terça-feira, 1 de setembro de 2015

Cercada de expectativas, "A Regra do Jogo" estreia com forte e instigante trama central

"Qual o limite entre o certo e o errado?" "Até que ponto você condena ou absolve alguém?" "No jogo da vida, quais são as regras para você?" "Herói? Bandido? Certo? Errado? Depende de que lado você está." Estes são os principais questionamentos que nortearão a nova novela das nove, que abordará injustiça, vingança, trambique, crime organizado, entre outros temas inseridos por João Emanuel Carneiro em "A Regra do Jogo". A trama, dirigida por Amora Mautner, estreou nesta segunda-feira (31/08) e todos os holofotes estarão voltados para este folhetim, afinal, a responsabilidade de substituir "Babilônia" (o maior fracasso do horário nobre global) e reerguer a audiência da faixa mais cobiçada da emissora é imensa.


Para culminar, a última novela do autor foi "Avenida Brasil", um fenômeno que fez um grande sucesso, se tornando, inclusive, uma das novelas mais vendidas da Globo. Porém, pressões à parte, João Emanuel não tem obrigação de emplacar uma 'nova versão' do seu trabalho bem-sucedido de 2012, e precisa justamente evitar qualquer tipo de comparação. Outro ciclo foi iniciado e uma distinta história será contada. Ao menos é o que se espera. Mas as chamadas já deixavam claro que o escritor manterá toda a sua essência, ou seja, uma trama central forte e núcleos paralelos bem popularescos. A estreia, portanto, foi apenas a comprovação.

Fazendo jus ao que já virou uma espécie de 'tradição' em estreias (recentemente houve até em "Malhação - Seu Lugar no Mundo"), foi exibida uma cena do futuro, com a mocinha presa por ter furtado dinheiro da sua chefe, para depois voltar ao passado, mostrando como aquela situação tinha chegado naquele ponto.
O fictício Morro da Macaca é um dos cenários principais e logo na estreia já ficou claro que Adisabeba (Susana Vieira sob medida) será um dos destaques da história. Extrovertida e sem papas na língua, a personagem tem vários 'estabelecimentos' na favela, incluindo uma boate muito popular. Neymar até fez uma participação no capítulo, marcando presença no local, sendo assediado pela trambiqueira Atena (Giovanna Antonelli).

A quinta vilã loura do autor, aliás, roubou a cena. Caricata e espalhafatosa, a picareta começou dando um golpe em uma suposta amiga, roubando não só o cartão de crédito, como também a mansão da 'otária'. Giovanna está propositalmente vários tons acima e não é difícil afirmar que ela brilhará na novela. Vivendo a sua segunda víbora (do mesmo autor, inclusive), a atriz conseguiu diferenciá-la totalmente da Bárbara, de "Da Cor do Pecado". E claro que a química vista com Alexandre Nero em "Salve Jorge" ---- através do casal Helô e Stênio ---- será muito bem aproveitada nesta trama.

O ator, inclusive, ganhou um grande papel e conseguiu eliminar completamente o emblemático Comendador José Alfredo, de "Império". Romero Rômulo é o típico lobo em pele de cordeiro. Defensor dos direitos humanos, o protagonista trabalha na defesa de presos que já cumpriram parte da pena e os reinsere na sociedade. Entretanto, logo na estreia, fica claro que de santo ele não tem nada. A sequência em torno de um assalto a banco evidenciou o lado canalha do aparentemente justo homem. Ele pertence a uma facção criminosa (chamada de 'Família') e fez um acordo com os bandidos, envolvendo até a rendição deles, que receberiam um pagamento mensal desta organização, enquanto 'desfrutavam' do hotel do estado. Foi o ápice do capítulo, que terminou com Djanira (Cássia Kiss) ligando para o filho Romero, chamado de "Capeta" na identificação de sua agenda telefônica.

