sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Após início promissor, "Haja Coração" apresenta sérios problemas de desenvolvimento

"Haja Coração" estreou no dia 31 de maio, ou seja, está no ar há pouco mais de dois meses (o capítulo 64 foi ao ar nesta sexta). A novela das sete da Globo teve um início muito agradável, se mostrando uma gostosa trama e perfeitamente propícia ao horário, onde a comédia ditava o rumo do enredo. O remake de "Sassaricando" parecia bastante promissor e com bons atrativos para prender o público. Entretanto, a produção começou a apresentar sérios problemas de desenvolvimento, expondo a limitação da história escrita (ou reescrita) por Daniel Ortiz.


A 'releitura', como o autor gosta de chamar, tinha com ponto alto o núcleo da família Abdala e isso ficou perceptível desde a estreia. Embora tenha colocado Tancinha (Mariana Ximenes) como protagonista da nova versão, o escritor se esqueceu de fortalecer sua trama, que era digna de uma coadjuvante em 1987. As deficiências em torno da personagem central não demoraram para aparecer, que logo começou a ser ofuscada pelos demais núcleos, principalmente o já mencionado, cuja comicidade se fazia presente através da impagável dupla formada por Fedora e Teodora Abdala, vividas pelas ótimas Tatá Werneck e Grace Gianoukas.

Enquanto Tancinha protagonizava cenas repetitivas de idas e vindas com Apolo (Malvino Salvador), as peruas viviam situações hilárias e ainda menosprezavam os demais habitantes da mansão, como Aparício (Alexandre Borges), Lucrécia (Cláudia Jimenez) e Gigi (Marcelo Médici).
O romance protagonizado por Camila (Agatha Moreira) e Giovanni (Jayme Matarazzo) foi outro atrativo do início da novela, pois a química dos atores foi visível e o enredo era um clichê bem convidativo: ela, uma patricinha arrogante e fria, perdeu a memória em um acidente e acabou se apaixonando pelo rapaz que havia colocado na cadeia por dois anos, tendo ainda seu sentimento correspondido pela sua vítima.

Mais um êxito da história era o trio formado por Leonora (Ellen Roche), Rebeca (Malu Mader) e Penélope (Carolina Ferraz), três solteironas que viram amigas inseparáveis e se unem em busca de um marido rico. A sintonia das atrizes se fez presente logo na primeira cena e a empregada Dinalda (Renata Augusto) complementou o time da melhor forma possível. Ou seja, os pontos altos do folhetim eram as situações vividas pela família Abdala, o trio de peruas e o romance 'Gimila' (junção de nomes oriunda do termo 'shippar'). Os outros núcleos já apresentavam deficiências, havendo até uma falta de ligação com os demais. Vide o drama vivido pela menina Carol (Bruna Griphao), que precisava enfrentar o alcoolismo do pai e cuidar sozinha dos irmãos; a saga de Apolo em busca do sonho de ser piloto de Stock Car; o mau-caratismo de Adônis (José Loreto) e as aventuras entediantes do vlogueiro Renan (Conrado Caputo). Porém, os acertos ainda se sobressaíam aos erros.

Só que a 'morte' de Teodora foi letal para a novela, que começou a naufragar e perder o rumo. Aliás, não deixou de ser uma 'tragédia' anunciada, pois Grace Gianoukas estava roubando a cena e a boa aceitação de sua personagem acabou até adiando a sua saída da trama em 20 capítulos. O autor também resolveu não matar a perua, provocando apenas um desaparecimento do corpo após a explosão do helicóptero. Entretanto, ainda assim, a ausência da mãe de Fedora aniquilou o núcleo dos Abdala, que era justamente um dos melhores. Era Teodora que movia todos os demais e ficou evidente a perda de função de vários deles. Se em "Sassaricando" a morte da ricaça era fundamental para o andamento do roteiro, no remake a situação apenas serviu para prejudicar o enredo que parecia promissor.

Fedora ---- cuja rivalidade com Stelinha Salgado (Julia Faria) já se esgotou ---- e Leozinho (Gabriel Godoy), por exemplo, passaram a protagonizar situações repetitivas envolvendo fantasias sexuais e a tentativa do malandro em matar Aparício (para depois se arrepender, assim como houve no crime contra Teodora) soou forçada, uma vez que ele já está rico ao lado da esposa. Ainda deixa explícita a necessidade de um vilão ou vilã de verdade na novela, pois as poucas movimentações no roteiro estão vindo de um sujeito que já mostrou ter bom coração. E as tentativas de Aparício em conquistar Rebeca logo cansaram, principalmente sem a presença da esposa prepotente para atrapalhar. A estratégia do autor (inserindo Teodora nos pesadelos do marido banana) também não surtiram efeito, pois caem no esgotamento, sendo apenas gratuitas. As situações protagonizadas por Lucrécia e Gigi (cuja esposa vive tentando transar com o marido, sem sucesso) são outras que pecam pela obviedade, limitando os atores, que são mestres na comédia. Aliás, Gigi se revelou um vilão calculista, sendo o mentor de Leozinho, mas o personagem nada faz a não ser reclamar.

O casal formado por Camila e Giovanni também começou a se desgastar em virtude do enredo estagnado. Seria bem mais interessante ver a menina recuperando a memória e precisando lidar com a sua versão antiga e a nova em conflito, apresentando problemas de comportamento e identidade. Afinal, a quase vilã virou uma pessoa boa, ou seja, desenvolveu um lado humano. Mas o autor preferiu transformá-la em uma idiota influenciável, prejudicando o andamento de sua relação com Giovanni. Todo par precisa de conflitos para gerar interesse, porém, os criados por Daniel até agora estão mal construídos e andando em círculos ----- houve, inclusive, uma tosca 'bomba caseira' que serviu de motivo para atrapalhar a relação. Até porque a mau-caráter Bruna (Fernanda Vasconcellos) está tentando separar o par desde o início e resta saber se isso prosseguirá até outubro, pois não há elementos para sustentar o contexto até lá. A ex-namorada dissimulada do rapaz renderia muito mais se tivesse um drama próprio, não precisando viver em função do casal.

Os problemas observados apareceram ainda no divertido trio de peruas. Elas passaram a morar juntas e continuam protagonizando alguns momentos bem engraçados. Entretanto, os dramas particulares das personagens são rasos. Leonora segue a sua saga em busca da fama e Rebeca sofre calada pelo amor que sente por Aparício, contextos que se mostram frágeis demais levando em consideração a duração de uma novela. No caso de Rebeca, inclusive, tudo se resolveria com um simples acesso ao Google para pesquisar quem é Aparício. Já Penélope forma um lindo casal com Henrique (Nando Rodrigues), mas o par não apresenta conflitos consistentes, com exceção do fato do rapaz ser melhor amigo de Beto (João Baldasserini), filho da namorada mais velha. Enquanto a saia justa não é exposta, os dois protagonizam momentos sem maior importância, criando 'problemas' bobos, como o incessante pedido de Henrique para que Penélope assuma o namoro, mesmo tendo concordado com a condição dela em manter o romance escondido.

Portanto, quando os acertos de "Haja Coração" começaram a tropeçar nas limitações do roteiro, não foi difícil constatar o quanto que os erros da novela eram preocupantes. Os dramas protagonizados por Tancinha não fazem jus ao papel de protagonista. A dita mocinha da história passa o tempo todo se lamuriando por Apolo (vive em função dele), que por sua vez faz o mesmo em virtude do ciúme doentio que sente da feirante. Um casal chato e sem história. Mariana Ximenes está ótima na pele da personagem eternizada por Cláudia Raia e merecia bem mais, principalmente levando em consideração que a exuberante filha de Francesca (Marisa Orth) muitas vezes parece uma figura deslocada no folhetim. Já Malvino Salvador repete atuações anteriores |(até porque o papel é um mais do mesmo de tudo o que o ator já fez) e a saga de Apolo em busca do sonho de ser piloto é extremamente desinteressante. Tancinha só melhora em cena quando está com Beto, que tem uma comicidade involuntária atrativa, funcionando bem com a burrice da feirante. Mas, ainda assim, é um triângulo amoroso cansativo no geral.

O transtorno de personalidade de Tamara (Cleo Pires) pareceu interessante à primeira vista, todavia, está completamente deslocado do restante da história. Assim como, aliás, o já mencionado drama de Carol, que agora perdeu o pai e precisa cuidar dos irmãos e da casa ---- o fato da menina não falar para ninguém que o pai morreu, por sinal, é absurda. E é uma pena ver Conrado Caputo avulso no enredo, após ter dado um show como o Pepito, em "Alto Astral", do mesmo autor. As 'aventuras' do Renan em nada contribuem para o roteiro e servem apenas para 'encher linguiça', popularmente colocando. Já a situação de Adônis com Nair (Ana Carbati) é exatamente a mesma protagonizada por Sueli (Débora Nascimento) e Aurélia em "Alto Astral": o filho que rejeita a mãe. A atriz intérprete da mãe, por sinal, é a mesma. A diferença é que o conflito anterior estava inserido em um bom contexto, ao contrário da atual, servindo apenas para dar alguma função ao irmão de Apolo.

