quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Armando Babaioff se destaca em "Sangue Bom" e mostra que merece mais oportunidades

Os autores e diretores confirmam: há uma escassez de 'galãs' no mercado. A dificuldade de encontrar um ator que reúna requisitos básicos para protagonizar uma novela tem ficado a cada dia mais evidente. Os grandes nomes de 20/30/40 anos atrás não têm mais idade viver um rapaz que se envolverá com a mocinha. E por causa disso, é comum o telespectador ver quase sempre os mesmos atores sendo escalados para o papel de mocinho. Rodrigo Lombardi, Bruno Gagliasso, Malvino Salvador, Cauã Reymond, Henri Castelli e Eriberto Leão, por exemplo, viraram figurinhas fáceis. São constantemente escolhidos para protagonizar tramas, causando um imenso desgaste de imagem. Porém, Armando Babaioff prova em "Sangue Bom" que nem tudo está perdido.


O ator, que começou a novela tendo poucas falas e quase todas declarações de amor para Renata (Regiane Alves), foi crescendo aos poucos até se estabelecer como um dos destaques da trama de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari. Armando pôde mostrar com mais clareza seu talento quando aconteceu a reviravolta na vida de Érico, momento em que o rapaz flagra a traição de sua noiva.

A partir dessa traumática situação, o personagem saiu da posição de mera figuração e migrou imediatamente para a de destaque. Sofreu, chorou, terminou o relacionamento definitivamente com Renata e ainda encontrou um novo amor nos braços de Palmira/Verônica (Letícia Sabatella). Aliás, desde então, Érico
tem sido o verdadeiro mocinho de "Sangue Bom". Afinal, Bento (Marco Pigossi) virou um boboca moralista e Maurício (Jayme Matarazzo) nunca teve a oportunidade de se destacar na história.

Armando Babaioff consegue interpretar com competência esse difícil personagem, comprovando o bom ator que é. Érico reúne características de um tradicional mocinho, ou seja, o risco de se tornar um chato era grande. Até mesmo levando em consideração a tradicional rejeição que personagens 100% bons e sem nenhum defeito passaram a ter nos últimos anos. Porém, o filho de Salma (Loiuse Cardoso) é um rapaz íntegro, honesto, amigo, carinhoso, fiel, simpático e talentoso, mas não tem nada de pedante ou de 'pregador da bondade humana'. É uma pessoa que desperta admiração e respeito.

Não há dúvida que os autores também acertaram na construção do personagem, fugindo das conhecidas pieguices e frases de efeito que muitos perfis como esse costumam carregar. Ou seja, houve a formação de um conjunto extremamente harmonioso que refletiu diretamente na importância de Érico na história e no carinho que o público tem por ele. Também é preciso destacar a ótima química que o ator tem com Letícia Sabatella. Érico e Verônica formam um casal tão bonito quanto Érico e Palmira. Nos últimos capítulos ---- onde a identidade falsa da ex de Natan (Bruno Garcia) é finalmente descoberta pelo seu amado ----, os atores protagonizaram inúmeras cenas emocionantes e fortes. A revelação, a briga e a reconciliação do casal proporcionaram ótimas sequências para o telespectador.

A estreia de Armando na televisão foi em "Páginas da Vida" (2006), vivendo Felipe, um personagem que não teve muito destaque, principalmente naquela novela que foi marcada pelo elenco numeroso. Depois fez rápidas participações em "O Profeta" e "Linha Direta", até entrar em Duas Caras (2007), vivendo Benoliel. Nessa trama de Aguinaldo Silva já foi possível ver que o rapaz tinha futuro. Mas foi no remake de "Ti ti ti" que ele comprovou que tinha chegado para ficar. Thales, um homossexual que viveu um bonito romance com Julinho (André Arteche), foi muito bem defendido pelo ator; que conquistou Maria Adelaide Amaral, sendo escalado por ela novamente para uma participação na microssérie "Dercy de Verdade" (2010). Agora, em "Sangue Bom", ganhou mais uma oportunidade da autora e tem honrado o bom papel que recebeu de presente.

Porém, apesar do talento, Armando Babaioff ---- que tem várias peças teatrais no currículo, entre elas: "O Santo e a Porca", "A Escola do Escândalo" e "A primeira noite de um homem" ---- não conseguiu muitos trabalhos na televisão. De 2006 para cá, foram poucas produções, sendo que três delas de uma mesma autora. Ou seja, os demais autores da Globo ainda não conseguiram enxergar o excelente profissional que ele é. Em meio à escassez de homens que reúnam todas as características necessárias para viver um protagonista de novela, é de se espantar que até agora não tenham chamado Armando para viver um mocinho ou então um personagem de grande destaque. É um ator de muito talento e que merece mais oportunidades.

