sábado, 27 de dezembro de 2014

Retrospectiva 2014: os piores do ano

Mais um ano vai chegando ao fim e as tradicionais retrospectivas são praticamente uma obrigação. Assim como tem ocorrido todos os anos, este blog fará uma lista com os piores e melhores de 2014. Primeiramente, os piores produtos televisivos serão listados. Curiosamente, alguns dos selecionados em 2013 continuam na lista deste ano, o que apenas comprova que os problemas vistos anteriormente não foram resolvidos. Porém, algumas 'novidades' surgiram para incrementar esta triste seleção. Cabe ao leitor concordar, discordar ou acrescentar mais produções.




"Em Família": A última novela de Manoel Carlos foi uma grande decepção e um fracasso de audiência (pior ibope do horário nobre). Excesso de personagens sem função, atores que foram escalados e nem entraram, ritmo arrastado, ausência de bons conflitos, trama cansativa, clima tenso nos bastidores, enfim, não faltaram problemas na história. O folhetim ainda enfrentou duras críticas em virtude da discrepância na idade dos personagens, como por exemplo, Natália do Vale ser mãe de Júlia Lemmertz sem nem ao menos passar por um processo de envelhecimento. A novela ainda pecou pela falta de bons pares românticos e pela ausência de um bom vilão, uma vez que a ferina Shirley (Vivianne Pasmanter) ficou apenas na promessa. Infelizmente, Maneco (um novelista que já escreveu inúmeros sucessos) se despediu da pior forma possível.



"Geração Brasil": Após o sucesso de "Cheias de Charme", a expectativa era alta para a nova novela de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira. Mas após um começo promissor, a trama dos autores foi se perdendo gradativamente, até virar um completo equívoco. A história envolvendo tecnologia tinha uma boa premissa, porém, com o tempo, foi ficando nítido que não havia um fio condutor e nem conflitos atrativos. Os personagens ficaram sem rumo, vários casais foram mal desenvolvidos, atores foram subaproveitados e a novela que parecia ótima na verdade se revelou uma produção fraquíssima. A rejeição do público foi tão alta que a média geral conseguiu ficar um ponto abaixo de "Além do Horizonte", até então considerada o menor índice do horário. Um folhetim para ser esquecido.





"Vitória": A novela de Cristianne Fridman tinha como objetivo elevar os índices de "Pecado Mortal", elogiada novela de Carlos Lombardi que não alcançou números satisfatórios. Ela até conseguiu aumentar um pouco a média, entretanto, a história é desinteressante, a maioria dos personagens pouco atrativa e o elenco muito irregular. O único ponto alto da trama é o núcleo de neonazistas, liderado por Priscila, uma vilã que está sendo muito bem defendida pela Juliana Silveira.



"Tá na Tela": O programa estrou em agosto na Band, após Luis Bacci ter sido contratado a peso de ouro pela emissora, que o tirou da Record. Porém, o alto investimento foi jogado no lixo. Isso porque a atração comandada pelo jornalista era um show de baixaria, apelação e sensacionalismo. O apresentador gritava o tempo todo, exibia matérias de péssimo gosto e ainda explorava o quanto podia o tempo que tinha para conseguir uns míseros pontos de audiência. Mas, poucos meses depois, a atração foi cancelada pela Band e dificilmente voltará em 2015. Ou seja, parece que a emissora teve bom senso depois que constatou a bobagem que fez.


"Domingo Show": Apresentado por Geraldo Luís, o programa estreou em março tendo como objetivo elevar a audiência das tardes de domingo da Record, nem que seja necessário usar o tradicional sensacionalismo para realizar a 'missão'. E é exatamente isso o que é feito na atração vespertina. O apresentador explora por horas dramas de anônimos e subcelebridades e o caso de maior repercussão foi quando 'ajudou' Russo, ex-assistente de palco da Globo, o levando para o palco e dando a ele um cheque. A atração é um festival de mal gosto e tem a apelação como principal característica.


