terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Falta de rumo e tramas desinteressantes marcam "Malhação - Seu Lugar no Mundo"

Há mais de seis meses no ar, "Malhação - Seu Lugar no Mundo" vem se mostrando uma temporada bastante limitada e desinteressante. São poucos os personagens com boas histórias e há vários perfis que pouco acrescentam para o enredo, marcado por conflitos nada envolventes. A audiência, que inicialmente apresentou problemas, teve crescimento e quanto a isso a Globo não tem motivos para maiores preocupações. No entanto, o saldo geral até o momento é bastante negativo.


Após um início atrativo, com enfoque no drama familiar do mocinho (Rodrigo - Nicolas Pattes), que perdeu o irmão em uma trágico acidente, a história foi se diluindo aos poucos, se tornando rasa e sem maiores acontecimentos. Os vários personagens apresentados ficaram jogados na história por muito tempo, praticamente sem conflito algum, servindo apenas para diálogos aparentemente desimportantes. E ausência da família de muitos deles contribui para isso, com toda certeza.

Os únicos perfis que têm núcleo familiar são os mocinhos Rodrigo e Luciana (Marina Moschen) ---- ele pai, mãe e irmã, e ela pai e mãe ----, a ex-vilã Alina (Pâmela Tomé) ---- tem mãe ---- e o ignorante Uodson (Lucas Lucco) ---- que tem mãe e irmão. Os demais ficam soltos no enredo, o que afeta a riqueza das suas respectivas histórias.
Entretanto, vale ressaltar que até os personagens que apresentam família apresentam conflitos nada envolventes. Fica clara a dificuldade do autor Emanuel Jacobina em desenvolver a sua trama.

E o escritor parece perdido. Nos primeiros meses, todo o enredo foi voltado para Ciça (Júlia Konrad), que é de longe a personagem mais complexa e rica da temporada. A ex de João (João Vithor Oliveira) inicialmente parecia ser uma menina íntegra, mas suas falhas de caráter foram sendo expostas ao longo da história, principalmente quando descobriu que estava grávida. Todo o conjunto que a cercava ficou mais interessante depois que a mesma foi atropelada por Luan (Vitor Novello), ficando quase paraplégica. A relação de Ciça com Uodson, que começou com ódio e humilhações da parte dela, parecia que mudaria quando o ignorante rapaz passou a cuidar do seu grande amor.

Entretanto, o autor estendeu demais a situação envolvendo o 'mistério' a respeito da identidade do atropelador e quando houve a tão aguardada revelação, não ocorreu impacto algum. Para culminar, a personagem dúbia, que chegou a atrapalhar os mocinhos, teve a sua relação com Uodson encerrada sem maiores explicações. Ele se cansou das patadas dela, disse que não estava mais apaixonado e acabou. A partir de então, Ciça passou a ser alvo de desconfiança sobre o verdadeiro pai do seu filho (que nunca foi João, mas ninguém sabe) e houve a entrada de Samurai (Felipe Titto), um sujeito de caráter duvidoso que é o pai do bebê que ela espera. Já Uodson, passou a protagonizar cenas típicas de tapas e beijos com Alina, que até então estava avulsa na história, perdendo a importância inicial que tinha.

Essas modificações não foram totalmente ruins, pois o casal Uodson e Alina funciona e os atores têm química. Porém, deixou evidente a falta de rumo da temporada. O mesmo vale para as demais situações. Luan, por exemplo, simplesmente desapareceu da trama depois que houve o encerramento do drama em relação ao atropelamento de Ciça. O desprezo que Vanda (Solange Couto) sentia por Uodson nunca foi esclarecido e ela passou a amar o filho simplesmente do nada. A relação conflituosa que Alina tinha com a mãe (Monique - Letícia Birkheuer) também foi deixada de lado e ignorada.

Já a exploração da AIDS demorou demais para ser desenvolvida, deixando Henrique (Thales Cavalcanti) solto na história, cuja maior função era ser 'perseguido' por Camila (Manuela Llerena) e Tainá (Lara Coutinho). E infelizmente, quando o importante tema começou a ser abordado, foi feito de forma demasiadamente didática e equivocada. A situação foi até criticada publicamente por Lucinha Araújo, mãe de Cazuza e presidente da Sociedade Viva Cazuza, que considerou uma propaganda negativa colocar o menino se machucando e ferindo Luciana acidentalmente, enquanto praticava uma atividade física, alertando a colega a tomar o remédio retroviral. E o momento em si, que tinha tudo para marcar uma virada do personagem, aumentando o seu destaque, não contribuiu em nada para a importância de Henrique. Ele, apesar de ter 'oficializado' o namoro com Camila, logo ficou sem função novamente ----apesar da entrada dos pais de Camila, recriminando a relação.

