sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Grandiosos capítulos e fortes cenas superam o equívoco do desenvolvimento da morte de Nicole em "Amor à Vida"

O desfecho da personagem que mais gerou polêmica nos últimos meses foi exibido para o público nessa semana em "Amor à Vida". Nicole (Mariana Ruy Barbosa) morreu em pleno altar, após descobrir através de Lídia (Angela Rebello) que Leila (Fernanda Machado) e Thales (Ricardo Tozzi) haviam planejado um golpe para ficar com sua fortuna. Um fim trágico e impactante, que colocou um ponto final em todas as suposições em relação ao destino da atriz na novela: a partir de agora a sofrida menina será um espírito que atormentará a vida dos golpistas.


Se na semana passada o telespectador pôde ver a humilhação de Félix (Mateus Solano), com direito a diálogos inspirados e atuações grandiosas de todo o elenco envolvido, nessa semana o público foi presenteado com mais cenas excelentes e muito bem interpretadas. O momento em que Lídia vai ao hospital visitar Nicole, e relembra os momentos em que cuidou dela, foi tocante e as atrizes transbordaram emoção. A entrega foi total e nítida.

Daniel Rocha, que não estava tendo um bom destaque, também conseguiu mostrar seu talento. Dr. Rogério desafiou Leila e enfrentou Thales e ainda foi o responsável por conseguir as fotos que mostravam a intimidade dos amantes. O personagem cresceu e proporcionou boas cenas ao ator. Já Marina Ruy Barbosa
mais uma vez comprovou a sua capacidade para interpretar. Depois de ter emocionado ao lado de Ângela na cena do hospital, a atriz protagonizou a sequência mais difícil de sua personagem ---- o falecimento de Nicole em pleno altar após a descoberta da dupla traição ---- e brilhou absoluta. 

Walcyr Carrasco tem ousado em vários momentos de "Amor à Vida" e mais uma vez seguiu essa 'regra'. Ele sempre gostou de inserir confusões nos casamentos de suas novelas, porém, ao matar a noiva dentro da igreja, logo após se casar, o autor arriscou e conseguiu inserir algo até então inédito na teledramaturgia. E a ousadia valeu a pena, afinal, o telespectador pôde acompanhar ótimas cenas.

O único 'porém' foi a cena do espírito de Nicole 'indo para a luz'. Apesar dos efeitos especiais e da produção terem sido caprichados --- além da atuação da Marina ter emocionado ---, a situação soou forçada e artificial em uma novela que não trata do espiritismo. Um problema semelhante ocorreu em "Páginas da Vida", de Manoel Carlos. O autor resolveu colocar o espírito de Nanda (Fernanda Vasconcellos) na trama, o que acabou deixando o contexto 100% verídico da história bem frágil. O mesmo aconteceu no capítulo dessa sexta na atual novela das nove. Seria muito mais interessante se a tal cena em questão não tivesse sido exibida, dando ênfase apenas para o momento do falecimento da menina. 

Entretanto, todos os desdobramentos da morte da milionária (exibidos na última sexta - 09/08) renderam mais um festival de boas interpretações e grandes sequências. Após a revelação da traição, Pilar humilhou Leila e César estapeou Thales. Mas sem demonstrar abatimento, a vilã ainda enfrentou o pai e mãe,  e humilhou sua irmã autista, a Linda. Daniel, irmão da oportunista, deu um tapa em Leila, que mais uma vez mostrou sua frieza ao hostilizar a família. Foram ótimas cenas e todos os atores se destacaram: Marina Ruy Barbosa, Ângela Rebello, Daniel Rocha, Fernanda Machado, Ricardo Tozzi, Susana Vieira, Antônio Fagundes, Sandra Corveloni, Genézio de Barros, Rodrigo Andrade e Bruna Linzmeyer merecem inúmeros elogios. Foi, sem dúvida, mais uma grande semana, onde o telespectador pôde prestigiar fortes cenas e intensas interpretações.

A partir de agora o núcleo da falecida milionária será permeado com um clima estilo "Ghost" --- clássico filme estrelado por Patrick Swayze e Demi Moore. Situação que, se bem conduzida, deixará a trama ainda mais atraente. Querendo ou não, o falecimento da personagem acabou gerando bem mais impacto do que a suposta cena da raspagem dos cabelos que foi cancelada. Resta torcer para que consigam desenvolver o enredo de uma forma interessante.

Embora uma parte do público critique o excesso do 'dramalhão', comparando, inclusive, com novelas mexicanas, a atual novela das nove tem apresentado uma trama muito bem amarrada e que está sendo conduzida com habilidade. Aliás, a 'mexicanização' da teledramaturgia é mais comum do que se imagina. "A Favorita" e "Avenida Brasil", ambas de João Emanuel Carneiro, por exemplo, eram recheadas de elementos 'mexicanizados'. E foram obras maravilhosas. A própria "Flor do Caribe", exibida às 18h, tem a raiz mexicana no núcleo central (Ester-Alberto-Cassiano) e nem por isso é péssima --- embora também não seja incrível. Uma obra ser classificada de 'mexicana' não a desmerece, afinal, há novelas mexicanas ruins e ótimas. Assim como há produções brasileiras péssimas e impecáveis. Tudo é relativo.

Walcyr Carrasco não tem tido medo de arriscar no horário nobre e "Amor à Vida" tem provado isso a cada capítulo. Muitas sequências primorosas têm sido exibidas. A cena desnecessária da 'passagem de Nicole' para o plano espiritual, que ocasionou uma avalanche de merecidas críticas, pode e deve ser considerada uma exceção. O autor sabe criar conflitos e embates que despertam o interesse do público, além de construir com competência os seus personagens e escalar um grande elenco para representá-los. Os capítulos da semana passada apresentaram uma grande virada na história em torno do Félix e os acontecimentos exibidos recentemente promoveram uma reviravolta na trama da Nicole. E todas as situações destacaram a competência dos atores, a riqueza do folhetim, a excelência da direção e a coragem do escritor. Todo esse conjunto, somado ao ritmo ágil da obra, tem deixado a atual novela das nove cada vez melhor. 

