terça-feira, 23 de outubro de 2012

Salve Jorge estreia com clima de "vale a pena ver de novo"

Estreou nessa segunda-feira (22/10), escrita por Glória Perez e dirigida por Marcos Schechtman, a nova novela do horário nobre: "Salve Jorge". Embora digam exatamente o contrário, é muito pior para os autores estrearem um trabalho após um estrondoso sucesso; uma vez que após um fracasso, pode até ser difícil recuperar a audiência, mas a aceitação acaba sendo bem mais rápida. E substituir o fenômeno "Avenida Brasil" será complicado, embora Glória já esteja acostumada a esses desafios --- "Caminho das Índias" foi ao ar logo após "A Favorita", sucesso de público e crítica, também escrita por João Emanuel Carneiro.


A nova trama começou apresentando belas imagens, através de um voo panorâmico sobre a Turquia. Logo após, o telespectador  já pôde conhecer Morena, a protagonista. A personagem estava sendo leiloada e vários homens endinheirados disputavam seu passe. Um  interessado ofereceu 3.500 euros pela moça.  Após sair do foco das atenções e ser substituída por outra garota, esta muito à vontade, Morena foge e sai correndo pelas ruas gritando por socorro. Cortam a cena e exibem o aviso: 'Oito meses antes'. A partir daí  o público começa a acompanhar a retomada do Complexo do Alemão pelas Forças de Pacificação do Rio de Janeiro, fato que realmente aconteceu pouco tempo atrás.

Ao apresentar logo no início da novela uma história que ainda irá acontecer, além de ter sido uma medida louvável e criativa, acabou instigando o telespectador a querer saber como a mocinha foi parar naquela situação no mínimo estranha. Enquanto ocorre o processo de pacificação, alguns personagens começam a ser
mostrados ao público. Entre eles Théo, mocinho vivido por Rodrigo Lombardi e membro da cavalaria do exército. Também soubemos mais detalhes da vida de Morena, como o fato de ter um filho e não contar com a ajuda do pai da criança.

É quase impossível falar muito sobre o primeiro capítulo de uma novela que contém mais de 80 atores, sendo que nem a metade apareceu. Mas pelo que já foi mostrado, é bem difícil não ter tido a sensação de déjà vu. As cenas na Turquia têm ritmos musicais muito parecidos com os tocados em "O Clone" e "Caminho das Índias". Ainda há Antônio Calloni vivendo um comerciante chamado Mustafá, tipo muito semelhante ao de "O Clone", também vivido pelo ator em 2001. As expressões, que acabam funcionando como bordões, e as dancinhas estão novamente presentes.

Dira Paes vive de novo uma mulher pobre e deixou escapar trejeitos da Solineuza (da série "A Diarista"). Alexandre Nero ainda mantém Baltazar ("Fina Estampa") e Gilmar ( "Escrito nas Estrelas") incorporados na sua atuação. Neusa Borges vive uma personagem chamada Diva, mesmo nome de seu papel em "América" e com características idênticas. Morena tem um perfil e história de vida muitos semelhantes com a Sol ("América"), embora na atual situação a mocinha tenha mais atitude e não seja uma idiota, como a protagonista vivida pessimamente por Deborah Secco. Nanda Costa, ainda que já tenha feito outros trabalhos na Globo e no cinema, é um rosto novo. Na estreia não comprometeu, mas a falta de carisma fica evidente.

Entre os acertos podemos destacar a abertura. É linda, muito bem feita e o tema cantado por Seu Jorge caiu como uma luva. O cavaleiro passando por vários locais em cima de um cavalo branco, simulando o São Jorge, foi uma boa e bem executada ideia. Giovanna Antonelli já se destacou e promete roubar a cena vivendo uma delegada fútil, mas empenhada em seu ofício. Flávia Alessandra também merece elogios. Cláudia Raia e Totia Meirelles apareceram pouco, mas fizeram bonito como 'aparente' vilãs.