E Emanuel Jacobina optou pela inserção de um suspense já abordado por ele na excelente temporada de 2010, de sua autoria. Na época, a bipolar Raquel (ótima Ariela Massoti) desapareceu misteriosamente e todos ficaram preocupados com seu sumiço, iniciando uma verdadeira saga em sua busca. A situação foi muito rica e deixou a trama ainda melhor. Agora, o autor resolveu repetir a situação, mas o alvo foi Pedro (Enzo Romani). Porém, o personagem não tem nem um terço da complexidade de Raquel e era um dos tipos menos interessantes do enredo. Ele apenas tinha a função de 'atrapalhar' o romance dos mocinhos. O seu desaparecimento se deu após o rapaz ter sido ameaçado misteriosamente, mas não despertou maior atenção.

O autor ainda inseriu a lutadora Flávia (Marcela Fetter) no enredo para disputar Rodrigo com Luciana e um novo personagem para dividir o protagonismo com Nicolas Prattes: o irmão de criação de Pedro, nunca mencionado na história, chamado Tito (Guilherme Leicam). Ele surge trabalhando como velejador para um político, mas acaba fugindo quando o mesmo o flagra com sua esposa (interpretada por Renata Dominguez). Esse rapaz chegou como uma nova tentativa de movimentação do enredo, após vários esforços fracassados. Tito, aliás, ainda está diretamente envolvido no passado de João, que não era tão bom moço quanto aparentava e o envolveu em um crime ---- situação praticamente igual a de Sofia (Priscilla Steimann) em "Totalmente Demais". Resta esperar o desenvolvimento de todo esse imbróglio para constatar se melhorará a fraca temporada ou não.

Além de todas as questões abordadas, é preciso mencionar ainda os desinteressantes conflitos protagonizados por Bia (Juliana Knust) e Rubem (Murilo Rosa), e a perda de rumo do inicialmente promissor casal formado por Ana (Vanessa Gerbelli) e Miguel (Marcelo Airoldi), que tinham bons embates nos primeiros capítulos, mas foram perdendo o destaque ao longo da história. Vale citar também o desperdício de Jéssica. A personagem era muito promissora e Laryssa Aires está ótima, porém, a menina não tem dramas próprios e só serve de 'ouvido' para os demais.

Entretanto, é necessário reconhecer os acertos. O casal Nanda e Filipe é muito atrativo e os atores têm química de sobra. Francisco Vitti e Amanda de Godoi são talentosos e merecem elogios. O par, aliás, funcionou bem mais do que seria a 'ideia original', com Filipe envolvido com Lívia (Giulia Costa) e Nanda com Roger (Brenno Leone). Só é de se lamentar que os personagens não tenham as famílias expostas, o que implica em uma superficialidade dos perfis. Os mocinhos também merecem menção porque Nicolas Prattes e Marina Moschen têm uma boa sintonia e estão muito bem na trama. E apesar da mudança no rumo da história, Ciça continua sendo um perfil rico, destacando o talento de Júlia Konrad, enquanto Lucas Lucco e Pâmela Tomé funcionaram juntos. Gabriel Kaufmann é outro bom nome e tem um ótimo tempo de comédia ao lado de Lívian Aragão --- o casalzinho é bonitinho junto. Pena que os pontos positivos se perdem em meio a tantos erros.

"Malhação - Seu Lugar no Mundo" até o momento vem apresentando um saldo bastante negativo. Emanuel Jacobina é um autor talentoso e merece reconhecimento por ter sido um dos responsáveis pela criação da "Malhação", porém, a atual temporada, dirigida por Leonardo Nogueira, vem se mostrando perdida e pouco atrativa. O que só reforça o que parece ser uma verdadeira sina do seriado adolescente: uma temporada ótima é sempre substituída por uma ruim.

42 comentários:

Italo disse...

Se comparar a fase passada com essa dá até um desespero. Tá muito mal desenvolvida. Larguei há tempos. Não dá mais.

Kika disse...