75 comentários:

Wander Veroni Maia disse...

Oi Sérgio!

O problema de Amor à Vida não está na "mexicanização" da novela, até porque também somos latinos. E o brasileiro gosta de drama, da comédia e do pastelão.

O problema é o texto do Walcyr Carrasco que precisa de uma supervisão para ontem. Os diálogos são inverossímeis e tem uma necessidade exacerbada de dar lição de moral.

A morte da Nicole foi péssima. Primeiro porque a Ligia já tinha cantado essa pedra antes, da Leila com o Thales, depois a menina caindo dura de algo que a torcida do Galo inteiro já sabia.

Está faltando verossimilhança em Amor à Vida. Tem que voar muito para comprar esses diálogos....o JEC escorregava na condução em #OiOiOi, mas tinha bons diálogos. Coisa que está faltando no horários das nove.

Amor à Vida tem uma história boa, mas precisa dar um up nos diálogos e de um supervisor para controlar as "viagens" do Walcyr.

O elenco inteiro de Amor à Vida merece um prêmio....estão tirando leite de pedra desse texto. Walcyr está se repetindo demais, usando tudo que já deu certo em suas novelas anteriores!

É por essas e outras que prefiro Sangue Bom. O texto dos personagens tem originalidade, humor e sarcasmo.

Abraço,

http://cafecomnoticias.blogspot.com.br

Anônimo disse...

Na minha opinião faltou criatividade do Walcyr para desenvolver está trama da Nicole, após o não dela para o corte do cabelo, aliás a novela mescla tramas criativas como tramas pouco criativas e cansativas como a do golpe do baú de Valdirene e o drama da virgindade da enfermeira. Até a trama central dos protagonistas que prometia estagnou.

GustavoGM disse...

Achei tudo over demais, cafona demais, interpretações fora do tom e um monte de bizarrice que só o Walcyr consegue escrever. Essa novela tem se mostrado uma decepção danada. E o pior é que vai até janeiro.

Essa dobradinha Salve Jorge/ Amor à Vida foi uma verdadeira bomba.

E para completar num momento total "Bicha má" dona Walcyr ainda transforma a menina em fantasminha camarada. Desnecessário, muito desnecessário...

jhwz2011 disse...

Pra mim Leila é pior que Thales primeiro porque esse negocio de ah isso é errado, nao pode é absurdo e mesmo assim fazer é hipocrisia e absurdo mas acho mais ainda fazer ou induzir a fazer e nao ve nada demais, nao sente remorso nenhum, e ainda fica super feliz pela morte dela e ainda trata a familia como se fosse lixo, por isso pra mim Leila é pior que o Thalles

paulo disse...

Essa novela é um desastre só. Um vilão gay super afeminado que só falta usar maquiagem e conseguiu esconder da família inteira que era gay, ridículo. Uma periguete que só faz correr atrás de figuras manjadas da mídia pra alavancar o ibope, como no dia que o neymar apareceu e isso aconteceu. Um monte de situações tiradas de outras novelas, seriados americanos e filmes, marca "registrada" desse autor. Pra completar o pacote o texto horroroso do Walcyr, situações cafonas e desnecessárias e o que já é de praxe nas novelas de hoje: musicas pavorosas e aquela imagem nojenta que a globo adotou desde Avenida Brasil(outra bomba), elementos que só me afastam mais e mais de tentar acompanhar novelas atualmente.
Ps.: feliz demais, vem ai Agua Viva(1980) no viva, parabéns a quem votou na enquete do canal.

✿ chica disse...

Acompanho a novela pra me distrair, achei fortes as cenas, alguns exageros no tempo que duraram as cenas, mas gosto da novela, com ressalva à alguns personagens que me irritam a cada aparição...

abraços, lindo fds! chica

Vera Lúcia disse...

Olá Sérgio,

Estou gostando muito da maneira como a trama está sendo conduzida, com muitas cenas recheadas de emoção e muito talento por parte dos intérpretes. O capítulo de ontem foi excelente. Achei também que as cenas do despertar da Nicole no mundo espiritual foram um tanto fora de propósito, principalmente aquela da cama rodando no espaço. Mas isto não retirou o mérito da proposta, que será a continuidade da atriz na novela e numa abordagem bem interessante. Particularmente, gosto muito deste tipo de foco em filmes e novelas. Afinal, o casalzinho golpista merece ser assombrado, né não?-rsrs.

Algo que não combinou foi a lição de moral do César sobre o Thales. Que exemplo ele dá para pregar daquele jeito?_rsrs.

Excelente final de semana.

Abraço.

Demian disse...

Gosto muito de Amor à Vida, os capítulos da semana passada foram ótimos, com os desdobramentos da história do Félix. Agora, Sérgio, o capítulo de ontem foi uma verdadeira bola fora, desculpe se discordo de vc, mas aquilo ali foi totalmente fora do contexto da proposta da novela. Essa história da Nicole virar fantasma e atormentar seus algozes Leila e Thales, cairia bem até em outro tipo de trama, não em Amor à Vida. Nada a ver. E achei o Ricardo Tozzi ontem especialmente canastrão, sei lá... Sem contar naquele discurso hipócrita do César falando de ética com o Thales... Olha, não gostei não, achei tudo over, fora do tom, um núcleo tão bom (Nicole-Thales-Leila-Rogério) completamente desperdiçado, quando poderia render excelentes tramas. Pena...

