segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Ao entrevistar Guilherme de Pádua, Domingo Espetacular revolta telespectadores e desperta dúvidas a respeito da verdadeira intenção da reportagem

No domingo passado (3/12), o "Domingo Espetacular" já havia ultrapassado os limites do constrangimento ao exibir uma reportagem a respeito do Pica-Pau para atacar o diretor da "TV Xuxa", Mario Meirelles. Mas nesse último domingo, o jornalístico conseguiu se superar e desceu ainda mais fundo. Exibiu uma reportagem relembrando o assassinato de Daniella Perez e o jornalista Marcelo Rezende ainda fez uma longa entrevista com Guilherme de Pádua, o assassino.


O criminoso confessou que tramou o assassinato da atriz e que queria o perdão de Glória Perez. Também contou que tinha interesse em se aproximar de Daniella para aumentar sua participação na novela "De Corpo e Alma", trama da autora, mãe da vítima, que era exibida na época. O rapaz, hoje convertido, também se fez de vítima: disse que está arrependido e entregou sua vida para Cristo. Em suma: a entrevista não serviu para absolutamente nada e não trouxe fato novo algum. Então qual a razão para a Record apresentar uma matéria desse nível?

Coincidência ou não, a mãe da moça brutalmente assassinada é autora de "Salve Jorge", que foi massacrada pelo Bispo Edir Macedo, dono da Record, antes mesmo de ter estreado, justamente por 'falar' de um santo. Várias matérias difamando a novela e o conteúdo da mesma eram postadas na internet, gerando muita
polêmica nas redes sociais e sendo amplamente debatido. Glória ignorou esse tipo de manifestação e chegou a dizer na época que não debateria sobre isso para não ampliar a voz dos imbecis. Tempos depois o assunto esfriou.

Agora, obviamente, após a exibição dessa matéria gratuita e sem função alguma a respeito de Guilherme de Pádua, as especulações voltaram. Afinal, essa reportagem teria como objetivo atacar Glória Perez e sua novela de uma forma indireta? Claro que não há como afirmar nada, pois não existem provas, mas para meio entendedor meia palavra basta, já diria o ditado mais do que conhecido.

A autora teve suas feridas novamente expostas e fez questão de manifestar sua indignação no Twitter. Criticou ferrenhamente a reportagem e a emissora. Entre algumas frases, disse que a desonestidade do advogado Mauro Ricart (que apareceu na matéria dando um depoimento) era gritante e que sentiu nojo quando soube que Guilherme havia consolado Raul Gazola (então marido de Daniela) logo após o crime. É importante lembrar que o "Programa do Ratinho" também exibiu uma entrevista com esse assassino em 2010, no SBT, e foram muitas críticas proferidas contra o apresentador. Ratinho até se mostrou arrependido depois da entrevista porque nada de novo foi contado.

Claro que todos têm o direito de entrevistar um assassino quando bem quiser, afinal, ele já está livre graças às nossas leis totalmente ultrapassadas e benevolentes. Teoricamente já cumpriu sua pena e tem o direito de refazer a vida. Entretanto, as grandes questões que essa matéria do "Domingo Espetacular" levanta são: Até onde vai o limite de uma empresa? Até onde vale a pena apelar para o sensacionalismo em busca de uns pontinhos a mais no ibope? Até onde uma emissora pode chegar em prol do fanatismo religioso? A Record sabe o significado da palavra ética? Até que ponto é digno exibir uma reportagem onde um réu confesso banca a vítima, sem sequer apresentar o outro lado para fazer um contraponto? São muitas perguntas e cabe a cada pessoa estabelecer respostas para elas.

A verdade é que o "Domingo Espetacular" e a Record sofreram uma avalanche de críticas dos telespectadores que demonstraram revolta e asco pela reportagem. O principal programa jornalístico da emissora está cada vez pior na opinião popular, a suposta credibilidade é colocada em dúvida, e para chegar ao fundo do poço (se é que ainda não chegou) falta muito pouco.

61 comentários:

LUIZ disse...

