sexta-feira, 13 de junho de 2014

"Mulheres Apaixonadas": a última grande novela de Manoel Carlos

Exibida entre 17 de fevereiro e 10 de outubro de 2003, "Mulheres Apaixonadas" foi a última grande novela de Manoel Carlos. O autor, que se equivocou com "Páginas da Vida" e "Viver a Vida", e agora com "Em Família" está em seu pior momento, escreveu uma trama que foi um enorme sucesso e entrou para a galeria de grandes folhetins da teledramaturgia.


Após novelas excelentes, como "História de Amor", "Por Amor" e "Laços de Família", Maneco conseguiu emplacar uma quarta trama seguida e surpreender o telespectador através de uma obra tão boa quanto as anteriores. O folhetim apresentou uma gama de histórias repletas de dramas envolventes e ainda presenteou o público com personagens muito bem construídos. O elenco também era um dos pontos fortes. Difícil apontar algum ator que não tenha ido bem em meio a tantos grandes nomes.

Todos os núcleos tiveram destaque, onde temas fortes e muitas vezes emocionantes permeavam os conflitos e os dramas dos personagens. Difícil esquecer o ciúme doentio de Heloísa (Giulia Gam em seu melhor papel na carreira); a bonita relação que Téo (Tony Ramos) tinha com a menina Salete (Bruna Marquezine); o alcoolismo de Santana (Vera Holtz); o romance lésbico de Clara (Alinne Moraes) e Rafaela (Paula Picarelli); o preconceito de Paulinha (Ana Roberta Gualda); o agressivo psicopata
Marcos (Dan Stulbach), que espancava constantemente sua mulher (Raquel - Helena Ranaldi); a virgindade de Edwiges (Carolina Dieckmann); a malícia de Gracinha (Carol Castro) e a crueldade com que Dóris (Regiane Alves) tratava seus avós (Leopoldo - Oswaldo Louzada e Flora - Carmem Silva).

Também havia o romance proibido dos primos Luciana (Camila Pitanga) e Diogo (Rodrigo Santoro); além da diferença de idade no relacionamento de Lorena (Susana Vieira) com Expedito (Rafael Calomeni); a maldade da avó de Salete (Inês - Manoelita Lustosa); o amor platônico que a ricaça Estela (Lavínia Vlasak) sentia pelo padre Pedro (Nicola Siri); os dramas de Helena (Christiane Torloni) ---- que se dividida entre a sua escola e seus problemas familiares, incluindo um amor mal resolvido por César (José Mayer) ----; a rebeldia de Rodrigo (Leonardo Miggiorin); o sofrimento de Hilda (Maria Padilha) ao descobrir um câncer; o caso que Silvia (Natália do Vale) tinha com o taxista marido da empregada; o amor que Carlão (Marcos Caruso) sentia pelos seus pais e suas eternas brigas com a filha Dóris; a atração que Carlinhos (Daniel Zettel) sentia pela empregada (Zilda - Roberta Rodrigues); o romance que Raquel tinha com seu aluno (Fred - Pedro Furtado); o amor que a médica Laura (Carolina Kasting) sentia pelo seu colega César; enfim, o que não faltou foi trama envolvente.

A novela foi marcada pelas cenas fortes e grandes interpretações. É impossível citar todas, mas é preciso destacar a morte de Fernanda (ótima Vanessa Gerbelli), que faleceu em virtude de uma bala perdida, em uma cena que entrou para a história da teledramaturgia. Todas as sequências envolvendo o alcoolismo de Santana também merecem ser citadas devido ao extraordinário desempenho de Vera Holtz, assim como os fortes conflitos que Dóris tinha com seus avós e com seu pai. A surra de cinto que Carlão deu na filha, para acabar de uma vez por todas com as constantes humilhações sofridas por Leopoldo e Flora, foi antológica.

A interpretação magistral de Giulia Gam foi outro destaque que merece menção. Sua Heloísa virou uma das melhores personagens da trama graças ao desempenho da atriz, que deu um show em todas as cenas. Vale lembrar ainda o momento em que Heloísa foi ao M.A.D.A. (Mulheres que Amam Demais) fazer terapia de grupo para tentar curar o ciúme doentio que sentia pelo marido Sérgio (Marcello Antony). Os conflitos que Rodrigo (Leonardo Miggiorim) tinha com seu pai César --- o garoto nunca perdoou do pai, que traía a mãe, que veio a falecer --- também eram ótimos e densos. A briga no velório da mãe, em meio a um forte temporal, por exemplo, foi a cena mais forte deles.

É preciso também destacar todos os momentos do psicopata Marcos, incluindo as inesquecíveis e chocantes surras de raquete que ele dava em sua esposa. Dan Stulbach ganhou seu melhor personagem da carreira e dificilmente interpretará algum outro mais interessante que este. Vale colocar como melhor cena a que Marcos quebra, com uma raquete, todo o quarto do hotel onde está, em meio a uma ópera que ele amava escutar.

E não há como relembrar este folhetim sem citar o grande trabalho de Bruna Marquezine, que estreava na televisão na pele da sofrida Salete. A menina emocionou o Brasil e o drama daquela criança, que perdeu a mãe de forma trágica e ainda ficou sob os cuidados de uma avó cruel, envolveu o telespectador. No final, a cena onde Téo constata, através de um exame de DNA, que era o pai da garota foi emocionante. Tony Ramos, aliás, foi grandioso do início ao fim, como de costume. Seu personagem, um saxofonista íntegro e sempre solícito, foi brilhantemente interpretado por ele.