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia
Sérgio
bem, eu estou gostando que pelo menos
está saindo da obviedade das novelas, ainda que aplicando os grandes conflitos familiares sempre recontados. Tá certo que nessa cena, apesar da bela atuação de Marina, também apelou para o melodrama pesado com direito a exageros e inverossimilhanças que fizeram lembrar Glória Perez.Mas, faz parte!
Obrigado pelo carinho
Belo final de semana
Abração

Bell disse...

Eu achei tão triste, as pessoas querima alerta-la do golpe, mas não imaginavam que essa emoção fosse causar a morte dela.

Zilani Célia disse...

OI SERGIO!
EMBORA UMA CERTA "APELAÇÃO ESPIRITUAL" NADA A VER COM O CONTEXTO DA NOVELA ATÉ AGORA, ANALISANDO NUM GERAL, ESTÁ TUDO MUITO BOM, ARTISTAS SE SUPERANDO, TRAMA COM AGILIDADE QUE PRENDE E UM ESCRITOR SEM MEDO DE ERRAR, CRIANDO COM CORAGEM E DINAMISMO.
SEM CRÍTICAS.
GRATA POR TUA IDA SEMPRE GENTIL LÁ NO "SÓ PRA DIZER".
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

eder ribeiro disse...

Sérgio, vc já deve ter percebido q gosto dessa novela. O q eu ach interessante nela é a capacidade do autor de não perder o ritmo da história, é uma novela que a agilidade nas tramas é permanente. Assisti a morte de Nicole, contudo não assisti a sua passagem para outro plano. Isso dito, vou discordar de vc qdo diz: a situação soou forçada e artificial em uma novela que não trata do espiritismo. Não há a necessidade da novela ter a temática espiritual para se falar de espiritualidade. Uma gde obra pode sim tratar dos assuntos que faz parte do contexto cultural de um povo. Abçs.

André disse...

Concordo,a cena foi forçada demais
Se quisesse mesmo fazer isso,teria que aprender com a Gloria Peréz tipo a cena em que Jéssica em forma de espirito aparece para Morena em Salve Jorge. Foi simples,mas bem emocionante.
O resto do capitulo foi muito bom,agora so me pergunto qual vai ser a utilidade de Lidia e Dr Rogerio na novela

Clau disse...

Oi Sérgio!
Quem acredita na doutrina espírita,vai gostar de ver o espírito de Nicole atormentando Thales e Leila...
Cenas emocionantes estão à caminho!
Bjs \o/

Milene Lima disse...

Estava canastrão demais o moço mesmo (esqueci o nome).

Me diz, por que desperdiçar o Emilio Orciollo Neto? E alguns outros... Isso me lembra Salve Jorge.

Sério que só acaba em dezembro? Quero Manoel Carlos, Gilberto Braga (que nem vem esse ano) e João Emanuel de novo.

Beijo, Sérgio.

Rita disse...

Serginho assisti a novela e gostei...

Mas tem uma coisa , confesso que não queria a morte dela não, preferia que tivesse sofrido claro , mas depois uma cura.....
Me deu vontade de entrar dentro da TV e bater tanto nessa pestinha da Leila, que coisa não tem sentimento, parece feita de pedra e sabemos que tem gente assim né....e ver assim tão de repente ela já aparecer pra eles....isso tinha que ser depois na minha opinião...mas novela é assim ...e vamos continuar a ver o que acontece......mas não podemos salgar a Santa Ceia rsrsrsrsr

Bjusss adorei sua entrevista la no Café ..bom final de semana
_________Rita!!!

Trilhamarupiara por Kellen Bittencourt disse...

Olá amigo, muito legal suas colocações, tbém acho que misturar espiritismo na novela não tem muito haver, ficou meio nada haver com a temática da novela mas enfim, eu gostei das cenas, mas acho meio fantasioso o casal golpista tomar posse de tudo sem que ninguém intervenha processe enfim, foram tantas testemunhas, e ninguém impede esse golpe, meio fantástico isso! Enfim, tá legal de assistir, é o que vale! Não sei se vc já comentou aqui mas gostaria do seu parecer sobre as "coincidências" desta novela com alguma séries americanas, resultando até em acusações de plágio! Abraçosss

Rafael Barbosa disse...

