quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Conflitos amorosos do quarteto central e tramas verossímeis fazem da atual Malhação uma ótima opção para os jovens

A primeira impressão foi a melhor possível. Assim que estreou a vigésima temporada de "Malhação", observou-se que a fase estava com a cara do universo jovem. Atores realmente jovens escalados para interpretar adolescentes, trilha sonora muito bem escolhida e histórias que prometiam boas situações. Agora, após alguns meses no ar, constata-se que a primeira impressão causada, nesse caso, estava correta e não era uma propaganda enganosa.


A trama de Rosane Svartman e Glória Barreto é leve, sem ser boba. As histórias apresentadas são verossímeis e causam identificação nos jovens. As gírias, as diferentes formas de se expressar, as características dos personagens, enfim, tudo é tão bem criado e executado que os atores nem parecem que estão interpretando. O telespectador tem a sensação de que está bisbilhotando a vida de toda aquela turma através do buraco da fechadura.

O conflito amoroso protagonizado pelo quarteto central tem despertado a paixão e a torcida dos adolescentes. Gil (Daniel Blanco), Lia (Alice Wegmann), Dinho (Guilherme Prates) e Ju (Agatha Moreira) já viveram inúmeras situações, com direito a muita 'pegação'. Gil gosta de Lia, que gosta de Dinho, que gostava de Ju, mas que passou a gostar de Lia. Nessa confusão toda, ju e Gil acabaram se beijando. E o mais interessante disso tudo é
que não há vilões. Aquela vilãzinha clássica, presente em várias temporadas de "Malhação", que se une ao vilãozinho para separar o casal protagonista, não existe mais. São todos humanos, com qualidades e defeitos. Em suma: uma história verossímil e que faz parte do universo de qualquer adolescente.

Além dos casais citados, ainda corre por fora um casal que nasceu há pouco tempo: Bruno e Fatinha. Rodrigo Simas e Juliana Paiva demonstraram sintonia em cena e o par agradou a todos. Mas, por enquanto, o rapaz despreza a periguete e só quer se aproveitar de um sexo fácil. Situação que não durará muito tempo, obviamente. E falando em química, é preciso ressaltar que Gil forma um belo casal tanto com Lia quanto com Ju, ao contrário de Dinho, que não combina com nenhuma das duas. A preferência do público pelo personagem vivido pelo Daniel Blanco também tem ficado cada vez mais evidente.

Mas não é só de romance que sobrevive a atual fase de "Malhação". Temas muito úteis têm sido apresentados ao público. Caso da pedofilia na internet. Sérgio Marone tem interpretado (pessimamente, diga-se) um rapaz que conquista as meninas com uma boa lábia, conversando pelo computador, e depois as chama para seu estúdio fotográfico, com o intuito de abusar das vítimas. Ju quase caiu na armação e Lia também se viu envolvida. Outro tema muito interessante é o bullying. Já foram mostradas várias situações degradantes vividas por alunos, graças ao Orelha, papel de David Lucas, que costuma utilizar sua 'TV Orelha' para difamar os colegas. Sua principal vítima é Rafael (Rodolfo Valente), apelidado de Rafagirl por ter um jeito afeminado. Ainda foram colocados outros  temas como a alienação parental --- caso da mãe de Lia, Raquel (Patrícia Vilela), que usava a filha mais nova, Tatá (Pietra Pan), para conseguir tudo o que queria ---, por exemplo.  E todas as situações são apresentadas de uma forma real e nada didáticas.

A vigésima temporada de "Malhação" tem conseguido transformar a novelinha em uma produção imperdível para os adolescentes. A trama, que também pode ser prestigiada tranquilamente por todos os públicos, está sendo injustiçada pela baixa audiência e merecia índices muito maiores. Rosane Svartman, Glória Barreto e equipe estão de parabéns por terem criado uma história tão agradável de ser vista. Finalmente conseguiram fazer uma das produções mais antigas da Globo voltar aos bons tempos.

31 comentários:

Milene Lima disse...

Sabe que eu também gosto da novelinha? Nem se compara ao horror que era a versão passada.

Quanto ao Sérgio Marone, interpretar pessimamente é o que ele faz de melhor.

Beijo, Sérgio.

Carlos disse...

Não tenho acompanhado, mas o pouco que vi a novelinha está boa, como nas primeiras temporadas, o problema é que as pessoa tem em mente que maçhação é a "vilã que se une a um vilão pra separar o casal principal", por isso não dão crédito a atual temporada.

