terça-feira, 2 de agosto de 2016

Repleta de equívocos, "Malhação - Seu Lugar no Mundo" se mostrou uma temporada fraca e esquecível

No ar desde 17 de agosto de 2015, chegou ao fim excepcionalmente nesta terça (02/08) ---- em virtude do início das Olimpíadas ---- a vigésima terceira temporada de "Malhação". Chamada de "Malhação - seu lugar no mundo", a trama teve a direção de Leonardo Nogueira e foi escrita por um dos responsáveis pela criação do seriado adolescente em 1995: Emanuel Jacobina ---- sua última assinatura, aliás, pôde ser vista na ótima história protagonizada por Pedro (Bruno Gissoni) e Catarina (Daniela Carvalho) em 2010, cujo subtítulo era "Cidade Partida". Entretanto, apesar do 'bom currículo', o autor decepcionou muito no novo trabalho.


A sua missão, inclusive, era complicada: substituir à altura a primorosa "Malhação Sonhos", temporada de imenso sucesso escrita por Rosane Svartman e Paulo Halm. Inicialmente, parecia que o autor reservava uma boa história para o público, tendo tudo para manter a qualidade da faixa. Isso porque as primeiras semanas foram convidativas, uma vez que o enredo central se mostrava bem estruturado em torno do sofrimento da família de Rodrigo (Nicolas Prattes), em virtude da trágica morte de João (João Vithor Oliveira), irmão do mocinho. Os desdobramentos, voltados para a dubiedade da viúva Ciça (Júlia Konrad) e a crise no casamento de Miguel (Marcelo Airoldi) e Ana (Vanessa Gerbelli), envolveram.

A comicidade também provocou uma boa impressão, pois as trapalhadas do ingênuo Uodson (Lucas Lucco) divertiram e logo destacaram o personagem 'ogro', que vivia sendo humilhado pela mãe Vanda (Solange Couto), ao contrário do irmão mau-caráter Luan (Vitor Novello), sempre paparicado, e que namorava a mocinha Luciana (Marina Moschen).
Já o pano de fundo do enredo era a rivalidade dos colégios Leal Brazil e Dom Fernão, duas instituições públicas, onde uma era o exemplo de qualidade de ensino e a outra representava o estado degradante da educação no país. Ou seja, o conjunto se mostrava bastante promissor e tinha tudo para funcionar ao longo da temporada. Entretanto, isso infelizmente não aconteceu.


Não demorou para o autor começar a se perder, expondo todas as limitações de sua história. Uma das principais falhas foi a ausência de familiares dos jovens, o que seria um bom ingrediente para dramas particulares de vários perfis interessantes, como Filipe (Francisco Vitti), Nanda (Amanda de Godoi), Jéssica (Laryssa Ayres) e Henrique (Thales Cavalcanti), por exemplo. No entanto, os únicos personagens que tinham núcleos familiares eram Rodrigo, Luciana, Alina (Pâmela Tomé) e Uodson, cujas tramas não foram bem desenvolvidas, apresentando várias falhas de construção.


O caso de Alina, por sinal, foi o mais gritante. Inicialmente, a menina era uma vilã sem sentimentos e duramente cobrada por uma mãe (Monique - Letícia Birkheuer) interesseira. Ela tinha uma boa importância no primeiro mês, sendo até uma responsável indireta pela demora no socorro de Rodrigo (até então seu namorado, o garoto sofreu uma queda durante uma escalada, mas ela ignorou os apelos de João). Ainda protagonizava constantes embates com Luciana. No entanto, o perfil foi perdendo a função até ficar avulso no enredo. A solução do autor foi acabar com sua vilania através de uma aproximação com Uodson, aniquilando ainda a péssima relação que Monique tinha com a filha, transformando aquela mãe arrogante em uma pessoa engraçada. Tudo sem maiores explicações.


