sexta-feira, 6 de junho de 2014

"Tá no Ar: a TV na TV" debochou da televisão, esbanjou ousadia e divertiu do início ao fim

O programa de Marcelo Adnet, Marcius Melhem e Maurício Farias pode ser considerado uma das melhores estreias da Globo de 2014. O "Tá no Ar: a TV na TV" chegou para dar um sopro de ousadia em meio ao insuportável politicamente correto que impera no país e conseguiu atingir este objetivo com louvor. O humorístico encerrou sua primeira temporada nesta quinta-feira (05/06), deixando saudades e comprovando o acerto de sua produção.


A atração que conta com Welder Rodrigues, Marcelo Adnet, Marcius Melhem, Verônica Debom, Luana Martau, Danton Mello, Maurício Rizzo, Márcio Vito, Renata Gaspar, Carol Portes e Georgiana Góes no elenco, surpreendeu na estreia ao apresentar várias esquetes que brincavam com religião, com programas da concorrência e ainda sacaneavam a própria Rede Globo. E a equipe surpreendeu, a cada semana, com novas ideias e piadas. Não teve um só programa que tenha deixado a desejar e isso é algo raro na televisão, principalmente se tratando de um produto de humor.

Embora não tenha sido algo inovador, afinal, formatos como "TV Pirata" e "Comédia MTV" já apresentavam algo semelhante na época de cada um, o "Tá no Ar" conseguiu surpreender o telespectador com situações engraçadíssimas e ainda quebrar paradigmas da própria Globo. A líder nunca permitiu que seus humorísticos fizessem qualquer tipo de referência aos programas da concorrência,
mesmo para fazer alguma piada ou deboche. E muito menos ridicularizar propagandas. Mas além de permitir que toda a equipe tivesse liberdade para sacanear quem bem entendesse, a emissora aprendeu a rir de si mesma, deixando que a própria empresa fosse alvo de críticas.

E o resultado desta medida foi a criação do impagável militante de esquerda revoltado, que vivia postando vídeo de péssima qualidade para criticar a Rede Globo de Televisão. Interpretado por Marcelo Adnet, o personagem é um típico 'hater de internet' (aquele que se orgulha por odiar algo) que acusa a Globo de todos os males do mundo. Em redes sociais como o Facebook, por exemplo, é uma figura muito comum. E a semelhança com a realidade foi o que deixou este quadro tão engraçado. Sempre que o humorístico apresentava alguma esquete debochando de religião, cultura, sotaque, ou qualquer coisa que rendesse polêmica, ele surgia com um vídeo para mostrar a sua revolta e indignação contra a Globo.

A quebra de regras do programa, permitida pela emissora, também originou outro excelente quadro: o "Jardim Urgente". A paródia dos programas policialescos (como "Brasil Urgente", da Band, e "Cidade Alerta", da Record) foi o grande trunfo da atração e Welder Rodrigues se destacou graças ao seu talento. Em outros tempos, jamais que a Globo deixaria qualquer referência à concorrência ir ao ar. Mas ao colocar a rigidez um pouco de lado, a emissora não só favoreceu a si mesma, como beneficiou o público, que pôde se divertir com o apresentador que vivia vomitando revolta e gritando "Foca em mim!".

O momento 'zapeada de canais' foi outro grande acerto do programa. Muitas das situações vividas pelos atores não duravam nem dez segundos, o que apenas comprovava a dificuldade que era gravar várias pequenas cenas somente para preencher este espaço. Mas o sacrifício valeu a pena. A graça esteve sempre presente, até mesmo em sequências onde o ator/atriz nem abria a boca.

E esta situação também reforça a ideia do maior investimento em esquetes curtas, mas engraçadas, do que longas, onde a piada se esgota antes mesmo de fazer rir. Até porque o único quadro longo do programa que funcionou perfeitamente foi o "Jardim Urgente". O "Tenente Pitomba Entrevista" e "Dr. SUS", por exemplo, foram engraçados no começo, mas depois ficaram cansativos. E a própria equipe tem conhecimento sobre esta questão, já que costuma priorizar quadros curtos.

