quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Surra de Morena em Wanda finalmente deslancha o núcleo central, mas não apaga os conhecidos equívocos de Salve Jorge

Na última terça-feira (4/12), o telespectador pôde ver uma das cenas mais clássicas da teledramaturgia em "Salve Jorge": a mocinha dando uma surra na vilã. Morena, ao chegar à Turquia, percebeu que foi enganada por Wanda e que é vítima de um esquema de tráfico humano. A mocinha se desespera ao constatar que está em um bordel e espanca a vilã. Foi a primeira cena que despertou interesse no público e acabou funcionando como o verdadeiro estopim para que o núcleo de maior utilidade da novela realmente começasse a se desenvolver pra valer.


A sequência --- embora muito mal dirigida, com direito a marcações de cena que ficaram explícitos até para um leigo e erroneamente editada, com cortes totalmente equivocados ---, foi muito bem defendida pelas atrizes. Nanda Costa expressou toda a fúria de Morena enquanto que Totia Meirelles deixou transparecer o desespero da vilã ao ser surpreendida pela sua própria vítima.

Na continuação da cena, Wanda demonstrou o quanto pode ser fria ao apontar uma arma para a mocinha e quase apertar o gatilho, alegando que poderia conseguir outra menina com o mesmo biotipo rapidamente. Aliás, a comparsa de Lívia (Cláudia Raia) é a verdadeira vilã da trama e a atriz está se destacando cada vez mais. Já Nanda também não
vem fazendo feio e conseguiu brilhar na sequência mais pesada e esperada de sua personagem. Convenceu e mostrou para todos que sua mocinha cresce sem a presença do boçal Théo (Rodrigo Lombardi). Outro momento interessante foi quando Morena grita desesperadamente por socorro; a atriz deu tudo de si e merece elogios.

Infelizmente o único ponto positivo do capítulo de terça-feira se resumiu a essa surra. Os demais núcleos continuam entediantes e os personagens nada acrescentam. Até mesmo Giovanna Antonelli, que está linda e sempre foi talentosa, não está tendo muito o que dizer. Mas esse progresso no único núcleo que desperta interesse acabou sendo uma agradável evolução para quem não tinha mais um pingo de esperança. O telespectador teve a impressão de que só agora a história principal começou a se desenvolver e o quanto foi desnecessário o longo e arrastado namoro da mocinha com o tal 'cara que pensava nela toda hora'.

Apesar da boa cena protagonizada por Nanda Costa e Totia Meirelles, a audiência não correspondeu às expectativas. O capítulo teve pífios 32 pontos de média e picos de 33. Compreensível, uma vez que a esperada sequência só se iniciou nos últimos minutos do último bloco; e antes desse momento chegar foi bem difícil prestar atenção na novela devido a uma total falta de acontecimentos relevantes. Infelizmente, pelo que se nota, todos os inúmeros núcleos de "Salve Jorge" continuarão sem apresentar nada de atrativo, com exceção da trama do tráfico humano, que parece ter finalmente deslanchado. Ou seja, a maioria dos equívocos persistem e Glória Perez precisa escrever muito mais do que uma cena de surra para conseguir conquistar o interesse do telespectador, que ainda observa muito mais erros do que acertos na atual novela do horário nobre.

60 comentários:

Milene Lima disse...

Foi boa mesmo a cena, embora minha sobrinha estivesse vendo Carrossel e quando tomei o controle remoto da sua mão, já havia começado a bagaceira. Acho que alguma coisa vai melhorar, porque a Morena é virada no cão, há de remover céus e terras pra sair dessa roubada. Vou até tentar assistir cena e outra, porque a novela inteira, é duro de aguentar, viu?
E você tem razão, a menina Nanda fica melhor longe do inexpressivo Lombardi. Por favor, você pode pedir pra Glória Perez matar o Stênio, pro Alexandre Nero aparecer em outra novela daqui a pouco?
Obrigada!
Beijos, Sérgio!

Carlos disse...

Espero q vc nao esteja falando mal por falar, como alguns fãzinhos de Avenida que apenas falam "voltam Carminha". Ainda tive q ler uma pessoa que ao defender Avenida, disse que lá não tinha traição, que o autor não ensinava como Glória Perez kkkkkkkkkkk. Piada, né?