A única trama que tem despertado interesse é a inspirada no clássico "Cinderela". Desde que a relação de Shirlei (Sabrina Petráglia) e Felipe (Marcos pitombo) foi inserida na novela, houve uma clara identificação do público, provando que a tradicional história da gata borralheira sempre dá certo quando bem desenvolvida. E essa situação vem sendo muito bem conduzida pelo autor. A demora na junção do casal gera expectativa, aumentando o interesse pelos rumos daquelas pessoas que se encantaram à primeira vista. A menina que tem um problema na perna, e trabalha como empregada na casa de seu grande amor, virou logo a mocinha do enredo e o rapaz o mocinho. Vale lembrar que a personagem nem é fruto de "Sassaricando" e, sim, de "Torre de Babel", quando foi interpretada por Karina Barum ---- que na época também se destacou, fazendo sucesso. Os ótimos atores têm uma química arrebatadora e ainda há a presença da talentosa Karen Junqueira vivendo a patricinha Jéssica, namorada de Felipe que faz de tudo para humilhar Shirlei, representando bem a figura da madrasta malvada da Cinderela. Somente esse núcleo tem salvado a novela.

"Haja Coração" apresentou um animador começo, mas a equivocada morte de Teodora desencadeou uma grade perda de rumo no enredo, transformando os acertos em problemas e evidenciando os erros já observados anteriormente. Daniel Ortiz ainda pode consertar, ou ao menos melhorar, a sua história, pois até o seu encerramento há quase três meses de prazo.  Embora o autor não precise se preocupar em relação aos números de audiência (bastante satisfatórios desde a estreia, mantendo a média alta de "Totalmente Demais"), é preciso, sim, mexer no limitado roteiro do remake das sete, que vem apresentando sérias dificuldades de encaminhamento.

104 comentários:

Paula disse...

A trama da protagonista é insuportável.Bem observado, o autor esqueceu de transformar essa personagem em algo importante pra trama.Quis só reescrever e deu nisso.Mariana é talentosa e está subaproveitada. Só mesmo aquele grupelho de fanáticas pela Mariana do Twitter pra achar que tá tudo ótimo envolvendo a Tancinha.O único casal que presta é Shirlipe e eles estão lindinhos. O resto pode jogar fora. Novela mt ruim. Totalmente Demais nos acostumou mal.

Clara disse...

Vc traduziu nesse texto TUDO o que eu penso nessa novela. E olha que não foi por falta de aviso porque os únicos textos da crítica sobre a novela eram sobre a Teodora e o show da Grace. Aí o autor tira da trama só pq na original foi assim. O resultado é isso aí. A crítica nunca mais falou nada da trama e a novela ficou mais chata do que já era. Tancinha é uma personagem que agradou na década de 80, mas hoje em dia não tem mais espaço. Ficou datada. Ninguém fala daquele jeito de imbecil.Lamento mt a Mariana ter recusado a Branca de Liberdade Liberdade pra entrar nessa roubada. Não bastava aquela Aurora que virou figurante em Joia Rasa?Malvino Salvador é um canastra e nada mais natural do que o Marcos Pitombo ter apagado ele.Até Gimila que era um casal encantador o autor destruiu. Larguei a novela.

Gabriella disse...

Só sendo muita cega pela Mariana Ximenes mesmo pra achar que essa Tancinha não foi ofuscada pelos demais. Assino embaixo do seu texto e essa novela nunca me agradou.Nem mesmo quando a Teodora tava viva. A queda de qualidade comparando com Totalmente Demais é gigantesca.

Anônimo disse...

Depois de ler esse texto ótimo só digo: SEM MAIS!

Nina disse...

Concordo com o texto, mas discordo do seu elogio para a Mariana Ximenes. Ela não está bem demais não, ela está péssima.Mas apesar de estar péssima o problema não é ela, é essa novela no todo.Não tem enredo que se sustente.É tudo mal ligado e feito nas coxas. Esse autor não deveria ter voltado tão cedo ao ar.

Giovany Gdss disse...

Concordo! Os únicos núcleos que me seguram nessa novela são: Shirlipe e o da Bruna Griphao. Mudando de assunto, posso esperar um texto apenas de Gesório????

Luiza disse...

Tudo isso é só mais um sinal de que Daniel Ortiz nunca deveria ter sido promovido a autor titular de novelas globais, não sabe como conduzir uma novela e deveria ter continuado no Oriente Médio, que aceita qualquer porcaria. Aposto que ele logo vai estragar o casal Shirlei e Felipe, principalmente se continuar nesse lenga-lenga de "ai, ele é demais pra mim...". Duca Rachid e Thelma Guedes têm muito mais potencial (vide Cordel Encantado), mas acho que elas deveriam ter feito uma novela das sete antes de serem promovidas ao horário nobre. No quesito Texto, Velho Chico coloca HC no bolso, mas é Haja Coração que faz sucesso, enquanto Velho Chico amarga o carma do baixo Ibope. Isso só mostra que o povo não valoriza muito uma trama bem escrita, qualquer historinha meia-boca consegue fazer sucesso, e os autores seguem tratando o telespectador como idiota. O que Daniel Ortiz tem feito com quem assiste Haja Coração.

Ana disse...

Porque você ainda insiste em assistir? Não estou vendo trama da Tancinha e Apolo ofuscada coisa nenhuma, aliás, Mariana tem brilhado muito nas últimas semanas, mesmo com a história resumida ao triângulo. O casal dela com Apolo só vem ganhando torcida, graças a cenas lindas que os dois vem tendo. Mariana Ximenes tá arrasando como sempre e tem química com Malvino. Acho a novela gostosa de ver, não tem uma história forte, mas o sucesso nao é a toa. Shirlipe não é nem essas coisas todas, tem casais melhores como Penrique e Aponcinha, claro.

Anônimo disse...

Claro que a fã da Mariana Ximenes ia vir com o argumento idiota der "pq vc assiste?" E Shirlei e Felipe não é essas coisas??? kkkkkk é o desespero de quem gosta de Apolo com Tancinha mesmo...SÓ RINDO!

Rafael Nunes Mascagni disse...

Pelas chamadas, notávamos que a novela seria boa de se acompanhar, tal como aconteceu nas primeiras semanas, mas logo que completou 1 mês no ar, se mostrou perdida, com muitos personagens sem função, algumas situações um tanto sem nexo (como as ''aventuras'' de Renan que não alteram em nada na história, a já exaustiva ''rixa'' entre Fedora e Stelinha e a figuração de Cléo Pires como Tamara).. Já a trama de Aponcinha é o maior erro da trama, uma vez que eles não tem um pingo de química juntos e ela só quer saber de ficar na dependência dele - claro que o público iria odiar e cansar - e ele sempre de ciuminho (zzzzz).
Mas a junção dela com o Beto, apesar de atrativa, peca um pouco pelo fato do Beto só vê-la como um prêmio e se demonstrar um ''vilão'' ao querer a todo custo separá-lá de Apolo..
E outro ponto (dos vários) que vem deixando a desejar é a de Bruna ser ''vilã'' que quer ver Giovanni longe de Camila e só viver disso. Ela precisa ter uma história, não apenas ficar aparecendo de vez em nunca e tendo cenas rápidas...
Daniel Ortiz se perdeu e muito depois da ótima Alto Astral e até o presente momento a novela só tem valido à pena por Leonecalda, Shirlipe e Jéssica e agora Carilo (Carol e Murilo) - com a entada do Cadu Libonati fazendo par com a Bruna Griphao, acredito que a história dela dê uma andada - apesar dela não contar para os vizinhos que o pai faleceu (com medo de ser separada dos irmãos)...
Se Daniel conseguirá contornar os vários erros que vendo sendo apresentados frequentemente, isso só aguardando, mas tem de ser antes da reta final.. Enquanto isso, Haja Paciência.

Ana disse...

Agora todo mundo é obg a gostar da Shirlipe? Tá certo.

Anônimo disse...

Não, querida, mais vc vir com esse argumento que "não é lá essas coisas" gostando de APOLO E TANCINHA só comprova que é uma tentativa fracassada de menosprezar o melhor casal da trama só porque você gosta do pior.E é até bom eu dizer que acho Beto e Tancinha tão ruim quanto eles.

Cris disse...

Só mesmo sendo talifã para defender a Tancinha de mariana ximenes, pior protagonista da carreira dela (superou até a Bel de Cobras & Lagartos, que eu achava uma purgante), uma verdadeira Amélia: vive em função de Apolo, que dá chilique quando ela apenas FALA com Beto. Seria melhor que ela ficasse com o publicitário, já no clipe da novela, notei que as melhores cenas eram as que ele e Tancinha estavam juntos, sem contar que tem toda uma história de redenção e amadurecimento por trás. Infelizmente, o autor insiste em Apolo, e apesar de ter aumentado o número de pessoas que gostam do casal principal, a maioria dos que assistem a trama não os suportam.
O sucesso de Shirlei e Felipe, que vem roubando o protagonismo de Apolo e Tancinha, vem incomodando as que se intitulam marianáticas. Já notei que uma delas veio com a conversa de que Shirlipe não é nem essas coisas todas, tem casais melhores. Shirlipe é sim o melhor casal e será se Ortiz não estragar tudo. Não sei se essas fãs já te criticaram por dizer a verdade sobre a tancinha, mas é só fazer qualquer comentário negativo sobre a atriz no Twitter que aparecem umas três te detonando do nada. O mal do fanatismo é não querer enxergar os fatos, e isso não é só nas novelas, em assuntos muito mais importantes, como a política, vemos consequências mais desastrosas.
Voltando ao assunto, as únicas coisas que me fazem assistir Haja Coração são Fedora, Leonora, Penélope, Rebeca, Dinalda e as cenas de pesadelo que Teodora aparece. Essas cenas só existem porque o público abraçou a personagem de Grace Gianoukas. E mal posso esperar pela entrada de Cristina Pereira na trama!

