quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Marcelo Médici diverte na pele do ferino Joel em "Joia Rara"

Ele é o responsável pelas cenas mais engraçadas de "Joia Rara" e vem protagonizando impagáveis momentos desde que entrou na trama de Duca Rachid e Thelma Guedes. O personagem é um dos mais divertidos da novela e tem a ironia como principal característica. Claro que esse conjunto de descrições se aplica ao Joel, papel brilhantemente vivido por Marcelo Médici no folhetim das seis.


Joel é um gay caricato e afetado que abusa do veneno para atingir seus desafetos. O personagem entrou na trama sendo o braço-direito de Aurora Lincoln e não demorou para protagonizar ótimas cenas ao lado de Mariana Ximenes. A parceria foi muito bem-sucedida e a dupla divertia quando ironizava o Brasil, citando todos os característicos problemas do país. Mas a relação da dupla foi rompida com a chegada de Davi (Leandro Lima), que despertou ciúmes no bajulador e 'treinador' da vedete. Em suma, a amizade se transformou em desavença e os elogios viraram ofensas. Mas tudo com muito bom humor e alfinetadas, que sempre foram a marca da dupla.

Entretanto, as autoras resolveram juntar Joel com outra personagem: Creotina, interpretada pela ótima Luana Martau. E essa ideia foi muito feliz. O personagem virou alvo da sobrinha de Dona Conceição (Cláudia Missura),
que se apaixonou perdidamente e desde então faz de tudo para ficar com seu novo amor platônico. Obviamente que a situação proporciona impagáveis sequências e os atores se destacam.

Marcelo Médici, que fez e ainda faz uma ótima dobradinha com Mariana Ximenes, se entrosou imediatamente com Luana Martau e conseguiu deixar o personagem ainda mais divertido. Joel se aproveita da burrice de Creotina para usá-la quando necessário. Porém, ela também consegue agarrá-lo algumas vezes, para o desespero do ex-parceiro de Aurora. Vale destacar ainda as boas cenas que o ator tem com Letícia Spiller, a Lola, sua nova vedete preferida e aluna dedicada.

Pode-se dizer que Joel é uma espécie de Félix (Mateus Solano na recém-terminada "Amor à Vida") das seis, só que, obviamente, com menos importância na trama e sem carga dramática. O personagem é o responsável por uma avalanche de ironias e quase todas são proferidas em momentos inoportunos, o que deixa o contexto ainda mais engraçado. E o crescimento desse pequeno papel se deve ao talento de Marcelo Médici.

O ator não é um figura muito presente na televisão, entretanto, se destaca sempre que aparece. Seu primeiro trabalho de destaque foi em "A Praça é nossa" (2001), onde viveu o Zoínho no humorístico do SBT. Em 2004, entrou na Globo e fez algumas participações. Sua primeira novela na emissora foi "Belíssima" (2005), de Silvio de Abreu, interpretando o inesquecível gago Fladson. Dois anos depois, foi escalado para viver o golpista Antero, em "Sete Pecados" (2007), que se disfarçava de inúmeros tipos para fugir da polícia na trama de Walcyr Carrasco, entre eles Zizi, uma mulher dentuça. O ator repetiu a parceria com Silvio em "Passione" (2010), ao aceitar interpretar o italiano Mimi, e fez mais um bom trabalho. Em 2013, pôde ser visto na ótima "O Canto da Sereia", na pele de Tuta, um dos amigos da protagonista. E no final do ano passado, chegou a ficar no ar em dois produtos, já que além de "Joia Rara" estava no elenco da série "Junto e Misturado".

Ou seja, o Joel da história de Duca Rachid e Thelma Guedes não poderia estar sendo melhor interpretado. As autoras acertaram na escalação e Marcelo Médici vem roubando a cena na atual novela das seis. Não é por acaso que o personagem, que ama reclamar da vida e criticar os outros, merece ser incluído no grupo dos mais queridos de "Joia Rara".

44 comentários:

Barbie Californiana disse...

Pena que não vejo, mas parece ser legal. Queria ver as cenas dele de ironia... rs beijinhos

Anônimo disse...

Nunca assisti um capitulo dessa novela, aliás nem sabia dela.

Maíny disse...