Este primoroso folhetim foi o último grande trabalho de Manoel Carlos e, coincidentemente, a última novela dirigida pelo competente Ricardo Waddington. A parceria de sucesso terminou sem maiores explicações e o autor passou a contar com Jayme Monjardim, que apesar de ótimo diretor, não teve sintonia com ele, deixando o ritmo das tramas lento demais, embora Maneco diga que ama trabalhar com Jayme. E, obviamente gosta mesmo, já que é o quarto trabalho da dupla. Porém, apesar da amizade e confiança presente nesta ralação profissional, os resultados não ficaram nada bons, vide Páginas da Vida", "Viver a Vida" e, agora, "Em Família". Mas claro que a responsabilidade não pode ser colocada só nas costas do diretor, já que o autor também tem culpa na queda de qualidade de suas tramas.

"Mulheres Apaixonadas" foi uma novela marcante e fez um merecido sucesso em 2003. Com um autor inspirado, um elenco bem escalado, personagens bem construídos e uma história que conquistou o público através de dramas intensos, a última excelente novela de Manoel Carlos deixou saudades. Pena que seu último folhetim seja uma produção tão fraca quanto "Em Família". Um autor que escreveu uma obra como esta (além de tantas outras já citadas), não merecia terminar seu ciclo desta triste forma.

94 comentários:

Anônimo disse...

Nossa adorei esse seu post sobre uma novela mais antiga seria legal se você postasse mais textos como esses, porque é legal para quem acompanha seu blog saber o que voce acha dessas novelas. Ah seria legal se você fizesse um post falando de Cobras e Lagartos quando a novela começasse e um sobre Caras e Bocas quando a novela terminar eu tenho curiosidade de saber o que você pensa sobre as tramas as atuações e os personagens dessas novelas

Melina disse...

Sérgio, querido, que sorte, a primeira a comentar! Nossa, saudades dessa novela. Foi maravilhosa e lendo essa sua críticas todas as cenas e interpretações me vieram a mente. Foi o último bom trabalho do Manoel Carlos mesmo. O melhor é se aposentar ou escrever microsséries, porque novela não dá mais. Foi piorando gradativamente. Essa novela sim deveria ter sido a última dele. Encerraria com chave de ouro. Um beijo.

Melina disse...

Ops, fui a segunda porque o anônimo postou junto comigo. Mas tá valendo. hehe Beijo.

Fabrício disse...

QUE SAUDADE! Essa novela foi boa mesmo e tu tem uma memória boa, viu! Conseguiu se lembrar de tudo isso ou deu uma pesquisada? Fale a verdade. rs O Maneco estava inspirado mas depois dessa começou seu declínio. Nem parece mais o Maneco de antes. Abraço.

Anônimo disse...

Prefiro Laços de Família mas essa foi mt boa também.

Anônimo disse...

Oi Sérgio, ótimo post. Enquanto você citava os destaques eu relembrava; Pra mim é impossível esquecer: Dóris e seu núcleo, Santana, Salete, Téo, Fernanda, Raquel e Marcos... Esses personagens e suas cenas são difíceis pra mim esquecer, lembro de quase tudo praticamente.
Em relação a páginas da vida, é complicado pra mim dizer que não foi uma grande novela (claro, que não foi tão boa quanto as anteriores, mas é considerada um sucesso)Núcleos como Isabel e Renato, Marta e Helena, Sandrinha, a menina Gabriela com aquela mãe louca que tinha. Pode me corrigir caso eu esteja errada, mas para mim foi uma novela de sucesso.
Em relação a viver a vida, concordo com você; Maneco deveria ter ajoelhado diante de Alinne Moraes porque foi ela que deu audiência e repercussão pra novela; Assim como Mateus Solano (que foi a grande revelação daquele ano e conquistou meu coração) Adriana Birolli e Klara castanho(outras revelações) e Lilia Cabral que fez uma atuação monstruosa e repetiu o feito de páginas da vida. Mas na soma geral não foi uma novela boa; Tanto que na época poderia sim ter alcançado a média de 40 pontos fácil, coisa que até fina estampa (novela horrorosa que era) conseguiu.
Em relação há em família... Precisa nem comentar, já diz por si.
Yasmin.

Gustavo Nogueira disse...

Mulheres Apaixonadas realmente foi uma ótima novela, Sérgio.Curiosamente, a trama principal, que envolvia a Helena, se apagou e as tramas secundárias roubaram a cena na novela, tiveram muito mais destaque.Discordo de você em relação a Páginas da Vida, eu considero uma boa novela.O grande destaque na minha opinião foi a Lilia Cabral como a vilã Marta.Já em relação a Viver a Vida e Em Família, eu concordo com você, realmente são novelas bem fracas. Em Viver a Vida só se salvou a trama da Luciana, que era muito comovente, e em Em Família poucas coisas se salvam.Que termine logo Em Família e venha Império.Infelizmente, o Maneco encerrará sua carreira com uma novela fracassada e bem fraca.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, anônimo. Tenho feito isso com mais frequência. Já escrevi sobre A Próxima Vítima, Éramos Seis, Passione, agora Mulheres Apaixonadas, enfim... Posso ver se escrevo sobre Caras e Bocas e Cobras & Lagartos. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Segunda, Melina. rs E obrigado. Eu era viciado nessa novela. Era boa demais! O Maneco estava inspiradíssimo e dava gosto de ver aqueles dramas todos. Pena que depois tudo foi decaindo. bjs

Sérgio Santos disse...

Olha, Fabrício, algumas postagens eu tenho que pesquisar mesmo pq não sou de ferro, mas nessa nem precisei. Tenho tudo ainda fresco na memória. Foi uma novela que gostei mt. Claro que os nomes de alguns personagens tive que pesquisar pra relembrar, mas a trama eu lembro todinha. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, eu tb fui fã de Laços de Família. Aliás, acho essa empatada com Mulheres Apaixonadas como as melhores novelas dele. Depois coloco a excelente Por Amor e depois História de Amor.

Sérgio Santos disse...

Yasmin, é impossível esquecer mesmo. Foi uma novela mt boa. Sobre Páginas da Vida, considero a novela regular, ao contrário de Viver a Vida e Em Família que são muito ruins.