Outro ponto positivo foi o clipe musical comandado por Marcelo Adnet, que aparecia na hora do encerramento do programa. O humorista sempre foi conhecido por fazer adaptações de vários tipos de músicas na época da MTV e usou este seu talento sabiamente na atração global. Era um clipe mais criativo que o outro e a ideia funcionou. Aliás, o último programa da primeira temporada foi um especial de Natal e ano novo (já que a produção só voltará em 2015)  e contou com um clipe de fim de ano espetacular.

Adnet adaptou a música-tema da emissora brincando com os artistas que aparecem mais que outros, enquanto que alguns contratados nem são vistos nas gravações do elenco reunido. O resultado ficou hilário e ainda contou com a participação de vários atores da Globo, que aceitaram participar da brincadeira, como Regina Duarte, Maria Clara Gueiros, Mateus Solano, Thiago Fragoso, Fernanda Rodrigues, entre outros. Foi muito divertido e encerrou a temporada com chave de ouro.

Devido ao sucesso do programa, a Globo já aprovou seu retorno para 2015 e, ao que tudo indica, a atração entrará no ar mais cedo. Se as notícias se confirmarem, o novo horário será depois da novela das nove e antes da "Tela Quente", às segundas-feiras. Sem dúvida, uma mudança válida, já que um produto tão bom quanto este não merecia começar quase meia noite, como chegou a acontecer várias vezes.

O "Tá no Ar: a TV na TV" foi uma grata surpresa e todos da equipe estão de parabéns por terem conseguido criar um programa de humor que arranca risos do início ao fim, através de piadas politicamente incorretas, críticas aos problemas do país e com um deboche aos inúmeros programas de qualidade duvidosa (ou não) que estão presentes em todos os canais televisivos. Que a segunda temporada não demore para estrear. O telespectador não merece ficar órfão desta atração por muito tempo.

48 comentários:

✿ chica disse...

Esse programa foi tri legal e os poucos que assisti, por causa do horário tão tarde, adorei! abraços,chica

Anônimo disse...

Já estou com saudades do Tá no Ar! Tomara que volte logo. É o único programa de humor que, de fato, me fazia rir. Divertidissimo!

Andrea Ventura disse...

Concordo que foi a melhor estreia de 2014. criativo, inteligente, elenco super afinado. Paródias hilárias, com destaque para o Jardim Urgente e o militante.
"É inadmissível que a Rede Globo de Televisão..."
Quem conhece bem militantes de partidos mais radicais de esquerda sabe que o discurso é exatamente esse - exaltado, repetitivo, antiquado e sempre culpando a Globo por todas as mazelas do pais. Sobrou até pro Papai Noel, "símbolo do capitalismo".
Foi uma decisão inteligente da emissora liberar o quadro, pois tem mais efeito parodiar quem critica do que fazer de conta que não existem críticas.
Esperando ansiosa o retorno deles em 2015.

Patricia Galis disse...

Também gostei ri em várias cenas.

paulo disse...

Primeiro: a globo só desceu do salto e permitiu tocar no nome de outros canais porque enfrenta a pior crise de ibope da sua historia. Segundo: de fato esse programa nada mais é que uma tentativa de reviver o antigo e hilário TV Pirata, sem sucesso. Até o Comédia MTV que também "imitava" o TV Pirata era engraçado mas esse programa da globo não tem graça alguma e esse elenco ai só tem MALA. E terceiro: Você disse que nunca achou graça na TV Pirata mas adorou esse tal de TV DA TV sei lá do que, o que comprova que você tem desprezo pelo antigo e só consegue gostar do que é atual, porque francamente, eu assisti esse programa e achei um LIXO, e o ibope não foi lá essas coisas.

Bia Hain disse...

Oi, Sérgio, como vai?
Nossa, eu gostei demais desse programa! Como bem lembrou, um pecado passar tarde,muitas vezes dormi no meio mas sempre entrei depois para assistir o restante pela internet. Uma escolha acertada... o legal é que as zapeadas tinham sequência nos outros programas, quero dizer, passavam pedacinhos ou até inteiras nas outras semana, foi ótimo! Estou feliz por saber que retornará em breve. Um abraço!

Danizita L. disse...

Sérgio,
Uma pena que não assisti, pois passava muito tarde, mas depois de ler seu texto fiquei super curiosa em ver esse programa e vou acompanhar a próxima temporada, até porque, vai ser mais cedo, então ficará mais fácil ver, rsrs.
Também fiquei feliz pelo Adnet, depois de uma estréia não muito boa com "O Dentista Mascarado",que bom que agora parece que ele encontrou o caminho certo, espero que a próxima temporada faça ainda mais sucesso.
E sinceramente, estava mais que na hora de aparecer um programa de humor realmente ousado e com alguma qualidade, né?