Essa aproximação também implicou em outras alterações bruscas em um roteiro já deficitário. Afinal, a relação que Uodson tinha com Ciça era benéfica para ambos, pois o ingênuo rapaz funcionava como uma espécie de humanização da menina, que era a sua paixão platônica e fingia que estava grávida de João. Aos poucos, era perceptível que o sentimento dele começava a ser correspondido. Porém, o filho de Vanda se afastou do nada e o vínculo foi cortado através de um breve diálogo onde ambos se 'despediam'. Toda a construção feita foi jogada fora e vale citar ainda outra mudança abrupta: a relação que Uodson tinha com sua mãe. Antes sempre humilhado, o 'ogro' virou o queridinho da mamãe, sendo mimado ao extremo. Não houve explicação a respeito da alteração do comportamento. Para culminar, o irmão Luan (após a conclusão da equivocada trama do atropelamento de Ciça) desapareceu da trama por uns meses.


E todo o contexto em torno da rivalidade dos colégios ficou rapidamente repetitivo, onde briguinhas entre os alunos se tornaram cada vez mais gratuitas e vazias. O autor chegou a inserir situações reais, retratando a insatisfação dos professores com as condições de trabalho, por exemplo, mas não conseguiu inseri-las no contexto ficcional, não contribuindo em nada para o desenvolvimento da trama, sendo meramente 'panfletárias'. Ainda dentro da temática 'realidade dentro da ficção', vale lembrar que Emanuel errou em outras abordagens, como a da AIDS. O escritor demorou muito para deslanchar a história do soropositivo Henrique e enfiou os pés pelas mãos quando finalmente resolveu contar o drama do menino.


A abordagem da doença se mostrou rasa, tendo como principal ponto negativo a cena em que o garoto dá uma cabeçada em Luciana sem querer durante um jogo de basquete, provocando um corte. Todos ficaram desesperados e ela tomou rapidamente um coquetel. A 'lição' passada era de que soropositivos não podiam praticar esportes, por mais que não tivesse sido a intenção. Até Lucinha Araújo, mãe do saudoso Cazuza e responsável pela Associação Viva Cazuza, criticou duramente a forma como o autor explorou um tema tão delicado. Após toda a 'polêmica', houve ainda uma breve crise entre Henrique e a namorada Camila (Manuela Llerena), mas tudo foi superado e os personagens logo perderam a função, praticamente desaparecendo do enredo. Esses sumiços de vários perfis, aliás, foram comuns na temporada, deixando claro a perda de rumo da fase.


Já alguns desaparecimentos foram usados para inserir uma certa dose de suspense na história, sem sucesso. A primeira vítima foi Pedro (Enzo Romani), um personagem que sempre esteve 'jogado' na trama e era apaixonado por Luciana. Sumido por quatro meses, despertando várias suposições e investigações dos demais, o rapaz voltou e não teve o seu sumiço explicado. Isso porque a situação estava diretamente ligada ao vilão Samurai (Felipe Tito), mau-caráter que entrou na temporada para movimentar o limitado roteiro. O bandido, por sinal, era ex de Ciça e pai do filho dela. O autor também fez questão de colocar o canalha como responsável pelo desaparecimento de Ciça, repetindo o recurso já usado nessa trama e na temporada escrita por ele em 2010 ---- o sequestro da bipolar Raquel (Ariela Massoti) foi um dos trunfos da ótima história na época. Esse afastamento de uma das personagens mais ricas da trama só reforçou a falta de criatividade do escritor, prejudicando ainda o desenvolvimento de um bom perfil nas mãos de uma talentosa intérprete: a Júlia Konrad, uma das melhores do elenco.


