terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Humberto Martins e Vivianne Pasmanter repetem uma vitoriosa parceria em "Totalmente Demais"

O termo 'química' começou a ser usado para casais em novelas não tem nem dez anos. E essa expressão serve para classificar o bom entrosamento, ou então a perfeita sintonia dos atores envolvidos, despertando uma torcida imediata pelo par em questão. Mas não serve só para pares românticos, também é válido para intérpretes que sempre trabalham juntos na ficção, sendo irmãos, mãe e filha, enfim ---- até mesmo autores que escrevem em dupla podem ser englobados. E no caso de Humberto Martins e Viviane Pasmanter, a palavra pode ser aplicada em todos os aspectos.


Os atores estão trabalhando pela quarta vez juntos em "Totalmente Demais" e a terceira como par romântico. Na novela de Rosane Svartman e Paulo Halm, eles interpretam Germano e Lili, um casal que entra em crise depois da trágica morte da filha preferida em um acidente de carro. Dilacerados com o falecimento da menina, os dois adotaram maneiras distintas de lidar com o outro filho e ainda têm vários embates em virtude do comando da 'Bastille', empresa de cosméticos da esposa, que tem o marido como presidente. Para culminar, Germano ainda cobiçava a poderosa Carolina (Juliana Paes), provocando ciúmes em Lili.

Os personagens são muito ricos dramaticamente e os intérpretes correspondem à altura. A perfeita sintonia entre eles é vista em todas as cenas e os autores foram muito inteligentes quando resolveram juntá-los pela terceira vez, em uma trama nada simples. Aliás, o enredo que cerca o casal é o mais denso do folhetim das sete.
Inicialmente, cada um expunha o seu sofrimento interno de um jeito ---- ele com agressividade e ela através de uma delicadeza ao tratar o próximo, apesar da tristeza no olhar ----, onde as divergências, na forma de pensar e agir, acabavam entrando em rota de colisão com certa frequência.

A química, como não poderia deixar de ser, está presente mais uma vez, após ser vista e aplaudida nos trabalhos anteriores. Humberto e Vivianne combinam em cena e novamente estão perfeitos juntos. Os dois conseguem brilhar, destacando bem a peculiaridade de cada personagem. Apesar das constantes brigas e dos vários problemas, é possível perceber que o amor do casal não morreu e continua ali, vivo, e resistindo a tudo. Germano e Lili são complexos, cheios de feridas não cicatrizadas, mas têm um forte vínculo, temperado por uma gama de sentimentos.

Os autores vêm conduzindo a trama deles de uma forma muito inteligente. Isso porque as personalidades 'se inverteram' ao longo dos conflitos enfrentados. Lili passou a proteger demasiadamente Fabinho (Daniel Blanco), principalmente depois que o rapaz armou para Jonatas (Felipe Simas) ir preso, de uma forma completamente passional, enquanto Germano passou a dar mais atenção ao filho, mas ao mesmo tempo impondo limites. Ele, que era extremamente agressivo, ficou bem mais calmo e compreensivo. Já ela, que era bem mais centrada, mergulhou em um grande descontrole emocional, motivado pela descoberta do verdadeiro caráter de Sofia (Priscila Steinman), que não era a santa que os pais imaginavam.

E como tem sido prazeroso ver Vivianne Pasmanter interpretando um papel que faz jus ao seu imenso talento, após tantos anos recebendo perfis que ficaram apenas na promessa, como a Lorena, de "Kubanakan" (2003); Isabel, de "Páginas da Vida" (2006); Regeane, de "Tempos Modernos" (apesar de tudo, um dos poucos destaques da trama equivocada); e a Shirley, de "Em Família" (2014) ---- uma vilã que nada fez. Ela estava merecendo um tipo como a Lili, que é uma das melhores e mais densas personagens de "Totalmente Demais". E se a importância da mesma se mantiver até o final, entrará, sem dúvida, na lista de grandes papéis da atriz. Vale destacar, inclusive, as recentes cenas protagonizadas por ela, onde Lili passa a viver um turbilhão de emoções, após achar que Germano a traiu com Carolina.

Já Humberto Martins vem de uma sequência de perfis bem interessantes e que valorizaram seu talento, após ter ficado 'preso' por anos vivendo os descamisados do autor Carlos Lombardi. Citando os personagens vividos por ele de 2006 ---- quando deu show na pele do feitor Bruno, em "Sinhá Moça" ---- para cá, o ator brilhou em "Beleza Pura" (2008), "Caminho das Índias" (2009), "Escrito nas Estrelas" (2010), "O Astro" (2011), "Gabriela" (2012) e "Em Família" (2014), quando viveu o sofrido Virgílio.