Em PdV, na minha opinião, o que salvava era justamente o núcleo da Marta com a Helena que adotou a menina com Down. E tb tinha a linda da Marjorie dando show com o Eduardo Lago na trama do alcoolismo. Mas tirando isso, achei tudo equivocado. Até o Calloni pediu pra sair pq seu personagem não servia pra nada. Aquele núcleo familiar do Tarcísio Meira poderia render, mas não deu certo, e confesso que nem lembro quem é Sandrinha.

E Viver a Vida só a Alinne Moraes, a Lilia Cabral, a Adriana Birolli e o Solano de gêmeos salvaram. Pq o resto foi triste. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Gustavo, é verdade, aliás, nessa novela o Maneco começou a errar com suas Helenas. Essa da Torloni ficou mt apagada mesmo, apesar do bom desempenho da atriz.

Eu achei Pags regular como citei acima. O núcleo bom (e era mt bom pq Lilia e Caruso fizeram uma parceria maravilhosa) valia a pena, mas o geral era bem fraco e cheio de problemas. Já VAV e a atual são ruins mesmo. A Alinne Moraes foi um dos poucos pontos altos da passada e nessa é difícil selecionar alguma coisa pq todas as tramas são ruis. Pelo menos há bons desempenhos de alguns atores que conseguem se destacar. Mas será um encerramento de ciclo péssimo.

Thairys Moreno disse...

Olá Sérgio! Há tempos que não comento aqui hein?! Infelizmente não estava tendo tanto tempo... Post maravilhoso, sabe que andei pensando sobre as ultimas novelas no Maneco e tb acho que Mulheres Apaixonadas foi o ultimo trabalho de sucesso dele, não há como não lembrar dessa novela e da sua história envolvente, dos seus personagens, tudo muito bem construído.
Infelizmente Em Família não emplacou e tem desapontado, engraçado é que os primeiros capítulos pareciam prometer uma novela e tanto, pelo menos foi o que eu e algumas pessoas acharam, mas depois que veio a ultima fase dos personagens, a trama não colou, e o autor deixou a desejar.
No mais, adorei o post Sérgio, adoro ler a sua opinião acerca das novelas, já estava com saudades...
Beijos e ótimo final de semana.

Anônimo disse...

Falando em Bruna Marquezine, vc soube que ela deu um show de antipatia num evento que teve e ainda levou bronca do patrocinador? E tambem não queria falar da vida pessoal. Essa garota tá um nojo. Saudades dessa Bruna criança e espontânea.

OX disse...

Sem dúvida, Sérgio, essa novela foi a última boa do Maneco, ainda que a Helena tenha sido bem fraca. Bom relembrar dos detalhes da novela através desse seu ótimo texto. A Helouquiza era muito bem interpretada pela Giulia e a surra do Carlão em Dóris foi muito boa. A morte da Fernanda foi antológica e lembro das pessoas aplaudindo a cena no Leblon quando ela foi gravada. Bons tempos. Abraços!

Rita Sperchi disse...

Bom dia Serginho do meu core, com certeza uma novela que deixou saudades.
Não sei porque os bons escritores estão perdendo a mão , como fala as cozinheiras quando erram a receita
Acho que perderam receita de escrever, por que as ultimas novelas ........DEUS nos de paciência, não da pra assistir
Fico com meu pedacinho de chão que é fofa e bem colorida
Bjusss mil

Bom final de semana

└──●► *Rita!!

Anônimo disse...

Eu gostava de Mulheres apaixonadas. Sendo que nessa novela tinha um casal de lésbicas com uma história muito melhor que a da Clarina. Mas apesar de tudo eu gostei também de Páginas da Vida. Tinha muitos erros, mas não se compara a esse desastre ambulante que é Em família. Páginas da Vida tinha coisas interessantes. Acho que o Maneco deveria ter parado de escrever novelas nessa época de 2006.

paulo disse...

Eu adorei Mulheres Apaixonadas, aliás o ano de 2003 foi muito marcante pra mim e as musicas dessa novela são ótimas. Mas a Helena da Cristiane Torloni é uma das mais fracas, por isso prefiro Historia de Amor que tem a MELHOR Helena até hoje. Regina Duarte esta tão maravilhosa em HDA que o Maneco escreveu mais duas Helenas pra ela mas sem sucesso. A própria atriz diz sempre que essa novela e essa Helena foi um dos melhores trabalhos de sua carreira e assistindo no viva pela primeira vez eu concordo. Sem contar que HDA é toda amarradinha, tem TRAMA, o que convenhamos não é o forte do Maneco. Em mulheres apaixonadas mesmo há vários núcleos interessantes mas que não se completam, são historias soltas. Então pra mim a melhor do Maneco é mesmo Historia de Amor.(estou viciado nessa novela, percebeu?).

Paty Michele disse...

Ah, essa eu não perdia um capítulo!!!
Pena que Maneco já não demonstra o mesmo fôlego para criar tramas paralelas que prendam realmente o público.

Ainda acredito que haverá uma reviravolta em Em Família, senão vai pro brejo!

Um abraço Sérgio.

Patricia Galis disse...

Tens razão foi uma grande novela, nem parece que é o mesmo autor desta porcaria que esta no ar.

Clau disse...

Bom dia Sérgio!
Vc está coberto de razão,
'Mulheres Apaixonadas', foi a última grande novela de Manuel Carlos, ele deveria ter se aposentado depois desse trabalho, pelo menos teria saído no auge...
Lendo seu post, relembrei de várias personagens que eu gostava...
Ótimo fim de semana \o/
bjs!

Lulu on the Sky disse...

Foi a última novela dirigida pelo Ricardo Waddington, embora não tenha sido minha favorita dele. O que eu mais gostei foi História de Amor.
Big beijos
Lulu on the Sky

Milene Lima disse...

Deu saudade agora. Eu tinha verdadeiramente pânico do Marcos. Absurdo como o personagem conseguia se fazer real... E o Diogo? Coisa linda da minha vida! Pena o Santoro ter abandonado a TV.
O que acalanta é saber que essa coisa no horário das nove é a última novela do Maneco, amém!