Fechando o ciclo de desacertos, ocorreu uma péssima construção dos casais. Um dos maiores atrativos de "Malhação" é justamente a formação de pares românticos, pois o público alvo sempre gostou de 'shippar' os personagens, desde quando esse termo ainda nem existia. Porém, nenhum casal conseguiu ter um bom encaminhamento. Os protagonistas Luciana e Rodrigo foram os únicos que tiveram uma estruturação um pouco melhor, mas ainda assim tiveram um contexto que cansou pelas idas e vindas por razões tolas. A enrolação em torno do par foi tanta, aliás, que só tiveram a primeira vez após onze meses de temporada. O par formado por Juliana Knust (Bia) e Murilo Rosa (Rubem) foi um dos mais insossos da temporada, protagonizando situações exaustivas. E a já citada situação totalmente equivocada em torno do casal Ciça e Uodson só prejudicou o conjunto e o ingênuo personagem acabou deslocado da trama quando se casou com Alina, uma vez que os dois passaram a viver uma trama paralela de recém-casados repetitiva.


O triângulo amoroso protagonizado por Krica (Cynthia Senek), Glauco (Bruno Montaleone) e Cleiton (Nego do Borel) foi outra situação que deixou muito a desejar. O objetivo do trio era ser algo cômico, mas não funcionou. Para culminar, o autor resolveu deixar a menina grávida de gêmeos sem se preocupar em levantar o tema da gravidez na adolescência, prestando um desserviço. Ficção não tem objetivo de educar ninguém, é bom ressaltar, entretanto, é quase surreal ver a felicidade de uma menina que acabou de sair do ensino médio com a sua gravidez. O mesmo vale para os ditos 'pais' das crianças. Que adolescentes comemorariam algo assim? Já o casal formado por Jéssica e Luan serviu meramente para preencher o tempo dos capítulos, pois o amor que a menina sentia pelo amigo acabou assim que eles ficaram juntos. Ambos viram que eram diferentes demais e o romance foi encerrado. Simples assim. Outra situação sem o menor propósito foi protagonizada por Arthur (Gabriel Kaufmann) e Júlia (Livian Aragão). Os dois formaram uma ótima dupla, mas só iniciaram um romance na reta final e nem tiveram o direito ao 'final feliz' ---- como o ator continua na próxima temporada e ela não, o casal se separou.


Já o par que mais tinha potencial era o de Nanda (Amanda de Godoi) e Filipe (Francisco Vitti). O nerd inicialmente era apaixonado por Livia (Giulia Costa) e se aconselhava com sua melhor amiga periguete. Só que o par 'oficial' nunca chegou a funcionar, mesmo nem tendo sido formado. Não havia química entre os atores. Mas essa sintonia que faltava pôde ser observada entre Amanda e Francisco. Tanto que Emanuel sabiamente aproveitou isso, juntando os personagens. Não demorou para o par crescer na trama, virando um dos poucos trunfos do enredo. Porém, infelizmente, o autor não soube conduzir o relacionamento dos personagens, que não tinham história e muito menos conflitos convidativos. Tanto que foram sumindo gradativamente, ficando sem função. Para culminar, o autor resolveu matar Filipe na penúltima semana da temporada.


Com o intuito de provocar uma certa adrenalina na reta final, Emanuel Jacobina evidenciou todo o enredo em torno do sequestro de Ciça. Filipe acabou achando sem querer o esconderijo de Samurai, mas fugiu e foi perseguido pelo bandido, que provocou um acidente de moto, matando o rapaz. A realização da cena ficou aquém do momento, cuja verosimilhança foi quase nula ---- afinal, Fil caiu em um campo aberto (teoricamente mais macio) e com capacete. A morte do personagem soou gratuita, pois nem serviu para salvar Ciça, aniquilando de vez um casal que poderia ter sido um dos acertos da produção. O único ponto positivo foi o destaque que Amanda de Godoi teve, podendo mostrar seu talento nas sequências de sofrimento de Nanda. Ela emocionou, se mostrando uma grata revelação.


