quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Apesar dos erros pontuais, Canal Viva acerta com a volta do "Globo de Ouro"

O "Globo de Ouro" foi ao ar pela primeira vez em dezembro de 1972. O programa tinha o objetivo de trazer para a televisão bandas e cantores que dominavam as paradas de sucesso e contou com vários apresentadores. A atração acabou dando muito certo e, entre mudanças no horário de exibição e algumas pequenas pausas, o formato permaneceu no ar até dezembro de 1990 ---- totalizando 18 anos de exibição. Para matar a saudade do telespectador saudoso, o Canal Viva resolveu fazer uma reedição deste produto, que começou a ir ao ar nesta segunda (17/11).


Chamado de "Globo de Ouro Palco Viva", a atração estreou no dia 17 de novembro e ficará no ar até o dia 28 do mesmo mês. São dez programas que mesclam clássicos da época com músicas atuais, cantados por cantores que fizeram parte da história do programa, como Kátia Cega e Sidney Magal, e também por profissionais do atual mercado musical, como Anitta e Preta Gil, por exemplo.

As edições foram gravadas no Espaço Tom Jobim, no Rio de Janeiro, e a nova versão foi gravada em onze dias. A plateia tinha capacidade para 150 pessoas e o palco foi decorado com 40 bolas de acrílico (de gosto duvidoso, diga-se), penduradas por fios de nailon.
A ideia era misturar algo mais retrô com a atualidade, mas o efeito deixou a desejar. Já a apresentação ficou a cargo da dupla Juliana Paes e Márcio Garcia.

Os dois estão em plena sintonia e apesar do texto bobo que são obrigados a ler, se saem bem no comando do programa, comprovando que têm muita química juntos. Ou seja, o fracasso do casal protagonista de "Caminho das Índias" (Maya e Bahuan) não foi culpa deles e, sim, dos personagens e da história de Glória Perez. O único erro foi a produção deixá-los isolados, longe do que acontece no palco ---- ambos gravaram em um estúdio e não no local onde os cantores se apresentam para a plateia.

O "Globo de Ouro" original contou com uma leva de apresentadores. Tony Ramos e Christiane Torloni, Dennis Carvalho e Myriam Rios, Nádia Lippi e Kadu Moliterno, Cláudia Abreu e César Filho, Cláudia Raia e César Filho, entre tantos mais, inclusive a dupla mais lembrada até hoje: Isabela Garcia e César Filho. Os dois apareceram bastante, aliás, nas reprises do programa que o Viva exibiu e que fez muito sucesso.

E foi justamente por causa do êxito destas reexibições que o canal resolveu produzir algumas edições inéditas, da mesma forma que fez com o "Sai de Baixo", em 2013. O programa de estreia decepcionou, apesar da nostalgia ao assistir Angélica cantando em playback o clássico brega "Vou de Táxi" no palco ---- dublando muito mal, vale ressaltar. Os números deixaram a desejar, principalmente o pagodeiro Thiaguinho cantando "Será" e "Pais e Filhos", do Renato Russo. A exceção honrosa foi o dueto final, onde Adriana Calcanhoto e Buchecha cantaram a linda "Fico Assim Sem Você".

Mas o segundo e o terceiro programas já foram bem melhores, com apresentações mais caprichadas. Vide os momentos protagonizados por Byafra (cantando "Leão Ferido" e "Sonho de Ícaro"), Elba Ramalho (com "Banho de Cheiro"), Ana Carolina (com "Sangrando"), Nação Zumbi (cantando "Admirável Gado Novo") e Xuxa relembrando vários de seus clássicos infantis ("Ilariê", "Tindolelê" e "Tô De Bem Com A Vida"), com direito a paquitas no palco. E a presença da cantora Kátia no terceiro dia, uma figura que frequentava muito o programa, deu o toque de nostalgia da noite.

O Canal Viva acertou ao resgatar um programa tão lembrado pelo grande público para homenagear a atração e ainda provocar uma nostalgia gostosa nos telespectadores saudosos. Apesar dos erros pontuais na questão da falta de capricho no cenário, do 'isolamento' dos apresentadores e na escolha equivocada de algumas apresentações, o saldo deste "Globo de Ouro" versão 2014 (apelidado de Palco Viva) é bastante positivo.

22 comentários:

Lisandra disse...

Não gostei muito das apresentações. Apenas da Xuxa, Zizi Possi, Elba Ramalho, Alcione, Ney Matogrosso e Sandra de Sá. Gostei da Valesca Popozuda também por que a maravilhosa Susana Vieira cantou Beijinho no Ombro e a partir virei fã da música e entendi o seu real significado. Vamos ver os cantores de amanhã e semana que vem. Tem Sidney Magal, Baby Consuelo, Daniela Mercury e Roupa Nova ainda

Anônimo disse...

