terça-feira, 22 de setembro de 2015

"A Regra do Jogo", "Os Dez Mandamentos" e a guerra por audiência

A 'guerra' pela audiência entre Globo e Record está mais ferrenha do que nunca, graças ao 'duelo' entre "A Regra do Jogo" e "Os Dez Mandamentos". As emissoras têm feito de tudo para valorizar seus principais produtos e o sucesso da trama bíblica tem atrapalhado muito este início da novela da líder, que herdou índices péssimos de "Babilônia". Entretanto, disputas à parte, é perceptível que as duas produções apresentam qualidades e defeitos, assim como os canais que as transmitem têm utilizado estratégias nada benéficas para o telespectador.


A novela de Vivian de Oliveira, dirigida por Alexandre Avancini, está em seu melhor momento em virtude das pragas que vêm chegando ao Egito. Essa passagem clássica é uma das mais conhecidas do Velho Testamento e, não por acaso, rendeu várias adaptações, incluindo a recente "Êxodo: Deuses e Reis" no cinema. O folhetim já apresentou a transformação da água do rio Nilo em sangue, o ataque de rãs, a nuvem de pulgas e a infestação de moscas.

A próxima praga é a morte dos animais, provando para Ramsés (Sérgio Marone) que tudo tem ocorrido por causa da fúria de Deus e não em virtude do cajado de Moisés (Guilherme Winter), irmão de Arão (Petrônio Gontijo), que foi roubado a mando do faraó. A história tem despertado mesmo atenção e os capítulos estão muito atrativos. Portanto, os elevados números de audiência são plenamente justificáveis.
Entretanto, tem sido perceptível a tentativa desesperada da Record de atrasar o início da trama (aumentando o tempo do "Cidade Alerta") todos os dias, além de esticar os capítulos ao máximo, o que tem prejudicado o folhetim.

Há, sim, a sensação de enrolação, principalmente no começo de cada capítulo, quando a emissora opta por reprisar vários acontecimentos já vistos, com o intuito de atrasar a novela para que a mesma termine mais tarde. A estratégia não deixa de ser um desrespeito ao telespectador que acompanha a trama desde o início. E o próprio enredo também vem se desenrolando vagarosamente, uma vez que entre o término de uma praga e o início de outra, pouca coisa acontece. No entanto, toda a questão envolvendo as pragas desperta interesse, o que acaba minimizando os problemas citados. Por enquanto.

Já "A Regra do Jogo" não teve sorte neste início. "Babilônia" herdou uma média geral de 33 pontos de "Império" e entregou para a sucessora um índice geral de 25, uma catástrofe. Ou seja, era óbvio que o começo da trama de João Emanuel Carneiro sofreria com números insatisfatórios até conseguir elevar a média. Só que o conjunto de dificuldades ficou ainda pior com a fase do sucesso da Record. Afinal, a chegada da primeira praga, desencadeando as outras, começou a ir ao ar justamente na semana de estreia do folhetim da Globo.

A estratégia da líder também não foi inteligente. Para fugir do confronto direto, a emissora vem esticando o "Jornal Nacional", fazendo a trama começar por volta das 21h40 ---- em um dia chegou a ser iniciada quase às 22h, um desrespeito com o público. Muita gente que não tem paciência para assistir a um telejornal tão longo acaba, naturalmente, migrando para a concorrente. E isso acabou prejudicando ainda mais a 'força' da história de João Emanuel Carneiro, que vem tendo sérias dificuldades de se manter com índices mais 'folgados' quando está concorrendo com "Os Dez Mandamentos". São sempre números bem apertados. A trama bíblica chegou até a ganhar na última quinta-feira (17/09), por 21 pontos a 20, o que representou um resultado histórico, pois nunca um folhetim no horário nobre da Globo ficou em segundo lugar.