Além dos vários desacertos mencionados, vale também mencionar a perda de direção do relacionamento de Ana e Miguel. Ele era um perfil bem denso e complexo inicialmente, alternando momentos de grande sofrimento interior com instantes de arrogância e aparente dureza. Miguel, aliás, se mostrou o único da família inteligente o bastante para enxergar a verdadeira Ciça. No entanto, com o tempo, o personagem foi sendo desconstruído e acabou virando um sujeito preconceituoso e cego diante dos acontecimentos que o cercavam. Tudo com o objetivo de juntar Ana com o boboca Tito (Guilherme Leicam), perfil que entrou na história junto com Samurai. E, apesar de tudo, Vanessa Gerbelli e Marcelo Airoldi conseguiram brilhar em meio a um elenco bastante irregular. Além deles e das já citadas Amanda de Godoi e Júlia Konrad, se destacaram positivamente Inez Viana (Sueli), Eduardo Galvão (Jorge), Solange Couto, e boas surpresas como Lucas Lucco, Francisco Vitti, Laryssa Ayres, Pâmela Tomé, Marina Moschen, Maicon Rodrigues (Beto) e Gabriel Kaufmann.


O último capítulo foi voltado para o desfecho de Samurai e Ciça, após longos meses de enrolação em torno de todo o contexto tenso que os cercava. O cenário escolhido, por sinal, é um velho conhecido do público: uma pedreira que também serviu de locação para os momentos finais das ótimas "Além do Tempo" e "Totalmente Demais." O vilão sequestrou Luciana e Rodrigo tentou salvá-la escalando o despenhadeiro, mas toda a situação ficou forçada e mal dirigida. Até mesmo porque o mocinho nem se preocupou em surpreender o bandido, simplesmente aparecendo na sua frente e sem nada para se defender. Acabou apanhando e quem se comportou como heroína foi a Ciça, que empurrou o vilão no penhasco. A aguardada cena não durou nem dois minutos, deixando qualquer tipo de emoção de lado. O final foi com Raimundos cantando "Vida Inteira", encerrando a equivocada e esquecível fase.


"Malhação - seu lugar no mundo" entrou para a tenebrosa lista das piores temporadas do seriado adolescente que completou 20 anos em 2015. Emanuel Jacobina não conseguiu apresentar uma boa história e a quantidade de problemas da narrativa chegou a impressionar negativamente. Apesar dos inúmeros erros, a fase teve uma ótima audiência, acima dos 20 pontos ---- mas, é importante citar, muito beneficiada pelo fenômeno de "Êta Mundo Bom!" (tanto que os índices só aumentaram para valer após a estreia do folhetim de Walcyr Carrasco, em janeiro, e a temporada teve uma repercussão nula). Neste caso, os bons números no Ibope não refletiram a qualidade do enredo. A temporada será facilmente esquecida e, definitivamente, não deixará um pingo de saudade. Que a próxima, escrita pelo mesmo autor, seja melhor.

55 comentários:

Ricki disse...

Foi uma das piores de todos os tempos! JÁ FOI TARDE!!!!!!

Anônimo disse...

QUE ANÁLISE PERFEITA!!!!!!!!! NÃO TENHO NADA A ACRESCENTAR!

porlapazyporlavida lc disse...

Foi ruim mesmo. Só acrescentaria nas gratas surpresa o Nicolas Prattes. De resto concordo com tudo.

Anônimo disse...

Começou fraca, continuou fraca mas deu uma leve melhorada no final, quando avaliada como um todo. Quando avaliamos os personagens individualmente estes se mostram muito fracos!
Os mais marcantes serão Nanda, Jéssica e Arthur, que por sinal estarão na próxima temporada

Matheus Nogueira disse...

q análise perfeita a sua,Sérgio.aliás´´Malhação´´,eu diria,q sofre um´´transtorno de bipolaridade´´,pois tem uma boa temporada e outras abaixo da crítica

Bruna disse...

Foi preciso em cada parágrafo. Agora mostrarei esse texto cada vez que alguém vier me encher dizendo que não tem que criticar essa temporada.

William O. disse...

Uma temporada que tinha uma boa premissa mas foi destruída pelo próprio criador.E um dos elenco mais fracos que eu já vi.

Denner disse...