Cássia é outra atriz que promete bons momentos e sua personagem só liga para o protagonista porque precisa que ele tire sua filha Tóia (Vanessa Giácomo) da cadeia. Isso porque a menina usou suas economias para pagar a cirurgia da mãe, mas levou um golpe. Sem saída, acabou furtando R$ 28 mil de Adisabeba para arcar com os custos da operação, salvando a vida de Djanira. O autor acertou em cheio ao colocar a mocinha de sua trama cometendo um ato ilícito, levantando a discussão em torno do que é certo ou errado. Vanessa está perfeita no papel e tem química com Cauã Reymond, que vive Juliano (namorado de Tóia), um rapaz que alega ter ficado quatro anos preso por um crime que não cometeu.

A trama foi iniciada focada quase que exclusivamente na trama central, o que é um acerto. E a "Caixa Cênica" promete ser um recurso muito interessante. O intuito deste novo método é esconder câmeras nos cenários, da mesma forma como é feita no "Big Brother Brasil", evitando que os atores saibam onde elas estão. Assim, as tradicionais 'marcações de cena' não são tão usadas e os intérpretes podem ficar mais soltos em cena. Já foi possível notar esta novidade, na direção de Amora Mautner, logo na estreia e isso deve se intensificar ao longo da trama, que até agora teve como destaques Alexandre Nero, Giovanna Antonelli, Vanessa Giácomo, Cássia Kis Magro e Susana Vieira.

"A Regra do Jogo" teve um bom início e João Emanuel Carneiro promete uma história repleta de dubiedades, onde a ética estará em voga a todo momento. O primeiro capítulo normalmente não é comprovação de nada ---- vide "Babilônia", que apresentou uma excelente estreia ----, entretanto, a nova trama das nove tem um enredo central promissor, forte e instigante. Resta torcer para que a história seja realmente ótima e que os núcleos paralelos sejam tão bons quanto o principal parece ser. O tempo dirá.

56 comentários:

Joana Limaverde disse...

Gostei da estreia, mas não achei tão boa quanto as outras estreias desse autor. Vamos aguardar.

Caio disse...

Foi uma boa estreia e concordo com o texto, mas como vc mesmo colocou, a estreia não diz nada. Só aguardando. E ainda assim eu não achei sensacional. Achei boa.

✿ chica disse...

A estreia foi empolgante, boa.Tomara assim continue... abraços, tudo de bom,chica

Roberth Moura disse...

Bom, eu achei a estreia de Babilônia muito mais empolgante e lacrante que esta, e o decorrer dela foi o que foi. Toda novela eu assisto durante uma semana. Se ela me prender, eu continuo. Se não, vou ver Laços de Família que eu baixei da internet. Em alguns momentos pensei até em mudar de canal. Giovana Antonelli em algumas risadas pareceu forçada (principalmente quando fala que a vizinha precisa fazer academia, gargalha e fala que está brincando). Minha avaliação é que foi um bom primeiro capítulo, não ótimo.

Enfim, espero que melhore.

Jorge Fortunato disse...

O primeiro capítulo foi muito bom. E qualquer comparação com a novela anterior ou a última do mesmo autor é dispensável. A Regra do Jogo é uma outra história, uma nova proposta. Acho que o JEC não tá nem aí se vai ou repetir o sucesso de Avenida Brasil e acredito que o publico também deveria parar com essa cobrança. O que vale é a história e esta parece ser boa.

paulo disse...

As novelas da globo deixaram de ser novela. Tentei assistir o primeiro cap dessa ontem mas não consegui ficar nem 5 min sintonizado na novela, uma bobagem só. Fiquei trocando de canal. O que foi aquela sequencia tipo filme de ação com helicóptero, câmera nervosa, um monte de policial em frente a um banco(?), depois corta pra outra cena hiper escura, com uns diálogos soltos e aquele bobalhão do Cauã Reymond com uma outra menina lá que nem sei o nome, ah, pra mim não dá! Pra dizer a verdade naquela cena logo no começo em uma boate com o ator lá fazendo um funkeiro, e ai chega o Neymar, nossa, que bobajada é aquela? Imagino mesmo que vem outra Avenida Brasil por ai, o que é péssimo! Olha, parabenizo quem tem paciência, tempo e estomago pra essas novelas atuais.