"Vídeo Show": Um dos mais longevos produtos da Globo passa por uma séria crise. Em 2013, quando Zeca Camargo virou o principal apresentador, a atração sofreu inúmeras modificações e nunca mais voltou a ser o que era. O programa já não andava em uma boa fase, mas ficou ainda pior com as alterações feitas pelo diretor Ricardo Waddington. O resultado é uma audiência insatisfatória, excesso de repórteres e muitas matérias desinteressantes. O formato segue sofrendo mudanças e em 2015, ao que parece, tudo irá melhorar. Afinal, Boninho assumirá a direção e já chamou de volta Miguel Falabella e Cissa Guimarães, as duas figuras mais lembradas do programa. Resta aguardar.



"Malhação Casa Cheia": A temporada foi uma das piores da novelinha e chegou ao fim em junho. Com uma história infantilizada e bem distante do universo adolescente, as autoras Patrícia Moretzsohn e Ana Maria Moretzsohn não conseguiram criar uma trama atrativa. Foram poucos os personagens que se destacaram e o elenco foi irregular. O casal protagonista (Ben e Anita) abusou do pedantismo e os conflitos, tanto do par quanto dos demais núcleos, não despertaram atenção. Foi uma temporada que entrou para a lista das mais fracas de "Malhação" e não deixou saudade.




"Me Leva Contigo": O programa de namoros da Record foi a última tentativa de emplacar algo comandado pelo Rafael Cortez. A atração não tinha nada de nova, mas começou agradável de ser vista. Porém, com o tempo, a fórmula foi cansando e a audiência diminuindo cada vez mais. A emissora ainda trocou o programa de horário, mas só piorou a situação. O resultado foi mais um fracasso e uma das causas para a saída do ex-CQC da Record.



"CQC": O programa que já foi um dos maiores sucessos da Band enfrenta uma grade crise de audiência. Em 2013, a atração já apresentava sérios problemas, que foram piorando em 2014, como a falta de pautas atraentes e excesso de quadros que já se desgastaram. Com o intuito de reformular o formato, vários repórteres serão trocados em 2015 e Marcelo Tas decidiu sair do comando do "Custe o que Custar". Felipe Andreoli, Oscar Filho e Dani Calabresa também estão de saída, enquanto que Rafinha Bastos e Rafael Cortez voltarão para o programa. Já Dan Stulbach entrará no lugar de Tas. Porém, o formato precisa de muito mais que uma simples troca de apresentadores e repórteres. Resta saber se a equipe se preocupará com isso também no ano que vem.



Gabriel Braga Nunes: O ator esteve apático na novela de Manoel Carlos e foi perceptível que não estava satisfeito com o seu personagem. No entanto, Laerte era um dos protagonistas de "Em Família" e a inexpressividade de Gabriel prejudicou e muito o papel, que já não estava sendo bem desenvolvido pelo autor. Para culminar, várias notícias sobre desentendimentos entre ele e o elenco foram divulgadas. Ou seja, o resultado foi o pior possível. Que tudo seja diferente em seu trabalho em "Babilônia", próxima novela das nove.





"A Fazenda": Em mais uma edição do reality, a Record viu uma diminuição brusca no número de patrocinadores e a audiência novamente não correspondeu. Britto Jr. segue inexpressivo na apresentação e o diretor Rodrigo Carelli novamente abusa do telespectador com uma edição lenta, que transforma a rotina dos participantes em algo enfadonho de ser acompanhado. O único acerto deste ano foi a interatividade com o "A Fazenda Abre" e "A Fazenda Não Abre", através do Twitter. Mas apesar do lucro ter diminuído e dos números não terem sido satisfatórios, a emissora terá mais uma edição em 2015.




"Sexo e as Negas": A série de Miguel Falabella sofreu injustas acusações de racismo, uma vez que retratou muito bem a vida de quatro mulheres negras e batalhadoras. Porém, a história não despertou interesse e os personagens não cativaram. O resultado foi uma série que passou despercebida e será facilmente esquecida. A polêmica em torno da questão racial gerou muito mais repercussão que a trama em si. Foi uma produção com boa premissa, mas cujo resultado não funcionou.