Anônimo disse...

Cris, já foram atacar o Sérgio sim essas doentes. Teve até uma agora pouco que mandou o grupelho de retardadas dela lerem o texto do Sérgio mandando "atacá-lo". E olha que ele elogiou a atuação da Mariana. Mas não interessa, falou mal enredo ridículo da Tancinha elas surtam. O engraçado é que entre elas elas acham a trama uma merda. Mas quando alguém de fora fala elas chilicam.Parece brasileiro que reclama do país mas não gosta quando o estrangeiro faz o mesmo. kkkkkkk

Vivi disse...

Parei na parte que Tancinha foi ofuscada por Fedora, estanos vendo a mesma novela? Tatá vem pela terceira vez interpretando a mesma personagem. Por mais que Tancinha tenha uma historia fraca de protagonista, tá longe de passar despercebida, graças a intérprete, claro. Tancinha rende muito mais quando está com Beto, mas com Apolo ela também combina, tanto que venho gostando das últimas cenas deles. A trama da novela é toda frágil e não há nenhum núcleo realmente forte, então o problema não é no núcleo central e sim o geral. Mas apesar de tudo, gosteo do texto.

Murilo disse...

Em 2014 tivemos "Geração Brasil" e "Em Família", em 2015 "I Love Paraisópolis" e "Babilônia" e em 2016 "Haja Coração" e "Velho Chico". Não está sendo fácil! Aliás, bem que eu disse que "Escrava Mãe" seria uma ótima opção para quem não gostasse da novela das sete. Lembra?

Anônimo disse...

Novela chata, só assisto quando Beto e Tancinha ficarem juntos.

Anônimo disse...

Confesso que hoje é raro conseguir assistir uma novela por toda história dela e não apenas uma ou outra trama. A última completa que acompanhei foi Além do Tempo.
Geralmente só tenho assistido quando tem atores que gosto em bons papéis e tramas, ou núcleos que chamam atenção, e então assisto apenas essas partes pelo Gshow. E é assim com Haja Coração.
Imaginava que não gostaria já pelas chamadas e pelos protagonistas. Dito e feito. Só passei a acompanhar porque acabei pegando a cena da Shirlei perdendo a bota e imaginei que adoraria o desenrolar da história. Comecei a assistir pelo casal, mas logo passei a ver as cenas apenas pelo site porque o resto não vale mesmo o tempo perdido.
É muita cena, foco e tempo em personagens e núcleos desnecessários, o que acaba irritando e não valendo aturar tudo isso para acompanhar apenas um núcleo que o autor, apesar de estar levando bem, mantém em migalhas ainda.

A morte da Teodora até achei boa porque acho o núcleo mais um dos ruins, assim sendo menos uma então.
No geral, além de Shirlei e Felipe, do que vi só salva a família da Shirlei (tirando Tancinha quando está com Apolo. Quase sempre.), Beto, e as amigas falidas.

Acho que se o autor sentar com a equipe dele e se reorganizar, pode melhorar pra pelo menos se tonar suportável assistir todo o resto, nem que seja para esperar o que se quer ver, já que alguns personagens chatos ou com pouco destaque, além de cenas intermináveis e cansativas deletadas, acredito que ainda podem somar se souberem renovar. Até porque a audiência pode estar boa, mas vão aturar até o final tanto foco em maioria de personagens e tramas chatas, repetitivas, rodando em círculos e mal levadas?
Não é possível que na próxima pesquisa que façam continuem insistindo no eterno mimimi de Tancinha e Apolo, Fedora, Camila e Giovani...
Tenho visto muitos reclamando, talvez o autor comece logo, logo a rever tudo isso. Ou pelo menos deveria, acredito.

De qualquer forma, só comecei a assistir mesmo e vale apenas pela ótima história do casal que roubou o protagonismo, e por ter conhecido melhor o trabalho da Sabrina Petraglia, que estou amando e já virou favorita.
Pra mim, ainda dá para levar porque só seleciono as cenas dos que quero assistir pelo site, mas para quem acompanha o resto da novela e também está enxergando os erros, repetições cansativas e não gostando, imagino o quão difícil deve estar.

Anônimo disse...

Ps: concordo com um dos Anônimos acima que citou dos fãs da Mariana. Acho tão chato quando por ser fã a pessoa use de menosprezar o outro para enaltecer o seu favorito, ou não aceita o óbvio por não se tratar do seu. Já vi, não todos, fãs da atriz começando a desmerecer Shirlipe pelo óbvio e merecido sucesso. Isso não diminui em nada a atriz (apesar de não ser fã do trabalho), mas é sim e muito mérito deles e do autor que está sabendo levar e que espero que continue, e que deve ser sim reconhecido e parabenizado.
Se fosse o caso dela, comemorariam e agiriam da mesma forma que a torcida do casal: reconhecendo, como a grande maioria, e querendo mais ao merecido núcleo.

Anônimo disse...

*Cris que citou, desculpe.

Kaio Ferreira disse...

Sempre soube que essa novela seria péssima. Alto Astral também tinha sido um lixo. Só nas chamadas já era perceptível que era uma novela genérica e sem carisma (e vindo do autor de Alto dava pra saber que seria bem barriguda tb).
Ela começou melhor do que eu esperava, com a trama de gimila, leoneca e o núcleo Abdala. A trama da protagonista Tancinha já começou horrível tb, acho que é a única protagonista da história da dramaturgia que é avulsa da própria novela, totalmente artificial e tem como única trama brigar com o Apolo e se envolver em um triângulo amoroso, Mariana Ximenes mostrou-se mais uma vez uma grande atriz, conseguindo extrair algo de bom da Tancinha, mesmo sendo sua pior personagem.
Com o tempo gimila ficou repetitivo tendo como único ponto positivo a Bruna (melhor personagem da novela) que vem sendo defendida pela ótima Fernanda Vasconcellos, Daniel Ortiz mais uma vez não ajudou e fez da melhor personagem da trama uma figurante. O trio Leoneca ficou repetitivo, Fedora virou esquete e com a morte da Teodora a novela já acabou de vez.
O autor vem tentando emplacar Aponcinha e vem vilanizando o Beto, que era o único que fazia a Tancinha ficar suportável. A Tamara parece uma personagem interessante (mesmo com a intérprete canastrona) mas Daniel Ortiz tb fez dela figurante. Shirlipe é um bom casal mas é só mais uma história genérica que só serve para mostrar como Sabrina Petraglia é uma boa atriz, o mesmo digo da trama da Griphao, que só serve pra mostrar o talento da atriz. Outra atriz que gosto muito é a que faz a Carmela, que nao lembro o nome no momento.
Ortiz é um dos piores autores da emissora. Só sabe ser genérico, sem carisma, com um dos piores textos da Globo tb. Além disso sempre faz uma barriga enorme, personagens rasos, sem a mínima originalidade. Por mim ia pra Record fazer novela bíblica.

Anônimo disse...

Novela péssima. Quero ver se mantém os índices quando Eta Mundo Bom acabar.

Fernanda disse...

Concordo, Sérgio. E eu nunca me empolguei com essa novela pra falar a verdade. Só Shirlei e Felipe salvam mesmo, embora goste do trio de peruas. Mas o envolvimento da Rebeca com Aparício estragou tudo. E só pra ter uma ideia do retardo dessas fãs da Mariana no Twitter, elas odiavam a Teodora da Grace Gianoukas, mas todas as críticas que saíram na época eram justamente elogiando a Grace e o destaque da personagem. Aí elas não chilique e negam que Tancinha tenha sido ofuscada. Como assim? Mas como vc mesmo disse, a morte da Teodora estragou tudo e deixou Fedora deslocada e protagonizando cenas repetitivas.

Anônimo disse...

Essa novela é uma desgraça.

Anônimo disse...

e o pior disso tudo é que algumas dessas garotas chiliquentas fãs da ximenes são do mesmo grupinho do thallys e da faclubenathaliadill no twitter, até nisso eles se parecem, fanatismo é fogo, viu, esse tipo de gente só vive em funçao disso, nao fazem nada da vida

Pâmela disse...

Tava mesmo esperando por esse texto, Sérgio. Você transmitiu tudo aquilo que os telespectadores pensam sobre essa novela. Tá pior que o remake mal sucedido de Guerra dos Sexos. Quanto ao Malvino sempre o achei um ator fraco. Não sai dos mesmos personagens. É sempre o cara bruto de bom coração, ele precisa variar um pouco acho que o mais diferente que ele interpretou foi o vilão de O Profeta que logo saiu de cena. Mariana ótima como sempre, sou fã.

Ed Taborda Assunção disse...