Thales Zanatelli disse...

Ótimo capitulo, personagens sensacionais, com exceção do Juliano e Merlô, tipos cansativos e que os atores não ajudam em nada para o perfil ficar atrativo. Nero e Giovanna se destacam, mas a risada que a Giovanna imprimiu na Atena eu senti um pouco incomodado, mas a personagem é maravilhosa e tem de tudo para ficar marcada como umas das melhores "vilãs", apesar de não acha-la vilã, apenas uma interesseira. Hoje serão apresentados outros núcleos, espero que a novela não decepcione e acho difícil isso acontecer. Gostei muito do recurso dos capítulos terem um nome

Anônimo disse...

Discordando do que muito disseram, o primeiro capítulo me prendeu e me deixou atônito para assistir o segundo. A história central é um bom tema e acredito que vai ser explorado com sucesso, vide os atores e atrizes que dão vida aos personagens. Gostei da atuação de Nero e amei Antonelli como Atena. A risada forçada dela vai ser uma característica marcante da personagem. Cássia kiss e pigossi, por ontem ja vi que vão dar show. Apenas uma coisa me encomoda: alguns atores repetidos de 'Avenida Brasil', como cazarré, reymond, marcelo novaes, josé de abreu e marcos caruso. Estes últimos ainda nem apareceram e podem dar um show de atuação, mas a presença de alguns atores repetidos me incomoda um pouco. Enfim, vamos esperar as cenas dos próximos capítulos e torcer para que nos sejam apresentadas sequencias enérgicas e surpreedentes como foram as de ontem.

Ana Carolina disse...

Gostei da estreia, mas esperava bem mais por tudo o que foi tão comentado. E Atena não será aquela vilãzona clássica do autor, está mais pra picareta mesmo. O vilão mesmo será o Moscovis.

Vanessa Lacerda disse...

Achei ótima a estréia. Adorei Vanessa Giacomo como protagonista. Ela sempre foi talentosa mas só cresceu como atriz depois da Aline. Antes ela era pouco valorizada. Achei um erro Nero de volta as novelas tão cedo mas já que voltou teremos q aguentar. Giovanna tá boa mas sei lá aquela risadaadá um tom muito forçado. Cauã pode se destacar caso o personagem dele seja uma espécie de Flora. Eduardo Moscovis vai roubar a cena certeza. A abertura tá ótima e eu achei q a música combinou muito com a história. Depois de aberturas mal feitas como a das três anteriores (babilonia, império e em família) não sei como conseguem reclamar dessa q tá deslumbrante. Enfim...... aguardaremos

Karina disse...

O JEC é talentoso demais, mas esse primeiro capítulo não me empolgou. Só que acho isso uma coisa boa pq aquela Babilonia teve uma estreia arrebatadora e depois virou o que já sabemos. Então é até melhor que comece tudo meio devagar mesmo.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Gostei do capítulo de estreia: abertura, cantada por Alcione, e desempenhos de Cassia Kis Magro, Alexandre Nero, Vanessa Giácomo e Cauã Reymond. Achei Giovanna Antonnelli caricata: cheia de caras, bocas e trejeitos.Nem dava para entender tudo o que ela falava.Gostei da ideia de intitular cada capítulo,como nas séries, e também espero que o bom ritmo continue.

Gabriel disse...

