segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Adeus, Betty Lago!

Após uma luta de três anos contra o câncer, Betty Lago faleceu neste domingo, dia 13, aos 60 anos. Diagnosticada com um tumor na vesícula em 2012, a atriz enfrentou a doença e, mesmo debilitada, lutou para continuar trabalhando ao longo deste período de batalha, com direito a pioras e melhoras de seu quadro. Ela morreu em casa, no Rio de Janeiro, ao lado dos familiares e amigos, deixando uma legião de admiradores, tanto pela pessoa que era, quanto pela profissional.


Atriz, modelo e apresentadora, Betty Lago começou a carreira modelando na década de 70 e fez grande sucesso no Brasil e no exterior. Sua estreia em novelas foi em 1992, na minissérie "Anos Rebeldes", de Gilberto Braga, onde viveu a classuda socialite Natália. No ano seguinte, em 1993, participou de outra minissérie: "Sex Appeal", de Antônio Calmon, interpretando Vicky, uma mulher que estava diretamente ligada ao seu mundo, antes das artes cênicas, pois era um perfil que fazia parte do universo da moda.

Já em 1994, ela estreou em uma novela e iniciou uma parceria com Carlos Lombardi que seguiria até o fim de sua vida. O autor a presenteou com o melhor papel de sua carreira: a exagerada Abigail, de "Quatro por Quatro", chamada carinhosamente de Bibi. Era uma das protagonistas da novela, que contava a história de quatro mulheres que queriam se vingar de seus maridos.
Ela, Elizabeth Savalla, Letícia Spiller e Cristiana Oliveira honraram o protagonismo e brilharam do início ao fim. Depois desse folhetim, Betty virou o xodó do escritor, que passou a escalá-la para todas as suas produções. 

Esteve no elenco da novela "Vira-lata" (1996), do mesmo autor, onde interpretou a Walkíria. Antes de retomar a parceria com ele, esteve em dois folhetins: "O amor está no ar" (escrita por Alcides Nogueira em 1997), vivendo a Sofia; e no remake de "Pecado Capital" (interpretando a Mila), trama de Glória Perez, exibida em 1998. No ano 2000, foi escalada para "Uga Uga", folhetim das sete que fez um grande sucesso na época. Ela deu vida a Brigitte, uma hilária aeromoça muambeira e atrapalhada, que abusava do sarcasmo. Foi a retomada de seu 'casamento' com Lombardi. No mesmo ano, aliás, estreou como apresentadora no GNT Fashion, programa do canal a cabo GNT. 

Em 2002, foi escolhida por Carlos Lombardi para viver ninguém menos que Carlota Joaquina, na minissérie "O Quinto dos Infernos". Claro, se destacou mais uma vez e fez ótimas cenas ao longo dessa produção, que retratava a história do Brasil de uma forma cômica e exagerada. 

Em 2003, continuou fazendo parte do time de Lombardi e viveu a Mercedes, em "Kubanakan". Após participações em séries, como "Os Aspones", "A Diarista" e "Mandrake" (HBO), foi escalada pelo seus fiel parceiro para a novela "Bang Bang" (2005 --- neste mesmo ano também estreou como debatedora do "Saia Justa", no GNT). Ela entrou na trama justamente quando o autor assumiu a autoria da obra, depois que Mário Prata (responsável pelo problemático folhetim) precisou se afastar. Betty interpretou a Calamity Jane, uma mulher que se vestia de homem: a personagem fez um trio com os bandidos Jesse James (Kadu Molirerno) e Billy the Kid (Evandro Mesquita), que se vestiam de mulher. 

O autor novamente a escalou para outra produção sua, um ano depois: "Pé na Jaca", sua última novela na Globo, exibida em 2006. Ela viveu a enigmática Morgana e mais uma vez convenceu. Em 2007, Betty esteve em "Duas Caras", novela de Aguinaldo Silva, interrompendo momentaneamente sua saga nas tramas de Lombardi. Mas a interrupção não durou muito, pois em 2008 o escritor a chamou para viver uma delegada (Marta Rocha) na série "Guerra & Paz". 

A atriz voltou a trabalhar com Aguinaldo na minissérie "Cinquentinha", em 2010, e viveu uma das protagonistas, a perua Rejane. Mas a contratação de Carlos Lombardi pela Record implicou em algo que já era fácil de se imaginar: a saída de Betty da Globo. Ela fez parte do elenco da novela "Vidas em Jogo" (escrita por Cristianne Fridman) e seu último folhetim, como não poderia deixar de ser, foi do autor que mais a admirava: "Pecado Mortal", exibida em 2013. Ela viveu Stella Nolasco e fez ótimas cenas com Jussara Freire, que vivia sua rival. Lutou para estar na trama, mesmo precisando se ausentar ao longo da história para continuar o tratamento. 

Betty Lago estava no ar como jurada (ao lado de Mariana Weickert e Daniel Hernandez), no "Desafio da Beleza", atração do GNT, que continuará exibindo os programas, todos inéditos (ela já havia gravado a temporada toda), em forma de homenagem. Conseguiu ter êxito nas três áreas que contaram com sua dedicação e a modelo, que virou uma ótima atriz, e depois se destacou como apresentadora, deixou muitos trabalhos como recordação. Ela infelizmente se foi muito cedo e não conseguiu derrotar o maldito câncer, mas soube aproveitar bem a sua vida e fez uma bela carreira. Que agora fique em paz e tenha seu merecido descanso, após tanto tempo de luta contra a doença. Adeus, Betty Lago!

20 comentários:

William O. disse...

Triste demais. Morreu tão jovem. E essa doença devasta famílias. É um cúmulo ainda não ter uma cura em meio a tantas modernidades da medicina.

✿ chica disse...

Triste essa doença, triste essa partida!

Clau disse...

Oi Sérgio,
Grande perda.
Ela era bonita, carismática
e talentosa.

Bell disse...

Tão linda!!

Vai brilhar no céu

bjokas =)

Anônimo disse...

Tão jovem... Bela homenagem a sua.

BIA disse...

Que triste! Eu nem sabia que ela estava doente... a vida é mesmo imprevisível... por isso tão importante valorizar cada momento e não perder tempo com coisas e gente ruim! Seu post é bem explicativo, acho que muitas pessoas desconheciam tudo isto. Boa semana Sérgio! :)

Bjs

Anônimo disse...

Ainda não consigo acreditar nessa morte. Bonita homenagem.

Elisa disse...

O triste foi que ela tinha fé que se curaria. Que doença devastadora. Adorei mergulhar nessa sua homenagem tão bonita.

Sérgio Santos disse...

Mt jovem msm, William. Triste.

Sérgio Santos disse...

Tudo mt triste, Chica.

Sérgio Santos disse...

Concordo, Clau.

Sérgio Santos disse...

Já está, Bell. bjs

Sérgio Santos disse...

Obrigado, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Bia. Boa semana. bjs

Sérgio Santos disse...

É difícil msm, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Elisa. Ela lutou até o fim msm. Bjs

MARILENE disse...

Sergio, sabia de sua luta contra a doença e acreditei que conseguiria vencê-la. Mulher bela e atriz talentosa. Lamentei muito. Bjs.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Senti demais a morte da Betty Lago, tão elegante, carismática, guerreira contra a doença. Lembro dela especialmente em Cinquentinha. Que sua alma descanse em paz;

Sérgio Santos disse...

Mt triste, Marilene. bjs

Sérgio Santos disse...

Tb lembro dela nessa minissérie, Elvira. bjs