Ué, qual o problema da Record entrevistar o Guilherme de Pádua? Isso não significa que a emissora compactua com o que ele fez ou que está do lado dele. Ele já foi julgado, já "cumpriu" sua pena e essa reportagem não mudará nada. A Record mostrou algumas semanas atrás uma matéria mostrando a amizade da Suzanne Richtofen com a Anna jatobá ma cadeia e o cinismo das duas que cometeram crimes hediondos. Pior fez a rede Globo ainda na época do crime com aquela entrevista ridícula com o casal Nardoni declarando seu "amor" a menina Isabella e jurando inocencia. Enquanto a Globo perde tempo mostrando baboseiras no "Cansástico" como o Ronaldinho querendo emagrecer ou aquele tal de menina fantástica, a Record consegue fazer reportagens mil vezes mais impactantes e polêmicas com seu Domingo Espetacular. Que bom que a Record não deixa o terrivel assassinato da Daniela Perez cair no esquecimento mostrando a impunidade com que seu assassino vive. Palmas pra Record!

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Luiz. Pena que a Glória Perez, mãe da vítima, não pense como você. abraços.

Samuel disse...

Sou totalmente contra que a mídia sirva de palco para que assassinos despejem toda a sua frieza e cinismo frente às câmeras, nesses casos o único tipo de jornalismo que é aceitável é o investigativo, quando tem objetivo de ajudar diretamente ou indiretamente a solucionar o crime como fizeram muito bem no caso da Isabella Nardoni, a Record errou ao realizar uma entrevista que não trouxe nada de útil, e que só fez expor as feridas da família e principalmente da Glória. Mas também não podemos esquecer que a Globo fez o mesmo com o casal Nardoni, quando o fantástico serviu de palco para o show de cinismo e frieza do casal, uma entrevista que não contribuiu em nada para solução do caso, e só fez expor também a ferida da mãe, que teve assisti os assassinos de sua filha mentir descaradamente em rede nacional.

Anônimo disse...

A Globo dar espaço pros Nardoni chorarem, com direito a madrasta da menina fazer coraçãozinho com as mãos e tudo numa looooonga entrevista com direito a cumprimento da repórter no final pode????????

paulo disse...

A Record mostrou essa matéria porque agora em dezembro faz exatamente 20 anos que ocorreu esse crime terrivel, NADA tem a ver com o fracasso chamado Salve Jorge. A globo ultimamente anda muito paranóica com a Record, eu hein...

Marcos Silveira disse...

Acho que o que o Sérgio quis dizer, não foi da reportagem ter ido ao ar. Porque como já foi dito, esse ano faz 20 anos do ocorrido. Em 2007, quando fez 15 anos do crime, a Globo também fez uma matéria relembrando o caso. No entanto, o erro e a falta de moral nisso tudo, está em dar um palanque pra uma pessoa já condenada expor mentiras.

Se a filha de vocês fosse brutalmente assassinada (18 tesouradas, ou qualquer outro objeto cortante, que não m e recordo se foi exatamente uma tesoura), e o criminoso fosse condenado, cumprisse míseros anos de cadeia e fosse solto, e anos depois alguns canais de tv dessem a chance dele pousar de vítima, vcs iriam gostar? NÃO!!!

Se querem relembrar o caso, ótimo. Que mostre a impunidade, mas que se faça uma entrevista imparcial. Sem esse benefício a alguém que já foi condenado de tentar mentir e ser ainda mais cínico.

Tentem fazer o exercício de se colocar no lugar da Glória Perez, que antes de autora de novela, contratada da Rede Globo, é um ser humano, uma mãe que perdeu de forma estúpida a sua filha!

Marcos Silveira disse...

Acho que o que o Sérgio quis dizer, não foi da reportagem ter ido ao ar. Porque como já foi dito, esse ano faz 20 anos do ocorrido. Em 2007, quando fez 15 anos do crime, a Globo também fez uma matéria relembrando o caso. No entanto, o erro e a falta de moral nisso tudo, está em dar um palanque pra uma pessoa já condenada expor mentiras.