"The Voice Brasil": A terceira temporada da competição musical de sucesso parecia promissora. Porém, ao longo dos programas, o baixo nível dos candidatos foi ficando evidente e os jurados (com comentários superficiais e evitando um comprometimento maior) já não empolgavam. O formato continua atraente, mas precisa de modificações para 2015, incluindo um maior rigor na seleção dos participantes. Outro ponto que precisa ser revisto é a questão das votações, já que não é justo abrir para o público antes mesmo das apresentações irem ao ar.



Paulo Betti: Ele é (e sempre foi) um grande ator, mas se equivocou por completo na composição do seu personagem em "Império". Téo Pereira é um gay caricato, mas Paulo ultrapassou até mesmo os limites da caricatura e está artificial na pele do blogueiro de fofocas. Há um constante exagero que muitas vezes beira o ridículo. Claro que isso não apaga seu respeitável currículo (repleto de elogiosos desempenhos), mas o ator não foi (e não está sendo) feliz com esta atuação.


"Programa da Sabrina": Após uma tumultuada e polêmica saída do "Pânico na Band", Sabrina foi para a Record e ganhou um programa próprio. A estreia foi muito aguardada, entretanto, o formato se mostrou uma junção de todas as atrações que já estão no ar, inclusive na própria Record. O ponto alto é o carisma incontestável de Sabrina Sato, embora ela tenha estreado (e continue) muito insegura na apresentação.



"Zorra Total": O humorístico está há mais de 15 anos no ar e ainda tem uma boa audiência. Porém, está desgastado e seu último sucesso foi a Valéria Bandida (Rodrigo Sant`Anna), quando surgiu em 2011. Desde então, nunca mais conseguiu emplacar outro personagem. O programa que sempre teve um humor popularesco está precisando urgentemente e uma reformulação e é isso que acontecerá em 2015. Marcius Melhem e Mauricio Farias (ambos do bem-sucedido "Tá no Ar") assumiram a atração e estão fazendo modificações. O resultado será visto ano que vem. Resta torcer para que as alterações sejam boas.




O ano de 2014 apresentou muitos equívocos, assim como costuma ocorrer em todos os anos, verdade seja dita. Que as emissoras tenham aprendido a lição com os erros e procurem melhorar em 2015. Mas, os acertos também foram muitos. E em breve serão citados aqui no blog os melhores casais do ano, os melhores atores e atrizes e ainda os destaques. Aguardem!

60 comentários:

Andressa Mattos M. disse...

Sérgio, adorei a retrospectiva. Ou seria detestei??? Enfim, vc fez uma ótima seleção das porcarias que tiveram no ano e ainda bem que não vi tudo. Em Família e Geração Brasil foram as novelas mais lamentáveis do horário das nove e do horário das sete. Nossa, que produções equivocadas. Nem sabia que o Zorra ia ser reformulado. Já estava na hora. Ansiosa para as outras retrospectivas. Beijo.

Anônimo disse...

ESSA GERAÇÃO BRASIL FOI O FIASCOS DOS FIASCOS E ESSA EM FAMÍLIA FOI UM HORROR. TAMBÉM ACHEI SEXO E AS NEGAS RUIM E O CQC NÃO É MAIS O MESMO. O PROGRAMA DA SABRINA A COLOCOU NO OSTRACISMO PORQUE NINGUÉM MAIS FALA DELA. E ESSE ZORRA DISPENSA COMENTÁRIO.

Ricardo disse...

Lamentável ver como teve produção ruim na tv. Espero que as emissoras melhorem e tragam boas novidades.

Thallys Bruno Almeida disse...

Eu não colocaria o Gabriel Braga Nunes na lista de piores do ano. A atuação dele foi de fato um mau momento, mas não a ponto de figurar entre as piores coisas da TV no ano. Achei exagerada essa inserção. Tenho certeza que ele se recuperará em Babilônia. Eu gosto do trabalho dele.

Também não colocaria Geração Brasil na lista de piores. A novela foi fraca, foi uma decepção, mas também não é pra tanto. Além do Horizonte era muito mais digna de estar entre os piores, mesmo já tendo entrado no ano passado.

O resto eu concordo, com ênfase pra EF, Video Show, Tá na Tela, Domingo Show e eu colocaria o Pânico, que também já não é mais o mesmo.

Ana Carolina disse...

