sexta-feira, 27 de junho de 2014

Cadu e Verônica: um bonito par de "Em Família"

"Em Família", além dos problemas já amplamente abordados, não tem muitos casais interessantes. Poucos são os pares que despertam algum tipo de interesse. Ao longo dos meses, foi difícil torcer por algum. Mas atualmente, há três bons pares: Helena (Júlia Lemmertz) e Virgílio (Humberto Martins), que sempre formaram um par, mas só recentemente começaram a demonstrar boa sintonia; Bárbara (Polliana Aleixo) e André (Bruno Gissoni), que fazem um bonito casal, embora o interesse do rapaz por Luiza (Bruna Marquezine) arraste demais a relação; e Verônica (Helena Ranaldi) e Cadu (Reynaldo Gianecchini), que começaram a se envolver. E dos três casais, o último é que o tem sido mais interessante de se acompanhar.


Após muita enrolação em cima da eterna dúvida de Clara (Giovanna Antonelli) ---- sobre com quem deveria ficar, com o marido ou Marina (Tainá Muller) ----, Cadu resolveu dar um basta naquela situação e pediu o divórcio. Manoel Carlos demorou muito para desenvolver este equivocado triângulo, o que acabou prejudicando todos os personagens envolvidos. Mas apesar de mais este erro do autor ---- que inclui ainda a cura súbita de Cadu após um transplante ----, o personagem de Gianecchini, antes tarde do que nunca, passou a ter uma vida própria, podendo se desvencilhar do casal lésbico, e começando a ser alvo da disputa de várias mulheres, sendo Silvia (Bianca Rinaldi) e Verônica as 'principais' interessadas.

Embora haja química entre o ex de Clara e sua médica, é com Verônica que as cenas ficam bonitas e com uma boa dose de romantismo. Os personagens estão cada vez mais próximos e desde que Cadu foi morar com sua amiga, há um clima no ar. O par é tratado como se ambos fossem adolescentes tímidos e inexperientes,
o que não deixa de fazer sentido, uma vez que tanto um quanto o outro viveram muito tempo namorando uma mesma pessoa. Ela com o desprezível Laerte (Gabriel Braga Nunes) e ele com a esposa, mãe de seu filho Ivan (Vitor Figueiredo).

Uma das qualidades do casal é a similaridade de suas vivências. Verônica ainda amava seu namorado quando constatou que havia perdido seu amor para Luiza (Bruna Marquezine), enquanto que Cadu ainda amava Clara quando percebeu que a esposa estava começando a se interessar por outra mulher. E as duas relações estavam estabilizadas há anos. Depois das respectivas decepções, ambos começaram a enfrentar uma sucessão de dificuldades emocionais (ele mais que ela, já que corria risco de vida por causa de seu problema cardíaco), até iniciarem uma aproximação.

E os personagens fazem parte da exceção da novela, ou seja, são tipos interessantes e nada irritantes, ao contrário do que ocorre com praticamente 90% do time da trama, repleta de perfis mal desenvolvidos e cansativos. Cadu e Verônica são pessoas íntegras, sem serem politicamente corretas e chatas, não recuam diante de alguma adversidade e sabem ser irônicos quando necessário.

Os atores estão ótimos desde o começo da novela e a química entre Helena Ranaldi e Reynaldo Gianecchini fica evidente em todas as cenas, repletas de troca de olhares e sedução disfarçada. O casal combina e Maneco já deu provas de que os dois ficarão juntos no final da trama, uma vez que Silvia deverá ficar com Felipe (Thiago Mendonça) e Clara ficará mesmo com Marina; já que o autor jamais admitirá o fracasso do casal lésbico, que embora tenha uma forte torcida na internet, não caiu nas graças do público ---- não pela falta de talento das atrizes e, sim, pelo mau desenvolvimento da trama.

Cadu e Verônica formam um belo par e é uma pena que Maneco tenha demorado tanto para aproximar o casal, que poderia ter rendido bem mais durante a história, que está perto de seu fim. Reynaldo Gianecchini e Helena Ranaldi têm feito belas sequências e os atores, que já haviam demonstrado talento separadamente, estão exibindo uma ótima sintonia cênica. Um ator, cada vez mais maduro profissionalmente, e uma atriz, que já provou sua capacidade desde que surgiu na televisão, se destacaram e seus personagens acabaram formando um bonito casal na trama de "Em Família".

37 comentários:

✿ chica disse...

Gosto dos dois.Lindo casal, mas me irrita aquele "salamaleque" todo,rs... Ou quer ou não quer!!! Avança logo, ficam naquela coisinha xôxa, todos cheios de mequetrefes e nada...Ninguém aguenta,rs


abraços, lindo fds! chica

Thallys Bruno Almeida disse...

