terça-feira, 23 de dezembro de 2014

"Alto Astral" vem se mostrando uma novela agradável, despretensiosa e bem construída

Passado mais de um mês de sua estreia, já é possível constatar com maior tranquilidade que "Alto Astral" é uma novela que consegue reunir todos os elementos de uma tradicional trama das sete com muita competência. Despretensiosa, a história tem apresentado várias situações cômicas e românticas de uma forma simples e agradável, fazendo uma mistura bem harmônica.


Os capítulos vêm sendo muito bem construídos, apresentando bons ganchos a cada bloco e destacando todos os personagens de forma igualitária. Um bom facilitador é o elenco enxuto. O autor Daniel Ortiz foi inteligente ao optar por um número reduzido de atores no começo da trama para não provocar um excesso de informação, dispersando a atenção do público. Tanto que há vários perfis que aparecerão ao longo do folhetim. Aos poucos, novos tipos entrarão na história, aumentando os conflitos da novela, entre eles perfis interpretados por Maitê Proença, Mônica Iozzi e Totia Meirelles (que entrou recentemente).

Mas, neste início, o foco é praticamente voltado para o romance do casal protagonista e os conflitos individuais de Laura (Nathalia Dill) e Caíque (Sérgio Guizé), que implicam diretamente nos demais núcleos da trama, como o da picareta Samantha (Cláudia Raia), o do hospital do vilão Marcos (Thiago Lacerda) e o da família barraqueira de Tina (Elizabeth Savalla).
Está tudo muito bem interligado com dramas que se completam, de uma forma ou de outra.

A presença dos espíritos que 'atormentam' Caíque é um ótimo complemento para uma história clássica, que acaba sendo incrementada com uma forma descontraída de espiritismo, onde os fantasmas contribuem bem mais com o divertimento. Bella (Nathalia Costa) é uma espécie de anjinha que tenta a todo custo juntar Caíque e Laura, enquanto pratica sua peripécias assustando o mocinho e manipulando algumas situações a favor (ou até mesmo contra) ele. Já Dr. Castilho (Marcelo Médici) é um grande amigo de outra vida do rapaz ----- ambos foram médicos no passado -----, que o ajuda sempre que o médico precisa fazer algum diagnóstico ou operar alguém, pois Caíque morre de medo de sangue.

Apaixonada pelo mocinho e muito ambiciosa, Samantha Paranormal é uma ótima personagem que movimenta a novela, pois mistura vilania com comicidade. Suas aventuras com o parceiro Pepito (Conrado Caputo) são sempre divertidas, enquanto que suas armações para separar Caíque de Laura mostram seu claro desvio de caráter. Ela ainda tenta voltar a ser uma vidente famosa através de várias estratégias que fracassam. Isso porque perdeu seus poderes quando começou a usá-los para ganhar dinheiro. Agora, ela volta a ouvir a voz (Patchouli, espírito malicioso vivido pela ótima Simone Gutierrez) que sempre lhe 'sopra' previsões. Cláudia Raia está impecável e rouba a cena sempre que aparece.

Vale destacar, também, a família de Samantha, que apresenta alguns interessantes conflitos paralelos. Como a matriarca (Marilu Bueno), que tem três filhos, e idolatra a vidente picareta, mas humilha sua outra filha. Já César (Alexandre Claveaux) é um nadador com desvios de caráter, que ajuda a irmã Samantha nos seus planos e ainda tentava tirar a virgindade de Itália (Sabrina Petraglia), enquanto a traía. Mas o rapaz acaba se apaixonando por ela de verdade e já começa a mudar seu jeito de ser.

Itália é uma das filhas de Manuel (Leopoldo Pacheco), pai também de Israel (Kayky Britto), Afeganistão (Gabriel Godoy) e Bélgica (Giovanna Lancellotti). Casado com Tina, a família é de origem humilde e vive às turras. Apesar de ser irmão da milionária Maria Inês (Christiane Torloni), mãe de Caíque e Marcos, recusa receber qualquer ajuda dela. O núcleo é o mais voltado para a comicidade e funciona, pois é o retrato de uma novela das sete.