Perfeita lista. Essa novela da Record eu nem sei do que se trata, mas Em Famíla e Geração Brasil foram duas novelas para serem enterradas na história da teledramaturgia. E lamento pelo Maneco que sempre foi tão talentoso. Todas as demais produções que vc citou eu vi por alto e concordo, embora A Fazenda eu não veja mesmo. E espero que esse novo Zorra Total seja bom porque o atual...DEUS ME LIVRE!

Anônimo disse...

Concordo com toda a lista, tirando o Programa do Rafael Cortez que nem achava ruim. Mas Geração Brasil e Em Família foram novelas péssimas, o Gabriel foi um anti-profissional de quinta, Paulo Betti está tosco, CQC já era pra ter acabado e essa A Fazenda é um show de horrores que nem o Domingo Show e o já extinto Tá na Tela.

Michele Nunes disse...

Como menção honrosa, vc pudia ter citado o Superstar, que mesmo tendo revelado a banda Malta nao funcionou como deveria como programa de tv, e Imperio, que mesmo sendo boa mais prometeu do que cumpriu.

Henrique disse...

Muito boa a lista. Assino embaixo de toda ela, inclusive os dois atores que vc citou. Além do Horizonte foi uma novela incompreendida e sua proposta foi ótima, tanto que no final agradou. Essa Geração Brasil fez o caminho inverso: começou boa e logo depois ficou ridícula. Em Família tinha a premissa de um fracasso depois de Viver a Vida. E foi mesmo. Zorra Total está com a validade vencida que nem o CQC. E esses programas sensacionalistas que vc mencionou eu me poupo de ver.

Anônimo disse...

A retrospectiva ficou boa, hem? Bem detalhada e citou mesmo as porcarias desse ano. Aguardando as outras!

Anônimo disse...

Só faltou o Pânico que é o maior lixo televisivo de todos os tempos, baixaria total!
E por que diabos vão reformular o Zorra? Tem mais é que acabar, aliás, já deveria ter acabado há muuuuuuuito tempo, né. Demais concordo com tudo, até por que a lista iria ficar imensa se você fosse colocar todos aqueles programas sensacionalistas da Record.

✿ chica disse...

Nem a todos assisti, mas tu falas com propriedade sempre! Esperemos os bons momentos! abração,chica

Lucas disse...

Olá, Sérgio

Muito boa essa retrospectiva. Eu só incluiria Além do Horizonte também. Essa novela junto com Geração Brasil e Em Família foram as piores novelas em muito tempo. Péssimas.

Matheus Nogueira disse...

Sérgio,na lista de estreias do ano q vc for fazer,coloca a novela´´Cúmplices de um resgate´´.

Leonardo Chaves disse...

Boa retrospectiva! Quando li o título, pensei em vários desses aí que vc listou. Eu admito que não assisti a todos esses programas, mas vi um pouco de cada um e realmente, alguns deles são péééssimos. Essa geração Brasil parecia um grande pesadelo, desses sem pés nem cabeça, que vc sonha que está em casa, aí depois, do nada, aparece na rua cercado de jacarés, coisa do tipo. o Paulo Betti é um excelente ator, já fez atuações magistrais, mas errou completamente com esse agora, tá muito "over". Eu não me surpreendi com a exploração da tragédia humana no "Domingo Show", pois é bem o perfil desse apresentador. Enfim, tem muita coisa ruim.
E um mistério no qual eu penso... Zorra Total há 15 anos no ar!

juliana s disse...

Sérgio, sua retrospectiva dos piores do ano está perfeita. A pior novela foi Geração Brasil, o pior programa foi o Tá na Tela, como que uma emissora tem coragem de investir numa porcaria dessas. O Domingo Show é horrível, tanto drama e apelação fora do comum. E esse Zorra Total eu não sei porque ainda insistem nesse programa chato.
Vídeo Show e The voice Brasil eu acho que tem salvação. Bjssss =)

Kauê disse...

