quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Globo erra ao transformar "Xingu" em microssérie

A Globo transformou "Chico Xavier" e "O Bem Amado", filmes que foram um sucesso de bilheteria, em microsséries de quatro episódios. Os exibiu em 2011 e o público percebeu que foi apenas uma divisão do filme em capítulos. As cenas foram quase as mesmas, com alterações praticamente imperceptíveis. A emissora resolveu fazer a mesma coisa com "Xingu", um longa-metragem que não fez o mesmo sucesso que as duas produções anteriores --- apesar de ter alcançado 500 mil telespectadores, esperava-se muito mais ---, e estreou a série em plena terça-feira natalina, após o especial do Roberto Carlos.


Em 1944, os irmãos Orlando (Felipe Camargo), Cláudio (João Miguel) e Leonardo (Caio Blat) Villas Bôas se alistaram na expedição Roncador-Xingu para facilitar o processo de interiorização do Brasil. Embora a intenção inicial fosse viver apenas uma aventura, acabaram se envolvendo em várias experiências marcantes e viraram os maiores defensores dos costumes indígenas do país. A história desses lutadores, e que posteriormente foram os criadores do Parque Nacional do Xingu, foi contada nos cinemas pelo diretor Cao Hamburguer. Agora, ao estrear o formato de microssérie na televisão, contou com a ajuda do experiente Guel Arraes, diretor de núcleo da Globo.

Quem ainda não viu o filme, pôde acompanhar as belas imagens e as grandes atuações do trio protagonista no primeiro capítulo. Felipe Camargo, João Miguel e Caio Blat são ótimos atores e a escalação não poderia ter sido melhor. Porém, é bom o telespectador não esperar
grandes cenas ou acontecimentos extraordinários. Embora tenha dramaturgia, é quase um documentário. O filme foi muito elogiado e tem seu valor, afinal conta a vida de três heróis, mas não tem fôlego e nem desperta interesse para ser dividido em quatro capítulos.

Segundo o que foi noticiado por Hamburguer, foram incluídas cenas a mais e aceleraram o ritmo da história. Entretanto, quem já viu o filme nos cinemas não terá nada de muito novo para assistir. Afinal, por mais que se altere o ritmo e acrescente algumas cenas, a trama é a mesma. E assim como "Chico Xavier" e ao contrário de "O Bem Amado", "Xingu" não apresenta lá um enredo muito atraente para quem não se interessa pela temática.

A Globo errou ao optar pela transformação desse filme em série, ao invés de produzir algo inédito para o telespectador. Seria muita mais interessante apenas exibir o filme em sua programação. Após apresentar grandes microsséries como "Dercy de Verdade" e "O Brado Retumbante", a emissora perdeu uma ótima oportunidade de fechar o ano de 2012 com uma produção inédita e que com certeza despertaria muito mais interesse. Resta ao público aguardar a estreia de "O Canto da Sereia" em 2013, série que tem despertado uma grande curiosidade pelos mistérios presentes na história.

20 comentários:

Thallys Bruno Almeida disse...

Sérgio, nem tenho muito o que comentar pq não vi o filme, mas pelas chamadas, me veio a imediata lembrança das novelas do Benedito Ruy Barbosa: imagens lindas do interior, mas um andamento tão lento que dá até sono. Já Chico Xavier não me atraiu a atenção justamente por eu não me identificar com o tema espírita. Talvez Gonzaga - de Pai Pra Filho, que será adaptado em janeiro no mesmo formato, me atraia mais a atenção.

No caso de O Canto da Sereia, aí sim eu tô ansioso, tanto pelo elenco, quanto pela história e o fato de garantir lá sua dose de animação, através da cantora vivida pela Ísis. Grande abç!

Carlos disse...

Boa mesmo foi só O Bem Amado, essa sim foi bastante interessante de ser acompanhada, mesmo sendo esticada. Xingu é bem cansativa e ainda resolveram passar depois de RC, aí já viu.

Esse "O Canto da Sereia" sei não... Só espero que não seja "povão". Seria bom pra Globo, mas possivelmente de péssimo gosto.

Abraço.

Sérgio Santos disse...

Pois é Thallys, o filme é cansativo. Me arrependi de ter visto. Chico Xavier também foi um filme muito longo e muito lento. Ambos não mereciam ter sido transformados em microssérie. Já O Bem Amado, apesar de também não ter sido um poço de agilidade, já tinha sido uma novela de sucesso e a trama era bem mais atraente.

Sim, O Canto da Sereia tem tido ótimas chamadas. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Carlos, também gostei muito de O Bem Amado. Mas não foi esticada, não. Xingu não tem tramas atraentes para ser exibido em quatro dias. A Globo se equivocou.

Olha, acho que O Canto da Sereia não terá nada de povão. Acho que o assassinato e os romances da protagonista serão bem interessantes. O elenco também é muito bom. Vamos ver... Abraços.

Pedro Bertoldi disse...

Concordo plenamente.
É didático demais!
Mesmo com algumas cenas novas,acho que o filme não foi bem escolhido e não atrai a grande massa de público.
Uma produção inédita seria muito bom!
Estou ancioso pra ver O Canto da Sereia. Só as chamadas já me deixaram curioso!
Sabe que eu acho que em quesito microsérie a Globo se dá muito melhor quando faz coisas inéditas como Dercy de verdade e O Brado Retumbante.
Era isso amigão!
Abraços!