Nos últimos tópicos, por mais que vc elogie, tem um fundo de crítica, aí fica puxado. Mas nem vou aprofundar pq não sei dessa novela, nem sei dessa pancadaria. Estou feliz com isso. Novelas não mais! Estou parando até de ver Lado a Lado. TV está cada vez mais difícil aqui em casa.

Abraço

✿ chica disse...

A cena foi boa mesmo, foi pra nos recuperar após aquela babaquice da despedida...
E assim vamos, esperando que melhore e quando dá, grudadinhos lá!rs abraços,chica

EDER RIBEIRO disse...

Sérgio, eu já tinha percebido q essa novela é mal dirigida. O Lombardi tá mais para picolé de jiló, é intragável a sua personagem. O uso da violência citada, para mim, teve só a intensão de levantar a audiência, tanto é, conforme vc escreveu, não teve um atrativo anterior q chamesse os telespectadores para a cena. Essa novela é pífia, deveriam encurtá-la, pois já cansou. Abçs.

Zilani Célia disse...

OI SERGIO!
TENS RAZÃO NAS CRÍTICAS, TANTO É QUE ESTA SURRA DA MORENA NA VANDA, FUNCIONOU COMO UMA LAVAGEM DE ALMA, COMO SE SÓ AGORA REALMENTE COMEÇASSE A NOVELA QUE ESTAVA DEIXANDO A DESEJAR.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/ClickAQUI

Rita disse...

A surra deu um up na novela, eu gostei
do barraco kkkkk, valeu a pena vamos ver daqui pra frente como vai ser
Abraços de quinta feira
Bjuss
Rita!!!!

Rafael Barbosa dos Santos disse...

Adorei a cena, foi boa graças as atrizes, concordo sobre a direção, poderia ter sido bem melhor, aliás acho que essa direção é um dos fatores que contam contra Salve Jorge, parece tudo artificial demais. Pois bem, Salve Jorge só está começando agora, o que se via antes era apenas exposição dos trocentos personagens. Estou torcendo por Morena e Nanda Costa conseguiu passar verdade em suas cenas ontem. Quanto aos outros núcleos continuam chatos, mas as coisas começam a se ligar, A delegada Helô entrará para policia federal e iniciará a investigação sobre o tráfico, A história da adoção da Aisha também entra nesta investigação, e logo as pessoas perceberam a ausência de Morena, enfim acho que a trama tem tudo para deslanchar como todo, basta Glória querer e saber usar suas tramas, cortar o que deve ser cortado, e aproveitar o que deve ser aproveitado. Fico na torcida rs,

Abraços rs.

Felisberto Junior disse...

Olá!
Sérgio
é...se uma telenovela precisa de um "clichê barraco repetitivo",a surra da mocinha na vilã, para atrair ou manter telespectadores, então...
Oremos...
Obrigado!
Ótima Quinta feira!
Abraços
ClicAki Blog(IN)FELIZ

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, também achei a cena da surra o ponto alto do capítulo, embora não goste desse tipo de recurso. Mas a maioria do público costuma aprová-lo.
Totia e Nanda convenceram. Mas "Salve Jorge" continua desinteressante, com vários núcleos precisando ser enxugados, como os da Turquia, por exemplo. O que vejo é um desperdício de talentos. Não consigo torcer por Theo e Morena.

Valquiria Novaes disse...

Eu adorei a cena que ela descobriu, foi o ápice do capítulo. Tô adorando o núcleo das traficadas hehehehe
Bjos!
http://amonailart.blogspot.com.br/

Vanessa Barbosa. disse...

Vou confessar que só assisti pois estava passando pela sala na hora, também assim que acabou eu fui embora, rsrs.
Eu ainda não consigo ver um motivo realmente válido para que eu passe meu tempo assistindo esta novela enquanto poderia fazer outras coisas... Glória Perez, está pecando em muito nesse enredo.

MARILENE disse...

Gostei da surra (rss). Totia está muito bem na novela e Claudia Raia sem expressividade. Nanda Costa teve um ótimo desempenho e sua vivência na comunidade é que lhe dará forças para se sair vitoriosa dessa armadilha. O resto, como você bem analisou, não desperta interesse. Bjs.