Aliás, na última novela de Manoel Carlos, Humberto e Vivianne deram um gostinho para o público da perfeita sintonia entre eles têm nas poucas cenas que contracenaram, quando Shirley virou uma espécie de conselheira sarcástica do marido de Helena (Júlia Lemmertz). E nem houve qualquer insinuação de romance, era apenas o entrosamento dos atores que se fez presente mais uma vez, deixando as sequências deliciosas. O que só provou que a boa parceria ocorre com os intérpretes formando um par ou não. Já as produções anteriores que contaram com boas doses de romance, evidenciando a química da dupla, foram "Mulheres de Areia", em 1993, e "Uga Uga", em 2000.

No remake da trama da saudosa Ivani Ribeiro (um dos maiores sucessos das 18h), Humberto viveu o xucro Alaor, homem retraído que despertou o interesse da rebelde Malu, interpretada magnificamente por Vivianne. Os dois viviam se desentendendo ---- com direito a tapas, inclusive --- e ele serviu como 'instrumento' para expor todos os sentimentos que a filha do poderoso Virgílio (saudoso Raul Cortez) fazia questão de esconder através de sua máscara de revoltada e agressiva. Já em "Uga Uga" (última ótima novela de Carlos Lombardi), ele interpretou o mal-humorado Baldochi: ex-sargento do exército que vivia fugindo dos bandidos, sendo dado como morto, provocando uma virada na vida de sua noiva, Maria João (Vivianne), que perde a feminilidade e a alegria de viver depois que sabe da 'morte' de seu noivo. Os dois protagonizaram várias cenas ótimas e transbordaram química.

Portanto, após dois casais bem-sucedidos e três trabalhos juntos, é um prazer acompanhar novamente a irretocável parceria de Humberto Martins e Vivianne Pasmanter em "Totalmente Demais". Os anos passaram, mas a vitoriosa sintonia entre eles continua a mesma. Os atores se destacam positivamente na novela de Rosane Svartman e Paulo Halm, dirigida por Luiz Henrique Rios, e Germano e Lili são personagens que fazem jus ao talento dos seus intérpretes, o que só engrandece o resultado de mais este trabalho juntos.

21 comentários:

Karen disse...

Como eu amo esses dois e como eu estou amando essa novela!!!!!!!!

Anônimo disse...

Nossa, Sérgio. Post número 1000! PARABÉNS!

Quércia disse...

Eles estão fabulosos! E adorei esse texto relembrando essa longevidade da boa parceria. Amo!

Anônimo disse...

Parabéns pelo milésimo artigo!

Thallys Bruno Almeida disse...

A Vivianne tava merecendo muito um papel assim e a personalidade dela é bem legal de ver: sofre por dentro, mas sabe bem com que cobras está ligando. Só é um tantinho insegura, vide quando ela quis acabar com o concurso (e o sonho das garotas) por um simples ciúme ao se descobrir traída (mesmo que compreensível, ele já tinha histórico) e foi devidamente desautorizada pelo Germano. Ela tem feito sequências maravilhosas e enfim se lembraram de valorizar o talento dela.

Humberto também tá excelente num papel que considero um dos mais ricos da trama. A relação com o Jonatas o ajudou de certa forma a ser um pai melhor pra Fabinho, uma vez que Germano "se viu" no rapaz de Curicica. A química dele com a Viviane também é uma coisa maravilhosa de se ver.

São personagens assim que fazem com que eu curta tanto essa trama, que considero a melhor no ar. E fico feliz que ela esteja fazendo sucesso, tanto que tá até com 23,9 (24) - melhor média desde Sangue Bom, superou as quatro anteriores, até a "coisa" que veio antes.

Italo disse...

Um texto que faz jus ao número mil. PARABÉNS!

Andressa Mattos M. disse...

Adoro esse casal, adoro Joliza, Carthur e agora Dbinho. Torço ainda pra Cassandxra ficar com Rafael. Adorei o texto e sou fã dessa novelinha gostosa.

Anônimo disse...

Grande dupla de talentos! Texto complete e merecido.

Fernanda disse...

Há muito tempo mesmo que a Vivianne tava merecendo um papel assim e Humberto teve mais sorte que ela desde que se afastou do Carlos Lombardi. Seu texto tá impecável e ainda me fez pensar sobre essa inversão de personalidades que eu não havia reparado. E a química é incontestável.

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Concordo plenamente com você.
De fato, Humberto Martins e Vivianne Pasmanter são mesmo afins, o que é mostrado uma vez mais na novela 'Totalmente Demais'. Gosto de vê-los em cena, seja em momentos afetuosos, seja em momentos conflituosos. Em 'Totalmente Demais' eles representam um casal sofrido, mas que se amam profundamente. Só não entendi o rumo que foi dado à trama com o envolvimento do Rafael com a Lili. Espero que não seja nada representativo.