Q estreia ein!Curti bastante. Faz tempo q eu não ficava tão empolgado com uma novela das 21h e isso é mt legal. Aliás a novela começou diferente com o titulo do capitulo("A Outra Face"),normal nas séries.Não lembro disso ja ter acontecido antes numa novela,mas acho a ideia bem legal e instiga a vc pensar o q vai rolar durante o capitulo.
Tbm gostei mt da abertura com o tabuleiro,acho q fazia um bom tempo q as novelas não apresentam um trabalho legal nas aberturas,o detalhe no final com a peça de xadrez sendo reconstruída com pedaços pretos e brancos. Gosto quando a abertura tem a ver com a trama.
Acho q o mais legal da trama com certeza é essa ambiguidade dos personagens,a questões dos limites, até q ponto ir em algumas situações.Assim tivemos nesse primeiro capitulo Tóia que fez uma coisa ruim,roubando a patroa,pelo bem de sua mãe. E o personagem do Romero, q é o personagem q eu mais me interessei,mt bem escrito e com trama bem construída,no começo parecia bonzinho mas logo mostrou sua verdadeira face na cena do roubo do banco q para mim foi o melhor momento do capitulo, só acho q se na chamada tivessem vendido como se ele fosse mocinho mesmo na história mesmo o impacto na revelação seria maior. O Alexandre Nero tá muito bem,e apesar do recente comendador,acho q ele tirou de letra pelo menos eu não percebi nenhum trejeito do antigo personagem nele.
Para não ficar só nos elogios,tenho q dizer q não gostei nada do personagem do Cauã, ele só anda fazendo personagens nesse estilo,e o personagem dele pareceu ser o mais chapado,sendo aquele herói bonzinho e sofredor. Apesar de ter esse crime q ele pode ou não ter cometido por td q foi mostrado acho q ta bem com cara de mocinho injustiçado mesmo.
Vamos ver o q vai rolar nos próximos capítulos,tomara q os outros nucleos sejam bons tanto quanto a história central.

Anônimo disse...

Estava achando chata a novela, não estava me prendendo até que chegou a caricata Giovanna Antonelli e adorei, aquela risada forçada faz parte, combina com a personagem. E nem sou tãooo fã assim dela. Aquela história de mocinha que perde todo o dinheiro em um golpe, me irrita.

Lulu on the sky disse...

Ja me apaixonei pela novela
Boa noite pra vc.
Big Beijos
Lulu on the Sky

F Silva disse...

Algo a comentar...

Estreia nota 10! Cá estou eu de volta ao horário nobre! Acredito que essa será uma trama de muitas reviravoltas, pois JEC é o melhor autor de novelas da atualidade. E Amora Mautner é ótima na direção. Não gosto muito de críticas de primeiro capítulo de novela, afinal, novelas são longas demais... e se constroem com capítulos após capítulos. Mas o que vi foi um mix de drama, ação e humor bem amarrados em um ótimo capítulo de estreia.

E olha Sérgio, sobre a audiência, sempre fazemos comparações em nossos comentários não é mesmo? Mas é bom lembrarmos que estamos vivendo num tempo em que o público está ficando cada vez menos fiel. Eu mesma me afastei do horário nobre durante o tempo em que esteve no ar a fracassada "Babilônia". Desta feita, fazer comparações dos índices está ficando cada vez menos cabível.

Vamos acompanhar a saga de "A Regra do Jogo" e esquecer as outras obras desse autor. Ou seja, vamos evitar fazer paralelos de obras antigas, isso é chaaaato! Acho que uma boa novela acabou de chegar.

Aplausos ao elenco maravilhoso!

Vamos nos divertir então!

Abraços...

Anônimo disse...

Estou adorando saber que a rede globo esta atrasando o inicio dessa novela chata que estreou por causa dos dez mandamentos que esta bombando. Não, não assisto nenhuma dessas novelas mas só de saber que o império da globo esta desmoronando já fico muito feliz. De mais a mais as novelas, e a programação da globo caíram demais, só os mais fanáticos ainda insistem em acompanhar. Globo já era.

luiz claudio disse...

A cena do rio virando sangue foi uma das mais emocionantes que já vi em toda a minha vida em Os Dez Mandamentos, e olha que não assistia a novela mas estava num restaurante a noite e a TV ligada na Record, simplesmente parou tudo, ate os garçons e vi gente chorando. Merecia um post aqui. A Regra do Jogo não estou vendo mas acho que será mais um flop, não é esse tipo de novela que atrai o publico, com imagem escura e pegada de filme. A Globo tem que voltar a fazer novela como era.