Kellen Bittencourt disse...

verdade amigo a surra foi no finalzinho e parecia que não chegava nunca kkkkk adorei! Abraçoss

Regina Rozenbaum disse...

Êita que lavei minha alma nessa cena! De resto, queria mesmo é andar de balão lá na Capadócia rsrsrs
Beijuuss

Clau disse...

Oi Sérgio!
Pelo jeito o povo gostou do barraco!
Tomara que Glória Perez,conquiste o interesse do telespectador,escrevendo cenas interessantes e surpreendentes.
'A esperança é a última que morre.'
Bjs!!

Paty Michele disse...

Sérgio, como já lhe disse, não assisto à novela, mas fico sabendo de tudo que acontece pq meus alunos me contam no dia seguinte, de manhã.
E o comentário de hj foi essa surra.
Como pancadaria dá ibope, né?
Eu não vi, mas até que queria ter visto. kkkkkkkkkk

Um bjão, querido.

Coordenação do Programa disse...

Eitcha... como diz o povo daqui... mas a novela é mesmo um fiasco, não é??
Li numa revista que Gloria Perez está muito chateada com o boicote que estão fazendo contra Nanda Costa. De fato, ela não apresenta sinceridade, nem quando está triste nem quando está radiante.... enfim, vamos ver se agora a novela ganha um rumo... ah, a cena da ida de téo, para o aeroporto foi ridícula... ele é outro, que não está agradando... só em beleza... kkkkkkkkkkk beijão!

A viajante disse...

A mensagem acima é minha... é que entrei com outro login... um abraço!

Barbie Californiana disse...

Esse capítulo foi bom mesmo, Sérgio... Quem sabe agora a novela deslanche? ;) beijos e linda noite.

paulo disse...

Sérgio, respondendo esse post e o anterior vou confessar: AMÉRICA foi a única novela da Gloria Perez que eu gostei, kkkkkk. Primeiro porque não tinha dancinhas e fantasias toscas tipicos daqueles lados da arábia, turquia, india... Segundo a historia da imigração e o sofrimento da Sol realmente convenceram e toda a trama da novela era bem amarradinha. Terceiro eu amava a música "CAN´T GET OVER" e as cenas da boate. Só lamentei terem trocado a abertura que tinha a belissima música "órfãos do paraíso" por aquela tosqueira "soy loco por ti America" da Ivete, aff... E tambem o tema rodeio não me agrada mas sem dúvida foi O MELHOR trabaho da GP e a unica novela dela que eu gostei. DETALHE: FOI SUCESSO estrondoso DE IBOPE, números que deixam a chatíssima Avenida Brasil (falso sucesso)no chinelo. Média de 49 pontos e o ultimo capitulo chegou a 66 com picos de 70!!! A tal de AB teve media de 35\38 e conseguiu 51 no ultimo, kkkkkkkk. Qto a atual Salve Jorge, sem comentários. Abrçs!

Carlos disse...

Concordo Paulo

América foi uma ótima novela. Glória estava inspirada. E a Sol não poderia ser forte e decidida (como o público queria) correndo em um deserto, nadando em lagos, enfrentando animais sem saber se iria chegar do outro lado. Infelizmente o público, por muitas vezes, não analisa o produto como um todo, ele quer e ponto final. Bate o pezinho. Acredito que se fosse a Cláudia Abreu teria sido um pouco diferente, pq ela não "pesaria" no drama, como fez a Deborah Secco. Pra mim, o maior erro da Glória nessa novela, e nas demais, é em insistir nesses romances típicos de histórias de amor do séc. XVI. Casais que ficam horas fazendo juras e prometendo o "pra sempre". Isso cansa.

A abertura era bonita, mas chata e MUITO Monjardim. E o Ibope vão falar que foi por conta do beijo (novela com um capítulo de 70 min, a pessoa precisa ser insistente pra continuar até o fim. Já existia youtube).

Mas Glória já fez outras novelas boas como O Clone e Barriga de Aluguel, o problema é que últimamente ela está repetitiva, e pelo que dizem é o caso dessa. Espero que não seja implicância apenas, principalmente com a novata, pq até onde eu sei, essa Nanda Costa não é ruim. Tinha até me enganado ao falar que tinha visto nada dessa novela, vi a primeira cena, do leilão, no site. Ela me parece ser boa atriz. Depois o público que não reclame de ver os mesmos rostos.