Deu audiência pq antecedeu Eta Mundo Bom que é um estrondoso sucesso.Todo mundo sabe disso.

Rita Sperchi disse...

Boa noite Serginho querido achei incrível
ler tudo aqui, sou fã de Malhação desde que
começou a 20 anos, sei que dessa vez não foi
lega mesmo assim assisti e esperava por uma coisa
diferente..mas tudo bem acabou..confesso que chorei
com a morte do Felipe..E la vamos nós esperar por uma
nova fase..

Abraços com carinho!

└──●► *Rita!!

Vinícius disse...

Fiquei animado quando li que o Jacobina escreveria essa temporada, mas a decepção foi grande. E as pessoas falam que a audiência foi melhor que a Sonhos como se fosse 25 a 15, mas a verdade é que a média geral dessa é de 16,6 e a da anterior foi de 16, ou seja, só seis décimos a mais. Isso é mt pouco.

Pâmela disse...

Mais um texto excelente.

Nada mais tenho a dizer sobre a equivocada temporada de Malhação. Espero que o Jacobina escreva ao menos com coerência nessa que se inicia. Se teve algum lado bom, além da música de abertura, citada por você, foi a revelação de ótimos atores. Que eles tenham uma linda carreira e com sucessos pela frente.

Anônimo disse...

TU É O MELHOR!SERIÃO!

Bethania disse...

Uma temporada que já aparentava ser ruim.Acabou sendo ainda pior e eu nem sou tão otimista assim porque não vi revelação nenhuma, só ator ruim e inexpressivo.Personagens rasos e historinha mal ajambrada... Não merecia nem 10 pontos...

Bell disse...

Olha acompanhei pouco mas achei bem fraca essa temporada.
A morte do Felipe foi desnecessária, e o final nada surpreendente.

Um ótimo dia pra você =)

Fernando disse...

Interessante, as que foram boas tiveram audiência péssima. A que teve a melhor audiência em 05 anos não foi perfeita e deve ser esquecida. keep calm e deixa de recalque.

Lulu on the sky disse...

Detesto Malhação. Já teve elenco melhor.
Big Beijos,
Lulu
www.luluonthesky.com

Anônimo disse...

Temporada pra ser enterrada!

Cézar disse...

Será que alguém gostou dessa fase horrorosa? Me recuso acreditar.

F Silva disse...

Algo a comentar...

O último parágrafo desse post resume tudo o que foi essa péssima temporada de Malhação. O que dá medo é que parece que a direção da emissora aprovou essa temporada que encomendou a Jacobina a próxima intitulada de "Pro dia nascer Feliz". Aliás, a proposta parece ser boa, mas a desconfiança depois dessa desastrosa "Seu lugar do mundo" nos faz ficar com os dois pés atrás.

Tenho que admitir que audiência não é mesmo sinônimo de qualidade. E isso vale também para essa grande bobagem que ocupa o horário das seis atualmente. Ai! que saudades dos textos da Rosane Svartman e da Lícia Manzo! Essas sim, escrevem histórias de altíssima qualidade.

Essa temporada não conquistou "Seu lugar do mundo" e, de fato Sérgio, passou despercebida.

Um forte abraço...

F Silva disse...

Algo a complementar...

Há Sérgio, acho que o Jacobina tem a oportunidade de se redimir se aquela tendência de uma temporada ruim segue outra boa se confirmar. Será!?!?

Guilherme disse...

Péssima temporada feita por um autor superestimado, que é o Emanuel Jacobina. Não acho nada demais como autor, já não achava em outras temporadas de sucesso que ele fez. Continua sendo um autor que escreve Malhação como se tivesse fazendo uma novela adulta às 21h. Isso ficou bem claro na reta final dessa péssima temporada, ele inserindo ação gratuita e rasa para chamar a atenção e repercutir, já que por mérito próprio não teve repercussão nenhuma. Uma temporada sem um casal que fique para a história de Malhação, com vários personagens fracos, mal desenvolvidos. Só ficou a promessa mesmo de uma boa temporada. Minha grande esperança fica para a temporada de 2017 do Cao Hamburguer que parece excelente autor e vai dar uma sacudida que Malhação está precisando.