Sérgio, você descreveu absolutamente TUDO o que eu penso sobre essa novela. E eu nem cheguei a me iludir com ela, antes mesmo de estrear eu disse aqui que ela me cheirava a mofo e sempre senti a tentativa fracassada do autor de tentar modernizar a trama, mas o texto dele é medíocre de mais pra isso. Quem em pleno 2016 fala igual a Tancinha? Tanto que até a Ana Maria Braga perguntou se a novela era de época hahaha. Eu amo a Mariana Ximenes, sou fã, uma das aminha atrizes favoritas senão a mais, e justamente por isso fico decepcionado de ver ela com uma personagen tão rasa, superficial e inútil como a Tancinha. A personagem é tão deslocada do enredo que senão aparecer a gente nem lembra. Até o próprio autor esquece dela né, por que por muitos capítulos ela só tem uma cena e olhe lá. Amava Teodora e não me conformarei nunca com a morte dela. E isso do autor matar ela só demonstra o quanto ele é limitado. Matou só por que ela morreu na versão original. Mas não é uma releitura? Que deixasse ela viva então. Mas como ele tá só dando ctrl c ctrv em Sassaricando ele ficaria perdidinho se mudasse alguma coisa. Tanto que a Tamara que foi vendida pra todo canto como a personagem original da novela mal aparece. Vai ver ele ainda tá tentando encaixar ela no enredo, tomara que até o último capítulo consiga. Quanto aos paralelos só tenho que assinar embaixo de tudo que você disse, Gimila prometia ser O casal e já ficaram insuportáveis, Fedora era boa com Teodora mas agora se resume a personagem de esquete, Rebeca e Aparício é outro casal chato que não desperta emoção nenhuma, Penrique é bonitinho mas não tem conflito nem função nenhuma, Leonora é uma esquete ainda mais flopada que a Fedora apesar de render boas cenas com as outras amigas e a Dinalda. Aliás, preciso dizer aqui minha decepção em relação ao papel da Fernanda Vasconcellos. Sou fã dela e fiquei feliz com a notícia de que ela seria uma vilã. Apesar de ter feito boas cenas no início, a personagem sumiu do enredo e nem imagino o que possa fazer daqui pra frente, ela nem tem função nenhuma. Detesto aquele núcleo do ex-Pepito e o da filha do alcoólatra, assim como aquele insuportável do Adônis. Mas gosto da Carmela e acho a Chandelly uma ótima atriz. Marisa Orth está ótima num papel mais sério mas aquele par que arranjaram pra ela é horrível de chato, assim como aquele casal Gigi e Lucrécia que eu até acho engraçadinhos às vezes mas logo cansam. Aliás, esse Gigi era o grande vilão na primeira versão né? Agora é só mais um avulso no enredo. Que morte horrível a Aurora e o Joel de JR tiveram. Shirlipe é mesmo a única coisa boa da novela e ninguém merece o Apolo, prefiro bem mais o Beto mas entre eles dois prefiro mesmo é que venha Rock Story.
Abraços

F Silva disse...

Algo a comentar...

Realmente vê-se claramente que há ali um problema de desenvolvimento, fruto da pouca experiência de Daniel Ortiz. Aliás, encontramos problemas semelhantes em "Alto Astral". Entretanto, não acho que isso comprometa o resultado geral da novela. Pra início de carreira, Ortiz está indo muito bem. Os mais jovens não sabem, mas Sílvio de Abreu teve problemas muito parecidos no início, já que "Pecado Rasgado", sua primeira novela solo, teve problemas em seu desenvolvimento, mais pela pressão que recebeu na época do que pelo seu talento.

Mesmo com os problemas existentes, pontuados no post, "Haja Coração" é um sucesso. Está agradando o público do horário e tem mais audiência que suas antecessoras. Eu assisti "Sassaricando" em 1987 e posso afirmar que a novela do Ortiz, se mostra bem mais atrativa. Acho "Sassaricando" a novela mais fraca do Sílvio de Abreu, se comparada às divertidas e deliciosas "Jogo da Vida"(1981), "Guerra dos Sexos"(1983) e "Cambalacho"(1986). Além de "Vereda Tropical", que foi idealizada e supervisionada pelo Sílvio.

Olha Sérgio, tá certo que Grace Gianoukas foi uma grata surpresa e sua Teodora foi hilária, mas meu querido, se por causa da saída de apenas uma personagem uma novela perder o rumo, encontra-se aí um sério problema na concepção e não no desenvolvimento. Isso porque, é grande a preocupação dos folhetins modernos, criar vários núcleos que tenham a capacidade de levar a novela adiante, caso haja problemas com o núcleo central. Uma novela boa é aquela que que outras personagens possam assumir o protagonismo da trama, se for necessário. Aliás, o público tem que ter várias opções e escolher quem vai odiar ou quem vai amar. Na minha opinião, desse problema, "Haja Coração" não sofre.

Vale ressaltar que os dramas vividos por Tancinha, Apolo e Beto, caíram no gosto do público, assim como aconteceu em 1987 com Cláudia Raia, Alexandre Frota e Marcos Frota.

Outro ponto importante, é que nem em "Sassaricando" nem agora, o Leozinho tem o perfil de grande vilão. Tratava-se de um perfil cômico e atrapalhado. Aliás, essas situações repetitivas na relação com Fedora, que você cita no texto, também se repetia em 1987, e passou longe de ser um problema. O casal era um dos destaques da novela.

Camila e Giovanni ganharam perfis e uma história mais interessantes principalmente com a inserção de uma terceira ponta, a Bruna, e triângulos amorosos sempre rendem elementos pra contar histórias.

As tentativas de Aparício em "sassaricar" com Rebeca, perduraram ao longo de toda a "Sassaricando", inclusive, com Teodora atrapalhando como uma fantasma evocada por Fedora. Na versão atual, teremos um elemento novo, Teodora não morreu. Tem tudo pra ser melhor que a versão de 87.

Portanto Sérgio, a depender do gosto pessoal de cada um, não vejo erros preocupantes no roteiro de "Haja Coração". Passa longe de ser um ótimo folhetim. Mas também passa longe de passar despercebida. Daniel Ortiz já mostrou que tem talento, basta lembrar o grande sucesso que foi a reta final de "Alto Astral".

Um grande abraço...

Jlgiam disse...

De fato, Haja Coração ficou cansativa. Mas ainda não a acho ruim, considero regular. Pode ser até que o autor esteja poupando enredo pra depois da Olimpíada. Mas nem havia essa necessidade porque a audiência segue ótima, mesmo com a duração dos capítulos variando de acordo com o número de competições transmitidas ao longo do dia).

Uma observação curiosa: apesar de o horário das sete da Globo ser normalmente destinado á novelas leves e com um pé(ou os dois) na comédia, recentemente os autores, talvez pra não perder nenhum tipo de público, têm procurado unir o humor costumeiro do horário com dramas mais intensos. Essa união é bem-vinda, mas não são todos os novelistas que conseguem fazer isso com competência. Daniel Ortiz fez essa união entre comédia e drama muito bem em "Alto Astral" e têm tentado fazer o mesmo aqui, mas não é muito feliz. Já reparou que, com exceção do casal Shirlei e Felipe, todos os personagens dramáticos dessa novela são chatos e desinteressantes? O transtorno bipolar da Tamara; a menina que cuida sozinha dos irmãos menores e esconde que o pai morreu; o filho que tem vergonha da mãe, finge que estuda e é viciado em jogatina; a relação chata entre Giovanni e Camila... São tramas que não saem do lugar e parecem avulsas uma das outras.

Aliás, sobre Giovanni e Camila, nem entendo como tinha gente que gostava. Apesar da ótima química entre os atores, o contexto que os uniu foi totalmente absurdo. A começar pela mudança de personalidade dela. Uma pessoa que perde a memória pode até esquecer de toda a vida que viveu até ali, mas não muda de índole assim da noite pro dia. E o fato de o Giovanni se apaixonar pela mulher que o colocou na cadeia, chegando ao ponto de arriscar a vida pra salvar aquele boçal do Aparício? Ele trata com extremo desdém a ex-namorada Bruna(que fez toda a defesa judicial dele, arriscando o próprio emprego) e não pensa nem um pouco na família, que tanto sofreu durante o tempo em que ele esteve injustamente preso! É um baita dum egoísta! Difícil torcer por um mocinho assim. Talvez a saída pra melhorar essa trama seja Camila recuperar a memória e voltar a ser malvada(e pode ser também que tudo não passe de fingimento) Assim com você, Sérgio, eu também estava animado com a possibilidade da Fernanda Vasconcellos finalmente ter ganho um papel de vilã, após tantas mocinhas meigas e parecidas umas com as outras. Mas até agora sua personagem, apesar do caráter duvidoso, não aprontou nada!

Voltando ao assunto da união entre comédia e drama, eu não acho que uma novela das 7 que tem a pretensão de divertir, tenha que ter um núcleo totalmente voltado para o drama. A não ser que a trama seja muito boa e não fique á parte, com se fosse uma novela paralela. Caso contrário, acaba irritando o telespectador toda vez que aparece. Já tivemos novelas nesse horário que foram grandes sucessos mesmo sem drama nenhum. Foi o caso de "Cheias de Charme", que só tinha um núcleo, digamos mais sério, o da advogada Lígia. Se os dramas não forem bons, melhor nem existirem. Acho que é esse o grande problema de "Haja Coração": a parte dramática da novela ainda não decolou. Vamos ver se após os Jogos Olímpicos, a novela ganha o fôlego que está precisando.

