabo", e a Globo acertou em cheio, ao exibi-los , os quatro especiais em sua grade...
Agradeço, belo início de semana,abraços!

✿ chica disse...

Que bom,adorei a volta deles!Pena que é tão tarde! Mas eles são ótimos!abração,linda semana!chica

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Patricia Galis disse...

Eu sempre gostei do Sai de baixo e acho que acertaram mesmo.

Tenho o prazer de convida-lo para participar da 2ª Edição Xícara de Ouro promovido pelo Café entre amigos, onde os leitores escolherão os melhores blogs de 2013.
Para saber mais detalhes basta conferir o link abaixo, ficaria muito feliz com sua participação.
http://www.cafeentreamigos.com/2013/11/2-edicao-xicara-de-ouro-eleicao-dos.html

Melina disse...

Tenho canal a cabo mas não cheguei a ver esses especiais quando passou. Agora estou podendo ver e tenho adorado. É uma volta no tempo mesmo, Sérgio. E a sua ideia é muito boa. Volta com pelo menos mais quatro episódios inéditos não faria mal a ninguém! Beijo.

Melina disse...

**Voltar

Felipe disse...

Sai de Baixo marcou a vida da gente. Mas no final estava desgastado e fizeram bem em acabar. Mas voltar com 4 episódios inéditos anuais não seria uma má ideia. A Globo acertou mesmo com a exibição desses especiais do Viva.

paulo disse...

Esse programa é péssimo, nunca consegui achar graça. Qual a graça de ver aquela magda falando errado ou o falabela e seu ego inflado? Lembro que na época os próprios atores reclamavam da qualidade do texto. Nunca gostei. Acho uma bobagem sem tamanho. Ainda acho que o TV pirata foi o mais engraçado e revolucionário humorístico que já houve. Mas é inteligente demais pros dias atuais...

paulo disse...

Só um detalhe: as vezes um texto bobo também é engraçado, mas depende do contexto e de quem diz, quer um exemplo: aquele quadro da Rapunzel com Hebe, Nair belo e Golias era bobo e hilário ao mesmo tempo, mas era impossível não rir com essas três figuras. Já aquela turma ali do sai de baixo não me dão vontade nenhuma de rir, só sinto vergonha alheia quando vejo.

Anônimo disse...

Que coisa boa é matar a saudade! A Globo foi muito feliz quando decidiu exibir! Eu vi no Viva e estou vendo de novo agora. E a surra que tá dando nos concorrentes só comprova que o Sai de Baixo nunca deveria ter saído do ar!

Marco

Alexandra Amaral disse...

Embora tenha TV a CABO e seja telespectadora assídua do Viva, não vi esses novos episódios. A Globo fez uma das melhores decisoes dos ultimos anos. O programa é ótimo, e anima as noites de domingo que custumam ser bem chatas e depressivas. O Riso frouxo da Aracy e as indiretas dos atores são as melhores coisas do programa. A participação da Ingrid Guimarães foi incrível e genial, e podemos matar as saudade das lindas Damáris e Tina. Minha família só achou esquisito a citação de Sangue Bom, disseram que a novela saiu de ar a duas semanas e poderiam ter editado. Mas essa bobeira não tira o ar de humor ácido e imortal do programa.
Abraços

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Lulu on the Sky disse...

Sérgio,
Eu quero que volte a ser fixo. 4 episódios é muito pouco.
Ótimo dia pra vc!
Big Beijos
http://luluonthesky.blogspot.com.br

Maria Lúcia Gromann disse...

Ótima decisão da Globo. Vi no Viva e tenho prazer de ver denovo.

Eu disse...

Saudosismo onde? Exibir um programa inédito que foi ao ar há pouco tempo no viva? Saudosismo seria exibir Agua Viva(ótimo novelão e antigo) no lugar de Amor ao Lixo.

Sissym Mascarenhas disse...

Sergio,

Por acaso assisti ao primeiro episodio e foi muito divertido.
Foi tão bom ve-los muitos anos depois.

Houve um tempo que assistia com frequencia, depois me cansei.

Beijos

Anônimo disse...

Preferia que tivesse voltado o Toma lá dá cá!

