terça-feira, 16 de agosto de 2016

Os melhores casais de "Êta Mundo Bom!"

"Êta Mundo Bom!" está perto do seu fim. A novela das seis de Walcyr Carrasco foi o maior sucesso do horários dos últimos dez anos ---- a última trama que obteve índices semelhantes foi o remake de "O Profeta", exibido em 2006 e supervisionado pelo mesmo autor. Um feito e tanto. E além de todas as qualidades já mencionadas da obra do autor, é preciso mencionar o acerto na formação de três casais completamente diferentes, mas que se complementaram ao longo da história. A construção das relações e a criação dos perfis foram ótimas, fazendo dos três pares os melhores do folhetim.


Gerusa (Giovanna Grigio) e Osório (Arthur Aguiar) fazem jus ao amor em seu estado mais puro, representando um romance idealizado e voltado para os contos de fadas. Maria (Bianca Bin) e Celso (Rainer Cadete) representam o amor que é capaz de mudar uma pessoa, a tornando um ser humano melhor. Já Pancrácio (Marco Nanini) e Anastácia (Eliane Giardini) protagonizam o amor maduro, que para ser solidificado precisa se adequar aos costumes e rotina de ambos, que já passaram por muita coisa ao longo da vida.

São três relacionamentos muito bem construídos pelo autor, que despertaram interesse desde o início da novela. Cada um a seu modo. E em todos os casais é possível observar uma evidente química, explorada através da entrega dos atores em cena.
Outra particularidade interessante em torno dos pares é a essência dramática de todos, ainda que no caso de Pancrácio haja um lado bem humorado em virtude de seus inúmeros disfarces usados para ganhar dinheiro nas ruas. Mas, mesmo assim, o professor de filosofia tem um lado sofrido mostrado justamente por causa da dificuldade que enfrenta para ganhar a vida lecionando.

O par composto por Maria e Celso foi o primeiro a despertar atenção. Afinal, o clichê do mau-caráter que muda por amor sempre funciona. Inicialmente, o rapaz era comparsa da irmã, Sandra (Flávia Alessandra), que o usava em seus planos para roubar a fortuna da tia. Aos poucos, o mauricinho foi se vendo envolvido pela empregada da mansão, abrigada por ter sido mãe solteira. O sentimento do até então interesseiro acabou sendo correspondido, mas a funcionária se negava a ter algo mais com ele por causa de suas atitudes nada aprováveis. Não demorou para Celso começar a mudar pelo seu amor, virando realmente uma pessoa melhor.

Bianca Bin e Rainer Cadete têm uma amizade de anos e isso se refletiu em cena, pois o casal teve uma sintonia imediata. E todo o processo de regeneração de Celso foi bem desenvolvido por Walcyr, incluindo uma mudança gradativa no visual do rapaz, que deixou de usar gel no cabelo e se vestir com cores escuras. O amor do irmão de Sandra se mostrou tão inteiro que ele logo fez questão de assumir a filha de Maria, além dividir as tarefas para cuidar de Alice (Nathalia Costa), sua cunhadinha. Os personagens ainda viraram fieis escudeiros de Anastácia conta a vilania de Ernesto (Eriberto Leão) e Sandra, destacando os atores. Vale, inclusive, mencionar o quanto que Bianca roubou a cena, virando a mocinha da trama, e como Rainer conseguiu se livrar do Visky, seu papel de sucesso em "Verdades Secretas". A cena do casamento dos personagens, exibida no último sábado (13/08), foi linda.

E a relação protagonizada por Gerusa e Osório sempre foi a mais dramática do enredo. Baseada em uma história real (o autor teve uma vizinha que o inspirou a retratar todo o drama da menina), o romance pueril vivido pelos dois jovens inseriu uma boa dose de delicadeza e sensibilidade na trama das seis. O amor entre eles foi à primeira vista e a grande vilã que atrapalha o relacionamento é a leucemia, descoberta pela garota meses depois da avó Camélia (Ana Lucia Torre) ter escondido sua real condição por medo de debilitá-la ainda mais. Tomada por uma constante fraqueza, a menina raramente consegue sair de casa e várias vezes tem desmaios. Sua única alegria é Osório, que protagoniza delicadas cenas ao lado do seu amor, principalmente quando ambos ensaiam a valsa que irão dançar no casamento deles.