Bjos e até breve ;-)

Felisberto Junior disse...

Olá,Boa tarde,Sérgio
sim,é verdade,espero que volte logo,apesar, como dito,não ter sido algo inédito, foi uma boa sacada da Globo, com um programa de humor, avançandoe saindo um pouco da rigidez ferrenha da plim plim.Gostei mesmo, inclusive, quando eles colocaram o "Tá no ar" do / no Fantástico e ficou claro, para mim,que esse tipo de programa é o ideal para o Adnet...
Obrigado pelo carinho, bom final de semana,abraços!

Carlos disse...

Achei esse programa muito fraco. Até gostei do primeiro episódio (falei aqui lembra?), mas depois achei repetitivo demais, até quando tentavam inovar. Sei que a própria TV, que debocham, é repetitiva mas precisavam fazer isso tantas vezes? Cansei de ver Jardim Urgente (e seu bordão tipo Zorra), doutor SUS, o crítico contra a Globo, etc. Acredito que esse seria o motivo de poucos episódios. Imagine se isso tivesse sido por mais uns 20 episódios?

Sinceramente, nunca gostei de TV Pirata tbm. Algumas coisas salvavam, mas nada de genial como muitos "antigos" acham, mas como disseram, a globo só aceitou essa zombação do Tá no Ar pela queda de audiência mesmo, só por isso. Ainda demoraram, mas antes tarde do que nunca.

Bom, mas acho esse humor muito bobo. Acho que é porque é mais fácil fazer paródia e imitação e mais difícil criar alguma coisa nova. Como nunca gostei de paródia (algumas excessões como as novelas zombadas por TV Pirata e Casseta), engolir esse tipo de programa fica mais difícil.

Abraços

*difícil entrar aqui com tanta novela ruim, nem dá pra comentar rsrs.

Clau disse...

Oi Sérgio :)
Não assisti nenhum episódio,
mas só de ler sua análise, gostei do 'Tá no ar'.
Um programa tão bom, não deveria começar tão tarde.
Quem sabe em 2015 eu consiga assistir.
Um bj e ótimo fim de semana!

Anônimo disse...

Marcelo Adnet na MTV era até engraçadinho, na globo virou um chato. Gostava do comedia com a Calabresa, a Tatá, o Paulinho. Mas esse programa ai não me cativou, não consegui achar graça em nada.

Anônimo disse...

Adorei uma coisa nesse programa: saber que ele tomava uma surra até da praça é nossa do sbt, kkk...

Thallys Bruno Almeida disse...

Antes de comentar sobre o programa, há uma coisa que me chama atenção e que eu queria comentar aqui.

Todo ano se publica que "a globo apresenta a pior audiência de sua história" e quando eu vou ver os índices, até com audiência não tão expressiva continua dando mais do que a soma de Record e SBT juntas só pra dar exemplo. Se falta de audiência fosse determinante principal pra determinar o fim de uma emissora, a RedeTV não ia passar do primeiro ano de existência (até porque o problema de lá foi outro, no caso, uma má administração, felizmente superada).

Essa gente devia desapegar mais dessa história de emissora e avaliar o produto por si só. Até porque mesmo em casos assim existe uma hipocrisia bem visível, tipo o sujeito que usa uma hashtag "há vida além da Globo" e quando eu vou ver, é talifã da Record. Ou seja, TV a cabo pra quê, né... Aliás, vou usar um bom exemplo na Record: há produtos bons, como Pecado Mortal (recém-encerrada), o Aprendiz, algumas séries; mas o quê que dá audiência lá? Cidade Alerta, Balanço Geral, Domingo Show e outros representantes do que a emissora tem de pior. Ao contrário, por exemplo, do SBT, onde o ótimo The Noite lidera com frequência.

Além do mais, muitos repetem como robôs velhos chavões como esse do "Adnet perdeu a graça na Globo" e ñ sei o que mais lá, chavões esses mto bem ironizados nos "depoimentos populares" do fim do Tá no Ar.