Anônimo disse...

Uma pergunta ja q vc enaltece tanto a temporada da malhação sonhos serio msm que vc achou normal aquela historia da personagem nat perder a memoria e começar a ter memorias falsas? Serio q isso é super normal? E a enrolação de duanca com o duca demostrando interesse pela nat e a bianca demostrando interesse peço João tendo ate cenas dela com ciúmes dele sério q é super normal e ai do nada ela volta para o duca fora a infantilidade que era o casal perina o pedro só sabia falar q borrou as cuecas e colocar nome do membro intimo dele a karina só sabia reclamar e não aceitava não como resposta sempre querendo ser a dona da verdade uma chata insuportável o único casal bom q me chamou atenção foi o cobra e a jade que eram vilões e magicamente deixaram de ser isso vc não fala nada né concordo sim em falar que essa temporada foi fraca sim teve varios erros sim mais a malhação sonhos que vc tanto enaltece tbm teve erros não seja hipócrita

Anônimo disse...

Você poderia ter feito um post mais detalhado com elogios as gratas revelações eles mereciam um elogio melhor ja que tiveram a má sorte de estarem nessa temporada horrível mereciam um elogio melhor Marina Moschen, Nicolas Prattes, Amanda de Godoi, Laryssa Ayres, Francisco Vitti, Maicon Rodrigues, Gabriel Kaufmann e Julia konrad todos eles mereciam elogios foram ótimos pena que a temporada foi péssima e pessimamente dirigida tbm que muitas vezes prejudicou esses talentos de mostrarem como são bons, bom é só isso msm que eu queria dizer msm eles mereciam muito o reconhecimento adorei o seu texto e a sua crítica foi muito boa você falou tudo espero msm q esses talentos consigam se dar muito bem nas próximas novelas que eles fizerem pq deu pra ver que eles merecem e tem potencial

Anônimo disse...

Ótimo texto, como sempre Sérgio. Seus textos são os melhores! Sua crítica é exatamente o que eu penso. Outra coisa foi que a Luciana simplesmente resolveu se mudar com o Rodrigo, sendo que está no 1° ano do ensino médio, ele foi fazer a faculdade, mas e ela? E esse sumiço do Pedro, qual o motivo? Essa temporada foi tão ruim quanto Malhação casa cheia. E por pouco tão ruim quando "Conectados" (que cá entre nós, foi vergonhosa). Amanda de Godoi foi a verdadeira protagonista, e Lucas Lucco foi uma boa surpresa. Gostei muito da atuação dele e inclusive me diverti com as cenas. O mesmo não pode ser dito do Nego do Borel... chato, chato, chato. E vi que ele vai continuar para a nova temporada. Que Deus nos dê paciência!!!! Você arrasa, querido! Beijos

Vinícius disse...