É exclusivamente pra adolescente bobinho pq quem já cresceu não consegue ver, ao contrário da fase passada que englobava todos os públicos.Nem sabia que esse autor tinha escrito a temporada de 2010 que foi muito boa.Estranho estar escrevendo uma tão ruim agora.

Vivian disse...

Parabéns pela análise. Falou tudo o que eu penso sobre essa temporada.Tudo e mais um pouco.

Anônimo disse...

CONCORDO COM CADA PALAVRA. Ô TEMPORADA RUIM!

Bell disse...

Assisti trechos e não gostei.
Pra falar a verdade achei os atores sem carisma tudo meio perdido nesta nova fase.
Nenhuma história da trama consegui prender minha atenção rs...
Uma linda tarde pra vc =)

Quércia disse...

Tá com boa audiência? Não merecia nem 10 pontos. Pronto falei.

Denner disse...

Trama que não aguentei ver por mais de dois dias. É muito ator ruim junto.

Anônimo disse...

Bateu recorde de audiência ontem. 19 pontos. Aceita o sucesso dessa temporada.

Anônimo disse...

SQN!

Joana Limaverde disse...

Uma temporada que parece escrita por uma criança que não sabe o que fazer. Até retiraria da crítica o casal Nanda e Filipe pq o autor transformou o garoto num babaca chato pra caramba. Já pode incluir na lista dos erros.

Pedro Bertoldi disse...

Oi Sérgio. Tudo bem?
Essa temporada é uma lástima: começou tão bem... Pena que por menos de um mês. Acho que o problema é a falta de carisma da maioria dos personagens que são superficiais e estereotipados demais. A temporada tem personagens e temáticas que se bem desenvolvidas poderiam render muito, mas a impressão que dá é que vivem apenas reproduzindo os mesmos diálogos bolos e sem importância em todos os capítulos. Quanto a temporada de 2010 não cheguei a acompanhar muito, mas algumas coisas me chamavam atenção positivamente como por exemplo o fato de ser uma temporada que não tratava o público como idiota (um grande defeito de algumas tramas adolescentes, inclusive essa temporada). Eu até encontrei algumas semelhanças entre as duas histórias (2010 e essa): Uodison como uma releitura do Maicon. Alina se aproxima da Babi de certa forma. Ciça lembra um pouco a Raquel e principalmente o sumiço de um personagem. Isso mostra a falta de criatividade do autor que se mostra visivelmente perdido. Uma pena que essa temporada vá até as Olimpíadas e que depois dessa ainda vem outra mantendo alguns personagens e escrita pelo mesmo Jacobina e que vai até 2017 quando entra a do Cao Hamburguer. Estou ansioso por essa nova... Pena que vai demorar heheje Abraços

Saulo Henrique disse...

Recebeu com 21 pontos da APURAÇÃO DO CARNAVAL e derrubou,grande sucesso hein

Anônimo disse...

Na maioria das vezes, Malhação trata assuntos polêmicos de maneira didática, algo bem irritante.

Um dos poucos pontos altos desta temporada é a música de abertura, uma das melhores que eu já vi.

Anônimo disse...

Eu sempre me pergunto sobre um casal gay em Malhação. De protagonistas, quem sabe? Isso sim seria algo diferente de tudo que já rolou por lá. Mas acho que isso é pedir demais, se atualizar um pouco mais com o jovem de hoje, sabe?

Karoll Nuttri disse...

Algo a comentar...

Os números de audiência dessa Malhação não são muito diferentes da temporada anterior. Pra falar a verdade, há tempos Malhação não registra grandes números. Então, o que conta mesmo é a repercussão. Enquanto a anterior foi inesquecível, essa de agora não deixará nada pra ser lembrado. Os números de audiência podem até ser bons(muito mais por receber bem da reprise de Caminho das Índias, que também teve crescimento em seus índices), mas repercussão praticamente não existe. Essa é atualmente a melhor maneira de avaliar o desempenho das temporadas de Malhação.

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Amigo eu não estou assistindo esta temporada, não me interessei desde o começo, a outra temporada assisti cada capitulo, esta realmente não me despertou interesse! Vi algumas cenas com Lucas Lucco devido ao fato de ter sido um colega meu do curso de Artes Cênicas da UFU DE Uberlândia que o preparou para fazer os testes, achei que ele está indo bem! Abraços

Anônimo disse...

O ELENCO JÁ ERA RUIM E AINDA ENFIAM A PORTA DO GUILHERME LEICAM! NÃO DÁ.

Anônimo disse...