Se a filha de vocês fosse brutalmente assassinada (18 tesouradas, ou qualquer outro objeto cortante, que não m e recordo se foi exatamente uma tesoura), e o criminoso fosse condenado, cumprisse míseros anos de cadeia e fosse solto, e anos depois alguns canais de tv dessem a chance dele pousar de vítima, vcs iriam gostar? NÃO!!!

Se querem relembrar o caso, ótimo. Que mostre a impunidade, mas que se faça uma entrevista imparcial. Sem esse benefício a alguém que já foi condenado de tentar mentir e ser ainda mais cínico.

Tentem fazer o exercício de se colocar no lugar da Glória Perez, que antes de autora de novela, contratada da Rede Globo, é um ser humano, uma mãe que perdeu de forma estúpida a sua filha!

Marcos Silveira disse...

Correções:

*posar

*"...que se faça uma matéria imparcial"

Kellen Bittencourt disse...

Amigo, não tenho nem palavras, de novo esse cara recebendo atenção da mídia?! Pelo amor de Deus, sem falar no qto ele é cínico se fazendo de bom moço agora! Lamentável!

Anônimo disse...

Alguem avisa a globo que o tempo dela achar que manda no brasil já passou. Ninguem pode ganhar dela no ibope que é chamado de retardado, ninguem pode mostrar o assassino da filha da autora da sua novelinha das 9, ninguem pode entrevistar seus artistas, aff, ainda bem que o povo esta acordando e dando cada vez menos ibope pra essa emissora nojenta e hipócrita, como se ela tambem nunca entrevistou assassinos. Falei!

Thallys Bruno Almeida disse...

Sérigo, não tem nem palavras pra descrever isso, foi unicamente pra atingir a Glória. E, o que não é surpresa, reprisaram essa coisa no Fala Brasil.

Mas o que me chamo9u a atenção foram é uns poucos comments aqui que provavelmente só leram o título da matéria e nem se deram ao trabalho de ler o artigo todo. Por causa de um papinho "a globo acha que pode tudo no brasil e o povo tá acordando" esse povinho acha que a Record tem o direito de desrespeitar a dor de uma pessoa que antes de contratada da emissora líder de audiência é um ser humano como todos nós. Abç!

Anônimo disse...

Ví a entrevista e não achei nada demais, ao contrario do que o Sergio disse a reportagem em momento algum denegriu a imagem da Daniella ou de sua mãe Glória Perez, mas sim serviu pra reavivar nossa memória sobre esse crime bárbaro e mostrar a impunidade que existe em nosso país, destacando a mudança de nome da assassina Paula Tomás e inclusive revelando o endereço da mesma no Rio de Janeiro e tambem do Guilherme em Belo Horizonte. Acho que antes de criticarem vcs deviam assistir na íntegra pra depois publicarem algo. E repito, a globo entrevistar os Nardoni é diferente da Record entrevistar o Guilherme só porque a Glória é famosa?

Thallys Bruno Almeida disse...

*chamou

Tatiane disse...

Oi Sérgio, também sou contra a esse tipo de jornalismo sensacionalista e apelativo que só faz expor a dor da família, além de servir como palco, como disse o Samuel, para o assassino. Não sei qual foi a real intenção da Record com essa entrevista, mas posso dizer que como apoio da Record o Guilherme de Pádua tentou vender uma imagem mentirosa de que mesmo não tendo sido o assassino, pois segundo ele a morte foi acidental, ele se sente culpado e arrependido.

Marcos Pereira disse...

Olá Sérgio!
È lógico que as tvs em seus jornalismos sensacionalistas deixam questões interessantes de lado para entrevistar e dar fama a bandidos que não merecem espaço nenhum...Pra mim o Pádua é um psicopata que finge muito bem estar arrependido pra ganhar uns troquinhos aqui e ali... percebi isso na entrevista com o ratinho, frio, calculista e interesseiro..Mas não dá pra controlar o que passam na tv, acho que a Glória Perez deve seguir a receita do House: "pra ser feliz nesse mundo você terá que aprender a ignorar muita coisa" é exatamente o que eu faço com notícias desse nível...
abração!

Bia Hain disse...