Thallys Bruno Almeida disse...

Bem, Sérgio, surra é sempre um recurso pra tentar se alcançar audiência. Umas memoráveis, como as famosas de Gilberto Braga em Dancin' Days e Celebridade, outras pra se esquecer como Melissa e Ivone (Caminho das Índias).

As atuações conseguiram salvar a sequência de um desastre maior. E, pelo visto, a má vontade do público com a atuação da Nanda Costa diminuiu, estão sabendo separar as coisas. Ainda assim, a novela não empolga, consegue ser a pior da Glória, superando América. E fico feliz pelo destaque dado a Totia Meirelles. Abçs!

Carlos e Paulo, essa comparação de números com AVBR NÃO PROCEDE, uma vez que uma é de 2005, a outra de 2012 e a metodologia do Ibope MUDOU em 2008 (que eu me lembre). As metas passaram a ser menores, com a polarização das concorrentes e das outras mídias (SIM, porque parte da audiência que a Globo perdeu nesses últimos tempos foram para as outras mídias). E achei América MUITO chata no início, só com a segunda fase (saída do Monjardim) melhorou e ainda assim Deborah Secco foi péssima.

Thallys Bruno Almeida disse...

Off-topic: Nessas horas que um negrito/itálico faz falta no blogspot em si, pq escrever em maiúsculas sempre dá a impressão de grito.

Carlos disse...

Thallys,

Sei desse detalhe do ibope, mas deixei isso pro Sérgio. Pro Paulo, apenas expliquei o que alguns falam, e eu não acredito SÓ nisso, de que o índice só foi alto por conta do beijo. Mas vcs gostaram tanto dessa última enrolação das nove que só falar um pouquinho mal, PRONTO. Se vc analisar nem falei de Avenida, nem COMPAREI. Quem fez isso foi o PAULO.

Tenho evitado ao máximo falar de Avenida pq tudo já foi dito e a novela já acabou. Quem gosta, reveja na internet, quem não gosta não precisa mais falar nada, já acabou. Eu nem falo mais de esperar pela próxima do JEC pq tenho até medo de saber quem será a próxima loira vilã, a próxima periguete, o próximo gay-não-gay...

Abraço

paulo disse...

Desculpe mas "polarização das concorrentes e das outras mídias" é apenas uma maneira bonitinha de dizer que a globo perdeu ibope nos ultimos anos. Fato! Estamos falando de 2005 e não de 1995 ou 1985, oras.
Abrçs.

Carlos disse...

O que o Thallys colocou em cheque é que comparar índices de tramas cronológicamente distantes chega a ser injusto. E sinceramente, completaria dizendo que só é possível comparar com as duas anteriores, pela aproximação entre elas. A medição mudou, o costume é outro. As concorrentes cresceram, mas estacionaram e todas estão perdendo para a tv a cabo, pra internet, pro DVD...

Tem gente que gosta de converter os números, acho isso de uma palhaçada sem fim, pq é um resultado frio. Na década de 1980, o "Quem Matou Odete?" fez sucesso não apenas pelo bom roteiro, pelo bom elenco e pela boa direção. Naquela época não tinha internet ou tv a cabo. Internet? Menos ainda. Revistas informavam sobre a trama e as propagandas na TV eram tudo. TV era única opção, pra família inclusive. Essas investigações ainda eram "novidades", por isso teve um sorteio pra descobrir a identidade do assassino. Com tudo isso, ainda querem comparar com os índices de uma trama de 2012? Boa sorte, aventureiro(a)!

Abraço

paulo disse...

Não lembro de ter comparado AB com Vale Tudo, aí sim seria covardia, em todos os aspectos. Agora, estou com preguiça de postar números e mais números aqui mas já que insistem procurem no wikipédia os números das últimas novelas do horário e comparem com AB e verão que nem de longe AB foi esse fenômeno todo que a globo quis nos fazer acreditar. Um bom dia a todos!

Carlos disse...