Bem, meu problema com Amor á Vida é o texto, que na minha visão é bem fraco e não condizente com a trama, algumas situações esdrúxulas, e o que quase toda novela têm: Alguns personagens e núcleos chatos, que a maioria das novelas tem. O texto pode até ser mesmo suma questão de estilo, mas me incomoda. Adorei as novelas das sete do Walcyr, e no caso era mais fácil comprar os diálogos, mas em Amor á Vida isso não aconteceu comigo. Apesar de tudo, eu considero os pontos positivos maiores, eu curto a novela, até a partir da semana passada passei a gostar mais ainda. Adoro a trama central, acho a história muito bem entrelaçada, a direção é um primor, uma das melhores dos últimos tempos, e o que mais gosto na novela é a estrutura narrativa que o Walcyr imprimiu, como ele ja havia adiantado antes da estréia, cada semana uma trama e personagem teria evidencia. Não há tempos mortos em Amor á Vida, embora haja algumas repetições nos núcleos paralelos, a trama central sempre promove grandes cenas e sequencias, onde o atores apresentam grandes atuações. O capítulo de ontem foi um dos melhores, a cena de leila com a família foi maravilhosa, assim como as cenas de Nicole e Lígia no capítulo anterior. Com exceção da sequencia desnecessária de Nicole no túnel de luz, que destoa do resto da novela, onde pra mim o Walcyr viajou legal, o resultado só não ficou tosco, graças a direção e atuação da Marina que realizarão bem a cena. No caso de Páginas da Vida, assim como em Mulheres apaixonadas, foi mais fácil de digerir porque as personagens apareciam para as crianças, e sem aqueles efeitos todos, as crianças apenas viam a figura da mãe morta, nesse caso não me incomodou. Acho que será interessante, Nicole atormentando Leila e Thales e vê-los sofrendo, só espero que o Walcyr se contenha e não abuse desse "espiritismo", que ele siga a mesma linha que o Maneco seguiu nas novelas que falei acima. Sobre a mexicanização, não entendo porque novela mexicana é sinônimo de algo ruim, se assim fosse novelas mexicanas não fariam tanto sucesso. Acho que em vários momentos realmente Amor á Vida parece uma trama mexicana, mas não só no enredo como A Favorita, Flor do caribe e Avenida Brasil entre outras, mas pelo próprio texto do Walcyr que pesa a mão no drama, e por várias situações, que acabam deixando transparecer essa coisa próxima de novelas mexicanas. Avenida Brasil, tinha uma trama bem mexicana, mas texto e direção deixaram a novela com a cara do Brasil, e em nenhum momento remetia a uma novela mexicana, muito pelo contrario, para muitos Avenida tinha cara de seriado americano. Mas apesar disso, não vejo isso de ser um dramalhão mexicano, um grave problema, e não acho que isso classifique Amor á Vida como ruim. Continuo curtindo Amor á Vida, acho que a novela tem se mostrado um ótimo entretenimento, está a anos luz a frente da antecessora e em nenhum momento vi algo trash ali, como já estão dizendo. Acho que hoje em dia o povo só tá feliz quando reclama, já ta virando modinha trollar Amor a vida, igual tem acontecido com a ultimas novelas. Acho isso lamentável. Acho crítica uma coisa, deboche e depreciação outra.

Abraços

ONG ALERTA disse...

Para todos os pais um dia iluminado!
Beijo Lisette.

Raylan disse...

Atualmente só estou acompanhando a ótima Sangue Bom. Até tentei dar uma chance para Amor à Vida, mas desisti há algum tempo. O péssimo texto do Walcyr, os diálogos toscos, o didatismo exacerbado, as esquetes dignas de Zorra Total, a canastrice de Suzana Vieira, a inexpressividade do Malvino Salvador, o excesso de personagens, a repetição de tramas de outras novelas - sério, desde que estreou na Globo, o Walcyr conta as mesmas histórias com os mesmos tipos. No início até fiquei animado para assistir a novela, pelas notícias divulgadas sobre a sinopse, a novela prometia. Com o passar dos capítulos percebíamos que seria apenas mais uma bomba do Walcyr, repetitiva, boboca, mexicana (no pior sentido da palavra). Já gostei muito do autor, agora passo longe. Agora o jeito é esperar pela novela do Manoel Carlos, pois por mais que ele tenha deixado a desejar em Viver a Vida, ninguém cria diálogos como ele.
E para não ser injusto, vou citar um ponto positivo da trama: Mateus Solano, que talento! Torcendo para vê-lo em uma novela do J.E.C.

Van disse...

Oi Sergio

Juro que quando assisti as cenas da Nicole em sua passagem para a outra vida, não acreditei que estava vendo aquilo, deu vontade de correr aqui e escrever para você: Sergio você está vendo isso? Piraram!

Mas, afinal agora até acho que passam e se justificam aquelas cenas, de certa forma até bonitas, mesmo fantasiosas e descontextualizadas num primeiro momento, fizeram um bom link para o que vem vindo a seguir, o fantasminha da Nicole. Nem nas mais loucas especulações alguém imaginou que Nicole viraria um fantasma, agora se explica o cenário da casa dela ser tão sombria, coisa que sempre me incomodou, já estavam previstas as cenas fantasmagóricas que ela abrigará.

Beijos

Barbie Californiana disse...

Estou gostando muito dessa novela, Sérgio, há tempos a Globo não exibia uma novela tão boa... me emocionei com a morte da Nicole... sobre as cenas de fantasmas, me assustam um pouco... tô aqui escrevendo e olhando pros lados... hahaaa beijos

Celina Alves disse...

Oiiiii Sérgio, eu estou gostando muito da novela, chorei junto com Felix num dos capítulos anteriores e chorei com Nicole no hospital. A morte dela foi bem feita, exceto a passagem para o mundo espiritual, a cena da cama foi tosca. De qualquer maneira a novela tem prendido minha atenção e espero ansiosa pelos próximos capítulos.
BjoBjo meu querido e Feliz dia dos Pais!
Celina Alves
Luxos e Luxos

Pedro Bertoldi disse...

Oi Sérgio!
Juro que quando vi a cena da Nicole indo para o outro plano, imediatamente lembrei da cena da Luna reencarnando em Alma Gêmea. Ali não havia equívoco porque a novela era espírita, mas Amor à Vida até o capítulo de sexta não tinha nada de espiritismo. Eu gosto muito das novelas do Walcyr, e essa está me surpreendendo. Como você disse anteriormente, ele tem ousado sem medo nessa novela. Que bom, quem ganha com isso é o público.
Abraços, querido!

Anônimo disse...

"A NOIVA CADÁVER", KKKKK, ESSE WALCYR...

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, também gostei das reações dos familiares ao plano sórdido da Leila. Os atores convenceram. Concordo que a passagem da Nicole para o além poderia ter sido omitida.
Não gostei das cenas seguintes, do arrependimento do Thales, da borboleta-Nicole (inclusive, lembro da borboleta que era a alma do personagem Jorge Thadeu - Fábio Jr. -, em Pedra sobre Pedra). A trama ficou mexicanizada e brega demais.
Foi impossível não lembrar das cenas da Alice se queimando, durante o casamento com Guilherme, em Morde & Assopra. E da Luna, em Alma Gêmea. Ficou a impressão de que em televisão, nada se cria, tudo se copia. Mas Walcyr Carrasco parece gostar de provocar polêmicas, e isso não tem faltado.