Sérgio, eu, particularmente, não gosto muito do Marcelo Rezende, e não cheguei a assistir a entrevista, mas depois do que li aqui acho lamentável quando uma emissora precisa se valer desse tipo de recurso para alcançar audiência. Glória Perez já sofreu o suficiente com todas essas histórias.
Um abraço!

Valquiria Novaes disse...

Deprimente isso, desnecessário.
Bjos!
http://amonailart.blogspot.com.br/

Carlos disse...

Fico querendo saber de uma coisa: pra que assistir isso? E faço outra pergunta: o que esse cara quer fazer na mídia? Quanto mais aparece pior pra ele (exposição) e pior para os entrevistadores que acabam saindo como sensacionalistas pelo público. O cara já cumpriu a pena, seja ela certa ou não, agora que vá viver a vida dele.

Os telespectadores também tem culpa com essa curiosidade mórbida de saber o que realmente aconteceu e pior, nada de relevante, porque o crime já ocorreu, tinham provas contra ele, e tudo que ele falar serão palavras e falácias, nada demais. Nem sabia dessa entrevista, pra mim ele tinha sumido após aquela desastrosa participação no Ratinho. Tenho preguiça até de ler o que você escreveu Sérgio. Tá aí uma notícia que prefiro nem ler e que aposto que em sites como o UOL, devem estar cheios de comentários xingando o assassino e a emissora. Pra mim nessa estória todos estão errados, principalmente os telespectadores que dão audiência nesse assunto já batido.

Abraços

Barbie Californiana disse...

Sérgio, eu perdi a entrevista, mas concordo que "dá ibope" positivo para criminoso é uma falta de respeito com uma mãe que até hoje sofre com a perda de sua filha. beijos e linda semana.

Luciana Souza disse...

Oi Sergio
Minha primeira vez por aqui, e já estou te seguindo. Estava falando esses dias mesmo sobre esse crime, e como as leis brasileiras são brandas. Quanto a entrevista eu não vi, por isso não posso falar nada, mas não só a Record, mas a Globo, a mídia em si, vive disso, da desgraça alheia, quanto mais eles conseguem colocar holofotes na desgraça melhor, se for de famosos melhor ainda, essa é minha opinião.
Bjs.
http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Acho que não se deve mais mexer nesse assunto, que tanto machuca Glória Perez. Pareceu uma tentativa da Record de alcançar audiência. Lamentável.

Anônimo disse...

Essa entrevista foi ridicula e realmente a troco de nada, covardia fazer isso, da oportunidade para esse assassino da uma de bom moço, mudado.. Nada vai mudar o q ele fez e o lugar dele não é na televisão e sim na cadeia, pena q não temos lei nesse país! A RECORD apela o tempo todo, é como se não soubesse mais o q fazer pra ganhar audiência.. O Bispo deveria se preocupar em ser semelhante a Jesus e não parecer cada vez mais com o Diabo, um cara q julga.. critica e rouba o tempo todo! Ditador de merda.. Criticou a novela da Gloria Perez pq tem o nome de Seu Jorge, ainda q seja por causa do Santo, q homem de Deus é esse que não respeita os outros e as escolhas dos outros?? Jesus Cristo foi assim?? SE FOI, quero q me mostre onde está dizendo isso na BIBLIA.. Jesus Cristo nunca foi assim.. ELe foi AMOR!

Bruno Marques disse...

Eu já tinha nojo da Record antes,agora a coisa ficou pior!!
Nossa por uns pontinhos no Ibope a emissora vai pra lata do lixo e entrevista o verme Guilherme de Pádua!!
Enfim,a Record pode tentar o que quiser,mas o seu maior sonho ela jamais vai conseguir.Ser Líder de Audiência!!!
Aliás a Record tem que se segurar na vice primeiro!!!
Já o assassino é,de fato,um grande ator!!!Interpretou muito bem na entrevista!!!E o Marcelo Rezende,assim como o Paulo Henrique Amorim,está jogando toda a sua credibilidade no ralo!!!

Sissym disse...

Sergio,

Se depender de mim, não farei parte do índice para aumentar o ibope da emissora assistindo uam entrevista desta.

Sds

Rafael Barbosa dos Santos disse...

