sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Com episódios repletos de tensão e ótimo elenco, "Dupla Identidade" segue prendendo a atenção do público

A estreia de "Dupla Identidade" agradou e a primeira impressão foi a melhor possível. Após algumas semanas de exibição e ótimos episódios no ar, pode-se constatar que a série de Glória Perez, dirigida por Mauro Mendonça Filho, é uma produção merecedora de uma sucessão de elogios. A história do serial killer tem prendido cada vez mais a atenção e os desdobramentos da trama estão repletos de adrenalina.


Os episódios estão cada vez melhores e a tensão aumenta a cada semana. Desde que Edu (Bruno Gagliasso) passou a provocar os policiais Dias (Marcello Novaes) e Vera (Luana Piovani), iniciando uma espécie de jogo de gato e rato, a série ganhou uma nova dinâmica. Os assassinatos cometidos pelo psicopata, agora, além de servirem para satisfazer o prazer mórbido do rapaz, são utilizados também para aguçar os investigadores que estão cada vez mais desesperados em busca do criminoso.

Ao mesmo tempo que o cerco em cima de Eduardo Borges vai se fechando, a audácia do personagem vai aumentando. Isso porque ele é tão seguro de si que se orgulha dos cadáveres que 'produz' e entra em estado de êxtase ao observar a dificuldade que a polícia tem de encontrá-lo.
Tanto que resolveu entrar na 'toca dos leões', passando a trabalhar ao lado de Vera na delegacia como estagiário, traçando justamente o perfil dos psicopatas. E o clima tenso que domina os episódios tem se intensificado à medida que a trama avança.

É preciso destacar o episódio exibido na primeira sexta-feira de novembro (07/11), onde Edu se aproxima da filha do delegado Dias (vivida pela promissora Brenda Sabryna) e, enquanto conversa com ela, idealiza o crime que cometeria. A cena da menina amarrada e pendurada no teto, enquanto o psicopata se refresca com um banho de banheira, foi assustadora e muito bem realizada. E outro grande momento foi o surto de Ray (Débora Falabella em estado de graça).

A namorada de Edu mais uma vez foi esnobada por ele e novamente teve sua Síndrome de Borderline agravada. Em um completo estado de desequilíbrio emocional, a personagem fez questão de se ferir fisicamente enfiando suas unhas em seu pulso e foi atrás do rapaz no local onde trabalha como voluntário. Como ele não quis recebê-la, Ray se descontrolou e destruiu o carro do psicopata. Para culminar, ligou para a polícia e o denunciou como o autor da série de assassinatos cometidos.

Foi uma grande reviravolta na trama e proporcionou primorosas cenas para o elenco. O grau de tensão aumentou significativamente e despertou ainda mais o interesse do telespectador em acompanhar a história desta série tão bem realizada. Agora, Dias e Vera passam a investigar Edu e o assassino, até então misterioso, começa a deixar rastros. Glória Perez está muito inspirada e a direção do competente Mauro Mendonça Filho honra toda a qualidade da produção.

Bruno Gagliasso segue interpretando o protagonista com maestria, enquanto Débora Falabella mais uma vez brilha na pele de um tipo complexado. Luana Piovani começou exagerada mas acertou o tom da focada Vera e tem uma boa química com Marcello Novaes, outro bom nome do elenco. Marisa Orth, Gláucio Gomes e Aderbal Freire Filho também se destacam representando três tipos cujos interesses políticos se sobrepõem ao caráter, em um núcleo que expõe a podridão da política e que está diretamente ligado a Edu, já que o assassino é braço direito do poderoso senador Oto.

"Dupla Identidade" apresentou um início promissor e tem conseguido manter todas as suas qualidades ao longo dos bem estruturados episódios, que abusam das sequências de terror psicológico e da tensão constante que permeia a história. Uma ótima opção para os fins de noite de sexta-feira.

50 comentários:

William O. disse...

Confesso que tive má vontade com o começo dessa série. O didatismo me incomodou e tudo me cheirava a plágio. Mas ela foi me conquistando aos poucos e agora estou viciado. Concordo com sua crítica.

Anônimo disse...