Concordo Sérgio. Marcelo e Mariana fazem uma ótima parceria desde o começo, e agora que Aurora se separou do Davi, o Joel está se reaproximando novamente dela, parece que a melhor dupla de Joia Rara está de volta. Gosto das cenas com a Luana e Letícia também, são bastante divertidas. Apesar da novela ter me decepcionado, não tira o mérito dos atores, esse quarteto é impagável. Marcelo Médici é ótimo e merece mais oportunidades na TV.

Anônimo disse...

Gosto dele mas essa novela é insuportável. Anda em círculos!

Raquel disse...

Olha a volta dos que não foram! ;)

Tudo bem Sérgio? Do meio da minha tese de doutorado, resolvi dar uma paradinha pra comentar no seu blog.

Engraçado você comentar do Marcelo Médice porque eu mesma também acho ele um dos maiores destaques da novela. Muitas vezes eu me pego vendo as cenas dele e pensando: meu Deus, como esse cara é bom! Principalmente nas cenas em que ele ensina passos pra Lola e pra Creontina... Ele tem uma naturalidade que vc jura que ele trabalha com isso desde criança!

O personagem do Joel também é um alívio cômico muito bem-vindo a essa trama das seis, que ao meu ver é muito pesada e carregada. Acho que ele foi o único personagem exclusivamente de humor que deu muito certo. O resto do núcleo do Cabaré e da pensão acabam sendo repetitivos e cheios de gritaria. Eu não gosto muito.

Não sei se você escreveu sobre isso antes, mas outra coisa que me desagradou bastante foi o pareamento romântico da maioria dos personagens de Jóia Rara. Tudo com gosto de isopor, com excessão à maravilhosa Gimenez com o seu Davi e Sílvia e Viktor. O resto dá mais vontade é de torcer contra.

E finalmente, invadindo o espaço do post que não é exatamente pra isso, eu gostaria de sugerir se você não se interessaria em escrever sobre os novos casais que surgiram em ADH. Voltei à vida de noveleira agora e percebi pelos seus twits e pelos comentários pela internet que essas trocas estão dando o que falar. Eu achei ótimas, e você?

Bom, beijos!

Fernando Teixeira disse...

Concordo Sérgio.O personagem do Marcelo Médici é muito divertido e a parceria dele com a Mariana Ximenes e a Luana Martau é ótima, eles fazem cenas hilárias e divertem o público.

Felisberto Junior disse...

Olá, Sérgio
por coincidência, eu estava vendo uns vídeos antigos do Youtube, e lá estava ele,Marcelo Médici, como Zóinho na Praça.
Minha filha que assiste, me disse que Jóia Rara está deixando a desejar,apesar de ter uma produção digna de novela de horário nobre, e não vê a possibilidade de uma grande virada na trama,que só se salva quando tem um pouco de humor e ironia do Marcelo.
sobre meu post: quis "provocar" debate e firmar posição de que sei o que se passa nas alamedas da blogosfera, apesar de todo meu dilentalismo como blogueiro.
Obrigado pelo carinho, belo final de semana, abraços

Karina disse...

Sérgio, abandonei essa novela porque não gostei dos rumos da história. Principalmente com Silvia que nem chegou a se vingar e virou elenco de apoio. Mas do que vi no início, posso concordar com o seu texto. Joel é divertido e o Marcelo é um ótimo ator.

Melina disse...

Sérgio, querido, vejo muito pouco dessa novela mas o Marcelo é um bom ator, embora nunca tenha gostado daquele papel dele na Praça. Lembro do Fladson e do Mimi. Gostava deles! Um beijo!

Alexandra Amaral disse...

Finalmente algum texto da novela! Depois de um bom tempo falando só de Amor a Vida e outras obras. Eu adoro a novela. Acho até agora, a melhor na Globo. O personagem dele, é mesmo impagável e acredito que, sem ele, a novela não teria graça. Podem falar o que quiser da novela, mas eu gosto. Bjs

Fernanda disse...

Não vejo graça nessa novela mas ele é um ator que precisa ser mais valorizado! É muito talentoso e ainda um defensor ferrenho dos animais!

Anônimo disse...

Acho essa novela chatinha, mas o Marcelo Medici é um puta ator. Eu tenho uma curiosidade qual das 3 novelas no ar vc acha a melhor ? JR, ADH ou EF ?

MARILENE disse...

Sergio, concordo, plenamente, com você. Ele é ótimo e me divirto com suas ironias e pretensas maldades. Seu personagem cresceu e se destacou. Bjs.

Anônimo disse...

Quem se importa com essas novelinhas fail da globo? Aff...