Não vejo record e nem faço questão, ainda bem que não vi essa entrevista, a emissora só decai. Me admira alguns comentários acima defendendo a matéria. pelo que leio a matéria não fez sentido algum, desnecessária. Sobre a entrevista com o casal Nardoni que a globo fez tão criticada acima, foi totalmente diferente, a emissora imparcial apenas deu oportunidade dos dois lados falarem, e na época que o crime ainda era discutido e ocupava quase que todos os assuntos na mídia, não foi gratuito.

Anônimo disse...

O pessoal que comenta aqui é tão imparcial que ao invés de simplesmente criticarem a matéria vão logo dizendo "a Record..." Bem que dizem que a globo faz lavagem cerebral no povo brasileiro, faz sentido. Quer dizer que só a globo pode entrevistar assassinos, pode ter reality show com baixarias e até estupro, pode ter novelas com abordagem sexual gratuita e apelativa, humorísticos de baixo nivel, etc, etc... A globo poooode!

Sérgio Santos disse...

Samuel, obrigado pelo comentário. Discordo de você sobre a entrevista dos Nardoni. Não vou abertura de ferida porque a entrevista foi relativamente recente ao fato e a própria mãe da Isabela também deu declarações, mostrando um contraponto ao cinismo do casal. Se a mãe da vítima não tivesse concordado, se recusaria a participar da reportagem. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, uma coisa não tem nada a ver com a outra. Se a Globo exibir uma entrevista com esse casal VINTE anos depois do crime aí sim será ridículo. E nesse caso eles apresentavam fatos novos, por mais estapafúrdios que fossem. Ah, não eram réus confessos também e o outro lado foi ouvido, fato que não aconteceu agora.

Sérgio Santos disse...

Paulo, a Globo não está paranoica. A emissora simplesmente defecou e andou para a matéria como sempre fez, quem reagiu foi o público. E se você acha que tudo não passou de uma coincidência e que entrevistaram por 40 minutos um assassino que nada tinha a dizer, ok. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Marcos. É exatamente isso. Aliás, obrigado por ter se dado ao trabalho de ler o meu texto, coisa que alguns que comentam aqui de vez em quando nunca fazem.

Fazer uma matéria é normal do jornalismo, afinal, fazem 20 anos do crime. Mas entrevista por 40 minutos o assassino que NADA de novo tinha a dizer e ainda tratá-lo como um coitadinho? É nojento demais. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Kellen, é lamentável mesmo. Beijão.

Sérgio Santos disse...

Thallys, é verdade. E quem escreve um texto sabe exatamente quem leu ou não pelos comentários feitos. E esse que puxam o saco da Record e ainda dizem que a "Globo" pode tudo com certeza nem se deram ao trabalho de ler o que escrevi. Portanto, nem perderei tempo. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, discordo e ,sim é diferente. Primeiro porque o crime ocorreu há vinte anos e para relembrá-lo bastava exibir uma matéria a respeito apresentando todos os fatos, tanto dos acusados quanto das vítimas. Não haveria a necessidade de entrevista por 40 minutos um assassino confesso e que, repito, não tem NADA de novo a revelar. Ainda procuraram tratá-lo como uma coitado que se diz 'marcado' pelo ocorrido. Oras, ele queria o quê?

A entrevista dos Nardoni mostrou a versão deles para o fato (ambos não são réus confessos) e também apresentou o lado da mãe da menina. Foi uma matéria jornalística e o crime ainda estava fresco na memória do público.

E antes que alguém resolva citar a Suzane Richtofen, é bom lembrar que graças à entrevista dada no Fantástico que ela voltou para a cadeia.

Abraço.

Sérgio Santos disse...