Vocês estão bem de interpretação, viu? kkkkkk

"Tem gente que gosta de converter os números, acho isso de uma palhaçada sem fim, pq é um resultado frio. Na década de 1980, o "Quem Matou Odete?" fez... "

TEM GENTE, nem foi indireta, porque você em momento ALGUM falou na novela antiga, eu que já vi isso em um site. Vou incluir o "por exemplo" na frase seguinte, que foi omitida, mas que pelo visto fez diferença:

"Na década de 1980, POR EXEMPLO, o "Quem Matou Odete?" fez sucesso..."

kkkkkk

Sim, Paulo, concordo que a mídia fez muito barulho com Avenida, principalmente mostrando aquelas fotos de SP vazia ou Dilma desmarcando pq os "petistas" amam ver novela e não iriam ao comício kkkkkkkk. O que eu quero dizer, é que o mais correto, seria comparar os índices de Avenidas com as duas novelas anteriores (Fina e Insensato Coração) e as duas seguintes (Salve Jorge e a do Walcyr Carrasco). Vale Tudo foi só um exemplo pra mostrar como é injusto comparar uma novela antiga com uma atual. É como comparar os Beatles com qualquer banda da atualidade. Impossível vender a mesma quantidade de albuns. Essas comparações que falo que deve ter cuidado.

Tomei como base a crítica do Thallys, mas sem esquecer a crítica do Paulo.

Abraço

Sérgio Santos disse...

Oi Milene. Sim, uma cena ou outra, porque ver a novela toda é duro mesmo. O Alenxandre Nero está emendando uma novela na outra, acho que ele precisa dar uma pausa. Beijão.

Sérgio Santos disse...

Carlos, não estou criticando só por criticar, não, porque realmente acho a novela muito ruim. Mas elogiei o núcleo do tráfico humano porque realmente deu uma boa melhorada. Mas os demais continuam ruins e desnecessários. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Chica. Você falou bem, a despedida foi uma grande babaquice. Olha. não sei se irá melhorar como um todo, acho difícil, mas... Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Eder. Sim, a direção é mais um dos equívocos da novela. Os erros são visíveis. Rodrigo está canastrão demais. Seria bom se encurtassem, mas não acredito nisso. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Zilani. Sim, toda cena de surra é uma espécie de lavada de alma e sempre rende bons momentos, mas resta saber se terá algo mais além disso. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Rita. As atrizes brilharam e a cena foi bacana. Vamos ver se isso impacta os núcleos paralelos. Bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Rafael. Acho quase impossível a Glória arrumar uma função para todos os trocentos personagens que criou, mas espero que consiga porque é muito ator bom com personagem ruim. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Felisberto, o clichê da surra é válido porque representa em boas cenas, mas nesse caso a audiência nem aumentou, não. A estratégia não funcionou. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Elvira, sei que você não gosta desse tipo de recurso, mas eu sempre gostei muito, assim como grande parte do público. Também não consigo torcer pelo insosso casal Théo e Morena. A novela continua desinteressante mesmo e com muitos talentos desperdiçados. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Val. Esse núcleo é o único que conseguiu despertar interesse do público. Beijos!!!

Sérgio Santos disse...

Oi Vanessa. Muita gente só assistiu ao capítulo para ver a surra. Mas a novela em si tem poucos atrativos. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Marilene, também gostei da surra. Totia está incrível como vilã e Nanda não faz feio e sua personagem cresce longe do tonto Theo. Já os demais núcleos são enfadonhos mesmo. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Parecia, né, Kellen? rs Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Regina, acho que todos que viram lavaram a alma. Cena de briga é sempre aguardada. Beijos!!!

Sérgio Santos disse...

Oi Clau. É a última que morre mesmo. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Paty! Pancadaria costuma dar ibope mesmo, mas nesse caso específico nem deu. A audiência continuou bastante insatisfatória. Seus alunos viram, é? rs Beijos.

Sérgio Santos disse...

Ju, a cena da despedida foi uma unanimidade. Até agora só vi críticas à cena. E com razão. Foi muito ruim mesmo.

Glória deveria ter consciência que Nanda é o menor dos problemas da novela. O que afasta o público é o enredo repetitivo e o casal chato, não a Nanda em si. Beijão!

Sérgio Santos disse...

Oi Barbie. Como você gosta da novela, imaginei que iria adorar a cena da surra. Foi boa mesmo. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Paulo, confesso que estranhei muito essa sua confissão. E a do Carlos também. Exigentes como são, terem gostado de América? Bem, eu achei a novela péssima em vários aspectos e teve crises dentro e fora da produção.