A vilania da trama está em boas mãos, uma vez que os embates entre o inescrupuloso Marcos e o irmão Caíque são sempre fortes. E o dono do hospital ainda tem uma comparsa: a controversa Sueli, interpretada muito bem por Débora Nascimento. Débora e Thiago Lacerda, aliás, estão com uma ótima química. É bom também vê-los interpretando tipos diferentes dos que estão acostumados, pois ele já viveu inúmeros sujeitos íntegros e ela até agora só havia interpretado moças ingênuas, com exceção de sua rápida participação em "Geração Brasil".

Já a entrada de Marcelo (Edson Celulari) e Úrsula (Silvia Pfeifer) foi benéfica para a trama de Maria Inês, que passou a se destacar na história. A volta do seu grande amor do passado que se casou com sua melhor amiga ----- que finge uma doença grave para prender o marido ---- trouxe novamente à tona todas as frustrações do passado da mãe de Caíque e Marcos. A situação é um grande clichê, mas que sempre funciona quando bem escrito. Christiane Torloni está muito bem na pele desta personagem tão bem construída, onde a tristeza e o amargor dominam.

É preciso elogiar ainda a química presente no casal central. Nathalia Dill e Sérgio Guizé estão ótimos e dá vontade de torcer pelo amor dos personagens, que mistura sensibilidade com toques de comicidade. Esta mescla, aliás, é a característica principal da novela, vista logo no primeiro capítulo.

Outro ponto que merece menção é a ótima metalinguagem que está inserida na trama. Vale destacar duas situações: o momento que Samantha diz que poderia fazer novela e relembra várias personagens da Cláudia Raia, como Tancinha ("Sassaricando"), Donatela ("A Favorita") e Livia Marini ("Salve Jorge"), e quando há uma explosão no Shopping, onde estão Maria Inês e Úrsula. As duas conseguem escapar e a mãe de Caíque faz questão de dizer que desta vez elas não iam morrer ----- Leila e Rafaela (vividas pelas mesmas atrizes) formavam um casal lésbico em "Torre de Babel" e ambas morreram no desastre provocado por Sandrinha (Adriana Esteves).

"Alto Astral" está longe de ser uma novela incrível, mas, até agora, tem apresentado para o telespectador uma deliciosa história, com bons atores, interessantes personagens e conflitos promissores. Daniel Ortiz está conseguindo desenvolver muito bem a sinopse da saudosa Andrea Maltarolli, que prima pela simplicidade. Resta torcer para que a trama, supervisionada por Silvio de Abreu e dirigida por Jorge Fernando, consiga manter este conjunto harmônico, que tem funcionado tão bem no ar.

49 comentários:

Anônimo disse...

Essa é a única novela atual da Globo que consigo assistir. Tá longe de ser incrível mesmo mas ao menos é boa. O seu texto tá bom!

Ana Carolina disse...

Sérgio, estava esperando um texto dessa novela porque desde que estreou vc nunca mais tinha escrito nada. Estava curiosa pra ler suas impressões. E concordo com elas. A novela é gostosinha, tem um elenco que evita repetir um bando de ator, a trama parece com uma das sete mesmo e o espiritismo é tratado de uma forma bem humorada. Assim como o anônimo acima é a única novela da Globo que acho boa, as outras nem isso.

Rafael disse...

Eu gosto da novela, principalmente da Samantha e da Maria Inês. Concordo com a sua crítica e as vezes vale a pena apostar em algo mais tradicional, deixando as invencionices de lado. Mas precisa fazer com competência como ocorreu nesse caso e não com aquela Boogie Oogie que subestima o espectador.

Anônimo disse...

O bom dessa novela é justamente a simplicidade. E lembro que tu falou uma época que a novela parecia aquelas tramas das sete na década de 90. Eu concordo e isso é uma coisa boa.

F Silva disse...

Algo a comentar...

E sabe porque ela está longe de ser uma novela incrível? Porque os núcleos, que você muito bem descreve no teu post, parecem não ter um rumo. Uma meta. Um caminho a ser trilhado. Daqueles que a gente gosta de torcer, contra ou a favor. Pelos menos essa é a minha impressão.

Concordo que a história tem muitos bons conflitos e que a entrada de novos personagens pode aprofundá-los. Mas...