Ótima retrospectiva Sérgio, concordo com tudo o que vc escreveu. Algumas dessas produções eu me poupei de ver e outras eu nem vi mas sei que foi um verdadeiro circo de horrores como esse "Tá na Tela". Sem dúvidas " Geração Brasil" foi um desastre e "Em Família" uma chatisse sem tamanho. Gabriel Braga Nunes eu já o acho inexpressivo por natureza, ESPERO que ele melhore em "Babilônia", quanto a Paulo Betti em " Império" toda vez aparece é um show de bizarrice e é uma pena pq ele de fato é um excelente ator! Vídeo Show e CQC tbm não são mais os mesmos. Zorra Total não sei se tem solução e The Voice Brasil não empolgou essa temporada nem com os participantes muito menos com os técnicos, precisa de uma reformulação urgente!!! Os outros programas que não citei é pq nem merecem serem citados! Aguardo agora a retrospectiva dos melhores, hahah Abraços! :)

Gustavo Nogueira disse...

Concordo Sérgio.Realmente Em Família e Geração Brasil foram péssimas novelas, grandes equívocos não sei qual é a pior.Até gosto do Gabriel Braga Nunes como ator(acompanhei algumas novelas da Record em que ele atuava), mas concordo que ele esteve péssimo e apático na novela Em Família e convenhamos que o personagem também não ajudou já que foi muito mal-construído pelo Maneco, espero que ele se saia melhor em Babilônia.Também concordo em relação ao Paulo Betti, ele é um ótimo ator, esteve ótimo em A Próxima Vítima, A Vida da Gente e Lado a Lado, mas em Império ele está exagerado, muito fora do tom e o personagem é over demais, fora da realidade é uma das coisas que mais incomodam nessa novela.Também concordo em relação a novela Vitória, eu gostei de Chamas da Vida e Vidas em Jogo(duas novelas de Christiane Fridman), mas em Vitória ela se equivocou por completo, é uma novela muito fraca tendo como único ponto alto o núcleo dos neonazistas e a impecável atuação de Juliana Silveira como a vilã Priscila.O Vídeo Show está muito desinteressante, espero que melhore, o Zorra Total idem, está muito sem graça.Essa Malhação Casa Cheia realmente foi muito fraca e desinteressante.Me Leva Contigo, CQC, A Fazenda, The Voice Brasil e programa da Sabrina eu não assisto, então não posso dar uma opinião mais detalhada sobre essas produções.Estou esperando a retrospectiva sobre os melhores do ano, tenha um ótimo final de semana Sérgio.

F Silva disse...

algo a comentar...

Muito bom o post Sérgio. Olha, é incrível sua disponibilidade pra acompanhar todos esses programas!! (risos).

Bom, muitos desses programas eu nem sequer sabia da existência, por isso não tenho como comentar. Vou comentar sobre o que vi na tv.

Em Família foi um grande fracasso mesmo. A história e os personagens não geraram a empatia do público. Agora, Sérgio, eu nunca notei nenhum vilão ou vilã em novelas do Maneco. Pelo contrário, suas Helenas contraditórias e as outras personagens aliados aos conflitos do cotidiano é que sempre foram a tônica de suas histórias. Não há a presença daquele vilão ou vilã maniqueísta movimentando a trama, como vemos em obras de outros autores.

Geração Brasil foi uma frustração total. Uma pena por que a concepção da novela era boa, mas faltou o velho e bom clichê folhetinesco. Resumindo, os autores se perderam literalmente no caminho, fato.

Vitória, mostrou que Fridman não apresentou a mesma inspiração que suas outras obras na Record. Novela muito fraca.

Vídeo Show, minha opinião continua a mesma Sérgio. A concepção original do Boni pra esse programa continua valendo, mas o formato diário desgastou o programa. Acredito que se esse programa voltar a ser semanal, se tornará mais interessante em assistir.

Malhação casa Cheia. A história tinha muitos adultos e muita criança. Como você acertadamente postou certa vez "infantilizaram" a Malhação e com um agravante: Substituiu a agradável temporada de 2012.

CQC é o tipo de programa que já nasceu com uma data certa para acabar. Desgaste do formato. Fato muito comum na televisão.

Gabriel Braga - Sérgio dava mesmo a impressão que o ator não estava confortável com aquele personagem. Sofrível.

Sexo e as Negas. Não curto muito os textos de Falabela, nem em séries e nem novelas. Fraco como autor.