Oq mais me deixou triste nessa malhação foi o fim do arthur e julia. Até entendo o fato deles não terminarem juntos pois, o arthur vai continuar na próxima e a Júlia não então não haveria como manter os dois juntos a distância, deixaria o arthur muito limititado. Mas desde o início sempre foram os 2. Sempre. Em nenhum momento eles se interessaram por outro alguém. Sempre foram os dois. Para no final eles terem apenas 5 beijinhos e ela ir embora. Pelo amor de Deus. Tudo bem separar os dois, como já disse antes esse para mim não foi o maior problema. Mas já q eles não vão ser felizes para sempre como por exemplo Beto e Lívia colocassem eles para ficar juntos antes. Eles foram começar a namorar nos 5 últimos episódios. Nessa altura a trama já estava em outro nível. Samurai louco e tals isso fez com q o namoro deles tivesse menos destaque ainda. Pq não colocou eles para namorarem quando a trama ficou quase parada depois q desmascararam Rogério e Flávia, ao menos eles teriam tempo para namorar afinal foi a novela inteira eles juntos. Para no final darem 5 beijinhos e pronto.fico com a impressão q eles rodadam rodaram e não chegaram em lugar nenhum. Se eles tivessem ficado juntos lá para o episódio 200 pelo menos teríamos o gostinho de vê-los próximos e aí ela poderia ir embora no final. Sério muito triste aqui. Espero q ela volte nessa nova e fique com o arthur. Para q possamos vê-los juntos pelo menos em mais de 5 cenas. Esse final ficou tão corrido q parece q ele fez mais para se adaptar para a próxima do q para finalizar essa. Acho q ele matou o Felipe para deixar Nanda livre mas ela vai ter a ser muito bem trabalhada. Sério fique muito triste com esse final de arthur e julia. Deviriam ao menos nos ter dado um gostinho maior de vê-los. Sei lá foram 250 episódios colocassem eles para namorar desde o 220 para vermos alguma coisa. Mas acho q esse pouco tenpo de namoro pode ter algum impacto no arthur nessa nova malhação. Mas mesmo assim tinham q ter dado mais espaço ao casal. Muito triste. Arthur e Julia deveriam ter começado a namorar mais ou menos na mesma época q o luan voltou com a Tainá após terminar com Jessica. Aí teríamos um gostinho maior. E ele mandou todos os personagens q não vão continuar para outro lugar. Luciana e Rodrigo Ceará. Aluna e udso Ludimillah. Luan e Tainá fazenda da ria Marilu. Por aí vai. Espero q nessa o arthu va muito bem pq na passada apesar de gostar dele tudo q ele fazia envolvia a Júlia para no final eles ficarem 5 beijinhos e ela ir embora. Mas enfim muito triste. Tinha q ter dado pelo menos uns 16 episódios para esse casal

Sérgio Santos disse...

Já mesmo, Ricki!

Sérgio Santos disse...

Obrigado, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Mt ruim, porlapazy! Bjsss

Sérgio Santos disse...

Pena que a permanencia deles tenham implicado no fim doa casais, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Tem razão, Matheus.

Sérgio Santos disse...

Fico feliz, Bruna!

Sérgio Santos disse...

Tinha uma boa premissa de fato, William, mas o autor se perdeu por completo.

Sérgio Santos disse...

Sim, Denner!

Sérgio Santos disse...

Fico feliz, Rita! =) bjs

Sérgio Santos disse...

Eu tb fiquei animado, Vinicius, afinal, a temporada de 2010 foi excelente. Mas a decepção foi grande e foi bom vc ter mencionado isso, realmente a diferença é de seis décimos, o que não é mt.

Sérgio Santos disse...

Pâmela, obrigado pelo carinho! ;) bjão!

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, anonimo!

Sérgio Santos disse...

Pois é, Bethania...

Sérgio Santos disse...

Bjs, Bell. E não perdeu nada.

Sérgio Santos disse...

Vc devia se informar melhor, Fernando, pq as boas não tiveram audiência péssima. Quem te disse isso? E melhore esse seu argumento digno de um pirralho de 9 anos com isso de "recalque".

Sérgio Santos disse...

Ok, Lulu!

Sérgio Santos disse...

Já foi, anonimo!

Sérgio Santos disse...

Gosto é gosto, Cézar... rs

Sérgio Santos disse...

F Silva, o lado bom é a Lícia de volta ano que vem às 23h. Pena que Rosane e Paulo ainda demoram muito... bjsss

Sérgio Santos disse...

Quem sabe, F Silva... Se a sina da Malhação seguir...

Sérgio Santos disse...

Gostei do comentário, Guilherme, e tb tô apostando nessa fase do Cao!

Sérgio Santos disse...