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Também acho Marcelo Medici talentoso e gosto de suas cenas com Mariana Ximenes, Luana Martau e Letícia Spiller. Lembro dele especialmente em Passione e O Canto da Sereia. Sérgio, você fez uma boa comparação do humor ferino entre ele e o Felix.

Luma Rosa disse...

Marcelo Médici é muito talentoso. Excelente humorista que já foi escalado para a novela "Búu" com estréia prevista para o final do ano. Acho essa novelinha show!!
:)
Beijus,

Anônimo disse...

Com todo respeito, não quero falar dele (que é talentoso mesmo), quero falar do que fizeram com Mariana Ximenes e Nathalia Dill! As duas viraram figurantes em história e não servem pra nada! E a vingança da Silvia? Preferia que ela tivesse morrido a continuar nessa situação. E esse surto do Manfred? Virou o Timóteo como você escreveu em uma postagem. Desculpa meu desabafo mas tô indignada!

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Barbie. bj

Sérgio Santos disse...

Ok, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Maíny. O elenco da novela é mt bom e o Marcelo é um dos acertos de escalação. Mariana idem.

Essa novela já tinha me decepcionado há mt tempo. Comecei achando a trama espetacular, mas a partir do momento que o Cabaré sumiu e o Manfred virou o Timóteo, perdi o interesse pela trama. Bjão!

Sérgio Santos disse...

Não acho insuportável, anônimo, mas concordo que ande em círculos. Msm problema, aliás, que Cordel Encantado apresentou.

Sérgio Santos disse...

Nossa, Rachel, há quanto tempo. Mas pelo menos se afastou por uma justa causa, a sua tese.

Marcelo é um alívio cômico mesmo e o ator está ótimo.

Mas nem tem mais núcleo do Cabaré. As dançarinas agora ficam só naquela pensão e Caruso, Rosi e Nicette ficam esquecidos lá. Nem trama tem. Pena pq era o núcleo que eu mais gostava.

Sobre os casais, eu só gosto mesmo de três: Amélia e Franz, Davi e Aurora e Silvia e Viktor. Matilde e Sonan são bonitinhos mas só. Já Lola e Mundo, Fabrício e Lola, Toni e Hilda etc não me atraem em nada.

Já estão me pedindo mt pra escrever sobre Marlon e Lili. Vou ver se escrevo. ;) Tb achei essas trocas ótimas e deram um fôlego pra novela. bjssss

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Fernando! abçssss

Sérgio Santos disse...

Felis, sua filha está correta. A novela está cansativa. Acho JR uma novela embrulhada num lindo papel de presente, mas quando se abre o pacote há uma decepção ao ver o conteúdo. Ah sim, entendi. Abçssss

Sérgio Santos disse...

Karina, eu tb tenho acompanhado pouco pq perdi o interesse. Até acho que escreverei algo falando sobre os problemas da trama. A Silvia tinha mesmo que se regenerar, mas fizeram isso cedo demais e antes dela executar qlq tipo de vingança. Tb achei uma pena terem transformando a personagem em elenco de apoio. bj

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Melina. Tb adorava Fladson e Mimi. bj

Sérgio Santos disse...

Alexandra, respeito que goste da novela, embora discorde de que a trama seja a melhor no ar. Se bem que entre as que estão no ar, não há nenhum podendo ser classificada como 'melhor'. Mas o Médici é ótimo. Bjsssss

Sérgio Santos disse...

É verdade, Fernanda, ele defende mesmo a causa dos animais. bjs

Sérgio Santos disse...

Anônimo, difícil responder isso. Tenho que citar alguma? Não colocaria nenhuma nesse posto. Em Família tá mt no começo ainda e só dará pra saber se é ótima ou não na terceira fase. ADH melhorou mas ainda está longe de ser incrível e JR se perdeu. Enfim... abçs

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Marilene. bj

Sérgio Santos disse...

Ele se saiu mt bem nessas duas produções citadas por vc, Elvira. E Joel tem um ar de Félix, né? bjssss

Sérgio Santos disse...

Luma, eu tb fiquei feliz com a escalação dele para Buu. E isso tem o dedo de Silvio de Abreu, que gosta dele e será supervisou da novela. Bacana. bjssss

Sérgio Santos disse...