"A Regra do Jogo" teve um início bem promissor, com um enredo central bem instigante, envolvendo uma facção criminosa e um protagonista dúbio (Romero Rômulo - Alexandre Nero). Entretanto, a história ainda não engrenou, o que também tem contribuído para esta dificuldade inicial. São muitos núcleos cômicos e até agora eles vêm ganhando um grande destaque, em detrimento do núcleo central, que tem vários enigmas e poucas revelações. Claro, ainda está cedo para cobranças em torno da resolução de mistérios, até porque tudo parece estar bem amarrado. Porém, é preciso investir mais na condução do enredo, pois parece bem forte e interessante. Até então os maiores atrativos da novela são a figura do Romero, a hilária família do Feliciano (Marcos Caruso) e perfis como Atena (Giovanna Antonelli), Ascânio (Tonico Pereira), Adisabeba (Susana Vieira), Zé Maria (Tony Ramos), Orlando (Eduardo Moscovis) e Djanira (Cássia Kiss).

As duas novelas são completamente distintas, mas ainda assim conseguem disputar o mesmo tipo de público, graças aos telespectadores que migraram para a Record na época de "Babilônia". E ambas produções apresentam qualidades e equívocos, com vantagem para a vice-líder, por estar com seu folhetim há mais tempo no ar e já estabilizado.

A concorrência é extremamente saudável, tanto para os profissionais envolvidos, que se veem mais exigidos e mais disputados, quanto para o público, que se vê com boas opções para escolher ---- vale citar ainda o SBT, que vem fazendo sucesso com a exibição de "Cúmplices de um Resgate". Entretanto, as emissoras precisam ter um pouco mais de respeito pelo telespectador e cumprir os horários determinados para suas novelas, assim como os autores necessitam desenvolver suas respectivas histórias de forma competente, tentando corrigir os problemas de suas obras.

"Os Dez Mandamentos" tem qualidades inquestionáveis, mas Vivian de Oliveira precisa evitar as enrolações --- o que será bem difícil se a Record realmente esticar a trama até fevereiro, como vem sendo especulado ---, assim como João Emanuel Carneiro necessita começar seu enredo de fato, para tentar sair desta turbulenta fase de "A Regra do Jogo". No mais, não há motivos para inúmeras teorias a respeito dos números no Ibope. Só o tempo dirá como as respectivas audiências responderão daqui a alguns meses. Que siga a disputa.

55 comentários:

Sol disse...

As duas estão disputando audiência quase empatadas pq as duas são bem ruins, essa é a verdade. Boas mesmo são Verdades Secretas e Além do Tempo.

Mila Duarte disse...

Gosto muito das duas novelas, mas Os dez mandamentos está espetacular, somente um apontamento: O cajado roubado foi o de Moisés e não de Arão...
Amo suas análises...

Italo disse...

IH, daqui a pouco chegam os xiitas. Eu acho A Regra do Jogo até agora mediana. Por isso tá enfrentando tantas dificuldades. A Globo errou antecipando o fim de Babilônia achando que essa nova salvaria a pátria. Poderia ao menos deixar acabar setembro pra começar essa ARDJ, até pq não teria mais Verdades Secretas, que tem chamado todas as atenções merecidamente. E essa Os Dez Mandamentos é muito cafona, não entendo como consegue tanta audiência. É o mesmo mistério de I Love Paraisópolis, que é horrível e dá Ibope.

Karina disse...

A Regra do Jogo não vem cumprindo o que prometeu nas chamadas, por enquanto é uma decepção. Mas melhor que Babilônia é, portanto, merecia dar mais que a antecessora. J[a essa trama bíblica que pelo visto será eterna, é muito carnavalesca e em nada condiz com o espírito da história original.

jlgiam disse...

Infelizmente só quem sai perdendo com isso é o telespectador. A Record, fazendo os capítulos de Os Dez Mandamentos durarem mais de uma hora, acaba deixando a novela cansativa, e a Globo, colocando A Regra do Jogo pra começar ás 21h40, não percebe que está "queimando" um produto que tem grandes chances de ao menos manter o público que ainda tem se voltar a começar mais cedo. A Regra do Jogo, apesar de ainda não ter se mostrado sua história por inteiro, é uma novela muito mais interessante do que as últimas tramas do horário nobre. Claro que há personagens que cansam rapidamente(o núcleo do Feliciano, apesar de engraçado, tem gente demais e aquele triângulo entre o MC Merlô e suas dançarinas já está bem chato) e ainda não se sabe bem qual das duas facetas do Romero Rômulo é a verdadeira, mas a novela é boa. Só que não decolou ainda e o principal motivo, além de ter recebido os números em baixa de Babilônia, é seu horário flutuante.