Os números de audiência dessa temporada são bem diferentes da temporada passada que chegava a 36 pontos de audiência enquanto essa temporada chega aos 19 pontos. Sem falar que a temporada passada ainda tem uma repercussão imensa até maior que essa temporada que está atualmente no ar.

Anônimo disse...

Não e só "Malhação", "Totalmente Demais" está de dar sono.

Anônimo disse...

Reconhecer q a trama deu uma boa melhorada isso nao vai né eu nao entendo o q mais vcs querem q o autor faça serio msm reclamam de tudo não aceitam de jeito nenhum eu confesso q sim essa temporada não é excelente mais deu uma boa melhorada mais fazer o q se vcs acham q só pq a temporada passada fez sucesso essa nao pode concordo só no pontos dos acertos q vc mencionou principalmente o elogios aos mocinhos nicolas prattes e marina moschen q realmente estão muito bem e tem uma otima sintonia e uma otima química isso nao pode negar

MARILENE disse...

Lamento que a atual temporada não corresponda às expectativas. Conheço muitas pessoas que acompanham Malhação e gostam. Nunca assisti (rss). Bjs.

Sérgio Santos disse...

Concordo, Italo.

Sérgio Santos disse...

Verdade, Kika.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Vivian.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, anonimo

Sérgio Santos disse...

Pois é, Bell.

Sérgio Santos disse...

Entendo, Quércia. rs

Sérgio Santos disse...

É fraca msm, Denner.

Sérgio Santos disse...

Esse casal é bom, Joana, mas realmente não tem conflito interessante.

Sérgio Santos disse...

Ótimo comentário, Pedro. Abração!

Sérgio Santos disse...

Nem lembro, Saulo.

Sérgio Santos disse...

A abertura é boa msm, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Seria bacana, anonimo, mas duvido muito.

Sérgio Santos disse...

Exato, Karoll, a repercussão dessa é nula.

Sérgio Santos disse...

Ele tá bem msm, Kellen. Mas já vai sair pra focar só como cantor msm.

Sérgio Santos disse...

hahahahaha

Sérgio Santos disse...

A atual tem repercussão nula, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Discordo, anonimo. Totalmente Demais é um estrondoso sucesso e está excelente.

Sérgio Santos disse...

Qd eu elogio reclamam qd elogio, anonimo, e qd critico é pq não aceito. Difícil.

Sérgio Santos disse...

Sem problema, Marilene. bjs

Anônimo disse...

Vc acha q os protagonistas vividos pela Marina Moschen e Nicolas Prattes tem química? E estão bem?

Anônimo disse...

Posso falar ?? Nunca tinha visto antes uma temporada com tantos vilões e nem um deu certo de tão fracos que foram.

Começando por Alina (Pâmela Tomé) todos enxergavam um grande potencial na atriz para poder dar vida a uma vilã de peso e resgatar aquelas maldades que só as vilãs do Múltipla Escolha sabiam fazer... Porém, parece que o autor não soube aproveitar isso na atriz, deixando-a totalmente perdida num núcleo cômico e nada haver com ela.

Depois ele apostou em Ciça (Júlia Konrad), o pior de tudo é que ela também tinha um certo potencial, chegou a despertar raiva no público por sua falsidade, mas acabou por não ser bem aproveitada também.

Em seguida tivemos vários outros como, Luan que depois veio a se redimir, Flávia entrou pra agitar a trama também e não fazia praticamente nada, além disso ela era bem fraca como vilã, tinha o Roger também que acabou se drogando e por fim ficou junto com Flávia no fim. (Pq malhação tem dessas coisas)

Tem quem vá lembrar da Vera também que atrapalhou um pouco o namoro do Beto e da Lívia , e depois parou de pertuba-los.

O Pedro também teve seus momentos de vilania, só que ele acabou tornando-se a vítima do assunto.

Com o tempo, surgiu um menino do colégio Dom Fernão, que só apareceu em 2 capítulos para fazer racismo com o Beto depois sumiu.

Vale mais uma ressalva gente, quem é que se lembra da maldosa e venenosa Dani ? Aquela menina ruiva do cabelão que namorou o Rodrigo, mas após levar um chute na cara da Luciana na roda de capoeira saiu correndo e nunca mais voltou.



Foi preciso tantos antagonistas assim para movimentar uma trama muito simples.

Alina
Ciça
Luan
Dani
Samurai
Vera
Roger
Alemão (o racista)
Flávia
Pedro