Não precisa se desculpar, anônima. Aurora ficou sem trama mesmo, assim como vários personagens e as autoras acabaram criando uma briga boba com Davi pra render um pouco mais a história. No caso de Silvia, ela perdeu a importância e a vingança dela foi destruída. Pena. bjssss

Thallys Bruno Almeida disse...

Sobre os problemas de Joia, vou me antecipar por aqui mesmo.

Eu tenho um problema: quando adoro muito um produto, é um tanto difícil admitir quando existem mais problemas evidentes do que os que já existiam e eram falados. Com Joia Rara acontece isso. Talvez o fato de eu ter me apegado à novela desde o início tenha me dificultado.

E confesso: Joia Rara virou uma novela quase que totalmente do Manfred. No máximo o núcleo da Sílvia ainda tem alguma história, já que ela tá recuperando a memória e vai se reencontrar com o Viktor. Mas os demais estão vivendo de cenas isoladas. Muita coisa eu tenho percebido que foi pelo camnho: Amélia nem parece protagonista, Iolanda depois do julgamento do adultério foi quase escanteada, a rivalidade entre Mundo e Ernest tbm se perdeu, a Aurora chega a ficar dias com apenas uma cena por capítulo - às vezes nem isso - o que é lamentável em se tratando da Mariana Ximenes; o cabaré não rendeu o que poderia, algumas histórias que me agradam - como o relacionamento Matilde-Sonan - acabam se resolvendo em tão pouco tempo que depois parecem largadas...

Mas não consigo achá-la uma trama péssima. O texto das autoras me agrada bastante e as cenas que elas criam pra cada núcleo não me deixam com a sensação de que perdi preciosos minutos. E, no que ainda há de acerto, como as boas situações de humor envolvendo o Marcelo Médici e a Luana Martau, é humor divertido de fato, sem apelar pra coisas chulas ou subestimar inteligência. Posso até ficar com a sensação de que esperava mais da novela (e esperava mesmo), mas em se tratando que o futuro pro horário não é lá muito promissor - pelo menos enquanto o Alcides Nogueira não vier...

Sobre o Manfred, não acho em 100% que tenha virado um novo Timóteo porque aquele era apenas obcecado na personagem da Bianca. O vilão do Carmo também tem obsessão doentia por outra personagem da Bianca, mas nos últimos tempos a maior parte do que ele tem feito envolve o Ernest. Sem contar que o Dalla Vecchia tá muito melhor do que estava o Gagliasso na época. Só não entendi a utilidade da personagem da Giovanna Ewbank (que vive uma das vedetes) se vestir de Amélia só pra agradá-lo.

E os problemas de Joia, eu os restrinjo a Joia. Não acho que seja a mesma coisa de Cordel porque aquela eu adorei do início ao fim, a ponto de, sem nenhum exagero, classificá-la como a melhor novela das 6 dos últimos 3 anos.

Nessas horas, a ideia de que Joia fosse uma trama das 23h faria maior sentido, não apenas pelas adequações do cabaré e pela atmosfera mais pesada e dramática, mas pela quantidade menor de capítulos que evitaria que personagens fossem pelo caminho. Sem contar que o horário, até agora, não exigiu o mesmo "peso" da faixa das 9 (até porque Alcides e Walcyr - até então - nunca tinham feito nada às nove na Globo, e o Linhares era só co-autor do Aguinaldo e do Gilberto).

O que, de alguma forma compensa tudo isso, é o que eu falei de as autoras saberem criar boas cenas, o bom currículo que elas ainda mantêm e o respeito ao público, através do feedback obtido pela Thelma tanto no twitter quanto no face. Elas têm toda capacidade de criar uma trama ótima do início ao fim, Cama e Cordel provam isso - tem horas que eu nem considero O Profeta, outra que adorei, uma trama delas e sim do Walcyr porque a marca dele ficou muito evidente. Já as quero de volta com algo moderno e ambientado nos tempos atuais.

Agora, sobre o Marcelo Médici, o personagem dele é simplesmente ótimo. Três parcerias fantásticas (Mariana Ximenes, Letícia Spiller e Luana Martau) e uma excelente dose de ironia em cada tirada. Só um ator como ele pra defender um personagem tão bom como Joel.

Mesmo reconhecendo que Joia não é exatamente tão a joia que conhecemos no começo, com viagens ao Nepal e tudo, digo que é uma trama que, sem a menor vergonha, acabou me afeiçoando por causa do trabalho das autoras. Torço que a próxima delas seja melhor e continuarei apostando nelas. Abç!

Anônimo disse...