E mais: só porque Os Dez Mandamentos venceu a novela da Globo umas duas vezes, não quer dizer que isso vai acontecer sempre, ainda mais se a Record levar a sério a idéia de esticar sua novela até janeiro de 2016. Se a emissora fizer isso, vai mostrar que não aprendeu com os erros das novelas anteriores, vide "Caminhos do Coração" e "Os Mutantes". O público não é bobo e quando perceber que está sendo enrolado, vai cair fora.

Anônimo disse...

ESTICAR ATÉ FEVEREIRO?????????? Essa Record só pode tá de sacanagem. Isso não é esticar, é enfiar outra novela dentro dessa. É um desrespeito com os atores, equipe e público. Uma coisa ´aumentar em 20 capítulos ou até 50 devido ao sucesso. A Globo já fez isso diversas vezes, mas aumentar em quatro meses é absurdo.

Gabriel disse...

Infelizmente acho q a Record não está sabendo lidar bem com o sucesso a enrolação, é visível a enrolação na trama e esticar a trama até fevereiro me parece bem preocupante, a não ser q eles inventem mais algumas subtramas ou vão um pouco mais além na história não vejo como isso pode ficar bom. Ficar utilizando de flashbacks infinitos ficar mostrando cenas dos próximos capitulos todos os dias para esticar a novela é de um grande desrespeito se eles fazem tanto esforço para colocar a trama de frente com a novela das 21h/22h acho q seria mas honesto com o telespectador mudar logo o horário da novela.
Do outro lado a Globo estreitou a nova novela depois do fracasso q foi a antecessora babilônia acharam q JEC ia salvar o horário mas por enquanto só afundou de vez e isso claro devido a vários fatores e não pela novela ser ruim(como era babilônia) pelo contrário na vdd. Acho q João Emanuel faz um estilo bem específico de novela com esse estilo mais de filme e séries, com uma história cheia de mistérios, q eu particularmente gosto mt, mas acredito q afasta o telespectador mais convencional. A novela ainda está se desenvolvendo, o telespectador precisa de um pouco de paciencia ate a trama se mostrar de fato. Somado isso aos baixos numeros q a novela recebeu da sua antecessora e o sucesso da concorrente realmente o estrago está feito. João jja enfrentou isso com A favorita q na época tbm marcava "os piores índices de uma novela das nove" no seu início e teve q antecipar a reviravolta na história, hj a trama é considerada um marco na dramaturgia. Talvez isso tbm tenha q acontecer com A regra do jogo, uma antecipada nos rumos da história para animar mais as coisas, a trama tem várias qualidades e td para se sair bem. Meu medo é acontecer o q houve com babilônia q na tentativa desesperadora de recuperar os números, fez várias mudanças q só pioraram as coisas. Por favor JEC, não deixe isso acontecer com "A Regra do Jogo" tbm!!!
Mas por mais q os números possam ser revertidos, não acredito mais em novelas dando grande números em audiência, acima dos 40 pontos, a não ser talvez numa reta final. Não é a toa q é cada vez mais comum em cada estreia ver os piores números do horário. O público mudou mt. Hj em dia as pessoas querem assistir o q quiserem a hora q querem, assistir conteúdos mais enxutos, mesmo a séries americanas tem mudado, ficando menores. As novelas tradicionais vão totalmente de encontro a isso. Não é a toa o sucesso de plataformas como a netflix q já vi por aí q chega a passar a Band e a Rede TV. Ou seja o publico pede novos formatos. Não acredito q uma programação recheadas de novelas seja o ideal. Não q as novelas devam sumir mas perder essa grande importância q tem na TV brasileira. um grande exemplo de inovação é o horario das 23h q tem feito grande sucesso(inclusive na internet) e acho q o formato ajuda mt isso. A Globo tbm tem investindo em outros tipos de produção como mini séries e seriados q vão além do sitcom engraçadinho, mas acho q poderia ser ainda maior.

Gabriel disse...

Desculpa o comentário gigante!

John disse...

Eu não reclamo muito de Os Dez Mandamentos acabar mais tarde, quando o capítulo começa ele consegue me prender bem, várias subtramas estão sendo fechadas e outra iniciadas, acho que no ritmo, está bom! Mas começar mais tarde é falta de respeito sim, sempre começou exatamente 20h30, e ver a cara do Marcelo, mesmo que por cinco minutos, é triste! Que programinha mais podre esse que antecede a novela.