A SÉRIE ESTÁ MARAVILHOSA! O CAPÍTULO DE HOJE TÁ INCRÍVEL.

Tiago disse...

A serie tá bem boa mesmo e sua crítica explicou bem as razões. O capítulo de hoje foi de tirar o fôlego e deu vontade da próxima sexta chegar logo.

Anônimo disse...

A produção surpreendeu. Está mt bem feita e dá arrepios mesmo. Gagliasso dá show e Debora também. Nem parece que é da Glória Perez.

Flávia disse...

Essa série dá medo, Sérgio. O Gagliasso tá levando esse personagem mt a sério. kkkkkkk Adorei a crítica e concordo, está cada vez melhor e li hoje que só acaba em 19 de dezembro. Temos muita história pela frente ainda. Bjkkkks e bom fim de semana!

Milene Lima disse...

Acho que é a primeira coisa da Glória Perez que eu realmente gosto, sem ressalvas. Pede pra deixá-la só nas séries, Sérgio?

Mas, me ajuda. Acho que eu perdi algo enquanto espiava a série e mexia no computador. A Ray realmente sabe que ele é o matador ou foi apenas uma acusação qualquer, de pura vingança? Eu nunca soube que ela sabia... rsrs.

Beijo.

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Embora meu grande interesse em seguir a série isso não foi possível, mas estou torcendo para que ela seja lançada em DVD. Acho cômodo, pois assim assisto no meu tempo, como fiz com Revenge.
Pelo que se depreende de suas considerações a trama está bem movimentada, tensa e carregada de suspense.

Ótimo final de semana.

Abraço.

Fernanda disse...

A série está bem atrativa e seu texto bem escrito. Também fiquei presa e tenho assistido sempre. É uma produção de qualidade e o Gagliasso tá incrível. Débora também, mas o resto acho irregular. Piovani continua forçada pra mim e Marcelo Novaes inexpressivo. O Aderbal Freire Filho perdeu importância.

Anônimo disse...

Ótima crítica e ótima série. Tb tô adorando.

Kauê disse...

Ótima crítica Sérgio. Dupla Identidade esta muito boa, ainda mais agora com essa tensão aumentando não dá pra perder!!!

Tecer elogios ao Bruno pelo Edu, é chover no molhado, ele está impecável como serial killer e só o olhar maligno dele as vezes me assusta kkkk. Débora também tem feito bonito, as cenas em que ela aparece desequilibrada estão muito boas. Eu tbm gosto da Piovani, acho que ela tem se saído muito bem.

Vale ressaltar que Glória Pérez realmente parece inspirada, depois de cometer tantos equívocos em Salve Jorge.

Enfim, estou amando essa série. Abçss :)

Ana Carolina disse...

Essa série tá caprichada mesmo. Depois de O Rebu, estou acompanhando outra produção com ânimo. Concordo com sua crítica, Sérgio.

Felipe disse...

Sérgio, no início achei a série meio cafona, mas depois ela foi melhorando e agora tem estado bem boa. Admito que me viciei e faço questão de ver toda sexta. Glória deveria largar as novelas, que são bem ruins, e focar só em seriados. De preferência policiais desse tipo.

Rita Sperchi disse...

Bom dia Serginho querido tbém adorei começo não muito mas agora está ficando bom
Desejo sempre o melhor pra vc

Bom domingo
Bjusss

└──●► *Rita!!

Bia Hain disse...

Olá, Sérgio, como vai? Concordo que a produção é incrível, de ótima qualidade. O Bruno arrasa nesses papeis densos... penso que é preciso muito equilíbrio por parte do artista para saber sair dos papeis que envolvem algum transtorno psiquiátrico. Só não costumo assistir com frequência porque sou impressionada, acabo achando que todo mundo pode ser psicopata, kkk. Um abraço!

MARILENE disse...

Sergio, o foco da série me atrai e lamento não tê-la assistido desde o início. Quando há chamadas, observo o olhar de Bruno, extremamente revelador, mostrando que faz uma grande interpretação. Quando lançarem em DVD, vou aproveitar e ver tudo de uma só vez (rss). Bjs.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Bruno Gagliasso e Débora Falabella estão excelentes e merecem todos os prêmios por suas interpretações.