Fernando Oliveira disse...

Amor à Vida é uma excelente novela. As tramas não são originais, mas a forma como são tratadas e expostas ao telespectador fazem com que Walcyr, a direção e o elenco se superem a cada capítulo. Sobre o texto, nada tenho a reclamar, inclusive se compararmos ao texto de Thiago Santiago. Pelo menos em Amor e Revolução era um texto avacalhado, arrastado e didático. Mas isso é apenas uma comparação em termos de texto. Sobre Daniel Rocha, sinceramente, já o vi em melhor desempenho. Em Amor à Vida ele está completamente deslocado. Pode ter sido fator preponderante para a descoberta do maléfico plano de Leila, mas a atuação dele está péssima. Não sei para que tantas pausas ele faz na hora de falar o texto, parece que perde o fôlego. Outra coisa que me incomoda é o excesso de pudor e falso moralismo impresso nas personagens que estão virando a cara para Leila. O que ela fez é errado, mas acho que o autor está errando em dar enfase no julgamento que os outros estão fazendo sobre ela. Quem não tem teto de vidro que atire a primeira pedra, mas isso é mais uma característica de autor que não ofusca a novela no contexto geral.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Nas cenas da cerimônia de casamento, pudemos finalmente rever o núcleo da família da Leila, especialmente a Linda. Bruna Linszmeyer aparece pouco, mas emociona. Acho que o autor criará um envolvimento dela com o dr. Renan (Álamo Facó).

Anônimo disse...

Engraçado, porque muita das críticas feitas a Salve Jorge se encaixam muito bem à essa trama, uma delas é: Personagens desaparecidos: Bruna Linzmeyer, Emilio Orciollo Netto, Carolina Kasting, Daniel Rocha e vários outros, estão sem muito o que fazer, perdendo seu tempo com esta novela quando poderiam estar fazendo coisa melhor, enquanto os telespectadores são brindados diariamente com todo o talento do péssimo Caio Castro e da igualmente péssima Maria Casadevall e a sua trama babaca, ultrapassada e que só anda em círculos, além das tramas imbecis de Persefone e Valdirene (e olha que tanto Tatá quanto Fabiana são ótimas comediantes),e agora serão presenteados com a fantasminha camarada da Nicole.
Aliás toda essa história da Nicole se tornou uma coisa muito imbecil, afinal de contas, o autor tão elogiado aqui matou a personagem por um simples capricho com o fato da atriz não querer cortar os cabelos, quando todo mundo tá careca de saber ( perdoe o trocadilho) que é possível tecnologicamente deixar uma atriz careca sem raspar a sua cabeça. E o fato de ninguém tentar impedir que os dois golpistazinhos mequetrefes tomassem posse de tudo o que era de Nicole, é o absurdo dos absurdos, já que todos foram testemunhas de que o casamento não passou de uma grande armação. Se fosse a Glória Perez a autora desta novelinha, estariam chovendo críticas.
E ainda tem os personagens rasos e caricaturais, uma porrada de gente que não sabe atuar, e um elenco inchado, personagens inúteis, outros que quase nunca aparecem, tramas com potencial sendo deixadas de lado, em benefício a atores ruins e suas histórias de gosto duvidoso, um hospital onde quase ninguém tem o mínimo de caráter ou respeito pelo próximo, tramas batidas, diálogos artificiais, etc.

E o pior de tudo é saber que isso só vai terminar ano que vem, ou seja, são muitas Santas Ceias para serem salgadas ainda.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Paty Michele disse...

Realmente foi uma semana de fortes emoções.
Eu até voltei a ver a novela, sempre me divertindo mto com Felix. adoro!
Só espero que a trama não entre nessa de assombração, pq isso realmente não tem a ver com a novela como um todo.

Um abraço.

A viajante disse...

Não consegui ver a cena, Sérgio. Mas estranhei a morte dela... queriam matar a coitada de todo jeito, né? Penso que, se já estava com os dias contados, em virtude do câncer, não teria sido mais afetuoso, e emocionante, deixar a criatura ter ao menos, uma noitezinha de lua de mel?? risos... brincadeiras à parte, tÕ gostando da atuação de Ricardo Tozzi. Finalmente!!! Beijo!

Luana Mendes disse...

Sérgio, eu vi a cena da "passagem" da Nicole só no outro dia, no site, e olha, sei lá, diferente de alguns não achei "meldeeeeus, que horror, que viagem", achei meio final de Harry Potter, onde o morto imagina e as coisas acontecem. Talvez se essas cenas fossem em um sonho do Thales, talvez tivesse menos reclamação, enfim :P

Maxxi disse...

Oi Sérgio...
Com todo respeito, devo discordar de quase tudo o que você falou. Foi uma semana de interpretações muito acima do tom, inocentemente, afinal os atores buscavam marcar essa cena na teledramaturgia. Primeiro, que o casamento não teve emoção nenhuma, se bem que o autor teve bastante participação nela. Tudo pareceu forçado, rápido, demais, mal a noiva entrava, lá estava ela casada, sendo que aquele era um momento inesquecível para Nicole. Depois, o flagra das fotos que poderia ter ocorrido na festa, ou antes um pouco, ficaria de bem mais gosto. A sensação que deu era que todos estavam aguardando o momento da Nicole falecer. Por mim, a viagem que ela fez ao mundo dos mortos. Totalmente exagerada, pois cá entre nós, o Wolf Maya não tem experiência nessa área. Tudo pareceu exagerado, longo, sem unidade. Indiscutivelmente, como alguns blogs apontam: brega. Quem se sobressaiu foi Fernanda Machado, que tem um texto excelente e não deixa espaço para o telespectador se compadecer de sua máscara ter caido, ali, na frente de todos.