"Salve Jorge" tem um ótimo elenco (embora muito numeroso) e uma história que promete mesclar Complexo do Alemão e Turquia com competência. A estreia obteve 36 pontos de média, com 56% de share. Ficou abaixo de "Avenida Brasil", que alcançou no primeiro dia 37 de média e 61% de share. Pode até parecer um número ruim, mas foi satisfatório, levando em consideração o 'luto' pela trama anterior e o calor em São Paulo. Entretanto, a lentidão da trama desanimou o público e a sensação de 'já ter visto aquilo antes' foi frustrante. Glória Perez tem muitos sucessos em sua carreira, mas precisa se mexer para emplacar sua nova novela. As primeiras impressões não foram lá muito animadoras.

61 comentários:

Milene Lima disse...

Eu não entendo porque ela insiste nessa ponte aérea Brasil-qualquer país da Ásia//África. Só a pacificação do morro, os problemas, o antes e o depois, já dariam muito pano pra manga, penso eu. Aí a sensação é exatamente essa, o Caloni nem precisa decorar texto, porque o papel é igualzinho... Eu perdi essa parte da Morena sendo vendida, se não leio aqui, nem saberia dos "oito meses antes".
Tive a mesma sensação em relação a essa guria protagonista, que lhe faltou carisma. E a Neusa Borges, sem comentário.

Vamos esperar, né?
Beijo, Sérgio.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Milene, o clima de repetição não pôde ser evitado. Parece uma reprise, mas como você bem disse, vamos esperar. Ainda é muito cedo. Obrigado pelo comentário!Beijão!

Carlos disse...

Nem assisti, mas tomara que essa seja a última novela com esse estrangeirismo. É legal ver outras culturas, mas ela está fazendo isso em sequencia. É hora de parar.

Abraço

✿ chica disse...

O que me passou, de cara, foi que teremos muita apelação. Mas tem pontos bons por lá também. Me prendeu ontem, vamos ver. abraços,chica

Tatiane disse...

Sérgio, tive a mesma sensação de “vale a pena ver de novo”, aliás, as novelas da Glória Perez está ficando com essa marca, e se não bastasse a sua mania de trazer em todas as suas novelas uma cultura de uma pais da Ásia ou Oriente, ela insiste na repetição de atores vivendo praticamente os mesmos personagens de outras novelas de sua autoria ou recentes, como Antônio Caloni, Dira Paes, Neusa Borges, etc. Com relação a Nanda Costa, por enquanto não tenho nada a constar sobre ela, rsrsrs, vamos aguardar, para vê ser a Morena terá o mesmo sucesso da Nina, e a Nanda o mesmo da Débora, ou se ambas sofreram com o mal que vem assolando a maioria das protagonistas e mocinhas das tramas das nove.

Eduardo disse...

Sergio, achei que a novela apresentou lindas cenas de na Turquia e que o elenco esteve correto porem a lentidao me incomodou. A gostaria de saber sua opinião sobre a atuação da Mariana Rios.

vanda disse...

Esta é a primeira vez que posto um comentário aqui, e estou fazendo isso porque descobri o seu blog há poucos dias e devo dizer que estou encantada!O modo como vc escreve é lindo. A gente percebe o cuidado que vc tem com as palavras, para na medida do possivel não ser grosseiro com o alvo da critica.Nos dias de hoje isso é um bálsamo.Adorei o seu blog. Fique certo que a partir de hoje vc ganhou uma leitora assídua. Obrigada.

Mônica Monte de Souza disse...

Gostei do começo da novela. Achei diferente e que instigou o público a continuar a ver. Quanto à atriz, ela pode não ser conhecida, mas não acho que faltou carisma: é uma mocinha de atitude que vai atrás do que quer. A única coisa que irrita realmente é esse núcleo da Turquia.

Fernando Oliveira disse...