32 comentários:

Thallys Bruno Almeida disse...

Um reconhecimento merecido, Sérgio.

A geração masculina de jovens atores não tá totalmente perdida e Armando Babaioff é um bom exemplo disso. Lembro dele em Duas Caras na família do Bernardinho, onde o personagem dele era um dos que zoava o irmão, mas depois tomou jeito e construiu sua própria vida, sendo genro da Bárbara (Betty Faria). A parceria dele com o Arteche em TiTiTi foi bem-feita, tanto pelos atores quanto por ela.

E de fato, Érico se tornou o verdadeiro mocinho de Sangue Bom, mantendo o bom caráter e fazendo questão de colocar o Natan em seu devido lugar. A parceria dele com a Letícia Sabatella é linda, a química é visível... Pena que a idiota da Renata (Regiane Alves, ótima) tente atrapalhar essa felicidade agora que ela descobriu sobre Palmira.

Armando merece palmas por ser um dos raros exemplos de bons atores jovens em meio a tantas boas atrizes e merece ser bastante valorizado nas próximas novelas. Abç.

PS: Hoje eu percebi que, nas cenas do tal seriado do Felipinho, em vez de "assuntos mais comentados" eles mencionaram "trending topics", o original em inglês. Em meio a toda essa restrição besta da Globo de se falar nomes de sites tão comuns pra gente, esse talvez seja um começo.

Neli Souza disse...

Também tenho gostado muito da interpretação do Armando Babaioff em Sangue Bom.Com sua extrema naturalidade, sem excessos ,mesmo em cenas de intensidade dramática, nos leva a um Érico quase familiar,por quem a gente se afeiçoa e torce.
E,realmente, a química entre ele e a Letícia Sabatella é fortíssima. Nada contra a excelente Regiane Alves.Mas, o casal PalmiraouVerônica&Érico arrebata.
Hoje, tem uma consulta na coluna da Kogut. Você viu? Com quem ele deve ficar?Até o momento, quase 3mil votos, 79% escolhem Verônica, contra 21% para a Renata.Expressivo, não?
Só discordo de você quanto ao Bento. Ele ainda é o protagonista/mocinho da trama, independente de tão monocórdico como decidiram os autores.É ele o contraponto para tudo o que move a Amora.E eles dois representam e traduzem o principal eixo temático que a novela pretende discutir: Ser versus Ter; Essência versus Aparência.Tudo mais vem por acréscimo .
Sangue Bom segue ótima, com bons personagens (e as exceções que confirmam a regra), bons atores (idem),e uma trama interessante calcada em um texto criativo, inteligente, crítico e bem humorado mesmo quando coloca assuntos graves e sérios.
Beijo,Sérgio.Obrigada pelo bom texto.

Letícia disse...

Boa noite meu caro Sérgio,

Belo texto. Confesso que um dos principais motivos que me fizeram assistir a Sangue Bom é pelo personagem de Armando Babaioff, gosto bastante do seu Érico, e realmente não é um personagem chato, ao contrário, cada vez mais o personagem é agradável, mesmo sendo um papel, como você mesmo disse, tinha grande chances de ser um chato.

A primeira vez que prestei atenção no ator foi em TITITI, as outras produções, confesso que não era uma expectadora assídua, então não tinha como acompanhar o início do rapaz, fiquei surpresa ao vê-lo na cena final da reprise de "o Profeta". Mas foi no remake que comecei realmente a prestar atenção no talento do rapaz.

Realmente a Globo tem um sério déficit de atores a faixa etária, principalmente porque muitos dos atores citados acima, tirando o Cauã e o Bruno, na minha humilde e rigorosa opinião, tem o talento mediano, para não dizer outra.
coisa. São bonitos, mas beleza não põe mesa. Mas se bem dirigidos, com papeis bem construídos podem agradar durante um tempo, mas não todo o tempo.

Mas gosto da atuação do Armando, para mim ele tem uma sensibilidade que dá veracidade para o personagem. Ele me emociona, coisa que poucos atores conseguem. Adorei da cena em que Érico descobre a traição da noiva e o embate deles depois disso, a cena do apartamento, quando ela vai até ele já está no imóvel, eles conversam, mas fica claro que o rapaz não quer mais nada com a Renata. Também gosto muito da química que tem com a Letícia Sabatella, é bonitinho ver os dois juntos, mas é nítido que o entusiasmo do personagem pela Palmira era maior, mas acredito que a Verônica conseguirá reverter isso em breve.