Anônimo disse...

Como diz o locutor na chamada(desesperada) da globo: do mesmo autor de Avenida Brasil... então podem esperar outro lixo, exatamente o que se viu no primeiro capitulo. Nunca vi tanto mau gosto, tanta breguice, coitado de quem engole toda essa carniça que a globo vem nos empurrando. Eu tô fora. Graças a Deus o ibope esta péssimo, bem feito!

Anônimo disse...

Esperei o segundo capítulo para vir aqui comentar. Monstruoso João Emanuel, percebe-se que ele tem total controle do que quer contar. E pra quem ficou chorando por conta de as novelas não são mais dramáticas como antigamente, a cena espetacular de Cássia Kis e Alexandre Nero no hospital emocionou e mostrou que elenco grandioso. Sou suspeito porque sou fã de JEC, mas ele mostrou mais uma vez porque é um extraordinario dramaturgo. E quem não gostou, é dó mudar de canal, até porque quem tem que se preocupar com audiência é a emissora e não os urubus de plantão.

Anônimo disse...

já estão chamando de nova babilônia, o ibope só piora, kkkkkkkkk, eu tô adorando e assistindo(não a novela) de camarote a queda da rede esgoto. Mas também com essas novelas escuras e toscas fica fácil, kkkkkkk...

Iara disse...

Gostei da estréia. Teve umas partes com cara de Déjà-vu, mas outras muito boas. Gostei muito da Vanessa Giacomo que há tempos não ganhava um papel interessante. A virada que teve logo no primeiro capítulo me deixou ansiosa para continuar acompanhando. Agora, a Giovanna como vilã ainda está me deixando na dúvida. Mal dá para entender o que ela fala mesmo, achei que estava em I love Paraisopolis e a câmera ia dar aquela chacoalhada. Ela precisa achar o tom certo para não ficar cansativa.

Anônimo disse...

Essa globo é tão ridícula e manipuladora que com isso comete os maiores micos. O que foi o Willian Bonner no final do JN dizendo que é noveleiro assumido e que não ia perder o primeiro capitulo de A regra do Flop? E depois disso levantou correndo da bancada como se estivesse mesmo indo assistir, kkkkkkk, eu não aguento... A novelinha do mesmo autor da outra que "esvaziou as ruas do brasil" pelo visto só esta conseguindo esvaziar a bancada do JN, kkkkkkkkkkk...

Anônimo disse...

E por falar em manipulação, esses dias eu vi uma matéria no JN mostrando um dos projetos ajudados pelo criança esperança, a matéria mostrou um galpão lá no nordeste com meia dúzia de crianças desenhando, dançando e cantando(?). É, e tem gente que acredita que a fortuna arrecada é integralmente usada pra ajudar as criancinhas do brasil, que tristeza...

Anônimo disse...

Os haters da Globo são tão boçais que já declararam o fracasso da nova novela com 3 capítulos exibidos. São urubus sobrevoando a carniça. Nojo dessa gente.

Alguem disse...

Djanira é a melhor personagem de A Regra do Jogo, na minha opinião. Brilhante atuação de Cássia Kiss.

mineiro disse...

Que novela mais bossal essa regra do jogo, tem um personagem que chama Romero Romulo, é isso mesmo? Essas novelas estão cada vez mais bobas e sem sentido. Depois não sabe porque esta perdendo audiência, são chatissimas essas ultimas novelas. Dez Mandamentos já ganha da Globo em vários estados.

Anônimo disse...

Mimimi odeio a globo mas venho em blog de TV pra falar mal dela e saber de ibope mimimi. Vocês são patéticos!!

Liveware Lu disse...