ESTOU MUITO INDIGNADO COM ESSA NOVELA ! Como podem desperdiçar atores do nível de Nicete Bruno, Rosi Campos Marcos Caruso, Rafael Cardoso, Mariana Ximenes, Caio Blat, Nathalia Dill ? E o pior é que é uma noela das 6. Sergio acharia legal que voce postasse algo sobre o capitulo de ontem e hoje de Em Familia que foram bons

Lulu on the Sky disse...

Não vejo Joia Rara, mas fiz um texto na semana retrasada que falava sobre o beijo gay até recapitulei alguns pares românticos.
big beijos

Raquel disse...

Pois é, Sérgio! Quem é vivo sempre aparece e desde que voltei das férias, resolvi dar uma nova chance para as novelas que estão passando...

Não gostei de Amor à vida e Jóia Rara não me empolga. Sobrou ADH pra tentar ver se a coisa vai. Por isso fiquei tão feliz quando eu vi as mudanças que apareceram. A novela começou cheia de problemas e com atuações sofríveis... Haja força de vontade (e curiosidade) pra ver no que ia dar.

Perguntei sobre ADH porque até agora só li comentários extremos sobre a novela. Ou o povo gosta da mudança e apóia os novos casais, ou diz que estragaram a novela e acham tudo um lixo... Na minha humilde opinião, não tinha como melhorar, já tava no fundo do poço.

Quanto a Joia Rara, acredito mesmo é que a autoras não conseguiram lidar com a quantidade de casais e núcleos que criaram e esqueceram de pensar história pra todos eles. A maioria têm uma boa intenção, mas se vê claramente que as autoras não pensaram all the way through. É triste, porque os dramas vão se sobrepondo e se resolvendo sem que a gente consiga entender por que.

O núcleo do Cabaré eu sempre achei interessante, porque imaginei que teríamos várias apresentações artísticas. Apesar de ótimos atores, não sei se tinha como extrair mais coisa daquela dinâmica sem ficar repetitivo. Sobrou pro Joel salvar a pátria.

Sérgio Santos disse...

Que bom que reconhece, Thallys, já é um passo. Mas fiquei surpreso com esse comentário pq vc tinha dito que a novela havia melhorado.

Eu nunca disse que a trama é péssima. Isso é 8 ou 80. A trama começou ótima, passou a boazinha e ficou cansativa e perdida. Péssima não é, mas tb não tem feito por merecer mts elogios.

O Manfred virou o Timóteo sim. Vc não pode querer tb que as autoras copiem absolutamente tudo da anterior. Elas já estão copiando, mas não tudo, até pq são novelas distintas e nem daria.

Sobre isso de humor chulo que vc fala pra mencionar Amor à Vida, desculpe, mas nem se elas quisessem. O horário não permite. E no caso da novela que acabou, isso ficou no ar por no máx 3 semanas (e foi ridículo) e não os 221 capítulos como o seu comentário faz parecer.

Eu fui o primeiro a dizer que JR tinha que ter sido uma trama das onze e Saramandaia das seis. O número menor de capítulos ajudaria, o Cabaré teria o msm destaque que o de Gabriela, enfim.

O Profeta teve mta características do Walcyr, a começar pelo elenco. Mas partindo dessa premissa, pode-se dizer tranquilamente que Cama de Gato foi mt mais do JEC que delas.

Cordel andou em círculos da metade pro final e se perdeu, mas sei que vc amou. Só não a considero a melhor e nem está na minha top5.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, sim, mts atores estão sendo desperdiçados. E não sei se vc já viu, mas eu postei um texto sobre Em Família na segunda-feira.

Sérgio Santos disse...

Ok, Lulu. bjs

Sérgio Santos disse...

Raquel, eu era apaixonado por Sangue Bom e Amor à Vida. Agora que as duas acabaram, nenhuma novela me prende mt. Em Família ainda é uma incógnita, JR tá mt perdida e ADH melhoru mas ainda deixa mt a desejar.

Vc tem razão, os que amavam os casais anteriores odiaram as mudanças, óbvio. Mas a novela já estava na lama, nada poderia piorar. Bjão!

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

O que deixa Joia Rara cansativa é que grande parte do elenco esteve em Cordel, as vezes parece que estou vendo CE.

Sérgio Santos disse...

Esse é um dos pontos errôneos, anônimo. Pra piorar, quase todos foram inseridos no mesmo núcleo.