Um beijo, Sergio.

Letícia disse...

Boa tarde meu caro Sérgio tudo bem?

Belo texto, e realmente Mulheres apaixonada tenha sido o último grande trabalho do Maneco, e foi a última dele que assisti com atenção... Uma novela dele que adorei assistir foi Uma história de amor, foi bonita apesar da filha insuportável da Helena (Regina Duarte em sua primeira Helena), a talentosa Carla Marins (Joyce), a personagem era muito chata... Maneco faz filhas insuportáveis como ninguém e a menos chata é a atual Luíza e olha que é bem chatinha... kkk...
Enfim, acho que aquele velho assunto dos autores que tem de mostrar uma sinopse de novela, não conseguem desenvolver direito e depois pagam o preço... Acontece de perder um pouco a mão mesmo... Porém no caso do Manuel Carlos é uma pena, pois merecia fechar este ciclo de novelas com um trabalho mais interessante e envolvente, infelizmente não aconteceu...
Voltando a Mulheres Apaixonadas, eu gostava muito do personagem Théo, do ótimo Tony Ramos e também adorei o seu Miguel na novela anterior com o autor... Dois ótimos personagens, principalmente, para um autor que escreve melhor personagens femininos que os masculinos... Agora temos o Virgílio que começa a esboçar uma reação em relação a esposa...
Eu acompanho a atual novela mal e porcamente... Não gosto muito da relação da Clara com a Marina, acho que a fotógrafa foi muito invasiva, não respeitando a relação da Clara com o Cadu, acho que o autor não soube conduzir bem o triângulo e para piorar, na novela anterior tivemos a pela relação do Félix com o Nico que primou pela delicadeza e o Maneco não soube fazer o mesmo com a Clara e a Marina, por isso, a rejeição aos personagens, eu mesma não gosto e torço para que a Clara volte para o Cadu... Acho a relação do casal hétero, neste caso, mais bonita do que a das meninas... Por favor, não pense que seja preconceito meu... Porém o autor não conseguiu me conquistar e forçar a barra como tem feito apenas piora a situação... Neste caso, acho que a Globo não vai dá a "liberdade" que deu para o Walcyr para colocar a bela cena final de Félix e Nico... Acredito que desta vez não rola... Posso até está enganada...
Era para falar mais de Mulheres apaixonada, porém não deu para não comparar as duas e realmente MA é muito superior a EF, pena, pois um ótimo autor, quer é um dos meus favoritos que se perdeu em seu próprio enredo... Não deixa de ser uma despedida melancólica...

Meu caríssimo Sérgio, um ótimo final de semana e uma semana maravilhosa e Bjs

Carlos Hamilton disse...

Oi sérgio, o que acontece com Manoel Carlos? Mulheres Apaixonas foi uma novela maravilhosa, com certeza. definitivamente tenho assistido muito pouco televisão e novela então, estas que estão no ar está de fazer vergonha na teledramaturgia brasileira.
Prefiro um bom livro rss.

Abraços

Felisberto Junior disse...

Olá,Boa noite,Sérgio
creio que essa foi uma das últimas que acompanhei mesmo,hehehe!Tens razão,foi um grande sucesso do Maneco, com belos personagens marcantes,tal como o de Dan Stulbach,G.Gam e a "pequena" Bruna Marquezine.Gostei dessa novidade aqui,relembrar "algo" que não está no ar, com um paralelo/comparativo com a atual trama,ruim, do mesmo autor...
Obrigado pelo carinho, belo domingo,abraços!

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

De fato, 'Mulheres Apaixonadas' foi uma ótima novela. Já nem me lembrava de tantos 'detalhes' da trama. Você foi perfeito em seu texto. Lamentável mesmo que Manoel Carlos não tenha tido sorte com sua última novela. Ele merecia encerrar seu ciclo como autor com uma trama marcante e inesquecível. Fazer o quê, né? São os ossos do ofício. A Marilene comentou comigo que leu algum comentário dizendo que Manoel Carlos foi dispensado de continuar escrevendo a novela, embora a Globo negue. Disse ainda que talvez fosse a filha dele que estaria dando continuidade à escrita dos capítulos. Não sei se procede.

Ótimo final de semana também para você.

Abraço.

Maíny disse...

Adorei o post e poder relembrar uma novela tão marcante. É uma pena que Maneco tenha se perdido, e não seja mais o grande autor da época de MA, Laços de Família e Por Amor. Uma trama se torna inesquecível quando passam-se muitos anos e ela ainda continua na sua memória, Mulheres Apaixonadas faz parte desse time. Parabéns pelo texto. Beijos querido.

Barbie Californiana disse...

Apesar das críticas, estou gostando da novela, Sérgio... só acho que algumas histórias estão sendo retratadas de forma desagradável. Acho que Maneco tem talento para fazer algo mais harmônico e que cause menos "revolta". Infelizmente, concordo que algumas histórias, senão todas, estão sendo desenvolvidas de forma chata e é isso que está deixando a novela fraca. beijinhos

Anônimo disse...

Melhor que Historia de Amor não é, essa é imbatível.

Maxxi disse...

Excelente postagem, Sérgio... Mas nos deixou com a sensação de perda. Afinal, perdemos o verdadeiro Maneco.

Assisti a Mulheres Apaixonadas pelo Vale a pena ver de novo. Era um emaranhado de histórias muito interessantes, ligadas entre si, e que garantiram uma das melhores novelas que já vi.

Era completamente apaixonado pelo romance do Fred e da sua professora. Ao som de "I'm with you" de Avril Lavigne, foi excepcional. Do outro lado, curtia demais o romance entre Silvia e o marido de sua empregada. Aquela pegação sugerida, só no olhar charmoso daquele homem. Confesso que era a minha personagem favorita. Até hj tenho uma paixão meio platônica por aquele ator por conta desta novela - por sinal, por onde ele anda mesmo?