Olá Zamenza, a 1° semana da novela não deixou a desejar e a novela mostrou-se superior à antecessora mas também ainda não a considero extraordinária. Os vilões da novela ainda não estão bem definidos, e, por enquanto não fazem nem cócegas aos antagonistas anteriores do JEC mas pode ser também porque a novela ainda esteja no começo, na novela A Favorita demorou-se um tempo até a vilã se revelar. Gostei muito da Cássia Kiss nesta primeira semana, enquanto Irene Ravache brilha na novela das 6, Cássia brilha nas 9. Apesar de varios atores estarem vivendo perfis semelhantes a novelas anteriores, a historia boa tem contribuido muito em afastar essa sensação deja-vu. Agora é continuar acompanhando a trama.

Anônimo disse...

E o flop do jogo, ou a regra do flop continua desmoronando, ontem(sexta-feira) a globo desistiu de empurrar sua novelinha tosca pras dez horas e começou as nove e meia, batendo de frente com OS DEZ MANDAMENTOS e perdeu. A globinho já deve estar com saudade de babilônia, kkkkkkkkkk...

Sérgio Santos disse...

Aguardemos, Joana.

Sérgio Santos disse...

Tb não achei fantástica, Caio, mas bem boa.

Sérgio Santos disse...

Tomara, Chica.

Sérgio Santos disse...

Roberth, estou gostando bastante. O primeiro de Babilonia foi excelente mesmo, mas logo depois a novela decaiu. Essa tem se encaminhado mt bem.Aguardemos.

Sérgio Santos disse...

Concordo com vc, Jorge.

Sérgio Santos disse...

Ok, Paulo.

Sérgio Santos disse...

Tb gostei desse recurso, Thales. E a Atena é mt caricata, mas nem é aquela vilã diabólica do autor. É mais uma picareta msm. Tb não gostei de Juliano e nem Merlô.

Sérgio Santos disse...

Cássia já está pegando a novela pra ela, anonimo. Grande atriz. Tb gostei dessa gargalhada forçada da Atena. E essa repetição pode ser sentido mesmo, mas os personagens parecem ser bem distintos, com exceção do Juliano que é o Jorginho 2. E Cazarré tá mt Adauto nesse Merlô.

Sérgio Santos disse...

Concordo, Ana.

Sérgio Santos disse...

Aguardemos, Vanessa. E é mesmo, Aline foi um divisor pra Vanessa. A melhor personagem dela e uma vilã maravilhosa. Concordo com todo o restante do seu comentário.

Sérgio Santos disse...

Isso é, Karina.

Sérgio Santos disse...

Elvira, essa ideia de dar título aos capítulos foi maravilhosa. Atena é um perfil caricato mesmo. A abertura ficou excelente, mas achei a música da Alcione meio que fora do ritmo da vinheta.

Sérgio Santos disse...

Tb não gostei do Cauã, Gabriel. E quanto a abertura, eu acho a de Sete Vidas e Verdades Secretas mt melhores, mas essa ficou mt boa. E Romero é um perfil mt interessante mesmo, assim como a própria Tóia. Abçs

Sérgio Santos disse...

Eu achei a mocinha ótima, anonimo, mt melhor que as malas politicamente corretas.

Sérgio Santos disse...

Boa noite, Lulu.bjs

Sérgio Santos disse...

Com certeza terá reviravoltas, F Silva, pq JEC é mestre nisso. E esse início foi bem promissor, aliás, a primeira semana toda. A audiência não está boa, mas já era de se esperar, ainda mais herdando a média péssima da anterior. Vamos aguardar.

Sérgio Santos disse...

Essa cena da praga foi mt bem feita, Luiz. Gostei bastante.

Sérgio Santos disse...

Ele tem controle mesmo, anonimo. E essa cena da Cássia com o Alexandre foi maravilhosa.

Sérgio Santos disse...

Iara, tb curti a estreia. Mas discordo que "há tempos a Vanessa não ganhava um papel interessante." A Aline, de Amor à Vida, foi uma excelente vilã e ela ganhou vários prêmios por ela. Ela como Malvina em Gabriela tb foi ótima. E a novela parece boa, aguardemos. A Atena é um tipo caricato msm.

Sérgio Santos disse...

Brilhante atuação da Cássia msm, Alguem.

Sérgio Santos disse...

Não acho a novela boçal, mineiro. Mas se vc acha, ok, não veja.