Deu pra ver pq esse programa não daria certo atualmente. Teríamos que ver Anitta, Preta Gil e Tiaguinho com suas músicas podres. Achei a ideia do Viva boa mas a execução péssima.

Wallace disse...

Também acho que Márcio e Juliana estão bem apresentando mas deixá-los num estúdio paralelo foi um erro. O cenário tá pobre mesmo e algumas apresentações são ruins. Mas algumas são boas e vale fazer essa volta no tempo. Ou seja, concordo com sua crítica.

Pedro disse...

A estreia deu vergonha alheia. Ainda bem que a Angélica deixou de cantar porque nunca vi nada tão ruim. Mas o segundo dia deu uma melhorada. O terceiro e o quarto já decaíram de novo. Sinceramente, achei a ideia do Sai de Baixo muito mais interessante. Essa não foi boa.

Anônimo disse...

Até agora só gostei da Kátia cega e do dueto do Buchecha com a Adriana Calcanhoto. O resto tá muito ruim.

Ernesto disse...

Fiquei muito animado quando soube dessa ideia do Viva e imaginei que todos os artistas da época participariam. Mas quando vejo me deparo com Tiaguinho, Preta Gil, Anita, Valesca Popozuda e poucas aparições dos artistas da época. Eles viraram coadjuvantes. Lamentável.

Clara Sol disse...

Olá amigo SÉRGIO.
Fico muito contente de saber, pois assisto o canal Viva.
Adoro por que mostram programas quais eu não tive a oportunidade de ver no momento qual era passado pela TV Globo.
Mais uma vez tenho que agradecer a estas suas matérias quais sempre trás ótimas informações e assim a gente fica ciente de como anda os acontecimentos.
Agradeço por ter compartilhado.
Abraços sempre.
ClaraSol

Felisberto Junior disse...

Olá,Bom dia, Sérgio
hehehe, gostei do seu comentário sobre a decoração do palco, as 40 bolas de acrílico. Foi uma boa sacada do Canal Viva, e apesar de gostar dos apresentadores,Márcio e Juliana, os musicais/cantores , também,estão com um"gosto duvidoso"...vou dar uma zapeada melhor,depois!
Obrigado pelo carinho, belo final de semana,abraços!

MARILENE disse...

Sergio, mesmo que não assista à atração objeto de sua postagem, gosto de ler o que escreve sobre ela. Sua crítica ficou ótima, porque foi honesto com as impressões o programa lhe passou. Bjs.

Vera Lúcia disse...


Oi Sérgio,

Eu gostava de assistir ao 'Globo de Ouro' original. Não vejo o Canal Viva e nem sabia dessa reedição.
Gostei de ler suas críticas, sempre colocadas com muita propriedade.

Abraço.

Sérgio Santos disse...

Algumas apresentações são ruins e outras boas, Lisandra. Por isso coloquei "apesar dos erros pontuais". Achei a apresentação do Tiaguinho péssima, só pra citar uma, mas há outras boas. Mas o saldo final, aparentemente, será positivo.

Sérgio Santos disse...

Entendo, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Wallace. Pois é, Márcio e Juliana estão mt bem, mas colocá-los isolados foi um erro.

Sérgio Santos disse...

Pedro, fazendo uma comparação, sem dúvida a ideia do Sai de Baixo foi infinitamente melhor. Deu tudo certo e foi ótimo matar a saudade. Nesse caso, alterna altos e baixos.

Sérgio Santos disse...

Tb gostei mt do dueto da Adriana com o Buchecha, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Ernesto, essa sua reclamação foi a mesma de muita gente.

Sérgio Santos disse...

Eu que agradeço o seu carinho, Clara. Beijo!

Sérgio Santos disse...

Felis, a decoração ficou horrível, né. Sejamos francos. rs Mas vale dar uma conferida sim, sem dúvida. abçs.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Marilene. Bjão!

Sérgio Santos disse...

Vera, obrigado pelo seu carinho de sempre. Bom domingo. bjs

Anônimo disse...

O canal viva a cada dia se afasta mais da sua proposta inicial. O publica do viva quer ver reprises e de coisas realmente antigas, no máximo do inicio dos anos 90 pra trás. Mas o que se vê cada vez mais são programas atuais da globo passando lá, produções inéditas e chatas e somente novelas dos anos 90 estão no ar, quando o publico do canal quer ver as dos anos 80 de preferencia. E esse globo de ouro palco viva é uma péssima ideia, a musica atual é um lixo, e além do mais quando passa os antigos só tem dos anos de 1988-1990, o que não falta no facebook do canal são pedidos pra passar dos anos de 79-86. E aquele altas horas homenageando os anos 80 ontem e o Serginho chama Dudu Nobre, uma dupla sertaneja e ate um tal de fresno? É o fim da picada, explica porque o viva esta decadente.

Sérgio Santos disse...

O Viva tem errado em algumas reprises mesmo, anônimo, mas não acho que esteja em decadência. Até pq continua sendo um dos canais a cabo mais vistos.