E gostei do bullying no Sérgio Marone dado por vc e Milene rsrs.

Abraço

Carlos disse...

"as pessoa"? "maChação"? Rsrs.

Abraço

Sérgio Santos disse...

Aquyela versão passada era o retrato do horror, Milene. Começou bem e tentando inovar ao imprimir um ar de mistério e suspense, mas como a audiência não estava correspondendo resolveram alterar a trama TODA, incluindo transformar mocinha em vilã. Aí degringolou de vez.

Essa está ótima e faço o que posso para ver sempre. Quando não consigo, gravo. Vale a pena.

Ainda bem que esse Marone faz só uma participação. Que acabe logo! Bjs!!!!

Sérgio Santos disse...

Pois é, Carlos, há muito preconceito. Acham que continua uma porcaria e nem se dão ao trabalho de ver. Finalmente conseguiram deixar essa novelinha com a cara da adolescência, sem pieguices ou didatismos. Aliás, como a autora é a responsável pelo ótimo filme "Desenrola", que também retratou com perfeição o mundo jovem, não me surpreendi com o êxito da temporada.

Ele merece o bullying. hahaha Abraços!

Thallys Bruno Almeida disse...

Sérgio, confesso que do jeito que aquela Malhação passada tava (achei que começou ruim, depois foi que ficou pior mesmo), eu queria que acabasse logo e não tava nem um pouco animado pra essa. Nunca gostei tanto de estar errado em relação à Malhação. Bom ver um elenco jovem, em sua maioria, bem sintonizado com o universo da trama. Consegue ser ainda melhor que a de 2010-11, que já tinha agradado em meio à decadência que o seriado vivia. E o tema dos fotógrafos aliciadores é importante, embora merecesse um ator de verdade pra o papel.

Enfim, Malhação conseguiu o que parecia improvável, se renovar perante o público. Pena que este não corresponda devidamente. Abç!

Roney disse...

Desenrola retratou com perfeição o universo jovem (?!) o_O"

Eu tenho 22 anos (não é exatamente o auge da juventudo), contudo nem de perto eu consegui me identificar com o pessoal do filme Desenrola U_U

Roney disse...

*Juventude

Lulu disse...

Evoluiu se a gente comparar com a edição passada que parecia um filme de terror. Big Beijos

Carolina Lima disse...

Saudades da época que tinha tempo disponível para assistir Malhação. Saudades do Cabeção!

Abraços,
Carol
www.umblogsimples.com

Pedro Bertoldi disse...

Olá Sérgio,estou aqui de novo admirando seus textos.
Sou de Gramado na Serra Gaúcha e adoro ler tuas críticas,e essa está impagável.
Como não acompanhei a primeira fase de Malhação,aquela da academia,minhas referências para a novelinha era aquela do Cabeção,que eu gostava muito,de lá pra cá,as coisas decaíram muito,e nessa nova fase me surpreendi com os atores,a produção,o texto (o melhor até hoje),pra mim que também estou no 2º ano é melhor ainda,porque me vejo em situações da novela!
Era isso,abraços!

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Também gosto da atual temporada de "Malhação". As tramas e os personagens despertam interesse, algumas atuações são ótimas - especialmente as de Alice Wegmann e Juliana Paiva, e Davi Lucas está conseguindo se desvencilhar dos costumeiros personagens nerd. Gosto da trama da difícil convivência de Lia com a mãe, a Raquel.
A audiência poderia mesmo ser maior porque esta é uma das melhores temporadas do seriado.

Rosane Svartman disse...

Ler essa crítica definitivamente melhorou o meu dia. Obrigada. Beijos, Rosane

Anônimo disse...

A novela está maravilhosa mesmo!! Bem jovem, alegre e divertida!! Acho que um tema interessante que poderia ser abordado é o da automutilaçao, hoje muito presente entre os jovens. Na sala da minha irmã de 15 anos há 3 meninas que se cortam, muito triste isso. Se fosse abordado cuidadosamente poderia se tornar um alerta para as adolescentes.
Beijos

Montez Oliveira disse...