Sim, Tatiane, ainda houve mesmo essa tentativa de passar uma falsa imagem de arrependimento e bom-mocismo do assassino. Foi uma reportagem absurdamente parcial. Aliás, a avalanche de críticas que a emissora recebeu hoje de todos os veículos de imprensa foi MUITO merecida. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Marcos, obrigado pelo comentário. É um psicopata frio e debochado. Não merece espeço na mídia para falar suas baboseiras. Como se já não bastasse ser solto após de cumprido uma pena ridícula. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Bia, é lamentável mesmo. E eu também não gosto do Marcelo Rezende, nunca gostei. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Exato, Val, deprimente. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Carlos, é isso. O programa foi líder de audiência enquanto exibia a entrevista. Eu vi o início, mas ao ver que estavam o tratando como vítima e nem sequer mostravam o outro lado, mudei de canal. É uma medida asquerosa em busca de audiência. Se ele tivesse algum fato novo para apresentar ainda haveria a defesa da 'responsabilidade jornalística' da questão, mas não foi o caso.

Abração!

Sérgio Santos disse...

Oi Barbie, fez bem em não ver. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Luciana, seja bem-vinda. Espero que tenha gostado do espaço. Sim, as leis brasileiras são vergonhosas e ninguém se importa em querer mudar isso. Beijos.

paulo disse...

Se me permite, sergio, tenho certeza que a Record daria direito de resposta a Gloria Perez, até por uma questão de justiça. O problema é que a Globo é extremamente egoísta e JAMAIS cederia a Gloria Perez, ou qualquer contratado seu, pra aparecer na Record. E repito: acho que a Record fez bem em trazer esse crime a memória dos brasileiros, já que completam exatamente vinte anos do mesmo. Seja menos imparcial um pouquinho, ok?

Sérgio Santos disse...

Oi Elvira, sim, foi gratuito e uma medida desesperada por audiência. E o preço foi caro. Beijos.

Sérgio Santos disse...

"Anônimo", obrigado pelo comentário e por expor seu desabafo aqui. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Oi Bruno, concordo. Foi deprimente e a imagem da emissora ficou ainda mais desgastada. Paulo Henrique Amorim é outro que se perdeu faz tempo e quase tudo que fala é um conjunto de bobagens descartáveis. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Paulo, a questão não é trazer de volta o crime. Não há problema em relembrar o caso, fazendo uma matéria. Mas, sim, há problema em entrevistar por 40 minutos um assassino que não tem nada de novo a contar e tratá-lo como vítima. Isso sim é ser parcial.

Sérgio Santos disse...

Sissym, você faz bem. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Rafael, exatamente. São situações totalmente distintas e é totalmente estapafúrdio fazer uma comparação dessas. Na época, o assunto dominava toda a mídia e foi mais do que plausível. Ainda houve depoimento da mãe da menina mostrando seu repúdio e ódio pelos assassinos. Abraços.

Sérgio Santos disse...

"Anônimo", acho que você quis dizer parcial. Mas não vou debater com você porque esse papinho de "lavagem cerebral", "o povo nao é bobo abaixo a Globo" e "novelas com estupros e baixarias" me dão muito sono e tédio.

A Globo é manipuladora pra você, mas ao defender tão ferrenhamente tudo o que a Record faz você é que se mostra manipulável.

Sérgio Santos disse...

Paulo, só mais um adendo, a Globo poderia liberar a Glória que com certeza ela não se prestaria a participar de um programa como aquele. Eles poderiam entrevistar o próprio Raul Gazola que é ator da Record, mas não fizeram. Provavelmente nem ele queria se prestar àquilo.

tutankamon disse...