Pois é.... Detestei tudo! Acho que o autor poderia ter escrito a cena com mais intenção de emocionar, já que ele sabe. E lembro que todos os seus casamentos, desde o Cravo e a Rosa sempre têm algo ousado, engraçado e dessa vez, fúnebre. Mas a direção pecou, autor pecou e atores pecaram juntos.

Sérgio, e a Carolina Kasting, me explica a função dela na trama. É um desperdício uma atriz daquela estirpe naquele núcleo, com aquele sotaque horroroso (que ela vem abandonando, graças a Deus). Espero que o autor reserve cenas interessantes a ela. Aliás, cenas não, função!!!!

Maxxi disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
MARILENE disse...

Concordo com sua fundamentada análise. A novela é boa, os atores representam de forma convincente e há cenas deveras emocionantes. Houve infelicidade na da "passagem" e creio que o autor não manteve o devido contado com os estudiosos do assunto. Mas continuo apreciando-a. Bjs.

Sérgio Santos disse...

Wander, não acho que a novela esteja inverossímil, muito pelo contrário. Todos já sabiam da morte da Nicole porque a imprensa sempre divulga, isso nada tem a ver com o autor.

Não vejo nada demais no texto, embora a trama da Nicole sempre tenha sido mais voltado para o conto de fadas, o que muitas vezes promove diálogos mais lúdicos. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, há um claro rodízio de núcleos na novela, o que acaba valorizando quase todas as tramas. Nessa semana a trama da Paloma/Bruno volta a ser o centro das atenções. Semana passada foi Nicole e retrasada Félix. Eu detesto da trama do Ninho e da Patrícia com Michel, mas Valdirene e Perséfone eu sempre gostei.

Sérgio Santos disse...

Respeito sua opinião, Gustavo, mas eu fico feliz que a novela vá até janeiro e nem ouso comparar essa ótima novela com a desgraça de Salve Jorge. Abçs

Sérgio Santos disse...

Jhwz, Leila é uma víbora e claro que é pior do que Thales. Mas essas crises de remorso dele irritam porque ele foi cúmplice e agiu tão porcamente quanto ela. Leila ao menos assume que é uma desgraçada.

Sérgio Santos disse...

Paulo, a novela que vc achava boazinha meses atrás está longe de ser ridícula. Félix não conseguiu esconder nada, TODOS já sabiam mas fingiam não saber. Vc nunca viu uma situação como essa na vida real? É a cegueira proposital. Mais verossímil impossível.

E quando uma novela é boa é normal dizerem que é cópia de seriados americanos.

Sim, eu li que Água Viva será reprisada. Bom para quem não chegou a ver.

Sérgio Santos disse...

Chica, obrigado pelo comentário. bjs

Sérgio Santos disse...

Vera, também acho que eles merecem ser assombrados. rs A cena da viagem da Nicole foi desnecessária. Se não fosse isso só teria elogios pra fazer.

Acho que a lição de moral do César foi importante para vermos a hipocrisia do ser humano. Ele trai a mulher e acha que pode condenar o filho gay, exigir 'moral e bons costumes' e ainda recriminar os erros dos outros. bjssss

Sérgio Santos disse...

Demian, não tem problema algum discordar. Entendo sua posição. Só tenho críticas para a cena da 'viagem', o resto tenho gostado e muito. Infelizmente esse núcleo sofreu um revés por causa da polêmica dos cabelos... abçsss

Sérgio Santos disse...

Felis, eu também tô gostando e muito. Aliás, essa novela nao tem nada de óbvia. Porém, a cena do espírito viajando foi desnecessária. abçssss

Sérgio Santos disse...

Concordo plenamente com vc, Zilani. bjs

Sérgio Santos disse...

A cena foi triste mesmo, Bell. bj

Sérgio Santos disse...

Oi Eder, vc sabe que eu também sou fã da novela. E entendo a sua posição a respeito de qualquer novela ter o direito de tratar do espiritismo, assim como catolicismo etc... Só achei que a cena em si foi um anticlímax para o momento. abração.

Sérgio Santos disse...

Oi André. Olha, eu discordo. A cena do espírito da Jéssica foi bem constrangedora também.

A Lídia vai servir para transformar a vida da Leila num inferno. O Dr. Rogério eu também quero saber qual será sua função. abraços!

Sérgio Santos disse...

Clau, nesse ponto concordo com você. bjsss

Sérgio Santos disse...

Milene, nunca fui fã do Ricardo Tozzi, mas gostei dele nas cenas.

Olha, eu tô muito feliz com a novela e não quero que acabe tão cedo. Até porque, embora ame o Maneco, há o risco dele repetir os erros de Páginas e Viver a Vida. Mas espero que sua última obra seja tão boa quanto as anteriores a essas duas citadas.

Gilberto só depois do Aguinaldo Silva que vem depois do Maneco.

Não sinto falta do Emílio, mas sim do núcleo da Linda, que espero que volte a ter destaque. Tirando isso, vejo valorização de todos. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Rita. Eu tb preferi que ela não morresse, mas enfim... Sim, tem muita Leila por aí! rs Obrigado pelo carinho. bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Kellen. Olha, na verdade isso de ninguém contestar foi pq a própria Nicole disse antes de morrer que não queria que contestassem. Porém, sem dúvida é uma forçação. Mas aí eu considero a clássica licença-poética, caso contrário todo o núcleo perderia a função.

Não escrevi sobre isso não, mas quem sabe escrevo. Nada tenho contra essas 'inspirações' desde que sejam úteis para a novela. bjssss

Sérgio Santos disse...