Olá Sérgio,
Sua análise exprime de forma clara as primeiras impressões de Salve Jorge. Também achei a abertura um acerto. De cara já adorei a personagem da Neusa Borges. Vou continuar assistindo e espero que a novela seja boa e prenda a minha atenção em definitivo.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Concordo com quase tudo, Sérgio. Tive a mesma impressão de falta de novidades.
Mas achei a abertura brega e convincente a atuação da Nanda Costa.
Mariana Rios pareceu exagerada, Claudia Raia, artificial, mas podem ser as primeiras impressões.
Acho que será difícil, mas não impossível para uma autora tarimbada como Glória Perez despertar a atenção popular.

Rita disse...

·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿
Bom dia!!!

Comecei a assistir a novela....Vi
vários atores que gosto muito, então
vamos ver com o tempo como vai ser
a história desse povo, as fotos estão lindas os lugares fabulosos
Sé não gostei de ver o que acontece
no morro, é muito triste mas é a realidade, espero que não seja uma novela cansativa, e que tenha muita coisa boa
Abraços com muito carinho pra vc
Bjuss
Rita
·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿

EDER RIBEIRO disse...

Sérgio, eu tive essa mesma impressão de estar vendo uma novela já passada. A Glória precisa reciclar, senão fica repetitiva. Abçs.

paulo disse...

Gostaria de perguntar ao Sergio e a algumas pessoas que comentam aqui: vcs se acham na obrigação de assistir as novelas? Admiro a paciencia de vcs. Já que gostaram tanto de Avenida Brasil por que não aproveitam essa "O CLONE 3" pra dar um tempo da telinha da TV? Desculpem, mas é realmente uma curiosidade que tenho, parece que as pessoas se sentem na obrigação de acompanhar novela, são em média 200 capítulos, não me vejo todo dia sentado na frente da TV naquele mesmo horario, por isso até gosto que as novelas hoje em dia sejam tão fracas, assim não preciso deixar de sair, namorar, dormir ou qualquer outra coisa pra ficar 6 meses na frente da TV. Boa maratona pra vcs nos próximos meses com muita dança turca, muitos bordões, muito vai-vem brasil-turquia e todos aqueles elementos manjados da dona Glória Perez, ABRÇS!

Rafael Barbosa dos Santos disse...

Minhas impressões são as seguintes: Mesmo Glória não apresentando nada de muito novo, existem algumas coisas interessantes, como a abertura que é linda e caprichada, as belas imagens, o núcleo do alemão é interessante, e a primeira cena que mostra o que vai acontecer com Morena no futuro foi uma boa sacada, que esperava ver já há um bom tempo em novelasa, já que é um recurso bastante usado no cinema. Quanto ao núcleo turco acho totalmente desnecessário, e o maior ponto negativo da trama, só vai servir mesmo para lançar dancinhas, bordões turcos, e para ser comparado com o que Glória já fez, tornando a trama repetitiva. Acho que Glória deveria focar mesmo era no Brasil e usar a Turquia apenas como destino das garotas traficadas, sem abordar a cultura e tals... Tudo indica que a trama será bem arrastada, e que o elenco numeroso poderá atrapalhar. destaco Giovana Antonelli, que adoro mas admito que mesmo sendo uma de minhas atrizes preferidas, acho que vem se repetindo muito em seus papéis, já odiei o Stenio de Alexandre Nero que é outro que não se renova, tbm não curto Otaviano Costa. Cláudia Raia apareceu muito pouco, não dá pra falar nada, mas adoro ela e espero gostar de Lívia, quanto a Nanda Costa eu tinha um pé atrás, mas gostei do que vi dela, estava segura e não fez feio, sua mocinha pelo menos a princípio não terá nada de chorona e sofredora, Nanda tem tudo para surpreender como atriz. Bom finalizando, acho que é uma trama comum, com romance, humor e um bom tema, Glória tem uma boa história, basta saber usar. Espero que ela não enrole muito como fez com Caminho das índias. Acho que todos estamos muito ligados a Avenida Brasil, mas com o tempo talvez passamos a ver com bons olhos a nova trama, apesar de achar que é impossível superar o sucesso de JEC.