Difícil opinar sobre estas coisas,a cabeça e o corpo da Record apodrece aos mandos do Sinhôzinho Edir Macedo.Mas generalizando toda a mídia ;apenas vivem da exploração das desgraças alheias,abrindo ou reabrindo feridas em nome dos altos índices de audiência,no jogos dos interesses
Esta peste amaldiçoada que foi expulsa há mais de 30 anos por uma denominação evangélica-vixe,Serjão-falei mal de um ungido de Deus-estou ainda mais amaldiçoado-hehehehehehe-da igreja não ouso falar,pois nem a ele e nem a mim,pertence!
Quanto aos Gulhermes de Páduas em muito já falei, de como eliminá-los na guilhotina,pela corda,mas tem uns fresquinhos indiferente as dores dos verdadeiros humanos que ficam revoltadinhos,até que a desgraça lhes batam a porta.Embora saiba que deveriam ser enclausurados e a chave lançada fora, e morressem no cárcere para obterem remorsos e arrependerem de seus crimes.
Bom,como no Brasil são protegidos pelo estado,acautelados e o povo frio aos sentimentos alheios ( e mais um dep.bandido tem propostas de leis ainda mais benéficas aos : presidiários ;médicos,toalhas,shampoo,condicionador e visitas a família com escoltas-hehehehe-nutriconista também,mas conheço alguns presídios que já tercerizam este serviço-a comida tem que chegar aos presos na temperatura adequada
Dentro de todos estes pareceres,a estes criminosos,invés de adversários midiáticos sensacionalistas os promoverem ,porque não abram um buraco bem fundo e os enterrem de cabeça pra baixo,mesmo que a serpente os ressuscitem,eles descerão para as profundas e mande o Edi e estes bispos também.Assim faria uma bela homenagem a mãe Glória perez,ao mandar um dos assassinos de Daniela Peres,sua filha,com um bilhete somente de ida pros quintos infernais
Tá estranho demais o inferno,mandamos um pra lá e eles nos enviam o triplo,aquilo está super lotado
O mundo dos negócios é frio ,injusto e maquiavélico
abraços fortes

Meninama carvalho disse...

A globo entrevistou os Nardonis quando eles ainda não tinham cido acusados é diferente. Agora no caso do Guilherme o apresentandor Marcelo Resende que vive falando mal do bandidos assassinos tratou mto bem esse criminoso até parece que quer ajudar ele. o que todos comentam é que o Guilherme vai ser o mais novo pastor da universal hehehe.

Sérgio Santos disse...

Que excelente comentário, Tutankamon. Eu assino embaixo. Infelizmente nossas leis são muito benevolentes e por mim toda essa corja iria pro buraco, mas existem aqueles direitos humanos que insistem em beneficiar só quem não vale nada. Aliás, por mim esse tipo de assassino, ou traficante, ou estuprador merecia a pena de morte mesmo e ainda poderiam doar seus órgãos, diminuindo as filas. Mas deixa isso só para os pensamentos mesmo, porque, infelizmente, nada parece mudar. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi meninama. Claro que é diferente, são situações totalmente distintas. E, sim, também soube que ele tinha virado pastor da Universal. Vai saber... Beijos.

Anônimo disse...

Concordo plenamente Sérgio.
É sensasionalismo demais para uma emissora só!
Expor a ferida aberta de uma mãe só pq esta é a autora da novela da principal concorrente da record! Isso que os donos da record sao da igreja e valorizam o bem. imagine se não valorizassem!

Sérgio Santos disse...

Pois é, "anônimo", eles dizem que valorizam o bem, mas só fazem imbecilidades. Abraços.

Mary Miranda disse...

Amigo Sérgio, concordo com tudo o que falou!

Acho um absurdo ficarmos "pagando pau" para assassino.
Cumpriu a pena? Cumpriu. Mas... Cadê a Dani, cadê a doce Yasmim, de "DE corpo e alma"?
Eu sou radical quando se trata de vida, sabe, Sérgio? Porque é o fim da linha, é onde coloca a vítima no xeque-mate de trajetória. A pessoa não poderá dizer o que aconteceu quando se está morta...
Fala-se muito de direitos humanos. Concordo. Mas só concordo se esse ser humano não tirou a vida de outro.
Sendo por legítima defesa, naturalmente que minah retórica passo a rever, do contrário, não.
Portanto, por mais arrependido que o sr. Pádua esteja, meu coração não o perdoa, logo, não o aceito se exibindo na TV. Ele já tem todas as benesses que a nossa "justiça" brasileira permite para criminosos; o que mais quer esse sujeito?
Para terminar, deixo uma passagem que aconteceu comigos e umas colegas no Ensino Médio, quando brincávamos de adedonha.
DEveríamos colocar nomes de atores com a letra G. Eu coloquei Guilherme Fontes, uma outra pôs Gérson Brenner e uma outra Guilherme de Pádua.
A minha colgea e eu gritamos desesperadas, sendo que a colega quem falou: "- Mas Guilherme de Pádua não é ator, é assassino!".
Essa cena da adolescência jamais saiu da minha mente. É verdade. Quando alguém tira a vida de alguém, perde toda a sua essência. Deixa de ser advogado, professor, artista; vira só uma praga de um assassino... (Bem, se você estiver curioso, o nome desse cara não foi aceito: a menina teve que escolher outro nome!... rs)

Abração e sei que me estendi! hehe

Adorei o artigo, como sempre!!!!