Géssika disse...

achamos alguém que respondeu àquele bendito grupo de discussão! Achar que Camila está fingindo ser boa é impensável para o telespectador assíduo de Haja Coração, já que já foi demonstrado em várias oportunidades que Camila mudou sua personalidade. Os noveleiros devem se lembrar de uma situação parecida que ocorreu na novela Sangue Bom. O personagem Érico, vivido por Armando Babaioff, sofreu um acidente semelhante ao de Camila e ao acordar do coma, teve uma alteração em sua personalidade: antes bondoso e gentil, Érico passou a ser irônico e sarcástico, fazendo comentários depreciativos a outros personagens de seu núcleo. Em Sangue Bom, a mudança foi transitória, mas não creio que será assim em Haja Coração. Creio que veremos Camila alternar entre sua boa e má personalidade e que haverá um conflito entre elas, cabendo à personagem de Agatha Moreira escolher ser ruim como era antes ou tentar ser uma pessoa melhor. Tais coisas podem sim acontecer na vida real, como o célebre caso de Phineas Gage, que teve seu cérebro perfurado por uma barra de metal, sobreviveu, mas mudou drasticamente de personalidade.
Agora dizer que a Bruna não aprontou nada só comprova que o camarada acima não assiste a novela. Bruna tem fingido ser amiga de Camila e a envenenado sobre Giovanni, contou a Enéas sobre o ex-namorado, fez com que ele perdesse o emprego na Peripécia, o chantageou diversas vezes e vai aprontar ainda mais.
Haja Coração tem sido muito difícil de acompanhar justamente pela demora em acontecer as coisas. Não se sabe se é por causa da Olimpíada, mas o fato é que os resumos divulgados não tem sido nada animadores com relação a isso. Entretanto, se você só gosta de uma parte da novela (no seu caso, Shirlipe), não vale a pena se torturar vendo Haja Coração. Assista as cenas de Shirlei e Felipe no Gshow e quando der 7:30, sintonize na Record e assista Escrava Mãe!

Ricardo disse...

Tatá Werneck ótima? Desculpe Sérgio. Sempre leio você e gosto de te acompanhar, mas ela é mais repetitiva que o Malvino. A trama da Tancinha pode estar presa mas ainda é melhor do que a Bel e a Mariana Ximenes dá shows diários.

Décio Lucas Pereira Rodrigues disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Gostei muito do texto, mas só discordo na parte que a novela ficou ruim depois da morte da Teodora a novela há algumas semanas já estava parada mesmo com ela viva a morte dela só piorou o que já não estava bom, os núcleos são todos sem ligação, avulsos, a protagonista é um absurdo, ela não tem história própria ,´só se resume a um triangulo amoroso mt mal feito pq tá claro que o autor tá colocando o Apolo e a Tancinha como o casal principal que se ama e colocando o Beto como o vilão que quer destruir o casal inseparável (ridículo, levando em conta que a proposta era triangulo amoroso e não dois mocinhos e um vilão armando contra)enfim só sendo aquelas fãs idiotas pra achar que o papel tá ótimo sendo que até pra uma coadjuvante já é um drama fraco, quanto mais pra uma protagonista, outra coisa péssima que vc citou é a falta de um vilão, sem vilão , sem movimentação de enredo praticamente, o legal seria transformar a bruna na vilã mas parece que o autor tem medo enfim o que não falta é erros mas que podem ser resolvidos, espero que o autor tome consciência e parabéns pelo ótimo texto

Anônimo disse...

Daniel Ortiz é péssimo, não sabe conduzir uma trama decentemente. Assim como ocorreu em Alto Astral, Haja Coração vai sendo conduzida a banho Maria e tudo vai se resolver nas duas ultimas semanas.Diferente de Eta Mundo Bom por exemplo, falta uma trama que tenha conflitos todos os dias e não a cada mês.
Tancinha não merecia ser a protagonista, muito por conta da sua falta de história. Seu vai e vem com Apolo já cansou e uma par romântico com Beto não iria colar muito bem,apesar de ser uma opção melhor pra ela.

Sem Dinalda no quarteto das mulheres não haveria graça nenhuma, até porque as personagens são rasas e sem dramas interessantes. A única ressalva é a questão de interpretação, todas estão ótimas com destaque para Carolina Ferraz e Renata Augusto.


O casal Gimila empolga,mas cai na mesmice e enrolação. Fernanda Vasconcelos está ótima e sendo desperdiçada na trama.

Bruna Griphao me surpreendeu muito e a sua história é ótima. Uma pena estar tão avulsa.

O destaque da trama pra mim fica com a trama de Shirlipe. O casal encanta e os atores convencem em cena,tanto Marco Pitombo e Sabrina Petraglia estão ótimos e até mesmo Karen Junqueira que podia cair na caricatura e caras e bocas, está ótima.

Fedora e Teodora formavam uma ótima dupla, mas com a morte da segunda o seu núcleo desandou.Uma pena!

Marisa Orth sendo desperdiçada.

Paulo disse...

Só pelas chamadas já sabia que a novela não seria isso tudo, mas ainda sim é muito superior às pessimas I Love Paraisópolis, Além do Horizonte e Geração Brasil. De fato o núcleo central deixa muito a desejar, mas falar que Tancinha está sendo ofuscada por Fedora? Você está vendo demais. Ela funciona muito bem sozinha e com o Beto, mesmo não tendo uma história cheia de conflitos como uma protagonista deve ter. Mariana como sempre está ótima e João Baldasserini, q aliás, é uma grande revelação estão excelentes. A grande decepção é o núcleo da família Abdala, com cenas cansativas e nada engraçadas. Aparicio é um mala, e Fedora e Leozinho totalmente desagradaveis. Estou gostando da trama de Shirlei e Felipe, mas nada que seja tão encantador, talvez pelo Daniel Ortiz estar enrolando muito. GiMila também foi uma grande decepção, esperava muiro mais desse casal. No saldo geral, é uma novela assistivel, mas que n deixará saudades.

Rodrigo disse...

A escolha da Mariana como Tancinha foi muito acertada, mas o autor esqueceu que ela é protagonista e deixou com os mesmos conflitos de Sassaricando, mas não acho que venha sendo ofuscada. Não torço nem para Apolo nem para o Beto, um é grosso, o outro mimado, podiam encontrar outro par pra ela kkkk mas deixando a trama principal de lado, minha maior decepção foi Gimila, Camila virou uma patetá, enquanto a Bruna não age, cansativo e repetido. São infinitos problemas que cercam a trama, mas é sucesso mesmo assim.

Anônimo disse...

Tem algumas pessoas que deveriam se dar ao trabalho de ler o texto com atenção. O Sérgio que diz Fedora e seu núcleo OFUSCARAM a Tancinha no início da novela. AGORA ele deixa bem claro que a trama está perdida e com Fedora protagonizando situações repetitivas. É difícil entender?????

Anônimo disse...

E ela foi quando era Fedora e Teodora (como está escrito no texto acima), quando o Daniel 'matou' a Teodora, Fedora ficou tão chata quanto a Tancinha...

Anônimo disse...

Para tudo. Eu não vejo tanta rejeição assim por essa novela não, nao é nenhuma maravilha mas tb está longe de ser um fracasso. Engraçado como você fica criticando a atuação do Malvino Sanvador mas ignora aquelas atuações constrangedoras de Êta Mundo bom, aquela menina com leucemia parece mais um robo vivo e você ainda criticou tb a atriz que faz a irmã do personagem do Marcos Pitombo, nem vejo diferença entre ela e a ex-chiquitita. Isso so prova o seu fanatismo pelo Walcyr. O publico nao se resume apenas aos que ficam nas redes sociais, isso explica a nao rejeiçao a Tancinha e Apolo, as pesquisas mostram muito bem isso, esse teu texto é so uma opiniao pessoal sua, nada mais.

Anônimo disse...

O Sérgio disse que a novela é rejeitada, ô anonimo acima? Vá aprender a interpretar texto.E o que tem a ver ele gostar do Walcyr em não criticar a Giovanna Grigio? Autor e ator agora são ligados???? E vc defende a atuação do Malvino Salvador??? UI, PARA TUDO! HAHAHAHAHAHHAAHHAHAHAHA

Bia Hain disse...

Olá, Sérgio, como vai? ÀS vezes basta um passo mal dado pelo autor da novela para tornar algo promissor um fracasso, já vi tantas vezes isso acontecer. Autor genial é aquele que consegue reverter o fracasso e terminar bem a novela. Geralmente isso acaba gerando tramas arrastadas onde o espectador não vê a hora de chegar ao fim. Abraços!

Smareis disse...

Boa tarde Sérgio!
Eu não assisto a novela, as vezes vejo algumas partes, mais nada de estar ali todos os dias acompanhando capítulos por capítulos. Assim como toda novela, tem seus altos e baixos. Mais acho que ainda dá pra melhorar. Abraço e ótima semana!

Myriella disse...