Roberta Ribeiro disse...

Desanimo e preguiça cade os divinos de muitas coisas divinas da vida?
Cansada de tomada de comunidade de UPPS, sabemos que na realidade nao é nada disso...O Rene Silva teve sorte, de na tomada do complexo, ter twitado e mostrado para o mundo. De la para ca, virou o darling de todos, o que é licito, ok. Mas nao tenho mais paciencia para temas de comunidade, assuntos de trafico seja droga ou mulher,e quem aguenta a Claudia Raia? Enfim, vou me esforçar, bj Sergio:)

Marcos disse...

Nada contra obras que retratem a periferia, mas eu acho que isso se torna repetitivo. Vários filmes com essa temática, várias novelas (não necessariamente desse ano, evidentemente), enfim!

Eu acho que muito da gente ter tido essa sensação não tão positiva foi por se sentir "órfão" da novela anterior. No entanto, realmente Salve Jorge teve pontos fracos, como personagens pra lá de repetitivos, atores que não mostram nada de novo (o Alexandre Nero precisa urgentemente se reciclar).

Giovana Antonelli mostrou que vai roubar a cena (ao menos foi a primeira impressão)! Ela estava precisando de um personagem forte, depois dos últimos que ela fez.

Mas o que me incomodou mesmo foi as INÚMERAS citações a São Jorge na novela! Todo mundo devoto a esse santo? Meio fora da realidade, mas enfim.

Que venham mais capítulos pra sabermos como que tudo vai se desenvolver nessa história.

Abração Sérgio!

Thallys Bruno Almeida disse...

Bom artigo, Sérgio. Vamos por partes:

1 - Gostei das imagens da Turquia, do tiroteio no Alemão (permeadas com as imagens da cobertura jornalística da emissora à invasão do complexo, em fins de 2010) e do exército. Mas as imagens do tiroteio lembraram um pouco Vidas Opostas, da Record.

2 - A abertura é bonita e a música de Seu Jorge combinou com o personagem. Só que eu contei 83 (isso mesmo) atores só na abertura. Fora os que são creditados em elenco de apoio.

3 - A sensação de déja vu dominou o capítulo, seja nos costumes exóticos como provavelmente nos diálogos da parte turca. A aparência de Zezé Polessa lembrou a vilã Sofia (Escrito nas Estrelas) e Antônio Calloni vive o mesmo papel de O Clone.

4 - Sobre Nanda Costa, me surpreendi com ela: gostei da atuação e do perfil da personagem: gente boa, bonita, sensual, um tanto marrenta, mas de atitude, não é sonsa. Sobre a questão do carisma, depois que a primeira semana passar, eu darei uma opinião mais completa e aí ficará provado se ela foi uma escolha acertada ou não.

5 - Rodrigo Lombardi tá muito igual ao Raj, Alexandre Nero lembra o Gilmar (EnE), Oscar Magrini e Murilo Rosa estão mais do mesmo. Da Dira eu gostei, embora o figurino lembre mais uma Norminha do que uma Solineuza.

6 - Gostei especialmente da Giovanna Antonelli, Flávia Alessandra, Mariana Rios e Totia Meirelles (pelo menos as que "marcaram" mais na estreia). Como ainda tá muito cedo, nem vou falar sobre a Carolina Dieckmann. E ainda tem gente pra aparecer (Cleo Pires, Paloma Bernardi, Domingos Montagner, etc).

7 - O ritmo, comparado com AVBR, obviamente será menor, mas não achei tão lento.