E tb acho essa coisa de medição de ibope um negócio ultrapassado. Até porque essas "derrotas" para A Praça é Nossa foram apenas em São Paulo. No Rio o programa continuou líder. Faz tempo que considero as redes sociais termômetros mt melhores pra se medir repercussão de TV.

Agora falando do programa: ver uma emissora como a Globo, toda cheia das regras e não sei o que mais lá, se permitir zoar com a publicidade, com programas de si mesma e das concorrentes e até mesmo com as famosas críticas dos ativistas-de-facebook, não deixa de ser um avanço. Diria que o programa soube reinventar um formato já existente ao adaptá-lo a piadas atuais.

Jardim Urgente merecidamente pode ser considerado o melhor quadro. Uma ótima brincadeira com a questão da educação ao adaptar os "crimes" para coisas infantis. Outros bons momentos que eu adorei foram as sátiras às novelas, ao cinema nacional e aos programas chatos endeusados como cults através do Pesca Fatal.

Lembro que li um dos membros dizer que sempre escrevia os programas com a preocupação de que alguma coisa não passasse pelo crivo da emissora. Felizmente, pra eles e pra nós, passou tudo.

Ou seja, agora não se pode mais dizer que Adnet perdeu a graça na Globo. Afinal de contas, ele não foi criador d'o Dentista Mascarado, que lhe deu essa injusta fama. Adnet está de volta e toda a equipe brilhou junto. Que venha logo a segunda temp!

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Não cheguei a assistir, mas diante de suas considerações até lamentei, pois parecer ter sido interessante e divertido. Quem sabe na próxima temporada, caso o programe entre mais cedo.

Ótimo final de semana.

Abraço.

MARILENE disse...

Sergio, estávamos tão carentes de um bom programa humorístico e esse, de fato, agradou. Você foi ótimo em suas considerações. Bjs.

Zilani Célia disse...

OI SÉRGIO!
OS POUCOS QUE VI, ACHEI BEM LEGAIS, MAS PELO HORÁRIO FICOU DIFÍCIL ACOMPANHÁ-LOS COM MAIS ASSIDUIDADE.
QUEM SABE NA PRÓXIMA TEMPORADA, REPENSEM ISSO.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Sissym Mascarenhas disse...



Sergio,

eu durmo cedo e não consigo ver na TV, mas como os anuncios são hilários, sempre que posso vejo pela internet, muiiiiito bom!

Bjs

Anônimo disse...

Levou surra da praça é nossa kkkkk. O programa é sem graça e a inteligência é mínima, repetitivo, não agradou e o ibope só desceu a cada episódio.

Melina disse...

Sérgio, concordo plenamente. Esse programa foi um acerto e muito engraçado. Muitas vezes eu não conseguia ver na Globo e acabava vendo no site. E pra minha sorte eles disponibilizaram vídeos na íntegra mesmo para quem não era assinante da Globo.com. Não sabia que teria segunda temporada e fiquei feliz em saber. Antes da Tela Quente? Bom horário. Gostei. Beijo.

Filha do Rei disse...

Ah, que pena que era tarde, não consegui acompanhá-lo como gostaria.

Sérgio Santos disse...

Foi mesmo, Chica. bj

Sérgio Santos disse...

Já deixou saudades msm, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Andrea, tb aguardo o retorno em 2015 e tão bom quanto o de 2014. O militante é um figura mt real, e até surge algum tipo de comentário aqui no blog parecido com ele. E por ser tão real é que causa graça. O Jardim Urgente tb foi impagável, enfim, tudo mt bom. bj

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Patricia.

Sérgio Santos disse...

Paulo, ainda aguardo o dia em que vc elogiará algum programa da Globo. Ainda tenho fé. Sobre TV Pirata, eu realmente não via graça alguma, mas nunca disse que era um lixo. Simplesmente eu não ria. Aliás, os quadros mais longos do Tá no ar tb não achei nada engraçados, incluindo a paródia de uma novela que eles fizeram. Mas as esquetes rápidas o e resto todo foi incrível. Vc odiou, mas até aí não há surpresa, né.

Sérgio Santos disse...

Bia o momento zapeada era ótimo mesmo, Bia. Dva pra perceber que dava mt trabalho, mas valia a pena. O resultado foi o festival de elogios que o programa recebeu. Bjs

Sérgio Santos disse...