Excelente texto.


Abraço.

Ulisses disse...

Sou fã da Vivi desde que me entendo por gente e essa química dela com o Humberto é visível. Comemorei muito quando soube que estariam juntos novamente nessa novela. Uma excelente novela por sinal.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Você tem uma memória invejável, Sérgio. Eu só lembrava da parceria de Viviane e Humberto em Em Família. Concordo que ambos têm cumplicidade em cena, também em Totalmente Demais.

Lulu on the sky disse...

Amo a quimica dos dois em cena. Seja em Mulheres de Areia, Uga Uga ou nessa novela.
Big Beijos
Blog LULU ON THE SKY

MARILENE disse...

Está certíssimo em sua avaliação, Sergio. Dois grandes atores que, juntos, convencem como casal. Eu não me lembrava das antigas parcerias deles (rss). Bjs.

Liveware Lu disse...

Oi Zamenza, gostei do seu novo post, Vivianne Pasmanter e Humberto Martins têm uma química incrível e maravilhosa, algo que vem desde os tempos de Mulheres de areia. Tenho gostado muito dos casais da novela, a autora sabe muito bem construir casais, mas meu casal preferido em primeiro lugar é Lili e Germano. Depois deles tem Jonatas e Elisa, Arthur e Carolina, Debora e Fabinho, Rosângela e Montanha, mas também não acharia tão mal caso Jonatas fique com Leila ou Arthur com Elisa, a autora saberá como conduzir todas essas histórias.
Não vejo problema algum em Lili se relacionar com Rafael momentaneamente, para a historia andar os casais tem que se separar e ter outros envolvimentos, mas lógico que no final torço muito que meus casais fiquem juntos.

Anônimo disse...

Os dois são excelentes atores e como é bom ver Viviane Pasmanter finalmente sendo valorizada num papel tão bom(considero ela uma das melhores atrizes dessa novela apesar do elenco todo ta ótimo ela realmente se sobressai)e concordo os dois juntos tem uma grande quimica e é um dos melhores casais da novela

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Amigo eu tinha me esquecido do par que fizeram, que legal, de fato eles tem muita quimíca, eu adorava ela doidona e ele de peão! Bacana vê-los amadurecidos fazendo sucesso juntos!

Anônimo disse...