Enfim, eu procurei assistir Salve Jorge sem qualquer sentimento de "ressaca de Avenida Brasil". Dou nota 8 para essa estreia. Goste-se ou não do trabalho de Glória, se os pontos negativos forem solucionados, acredito que a trama terá sucesso, assim como Caminho das Índias teve. A nova trama pode até não ser tão imperdível, mas pode agradar. Abçs!

Paty Michele disse...

Sérgio, dessa vez eu resisti e não liguei a TV. Acompanhar uma novela demanda tempo e acaba com minha vida social. kkkkkkkkk

Retomei minhas leituras e foi muito bom. Na verdade acho que qq novela que me apareça agora vai ser fichinha perto do mega sucesso de Carminha e C&A.

Bjão, querido.

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa tarde
Sérgio...
muito bem lembrado: a passagem do tempo, volta no tempo, foi muito bem feita!E a abertura , também!De resto, só nos resta aguardar!Vai ser um desafio enorme para a Glória:sair da mesmice e repetir os índices da anterior (que é o que importa para a Plim Plim).
Obrigado!
Boa terça feira!
Abraços

Anônimo disse...

Assisti algumas partes da estréia e não gostei do que vi, só mais do mesmo! E posso estar falando besteira, mas não consigo perder a impressão de que a mariana rios não muda a cada personagem. Enfim, conheci o blog durante avbr e acompanhei dia após dia sua opinião. Adoro aqui, mas devo dar um descanso... Já que cheias de charme e avbr foram as ultimas que me prenderam e nenhuma das novatas conseguiram essa proeza.

Clau disse...

Oi Sérgio!
Eu gosto muito de suas postagens e as novidades eu fico sabendo aqui.
Não verei 'São Jorge',mas vou ler o que vc escreve pois suas críticas são consistentes e inteligentes.
Pelas chamadas vi que tem um elenco bom e Glória Perez sempre aborda temas polêmicos.
Li o comentário da Paty Michele,e assim como ela,nesse horário da novela,entre outras coisas estarei retomando minhas leituras,que estão bastante atrasadas!
Bjs :)

Adriana Helena disse...

Boa tarde Sérgio! Tudo bem?
Dei uma escapadinha para poder vir acompanhar suas impressões da novela nova que começou ontem, pois por incrível que pareça, você consegue captar os fatos exatamente como eu gostaria que fossem..rsrs
E fica tão mais fácil para mim ler tudo mastigadinho e organizado!!!

Eu gostei das imagens iniciais porque quero conhecer melhor a Turquia e parece que a autora vai continuar mesclando as paisagens como nas anteriores, o Clone e Caminho das índias. Mesmo repetido, não posso negar que gosto deste roteiro!! Está bom demais!

Quanto ao desempenho dos atores ainda é bem cedo para tirar uma conclusão. Concordo com você que o Rodrigo Lombardi lembra muito o personagem da última novela! E o Mustafá então, nem se fala..rsrs

Vou tentar acompanhar, pois é bom para esfriar a cabeça. Uma leitura também é ótima, mas leio tanto durante o dia de trabalho, que gosto de tirar uns momentos só visuais para esfriar mesmo a cachola...rsrs

Abração amigo, e uma semana muito boa para você!

Barbie Californiana disse...

Sérgio, eu admiro as misturas culturais que Glória Perez insere nas novelas dela. beijos e tenha uma linda tarde.

Montez Oliveira disse...

Boa Noite, Sérgio.
Achei uma boa estreia, sem muitas 'firulas' como em Caminho das Índias. Porém, como você diz no post, realmente é uma sensação de déjà vu. Essa ponte-aerea de 10 minutos Brasil-Oriente já foi bem explorada. Os bordões e danças, sem dúvidas é a grande marca das tramas da Gloria. A trama do tráfico de pessoas, me parece bastante interessante e deve aumentar o ritmo da novela quando a protagonista for traficada, mas, por enquanto, vamos continuar nesse ritmo um pouco inferior a Avenida Brasil. Realmente a Giovanna começou roubando a cena. E Cláudia Raia, na minha opinião, deveria ter aparecido um pouco mais na estreia já pra mostrar ao que veio.
E a abertura foi um grande acerto da trama. Muito bonita.
Abraço!