Também gostei muito dessa música citada por você, assim como "Don`t", da Shania Twain, de quem sou fã, mas mesmo sem dancinhas a novela foi muito ruim.

O único trabalho da Glória que eu gostei foi O Clone, que naquela época era uma coisa nova além do tema da clonagem humana também ter sido muito bem abordado, assim como as drogas com a personagem da Débora Falabella. (continuarei no próximo comentário rs)

Marcos Mariano disse...

Eu acho que fora os constantes erros da novela, a questão religiosa, também tem contribuído para a queda na audiência, uma coisa que eu tenho reparado em Suburbia, é que todas as religiões estão ali, o catolicismo, a umbanda, os evangélicos, quer dizer, não compra o partido de nenhum dos lados e mesmo assim da espaço para todos.

Sérgio Santos disse...

Carlos, eu detestei América por alguns motivos. Primeiramente a Deborah Secco esteve péssima e a Sol era insuportável. Ainda tinha aquele olhar vesgo e os sussurros que irritavam muito. Pra variar, o casal protagonista não emplacou (como 90% dos casais centrais das novelas da Glória) e precisaram optar por um plano B bem chinfrim com o Caco Ciocler.

Péssimo tratarem rodeios como sendo uma coisa legalzona e divertida. O massacre de críticas que a autora recebeu na época foi merecido.

A grande vilã da novela (May - Camila Morgado) fazia maldades típicas de novela das sete e a única coisa que fazia contra a mocinha era denunciá-la para a polícia.

A abertura era horrível, apesar da bela trilha do Milton e devido à rejeição que sofreu, mudaram para outra pior ainda na voz da Ivete Sangallo.

O vilão vivido pelo Marcello Novaes não deu certo e foi sumindo gradativamente da história. Enfim...


Sobre a Nanda Costa em Salve Jorge, nunca questionei o talento dela, apenas disse que ela não é carismática e isso não é mesmo. Mas a atriz está muito bem e achei louvável a escolha da Glória por um rosto novo. Mas a Morena é o menor dos problemas dessa novela. Abraço!

Sérgio Santos disse...

Thallys, sim, esse tipo de recurso é muito usado desde sempre e a melhor cena de surra até hoje foi a da Maria Clara na Laura em Celebridade. Nenhuma outra superou. Aquela de Caminho das Índias foi péssima e a vilã da Sabatella era totalmente sem sal.

Olha, concordo com você sobre a audiência. Não dá mesmo para comparar uma trama de 2005 com uma de 2012. São outros tempos. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Ah, ainda sobre audiência. Carlos, sim, claro que a internet já existia na época de América, mas as redes sociais não tinham nem 1/3 da força que tem hoje, assim como a própria Globo nem investia nos sites das novelas como investe hoje em dia. Não era moda deixar de ver um programa para assisti-lo pela web mais tarde, ao contrário de hoje.

E lamento informar, mas sim, o imenso índice do último capítulo foi por causa do beijo gay. A situação foi alardeada pela mídia e por todos os veículos, incluindo a própria Globo que exibia nas chamadas o 'aproximar de rostos' entre Gagiasso e Erom Cordeiro.

Aliás, convenhamos, esse índice altíssimo seria por qual razão? Para ver o Tião dominar o tal boi bandido? Para ver a Sol feliz da vida com o filhinho e seu par romântico improvisado? Ou para ver aquele mala do Eri Johnson falando "fuiiiiii"? Não mesmo. Abração!

Sérgio Santos disse...

Oi Marcos. Não acredito nisso. São Jorge mal é mostrado na novela. Parte dos evangélicos boicotaram mesmo a novela, mas isso é insignificante. Não afetaria tanto a audiência.

Já sobre Suburbia, tem essa qualidade mesmo, mas minha opinião sobre a série mudou. Gostei muito nos dois episódios iniciais, mas depois foi descambando para uma sucessão de estupros e desgraças que causavam repulsa em qualquer um. Virou um retrato da realidade pouco atrativo. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Me alongando mais um pouco, acho que a audiência das novelas do horário nobre podem ser comparadas a partir do momento que a Globo reduziu a meta para o horário de 45 pontos para 40. Aí, sim, já cabe comparação. Ou seja, A Favorita, Caminho das Índias, Viver a Vida, Passione, Insensato Coração, Fina Estampa e Avenida Brasil entram na comparação com Salve Jorge. Não América ou então Senhora do Destino, que também foi um fenômeno de ibope, mas essa, sim por méritos.