The Voice Brasil. É verdade, o formato tem ainda muito fôlego. É um tipo de programa que não depende de elenco fixo. Portanto tá na hora de mudarem aquele quarteto e o apresentador também. Acho que será benéfico pra quarta edição.

Paulo Betti - Horrível. É absolutamente irritante. É tão caricato que eu nem consigo prestar na narrativa do personagem. Termina a cena e eu me pergunto: O que foi que essa bicha disse? (risos)

Aguardando o post sobre os melhores atores e atrizes. É um prazer vir aqui comentar...

Um grande abraço...

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, só vou comentar aos programas que assisti. Concordo para as notas negativas para Em Família, Geração Brasil, Videoshow, Gabriel Braga Nunes, Paulo Betty. Não gostei do resultado final do The Voice Brasil, eu torcia para Kim Lirio ou Lui Medeiros. Claudia Leitte quis aparecer demais.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Zorra Total, a que eu pouco assisto, já deveria ter saído do ar há tempos.

Bia Hain disse...

Oi, Sérgio! Bom, eu só assisto Globo... concordo com seus pontos de vista sobre os programas e atores, só discordo do Paulo Betti: acho que o gay caricato é um dos seus mais divertidos papeis até aqui e muito bem desempenhado. Um abraço!

Fernanda disse...

Sérgio, eu amo seus textos, mas posso ser sincera? A parte que eu mais gosto é essa sua retrospectiva do final do ano. É uma delícia ler e vc sempre detalha bem cada produto ou ator e atriz. As melhores retrospectivas são as suas. E concordo plenamente com toda a sua lista. Começando com essas duas novelas que nem quero falar o nome. Que novelas ruins. Mereceram os piores ibopes de todos os tempos. Essa Vitória eu só vi uma vez e achei horrível. Até mesmo o núcleo dos nazistas. Achei bizarro.E Gabriel Braga Nunes e Paulo Betti foram péssimos em suas novelas. Gabriel ainda pior pq foi um anti-profissional. Não teve nada de exagerado vc colocá-lo, foi merecido mesmo. Por mim ele voltava pra Record. Beijo e aguardando as próximas.

Anônimo disse...

Cara um tópico pra falar só mal do Braga Nunes, tudo bem que o cara foi mediano nessa novela, mas nada de tão pessimo assim kkkkkkkkkkkkkkkkkkk seu ódio por ele é muito estranho kkkkkkkkkkkkkkkkkk porque será né

Alexandra disse...

Sérgio, bom texto. Em Família e Geração Brasil fazendo dobradinha foi a pior coisa da TV nos últimos anos, haha. Geração Brasil foi frustrante e nem Renata Sorrah, conseguiu se destacar. lá se vai uma década sem grandes personagens para essa diva, que eu amo de paixão. No máximo Luis Miranda, Isabele Drumond e Carrão, e Claudia Abreu. Folhetim esquecível e nulo. Em Família chegou a ser um pouco melhor que GB, pois teve personagens carismáticos como Jairo e Juliana. Mas tb não fica muito atrás não. Cansativa. Vitória na record nem presto atenção, aliás, pífia, como qualquer coisa da record. Video Show é a mesma lenga lenga desde 2013, eu nem dou muita bola. Essa malhação eu apelido de casa vazia, chatésima. Nem teve repercussão. CQC ainda existe? chocada. Assim como Zorra Total. programas que já deram o que tinham que dar há muito tempo.Gabriel Braga é um bom ator, e foi um dos grandes destaques da fraca Insensato Coração. Ainda espero que ele melhore em Babilônia. Já disse em outro post que Sexo e as negas passou batida e esquecida. Prefiro do Falabella as novelas A lua me disse e Salsa e Merengue. Paulo Betti fez grandes novelas e é um bom ator, mas realmente tá péssimo em Império. Já nem crio expectativas para que ele melhore.

OX disse...

Sérgio, muito boa essa retrospectiva dos piores. Nem tenho muito mais o que dizer porque seu texto foi bem claro e os comentários da maioria dos leitores também. Geração Brasil e Em Família foram exemplos de como não se fazer uma novela. Tristes produções e que fracassaram merecidamente. Eu não acho que a reformulação do Zorra vá surtir efeito, mas tomara que esteja errado. E todo o resto eu tb concordo, incluindo Gabriel Braga Nunes e Paulo Betti, que foram muito ruins. Um ainda está sendo, é verdade. Abraço.