Uma Interessante Vida disse...

A série está mesmo ótima... o Bruno, a Débora e a Luana estão dando um show de interpretação. bjs

Amanda Ventura disse...

Atualmente esta série é um dos poucos programas na tv que realmente paro para assistir. Difícil é esperar uma semana inteira para ver o próximo episódio.

Nos primeiros capítulos cheguei a criticar o excesso de semelhanças com The Fall. Agora Gloria Perez parece ter encontrado um caminho próprio, mostrando que é capaz de criar uma trama de tirar o fôlego a cada episódio (cada um deles termina com um ótimo gancho). Acertou também ao criar o relacionamento entre um psicopata e uma border, a frieza dele contrastando com o descontrole dela.

Luana Piovani é outra que melhorou bastante. Aliás, nem sei se o problema era propriamente a atuação dela ou se era o texto forçado, excessivamente didático. A partir do momento que a vida pessoal de Vera foi mostrada (e as explicações sobre psicopatia foram diminuindo), a atuação de Luana melhorou muito.

E os olhares gelados de Bruno Gagliasso continuam provocando arrepios... ele está brilhando no papel!

Zilani Célia disse...

OI SÉRGIO!
REALMENTE ESTÁ DEMAIS E BRUNO GAGLIASSO ESTÁ DANDO UM SHOW. FAZIA TEMPO QUE NÃO VIA ALGO TÃO BOM NA TV.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Sérgio Santos disse...

William, eu gostei desde o início e agora tá imperdível. abção

Sérgio Santos disse...

O capítulo dessa sexta foi excelente mesmo, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Tiago, dá vontade mesmo que a sexta venha logo.

Sérgio Santos disse...

A série surpreendeu mesmo, anônimo. Depois da equivocada Caminho das Indias e da péssima Salve Jorge, a Glória acertou.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Flávia, ainda tem mta história pela frente. E o Gagliasso tá impecável. Dá medo msm. rs bjs

Sérgio Santos disse...

Se eu tivesse esse poder, Milene... haha Não, a Ray na verdade não acredita que ele seja o assassino, mas acabou usando o argumento da melhor amiga pra se vingar dele. Mas acho que no fundo ela desconfia, mas como é desequilibrada emocionalmente prefere não pensar nisso. bjs

Sérgio Santos disse...

Vera, a série tá mt boa. Tomara que lancem mesmo pra vc poder ver. E tem acompanhado a quarta temporada de Revenge? bjsss

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Fernanda. Gagliasso tá perfeito e Débora idem. Mas acho o resto do elenco mt bem tb. No início a Luana tava mt over, mas acertou o tom. Mas concordo que o Aderbal perdeu msm um pouco do destaque que tinha. bjs

Sérgio Santos disse...

Tá mt boa, anônimo.

Sérgio Santos disse...

É verdade, Cauê, a Glória tá inspirada mesmo e a sua série está maravilhosa. O Bruno faz um olhar diabólico incrível e provoca medo mesmo. O elnco todo está mt bem e a história prende o telespectador. Abração.

Sérgio Santos disse...

Ana, O Rebu foi substituída à altura com essa série. Tb tenho acompanhado com ânimo.

Sérgio Santos disse...

Tb acho que a Glória se encontrou com essa série, Felipe. E tomara que a segunda temporada seja tão boa quanto. Glória errou mt em suas últimas novelas, mas acertou em cheio com a série. abçs

Sérgio Santos disse...

Rita, tenha uma ótima semana. bjs

Sérgio Santos disse...

Bia, vc já tinha me falado que tinha medo da série. rs Eu já não gosto desses filmes que usam o recurso, mas série nacional eu gosto. E essa tá mt boa. bjs

Sérgio Santos disse...

Marilene, tenho certeza que vc irá amar a série. bjssss

Sérgio Santos disse...

Merecem mesmo, Elvira.

Sérgio Santos disse...

Fato, Barbie. bjs

Sérgio Santos disse...

Amanda, compartilho da sua opinião. Depois de O Rebu, esta é a única produção que me dá ânimo de assistir. Aliás, atualmente só três produtos me despertam interesse: Malhação Sonhos, Dupla Identidade e Alto Astral. O resto...