Danizita, te aconselho a dar uma olhada só em alguns vídeos no site do programa na Globo.com. Valerá a pena, garanto. E estava na hora mesmo. bjsssss

Sérgio Santos disse...

E voltará, Felis. Ainda bem pq foi uma ótima primeira temporada. abçs

Sérgio Santos disse...

Lembro perfeitamente, Carlos. Até estranhei quando vc falou depois que tinha enchido. Eu continuei gostando até o fim. E o crítico contra a Globo é repetitivo pq justamente os críticos contra a Globo parecem uma vitrola quebrada. Falam a mesma coisa 500 vezes. Normal que ele repita tb. O msm pro Jardim Urgente, já que na Band e na Record tem desse programa de seg a sexta e repetitivo pra cacimba.

E eles sempre tentavam sair do mais do mesmo, tanto que a quantidade de quadros novos foi absurda. Mais que isso seria impossível e é pedir demais. Falar da tv sem fazer paródia seria um programa com debates sobre a programação da televisão brasileira, ou seja, não seria um humorístico.

E eu tb achava algumas coisas da TV Pirata boas, mas no geral não. Não ria de quase nada. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Em 2015 talvez vc consiga ver, Clau. bjs

Sérgio Santos disse...

Ok, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Perdeu uma vez, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Olha, Thallys, as medições de audiência precisam mudar mesmo, mas comentário de Twitter tb não quer dizer nada. Isso não é nem 1% do público. E quase sempre é uma panelinha específica que fala.

O programa foi mt bom e mereceu os elogios que recebeu. Quem tá criticando o Adnet agora teria que criticá=lo tb na MTV, pq o que ele fez no Tá no ar era exatamente a mesma coisa que fazia antes. E não não há desculpa.

A segunda temporada é bem vida.

Sérgio Santos disse...

Foi mt bom ,Vera. Creio que vc iria gostar. bjssss

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Marilene. bjsssss

Sérgio Santos disse...

O horário era ingrato mesmo, Zilani. bjssss

Sérgio Santos disse...

Sissym, o programa era mt engraçado. Valia a pena o sacrifício de ficar acordado. Mas que bom que vc viu pela internet. bj

Sérgio Santos disse...

Melina, obrigado. Tb acho que o horário pós-Tela Quente é bem atrativo. Tomara que confirmem. Não sabia que eles tinham disponibilizado os vídeos na íntegra para os não-assinantes. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Anônimo, o programa tinha mta situação inteligente e bem feita, mas se vc acha que não tinha, ok.

Sérgio Santos disse...

Ok, Cléu. bjs

Anônimo disse...

Sérgio,meu acho que a Globo "aprendeu" a rir de si mesma justamente por essa baixa de audiência que vem tendo. A emissora sempre foi muito conservadora, e não permitia nenhuma alusão ás concorrentes. Com essa carta branca dada ao "Tá No Ar", ela fez uma tentativa de se libertar mais desse afastamento, querendo provar que pode sim ter referências de outros canais em seus programas, fazendo uma experiência com esse novo olhar, se abrindo mais... E isso refletiu bastante na audiência. Mas acho que ficou um pouco forçado e transparente de mais (não ruim), em certos pontos. Como o nordestino esquerdista, por exemplo. Aí fica nítido que a Rede Globo força uma situação para provar que pode sim quebrar seus próprios paradigmas,

Mas de qualquer forma, aleu, e o resultado foi um humorístico que REALMENTE fez humor, do início ao fim. Uma espécie em extinção na grade atual.

TITO

Anônimo disse...

Esse programa foi um dos poucos que realmente tinham graça. Quem critica é aquele tipo de hater da Globo igual ao militante que o Adnet fazia. Bando de malas!

Sérgio Santos disse...

Tito, entendo, mas não achei forçado o militante esquerdista não, justamente pq é o que mais tem por aí. E o programa foi de fato engraçado e mereceu os elogios. abçs

Sérgio Santos disse...

Foi mt bom mesmo, anônimo.

Anônimo disse...

O melhor programa de humor 2014 tem que ficar no lugar de zorra total que ja perdeu a graca faz tempo

Sérgio Santos disse...

Anônimo, o Zorra perdeu a graça mesmo mas tem uma ótima audiência e dura mais de uma hora. O Tá no ar só tem 35 minutos, não teria condições de ocupar o lugar.

Angelina disse...

Concordo.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Angelina.