Só não concordo que Ortiz esteja desenvolvendo "muito bem" a sinopse de Maltarolli.

A novela não tem tido boa repercussão, e corre o risco de passar despercebida.

Veja só, andei agora pesquisando os números da audiência, e percebi que caiu, e muito, em relação aos primeiros capítulos.
Semana passada fechou com 19 pontos de média. Exatamente os mesmos índices com que "Geração Brasil" e "Além do Horizonte" fechavam suas semanas.

Olha Sérgio, tá certo que "Alto Astral" tem sim cara de novela das sete, que prima pela simplicidade e é agradável de se assistir, mas hoje em dia amigo, vamos ser francos, tá mais que comprovado que o público quer ser envolvido por uma história envolvente e por personagens que surpreendam.

Tomara que o mestre Sílvio de Abreu perceba isso há tempo.

Um grande abraço e boas festas.

Fernanda disse...

Concordo com todo o texto, Sérgio. Só discordo da parte do núcleo daquela mãe da Samantha que destrata a outra filha porque não me atraiu. Mas de resto é mesmo uma história gostosinha de se acompanhar e a entrada desses outros personagens deve deixar a trama melhor. Minha personagem favorita é a Maria Inês.

Thallys Bruno Almeida disse...

Não acompanho assiduamente Alto Astral por não estar em casa durante a semana no horário. Mas daquilo que vi, dá pra perceber que é uma trama bem leve mesmo, sem pretensão, o que de alguma forma é bom. Tá bem longe de ter aquele impacto que tinham as incríveis Sangue Bom ou Cheias de Charme, apesar de ser bem melhor que as duas últimas tosquices que vieram antes.

Acho Laura e Caique um bom par, com química entre os atores, mas prefiro largamente a linda Verdade Uma Ilusão (Marisa Monte) nas cenas dos dois - é tema dela, acho, mas já tocou para os dois. Acho Diz Pra Mim (Malta) um saco e sempre uso o mute quando aparece. E mesmo assim, Laura me parece um pouco chatinha em alguns momentos e o Caique incorporando os espíritos em alguma cena parece quebrar o clima do par.

Prefiro o casal Maria Inês e Marcelo, com história mais envolvente a meu ver e um tema belíssimo.

Cláudia Raia segue muito bem, mas não acho impecável porque vejo trejeitos da Jaqueline (TiTiTi) nela.

A Débora Nascimento tá ótima depois do desacerto em "Geração" e o Thiago tem melhorado o tom. Dos coadjuvantes, me agradam mais a família da Tina (amo Savalla, mas a direção do Jorge Fernando está a deixando meio Jezebel, embora não comprometa de todo) e a personagem da Rosane Mulholland. Quando vi Marilu Bueno pela primeira vez, me confundi achando que era a Suely Franco.

A novela tem qualidades, mas não acho tãããããão boa assim e não concordo que seja a única boa novela atual no ar. Prefiro largamente Boogie Oogie, com todos as qualidades e defeitos que tem e com todo o descaso de parte da crítica (a Kogut ignora a trama das 6, não dá uma nota sobre os personagens, isso não é postura de profissional) porque acho sua história bem mais envolvente e seus protagonistas me agradam mais.

Na questão da audiência, citada por F. Silva, percebo que a novela já não tá mais mantendo em SP os índices de 24, 25 da primeira semana, apesar do recente recorde de 25 e 26. Enquanto Alto eleva 3 ou 4 pontos de Boogie em SP, como é natural da faixa das 6, no Rio, já vi Boogie empatar com Alto várias vezes. Ou ficar com apenas um abaixo.

Bell disse...

Oi Sergio

Deixei de acompanhar as novelas.
Quero lhe desejar um Feliz Natal =)

Gustavo Nogueira disse...