Camila disse...

Acho importante iniciativas como essa da Globo. A História tem relevância por si só. Eu gosto quando uma emissora mostra algo de qualidade sem se preocupar exclusivamente com a audiência. Muita gente que não quer ver apenas efeitos especiais, comédias cheia de gostosonas, as mesmas fórmulas que atraem telespectadores, beneficiaram-se com isso. Vamos diversificar a TV, vamos dar espaço para públicos diferentes. Achei uma escolha corajosa e extremamente válida.

Rita disse...

Tai mas um que não assisti, terminou
o shwou do Roberto e fui dormir
Mas pelo que vc postou aqui....acho
que não foi la muito legal né....
Bom final de tarde
Um abraço carinhoso
Bjuss
Rita!!!!

Vanessa disse...

Sérgio,
Não vi o filme no cinema, tampouco o primeiro episódio na TV. Mas li um livro sobre os irmãos Villa Bôas e achei a saga das mais interessantes.

As chamadas na Globo me atraíram, mas com esse clima de Natal sequer lembrei de ligar a TV. rs. O pior é que eles nem disponibilizaram o conteúdo no site.

Quanto às minisséries, é sempre melhor mesmo ver tramas inéditas. Ao mesmo tempo, o filme recortado para a TV possibilita que se atinja um público maior.

Sei que "Gonzaga" vai virar uma microssérie também na grade da Globo. Em 2014, vem ainda "O Tempo e o Vento", a ser lançado no cinema no segundo semestre do ano que vem.

Pena que a Globo tenha desistido das minisséries de janeiro. Tipos como "A Muralha" e "Um Só Coração" poderiam voltar aos planos da emissora.

Beijão,

Vanessa

Adriana Helena disse...

Sérgio, boa tarde amigo!
Estou quase sem conexão com a net, por conta do lugar que me encontro, tipo " meio do mato" rsrs mas não poderia partir para um ano novo sem antes passar aqui e ler o seu maravilhoso conteúdo e adorar, como de costume!

Eu também acho que deveriam ter colocado algo mais enérgico para o final do ano! Xingu é de cenas de rara beleza, mas uma trama mais movimentadas seria melhor! :))

Agradeço a sua companhia e todo o seu carinho no decorrer deste ano! Você é o meu amigão do coração!
E vamos rumo a 2013, com muitas novidades e ainda mais fôlego amigo!!
Abraços enormes e fortíssimos!!! :)
FELIZ 2013!

Filha do Rei disse...

Sérgio,neste ano gostei muito de conhecer o teu canto. Textos inteligentes, bem escritos que nos levam a analisar, a querer comentar.
Obrigada pelo carinho qnd vais lá no meu cantinho e que 2013 seja o ano de mais realizações e alegrias.
Bjs

Barbie Californiana disse...

Pois é Sérgio, a Globo não escolheu uma data auspiciosa para estreia dessa microssérie, eu queria ver, mas perdi por isso. beijos e bom restinho de ano.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Pois eu gostei da transformação do filme em minissérie. A trama, a direção, a produção e as atuações puderam ser vistos por mais pessoas. Respeito sua opinião.
Agora, aguardo a microssérie "O Canto da Sereia".

Sérgio Santos disse...

Oi Pedro. Acho que a Globo deveria produzir uma microssérie inédita e exibir Xingu no Festival Nacional que irá ao ar no início de janeiro. Também estou ansioso pela estreia de O Canto da Sereia. Abração.

Sérgio Santos disse...

Oi Camila. Sem dúvida, vale a pena exibir o filme que conta essa importante trajetória na televisão, mas acho que bastaria exibirem o filme, sem precisar transformar em série. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Rita. Acho que você talvez gostasse porque não viu o filme, mas pra quem já viu não vale a pena. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Vanessa. A história é muito boa mesmo, mas acho que valeria mais exibirem o filme. Atingiriam a mesma quantidade de público.

Realmente essas minisséries eram incríveis. Mas acho que a Globo resolveu acabar com elas porque todos sempre reclamavam que as minisséries iam ao ar muito tarde por causa do BBB. Então, resolveram criar microsséries e aí acabam antes e não ficam tão sacrificantes pra quem não gosta do reality. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Adriana! Eita, foi se embrenhar no mato no final do ano, é? Não fico surpreso! rsrs Pois eu que agradeço o seu carinho e a sua amizade. Feliz 2013 e tudo de melhor pra vc! Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi "Filha do rei, eu que agradeço. Fico feliz que tenha gostado do blog. Feliz ano novo e tudo de bom pra vc! Bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Barbie. Estrear na noite de Natal é arriscado mesmo, mas teve um audiência bacana. Beijos e bom resto de ano pra você também.

Sérgio Santos disse...

Oi Elvira. É muito legal que o filme possa estar sendo prestigiado por mais gente, mas acho que se o longa fosse exibido no Festival Nacional atingiria o mesmo número de pessoas, e até mais porque iria ao ar depois de Salve Jorge. Vamos aguardar O Canto da Sereia. Beijos.