Esses dois atores são otimos,a parceria deles vem de longa data,e sempre fazem um belo trabalho juntos.Nessa novela mais uma vez,vivem um casal em conflitos,na vdd,um casal que vivia numa fantasia,de casamento e filhos perfeitos,mas que não era nada disso.Os atores dao show de atuação,num texto bem escrito e dramatico,alias isso da um equlibrio bem bacana na trama.Muitos torcem pelo casal,é um casamento de fantasia,Lili vivia numa fantasia de vida perfeita,mas a realidade caiu nela,Germano foi um cafajeste com ela,quando os filhos era pequenos,ele teve coragem de ir pra cama com a propria baba,traindo a mulher,na mesma casa.E quando a Lili tava em depressão,flertou com varias mulheres,inclusive com a Carol,tentou ir pra cama com ela,so nao foi porque ela não quis,e ainda fala agora,que é normal trair,acha isso natural,kkk machista em.Tem publico que prefere os dois juntos,pelo simples fato de confundirem a ficção da realidade,por shipparem a longa parceria dos atores de outras novelas,shippam os atores,o trabalho deles,e nao os personagens,e querem que fiquem juntos,mesmo com toda a canalhice e machismo do Germano.Lili sofreu muito ja,não foi valorizada,e agora esta saindo do mundo de fantasia dela,pra se entregar ao novo sentimento pelo Rafael,alguns criticam o envolvimento dos dois,por mero preconceito,e por ele ser ex genro dela,mas me poupe né,o cara ta apaixonado,não tem o que negar,quem não ve é um cego,e ta agindo por amor,lutando para conquistar a Lili,e não ta se aproveitando da fragilidade dela nao,ela não é santa,ela ta se deixando levar,e ta gostando,porque tambem ta sentindo alguma coisa bonita por ele.As cenas sao bem escritas,pelos geniais Rosane e Paulo,são tocantes,e os dois atores tem uma quimica incrivel.Lili ja sofreu tanto,merece amar,se sentir viva novamente,ser feliz,e se for com o Rafael ?qual o problema ?ele é galinha ?bom ja deixou de ser,por estar apaixonado por ela.Ah não ele é ex genro ne ? mas a Sofia era uma bandida e ja morreu,ou ele é bem mais novo que a Lili kkk o velho preconceito,que o povo usa,esse preconceito que não deixa verem a linda historia que ta sendo construida na trama,justamente para quebrar esse tipo de preconceito e MACHISMO,e ja usaram o Fabinho para isso hoje.Me admira você Serio,vi postagens suas no twitter,e me assustei,pensei que não era você que tava digitando,um cara tão bacana,e que sempre falou e lutou contra machismo e preconceito na pagina do twitter,defender o Germano,que é um canalha,traiu a Lili na depressão e nao respeitou ela dando em cimas de varias outras mulheres,e o pior,ele acha isso normal,me espantei ver você defendendo ele,e criticando o Rafael,so porque ele esta apaixonado e enfrentou o Germano,disposto a conquistar o amor da Lili,e ainda falou que ele que é o falso e deixou a mascara cair? kkk vc Sergio ?machista? kkk ou preconceituoso ?kkk e o pior,apoiar a atitude horrivel do Fabinho,que humilhou a mãe,so por ela estar envolvido com um garoto mais jovem kkk uma coisa é você shippar o casal Germano e Lili, outra é isso kkk ser cego kkk tem uns que preferem que a Lili fique num casamento infeliz,com traição e outras coisas de fantasia,so por causa da familia,do que ela se sinta viva,e se entregue ao um novo amor,so porque o Rafael é mais jovem,pode isso ?O publico tem que saber a mensagem que os autores tão querendo passar,e hoje pelo Jamaica,isso foi mostrado,alias vc não comentou NADA sobre isso,ele falou que amor não importa idade,sexo,aparencia,e tudo mais,e que a Sofia morreu,que a Lili tem direito de ser feliz com o Rafael,deu um show em cima do Fabinho,uma coisa é você shippar a parceria dos autores de longa data,outra coisa é ser cego diante dos temas retratados na novela,so porque gosta do casal faz decadas kk o errado é o Germano e não o Rafael,ainda vc disse pra ele socar o fotografo kkk o machista socando o outro mesmo estando errado kkk e depois Germano ainda quis ir pra cama com a Carol,tem gente que defende ele ainda,acha ele um santo kkk nunca pensei que ia ver você confundindo as coisas assim Sergio.Mas deixo aqui meu comentario

Lucas disse...

Meu, na boa, A Viviane tá myuto gata nessa novela, alem de ser ótima atriz tá dando de lavada em muita novinha por ai..hehehe... tava fazendo falta em um papel de destaque.

Vanessa disse...

Sérgio, meu querido.

Está aqui o motivo para me interessar por "TD+". Como muitos aqui, sou fã do casal. Quem não se divertiu com as loucuras da Malu e Alaor, né? E sofreu com a Maria João?

A Vivianne é uma das poucas atrizes que me fazem sentar no sofá para acompanhar uma novela. Que atriz incrível, daquelas raras que falam com os olhos. A este grupo incluo Marjorie Estiano, Glória Pires, Drica Moraes...

E está em um papel, embora menor que seu talento (a gente sempre quer mais cenas dela), dos mais difíceis, talvez o mais desafiador de "TD+". Lili é aquele personagem que, se estivesse nas mãos de uma atriz menos talentosa, seria chatérrima, cansativa, chorona.. A Vivianne dosa muito bem o sofrimento dela, você percebe a tristeza da personagem apenas pelo semblante.

O humberto, depois da era Carlos Lombardi, mostrou o quão grande é também. Já tinha adorado seu trabalho em "Em Família", agora aplaudo também em "TD+". E os dois, como vc escreveu, têm protagonizado cenas incríveis! É uma melhor que a outra.

Estou especialmente curiosa para ver a reação da Lili ao saber da paternidade do Germano em relação à Elisa. Estou curiosa também para saber como os autores vão reconstruir esta relação da Lili e Germano. Acredito que sejam o casal final, embora eu ache fofa a relação dela com o Rafael. Ok, há todo um passado e a aproximação foi um pouco repentina.

Mas tenho gostado de ver a Lili mais valorizada por um homem, curtindo mais a vida, fazendo passeios que já não faziam parte de sua rotina. Até profissionalmente a vida dela começou a andar. E os sorrisos, que andavam escassos, voltaram a fazer parte de seu rosto. Como vc mesmo escreveu: é a mocinha da novela. rs

Beijão, Sérgio.
Vanessa

Vanessa disse...

Esqueci de comentar...

Apesar de adorar a química entre a Vivianne e o Humberto, pra mim seu melhor par foi o Caco Ciocler em "Páginas da Vida". Não tinha como não torcer por Renato e Isabel. rs.