E novamente discordo que Avenida Brasil não tenha sido o fenômeno que foi e que tudo não passou de uma tentativa da Globo de fingir um sucesso inexistente. Abraços.

Carlos disse...

Vamos lá, Sérgio.

Nem vou entrar na questão de América, pq sinceramente, já passou. Gostei, mas não vou prosseguir defendendo a última trama interessante da autora.

Quando falei de comparar no máximo duas novelas, é que completa um ano, mais ou menos e a queda nos índices não fica gritante. 2008 a Globo caiu (em relação a 2007), recuperou-se em 2009 e de lá pra cá, se bem me lembro, ouve pouca queda. Não falo em relação ao horário das 9, digo no geral. Se for assim, e o esquema continuar igual, será injusto com as novas novelas. Uma coisa é a Globo estabelecer uma meta e assim as tramas ultrapassá-la, outra é a trama ser considerada inferior por conta de um índice, em um ano de índices baixos. Por estar perdendo telespectadores para novas mídias, imagino que se o método fosse o antigo, muitas dessas novelas seriam enormes fracassos.

O "sucesso" de Avenida existiu? Claro que sim. O problema é quando apelaram para o "mega fenômeno" e outras nomenclaturas. Peguei trânsito no RJ em plena sexta, e diriam o que sobre isso? Já sei: "todos voltam ao mesmo tempo para ver AB". Entendeu? No exterior, é a mesma coisa, quem via era brasileiro. Quem levanta a novela no twitter, agora que passa em Portugal, são os brasileiros. Mas não acho que não vai demorar até um jornalista criar mais uma. Não estou entrando na qualidade, ou falta dela, mas sim de jornalistas que vendem e "jogam" conosco. Mauricio Stycer fez um balanço dos sucessos de 2012, elogiou Avenida e muitos ficaram satisfeitos. Se tivesse criticado, com certeza, teria muito mais gente comentando e reclamando, pq seria repassado. Vamos a um exemplo bobo, mas q mostra como um assunto pode chegar ao topo ou no fundo do poço: o jornalista, que foi criticado pelos fãs de AB, mas como dessa vez, para os fãs, ele foi "imparcial" ao dizer: "(...)direção ágil, texto afiado, ritmo de seriado e ótimo elenco. Foi o maior sucesso do ano (...)". MAIOR SUCESSO DO ANO = a cereja do bolo.

CONTINUA

Marcos Pereira disse...

Olá Sérgio!
Cenas de briga geralmente despertam a atenção do público ( se bem que eu gostaria muito mais de ver as duas se pegando de biquíni na lama, mas tá valendo eheheh ) assim como um enredo pesado, ai a coisa esquenta...Só que como vc disse, tem que ter outros quadros de apoio, com um intensidade comparável...
Essa parte eu não gosto muito, acho meio apelativa, mas faz parte...o casal principal ( o figurinha lá do São Jorge e a gostosona) tem que começar a mostrar pra que veio, senão a novela descamba..
abração!

Carlos disse...

Indo ao índice do último capítulo de América. Então você quer dizer, que telespectadores ficaram das 9 da noite até quase 11 da noite, assistindo a novela esperando APENAS um suposto primeiro beijo gay da tv? Falando por mim, a minha curiosidade era se Sol iria permanecer nos EUA, como a May iria se ferrar, ver o fim de Neuta com Dinho (melhor casal) e sim, ver o tal falado beijo. Mas eles se aproximaram e... nada. Depois disso, era pra cair os índices, não? Então brasileiro é MAIS que hipócrita, e ainda por cima é masoquista pra esperar o fim pra ter a certeza absoluta de que acabou e não teve beijo. Se for analisar como vc falou, fora o "Quem matou Max?" o que tinha pra ver no final de Avenida? Carminha obviamente salvando todo mundo e sendo a "santa" como vinha sendo, do nada, na semana final? O outro chupando chupeta, segredo nível TC que até hj não sei qual é? Ver Tufão com Monalisa, casal que não funcionou pq o autor resolveu priorizar a vilã? Ver o gol do mais novo craque "pré-aposentado"? De surpreendente nesse fim só a coragem do autor de por uma lição de moral em uma novela que não tinha moral nenhuma pra tê-la.