Post muito bom apontando os diversos erros que o roteiro vem trazendo.Tancinha não tem história alguma e as brigas com Apolo,que se monstra um personagem chato,cansativo e até um tanto machista(nunca demonstra confiança na noiva e a trata como se fosse propriedade exclusiva dele)estão ficando cansativas e contribuem para um roteiro parado e fraco.As tentativas de cenas de humor tanto da Tancinha e do Apolo cansam e enchem o saco e não provocam humor algum.A forma que a Tancinha fala está incomodando muita gente e acho que não é necessário esse jeito forçado de falar sendo que isso não é importante.
Fedora tinha tudo pra ser um sucesso,juntamente com Teodora,as duas formavam uma dupla hilária com ótimas cenas que agradavam o público.Agora,Fedora parece muito mais uma figurante do que umas das personagens principais da novela e suas cenas são sempre a mesma coisa(apelo sexual com Leozinho e rixinhas com Estelinha Salgado)e sem falar no Leozinho,que já conquistou tudo o que quer e mesmo assim sempre tem alguma pessoa pra matar e depois se arrepende.
Pelo menos até agora não vi ninguém comentando algo que realmente seja muito ruim do Beto,mas,suas tentativas de separar Tancinha e Apolo já passaram do limite transformando o personagem em um mal caráter o que tinha tudo pra ser o mais engraçado da novela(junto com Fedora,talvez).
Sobre trio das peruas não precisa nem comentar,é quase impossível que Rebeca não tenha visto uma foto do Aparício em nenhuma revista,jornal ou na internet,até porque a família é bem famosa.Leonora e suas tentativas de fama até dão pra engolir,mas é uma coisa que daqui a pouco vai cansar de verdade) e Penélope lidando com o preconceito da sociedade de mulheres mais velhas namorarem homens mais novos é algo interessante que tem que ser bem explorado pra valer a pena.
Tantos erros que eu teria que escrever um comentário gigantesco,visto que esse provavelmente ficou.

Noveleiro - Parte 1 disse...

Bom, é a primeira vez que venho no seu blog e como o texto é de uma novela que assisto, achei interessante opinar a respeito. Vou separar meu comentário entre os pontos em que concordo, concordo parcialmente e discordo com você.

CONCORDO
O romance de Giovanni e Camila começou bem e era interessante, mas com o tempo se perdeu, ficou repetido e já não tem mais graça alguma. Concordo totalmente que seria muito melhor se a personalidade malvada dela voltasse de uma vez e houvesse esse conflito.

Realmente as cenas de Renan são enche linguiça ao máximo. É uma pena ver o Pepito tão sub-aproveitado e ainda tendo a possibilidade de um suposto triângulo amoroso que nem começou a se desenhar ainda.

Fedora e Leozinho repetem situações o tempo todo, mas isso se observa desde o começo da novela, e não só agora. Por isso nunca achei que ela ofuscasse alguém. Aqui observo outro problema: como ninguém ainda percebeu que Leozinho de príncipe saudita não tem nada? Antes do casamento isso até dava pra engolir, mas agora, tanto tempo depois, já não cola mais.

Gigi e Lucrécia poderiam ser melhor aproveitados, pois são mestres da comédia. De fato, eles mereciam um destaque maior e situações mais legais, pois as fugidinhas de Gigi da esposa não tem tanta graça assim.

Rebeca e Aparício não despertam interesse e você tem toda a razão, inclusive já pensei isso também: bastaria um acesso ao Google pra ela descobrir toda a verdade, ainda mais que ela já ficou desconfiada. Nos dias de hoje, é inadmissível que uma novela cujo um dos temas é o vício em internet ignore esse "pequeno" detalhe.

(...)

Noveleiro - Parte 2 disse...

CONCORDO PARCIALMENTE

Tancinha deveria ter mais história individual como protagonista: até um tempo atrás, eu realmente acreditava que isso a prejudicava de alguma forma. Mas hoje percebo que não, simplesmente por conta da atriz que a interpreta. Desde o encontro com a Cláudia Raia, o sofrimento pelo Apolo e até a reconciliação deles, pude perceber que a falta de trama individual (sem os romances) não a prejudica mais, pois Mariana Ximenes rouba a cena em qualquer sequência de emoção e vai muito além do esperado. Tancinha cresceu muito nos últimos tempos, graças ao texto que lhe foi dado e à força de sua atuação. No momento estou satisfeito com o destaque dado a ela. Mas confesso que adoro quando ela se envolve em outros núcleos, especialmente no dos Abdala, pois sua rivalidade com Fedora diverte e faz as duas crescerem. Isso eu abordo logo em seguida, pois acredito que Fedora e os Abdala se destacam muito mais quando estão duelando com os Rigoni Di Marino, vide a ótima sequência de Francesca e Lucrécia na prisão, o velório de Teodora, entre outras.

A história de Shirlei e Felipe é linda demais e muito atraente. É uma história clássica mas com uma pitada de novidade, pois a Cinderela da vez tem toda uma questão de inclusão social que a cerca e tudo está sendo tratado de forma muito delicada e respeitosa. Shirlei é um respiro de otimismo num momento em que precisamos ver personagens assim pra nos sentirmos bem, tal como Candinho. A entrada de Felipe e Jéssica na trama só serviu pra nos apaixonarmos de vez pela personagem e torcermos pela sua felicidade. O trio de atores está ótimo! Mas discordo quando você refere que essa é, no momento, a única coisa interessante da novela. Amo Shirlipe, mas também há outros casais pra amar, muito embora suas traminhas não tenham a força que Shirlipe tem. Entretanto, vale ressaltar que a novela já era um sucesso e já agradava antes mesmo desse núcleo se desenvolver. Com a força deles, é claro, a novela ganhou muito e se fortaleceu no quesito romance.

O trio de amigas e Dinalda eram uma das melhores coisas da novela no início, hoje continuam boas, mas com menos destaque. Salvo uma segunda-feira em que o capítulo todo foi focado na aventura delas com o vizinho maluco. Foi demais e muito divertido! Esse sim é um núcleo cômico de verdade, que tem graça e faz rir. Deveriam ter mais situações hilárias como a do SPA e a do vizinho, porque vale a pena.

A trama de Adônis é extremamente batida, mas é o tipo de história que sempre acho legal quando é mostrada, pois mexe com as emoções do público. Embora inferior a outras tramas do tipo já mostrada em novelas, acho que essa vale pra demonstrar o quanto o irmão de Apolo não vale nada e já cria uma história também para a Nair, além da função clássica de orelha da Francesca.

Concordo que a morte de Teodora prejudicou o núcleo dos Abdala, mas de forma alguma foi letal para a novela. Grace Gianoukas fez um excelente trabalho e arrebentou na pele da megera, mas nunca foi o único atrativo da novela e muito menos a base de tudo. Foi uma grande perda? Foi, mas não a ponto de prejudicar a trama.

(...)

Noveleiro - Parte 3 disse...

DISCORDO

A trama de Carol não está deslocada. Acontece que, numa novela de comédia, trata-se de uma história dramática envolvendo crianças, por isso essa sensação de deslocamento. Mas ela está totalmente inserida no enredo, no início contracenava mais com os outros personagens da vila e agora ganhou até um par romântico, que na verdade é ex de sua amiga Cris. Ou seja, mais um conflito pra personagem. Romance, aliás, que mal surgiu na trama e já está começando pra valer. Acredito que você tenha essa impressão sem saber que é fundamental esse afastamento da Carol e dos irmãos com os demais, já que o drama envolvendo a morte do pai é justamente esse! Eles precisam se manter praticamente escondidos pra não descobrirem que o pai morreu. Vale destacar que, nos últimos tempos, ver um núcleo infanto-juvenil com uma história tão triste em uma novela da Globo é raro.

Nunca achei que os Abdala fossem um dos pontos altos da trama por si só. Na verdade, pela divulgação e pelas chamadas, parecia que serviriam mais para rivalizar com a família da Tancinha, criando uma rivalidade entre Tancinha e Fedora e os demais membros de suas famílias. Isso até foi bastante abordado no início da novela, mas logo foi ficando de lado. Uma família servia pra rivalizar com a outra, nunca senti que uma ofuscasse a outra, mesmo porque haviam bons personagens em ambos os núcleos, com excelentes atuações.

Situações hilárias entre Fedora e Teodora? Desculpa, mas nunca morri de rir vendo duas peruas curando a depressão gastando muito dinheiro no shopping e querendo mostrar pros seguidores. Se isso foi engraçado pra alguém, acho que o meu conceito de comédia em novela está distorcido dos demais. Também nunca vi graça no desprezo de Teodora pela família. Só na primeira semana, foi mostrado a exaustão falas em que ela jogava na cara de Lucrécia que ela morava de favor. Repetitivo e sem graça.

É claro que a trama de Penélope e Henrique está bem desenvolvida. O conflito com o Beto começa a se acentuar agora depois de todas as possíveis reações que ele afirmou que teria se soubesse do envolvimento da mãe com alguém já terem sido mencionadas pelo personagem. Acontece que a novela recém passou da metade, esperar que essa história se resolva toda muito antes do fim da novela é querer esgotar um conflito sem a menor necessidade, sendo que o casal já agrada por tudo o que foi apresentado, desde a preocupação de Penélope com sua idade e os problemas que enfrentou com isso quanto a necessidade do Henrique de ser assumido.

(...)

Noveleiro - Parte 4 (Final) disse...