Arthur Aguiar defende bem seu personagem e o ator se destaca nos momentos de emoção, transparecendo o amor que aquele rapaz sente pela frágil menina. Já Giovanna Grigio alterna altos e baixos. Em alguns momentos esbanja inexpressividade, já em outros convence e até emociona. Mas o saldo geral de seu desempenho é apenas mediano ---- a 'sorte' é o bom enredo do casal e a sintonia que os intérpretes tiveram, apagando um pouco a atuação individual da atriz. Como a novela é ambientada na década de 40, fica claro o desfecho nada feliz do par romântico, pois a cura da leucemia na época era bem mais complicada do que é hoje. Ou seja, o relacionamento emocionou e vai emocionar do início ao fim da história ---- ao que tudo indica, ela morre pouco depois de casar e Osório não resiste e acaba falecendo junto, caindo em cima do caixão da amada (um desfecho bastante melodramático e triste, fazendo jus ao par).

Já o casal formado por Pancrácio e Anastácia nem chegou a ser uma surpresa, levando em consideração o 'histórico' de Walcyr Carrasco. Afinal, o autor é um dos poucos que fazem questão de valorizar os atores mais experientes em suas novelas. Em todo folhetim seu há pelo menos um par de 'veteranos' que sempre se destaca. Seus dois sucessos anteriores ---- "Amor à Vida" e "Verdades Secretas" ----, por exemplo, tiveram Lutero (Ary Fontoura) e Bernarda (Nathalia Timberg), e Hilda (Ana Lucia Torre) e Osvaldo (Genésio de Barros) como representantes do amor maduro. Agora, os escolhidos foram o professor de filosofia e a dona da fábrica de sabonetes Aroma. Os dois até tentaram camuflar o que sentiam um pelo outro, mas a força do sentimento se mostrou quando a ricaça fez questão de dizer que sabia desde o início sobre os inúmeros disfarces do filósofo.

Marco Nanini e Eliane Giardini são grandes atores e vê-los juntos em cena é um privilégio. A sintonia entre os dois é nítida, fazendo do casal um acerto e tanto. Ele voltou às novelas em grande estilo (após quase 14 anos de "A Grande Família") e ela foi presenteada pelo autor com um de seus melhores papéis na carreira ---- Walcyr se redimiu pela Ordália, personagem de pouco destaque em "Amor à Vida". A relação dos personagens, aliás, é permeada pelo amor que ambos nutrem por Candinho (Sérgio Guizé). O caipira procurou a mãe graças ao incentivo de Pancrácio, que sempre o tratou como um filho. Uma das cenas mais bonitas do par, inclusive, foi o casamento deles, que contou com o apoio total do protagonista da trama.

"Êta Mundo Bom!" é o maior sucesso da Globo atualmente e ficará marcada como um dos maiores fenômenos das seis. São vários os fatores que justificam esse sucesso e entre os pontos positivos do despretensioso folhetim estão três casais que conquistaram através de uma convidativa trama e ótima química dos intérpretes, que representaram com competência diferentes relações, cujos amores puderam ser observados de formas distintas.

40 comentários:

Paula disse...

Adorei o texto e concordo. São mesmo os melhores pares. Mafalda com o Romeu também tinha tudo pra estar nessa lista, mas ao contrário desses casais o autor não soube conduzir a trama deles direito e enfiou os pés pelas mãos.

Fernanda disse...

Concordo. E o melhor pra mim é a Eliane com o Marco. Adorável o casal e o autor é mesmo um dos poucos que valorizam os pares veteranos.Boa lembrança do Lutero com a Bernarda em Amor à Vida e em Verdades Secretas. Também teve o Ary Fontoura com a Nicette Bruno em Sete Pecados, a Walderez de Barros com o Umberto Magnani em Alma Gêmea e a Dona Mimosa com o Seu Calixto em O Cravo e a Rosa.