Se for analizar dessa forma fria, TODO final de novela vai ter só uma coisa legal e emocionante pra ver, pq o quem fica com quem é chato.

Abraço

Rafael Barbosa dos Santos disse...

Polêmicos comentários rs!
Queria falar sobre a surra que Melissa deu em Ivone em Caminho das índias, não achei péssima kk, gostei da cena e foi a partir dela que comecei a me interessar pela novela no geral. Já sobre América, também não gostei, mas não acredito que o sucesso do último capítulo se deva exclusivamente ao alarde sobre o esperado "beijo gay", claro que foi um chamariz, mas muita gente gostava da novela e como um todo América foi bem na audiência, quase alcançou Senhora do destino, e mesmo não tendo gostado, reconheço o sucesso que a trama fez, e algumas qualidades na novela. Sobre a comparação da audiência, também acho justo comparar Avenida Brasil com as novelas que vieram á partir de A Favorita, que foi quando estabeleceram a meta de 40 pontos, acredito que pros dias de hoje Avenida Brasil foi sim sucesso de audiência, mas nada fenomenal (apesar de ter potencial para isso...) já que empatou com Fina estampa, o sucesso de Avenida Brasil foi mesmo sua gigantesca repercussão, neste quesito foi sim um fenômeno. E para terminar, sobre o comentário do Carlos em que ele fala das críticas do Stycer, apesar de não concordar em nada com as críticas que ele fazia que há meu ver não eram justas, achava bobagem os xingamentos ofensivos á ele somente pelo fato dele não curtir a novela, era opinião pessoal dele, confesso que até achava bacana o fato dele como crítico se opor a maioria, foi corajoso. É isso, este post rendeu hein rs, bom assim, sinal que o de sucesso, por isso adoro vir aqui!

Abraços!

Sérgio Santos disse...

Carlos, entendo seu ponto de vista. Mas acho mais justo fazer a comparação desde A Favorita porque foi a partir daí que a meta da Globo foi diminuída de 45 para 40 pontos no horário.

Muitos dizem que a ótima Passione foi o maior fracasso do horário nobre. Em se tratando de números pode ser, embora empate tecnicamente com Insensato Coração e agora Salve Jorge esteja com menos audiência que as duas, porém, em se tratando de um parâmetro geral, os maiores fracassos foram Esperança e Suave Veneno, que obtiveram 35/38 pontos numa época que o mínimo que a Globo esperava era 45 pra cima.

Avenida Brasil em números, pode não ter sido um fenômeno, inclusive não conseguiu superar o recorde de Passione, que obteve 57 pontos de médias com 59 de pico em um capítulo da reta final, porém, teve uma repercussão estrondosa e que poucas vezes foi vista nos últimos anos.

Sobre América, entendo também suas observações, mas acho que mesmo depois do beijo gay não ter saído é perfeitamente aceitável que todos continuassem vendo, uma vez que a possibilidade não estava descartada, afinal, a novela ainda não tinha terminado. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Oi Marcos! Olha esse tipo de briga você pode ver com a Bruna Marquezine e Roberta Rodrigues que interpretam duas periguetes com roupas minúsculas, mas que sempre vivem brigam e se estapeando.

Não vejo solução para o insosso casal protagonista. Abração!

Sérgio Santos disse...

Oi Rafael. Pois eu sempre gosto muito que você venha aqui também, aliás todos. Antes escrevia só dois textos por semana e agora tenho feito o possível para escrever mais justamente para distrair um pouco vocês que sempre aparecem aqui.

Respeito você ter gostado da surra em Caminho das Índias, mas eu não gostei, aliás, não gostei de quase nada daquela novela. A vilã da Letícia Sabatella era muito insossa, tão insossa quanto a da Cláudia Raia.

Sobre as audiências e repercussão, concordo plenamente. O Stycer é um ótimo crítico e gosto muito dele. Sempre falamos sobre tv e nunca concordei com as ofensas que faziam a ele só porque criticava AvBr. Eu nunca concordei com nenhuma crítica dele, mas respeitava. Abração!