Acho que o problema estava na Luana e no didatismo. Mas ela agora acertou o tom, embora o excesso de explicações continue, o que, confesso, me incomoda.

Mas os ganchos finais são sempre excelentes mesmo e o Bruno está bem demais. Como não vejo The Fall não posso dizer o que é copiado e o que está seguindo um rumo original, mas concordo que foi um acerto e tanto juntar um serial killer com uma mulher com síndrome de Borderline. bjssss

Sérgio Santos disse...

Tá boa demais, Zilani. bjsss

Gustavo Nogueira disse...

Gosto bastante de Dupla Identidade, Sérgio.Após a péssima Salve Jorge, Glória Perez parece estar muito inspirada e tem escrito um produto de ótima qualidade, com muita ação e acontecimentos.Os principais destaques do elenco na minha opinião são o Bruno Gagliaso, que está ótimo na pele do serial killer Edu e convence em todas as cenas e a Débora Falabella, que convence na pele da desequilibrada Ray e convence também.Não lembra em nada a vingativa Nina rs.Marcello Novaes está bem como o investigador Dias.Luana Piovani alterna altos e baixos na minha opinião, aindo não acho ela totalmente bem na personagem, mas concordo que ela tem química com o Marcelo Novaes.Marisa Orth mostra uma nova faceta de seu talento com uma personagem dramática, sem um pingo de comicidade.

Gustavo Nogueira disse...

Acabei repetindo convence demais no caso da Débora Falabella, empolgação dá nisso Sérgio kkkkkkkkk

Melina disse...

Sérgio, até que essa série foi uma grata surpresa. Também tenho gostado embora dificilmente veja nas sextas. O Bruno está muito bem e parou de falar pra dentro como vc sempre reclamava. Débora é um talento e os demais não comprometem, embora estejam bem abaixo deles dois. Glória tem errado feio nos últimos anos, desde América, mas parece que agora acertou. Já era hora. Um beijo.

juliana s disse...

Sérgio, eu estou adorando essa série, esses dois últimos capítulos foram de arrepiar. A cena em que ele imagina a menina pendurada enquanto ele estava na banheira, nossa foi assustadora confesso que nessa hora levei um susto, não esperava.
O Bruno Gagliasso está sensacional nessa série, é de dar medo, os olhares, a frieza impressionam. Ele merece todos os prêmios por essa interpretação. A Débora também está ótima, as cenas dela também são incríveis. Bjssss:)

Lucas disse...

Olá, Sérgio


Olha, a Glória Perez me surpreendeu com Dupla Identidade. Depois de vários fracassos seguidos, ela está presenteando o telespectador com um produto de qualidade. Tudo está perfeito nessa série. Estou adorando essa série.

Abraço

Lara disse...

A sincronia entre texto, elenco e direção é perceptível, nada na série destoa. Continuo destacando Bruno e Débora Falabella, os personagens mais complexos e mais bem defendidos são deles. É uma pena que já estão escalados em outras obras, a Rede Globo peca em não dar continuidade em séries que não sejam comédias. Perde a chance de criar o público.

Sérgio Santos disse...

Gustavo, estou de acordo com o seu comentário. A Glória tá inspirada mesmo e o Bruna e a Débora são os melhores e mais exigidos. Luana começou mt mal mas melhorou e Marcello está bem. A série tá com uma trama muito boa e nos prende cada vez mais. abçs.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Melina, Bruno parou de falar pra dentro e era isso que tanto me incomodava. Ainda bem que ele se livrou disso. Está ótimo de Edu e a série foi uma grata surpresa mesmo. Glória tava precisando acertar depois de tantas novelas equivocadas. bjs

Sérgio Santos disse...

Juliana, tb estou adorando. E essa cena da menina pendurada foi assustadora mesmo. Bruno e Débora tão incríveis. bjs

Sérgio Santos disse...

Tb me surpreendeu, Lucas, embora as chamadas já tivessem despertado minha atenção. A produção tá de alto nível. abçs

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sérgio Santos disse...

Lara, pelo que vem sendo divulgado, a série terá uma segunda temporada mas com uma mulher sendo a serial killer. Então será bem interessante. bjssss