Anônimo disse...

Concordo e o meu preferido é Maricel!

Anônimo disse...

Todos os casais da novela são bons, mas Osório e Gerusa encantam pela trama e a química entre os atores são visíveis.
Concordo que Giovanna Grigio as vezes parece um pouco inexpressiva, mas o texto que Walcyr Carrasco da a atriz é muito ruim e as poucas cenas que Giovanna aparece são rasas e o texto do autor prejudica muito.
Desde o começo da novela o autor sempre fez questão de valorizar Arthur Aguiar e a personagem Gerusa faz quase figuração, aparecendo poucas vezes na semana e quando aparece as cenas não passam dos 3 min.

Texto muito bom o seu.

Anônimo disse...

Todos os casais foram bem desenvolvidos pelo autor.
Maria e Celso formam o melhor par da trama e Anastácia e Pancrácio esbanjam química.
Acho que o Romance de Gerusa e Osório deixou a desejar. Mal desenvolvido e na maior parte do tempo repetitivo, foram poucas as cenas boas protagonizadas por eles.
Arthur Aguiar ganhou um destaque melhor do que Giovana na trama, quando era para ser o contrário já que ela que tem um drama de verdade.
A personagem aliás é rasa demais e muito mal desenvolvida e a atriz esteve muito melhor em Chiquititos, pois lá ela tinha o destaque merecido.

Denise disse...

Adorei esse texto.Os 3 pares são encantadores por várias razões e eu até incluiria Alice e Claudio.Tudo bem que são crianças, mas formam um casal infantil muito bonitinho.

porlapazyporlavida lc disse...

Amei o texto! O meu preferido é Maricel. Acho a história deles muito bem desenvolvida. Confesso que Pancrácio e Anastácia não me conquistaram tanto, apesar de ter todos os ingredientes para dar certo. Sobre Gerusa e Osório, acho que os dois tiveram pouco tempo de tela, o que me deixa triste, porque o enredo deles tinha tudo para ser um dos melhores. Um casal que queria muito no final era Mafalda e Romeu. Eles eram tão lindinhos. Romeu fez de tudo para provar que a amava. Foi e voltou umas mil vezes para a fazendo. Mudou por ela. Mas, infelizmente, ao que tudo indica, a menina vai termizar com Zé dos Porcos, que do meu ponto de vista foi um amor muito mal construído e de uma hora para outra.

Denner disse...

Adoro todos eles e adorei a crítica.Pena que a novela tá acabando. É a única boa no ar.

Gabriella disse...

Também gosto de todos eles e são os melhores.Lamento que a trama da Mafalda tenha se perdido porque o autor resolveu mudar de ideia do nada deixando a história inverossímil.O Romeu perdeu todo o dinheiro dele pra ficar com ela e a trai com a Sarita?Ficou forçado só pra Mafalda ficar com o Zé.

Juliana disse...

O mais lindo é Maria e Celso.Química e trama bem desenvolvida. Adoro eles e não queria que a novela acabasse.Essa Sol Nascente parece que será um porre.

Karen disse...

A Giovanna tá fraca mesmo, mas o casal é bonito e bem construído.Já os demais atores estão ótimos e os 3 casais são lindos.

Diego França disse...

Olá!
Eu já não tenho tanto tempo de acompanhar essa novela (via quando estava de férias), mas eu gostava e ria muito. Realmente há muito tempo não assistia uma novela das 18 que me agradasse tanto quanto essa.

Bjão.
Diego, Blog Vida & Letras
www.blogvidaeletras.blogspot.com

Sissym Mascarenhas disse...



Stop. Esta novela está proibida de acabar! Muito fofa.

Sergio, minha ausencia se dá tanto por falta de internet e por estar adoentada. Quando posso leio seus posts, mas nem sempre posso escrever.

Bjs

Anônimo disse...