Barbie Californiana disse...

A Globo acertou mesmo, Sérgio, assisti todos, mas eu só queria saber o que aconteceu com o Caquinho... beijinhos e linda semana.

Bia Hain disse...

Oi, Sérgio! Eu adoro esse programa, pena que o sono não me deixa assistir até o final! tomara mesmo que elaborem mais alguns episódios em breve. Um abraço!

eder ribeiro disse...

A Globo está devendo mto em programas humorísticos, SDB veio para suprir essa falta. Abçs, Sérgio.

Clau disse...

Oi Sérgio :)
Já tinha visto os episódios no Canal Viva,(pois vc escreveu a novidade no seu blog).
Gosto muito desse humorístico!
Queria que voltasse em,definitivo.
Bjs \o/

MARILENE disse...

Eu gostava demais do programa e me divertia muito com os atores. Sabe que nem estava cansada dele? Foi ótima essa decisão da Globo. Bjs.

Carlos disse...

Essa série é triste. Foi legal só no primeiro ano. Aguentar o ego do Falabella falando mais que os demais pq escreve o roteiro é terrível. E Magda falando aquelas bobagens óbvias e sem graça? Não tem como.

Abraços.

Anônimo disse...

não suporto essa série, Sérgio. O humor dela não é pra mim. Aliás, gostava da série até 2000, mas dps, se desgastou. Mas, como diz na descrição do blog, estamos aqui pra discordar e concordar. Bjs

Sérgio Santos disse...

No caso das quintas-feiras, digamos que foi um acerto do acaso, Thallys. Nem a emissora acreditava que daria tão certo. E o Sai de Baixo deixou saudades. Foi uma tacada de mestre exibir esses especiais no horário característico. Mas quando A Casa dos Artistas foi lançada, o programa enfraqueceu e passou a perder várias vezes pro SBT. Isso ajudou a encerrarem a produção. Mas, apesar disso, deixou muito saudosos. O programa é ótimo e o humor incorreto idem. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Eu também vi no Viva, Felis, mas fiz questão de rever agora. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Mas é o horário característico, Chica. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Eu também sempre gostei, Patrícia. Obrigado pelo convite. =) bj

Sérgio Santos disse...

Não seria nada mal, né Melina? Quatro episódios por ao seria muito bacana e deixaria os atores livres para outros projetos, já que imagino que eles não queiram mais ficar anos no formato como antes. Bjs

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Felipe. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Paulo, o programa fez um grande sucesso e esses especiais comprovaram como o telespectador tem saudades. Mas respeito não achar graça. Eu realmente não via graça na TV Pirata.

Sobre o especial da Rapunzel, concordo plenamente, foi hilário e uma das produções mais engraçadas do SBT. Porém, a graça nada tinha a ver com texto e sim com os improvisos do Golias que faziam com que Hebe, Nair Bello, Carlos Alberto de Nóbrega e todos do elenco caíssem na risada. A graça era justamente essa: rir deles rindo. O texto pouco importava, até porque era bobo.

Sérgio Santos disse...

Eu também vi no Viva e estou revendo na Globo, Marco. É muito bom. abçs

Sérgio Santos disse...

Oi Alexandra. Foi uma decisão acertadíssima mesmo. Mas a Globo fez bem em não editar essa parte que citam Sangue Bom, até porque foi a melhor parte do episódio. Deu pra matar saudades de Tina e Damáris mesmo. E as noites de domingo são sempre depressivas, mas esse programa ajudava a espantar isso. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Isso é paticamente impossível, Lulu, porque os atores não aceitariam ter que se dedicar exclusivamente ao programa. Mas acho que ter 4 por ano não faria mal a ninguém. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Concordo, Maria!

Sérgio Santos disse...

Eu, vc queria que a Globo tirasse Amor à Vida do ar pra exibir a reprise de uma novela da década de 80? É Globo não SBT.

Sérgio Santos disse...

Sissym, o programa chegou a se desgastar mesmo, mas era muito bom e essa volta, ainda que temporária, foi muito bem vinda. Bjs

Sérgio Santos disse...