E considero que mais de70% da culpa das novelas do Maneco terem naufragado se chama Monjardim. O diretor outro ritmo para as cena que Maneco escreve. Também escalou muita gente indevida para alguns papeis. Vejo que o romance de Fred e Raquel ou o câncer de mama de Santana ou a relação de Lorena e Expedito seriam bem menos interessantes se tivessem o dedo do Monjardim - se bem que hoje o publico rejeita com maior facilidade tudo.

Mas o grande acerto dessa novela, que garantiu a articulação entre todos os núcleos era a escola. Professores, alunos, pais de alunos, e outros trabalhadores da escola tinham história e sua história foi desenvolvida (aí está o erro atual que garante 30% de culpa a Maneco). Infelizmente, não veremos mais novelas assim. A teledramaturgia está indo por um caminho muito escuro, eu que era fã estou cada vez mais abandonando (nao assisti até agora a NENHUM capítulo de Em Família). Espero que mude. As novelas das 23hs (remakes) é o que está salvando.

Leandro disse...

Bem, minhas novelas preferidas do Manoel carlos foram História de Amor e Por Amor, acho que ninguém faz melhor uma Helena do que a Regina Duarte, quanto a Laços de Familia gostei mas a Vera Fisher sempre engessada me desagradou muito (nunca gostei muito dela), e Mulheres apaixonadas foi também um sucesso, a última novela que lembro que vi Suzana Vieira interpretando de verdade. Também gostei de Páginas da Vida, apesar de não ter sido um sucesso como as tramas anteriores.
Realmente é uma pena que ele feche sua carreira nas novelas de uma forma tão ruim, apesar de que rola de boca em boca nos corredores da Globo que não será a última novela dele, se isso for verdade essa parceria que ele tem com Jaime tm que acabar para ontem, claro que não é só culpa do diretor, mas que deu uma boa ajuda para a queda na qualidade das novelas isso deu.

Bruno Faulin disse...

Mais um triste fracasso na carreira de Maneco que era considerado o melhor autor do horário nobre... como pode né? Em Família é tão fraca que se você ficar sem assistir 1 mês não está perdendo nada... Mulheres Apaixonadas foi mesmo a última trama boa do autor.

Filha do Rei disse...

oI,sÉRGIO!! Realmente foi uma linda,excelente novela. Estou assistindo a História de amor pelo Viva. Ah, que saudades de novelas assim: simples, mas profundas sem serem piegas. maneco tem se perdido, que pena!
Tenha uma abençoada semana!Bjs

Sérgio Santos disse...

Thairys, há quanto tempo. Vc sumiu mesmo e senti falta. Bom te ver de volta. Olha, desde o início eu não me empolguei com Em Família, mas a segunda fase até me deixou um pouco animado. Mas não durou mt.

Mulheres Apaixonadas foi excelente e deixou saudade. Foi um grande trabalho dele, sem dúvida. bjssss

Sérgio Santos disse...

Não soube, não, anônimo. Mas tb nem quero saber pq já me enchi disso. Ela posta 500 fotos dela com Neymar e depois não quer falar da vida pessoal? Difícil. Pena que essa relação dela tenha ficado maior que sua profissão, mas já deu desse assunto.

Sérgio Santos disse...

Bons tempos mesmo, OX. Novela boa demais e o show que a Giulia Gam deu foi maravilhoso. Não só ela, mta gente. Sim, nessa novela o Maneco começou a perder a mão com as Helenas. abçssss

Sérgio Santos disse...

Rita, deu saudade, né? E a novela foi inesquecível msm. Concordo, Meu Pedacinho de Chão, atualmente, é a melhor novela no ar. bjs

Sérgio Santos disse...

Anônimo, a trama da Clara e da Rafaela nem se compara com a da Clarina. Era mt bem desenvolvida, ao contrário dessa.

Achei Págs regular, como ja citei nos comentários anteriores, mas no geral foi fraca, embora tivesse coisas boas. Mas concordo, se comparada com Em Família, era ótima.

Sérgio Santos disse...

Paulo, boa lembrança, a trilha de Mulheres Apaixonadas tb era ótima, principalmente a internacional. Mas o fato de não ter tido todas as tramas entrelaçadas não afetou a qualidade da obra, justamente pq todas eram bem desenvolvidas e atraentes. Uma trama bem amarrada é ótima, mas o fato de não ser nem sempre implica em algo negativo. Só não pode ficar com situações avulsas e ruins.

Essa Helena de HdA foi excelente mesmo e acho a melhor da Regina, mas discordo que a de Por Amor não tenha sido um sucesso. Foi sim. A de Páginas menos, mas tb foi bem interessante. A minha Helena preferida é a da Vera Fisher, pela densidade da história.

Sérgio Santos disse...

Paty, não tem mais jeito de ter reviravolta em Em Família. Ela acaba em 21 de julho. Já era. Pena. Mas Mulheres Apaixonadas foi excelente. bjs

Sérgio Santos disse...

Foi boa, né Patrícia?

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Clau. Tenha uma ótima semana. bj

Sérgio Santos disse...

Tb gostei de História de Amor, Lulu.

Sérgio Santos disse...

Milene, o Marcos dava medo mesmo, né? E quando ele andava naquele carro dele e mexia no bonequinho esquiador? Era assustador. Grande Dan! O Santoro foi bem e o Rodrigo era bem canalha. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Olá minha cara Letícia. Tudo indo. Olha, jura que vc acha a Luiza a menos chata? Nossa, eu acho a mais insuportável de todas. E olha que Joyce, Maria Eduarda e Camila foram um saco. Mas essa supera. Não acho a melhorzinha não. rs

Pois é, uma pena que a última novela dele não tenha feito jus a esse passado vitorioso dele.