Lucas disse...

Legal, muito bom para os piores do ano, eu ainda acrescentaria alguns ai nessa sua lista, mas ão vô criar atrito contigo dessa vez, até por que gostei da sua compilação, na boa. O porém so por vc dizer que a Sabrina está "insegura" , meu ai vc foi bondoso demais, ela está ridícula...

Karina disse...

Oi Sérgio!
Adorei sua lista realmente "Em família" deixou muito a desejar.salvaram -se apenas Clarina, o drama do Cadu (mais pela atuação maravilhosa do giane) e o casal fofo formado pelo Bruno Gissoni e pela Poliana Aleixo dois atores que nem viram a trama de seus personagens acontecerem. (falo do bulling que a Barbara iria sofrer da Shirley e do preconceito do André pela mãe). Qnt ao Braga Nunes nao acho ele tão péssimo assim basta lembrar do show que ele deu em IC e em poder paralelo acontece que o Laerte era intragavel e quando o personagem é ruim nem um bom ator segura vide o exemplo do ótimo Murilo Benício em GB que por mais que ele se esforçasse fracassou com o Jonas justamente pela trama ser ruim.

Sérgio Santos disse...

Que bom que gostou, Andressa. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Vamos torcer, Ricardo.

Sérgio Santos disse...

Pra mim ele mereceu, Thallys. E Geração Brasil tb porque a novela foi repleta de erros e foi duramente criticamente merecidamente. Achei Além do Horizonte muito melhor e depois de um começo equivocado, ficou ótima.

Sérgio Santos disse...

Tb acho, Ana. E tb lamento pelo Maneco pq gosto mt dele. E o Zorra precisa de uma mudada pra ontem.

Sérgio Santos disse...

No começo o Me Leva Contigo era bom, anônimo. Até elogiei na época. Mas o formato foi cansando. O Gabriel além de ter atuado mt mal foi responsável por vários atritos na novela.

Sérgio Santos disse...

Michele, não coloquei pq não achei o SuperStar ruim. Teve seus problemas, mas foi um bom programa. E Império está longe de ser uma ótima novela, é apenas razoável, mas não merece estar entre os piores na minha opinião. bjs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Henrique. E concordo com seu comentário. Tb achei que ADH ficou ótima e teve uma reta final excelente e Em Família acabou fracassando logo de cara. O Zorra e o CQC precisam de mudanças.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, não coloquei o Pânico pq achei que ele deu uma melhorada nesse ano, embora continue tendo problemas. Mas eu coloquei na lista do ano passado. O Zorra ainda faz sucesso mesmo com esse humor cansativo. A Globo dificilmente acabará com ele enquanto ainda tiver boa audiência.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Chica. bj

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Lucas. Coloquei Além do Horizonte na lista do ano passado na época que ela estava péssima. Mas não acho que mereça mais pq da metade pro final os autores corrigiram muitos erros e deixaram a novela ótima. abçs

Sérgio Santos disse...

Ok, Matheus, verei isso.

Sérgio Santos disse...

Valeu, Leonardo. Pois é, procurei pegar tudo de ruim que tivemos. O Paulo é ótimo, mas se equivocou mt com o Téo. E é verdade, o Zorra tá há mt tempo no ar. E já foi um programa bom, viu.

Sérgio Santos disse...

Que bom que gostou, Juliana! Deu trabalho. rs bjão.

Sérgio Santos disse...

Valeu, Kauê. Tb acho o Gabriel inexpressivo e nessa novela ele se equivocou muito. O The Voice foi uma decepção mesmo e concordo com o restante do seu comentário. abçsss

Sérgio Santos disse...

Gustavo, obrigado. Eu acho o Gabriel um ator regular. Mas nessa novela ele foi péssimo e ainda teve o problema que ocorreu com o elenco. E concordo com todo o restante do seu bom comentário. Tenha uma ótima semana.

Sérgio Santos disse...

Oi F Silva, obrigado. Mas eu não acompanho tudo, não. Nem teria como. Muitos eu vi uma ou duas vezes, mas já dá pra ter uma boa impressão e tb vale acompanhar as repercussões, enfim.