Concordo Sérgio, Alto Astral está longe de ser uma novela incrível(pode ser que venha a se tornar com o passar dos capítulos), mas é muito boa e gostosa de se assistir.Gosto muito do casal protagonista Caique e Laura, Sérgio Guizé e Nathália Dill estão muito bem e demonstram clara sintonia em cena, o par não é cansativo como a Sandra e Rafael de Boogie Oogie e também gosto dos conflitos individuais dos personagens.A única coisa que acho cansativo são esses espirítos, que apesar de serem engraçados, sempre aparecem para prejudicar ainda mais o Caique e fazê-lo parecer louco diante dos outros personagens.Também gosto da Samantha, que mistura comicidade com vilania e a Cláudia Raia tá impecável mesmo, após ter apresentado um péssimo desempenho em Salve Jorge.Thiago Lacerda e Débora Nascimento me surpreenderam, uma vez que nunca os achei grandes atores e achei muito equivocado a escalação deles para vilões, mas eles estão muito bem e honram o posto de vilania da novela.Gosto do núcleo da família da Tina e dos personagens, mas as situações não saem do lugar.Christine Torloni está muito bem como Maria Inês e ganhou uma boa personagem após aquela desgraça de Tereza Cristina em Fina Estampa.Ela tem química com Edson Celulari e Sílvia Pfeifer também convence como Úrsula.Do elenco jovem, até que não estão ruim.O Guilherme Leicam está regular como Gustavo e a Sophia Abrahão até que não está ruim como Gaby, apesar da sua personagem ser muito irritante sendo a mocinha politicamente correta e Zzzzzzzzzzzzzzzz.Mas a melhor do elenco jovem na minha opinião é a Giovanna Lancelloti, ela está ótima como a invejosa Bélgica e tenho mais simpatia por ela do que pela sonsa da Gaby.Alto Astral é boa e gostosa de assistir, mas espero que melhore ainda mais porque capacidade tem de sobra.

Quércia N. disse...

A novela é muito agradável mesmo e concordo com a sua bem escrita crítica. É a única boa novela da Globo. Aquela Boogie Oogie é bizarra e anda em círculos com aquele assunto de segredo de Carlota e Império virou um samba do crioulo doido com vários personagens jogados fora e tramas chatas. Essa tem sido bem desenvolvida e desperta interesse.

Anônimo disse...

Concordo com o texto e é LÓGICO que a audiência caiu. Está fazendo um calor insuportável e estamos em época de final de ano, as pessoas esperavam o que????? Que o ibope aumentasse? Aquela Boogie Oogie que já era um fracasso caiu absurdamente e chegou a marcar 12 pontos, o pior índice que o horário das seis já teve. Império que tá indo bem chegou a marcar 29 recentemente. O que interessa que é Alto Astral elevou o ibope do horário das sete depois das duas anteriores que derrubaram.

Carla disse...

Concordo com a crítica e a metalinguagem da explosão do Shopping foi a grande sacada da novela até agora. Torre de Babel foi uma novela incompreendida. Não sei se escalaram a Christiane Torloni e a Silvia Pfeifer com esse objetivo, mas deu certo e ainda serviu como um recado deixando claro que os tempos mudaram.

Raquel disse...

Oi, Sérgio!

Fico feliz que a novela esteja indo bem e que o consenso geral é de que seja divertida, mas não conseguiu me prender e não vejo há semanas. A verdade é que assistir novela é um baita investimento de tempo (1 hora de segunda a sábado por meses) e eu tenho que me apaixonar por alguma coisa para valer a pena. Nesse caso, nem casal nem a história me animaram muito porque fico com a eterna sensação de deja vu... Boogie Oogie foi a mesma coisa, começou bem e interessante, mas depois fui perdendo a vontade de ver.

Mas queria mesmo comentar a ótima idéia de fazer a explosão do shopping com os personagens de Sílvia Pfeifer e Torloni sobrevivendo dessa vez. Achei uma ótima sacada e do tipo de coisa que me faz querer ver a novela. Com certeza verei a cena no site da Globo. Sílvio de Abreu é ótimo nessas homenagens; vide a cena de Nieta rasgando o vestido de Carolina na nova versão de Guerra dos Sexos inspirada em Vale Tudo. Tenho certeza que a idéia veio dele.

Se continuar com coisas assim, eu posso até pensar em dar uma segunda chance à novela. ;)

Kauê disse...