John disse...

Ah, e um detalhe é ver a Globo provando do próprio veneno, visto que no passado também usou esse artificio de esticar a novela pra prejudicar a concorrência.

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Nem cheguei a perceber que o Jornal Nacional está mais longo, acredita? É que este é o único programa que assisto ao lado do meu marido e acabamos trocando ideias durante as notícias.
Não vejo "Os Dez Mandamentos", embora tenha ciência da beleza da produção. Quanto à trama "A Regra do Jogo" já estou quase desistindo de acompanhar. Quando das chamadas e apresentação dos atores eu pensei que teríamos uma ótima novela para substituir "Babilônia", mas, até então, a trama não está conseguindo envolver-me.
Quanto à guerra pela audiência é louvável, mas desde que se respeite o telespectador, conforme você bem salientou. 'Barrigada' e horários desrespeitados acabam por tirar o estímulo do telespectador, que acaba procurando outros programas atrativos ou desligando a TV.

Grande abraço.

Lilly Silva disse...

Especialmente com a chegada das pragas Os 10 mandamentos ficou mais interessante, mas é muito morosa para mim...
Tenho uma amiga, que morre por essa novela, e eu assisto por tabela, mas realmente acho que estão esticando muito.
Já A regra do jogo eu nunca vi nada dessa novela ainda...
Beijos

http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

Marllon Christian disse...

A verdade é que 'A Regra do Jogo' é uma novela que exige paciencia e muita atenção. CONFIRAM: http://blogdoeucriticotucriticas.blogspot.com.br/2015/09/a-regra-do-jogo-uma-novela-que-exige.html. Pelo licença a você, Sérgio, para divulgar uma matéria que fiz falando a respeito do clima complexo da trama. Ficaria muito feliz se lê-se. Uma abraço

Fabi disse...

Acredito que culpar o público, dizer que que a novela exige atenção, é subestima-lo ou dizer que a culpa é do concorrente também é uma resposta simplista...ambos fatores podem contribuir, mas não são determinantes. A verdade é que o público está cansado deste tipo de enredo, da repetição, cheio de vilania, onde a realidade de nossa sociedade é refletida na falta de moral dos personagens, isto é o que se comenta; não pretendo valorar, dizer que o público é hipócrita ou não, enfim, a verdade é que a globo ao invés de criticar seus telespectadores deve se adequar aos novos anseios, mudar um pouco...não acompanho a novela assiduamente, a trama não me envolveu, me perdoem os fãs da Giovanna acho ela super carismática, mas qual é o problema destes autores que não fazem uma vilã de verdade, acho a Atena uma personagem fora do tom, caricata demais que está mais para mau caráter do que vilã e o Nero deveria sim ter descansado a imagem, é desestimulante ver sempre a mesma pessoa na telinha, ainda fica um sentimento de nostalgia, ora ou outra o compara com o comendador, por mais que tenha mudado... pra mim poderiam investir na estória do Zé Maria...

MARILENE disse...

Sergio, nada vejo na Record, mas percebi que o Jornal Nacional está ocupando um espaço maior. Creio, porém, que a novela da Globo está deixando a desejar. Em todos os núcleos há gritaria e lavação de roupa suja. Em nenhum momento vemos algo que fuja disso. A trama não deslancha e, embora no começo, já me cansou. Vou parar de assistir. Bjs.

Ana Maria disse...

Sérgio, na minha opinião, as duas melhores novelas atualmente são "Além do Tempo" e "Verdades Secretas". São duas novelas que têm tramas envolventes e personagens carismáticos. Você se emociona com eles e sente vontade de acompanhar a história.

Não assisto "Os Dez Mandamentos", mas sei de pessoas que assistem e gostam, por causa da trama e dos elementos históricos sobre o Egito.

Quanto à "Regra do Jogo", tentei assistir mas achei muito violenta. Houve um capítulo em que mataram um jornalista e havia tiros e sangue escorrendo nas paredes... Achei demais para uma novela das 9. Se fosse em um filme ou mini-série, tudo bem, porque eles têm curta duração (você aguenta ver porque sabe que vai acabar logo). Mas em uma novela, que vai durar meses, fica complicado. Eu particularmente não gosto de violência, nem de cenários escuros e pesados. Também não me identifiquei muito com os personagens (acho vários deles irritantes. Alguns gritam muito). Não sei, não sinto vontade de ver esta novela. Não me cativou.