As novelas do Maneco realmente não tem os vilões classicos, mas tem os personagens que funcionam como tais. Vide a Branca e a Laura de Por Amor, a Sheila e a Paula de História de Amor, a Iris e a Alma de Laços de Familia, a Dóris e o Marcos de Mulheres Apaixonadas, a Marta de Páginas da Vida, enfim... Nessa não teve nada.

E concordo com todo o restante do seu comentário. Abraço!

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Elvira. Todos estes mereceram mesmo a presença nessa lista. E o Zorra tá desgastado.

Sérgio Santos disse...

Sem problemas, Bia. =) bjão!

Sérgio Santos disse...

Fico lisonjeado, Fernanda. Que bom que vc gosta e dá trabalho fazer, viu. rsrs Mas faço pra vcs mesmo. E concordo com seu comentário todo, menos sobre o núcleo de neonazista em Vitória pq eu acho mesmo que é a única qualidade da novela. Mas entendo que vc ache bizarro pq há uns exageros de fato. bjs

Sérgio Santos disse...

Tb falei do Paulo, anônimo, mas vc só se incomodou com o Gabriel. Pq será? "kkkk"

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Alexandra. Essa dobradinha foi uma tragédia mesmo. E é uma lástima que a Renata esteja sendo desvalorizada há tanto tempo. Nem gostei mt do Gabriel como Leo, achei apenas regular. Aquela novela péssima pra mim só teve a Norma e a Tia Neném de destaques. E o CQC há tempos não tem mais repercussão mesmo. Malhação Casa Vazia é um bom nome mesmo pq aquela temporada foi horrível.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, OX. Eu tb tenho ressalvas quanto as mudanças do Zorra Total, mas acho que piorar não tem como. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Lucas, mas sei que vc não vai gostar dos destaques. E a Sabrina tá ruim msm.

Sérgio Santos disse...

Oi Karina, que bom que gostou. Eu acho o Gabriel um ator regular, nem ótimo, nem péssimo. Mas nessa novela ele estava apático. Concordo que o personagem não era bom, mas ainda assim não justifica, já que o Murilo, mesmo com um tipo equivocado, conseguiu fazer o melhor que podia na novela. Vc mesma deu bons exemplos, todos esses personagens de Em Familia foram mal desenvolvidos pelo autor, mas ainda assim os atores se saíram bem. bjsss

Claudio Aparecido Reis Reis disse...

Faltou dizer o fiasco da personagem Cora, que nem Vilã consegui ser. ..
E pensar que, Altiva e Nazaré foram crias do Aguinaldo Silva
affffffff

Thiciane Diniz disse...

Concordo sobre absolutamente todos os citados na lista!

Geração Brasil e Em Família foram muito problemáticas e com muitos erros, pouca coisa se salvou.

The Voice Brasil precisa rever algumas regras no programa para conseguir mais credibilidade.

Video Show já não ia bem há algum tempo, e atingiu uma situação alarmante com a chegada de Zeca Camargo. Precisa de mudanças urgentemente.

Gabriel Braga Nunes revelou um show de antipatia, dentro e fora de 'Em Familia'. Facilmente seu pior papel na TV e ainda tiveram as brigas com algumas pessoas do elenco nos bastidores.

Malhação Casa Cheia foi um erro e já foi facilmente esquecida. Ainda mais tendo sido substituída pela atual Malhação Sonhos que é facilmente uma das melhores temporadas da novelinha teen.

Paulo Bettu está atualmente em seu pior papel. Caricatura ao extremo.

CQC já deu o que tinha que dar e deveria ser encerrado totalmente. Mesma coisa sobre o Zorra Total.

Sexo e AS Negas muito fraco.

Sérgio Santos disse...

Claudio, não coloquei a Cora pq Drica e Marjorie são maravilhosas. Mas a vilã foi uma promessa não cumprida msm.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Thiciane. E concordo com todas as suas observações.

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Em Família realmente foi um desastre, p mim o pior do ano kkkk abraços

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sérgio Santos disse...

Foi mesmo, né Kellen? Que catástrofe. bjssss