Alto Astral é uma novela boa, gostosa de assistir, como vc bem citou ainda não é incrível, mas é uma típica novela das sete com bons elementos que a tornam interessante. Gosto do casal protagonista e dos conflitos que os cercam, tendo em vista que tem mais de um mês de novela mt coisa já aconteceu. Outro núcleo que é bem interessante é o de Maria Inês, Marcelo e Úrsula. Como algum leitor já mencionou tbm acho cansativo e desgastante a trama da Mãe da Samantha que humilha a filha e idolatra a outra (mas com o tempo, pode ser que isso mude). Já Samantha é a responsável pelos momentos mais hilários e inusitados, Claudia Raia está ótima e essa mistura de vilania com comicidade é sensacional e ela forma uma olha dupla com Pepito. Gosto do núcleo da Tina e família mas acho que o Leopoldo Pacheco as vezes me parece exagerado. Sobre o núcleo jovem o grande destaque vai para Giovanna Lancellotti que está maravilhosa na pele da invejosa Bélgica, só não me simpatizo mt com a atuação de Sophia Abrahão e Kayki Brito, Guilherme Leicam está regular e Sérgio Malheiros esta bem mas quase passa despercebido. Acredito que a chegada de novos personagens é bom para o desenvolvimento da trama e só tem a acrescentar e as metalinguagens apresentadas (acredito eu que foi ideia genial do Sílvio de Abreu) foram ótimas sacadas para a trama. Alto Astral já me fez esquecer a maldita Geração Brasil e espero que siga nesse caminho. Abraços! :)

Van disse...

Oi Sergio

Não estou acompanhando as novelas desta temporada, ainda assim gosto de ler seus comentários sempre tão detalhados e pertinentes.

Desejo a você e sua família um Natal maravilhoso cheiod e alegrias e união e um Ano Novo próspero e feliz.

Beijos

Uma Interessante Vida disse...

Sérgio, é uma pena, mas eu não consigo acompanhar essa novela, contudo, achei ótima a escolha do elenco. beijinhos

Sérgio Santos disse...

Obrigado, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Estavam me cobrando muito, Ana, e realmente estava devendo porque só tinha escrito sobre a estreia. E a novela é mt agradável. Tb é a única atualmente que eu realmente gosto. Embora Malhação Sonhos esteja mt melhor que todas as novelas.

Sérgio Santos disse...

Tb gosto mt da Samantha e da Maria Inês, Rafael. E a novela é tradicional e bem feita.

Sérgio Santos disse...

Falei sim, anônimo, e parece mesmo. abçs

Sérgio Santos disse...

F Silva, entendo, mas não tem como fazer análises de audiência agora. É óbvio que os índices vão cair. O calor e as festas de fim de ano são devastadores e sempre foi assim.

Eu acho que o autor tá desenvolvendo mt bem a trama, ao menos por enquanto. O enredo parece ter um rumo certo, que está seguindo um planejamento. Mas eu realmente acho que está longe de ser uma novela incrível. Mas até agora tem sido uma novela agradável e gostosa. Abraços e boas festas pra vc tb.

Sérgio Santos disse...

Entendo, Fernanda. Eu tb estava achando esse núcleo meio chato, mas depois que a Marieta passou a chantagear a Ursula passei a gostar. Tb acho a Maria Inês uma das melhores personagens.

Sérgio Santos disse...

Esse tema da Marisa é só da Laura, Thallys, e o do casal é da Malta mesmo e a música é linda e faz um merecido sucesso. Não vejo nada de chata na Laura e acho ela e Caíque um lindo casal.

Em nenhum momento disse que a novela é excelente, mas acho mt agradável e gostosa. Acho a melhor no ar. Quanto a audiência, é normal que caia agora, tanto que Boogie Oogie tb caiu e muito.
Acho a Savalla ótima no papel e não tem absolutamente nada de Jezebel ali. Lembra é a Socorro de Caras e Bocas pq as personagens são parecidas. Até pq o Walcyr já deu pra ela inúmeras personagens distintas.

Sérgio Santos disse...

Feliz Natal, Bell! bj

Sérgio Santos disse...

Exato, Gustavo. Tb não acho que a novela seja fantástica, aliás, tá bem longe disso, mas pode ser que venha a ficar daqui pra frente, vai saber.

É uma trama mt agradável e dá vontade de acompanhar. Tb gosto do núcleo da Tina, mas concordo com vc: não tem saído do lugar msmo. E isso do Manuel ficar brigado já encheu o saco.