Não precisa se justificar, claro que não é preconceito seu. O casal lésbico foi mt mal desenvolvido e a rejeição é mais do que compreensível. Mas eu não quero Clara com Cadu depois de todo o cinismo dela ao tratar o marido como um maluco. Prefiro ele com Verônica msm. E Clara e Marina ficarão juntas. O autor não ia admitir o fracasso do par as separando. E, pelo que li, terá beijo sim. E até natural pq Amor á Vida quebrou essa barreira e entrou pra história.

Sobre o Tony, concordo. Ele fez do Miguel e do Theo grandes e tocantes personagens. Mas os papéis eram mt bons tb e até nisso o Maneco acertou. Bjão e boa semana.

Sérgio Santos disse...

Tb não sei, Carlos, pena que ele tenha se perdido. abçs

Sérgio Santos disse...

Gostou, Felis? Que bom. Aos poucos tenho feito alguns retrospectos pq tem mta gente pedindo. Até pq não tinha o blog na época dessas produções. abçs.

Sérgio Santos disse...

Vera, eu também li isso mas não acredito. Duvido que a Globo fosse dispensar o Maneco só pq a novela é um fracasso. Ela nunca fez isso a não ser que o autor peça. E, se não me engano, o próprio Maneco desmentiu. bjssss

Sérgio Santos disse...

Maíny, bom te ver aqui! Mt obrigado. Essa, Por Amor, História de Amor e Laços de Família foram novelas maravilhosas mesmo. bjão

Sérgio Santos disse...

Respeito sua opinião, Barbie. E que bom que vc ao menos tem gostado da última novela dele. bj

Sérgio Santos disse...

Olha, anônimo, eu amei essa tb, mas discordo. Considero Mulheres e Laços de Família as melhores.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Maxxi! Essa música da Avril era linda mesmo e a trilha internacional era impecável. Ainda tinha uma do Bon Jovi (Misunderstood)que era incrível.

Boa lembrança da escola. Era mesmo um dos mts pontos altos da novela, além de todo o resto. E, olha, lamento te informar, mas se vc só acompanhou a reprise, vc perdeu muita cena boa e forte pq a maldita Classificação Indicativa obrigou a Globo a picotar a novela toda.

Desse Maneco eu era fã e o colocava na minha lista de autores preferidos. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Leandro, discordo. Achei a Vera impecável de Helena e foi justamente a sua melhor interpretação na carreira pra mim. Depois é que ela foi ficando engessada demais, até virar um robô. Tb gostei dessas duas novelas e das Helenas, mas prefiro a de Laços de Família, embora a Regina seja incrível.

Bem, se não for a última novela dele, ótimo, que ele reflita nos sucessivos erros e faça uma trama tão boa quanto as do seu respeitado currículo pra encerrar com chave de ouro. E sem o Jayme.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Bruno, como pode? E que legal te ver por aqui. Abraços.

Sérgio Santos disse...

História de Amor era mt boa mesmo, Cléu. Outra grande novela dele. bjssss

Anônimo disse...

Ah não, jura que você acha a "Helena-robocop" da Vera Fisher a melhor de todas? Serginho, você as vezes profere umas pérolas que eu vou te contar viu.

Anônimo disse...

minha avaliação das novelas do MC é assim: Historia♥Amor e Baila Comigo- excelentes e perfeitas.
Por Amor, Felicidade e Laços de Familia-boas, mas inferiores as duas primeiras.
Mulheres Apaixonadas-muito legal mas com uma Helena apagadinha.
Paginas, viver a vida e ZZZ Familia-lentas, quase parando e com a direção do JM que não ajuda.

Anônimo disse...

Também acho a Helena de Laços de Família a melhor. Abrir mão de um amor pela filha e ainda engravidar de um ex só para salvar sua vida é muito amor junto. E um amor genuíno, ao contrário do amor doentio de trocar um filho morto por outro vivo.

Sérgio Santos disse...

Acho, anônimo, mas eu disse Helena e não atriz, não sei se vc notou a diferença. Acho a história dessa Helena a mais forte e a melhor de todas, mas óbvio que Regina Duarte sempre será a Helena número 1. Mas chamar a Vera de robô em Laços de Família é uma grande injustiça. Foi sua melhor atuação na carreira de longe. Depois ela se perdeu por completo, mas nesse trabalho não há o que falar dela.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, Baila Comigo eu não vi, mas Felicidade eu vi e achei boa, mas de de incrível. Pra mim as melhores por ordem são: Laços e Mulheres empatadas em primeiro, Por Amor em segundo e História de Amor em terceiro.

Sérgio Santos disse...

Exato, anônimo, a riqueza dessa Helena foi fascinante e o que ela teve que passar em prol da filha foi algo para poucas mulheres. Por isso acho a melhor Helena de longe.

Lucas disse...

Nossa, dizer que a Helena de Vera-cop é melhor do que as da Regina Duarte é um abuso meo. Até a Helena de Paginas da Vida que a Regina Duarte fez( que foi uma novela considerada fraca por alguns) dá um banho na da Vera. Perola mesmo essa viu...rsrsrsr

Fernanda disse...

Essa novela foi muito boa mesmo, Serginho! Era um Maneco bem diferente desse atual que tem escrito novelas fraquíssimas e repetitivas. Só discordo, como você já sabe, do casal lésbico porque achei um dos poucos erros da trama. Ainda não engoli aquele selinho ridículo do final com uma vestida de homem. Desfecho pior não haveria.

Sobre o debate da melhor Helena, estou de acordo com você. A história da Helena de Laços de Família foi dramática demais e a mais forte. Acho que a única que empata foi a de Por Amor que trocou um filho morto pelo dela vivo. Mas no caso daquela, foi de um egoísmo absurdo já que o marido Atílio foi tratado como um nada. No caso da Helena da Vera só houve generosidade apesar de todas as pancadas que ela levava. Beijo.

Leandro disse...