Mary:)

Sérgio Santos disse...

Mary, eu concordo plenamente com você! Também acho que quem tira a vida de uma pessoa deixa de ter a profissão que tem e se transforma em um assassino. Ponto. Nossas leis são deploráveis e muito benevolentes. O reflexo é esse festival de habeas corpus, regimes semiabertos, indulto de Natal etc etc...

Gostei dessa sua história. Deve ter marcado muito mesmo e com razão. Beijão e se estenda sempre!!!!!!

Heloisa Lopes disse...

Li os comentários, e acho um absurdo também colocarem este desiquilibrado na mídia, sou mais radical criminosos como estes deveriam pagar na prisão e não sair nunca mais morrer por lá mesmo pelos colegas de cárcere.

Heloisa Lopes

Lu Fernandes disse...

Coloco-me na posição da Glória Perez, pois tive um Pai e um irmão brutalmente assassinados na porta de casa por um vizinho. O que a Record vez foi dar oportunidade a um assassino brutal e covarde, de convencer pessoas de boa indole e pouco entendimento, de sua versão fantasiosa dos fatos, fazer papel de bom moço arrependido.

Anônimo disse...

Eu até entendo a dor de Glória Perez! Tive um avô materno que eu amava muito e ele foi brutalmente assassinado e jogado num pântano e só dois meses depois do seu desaparecimento, encontramos os seus restos mortais, graças a procura insistente dos parentes e dos moradores da nossa comunidade que desde o primeiro dia em que ele desapareceu nos apoiaram. O suspeito foi interrogado, estava tentando ocultar os restos mortais do meu avô e os peritos o abordaram no local tentando ocultar os restos mortais mas a justiça foi cega! Ele tinha 77 anos e não fazia mal pra ninguém! Daí se algum dia o suspeito que foi indiciado pela morte dele e solto nem sei porque fosse entrevistado a minha família reagiria como a Glória! Só entende a dor dela quem passou por algo parecido! Falar sobre a dor e a atitude de alguém é fácil, difícil é viver a uma situação macabra como vivemos!

Anônimo disse...

Oi:

Na minha opinião... O PIOR JÁ PASSOU!
Mesmo que o tal réu confesse e seja punido como manda o figurino - o ícone Daniela Perez não volta mais; e difícil não se rebelar ao ver tal SOLTO_como se fosse um/a de nós.
Andei lendo, há alguns dias: parece que a comparsa dele reside em COPACABANA e anda de CARRO COM VIDRO ESCURO... E olha para os lados com medo (devia ter pensado antes de tal crime edmundo!).
Quando morava no RIO, cheguei a ver a DANI dirigindo: e depois do crime... A GLÓRIA passeando com um cachorro - não era incomum que ela olhasse com cara de sem graça; além de vários pedestres não disfarçarem (isso foi em junho de 93... alias um ano péssimo para mim!).
Penso que perder alguém que se goste de forma natural já não é garantido (perdi um dos pais meses atrás em uma das enfermidades mais assustadoras e nem sei quando ficarei BEM!)...Imagine perder alguém ASSASSINADO!
Se isso acontecesse em países sérios, onde a lei funciona: por muito menos estes SOFRERIAM PENAS BRUTAS mesmo.
Uma dica: é sempre bom ler, assitir coisas que abordam MENTES PSICÓTICAS... Se aprende muito! Em coisas até menos graves (tipo MENTIRAS/INVENÇÕES) se repara num assassino_e estes estão mais perto de nós do que imaginamos.
Nem devemos cuidar só da nossa SOMBRA e sim do AMIGO IMAGINÁRIO* (só ironizando para diminuir o sofrimento).

Até,
Doneti

* Ou talvez estes devessem ter cautela de nós.