Tb me cansa a Gaby politicamente correta, embora esteja achando a Sophia bem. Giovanna está ótima mesmo de Bélgica. Laura e Caíque formam um lindo par. Sandra e Rafael perderam o destaque que tinham em BO e estão meio avulsos em meio a essa repetição de segredo da Carlota e doença da Vitória.

Tb nunca achei o Thiago grandes coisas, mas ele tá mt bem de vilão. E a Torloni ganhou uma ótima personagem. Abçsss

Sérgio Santos disse...

É agradável, né Quércia? Tb acho. bjs

Sérgio Santos disse...

Exato, anônimo. Nessa época é norma ter uma queda, mas ela ao menos conseguiu elevar os índices. Se irá manter só o tempo vai dizer.

Sérgio Santos disse...

Tb achei a sacada da explosão do shopping boa demais, Carla. Metalinguagem das boas. Não sei se elas foram escaladas com esse objetivo, mas acho que uniram o útil ao agradável. Torre de Babel foi maravilhosa.

Sérgio Santos disse...

Entendo, Raquel. E veja mesmo no site pq vale a pena. A cena ficou mt boa, os efeitos ótimos e a homenagem foi mt bacana. Tb tenho certeza que a ideia veio do Silvio e boa lembrança a sua da Nieta com a Carolina em Guerra dos Sexos. Aquela tb foi mt boa. Não acho a novela sensacional, mas acho boa. Tenho curtido acompanhar. bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Kauê. Isso é fato, essa novela é mt melhor que a desgraça da Geração Brasil e nem vamos lembrar dessa novela. Concordo com o seu comentário, tanto nos elogios quanto nas críticas, embora eu ache a Sophia bem e o Kayky regular, assim como o Guilherme. Tb acho que a entrada dessas novas personagens mexerá mais com a trama e ajudará a movimentar. Abraço!

Sérgio Santos disse...

Sem problemas, Van. Tb desejo a vc um lindo Natal e tudo de melhor. bjs e obrigado pelo carinho.

Sérgio Santos disse...

Beijos, Barbie!

Luma Rosa disse...

Oi, Sérgio!
Fiquei traumatizada com o horário das 19hs por causa da novela anterior, que esperava fosse boa e foi levada em banho maria que, não assisti nem o primeiro capítulo da atual! :P
Boas festas para você e sua família! Que seu natal e ano novo sejam abençoados!
Beijus,

Sérgio Santos disse...

Entendo, Luma. rs Tenha um ótimo Natal e tudo de bom. bjssss

Carlos disse...

Eu acho a novela legal de assistir o que para mim já está, não precisa ser espetacular se for melhor evidente, Eu acho que todos os atores estão bem no papel uns mais outros menos, estou achando Sílvia Pfeifer ótima no papel, e tem aqueles bem mas com pouco destaque como Sérgio Malheiros, Totia Meireles entrou muito bem na trama e espero que seja uma personagem muito boa como em Salve Jorge, eu tô gostando do mistério de quem é a mãe da Laura, quem você acha que é? Eu tenho dúvidas porque Ursula é muito cruel fingindo uma doença terminal e não pensa em nenhum momento no sofrimento que causa aos filhos dela, Adriana e Tina tem ligações misteriosas, ficou quase claro que a Tia Conceição não existe, e ela pega dinheiro de outra forma.

Algumas pessoas acham que Sueli é mãe de Adeilson o azeitona, é estranho só ela chamar ele pelo nome verdadeiro acho coisas de mãe, o autor falou que tem dois fantasmas que não sabem que estão mortas acho que sãoaaquelas que ficam na mansão, e que uma personagem já morreu mas ninguém da novela sabe nem o público quem será ela?

Anônimo disse...