Mas sabe Fernanda, que é exatamente por isso que prefiro a Helena de Por Amor? Ela foi egoísta? Foi. Foi doentia trocando o próprio filho pelo neto morto? Foi. Mas fez tudo isso para não ver a filha sofre, errada ou não ela fez o que acreditou ser certo, perto disso abrir mão de um namorado pela filha ou engravidar do ex para salvar a vida da filha não parece tão difícil.

Fernanda disse...

Lucas, vc acha que engravidar de um ex tendo quase 50 anos não parece tão difícil porque você não é mulher. E abrir mão de um amor mesmo depois de ver sua filha te tratando feio uma inimiga como a Camila fazia era algo que poucas fariam. A filha passou a agredir a mãe com ofensas justamente depois que se apaixonou pelo Cadu como se a mãe fosse a culpada e ela a coitadinha. Fora o preconceito que Helena precisou enfrentar com a diferença de idade. Depois de tanta batalha pra vencer isso, ela resolve jogar no lixo a relação por uma garota mimada.

O que a Helena de Por Amor fez foi um gesto de amor absurdo e fez jus ao título da novela, mas a crueldade que isso implicou não tem perdão. E querendo ou não, a trama dela foi só isso: a troca. A da outra Helena foi muito mais e só prejudicou ela mesma.

Leandro disse...

Bem Fernanda, eu dei o meu ponto de vista, acho que a Helena de Por Amor é melhor, não só pela história, que acho bem mais impactante, mas pela interpretação das atrizes. Mas essa é minha opinião, só isso.

Fernanda disse...

Eu sei, Leandro. Eu também só dei a minha. Respeito a sua. E eu até me confundi, te chamei de Lucas.

Anônimo disse...

SERGIO, SERIA BACANA SE VOCÊ FIZESSE POST COMO ESTE REFERENTE A LAÇOS DE FAMÍLIA, CLARO SE FOR POSSIVEL.É UMA GRANDE NOVELA.

Anônimo disse...

A Helena de Historia de Amor é a melhor até hoje, Regina deu show. Tanto que as outras foram meras "cópias" dela, tipo assim "helena tem uma filha chata e se sacrifica por ela". Só mudou as historias mas a ideia é a mesma. E essa novela foi toda perfeita do inicio ao fim, ao contrario das outras do Maneco que teve defeitos: o Atílio de Por Amor foi um zero a esquerda, tanto que o Fagundes reclamou da novela e a helena não teve o mesmo carisma da anterior. Laços de Familia teve vários furos e a vera fisher é péssima. Mulheres Apaixonadas é boa mas tem uma das piores Helenas. Então HDA é a melhor no geral e foi o maior ibope das 6, se fosse das 8 teria atropelado todas as outras.

Sérgio Santos disse...

Lucas, gosto é gosto.

Sérgio Santos disse...

Exato, Fernanda. A Helena de Laços de Família tinha toda uma sucessão de conflitos onde ela teria que prejudicar a si mesma pela filha. E como ela sofreu. Mas ainda assim conseguia manter a 'pose' diante dos outros, sem abaixar a cabeça. Gostei mt. Sim, sei que vc não gostou do casal lésbico, mas eu adorei a Clara com a Rafaella. E tb gostava dos embates com a Paulinha. bjsss

Sérgio Santos disse...

Leandro, a Helena de Por Amor tb foi mt boa e a Regina deu um show. Aliás, aquela cena final dela caminhando com o Atílio e o filho que migrou de um casal pro outro foi linda.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, vou ver como faço. Tem tanta gente me pedindo tanta novela que tô meio perdido. Preciso ver como fazer. abçs e obrigado pela dica.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, eu achei História de Amor uma novela excelente e uma das melhores das seis. Regina deu show mesmo. Mas Laços de Família teve mts furos? Quais? Eu não lembro mesmo. E se teve, não comprometeu o saldo geral da novela. Não achei o Atílio um zero a esquerda, pelo contrário, era um homem íntegro e bacana. Tradição de Helena é ter uma filha insuportável, mas não é regra. Em Mulheres Apaixonadas não teve isso, nem em Páginas da Vida e nem em Viver a Vida. Ok, foram as piores Helenas, mas não teve.

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

P mim foi a melhor dele, intensa e com tramas bem amarradas que nos prendiam a atenção, sem falar no elenco, gostava muito! Abraçosss

Sérgio Santos disse...

Era uma grande novela, Kellen. bjssss

Thiciane D. disse...

Ah...minha novela favorita do Maneco e uma das minhas novelas favoritas de todos os tempos! Lembro que na época que passava era uma correria, todo mundo louco pra chegar em casa à tempo de ver a novela do inicio e não perder um só minuto..bons tempos!! Como esquecer da malvada Dóris, Stela e suas festas, o lindo romance de Diogo e Luciana, o casal fofo formado por Clara e Rafaela, as loucuras da Heloísa, os dramas da Santana causados pela bebedeira, o psicopata Marcos..enfim, acho que fez tanto sucesso porque reuniu em uma só novela diversas tramas boas, e personagens inesquecíveis que viviam vários conflitos. Há de se elogiar bastante também as maravilhosas performances..diversos atores e atrizes tiveram a melhor performance de suas carreiras nesta novela..vale lembrar que a trilha sonora também fez um enorme sucesso!! Novelão de primeira qualidade, pra rever sempre!

Thiciane D. disse...

Das novelas do Maneco, as melhores para mim são: em ordem de preferência - Mulheres Apaixonadas, Laços de Família, História de Amor, Por Amor.

E a melhor Helena sempre será a Regina Duarte, esse posto é dela e ninguém tira!

Alexandra disse...

Eu adoro essa novela. Principalmente a abertura, que acho a mais singela dos anos 2000 (no horario das 20h). Vários atores se destacaram mesmo e foi a própria salvação depois do fiasco Esperança. Elevou a audiência em quase 10 pontos. E depois de Mulheres viria uma galeria de novelas boas: Celebridade, Senhora do Destino e Belíssima.
Meu top Maneco é 1 - POR AMOR, 2 - LAÇOS 3 - HISTÓRIA 4 - MULHERES e 5 - FELICIDADE. beijos

Alexandra disse...