Os casais Celso e Maria e Anastácia e Pancrácio foram os melhores. Agora Gerusa e Osório não gostei, achei chato demais. E eles foram figurantes,tiveram poucas cenas. Falando dos atores, a Giovanna é inexpressiva, não passa emoção nenhuma, é muito fraca como atriz. E eu não vejo tudo isso no Arthur, acho ele muito repetitivo na interpretação, e o personagem não ajudou, achei chato demais.

Ramon Siqueira disse...

O que dizer sobre Maricel???? Conquistaram-me desde do início e eu demais pelos dois. A Bianca é a protagonista do ano para o público, tamanho foi seu trabalho EMBLEMÁTICO e que roubou a cena (junto com a Andréia Horta) e o Rainer fez um trabalho primoroso.
E Eliane e Marco são os atores veteranos do ano, dois dos melhores papéis da carreira de ambos. Abraços, Sérgio

Anônimo disse...

Os casais foram bem construídos.
Maria e Celso formam o melhor casal, e Anastácia e Pancrácio ( apesar da chatice do personagem de Nanini) também não deixaram a desejar, muito por conta das ótimas interpretações.
Gerusa e Osório formam um casal com péssimo desenvolvimento e mau aproveitamento dos atores.
Giovanna às vezes inexpressiva, ficou devendo em atuação, mas não podemos deixar de citar que o texto ruim do autor e a personagem um tanto quanto rasa prejudicaram sua atuação.
Até mesmo personagens sem historia como Olga ou Clarisse tiveram mais tempo em cena.

Lulu on the sky disse...

Oi Sérgio,
Não acompanho muito essa novela. Mas gosto do casal Anastácia e Pancrácio.
big beijos

Tela Seduzente disse...

Os comentários são engraçados demais! Torcer por um par ou uma situação é totalmente válido, mas mandar na estória, Não! Todos os personagens tiveram chance de florescer, e excluindo a Filó, todos brilharam.

Pâmela disse...

Excelente texto Sérgio!
Essa novela é uma graça e eu fiquei impressionada com a entrega do Arthur principalmente por ter ficado no ar tanto tempo com um mocinho de perfil totalmente diferente (Duca de MSonhos). Giovanna não comprometeu e eu sinto muito pela morte de Gerusa porém já imaginava esse desfecho.

Anônimo disse...

Só casal lindo. Não queria que a novela acabasse porque a próxima já dá sono nas chamadas.

Sérgio Santos disse...

Ele estragou mesmo a trama de Romeu e Mafalda, Paula. bjs

Sérgio Santos disse...

Perfeito, Fernanda. É isso!

Sérgio Santos disse...

Que bom, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, anonimo. Mas o problema não é o texto dele, pois é o mesmo pra todo o elenco. É a atriz mesmo que ainda tá fraca. Em algumas cenas ela se saiu bem, mas no geral deixou mt a desejar. abçsss

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, anonimo!

Sérgio Santos disse...

É verdade, Denise!

Sérgio Santos disse...

Concordo, porlapazyporlavida lc ! E o autor mudei de ideia no meio do caminho, deixando claro a resolução rasa que criou para Mafalda e Zé. Ficou forçado e sem a menor logica. Um dos erros da novela, pena. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Pena que acabou, Denner.

Sérgio Santos disse...

Exatamente, Gabriella.

Sérgio Santos disse...

Verdade, Juliana!

Sérgio Santos disse...

Concordo, Karen!

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Dyego!

Sérgio Santos disse...

Sinto sua falta mesmo, Syssim. Mas fico feliz que esteja por aqui sempre.; bjssssss

Sérgio Santos disse...

Respeito sua opinião, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Mt bom seu comentário, Ramon. Abração!

Sérgio Santos disse...

Bjs, Lulu.

Sérgio Santos disse...

Ok, Tela.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Pâmela! =) bjks

Sérgio Santos disse...

É verdade,, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Eu não achei o Pancrácio chato, não, anonimo. Pelo contrário. abçs