Bem,, anonimo, a Bianca não voltou do nada pro Duca pq sempre esteve explícito no roteiro que ela o amava...Quem não entendeu tem probleminha. E Perina foi um dos casais mais bem aceito de todas as fases e Jade e Cobra nunca foram vilões, eram simplesmente perfis dúbios mt bem construídos. E eu não sou hipócrita, já vc não tem um pingo de educação a ponto de dar esse chilique ridículo quando criticam algo que vc gostou. CRESÇA!

Sérgio Santos disse...

Não tinha como, anonimo, pois tudo que os cercavam era péssimo, incluindo a construção dos papéis. E fico feliz que tenha gostado do texto.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, anonimo. Da próxima vez diga seu nome. E é verdade, o sumiço do Pedro foi porcamente desenvolvido, esse desfecho da Luciana ficou mt ruim e o tal Cletin nem é personagem, é o próprio Nego do Borel msm que é um mala. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Ótimo comentário, Vinicius. É verdade, a construção de Arthur e Julia foi um dos muitos erros da temporada. Eles só foram ficar juntos na última semana e ainda assim pra terminarem separados. Ficou ridículo. E ela não vai entrar na segunda, nem se iluda. O autor destruir os casais.

Anônimo disse...

Poxa que pena eles mereciam muito elogios gostei bastante da atuação deles principalmente das atuações da marina moschen, nicolas prattes, amanda de godoi e laryssa ayres amei a atuação dos quatro acredito que ainda vão se dar super bem futuramente fico super triste deles terem começado nessa temporada péssima que prejudicou eles a amanda foi a única que teve a sorte de ganhar aquelas cenas e ela pode mostrar o quanto é talentosa marina merecia umas cenas mais desafiadoras para também poder mostrar ainda mais o talento dela o q vc acha? Eu amo ouvir a sua opinião e meu nome é Leticia:)

Anônimo disse...

Posso falar ?? Nunca tinha visto antes uma temporada com tantos vilões e nem um deu certo de tão fracos que foram.

Começando por Alina (Pâmela Tomé) todos enxergavam um grande potencial na atriz para poder dar vida a uma vilã de peso e resgatar aquelas maldades que só as vilãs do Múltipla Escolha sabiam fazer... Porém, parece que o autor não soube aproveitar isso na atriz, deixando-a totalmente perdida num núcleo cômico e nada haver com ela.

Depois ele apostou em Ciça (Júlia Konrad), o pior de tudo é que ela também tinha um certo potencial, chegou a despertar raiva no público por sua falsidade, mas acabou por não ser bem aproveitada também.

Em seguida tivemos vários outros como, Luan que depois veio a se redimir, Flávia entrou pra agitar a trama também e não fazia praticamente nada, além disso ela era bem fraca como vilã, tinha o Roger também que acabou se drogando e por fim ficou junto com Flávia no fim. (Pq malhação tem dessas coisas)

Tem quem vá lembrar da Vera também que atrapalhou um pouco o namoro do Beto e da Lívia , e depois parou de pertuba-los.

O Pedro também teve seus momentos de vilania, só que ele acabou tornando-se a vítima do assunto.

Com o tempo, surgiu um menino do colégio Dom Fernão, que só apareceu em 2 capítulos para fazer racismo com o Beto depois sumiu.

Vale mais uma ressalva gente, quem é que se lembra da maldosa e venenosa Dani ? Aquela menina ruiva do cabelão que namorou o Rodrigo, mas após levar um chute na cara da Luciana na roda de capoeira saiu correndo e nunca mais voltou.



Foi preciso tantos antagonistas assim para movimentar uma trama muito simples.

Alina
Ciça
Luan
Dani
Samurai
Vera
Roger
Alemão (o racista)
Flávia
Pedro

Sérgio Santos disse...

Oi Letícia. Eu concordo, a Marina não teve cenas desafiadoras. Nem os outros. Só a Amanda mesmo. Temporada pra esquecer. bjsssss e obrigado pela consideração.

Sérgio Santos disse...

Excelente o seu comentário, anonimo. Realmente, vilões que nada fizeram. Decepção e evidenciou o quanto que o autor ficou perdido.

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.