Oi Rafael. Eu como disse, nada tenho contra o texto. Sobre o espírito, concordo que a cena foi um despropósito e quebrou o clima tenso na sequência. Porém, talvez vc não se lembre, mas em Página da Vida a empregada da Helena sentia "arrepios" com a Nanda e tinha ventania quando ela aparecia. Aliás, teve uma cena em que o espírito acendo o fogão (!) da Helena. Teve forçação sim.

Espero que a partir de agora a trama da assombração dê um clima de terror ou então que seja conduzida sem abusos ou exageros.

Ser mexicana não é demérito mesmo, até porque, como disse, tivemos e teremos inúmeras tramas com essas característica. Se isso é bom ou ruim depende da novela. Olha, eu era fanático por Av. Brasil mas ela parecia sim uma novela mexicana. Tanto que até quando vc vê a obra dublada em outros países, fica ainda mais na cara o quanto que parece uma mexicana clássica.

Também não vejo nada de trash na trama, mas é aquilo, todos os que odeiam o autor e bancam os imparciais vêm com esse papo.

Ainda bem que na época de Alma Gêmea não tinha Twitter na época, senão o que ia ter de gente insuportável reclamando... Abçsssss

Sérgio Santos disse...

Raylan, respeito mas discordo. Todo autor veterano se repete, todo. Até JEC se repete mesmo tendo uma carreira ainda 'curta', digamos assim. (Tony e Bárbara = Leona e Estévão = Flora e Dodi = Carminha e Max).

E no caso de Amor à Vida o que não falta é novidade, como um vilão gay, autismo, o preconceito de um homem que aparenta ser ético, enfim... Abçs

Sérgio Santos disse...

Oi Van. A cena foi um erro mesmo, mesmo tendo sido muito bem feita. Olha, a morte dela não restava prevista, não. Ela se envolveria com Rogério e se vingaria de Thales e Leila, mas como teve isso do cabelo tudo mudou. bjão

Sérgio Santos disse...

Oi Barbie. Eu também tô adorando a novela. Tá com medo, é? rsrs bjsdsss

Sérgio Santos disse...

Concordo com vc, Celina. bjsss

Sérgio Santos disse...

É verdade, Pedro, pareceu mesmo. Lembro daquela cena. Mas o saldo da novela é muito positivo e o autor tem surpreendido mesmo. Abração.

Sérgio Santos disse...

Oi Elvira. Eu gostei de tudo, menos da cena mesmo da passagem que poderia ter sido facilmente omitida. E discordo que todas as cenas restantes tenham sido bragas. Gostei e muito.

O Walcyr inovou com a morte de uma noiva dentro da igreja e já tinha inovado com esse caso da Alice pegando fogo em M&A.

Sim, também acho que Linda e o Dr. irão se envolver. Por isso acredito que o núcleo dela voltará a ter destaque. bjssss

Sérgio Santos disse...

Fernanda, embora discorde da sua opinião sobre o Daniel Rocha, concordo plenamente com tudo o que vc postou sobre a novela e o autor.

No caso desse 'julgamento' dos demais personagens, acho ótimo. E creio que seja proposital, principalmente no César. Walcyr quer mostrar a hipocrisia do ser humano e da própria sociedade. Acho que tem conseguido. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Discordo, anônimo. Nem cabe comparação com a péssima Salve Jorge.

Concordo que o Caio é péssimo, assim como a trama do casal tem ficado repetitiva, mas acho Maria Casadevall uma ótima revelação. Gosto da Perséfone e da Valdirene, assim como de suas tramas.

O elenco é numeroso sim, mas quase todos têm sido valorizados. E há um claro rodízio de núcleos. Não acho que tenha muita gente que atue mal, mt pelo contrário, a grande maioria foi muito bem escalada e com nomes que raramente apareciam no horário nobre.

Sérgio Santos disse...

Ah, Anônimo, sobre o "Salguei a Santa Ceia", o Félix não fala mais isso há umas 4 semanas.

Sérgio Santos disse...

Oi Paty. A novela tá mt bacana mesmo. Sobre a assombração, creio que não durará até o fim, mas vamos ver como será abordada. bj

Sérgio Santos disse...

Oi Ju. Pois é, finalmente ela morreu. Pena, mas depois de toda a polêmica foi o desfecho escolhido. Nunca fui fã do Tizzi e ainda tenho sérias restrições, mas ele convenceu nessas cenas mais fortes. bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Luana, bom te ver aqui. A cena em si foi muito bem feita, mas foi uma quebra de clímax. Se fosse um sonho, eu só teria elogios a fazer. Aliás, poderiam ter feito isso para ficar interessante. Bjão.

Sérgio Santos disse...

Maxxi, sem problemas. Nem precisa pedir desculpas por discordar. Entendo todo o seu ponto de vista, ainda que discorde.

Olha, a Carolina estava mesmo sendo subaproveitada, mas agora ela parece que vai crescer. Ao que tudo indica ela é filha de algum médico do hospital. Apesar de mts apostarem no César, eu aposto em Lutero. E isso acabará fazendo a personagem aparecer mais e ter função. Sobre o sotaque, ela nem tem mais. Aliás, uma das qualidades dessa novela é saber ouvir as críticas e mudar. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Muito obrigado, Marilene! Bjão! =)

Filha do Rei disse...

Sérgio, já estava cansada com a polêmica dos cabelos :)
Mas as cenas superaram, foram bem feitas e cheias de emoção.
Tenha uma semana abençoada. Bjs

Thallys Bruno Almeida disse...

Uma coisa a gente não pode negar, com repercussão Amor à Vida não tem o menor problema.

Sobre mexicanização, ela está cada vez mais visível nas tramas brasileiras e fica incoerente a gente criticar isso e no dia seguinte comemorar a reprise da Usurpadora no SBT.