De uma forma geral, pude observar que você tem uma grande capacidade de avaliar uma novela e concordei com você em muitos pontos, no entanto achei sua crítica um tanto quanto exagerada. Não há dúvidas que a novela tem alguns problemas de desenvolvimento, em um ou outro núcleo, mas da forma como você expôs ficou parecendo que esse é um problema generalizado e que se acentuou após a morte de Teodora, como se tudo antes dependesse dela, o que não é verdade. Ela era ótima, mas nunca foi a base da novela e muito menos prejudicou a trama com sua morte. Sinceramente, acredito que ela só fez diferença mesmo no seu núcleo, o que está para ser suprido com a entrada de Cristina Pereira como uma versão piorada da falecida.
Senti que você quis exigir de Haja Coração um tratamento equivalente ao de uma novela das nove, o que me soa um tanto quanto injusto, visto que a proposta da novela é e sempre foi o romance e a comédia. Na comédia, concordo que tem falhado em muitas coisas. Mas romance tem de sobra e não faltam casais pra gente torcer e amar. É justamente essa mistura, do romance e da comédia, que tem garantido a ótima aceitação da novela e seu grande sucesso junto ao público, pois é isso que o telespectador desse horário busca – e encontrou – na trama.
Vejo que o autor desenvolve as tramas em etapas. Num primeiro momento, dá mais destaque a uns núcleos, depois a outros e assim por diante. Aprecio e admiro os autores que conseguem administrar e desenvolver todos os seus núcleos simultaneamente, mas são poucos os que conseguem isso. Exigir isso do Daniel Ortiz como se a novela dependesse disso pra ser boa, me soa exagerado. Ela tem outras qualidades que suprem esse detalhe. Não podemos esquecer que as novelas anteriores do horário, as quais também tiveram boa audiência, seguiram o mesmo estilo. Até mesmo a tão elogiada Totalmente Demais demorou meses pra começar a desenvolver sua história de verdade e ficou cerca de 100 capítulos dependendo de um concurso que não acabava nunca. Mas ela, assim como Alto Astral e Haja Coração, tinham outras qualidades que compensavam esse fato. É o que vejo agora, Haja Coração agrada e é boa dentro da proposta que sempre se propôs a ter. Esperar mais do que isso é chover no molhado.

Mainy disse...

Sergio, te seguia desde 2012 e sempre gostei de vc e da maioria dos seus textos, mas fiquei sim sentida quando você começou até de forma exagerada, desmerecer a trama da Tancinha. Claro que não sou cega, a história dela não é nenhuma maravilha, principalmente por ser a principal, mas passa longe de ser uma das mais fracas da novela. Lógico que Mariana merece muito mais e acho a personagem muito rica, que precisa de mais conflitos além do triângulo, não discordo totalmente dessa parte. Só que ofuscada por Fedora é um completo absurdo, eu praticamente não vejo repercussão pra ela, ao contrário da Tancinha, que falem bem ou mal, sempre comentam sobre. O núcleo Di Marino é infinatamente melhor que o Abdala, que só não é 100% péssimo, graças a presença da Claudia Jimenez. Sinto muito, Teodora até faz falta no núcleo, mas na novela no geral nenhum. Haja é sucesso desde que começou, gostei mais de Alto Astral, mas é uma novela agradável de se ver. E só um toque, tente ser mais imparcial aqui no blog, já que no twitter acho quase impossível. Abraços.

Izabel disse...

Não conhecia seu blog, estou acompanhando Haja Coração há 1 mês atrás e gostando muito da novela. Eu particularmente comecei a ver quando passava uma cena de Apolo e Tancinha, e sinto muito em te informar, q o casal me conquistou, vejo um par lindo, e que vou torcer ate o final. Até uma pessoa que não entende do assunto é capaz de perceber que a história da Fedora é apagada, sem graça alguma e que destoa, então Tancinha ser ofuscada por ela não tem sentido nenhum. E pra encerrar, Malvino pode ser repetivo, mas Tatá Wernerck não fica atrás. A novela tem vários casais bonitos e com um ótimo elenco no geral.

Anônimo disse...

O personagem de Apolo é um saco! Insuportável. Começou tão bem, achei que seria um triângulo amoroso interessante, mas é sempre a mesma chatice: Apolo grosseiro, chato, prepotente e o Beto muito mais envolvente sem chances de lutar de forma justa por Tancinha.
A única trama que se salva é Shirley e Felipe mesmo.

Andressa Mattos M. disse...

Concordo e endosso todo o texto. Essa novela começou boa e se perdeu totalmente. Até a Fernanda Vasoncellos "dormiu" vendo o capítulo ontem. Embora essa atitude dela mostre sua falta de ética em falar mal da novela em que trabalha.E o mal do brasileiro é mesmo a falta de interpretação de texto. Vejo algumas comentaristas indignadas porque vc disse com embasamento que o núcleo Abdala ofuscou a Tancinha, mas nem sequer continuaram a ler o texto pra ver que você critica o núcleo justamente depois da morte da Teodora mostrando que ficou tão ruim quanto o da Tancinha agora.E só sendo cega pra achar essa trama da Tancinha boa. Uma protagonista que vive em função de macho e não tem objetivo algum na vida. Como alguém pode achar esse enredo bom? O único bom é o da Shirlei. E olhe lá.

Anônimo disse...

achei legal seu texto, expressa exatamente o que estamos sentindo. Mas queria te avisar que tem um pessoal do twitter que quer comer a sua alma só porque vc não elogia a trama da Tancinha. Esse pessoal nem quer saber se vc gosta ou não da atriz, só querem mesmo que vc elogie a historia da protagonista. Se critica a história isso já é motivo para elas surtarem. Além do mais, loucos é o que não falta no twitter, bastava vc não elogiar e gostar de Arliza pra esse pessoal ir pra cima de vc naquela época de totalmente demais.

GiovannaC disse...

Concordo parcialmente. A novela de fato esta um pouco chata , cansativa. Talvez meu erro seja ficar comparando com outras . Mas Haja Coração não me deixa assim ansiosa pra ver o próximo capítulo, não tem nenhuma trama que eu fale " nossa , não posso perder o capitulo de hoje". A novela está sim bem "sonolenta".

Uma coisa que fico triste com Daniel é que ele não está sabendo lidar com alguns atores. Fernanda Vasconcellos é uma das melhores atrizes na minha opiniao, foi espetacular em cada papel que fez , ressaltando o incrível papel dela em "A Vida da Gente" e "Páginas da Vida", no qual em todas suas novelas ela foi a protagonista mocinha . Quando finalmente tem um papel de vilã , o Daniel simplesmente não aproveita. Ela pouco aparece e quando aparece , vive em função de destruir o casal. Que tal criar uma história propria pra ela? Aumentar seu papel na trama?

Gostei do seu texto Sergio, disse muita coisa que tambem penso. Uma pena novela estar assim , tinha tudo pra ser um tremendo sucesso.

Izabel disse...

Tive que voltar aqui, porque depois de assistir o capítulo de ontem, percebo o quanto é surreal seus elogios a Fedora. A personagem destoa de toda a trama, sem contar que é totalmente desnecessária, e o conflito, uma grande balela. Já Tancinha, q vc diz que tá ofuscada, mesma presa a um triângulo consegue brilhar em qualquer cena, fruto do carisma de sua intérprete.

Anônimo disse...

Izabel, parabéns! Você é mais uma fã da Mariana Ximenes que não sabe interpretar texto. Todas que vieram aqui se mostraram iguaizinhas. Você deve ter lido dois parágrafos e saiu escrevendo sua opinião ao invés de ler o texto INTEIRO. Ele disse que ela FOI OFUSCADA e foi mesmo porque todos os textos publicados no início dessa novela foram sobre a Grace Gianoukas e sua dupla perfeita com a Tatá. O Sérgio no final do texto que AGORA A TRAMA DA FEDORA ESTÁ REPETITIVA E SEM RUMO. TÃO RUIM QUANTO A DA TANCINHA. DÁ PRA ENTENDER? O QUER QUE DESENHE?????????

Liveware Lu disse...

Oi Zamenza, no começo a novela tinha uma proposta interessante, mas logo ficou visível o fraco desenvolvimento das histórias. O maior deles foi o personagem Aparício, soube que na 1° versão Paulo Autran criticou seu personagem, e analisando agora dá para saber o por que. Aparício não provoca absolutamente nenhum tipo de torcida por parte do público, é um personagem muito equivocado. O mais lógico seria ele se redimir de tudo que aprontou no passado do longo da trama com Teodora viva infernizando ele e Rebeca, acredito que assim conseguiríamos torcer por ele. Se na 1° versão não agradou na 2° tampouco. Camila e Giovanni começaram bem mas o autor se perdeu na história deles, prova disso é que o algoz deles, a Bruna, não fez nada até agora, Fernanda Vasconcellos está subaproveitada. O resto você já disse. Alto Astral, apesar de não ter siso digamos extraordinária, tinha um desenvolvimento bem melhor e os protagonistas, Caique e Laura, eram ótimos. Acredito que Tancinha e Beto funcionariam melhor como protagonistas, mas o autor gosta mesmo é do Apolo, uma pena. Alto Astral era boa e legal, agora Haja Coração está apenas regular, se continuar assim até o final vai terminar com um saldo bem ruim.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Paula...

Sérgio Santos disse...

Assino embaixo, Clara.

Sérgio Santos disse...

Gigantesca, Gabriella.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Respeito, Nina.

Sérgio Santos disse...

Giovany, fiz o texto dos 3 casais.

Sérgio Santos disse...

Pertinente seu comentário, Luzia.

Sérgio Santos disse...

Desculpa, Ana, então pra vc se eu não gosto eu não assisto e não escrevo nada criticando, é isso? E vc não ve a trama de Aponcinha ofuscada? Desculpe, mas a trama deles é uma das mais rasas e repetitivas da novela. E Shirlipe roubou a cena, virando o melhor casal fácil da novela.