Mais uma ótima critica, Sérgio!
Depois de alguns "meses" sem assistir Malhação - a ultima que eu vi um pouco foi a do Jacobina - me interessei logo de cara pela história e a identificação com algumas histórias foi imediata. Trama bem bolada, amarrada e que nos faz ter vontade de assistir no dia seguinte! Infelizmente a audiência não corresponde como deveria. Uma pena. O melhor é ver que o elenco tem cara adolescente. Realmente, uma malhação que voltou aos bons tempos.
Abraço!

Zilani Célia disse...

OI SÉRGIO!
ACHO, MALHAÇÃO UMA BOA SACADA, POIS É UM GRANDE TESTE PARA JOVENS ATORES MOSTRAREM SEU TALENTO.
UM FELIZ NATAL E ENTRADA DE ANO, COM MUITA PAZ E AMOR, JUNTO AOS TEUS.
ABRÇS
http zilanicelia.blogspot.com.br/ClickAQUI://

Sérgio Santos disse...

Oi Thallys. Eu sempre estive esperançoso em relação a essa nova fase. Não me decepcionei. Achei a fase de 2010 excelente, de autoria do Emanuel Jacobina, e mereceu o sucesso na época. O elenco era ótimo também e não havia isso de vilã querer separar o casalzinho. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Roney, eu achei o filme excelente e muito verossímil. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Lulu. É verdade. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Carol. Acredita que eu nunca gostei do Cabeção? O achava insuportável. Gostava da Dona Wilma, feita pela ótima Bia Montez. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Pedro. Que bom te ver de volta. Fico feliz que esteja gostando dos textos. Realmente, essa fase está ótima e merece os elogios que tem recebido. Só não merece o ibope baixo. Também não assistia muito a fase da academia, não. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Elvira, pois é, pena que a audiência não corresponda. Também tenho gostado do David Lucas e da dupla que sempre rouba a cena: Lia e Fatinha. Alice e Juliana estão ótimas. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Rosane, eu fiquei muito honrado pela sua presença aqui. Você que alegrou meu dia. Admiro muito o seu trabalho e você está de parabéns pelo que tem feito na Malhação. Grande beijo e fico feliz que tenha gostado.

Sérgio Santos disse...

Oi "Anônimo", taí um bom tema para ser abordado. Nenhuma história chegou a abordar isso, se não me engano. Que coisa triste isso que ocorre na sala da sua irmã. Beijos e obrigado pelo comentário!

Sérgio Santos disse...

Oi Montez, meu colega de Twitter! rs
Essa fase de 2010, do Emanuel Jacobina foi excelente também e mereceu o sucesso. Naquele caso a audiência correspondia e era mais do que justo. Pena que agora isso não acontece. A atual fase está muito boa e é a cara do universo jovem. Abração.

Sérgio Santos disse...

Oi Zilani. A série é a mais longa da Globo e não acredito que saia do ar tão cedo. Também te desejo tudo de melhor. Bom Natal e bom ano novo. bj

Barbie Californiana disse...

Poxa, Sérgio, Malhação fez parte de minha adolescência, mas quando começou a ficar chata, parei de ver... enfim, se ela está melhorando, quando eu tiver com um tempinho "livre", vou parar para ver. beijos e linda tarde.

Sérgio Santos disse...

Oi Barbie. Você vai gostar. Irá relembrar os bons tempos. Beijos!

Estela disse...

eu nunca conseguir assisti malhação e olha que eu tenho 16 anos pois achava um saco sempre as mesmas historinhas! eu nunca me identificava com algum personagem eu achava tudo aquilo bem longe da minha realidade como adolescente!
mas essa temporada ta excelente o colégio quadrante retrata bem o mundo dos atuais estudantes de ensino médio.
adoro seus textos!
posta mais de lado a lado pois foi assim que eu encontrei seu blog!
bjo

Sérgio Santos disse...

Oi Estela, obrigado pelo comentário e desculpe a demora em responder. Sempre posto muitos textos sobre Lado a Lado. Fico feliz que tenha gostado do blog e dos textos. Essa Malhação tá muito boa mesmo. Beijos.

Lilian Soares disse...

Depois de tempos sem agradar, essa temporada foi realmente a melhor. Retratou bem a juventude, sem vilãzinha, sem pieguice. Decaiu um pouco com a chegada do chatinho (e fraco na atuação) Vitor e seu irmão bandido Sal. Porém no conjunto da obra, mto boa. Do tipo que gerou vontade de voltar a ver Malhação, em quem já não dava mais nada pela novelinha...