Na boa, aquela cena da Nicole-espírito indo ao plano de luz, se era pra emocionar, acabou me matando de rir, a inadequação da inserção da cena me constrangia de tal forma que eu cheguei a me divertir com algo tão bizarro, mesmo sendo tudo tão bem-produzido (ao contrário daquela bizarra viagem no centro da Terra do último capítulo de Morde&Assopra, que até tinha seu espaço mas foi criticadíssima).

Marina Ruy Barbosa dominou o capítulo de quinta e mostrou uma emoção ímpar no pedido de perdão de Nicole e no casamento. Deu medo do gancho final com a câmera se elevando e girando após a morte dela com os olhos abertos. Fiquei feliz pelo talento dela que voltou a reaparecer e estava "encoberto" pela polêmica dos cabelos. E na sexta, a linda da Fernanda Machado honrando o crescimento merecio da Leila nas sequências humilhando toda a família após ser descoberta, comemorando o golpe. Outro ponto positivo foi novamente escancarar a hipocrisia do César ao recriminar o Thales pelo que ele mesmo fazia, como vimos na semana anterior.

Ainda tenho uma resistência a esses rumos Ghost-style, até pelo universo da trama muito realista, mas quero ver como que vai ficar. Não sou dos maiores críticos do texto de AAV, tanto que alguns momentos didáticos foram muito necessários, mas acho que em alguns momentos podia ser melhor mesmo.

Sérgio, só uma coisa: que eu saiba, a Perséfone tinha uma função na trama principal da falsificação do prontuário de nascimento da Paulinha, é isso? Acredito que ela poderia ser muito mais interessante se fosse assim explorada do que nas patéticas tentativas que ter sua primeira transa que já cansaram faz um bom tempo.

PS: gostei de uma resposta do Rodrigo Andrade a uma jornalista da Record que criticou a novela porque "era muita baixaria, não valoriza a família e ainda chama Amor à Vida" como se as deles fossem um depósito de purificação.

E Walcyr conseguiu atrair o público pra todas essas cenas e, com louvor, trazer novamente o impacto extra que a trama tem. Abçs!

Thallys Bruno Almeida disse...

*crescimento merecido

Letícia disse...

boa noite meu caro Sérgio,

Gostei muito da cena da morte da Nicole, achei interessante ver os dois serem desmascarados pela Lídia, mas o que mais achei interessante foi o contraponto entre o sentimento do Thales e o da Leila, enquanto o jovem escritor sofria com toda a situação, mesmo tento sido conivente com a namorada era visível seu remorso, enquanto a namorada praticamente comemorava a morte da jovem herdeira. A maneira como tomam posse da casa deixando o rapaz cada vez mais constrangido e aumentando sua dor de consciência. Leila apenas se importa em tomar posse de uma herança que nem é sua.

Também gostei do fato da governanta volta a casa depois do enterro, cumprindo a promessa que fez a moribunda em não deixa-la ser esquecida, provavelmente, será uma pedra no sapato da vigarista Leila. Acredito isso fará com que viúvo se sinta mais culpado ainda ao ponto de não casar com Leila, que deixou claro que quer a união oficial no capítulo desta segunda-feira para tomar posse de uma herança que não lhe pertence. Thales até concordou a princípio, mas não parecia entusiasmado.

Já a cena da passagem de Nicole, gostei dela até certo ponto, quando ela abre a caixinha de prata e ouve Clair de Lune de Debussy, reconheço que é uma das minhas músicas favoritas, e não acharia ruim ouvi-la no momento da minha passagem (rsrsrsrsrsrs sarcástico), mas depois disso achei desnecessário, realmente poderia ter sido mais simples. Seria mais interessante se a colocasse apenas observando ele, mas tipo chegando em casa depois do enterro e cheio de remorso por ter aceitado ser parte do golpe da namorada, em um cena mais realista, apenas como observadora.

Enfim tenho gostado da maneira como Walcyr tem conduzindo sua obra, cada semana dando destaque a um núcleo e assim dinamizando a novela e deixando cada vez melhor.

Um abraço Sérgio e uma ótima semana...

Sérgio Santos disse...

Quem não tava, Cléu? rs Bjsssssss

Sérgio Santos disse...

Thallys, eu não ri, só achei descabida mesmo. Aliás, achei tudo muito bem produzido. Mas não coube no contexto.

Achei a cena da viagem de M&A ótima e cabia na fantasia do tema. Aliás, tanto os dinossauros quanto os robôs faziam parte da trama fantasiosa e achei o recurso do autor ousado e excelente. Hoje percebo com mais clareza que criticariam ainda que os efeitos tivessem sido esplêndidos (embora tenha gostado do que vi).

Acho e continuo achando o núcleo da Nicole um dos melhores. Li que ela terá um pouco de menos cenas agora e acho bom, até porque se cada aparição dela tiverem aquela cacetada de críticas insuportáveis é melhor mesmo que apareça menos.

Mas os capítulos da trama tão excelentes, ágeis e muito bem interpretados.

Sim, Perséfone tem envolvimento na armação porque ajudou a Glauce. Mas no caso dela nada tem a fazer no sentido de 'armaççoes', caso contrário viraria vilã também. abçs

Sérgio Santos disse...

Oi minha cara Letícia, assino embaixo de todo o seu comentário, como é quase de costume.

A cena das borboletas foi muito bonita mesmo, mas a cena como um todo foi equivocada, embora bem produzida. A sua sugestão era o que cabia melhor ali.

Também gostei de ver todos os desdobramentos, com Thales humilhado e Leila cada vez mais venenosa e fria. Lídia será o ponto alto do núcleo, infernizando a vida dos dois, com um ar de cinismo.

E, assim como vc, tenho achado ótimo o desenvolvimento da novela, com cada núcleo tendo um merecido e devido destaque. Tenho quase certeza que ficará assim até o final. Bjão e boa semana.