Bruno Marques disse...

Sérgio,acho natural os autores se repetirem.Todos eles tem seus vícios e de uma certa forma acabam escrevendo do mesmo jeito!
Ainda é difícil julgar uma novela apenas por um capítulo,mas acho que a trama vai conseguir emplacar!!!
Como você mesmo disse,é complicado começar uma trama depois de um grande sucesso e Avenida Brasil foi um fenômeno!Porém ,Glória Perez é bem talentosa e sabe agradar ao grande público como poucos!!!
Enfim,gostei do primeiro capítulo e acho que a trama vai encontrar o rumo do sucesso!!
Parabéns pelos seus comentários,Sérgio!!!

Sérgio Santos disse...

Carlos, também acho que ela está exagerando nisso. Não tenho nada contra, mas o pior é que os locais escolhidos por cela têm situações e figurinos muito parecidos. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Oi Chica, pois é, vamos ver! Bjs!

Sérgio Santos disse...

Oi Tatiane, o pior é que é um conjunto de repetições. Acho que Morena tão será tão insuportável quanto Marina de Insensato Coração e nem tão incrível quanto a Nina. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Eduardo, olha, eu gosto muito da Mariana e a acho uma boa atriz. Porém, acho que estão dando parta ela as mesmas personagens e já tá começando a ficar estigmatizada. É sempre a menina gostosa, arrongante e fútil. Abraços.

Sérgio Santos disse...

*arrogante

Sérgio Santos disse...

Puxa, Vanda, que bacana. Que bom que gostou do blog, e pode ter certeza que será muito bem-vinda! Beijão!

Sérgio Santos disse...

Oi Mônica, obrigado pelo comentário. Tenho achado o desempenho da Nanda bem, embora nada de incrível, mas ainda é muito cedo. Foi louvável escolherem um rosto novo. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Fernando, obrigado. Também espero que seja boa! Vamos aguardar! Abraços!

Sérgio Santos disse...

Oi Elvira. A abertura foi uma das poucas coisas que eu gostei. E considero a abertura de Caminho das Índias a mais bonita de todas as novelas.

Vai ser difícil mesmo, mas não acho que fracasse, Glória costuma emplacar tramas com altos números. Mas que desanimou, desanimou. Bjs

Sérgio Santos disse...

Rita, obrigado pelo comentário. Achei desnecessário mostrarem as ocupações pq já vimos tudo nos jornais, ficou parecendo enrolação. Enfim, vamos ver... Beijos.

Sérgio Santos disse...

Eder, também acho que uma reciclagem cairia bem para a autora. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Paulo, eu gosto de tv e de novelas. Mas quando detesto alguma novela eu não vejo, a não ser claro para poder ter algum embasamento para escrever sobre. Mas no horário nobre é difícil eu não ver a novela das oito por pior que seja porque eu fico no computador lendo notícias, escrevendo, enfim, a tevê fica ligada enquanto eu faço outras coisas.

Não precisa ficar estático vendo a tevê. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Rafael, superar será impossível. Você descreveu bem a novela: comum. E há muita repetição. O ritmo arrastado já irritou e as tramas da Glória costumam ser assim mesmo. Também gostei da Giovanna!

Enfim, daremos tempo ao tempo. Abração e obrigado pelo comentário.

Sérgio Santos disse...

Oi Roberta, também sinto falta do Divino! rsrs Não podemos negar que esse início é muito desanimador, mas tomara que melhore. Beijão!

Sérgio Santos disse...

Oi Marcos! Também achei a temática ruim porque milhares de filmes já abordaram e acaba parecendo propagando para o governo do RJ e as UPPs.