Anônimo, tb adorava Toma Lá dá cá, mas o programa tb se desgastou.

Sérgio Santos disse...

Barbie, ele foi visitar o elenco em uma gravação no Viva. Ele tá alto pra caramba. rs Bjs

Sérgio Santos disse...

Bia, obrigado pelo comentário. Bjssssss

Sérgio Santos disse...

É verdade, Eder. Abçs

Sérgio Santos disse...

Ah é, Clau, vc tinha me dito que viu depois que eu postei aqui. É um ótimo programa e ainda faz falta. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Eu também não cheguei a me cansar, não, Marilene! Bjssss

Sérgio Santos disse...

Tava sumido, hein, Carlos! Eu acho os improvisos do Falabella os melhores. rs Abraços!

Sérgio Santos disse...

Exato, anônimo, sem problema em discordar. Respeito sua opinião. =) abçs

Barbie Californiana disse...

hahaaa... Mas eu não falo do Lucas Hornos (ator), falo do personagem (Caquinho) mesmo. Eles teriam que citá-lo... sei lá, tipo: "O Caquinho, tá na Suíça!" :P

Carlos disse...

Eu sumo pq tá difícil ver tv rsrs. Único momento que ri foi no terceiro episódio que ele faz a Caca e mesmo assim na parte que ele fala do pompoarismo, de resto foi bem esquecível. O texto nunca ajudou, mas a desse ano é terrível. Não me surpeendia ao ver quem estava escrevendo junto com o Falabella, que já não é grandes coisas. Em seus programas todos os personagens são parecidíssimos. Piadas idem. Se for pra ver piada repetida, prefiro Chaves rsrs.

Abraços

BIA disse...

Acho que foi uma ótima escolha... as pessoas estão saturadas de tragédias, ao contrário do que pensam enfatizar coisas negativas faz perder a audiência e não ter audiência como muitas pessoas acham... Gostei da sua avaliação e eles são muito engraçados e divertidos mesmo, as pessoas querem ver o que faz bem e põe para cima e não o que baixa o astral.
Bom feriadão Sérgio!!!
Bjs :)

Sérgio Santos disse...

Ahhh, tá, entendi, Barbie. rsrs Bjsss

Sérgio Santos disse...

Carlos, considero esse episódio da Caca o melhor dos quatro especiais. E justamente por causa dos improvisos do Falabella. Quando ele fala como fez a estola então... Genial. Vc não gosta do Artur Xexeo, não? Eu gosto dele. Abçsss

Sérgio Santos disse...

Bia, obrigado pelo comentário! Beijão!

Carlos disse...

Por mim ele ficava só como jornalista mesmo, como roteirista acho péssimo. É pq vc gosta de Pé na Cova e acha "genial" aí fica difícil de apontarmos fraquezas. Mas o texto do Sai de Baixo com ele é uma prova, a não ser que você ache interessante repetir piadas como a do tomate. Fora piadas repetidas de outros episódios da série. No Pé na Cova é triste ver aquelas associações deles com a realidade de um forma tão óbvia. Não que veja problema nisso, mas vejo quando consideram isso inteligente. "Chupa Feliciano" é inteligente aonde? Nesse ponto, volto a dizer, essa mesma piada no Pé na Cova, foi muito mais interessante que no Sai de Baixo (sim, única sátira que elogio do Pé na Cova). O resto acho mais do mesmo de outros trabalhos do Falabella. Personagens tão parecidos quanto. Aliás a Globo tem sofrido desse mal nas suas séries: Pé na Cova que lembra Sai de Baixo e TLDC; Tapas & Beijos que chupa muito da Grande Família; Fernanda Young e marido que repetem personagens femininos principais e estilo... Complicado.

Abraços

Sérgio Santos disse...

Carlos, eu não acho que Pé na Cova lembra Sai de Baixo, pelo contrário. Aliás, uma coisa que eu admito em Pé na cova é que não tem história. Tudo que envolve os personagens cansa , o bom mesmo é justamente o texto, repleto de críticas sociais e ironias. Já T&B eu acho que copia muitas coisas da época em que A Grande Família era boa, embora o programa já esteja cansativo há tempos.Abçsss

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.