Sérgio Santos disse...

Tb ainda não acho extraordinária, Liveware Lu. Por enquanto tô achando bem boa, mas só. Temos que esperar mais um pouco mesmo até os perfis enigmáticos serem melhor apresentados. Bjs

Ana Mack disse...

Vejo todo mundo nos comentários escrevendo que não achou maravilhosa, embora tenha gostado muito. Gente, eu estou alucinada por essa novela! Tenho vontade de bater palmas de pé ao fim de cada capítulo! Não, eu não me importo que os vilões se revelem aos poucos, considero esse o maior trunfo da novela, nunca sabemos em quem confiar e temos que esperar que a trama se revele para nós a cada capítulo, assim que é bom. Hoje, com a facilidade de ler os resumos até duas semanas antes das cenas irem ao ar, se perdeu muito do suspense e é bom ter uma novela tão misteriosa. Ao contrário da maioria, amei o Merlô. É burrinho, como o Adauto, mas para por aí, e totalmente oposto ao Ninho, que está mais fresco na memória. Confesso que a simples presença do Cauão em qualquer cena, para mim, já é uma obra-prima visual, mas estou gostando do Juliano. Estou gostando de todos, sinceramente. Linzmeyer mais uma vez em uma personagem completamente diferente das anteriores e mandando ver. Forma com o Pigossi o casal mais interessante, na minha opinião. É uma delícia acompanhar uma mocinha imperfeita e tão bem interpretada como está sendo a Tóia e ver o típico antagonista(para não dizer nem vilão, nem antiherói) pelo qual normalmente nos encantamos ser o protagonista da história. Letícia Colin maravilhosamente insuportável. Como eu admiro essa menina! E em poucas cenas já mostrou que sua malinha tem nuances, que não é uma mera estudante louquinha mimada. Aos poucos, Gibson e Orlando vão mostrando suas faces e uma simples refeição em família pôde nos apresentar um lado detestável em Gibson que dará o que falar mais pra frente. Pra mim, ele foi o responsável absoluto pela tal chacina, mas vamos ver... Nada se pode adivinhar por enquanto... Que texto primoroso, que personagens, que sequências, que trilha sonora! JEC, Amora e elenco, mais uma vez, de parabéns! Agora é torcer para que o JEC não seja obrigado a estragar sua novela como fizeram com Gilberto Braga. Que o Brasil deixe de ser quadrado e venha se apaixonar também por mais essa novela revolucionária do genial João Emanuel Carneiro!

Ed Taborda Assunção disse...

Eu tenho gostado bastante da novela, mas ainda não sinto uma vontade enorme de não perder um capítulo. Acho o elenco bom mas alguns atores estavam em novelas há pouco tempo e isso fica cansativo. O Mc Merlô é chato e o Juliano é insuportável assim como o Jorginho era. Não sei se o Cauã tá sempre com a mesma atuação em toda novela ou se os personagens são sempre os mesmos. Mas tenho gostado bastante de Cassia Kis, Susana Vieira e Vanessa Giácomo. E é bom ver o Du Moscovis numa novela depois de tanto tempo, ainda mais com esse vilão. Não gostei da Atena, mas acho que é questão de tempo até ela se destacar. Os núcleos cômicos como sempre são chatos e quebram o clima da novela. Acho a abertura excelente e o Alexandre Nero está mandando bem, apesar da imagem desgastada.
Abraços

Sérgio Santos disse...

Ana, eu realmente nao estou achando maravilhosa, mas estou gostando mt. E JEC é um dos meus favoritos. No caso do Gilberto, a novela já era péssima e ficou ainda pior, não é o caso dessa, que é bem boa. Eu odeio o Juliano é é a mesma coisa do Jorginho. Não suporto o Merlô. Mas a praga da Paty eu gosto, msm sendo uma insuportável. Pena que foi só uma participação especial. bjs

Sérgio Santos disse...

Então vc tá que nem eu, Ed. E assino embaixo do seu comentário. Abraços!