Uma coisa que eu admiro no Reynaldo é essa facilidade dele de ter química com todas as atrizes com as quais faz par. Taís, Alinne, Carol Dieckmann (Da Cor do Pecado), Cláudia Raia (nunca me esqueço a cena dos dois quebrando a oficina no fim de Belíssima), Antonelli (Da Cor e Sete Pecados), Paolla Oliveira (Entre Lençois), Mariana Ximenes (Passione e GdS) e agora Helena Ranaldi. Um sujeito de sorte, rs. E a Ranaldi é linda e ainda transpira elegância, sem contar a ótima atriz que é.

Acho que este talvez é o único par romântico de Em Família que funcione plenamente. Até porque a Bárbara não merecia o André sendo babaca do jeito que ele foi.

Bell disse...

Cadu é cativante, na novela passa a imagem de um bom homem.
Com quem ele vai ficar não sei, sei que merece um amor daqueles de tirar os pés do chão rs...

bjokas =)

Bell disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Olá querido! Concordo plenamente com a sua crítica. Sou admiradora do trabalho do Gianecchini há anos e ele só vem evoluindo. Queria só fazer uma correção o ator que interpreta o Felipe é o Thiago Mendonça e não Thiago Martins como você colocou ai! O Martins é aquele que fez o homofóbico em Insensato Coração. Beijos.

Ricardo disse...

O Manoel Carlos devia ter separado Cadu e Clara há mais tempo, ter aproximado ele da Verônica e ai sim deixado ele doente. A História seria ainda mais linda e emocionante.

Anônimo disse...

Espero que ele fique com a Verônica mesmo. Ele merece coisa melhor do que aquela patética Clara. A Verônica também merece encontrar a felicidade depois de ter sofrido nas mãos do Laerte.

Barbie Californiana disse...

Foi bom mesmo ele ter se separado da Clara... mas eu acho que a Silvia é igualmente indecisa, só que a Clara ficava indecisa entre ele e outra (Marina) e a Silvia fica indecisa entre ele e outros (enrolou o noivo, fica dando esperanças pro Felipe e fica cercando o Cadu)... enfim, a Verônica é o par ideal para ele, Sérgio. :) beijinhos

Amanda disse...

De fato ficou faltando nesta novela um casal que despertasse a torcida do público (o que é inédito nos folhetins). Clara e Marina têm suas admiradoras na internet, porém quase todas são adolescentes.

Para o público de uma faixa etária mais ampla, Cadu e Verônica vieram suprir esta lacuna. É uma pena que Manoel Carlos tenha arrastado por tantos capítulos a indecisão de Clara e só agora tenha aproximado Cadu e Verônica. Mas de um modo geral a novela está bem melhor nesta reta final.

Anônimo disse...

se não fosse a forçação de barra da torcida "Clanessa" o povo ia torcer para que a Clara ficasse com o Cadu, muito mais quimica é um personagem muito mais interessante. Alias, Marina tem mais quimica com a Vanessa do que com a

Anônimo disse...

O casal é lindo e os atores estão ótimos mas o autor demorou muito pra desenvolver mesmo.

Felipe disse...

Um dos poucos pares dessa novela que funciona. Gostei do texto e é merecido. O Cadu virou o protagonista da novela, essa é a verdade. Pena que Helena Ranaldi tenha demorado tanto pra ficar do lado dele, aparecendo junto. Maneco até nisso errou, vou te contar...

Rita Sperchi disse...

Bom dia Serginho querido, bom eu tbém gosto desse casal, ela merece um homem carinhoso, ainda bem que saiu fora do Laerte doido, faz sim um lindo par e o Cadu é bem cativante merece ser feliz.....vamos continuar torcendo para ter um final
bem bonito

Bjuss de bom domingo e boa semana
Rita!!!

Felisberto Junior disse...

Olá, Bom dia, Sérgio
concordo com sua análise, sente se falta de um casal protagonista nessa telenovela, nal qual os telespectadores identificassem prontamente, toos sem carisma nenhum, apesar do grande Gianecchini...e que me perdoe o Neymar, mas a Marquezine não está convencendo nada...como vc já disse,"Em família",uma novela sem rumo...Obrigado pelo carinho,bom domingo, abraços!

Sérgio Santos disse...

É muita enrolação mesmo, Chica. O casal demorou mt pra se aproximar, aliás, ainda nem casal é...

Sérgio Santos disse...

O Gianecchini tem tido sorte nos casais e há química mesmo com todos os pares. Porém, não vi química nele com Priscila Fantin em Sete Pecados.

Carolina Dieckmann não fez Da Cor do Pecado, vc deve tá falando da Taís Araújo. E Cadu e Verônica é o par mais bonito da novela. Bárbara tem química com André mas ele é um babaca.

Sérgio Santos disse...

Merece mesmo, Bell. bjs

Sérgio Santos disse...

Anônimo, obrigado pela correção. Corrigi assim que vc postou o comentário.

Sérgio Santos disse...

Concordo plenamente, Ricardo. A trama teria tudo pra ser linda. Até nisso errou...