Giovanna vai brilhar muito, isso ficou claro. Enfim, obrigado pelo comentário! Abração!

Sérgio Santos disse...

Thallys, obrigado pelo comentário. O Rodrigo Lombardi é muito canastrão e você sabe que eu não gosto de sua atuação. Gostei da Nanda atuando, por enquanto, mas a acho sem carisma, embora isso não signifique não ter talento.

Não gostei das cenas no Alemão e de nenhum núcleo de lá. Enfim, melhor que Fina Estampa vai ser. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Paty, então foi curtir seu luto sem tevê? Muitos fizeram isso, vide a audiência. Beijão e obrigado pelo comentário.

Sérgio Santos disse...

Felisberto, o desafio será grande mesmo. Muitos não queriam estar na pele da Glória. Abraços.

Sérgio Santos disse...

"Anônimo", obrigado pelo comentário. Fico feliz que tenha acompanhado a blog até agora. Mas entendo seu desânimo. Bom descanso pra você. Abração!

Sérgio Santos disse...

Clau, pelo visto muita gente vai fazer isso após o término de Avenida Brasil. Beijão e obrigado pelo carinho.

Sérgio Santos disse...

Adriana, agradeço seu elogio e o carinho de sempre. Pois é, imagino como deve ser a quantidade absurda de leituras que você tem que fazer, então ver um pouco de televisão acaba sendo até relaxante.

Quer dizer que está gostando da Turquia? Então vai gostar das expressões que ainda serão lançadas no núcleo! Beijão!!!!

Sérgio Santos disse...

Barbie, obrigado pelo comentário. Beijão!

Sérgio Santos disse...

Oi Montez, tudo certinho? Pois é, déjà vu puro! Nem tenho nada contra as viagens rápidas, até porque é uma licença poética, mas quase tudo na trama já foi abordado em outras tramas da Glória.

Também acho que a Claudia tinha que ter aparecido mais. Abração!

Sérgio Santos disse...

Oi Bruno, obrigado pelo comentário. Realmente escrever só sobre um capítulo é complicado e pouca coisa foi mostrada. Também acho que todos os autores se repetem e têm seus vícios, mas no caso da Glória tá bem excessivo.

Enfim, ela é talentosa e já emplacou muitos sucessos. Vamos ver. Abraços e obrigado!

Bia Hain disse...

Oi, Sérgio! Fiquei realmente instigada com a abertura, achei uma grande sacada porque abre uma série de possibilidades para a Morena, embora eu não goste muito dessa atriz, mas considerando que alguns evoluem...de qualquer forma acho cedo para formar opiniões, vamos ver o que a Glória Peres nos reserva. Acho que investir na cultura da Turquia pode ser a saída. Um abraço!

Vanessa disse...

Sérgio, meu querido..
Concordo 100% com todas as suas colocações!!

Só vi o primeiro cap por pura curiosidade. E para ter algum embasamento na hora de criticar. rs.

Mas não consigo gostar mesmo do jeito Glória Perez de fazer novela. Acho muito ruim ver tantos núcleos, tantos atores, ainda mais nesse tempo em que novelas com elenco enxuto se mostraram muito felizes.

Tb me cansa ver bordões, dancinhas, viagens sem fim entre Brasil-País Xis... Inclusive, já no primeiro cap, teve uma cena em que o Alexandre Nero estava no Rio e, na sequência, em Istambul. Ali eu tive a certeza de que não veria mais nada de "SJ" pelos próximos meses. Vou aproveitar para curtir de novo minhas noites, "roubadas" desde "AVBR". rs.

E, para piorar, ainda não há no elenco nomes que de me atraiam. Gosto de um e de outro. No geral, porém, não há um ator ou uma atriz que desperte o meu interesse.