Estava esperando sua opinião a respeito da novela Sérgio, e concordo com tudo. É uma novela simples e divertida, que me fez voltar a acompanhar as novelas das 7 que estava órfão desde Sangue Bom, por que Aquém do Horizonte e Flopação Brasil eram difíceis de engolir haha.Na verdade, mesmo se essa novela não fosse boa eu assistiria por que tem a Cláudia Raia que é minha atriz favorita haha coitada ganhou um guarda chuva da Susana Vieira. O Thiago Lacerda me surpreendeu nessa novela, tá muito bem, bem melhor que interpretando um mocinho tonto, aliás, todos os atores estão bem na novela, o casal protagonista é lindo e a música é mais linda ainda. A Savalla numa novela que não é do Walcyr, desde que me entendo por gente só via ela nas novelas do Carrasco e suas personagens eram tão boas quanto a Tina, pelo menos se livrou daquele texto pobre kkk
A abertura também é linda, mesmo a música sendo manjada, a única coisa que não entendo é creditaram o nome da Cláudia Raia e do Thiago Lacerda primeiro que o nome dos mocinhos da trama, acho que pela experiência dos atores. Enfim, essa novela é bem boa, a cena da explosão do shopping eu lembrei na hora de Torre de Babel, haha Silvio de Abreu é um gênio e um dos meus autores favoritos, aquela cena da Samantha relembrando a Agatha, a Donatella e a Livia deve ter sido coisa dele mesmo, devia ter relembrado a Safira também. Pra mim é a melhor novela atual, dou uma nota de 8, enquanto não acontece nada de impactando, mesmo assim ela consegue ser melhor que Império, que tá no auge e continua uma droga, o Aguinaldo além de plagiar ele mesmo ainda plagia o Walcyr com isso de enterrar o mocinho vivo.

Bia Hain disse...

Olá, Sérgio, como vai? Alto astral mostra um enredo leve e original, gosto também dos atores... boa escolha para o horário das 7. Agradeço a companhia durante o ano e desejo que seu Natal seja tranquilo, feliz, que 2015 traga caminhos produtivos e muito sucesso! Um abraço, tudo de bom!

Reinaldo SP disse...

Achei interessante sua análise sobre a novela Alto Astral, tenho acompanhando a trama apenas pela
internet, e, pelo que pude perceber até o momento, a novela não tem deixado a desejar. Não a
considero como uma das melhores produções do horário, mas também não a considero ruim.
Alto Astral possui ótimos protagonistas que honram com competência esse posto, escolha mais que acertada de Sérgio Guizé e Nathalia Dill para ocuparem dito posto, sendo que as cenas do casal são, sem dúvida alguma, o ponto alto da trama. Christiane Torloni, Cláudia Raia e Elizabeth Savalla são veteranas super competentes e estão ótimas em seus personagens. Após um desacerto em seus últimos papéis, Christiane e Cláudia voltaram com tudo e estão brilhando novamente.
Na minha opinião, Cláudia Raia e Giovanna Lancellotti tem sido as figuras vilânicas mais interessantes da trama. Cláudia (que também tem sido um dos pontos altos da trama) tem conseguido misturar comédia e vilania com grande maestria, é mais do que natural que sua antagonista se sobressaia mais. Já Giovanna tem mostrado bastante naturalidade e competência em cena, o que não me causa espanto, visto que a atriz se destacou brilhantemente em seus últimos papéis. Os atores Thiago Lacerda, Débora Nascimento, Guilherme Leicam e Silvia Pfeifer não estão ruins e não chegam a comprometer a história, mas também não são meus antagonistas favoritos.
Marcelo Médici, Gabriel Godoy (o ótimo ator da ótima série ´´O Negócio´´ da HBO), Simone Gutierrez, Nathalia Costa (mesmo sem falas), Rosanne Mulholland (a atriz também está ótima mesmo com poucas cenas), Leopoldo Pacheco, Conrado Caputto, Raquel Fabbri e Totia Meirelles (que entrou recentemente) merecem ser elogiados também.
Notei que o tema ´´audiência´´ tem sido muito comentado por aqui. Na minha opinião, os números não deveriam ter tanta relevância assim (ainda mais nos dias de hoje), digo isso porque nem sempre maior audiência será sinônimo de maior qualidade sendo que existem várias tramas que comprovam esse fato.
Boas festas e até mais.

Anônimo disse...