Sérgio Santos disse...

Os dois merecem, anônimo, e por isso combinam tanto.

Sérgio Santos disse...

Barbie, interessante seu comentário. É verdade, a Silvia é tão indecisa quanto a Clara. E qd se decidiu era tarde demais. bjs

Sérgio Santos disse...

Amanda, a ausência de um bom par foi outro erro, entre os inúmeros, da novela.

Pena mesmo que ele tenha demorado tanto pra juntar esse casal, que ainda nem foi de fato 'juntado'. Clara e Marina têm uma grande torcida na internet, mas o par não deu certo e foi rejeitado, isso é fato. bjs

Sérgio Santos disse...

Anônimo, eu tb preferia a Marina com a Vanessa.

Sérgio Santos disse...

Exato, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Felipe. Pois é, até nisso errou... E Cadu é um dos poucos personagens interessantes mesmo.

Sérgio Santos disse...

Rita, obrigado pelo comentário. bjsssss e boa semana.

Sérgio Santos disse...

Felis, eu acho que a Bruna está bem. Não acho incrível, mas acho bem. E faltou um bom casal na novela pra torcer. Nem isso teve. A novela ficou sem rumo mesmo. abçs.

Raquel disse...

Oi, Sérgio!

Concordo e descordo com o seu texto. Concordo que Cadu e Verônica acabaram se tornando um dos únicos casais simpáticos da novela; por quem o público ainda pode torcer. Os dois personagens são ótimos e merecem muito serem felizes (ao contrário de 80% da novela que eu preferia que morresse numa explosão de shopping :P).

Mas quando penso nos dois, fico com um gosto amargo na boca, algo como que podia ter sido muito melhor e acabou ficando como remendo. Lembro de uma entrevista da Helena Ranaldi em que ela dizia que torcia para Verônica encontrar alguém que fosse 100% dela e acho que ela merecia alguém que fosse louco por ela. No entando, apesar de Cadu ser legal e um partidão, o seu grande amor sempre vai ser a Clara e acabou me dando a impressão que os dois sobraram igual chuchu na feira... Prefiro ele com a Verônica do que com a médica, mas eu gostaria mesmo que a Clara tivesse acordardo pra vida e tivesse valorizado o maridão que tinha. Torcia para Clara e Cadu porque esse era um cara que valia a pena e porque a Clara o fazia feliz. Jamais torceria pra Verônica voltar para o Laerte porque o cara é um tosco; seria melhor um outro personagem mesmo... Mas enfim, é o que temos pra hoje. Fico com impressão de prêmio de consolação; é a vida...

Raquel disse...

Apenas mais duas coisinhas: achei interessante o comentário do anônimo aí em cima, se pergunto se o casal teria tanto frenesi na internet se não fosse homo... Esperarei ansiosamente uma outra situação parecida para confirmar a suspeita.

E já saiu na Kogut que Luiza vai sugerir ao Laerte procurar um psiquiatra. Se ele realmente for se tratar, é Luiza e Laerte cravado no final da novela.

Thallys Bruno Almeida disse...

Não, Sérgio, a Dieckmann fez sim DCDP. Participação curta, é vdd, mas fez (tava até num site antigo do diário das gravações). Ela era uma bióloga marinha (merchan do Projeto Tamar e da Petrobras) e teve um envolvimento curto com o Paco. Eu lembro disso.

Sérgio Santos disse...

Raquel, então nós não discordamos em nada pq eu tb tive a mesma sensação de remendo mal realizado. Mas apesar dos pesares, o casal combinou e os atores estão mt bem. Eu deixei de torcer por ele e Clara quando ela começou com aquela enrolação de ficar dividida parecendo uma adolescente.

Sérgio Santos disse...

Ah, sobre Luiza e Laerte, duvido que terminem juntos. Tudo bem que Maneco errou em quase tudo, mas não chegaria nesse ponto. Seria um grande tiro do pé, que já está todo perfurado. Não consigo enxergar esse final depois de tudo o que aconteceu. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Foi participação curta mesmo pq eu não tenho a menor ideia de que personagem seja essa.

Filha do Rei disse...

Oi,Sérgio!Realmente, o Cadu e a Verônica têm nos conquistado.Nas novelas os casais têm sido um erro só,pelo menos na maioria.A famosa química está em falta.Encanta-me quando os atores conseguem criar uma cumplicidade genuína para seus personagens e isso só é possível com os atores certos.Antes acertavam bem mais, lembro de tantos casais, hj lembro-me de poucos. Tenha um abençoado fim de semana.Bjs

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Também gosto do casal Cadu e Verônica e do desempenho do Gianecchini e da Ranaldi.

Sérgio Santos disse...

Cléu, concordo com o seu comentário. bjs e boa semana.

Sérgio Santos disse...

O casal foi mt bonito, Elvira, e o desempenho dos atores ótimo. bjs