Outra coisa: é meio cansativo ver novelas que acontecem sempre no Rio de Janeiro. Por que não fazer novelas em outras partes do Brasil ou em uma cidade fictícia (como em "Além do Tempo")? Adorei assistir "Sete Vidas", que tinha cenas lindas em Fernando de Noronha. A Globo têm pessoas competentes fazendo novelas das 6. Por que não aproveitar esse pessoal?

Por fim: a Globo precisa parar de repetir sempre os mesmos atores. Uma boa parte dos atores de "A regra do jogo" também atuaram em "Avenida Brasil". Fica esquisito isso, dá uma sensação de repeteco. Há tantos atores bons, pra que repetir sempre os mesmos? Enfim, é preciso mudanças. Não é à toa que o público "fugiu" da Globo. As pessoas estão insatisfeitas.

Ana Maria disse...

Ah, só mais uma observação: em "Verdades Secretas", as cenas da Cracolândia também são pesadas, mas observe que elas só passaram a acontecer quase no final da novela. Se fosse assim desde o começo, eu não aguentaria assistir a novela toda... O autor tem que saber dosar as cenas pesadas. Se for um pouco, o público aguenta. Se for demais, espanta as pessoas. Na minha opinião, o autor da "regra do Jogo" exagerou na dose.

Ed Taborda Assunção disse...

Nunca pensei que diria isso, mas prefiro Os Dez Mandamentos do que A Regra do Jogo. Principalmente agora com as pragas. As únicas coisas ruins pra mim são a enrolação que sempre fazem e o fato de alguns atores serem muito ruins. Quando vi as chamadas de A Regra do Jogo, pensei que me prenderia desde o início. Mas a novela é muito cansativa e nada acontece. Parece que tá num prólogo interminável. E essa história de facção pra mim é chata e eles em ação me lembra aqueles programas sanguinolentos das tardes. Nenhum personagem me despertou atenção, nem a Atena. Os núcleos paralelos são chatíssimos. Fora que JEC sempre é inovador, mas essa história do Zé Maria se fingir de bonzinho e ser um vilão é a mesma história da Flora de A Favorita, do Otto de A Cura e do Gepeto do mal de Avenida Brasil. Claro, todo autor se repete, mas quando começou a novela eu já desconfiei logo disso. Acho que ainda tem muito tempo pra novela se recuperar. Agora que tá com um mês. Que não aconteça com ela o que aconteceu com Babilônia que foi drasticamente alterada e não deu em nada. Que a Globo deixe o JEC fazer a novela do jeito dele.
Abraços

Thalita disse...

Olá Sérgio,
Também acho produtiva a concorrência, nunca assisti a Record, porém assisti alguns capítulos da Regra do Jogo e, não gostei, acho que a trama precisa de mais agilidade, ninguém tem paciência para esperar e saber se o protagonista é bom ou ruim, eu acho que a ambiguidade de muitos personagens ao mesmo tempo não favoreceu, sem falar da violência, uma novela pautada na violência, conchavos e traições não é o que o povo quer ver todos os dias em sua casa, atualmente,...apesar dos comentários benéficos para alguns personagens, a estória que gira em torno do dúbio Romero não pegou, esta incerteza de seu caráter prejudica, sem falar que poderiam ter escalado outro ator, ontem mesmo (23/09), durante a conversa entre o Romero e a Atena, foi impossível não lembrar da carinha de ódio que o comendador fazia...
Abs.

Anônimo disse...

Não gosto da Record por motivos pessoais e que não tem nada a ver com dramaturgia, e sou um grande fã de JEC, o que obviamente me faz querer acompanhar A Regra do Jogo. A concorrência é extremamente saudável parao público e é legal ver a TV aberta em ampla discussão sobre o que exibir. Acredito que a longo prazo isso seja muito benéfico.

Com relação a novela, pra mim é bem simples. JEC está repetindo A Favorita, um começo turbulento, confuso mas que quando se acertar e deslanchar fará a novela ser incrível. A dúvida que fica é se o público vai voltar dessa vez, está bem mais difícil do que em A Favorita.