Aliás, a Helena da Torloni ficou apagadíssima diante de tantas tramas de destaque. Eu achei a terceira pior Helena. As piores acho a de Julia e a de Taís que vem em primeiro, empatadas.

Sérgio Santos disse...

Thiciane, saudades da novela. Realmente, todas as tramas tramas eram maravilhosas e dava gosto de assistir. Sim, a trilha era excelente, principalmente a internacional.

E concordo, a Helena será sempre a Regina Duarte e ninguém tirará esse posto. Viver 3 Helenas não é pra qlql uma. bjs

Sérgio Santos disse...

Ah, Thiciane, tb tenho Mulheres Apaixonadas e Laços de Família nos primeiros lugares da ordem de preferência das tramas do Maneco.

Sérgio Santos disse...

Alexandra, que boas recordações. Celebridade, Senhora do Destino, Belíssima... saudades. E Mulheres Apaixonadas fez tanto sucesso que realmente tirou o horário nobre da lama com aquela péssima Esperança.

Concordo, a Helena da Torloni foi mt ruim e a trama dela se apagou. Essas 3 Helenas realmente foram mt equivocadas.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Concordo, Sérgio. Gostei de Mulheres Apaixonadas, como tinha gostado de Por Amor e Laços de Família.
Páginas da Vida, Viver a Vida e Em Família vieram num decrescendo só.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sérgio Santos disse...

Exatamente, Elvira. Depois dessa ótima novela, Maneco só decaiu. Pena. bj

Anônimo disse...

Gosto muito das novelas do Manoel Carlos, principalmente mulheres apaixonadas e Páginas da Vida. Sobre Viver a Vida e Em Família será que o autor que se perdeu? ou foi o público que perdeu o gosto por novelas com grandes extensões de diálogos e querem mais ação?. E não tem outra, Regina Duarte vai ser a eterna musa do Manoel.

Thallys Bruno Almeida disse...

Lembro dessa novela como se fosse hoje. Formou uma trilogia épica com Celebridade e Senhora do Destino que vieram depois. Maneco inspiradíssimo e colocando as tramas como protagonistas. E tudo tão bem desenvolvido, com mta gente em sua melhor forma, revelações acertadas (como o Dan Stulbach e seu Marcos), dramas sociais tão bem-vividos que parte do público até confundia as coisas (Regiane chegou a levar uma jornalada de uma senhora e li que se recusavam a sentar perto do Dan Stulbach no avião). Tramas maravilhosas, um par lésbico belíssimo (eu adorava o triângulo Clara, Rafaela e Paulinha), personagens impactantes como Marcos, Doris, Heloisa, Salete, etc. Bons tempos do Maneco.

Aliás, adorava a Bruna Marquezine naquela época e ainda gosto mt hoje mesmo sendo sua atual personagem uma pulha. E tenho uma dúvida: será que ñ é meio forte dizer que a Erika Januza (por estar mal em Em Família) teria "enganado" em Suburbia? Porque só foram dois papeis, um com ela bem e outro mal. 50/50. E se num terceiro papel ela se sair bem? Nesses casos eu sempre espero pelo terceiro papel pra definir de vdd se a pessoa é talentosa ou não.

Sérgio Santos disse...

Eu acho que ele se perdeu mesmo, anônimo. Até pq as novelas anteriores dele não eram lentas. Tinham um ritmo mais 'calmo', mas não arrastado.

Sérgio Santos disse...

Sim, Thallys, foi uma novela maravilhosa e deixou muitas saudades. Uma conjunção de acertos.

Não acho precipitado não pq o desempenho dela não está regular ou mediano, está péssimo mesmo. E em Subúrbia ela já tinha começado a exagerar com os ataques da personagem ,ainda que ela fosse estuprada a cada semana.

Kauê disse...

Eu naveguei e vim parar aqui em "Mulheres Apaixonadas" hahaha :) Que novela incrível do Manoel Carlos. Gostei do texto, lembraste com riqueza de detalhes. Parabéns!

O legal é que a novela tinha muitos núcleos e cada um tinha sua importância em dados momentos. O elenco era de primeira com ínumeros destaques e a trama foi muito bem escrita, dirigida, cenas marcantes,atuações memoráveis e muito drama (gênero que eu mais gosto).

Confesso que eu gostei mais da Helena da Vera Fischer,embora tbm tenha gostado da Torlony. Adorei o casal lésbico e a perseguição de Paulinha, Carlinhos rendia cenas hilárias com sua paixão pela empregada, os embates de Rodrigo e César foram muito marcantes e Leonardo Miggiorim e José Mayer estiveram bem. Regiane Alves estava tão bem que todos á odiavam e sua Dóris era uma peste!!! Dan Stulbach realmente com seu melhor papel, Marcos era um diabo e as cenas dele com Helena Ranaldi eram muito fortes, a cena em que ele e Fred morrem no acidente de carro tbm é muito marcante. Tony Ramos e Bruna Marquezine emocionaram muito, se não me engano até adiaram a morte da Fernanda pq ela e Vanessa estavam mt bem nos papéis... E Giulia Gam que foi um talento e deu um show, acredito que aquele foi seu grande personagem e depois a Barbara Helen de Sangue Bom. Dificilmente alguém interpretará uma alcoólica com tanta maestria como fez Vera Holtz eu adorava Santana entre tantos outros como Luciana e Diogo e por aí vai...

Nessa obra do Maneco tudo deu certo. Um grande sucesso! Mt bom poder relembrar :)

Thiago disse...

Assisti todas as novelas de Manoel Carlos, desde Por Amor. As melhores realmente foram Por Amor, Laços de Família e Mulheres Apaixonadas. Por Amor, no entanto, tinha uma trama e um texto brilhante. Além disso, que atuações. Por Amor, na minha opinião, foi a melhor novela de todos os tempos.