Sérgio Santos disse...

Pois é, anonimo...

Sérgio Santos disse...

Haja Paciência, Rafael. E seu comentário está perfeito, eu endosso ele todo.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Cris. E essas que me detonam já bloqueei todas pq são umas fanáticas mesmo e umas duas, se não me engano, se intitulavam minhas "amigas" até então. Mas bastou discordarem para que se mostrassem as surtadas infantis que são.

Sérgio Santos disse...

Foi, anonimo??? Que medo! rsrs

Sérgio Santos disse...

Vivi, não entendi seu comentário: vc gostou do texto, mas parou quando eu disse que Tancinha foi ofuscada por Fedora??? E uma coisa: eu disse FOI, não disse ESTÁ SENDO.

Sérgio Santos disse...

Lembro bem, Murilo.

Sérgio Santos disse...

Sinto lhe dizer, anonimo, então tu nem vai ver...

Sérgio Santos disse...

Pois é, anonimo...

Sérgio Santos disse...

Eu gostei mt de Alto Astral, Kaio. Mas essa começou promissora e se perdeu totalmente.

Sérgio Santos disse...

Veremos, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Nem vale a pena dialogar com esse tipo, Fernanda...

Sérgio Santos disse...

Ta ruim mesmo, anonimo.

Sérgio Santos disse...

É o grupinho dos frustrados. Desgraça de gente. rsrsrs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Pâmela.

Sérgio Santos disse...

Fico feliz que tenha gostado, Ed. E seu comentário está perfeito. Embora essa Rock Story tb não me anime... abçsss

Sérgio Santos disse...

Desculpe a demora em responder, F Silva. Mas vc cometeu um erro: não dá pra fazer comparações com a trama de 1987. As situações de Fedora e Leozinho podem ter durado a novela toda, mas isso não cabe mais hoje em dia. Cansa, fica repetitivo, se esgota. Há 20 anos o ritmo era outro, a concepção idem, a construção de um folhetim também. Era tudo diferente. O publico não se incomodava mt quando algo se arrastava ou se esgotava. Agora não. E por estar dando audiência é que eu acredito piamente que o autor não vai mudar absolutamente nada e vai deixar tudo ruim como está. Pode estar com bons índices, mas a novela tá mt ruim na minha concepção. E a morte da Teodora afundou sim o núcleo Abdala, o que mostra a limitação do roteiro do autor que deixou tudo dependente dela e pra pior ainda sumiu com ela. Dá pra ver claramente isso, inclusive. E ter uma mocinha cuja única função é viver atrás de um homem pode ter sido mt legal em 1987, mas não cabe mais hoje em dia. Nem objetivo de vida ela tem. Aliás, ela queria achar o pai, mas esqueceu disso completamente. Enfim... bjs

Sérgio Santos disse...

Mt interessante o seu comentário, Jlgiam. Mas, infelizmente, as Olimpiadas acabaram e tudo continua ruim e perdido...

Sérgio Santos disse...

Mt bom, Géssika!

Sérgio Santos disse...

Mariana dá show s9im, Ricardo, e não questionei isso. Mas, desculpe, a trama dela é mt ruim. A Bel era uma imbecil, mas ainda tinha um enredo bom. Essa nem isso. E o Malvino é um canastra.

Sérgio Santos disse...

Entendo, anonimo.ç

Sérgio Santos disse...

Concordo bastante, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Paulo, há um erro de interpretação seu. Não disse está sendo, eu disse FOI. No primeiro mês. E isso é um fato, tanto que todas as notícias que saíram sobre a novela, incluindo as análises,c eram sobre o sucesso da Grace Gianoukas e sua dupla com Tatá. Dá pra negar? Não. Porém, AGORA, a trama dos Abdala tá tão ruim quanto a da Tancinha. Simples assim.

Sérgio Santos disse...

Comentário PERFEITO, Rodrigo!

Sérgio Santos disse...

Pelo visto é bem difícil entender, sim, anonimo...

Sérgio Santos disse...

Exato, anonimo.

Sérgio Santos disse...

"Para tudo", anonimmo, quando vc leu eu dizendo que a novela tá rejeitada? Eu disse que tá ruim, é diferente. E eu critiquei a atuação da Giovana, vc deveria se informar melhor. E o que tem a ver criticar atuação com autor? É ele o responsável pela interpretação? Ele é responsável pela trama, caso vc não saiba. E é LÓGICO que o texto é a MINHA OPINIÃO. Vou te dar uma notícia bombástica; TODO TEXTO reflete a opinião da pessoa que escreve, vc sabia? Ó, veja que informação útil eu te dei.

Sérgio Santos disse...

É verdade, Bia.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Smareis.. bjs

Sérgio Santos disse...

Myriella, onde eu assino? Concordo muito! bjsss

Sérgio Santos disse...

Noveleiro, achei pertinentes todos os seus comentários, inclusive os discordantes. Mas a Teodora protagonizava cenas hilárias sim com a filha e não fui só eu que achei. Toda a crítica especializada. Tanto que no primeiro mês de novela só se falava da Grace e de seu destaque, juntamente com a dupla com Tatá. São fatos. E eu não disse que a morte dela afetou a trama toda, disse que aniquilou o núcleo Abdala. Mas, coincidentemente, todo o restante da novela começou a ter seus problemas expostos. Não por causa da morte, mas por causa da perda de rumo do autor mesmo. E Tancinha é uma mocinha que vive em função de homem. Só. Reparou que todo o interesse que ela tinha em saber do pai acabou do nada???? Ela teve amnésia que nem a Camila? E eu não quero que a novela seja igual a trama das nove não, bastava ser uma boa novela das sete mesmo o que, pra mim, não está sendo mesmo.

Sérgio Santos disse...

Desculpa, Maíny, mas vc não ficou sentida. Vc deu um chiliquec mesmo. E pra quem se dizia "minha amiga" e vivia elogia todos meus textos ao longo dos anos, fazendo inclusive pedidos para escrever sobra tal coisa, vc mudou bastante. Ou então tirou a máscara, vai saber. Só sei que se revelou quando discordou de uma opinião minha. É nessas horas que as pessoas se revelam mesmo. Ou mostram maturidade e lidam bem com discordâncias, respeitando, ou mostra infantilidade e xinga. E vc falar de imparcialidade é engraçado. Pq só mesmo sendo fã cega pra achar essa trama ruim da Tancinha boa. E eu disse que a Fedora OFUSCOU, não ofusca mais pq a trama dela ficou tão horrível quanto a da dita protagonista. E se vc acha um absurdo dizer que o núcleo Abdala a ofuscou, vasta procurar críticas sobre a novela no primeiro mês. Acho que vc sanará sua dúvida. E só pra vc saber, tem muita gente que me chama de parcial pq eu elogio a atuação da Mariana como Tancinha. Mta gente vem me atacar dizendo que ela está péssima e que só elogio pq gosto dela. Mas eu elogio pq, além de gostar dela, eu acho que a Mari está ótima mesmo. Só pra vc saber que a sua 'reclamação' tb vem do outro lado. Mas eu tenho certeza que essa minha "parcialidade" de elog8iar a Mariana não te incomoda nem um pouquinho.

Sérgio Santos disse...

Desculpa, Izabel, mas vc não sabe interpretar texto. A trama da Fedora tá mt sem graça mesmo e ficou tão ruim quanto a da Tancinha. Mas sinto lhe informar, no início ela ofuscou sim. E eu não disse Fedora, eu disse o NÚCLEO Abdala. E vc pode amar o casal Apolo e Tancinha à vontade. Cada um com seu gosto. Eu acho uma porcaria de casal, mas isso é questão de opinião. Só que o enredo deles é repetitivo SIM. É um simples fato.

Sérgio Santos disse...

Como pode, né, Andressa??? Vai saber...

Sérgio Santos disse...

To nem aí pra esse grupinho do Twitter, anonimo. Até pq já devo ter bloqueado quase todos. São uns lunáticos...

Sérgio Santos disse...

Pois é, Giovanna, que pena. Até pq eu me animei mtt com a novela no início, tanto que elogiei bastante.

Sérgio Santos disse...

É, realmente, vc não sabe mesmo interpretar texto, Izabel. Pena.

Sérgio Santos disse...

Deixa pra lá, anonimo, nem desenhando dá. rsrsrsrs

Sérgio Santos disse...

Onde eu assino, Liveware Lu??? É exatamente isso, infelizmente. Bjsss

Kaáh Fernandez disse...

Pior coisa é tancinha e Beto tá chatão já euem acaba logo com isso

Cintia disse...

Oi,Sérgio! Concordo com tudo com o que você disse sobre a novela.O autor Daniel Ortiz se perdeu nas histórias principalmente em Gimila.No começo começou bem como a Camila ter perdido a memória e ficado igual há uma pateta como alguns falaram e acreditava em tudo que a Bruna falava e podia ter colocado ela mais ativa e atenta no que os outros falavam e faziam e podiam ter colocado ela recuperando a memória de antes do primeiro Coma e continuado com a mesma personalidade mais esperta e sem deixar passasse a perna nela e acho que no final seria mais interessante depois do Segundo Coma ela ter fingido ter perdido a memória pra pegar a Bruna e ela ter ido presa e passar pelo o mesmo que ela fez o Giovanni passar e o pior foi ele a novela inteira ter defendido a Bruna e não ter percebido quem ela era.