Agora esse negócio de novela violenta e queremos histórias de amor, por que que ces não assistiram Em Família então?? Se é isso que o público quer, aquela novela não deveria ter sido tao fraca.

Anônimo disse...

"Agora esse negócio de novela violenta e queremos histórias de amor, por que que ces não assistiram Em Família então??"

Por que Em Família também foi mal escrita... Simples assim. A Globo acha que basta colocar qualquer porcaria no ar que o público vai assistir?

Babilônia era violenta e tinha história fraca. O público reclamou. A Globo então colocou milhões de cenas de casais se beijando, amor pra lá, amor pra cá, mas não melhorou a história, que continuou fraca... Daí a Globo ficava admirada que a audiência estava baixa. Por que será, né?

A história do JEC por enquanto está confusa e indefinida. Pode ser que melhore? Pode, mas também pode ser que não... o JEC não é Deus, ele também erra, da mesma forma que o Maneco também errou em Em Família.

Rita disse...

Sérgio, concordo que a concorrência é algo saudável. A Globo estava muito acomodada ultimamente, fazendo novelas sempre com as mesmas características (Rio de Janeiro, favela, personagens de mau-caráter). Agora com a concorrência de Os Dez Mandamentos, os diretores da Globo já estão começando a repensar tudo. Vi no noticiário que a próxima novela das 9 pode ser uma história do Benedito Ruy Barbosa, ocorrendo no Rio São Francisco. Parece uma ideia boa. Claro que não é garantia de sucesso, mas já é uma tentativa de trazer algo novo. A Globo está precisando se renovar. o JEC é um autor bom, mas ele também se repete nas histórias (isso de personagem que começa bom e de repente se revela um cara mau é meio batido. Já vimos isso em outras novelas dele).
A Record está de parabéns pelos Dez Mandamentos. Mesmo sem os recursos que a Globo tem, conseguiu fazer um novela interessante e de sucesso. E que continue assim. É bom para os telespectadores, que terão mais opções para escolher. Abraços.

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sérgio Santos disse...

Essas duas que vc citou são as melhores do ar, Sol.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Mila. Devidamente corrigido. bjs

Sérgio Santos disse...

A melhor de longe é msm Verdades Secretas, Italo. E a Globo não deveria msm ter antecipado tanto o final, pagou por isso. E tb não entendo como a das sete tem audiência boa, mas deu uma decaída, vale dizer.

Sérgio Santos disse...

Entendo, Karina.

Sérgio Santos disse...

Mt bom seu comentário, Jlgiam. Concordo.

Sérgio Santos disse...

É absurdo msm, anonimo. Mas, ao que parece, ela desistiu e ficará só até novembro msm. Menos mal.

Sérgio Santos disse...

Escreva o que quiser, Gabriel, não me incomoda em nada. Concordo com tudo e é verdade, dificilmente passará nos 40 hoje em dia, mas ao menos 35 da pra ter. E não acho que a solução seria reduzir o número de novelas pq esse continua sendo o grande trunfo do Brasil e a Globo ganha muito com isso. Tanto que as concorrentes já tentaram colocar mais de uma novela no ar na grade e não consegue pq são mts custos.

Sérgio Santos disse...

Isso éc mesmo, John. Em Amor à Vida ela fazia mt isso pq a novela foi um grande sucesso e aniquilou Pecado Mortal.

Sérgio Santos disse...

Ótimo comentário, Vera. E acredito sim. rs Eu tenho gostado mt de ARDJ, embora não ache incrível. bjs

Sérgio Santos disse...

Entendo perfeitamente, Lilly. bjs

Sérgio Santos disse...

Sem problemas, Marllon.

Sérgio Santos disse...

Mas partindo desse princípio, Fabi, Em Família marcaria uns 45 pontos e Verdades Secretas - 8. Mas entendo seu ponto de vista e muita gente tem dito isso.

Sérgio Santos disse...

A trama tá boa, mas realmente peca em mts pontos, Marilene. Entendo.

Sérgio Santos disse...

Concordo, Ana. Tb acho ADT e VS as melhores novelas no ar de longe. Eu gosto mt de ARDJ, mas a trama ainda está meio solta e isso aumenta as dificuldades iniciais. Eu não me incomodo com novela violenta, até pq costuma ter mais emoção. Não gosto é de filme violento. E acho que está cansativo esse excesso de favelas nas tramas, já deu.