Em uma matéria, de alguns meses atrás, na Revista Veja sobre os problemas de escalação do elenco da Globo, falava, também da falta de atores, principalmente de atores carismáticos. A emissora carioca procura mais por carisma que por talento. Para mim deveria procurar pelo dois. Afinal de contas nada mais agradável assistir a uma novela e ter um ator com talento e carisma, principalmente o primeiro. Um rosto bonito é legal, mas se não houver talento, vale muito pouco e acaba se perdendo.

Um abraço Sérgio e até a próxima...

Barbie Californiana disse...

Poxa, Sérgio, nem vou poder opinar muito, pois a falta de tempo fez com que eu parasse de assistir essa novela. beijinhos

Celina Alves disse...

Não tenho acompanhado como gostaria Sangue Bom, mas gosto muito da atuação do Armando, nessa virada ele mostrou a que veio.
BjoBjo querido;)
Celina Alves
Luxos e Luxos

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Concordo, Sérgio. Armando Babaioff tem convencido em seus papeis. Em "Sangue Bom", contracena tão bem com Regiane Alves quanto com Letícia Sabatella. E fez boas cenas com Bruno Garcia.

Janaína disse...

Sérgio,
Érico não foi um personagem por quem eu tenha sentido maiores entusiasmos no início da novela.Aquele cara que não enxergava o tédio não disfarçado que a noiva expressava por tudo que se referia a ele e à vida em comum de ambos, me parecia um bobão.Depois, ela ainda se envolve com o lamentável Tito.Pronto.Aí mesmo que pra mim desandou.Não pela traição em si.Mas, pelo fardo que era pra ela estar com aquele homem que nada percebia.E pela ausência de percepção dele a respeito.Lógico que o Armando Babaioff soube desde esse início pouco estimulante, levar o Érico com dignidade.
Aí veio o duplo rompimento , com a chatíssima e insatisfeita Renata e com o insuportável Natan.Caminho aberto para o renascimento.
Outro amor, a linda e enigmática Palmira .As noites no simpático e democrático Cantaí. Outro trabalho, a própria agência.E o ator abraçou lindamente a nova fase, a nova vida.Mais uma vez, com fidedignidade.Foi lindo acompanhar esse desabochar na trajetória dele.Total empatia com o casal e com cada um dos personagens.
Eis que, autores de novela adoram desestabilizar nossas emoções.A doce Verônica é revelada e, inacreditavelmente, vira abóbora.Porque tudo bem que a Palmira não é a empresária, dona da Para Sempre, cheia de amarras.Mas, por outro lado, a Verônica virar uma completa imbecil, sem um pingo de auto-estima e de capacidade de gerenciar a própria vida afetiva me parece forçado demais.
E, foi pro Brejo a relação bonita, livre e leve dos dois.
Pra completar, leio que o Érico vai sofrer um acidente, bater com a cabeça e acordar querendo a Renata, fixado na Renata... Sinceramente? Prefiro Jorge Fernando virando o Macho Man com a pancada do lustre na cabeça.
Bom, mas tudo isso é história, é ficção, não é?Os rumos dos personagens não estão em nossas mãos. O que interessa mesmo é que Regiane Alves consegue segurar bem a frustrada e frustrante Renata.A Letícia Sabatella bate um bolão como Verônica ou como Palmira.Além de tudo,canta lindamente.Precisava? Do Tito e seu intérprete passo ao largo.No comments.E ao Armando Babaioff e seu Érico tão gente como a gente só posso render altos e merecidos elogios.
Você tem toda razão com o que expôs neste seu post: ele é um ator que veio pra ficar e ocupar, por direito,por mérito, por talento, um maior espaço na nossa teledramaturgia.
Desculpe se me estendi.
Gosto muito deste seu blog e do que você nos traz para ler.
Beijos

Patricia Galis disse...

Sem duvida a química entre ele e a Letícia foi perfeita, um par lindo de viver.

Filha do Rei disse...

Sérgio, também gosto muito de Armando Babaioff ,ele é autêntico, verdadeiro no que é de mentira quando está em cena: esta é a qualidade de um grande ator. Com mais oportunidades ele mostrará para que veio.
Tenha um abençoado fim de semana. Bjs

eder ribeiro disse...

Qdo o Armando surgiu parecia mais um rosto bonito q logo desaparecia, contudo, ele está provando o contrário. Abçs, Sérgio e um bom finde.

Lulu on the Sky disse...

Ele é ótimo ator e eu acho que ele deve ganhar mais e mais papeis de destaque.
Big Beijos

Narinha disse...

Concordo com você, Sergio,
ele está muito bem como Érico.E torço por ele e Palmira/Verônica.
E torço também pela Crash Midia. Tomara que eles deem um tombaço na Class Midia e no Natan.
Personagem bem defendido por um bom ator consegue isso, a torcida do público em todos os aspectos da vida dele.
Abraços.