Kkkk, incrível como o povo inventa mil desculpas pro FRACASSO das novelas da globo nos últimos tempos. É horário de verão, é fim de ano, é natal, é carnaval, é horário politico... as novelas estão ruins, aliás, péssimas. Esse é o único motivo. E também hoje em dia ninguém mais liga pra TV como antes. E sobre essa novelinha especificamente pelo pouco que vi é tosca, chata, boba, e a Claudia Raia se tornou um porre, over demais, caricata demais. Nem de longe lembra os bons tempos de Tancinha, de Cambalacho e outras.

Lucas disse...

Alto Astral é legalzinha, mas eu acho muito água com açúcar. Não tem nada que me prenda e me faça assistir de maneira assídua. Como o Fábio disse, os núcleos não parecem ter um rumo. O único núcleo que tem rumo é o principal, mas essa trama até agora não foi bem desenvolvida. Aliás, a fase de novelas na Globo está fraca mesmo. Boogie Oogie peca pelo excesso de drama e pelas excessivas repetições. As tramas de doença fake de Vitória e segredo de Carlota são muito fracas para segurar a novela. Além de serem muito chatas. Alto Astral peca pelos motivos exposto acima. Já Império deu até uma melhorada, mas só trama principal que é boa. O restante é tão desnecessário que se sumisse não fariam falta nenhuma. Tá faltando nas novelas no ar, aquela história cativante que prenda o público, que faça a gente se envolver com a história e ter gosto de acompanhar. Nem Meu Pedacinho de Chão, que eu considero a melhor novela desse ano, cativou o público de uma forma geral.

Sérgio Santos disse...

Carlos, tb tô gostando mt da novela. Acho que o elenco está mt bem e esse mistério em torno da mãe da Laura é atrativo justamente pq há muito mais coisas além disso. Não sei se é a úrsula, acho que sim, mas pode ser qlq uma delas, incluindo Tina e a personagem da Totia que parece promissora.

Tenho certeza que Sueli é mãe do Azeitona. E tb acho que os espíritos que não sabem que estão mortos são os da mansão. Já o que morreu e ninguém sabe eu não tenho ideia.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, obrigado. Tb tenho gostado e sinto falta de Sangue Bom. Além do Horizonte eu detestei no começo, mas depois ela ficou ótima. Tb achei esquisito Claudia e Thiago virem antes na abertura, mas ás vezes acontece.

Silvio tb é um dos meus autores preferidos e essa metalinguagem é coisa dele mesmo. E tb acho a melhor novela no ar.

Sérgio Santos disse...

Oi Bia. Obrigado pelo carinho e te desejo o dobro. Beijão pra vc!

Sérgio Santos disse...

Reinaldo, mais um ótimo comentário. Concordo com vc e vc fez boas observações. Quanto a audiência, com certeza números nem sempre refletem qualidade. E ainda é cedo pra saber como estão as coisas pq essa época não é favorável. Abraços e espeto que vc tenha tido um ótimo Natal.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, vc tá dizendo que a Cláudia está caricata demais e gostou da Tancinha. Da Tancinha? Um dos tipos mais caricatos da atriz.

Sérgio Santos disse...

Entendo, Lucas. Mas eu acho a novela mt gostosa, mesmo não sendo nada de fantástica. Meu Pedacinho de Chão foi linda mas seu único defeito foi o enredo que era mt fraco. Acho O Rebu a melhor novela de longe pq primou em tudo.

Alexandra disse...

Sérgio, Alto Astral é deliciosa e tradicional. Lembra mesmo folhetins das sete dos anos 90 como ''Deus nos Acuda'', ''Salsa e Merengue'', ''Andando nas Nuvens'' e em 2001 ''Um Anjo caiu do Céu''. Christiane Torloni, Elizabeth Savalla e seu núcleo, Cláudia Raia e Conrado Caputo são pra mim, os grandes destaques.

Sérgio Santos disse...

Concordo com vc, Alexandra.

Anônimo disse...

Oi pessoal! Saudações da Europa distante, da Sérvia. Aqui é um fã desta novela, que aprendeu português de novelas do Globo. Eu realmente gosto de Alto astral, tem tantos personagens diferentes e engraçados, os diálogos são fáceis de entender, a música é linda, todo ambiente é muito bom. Meu personagem favorito é Samantha Paranormal "Saaabe". Grande novela com grandes atores!