Sérgio Santos disse...

Ah, sim, Ana, bom exemplo o da Cracolândia. E o Walcyr tem essa habilidade para apresentar temas fortes msm.

Sérgio Santos disse...

Gostei do seu comentário, Ed.

Sérgio Santos disse...

Toda concorrência é saudável msm, Thalita. E tb achei a escalação do Nero mt precoce, embora ele esteja ótimo. E não me incomoda a violência, até pq o horário é adulto, mas entendo o ponto de vista. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Tb sou fã do JEC, anonimo. E tb acredito em sua capacidade para reverter isso, mas o começo tá meio confuso mesmo, isso é fato. Vamos aguardar o que dará mais pra frente. E concordo, Em Família tinha uma trama mais leve e monótona e foi um fiasco. Então isso não é regra.

Sérgio Santos disse...

Em Família foi mt mal escrita mesmo, anonimo. Assim como Babilônia, mas não acho que seja o caso da atual. O começo tá meio confuso, mas dá pra ver que a trama é boa. E que tem enfrentado mais dificuldade por causa do sucesso de Os Dez Mandamentos é fato. Aguardemos.

Sérgio Santos disse...

Exato, Rita. Agora, eu particularmente, não gosto dessa ida do Benedito para o horário nobre. Ele é o autor mais repetitivo da Globo, mas pode ser que conquiste uma parte afastada do público mesmo. Mas, se queriam uma novela menos violenta, que chamassem a Licia Manzo que é bem melhor que ele. Bjsss

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Clau disse...

Eu também acho um tremendo desrespeito
com quem acompanha as respectivas novelas,
esse negócio das emissoras atrasarem o início
das tramas.
Essa atitude não é nada louvável!
Quem não gosta de perder nenhum capítulo,
acaba indo dormir mais tarde...
Beijos Sérgio e ótimo final de semana :)

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

A Regra do Jogo é uma novela que faz o público montar um quebra-cabeça e ser surpreendido a cada capítulo, marcas registradas do autor João Emanuel Carneiro. Só espero que a baixa audiência não o faça mudar o rumo da história.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Acho um grande erro "esticar" Os Dez Mandamentos até janeiro. Acabará enchendo linguiça e cansando o público.

Lira disse...

Um ponto que discordo, o dia que começa cedo, as quartas feira por causa do futebol, a Regra tem desempenho muito pior; bom quero ver com entrada do GFK como será essa guerra por audiência.

Ana Mack disse...

"A concorrência é extremamente saudável, tanto para os profissionais envolvidos, que se veem mais exigidos e mais disputados, quanto para o público"
Nisso eu discordo. Sempre que a Globo está com baixa audiência, estraga as novelas por ter que rebaixá-las ao nível do limitado público brasileiro. Quero só ver o que vão fazer com ARDJ... O acúmulo de núcleos cômicos já se dá justamente pq o JEC sabe que é o que prende o público, tendo que economizar nos seus pontos fortes que não são tão facilmente assimilados. Tomara que A Regra do Jogo não seja destruída como foi Babilônia.

Ísis disse...

Estamos precisando de histórias mais leves e com ótimos enredos, como Além do Tempo! Infelizmente está indo ao ar às 18 hrs, era digno de uma novela das 21 hrs, que ultimamente tem seguido o caminho da "mesmice", as últimas então, com muitos personagens, diga-se de passagem, ótimos atores, mas histórias fracas e sem conteúdo! Saudades do tempo de Terra Nostra, Rei do Gado, Renascer...

Sérgio Santos disse...

É mais baixo mesmo, Lira.

Sérgio Santos disse...

Isso lá é verdade, Ana. Mas algumas mudanças são positivas. Nem sempre as alterações são catastróficas como em Babilônia que já era ruim. Mas entendo esse ponto de vista.

Sérgio Santos disse...

Além do Tempo é ótima mesmo, Isis. Renascer e O Rei do Gado eu achei cansativas. Terra Nostra foi ótima.

Anônimo disse...

A Regra do jogo é bem melhor que esses Dez Mandamentos brega, vamos ser sinceros.

Sérgio Santos disse...

Tb acho bem melhor, anonimo.