Sérgio Santos disse...

Ele merece mesmo, Thallys. Gosto do Armando. O destaque que ele foi conquistando é merecido.

Renata não merece ficar com Érico, mas é bom que ela atrapalhe porque Regiane também precisa de destaque a a novela de conflitos.

Eu vi, mas não falaram Twitter que é o nome da 'rede social'. Mas pelo menos fizeram essa citação. abçs

Sérgio Santos disse...

Neli, eu que agradeço seu comentário. Armando está muito bem e o casal Érico e Verônica/Palmira é lindo mesmo. Não tem pra Renata.

Bento é o mocinho, mas é insuportável e cansativo. Por isso considero o Érico o verdadeiro mocinho por causa de suas atitudes, que fogem da 'pregação'. Hj vi um vídeo de uma matéria do Vídeo Show onde o Pigossi fala que uma pessoa chegou pra ele na rua e disse: "Não seja tão certinho, ninguém é assim!". Foi engraçado e prova como essa bondade aguda do papel está forçada. Beijão.

Sérgio Santos disse...

Olá minha cara Letícia. Mais uma vez assino embaixo. Érico tinha TUDO pra ser um mala, mas o ator conseguiu fugir disso e o papel também ajuda, sejamos justos. Ele consegue imprimir tudo o que o personagem sente e com propriedade. Fica nítido mesmo que o entusiasmo dele com Verônica não é o mesmo do com Palmira.

Olha, vc foi bondosa. Acho Cauã, Malvino e Gagliasso regulares e o resto bem ruim mesmo! Aliás, o Gagliasso estava na minha lista de bons atores mas depois do Ricardo de Sinhá Moça, ele adquiriu um cacoete INSUPORTÁVEL de falar pra dentro. E pelo que vi na chamada de Joia Rara isso continua. Vc não sabe o quanto me irrita.

Sim, falta ator carismático e talentoso. Por isso mesmo não entendo a razão do Armando ainda não ter sido chamado para algo maior. É estranho. Mas tomara que isso mude. Beijão!

Sérgio Santos disse...

Sem problemas, Barbie. bjs

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Celina. bjsss

Sérgio Santos disse...

É verdade, Elvira. No início ele brilhava ao lado da igualmente talentosa Regiane Alves e agora se destaca com a Sabatella. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Não se desculpe, Janaína, adorei seu comentário. Concordo com tudo. No início também não me empolguei e cheguei a achar que ele seria um bobão mesmo e figurante. Mas depois tudo mudou.

Sim, também tenho achado forçada essa imensa baixa autoestima e autopiedade da Verônica. Aliás, prefiro a Sabatella de Palmira, que é um tipo diferente do que ela está acostumada a interpretar. Verônica é mais do mesmo.

Olha, não sabia dessa pancada na cabeça mas não gostei dessa informação. Seria mais produtivo colocar Renata para atrapalhar o romance, mas sem isso de alteração de memória. Mas enfim, vamos ver se ficará ao menos crível.

Armando veio pra ficar mesmo e Regiane é ótima. Fico feliz que goste dos textos. bjssss

Sérgio Santos disse...

Verdade, Patrícia. bjs

Sérgio Santos disse...

Mas tomara que ele ganhe essas oportunidades, né Cléu? Vamos torcer. bjs

Sérgio Santos disse...

E provou mesmo, Eder. abçs

Sérgio Santos disse...

Concordo, Lulu! bjsss

Sérgio Santos disse...

Com certeza isso irá acontecer, Narinha. Disso eu não tenho dúvidas. rs E Armando é muito talentoso. bjão!

jhwz2011 disse...

Ele e os protagonistas Jayme (um pouco abaixo)Marco e Humberto, sao atores talentosos, carismaticos e jovens

Sérgio Santos disse...

O Armando é mais velho que esses, mas tirando o Jayme, concordo.

Alfeu Gomes disse...

Olá Sérgio,
Parabéns pelo blog, vejo que você esta sempre de olho nos detalhes, continue assim.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Alfeu. abçs

jhwz2011 disse...

Isso eu sei vejo as idades dos atores tambem e observo Armando a bastante tempo, só Maria Adelaide que o valoriza por enquanto vamos ver daqui pra frente depois do Erico se vao o olhar melhor

Sérgio Santos disse...

Espero.

Anônimo disse...

Gosto muito do Babaioff, desde Páginas da Vida, qdo ele interpretou um pitboy... Malvino e Eriberto, dá licença, nunca emplacaram .

Sérgio Santos disse...

Concordo, anônimo. abçs