Aproveitando o gancho, achei tb que a Nanda Costa se saiu bem. Mas, como vc comentou, lhe falta carisma. Não se trata de uma atriz que eu ligo a TV pra acompanhar. Não me hipnotiza quando aparece. E, a meu ver, tão importante qto ser talentosa é ter o tal carisma. Temos aí dezenas de excelentes atrizes, mas poucas conseguem aliar talento com carisma. E, para uma protagonista, é preciso sim ter os dois.

Bom, era isso.. Agora focarei apenas em "LAL". Me darei folga dos demais horários. rs.

Beijão!

Sérgio Santos disse...

Oi Bia, realmente ainda é muito cedo, mas após cinco capítulos posso dizer que o saldo está muito decepcionante. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Vanessa, obrigado!!!! Também não gosto das novelas da Glória e ela se repete muito. A única que gostei foi O Clone.

Sim, também acho Nanda talentosa, mas o carisma não se faz presente. São coisas distintas, tem ator carismático e fraco.

É muita repetição e estou bem desanimado. Beijão e obrigado pelo carinho! =)

A viajante disse...

Concordo, concordo, concordo... ainda em luto, não me apeguei nem mesmo à ideia do que é o título da novela... problema dessa autora, me parece, é sempre querer "viajar" por muitas temáticas, algumas fúteis e outras muito polêmicas... enfim, tomara que ela consiga construir nosso imaginário... Morena é fraca que dói. E os fardados são lindos de morrer.. ops.... risos... abraço!

Sérgio Santos disse...

Oi Ju! A cada capítulo que passa vou tendo a pior impressão. É muita lentidão e muita repetição. Torço para que melhore, mas não sei não... Gostou dos fardados, é? Aí já não é comigo... rs Beijos!

Lilly Soares disse...

Olá Sérgio, adorei seu blog, então, gosto da Glória Perez e amei O Clone, mas ela, assim como outros autores renomados das 21h andam pecando por fazerem mais do mesmo. E isso não é só obra da Glória, Sílvio de Abreu, Aguinaldo Silva, Só p/ citar os que gosto, tb andam fazendo mais do mesmo. Aliás, a melhor novela das atuais não chega aos pés das de antigamente. E Glória parece que quer repetir o sucesso do Clone, porém precisa se renovar. Contudo, rs, devo ser do contra pq tb não acho JEC lá essas coisas todas que mto falam, dele só gostei de Da Cor do Pecado.

Vera Lúcia disse...


Oi Sérgio,

Vim dar uma espiadinha em suas impressões sobre a nova novela. Você é bem observador e tocou em pormenores que eu já havia observado, ou seja, o clima de repetição e o excesso de atores. Este excesso acaba prejudicando o acompanhamento e desenrolar da trama, tornando-a longa e cansativa. Como destacar tantos personagens? Alguns núcleos, com certeza, ficarão apagados.
Gostei do foco emprestado ao tráfico de mulheres. Acho importante a abordagem.

Abraço.

Anônimo disse...

Precisamos esperar o desenrolar da novela. Quanto a "certos atores/atrizes" vejo a autora buscando profissionais fora do foco de estrelismo bobo. Enfim sou suspeita a falar pois adorooooooooooo a Glória

Sérgio Santos disse...

Oi Lilly, obrigado pelo comentário e elogio. A única novela da Glória que gostei foi O Clone. Gosto dela como pessoa, mas não como autora. Realmente muitos autores estão se repetindo, mas no caso da Glória há um certo abuso.

Sou fã do JEC. rsrs Beijão.

Sérgio Santos disse...

Oi Vera, obrigado. É exatamente isso, muitos ficarão apagados, involuntariamente. Será impossível destacar todo mundo, por isso que um elenco reduzido como o de Avenida Brasil é muito mais harmônico.

Também achei interessante o tráfico de mulheres ser abordado, aliás, é um dos poucos pontos positivos. Beijão.

Sérgio Santos disse...

"Anônimo", respeito você gostar do estilo da autora. Obrigado pelo comentário. Abraços.