sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Penúltimo capítulo transborda a tensão que sempre esteve presente em Avenida Brasil

Nesta quinta-feira (18/10), o público assistiu ao penúltimo dia de "Avenida Brasil". Sendo um pouco mais longo que o habitual --- só terminou às 22h40m ---, o capítulo apresentou um clima tenso do início ao fim com o sequestro de Tufão e obteve 48 pontos de média em SP. Claro que sequestro em reta final de qualquer novela é puro clichê (assim como o 'quem matou?"), entretanto, João Emanuel Carneiro tem conseguido manobrar as obviedades e surpreender o público até mesmo com os artifícios mais tradicionais da teledramaturgia. O suspense atingiu seu ápice no congelamento final --- com Carminha em choque e Santiago apontando uma arma para Tufão e Nina, deixando o Brasil hipnotizado ao perguntar para a filha: "Quem deve morrer primeiro? A dama ou o cavalheiro?"


Ficou claro que o penúltimo capítulo apenas enfatizou uma das principais características de "Avenida Brasil" e que se manteve presente desde a estreia da novela: a tensão. Foram muitas as sequências que deixaram o telespectador sem ar, o prendendo diante da tela. Se tem uma coisa que o João Emanuel soube fazer foi inserir terror em sua história. Assim ocorreu logo no primeiro capítulo, com Rita descobrindo tudo sobre Carminha e depois tendo que fugir da madrasta; durante os meses de exibição, com o sequestro de Suellen, susto de Nilo em Débora, diversas brigas, derrocada da vilã, assassinato de Max e Nilo; e se repetiu agora, quando o Tufão é sequestrado por Santiago.

Quem esperava assistir a várias cenas grandiosas na quinta-feira, não se decepcionou. Entre os muitos destaques, é preciso citar a emocionante sequência em que Nina conta para Mãe Lucinda que a coitada nunca matou ninguém e passou anos presa por um crime que não cometeu. Vera Holtz teve uma atuação digna de todos os elogios possíveis. Mesclando emoção com ação, ainda vimos uma perseguição eletrizante, onde Santiago consegue
escapar com seus reféns e seus capangas são interceptados pela polícia. Murilo Benício, Adriana Esteves, Débora Falabella e Juca de Oliveira foram ótimos como sempre e engrandeceram os momentos.

Se a expectativa do público estava imensa pelo desfecho da novela que parou o país, depois de assistir ao penúltimo dia, toda a ansiedade se multiplicou por cinco. Daqui a menos de 24 horas, "Avenida Brasil" se despedirá e a saudade já está no ar.

Na sexta-feira, após a exibição do último capítulo, o "Globo Repórter" apresentará uma edição especial sobre os bastidores da trama, entrevista com atores e matérias sobre pessoas que se vingaram na vida real. É o programa jornalístico mais tradicional da emissora aproveitando o sucesso que a história de João Emanuel Carneiro fez. Não deixa de ser quase um consolo para todos os telespectadores que ficarem órfãos logo depois que a palavra 'fim' aparecer na tela.



30 comentários:

✿ chica disse...

Foi legal ontem,mas acredita! Não vi a última parte.Cochilei e acordei na Grande família. Só eu ,mesmo! Mas hoje, imperdível!!!E o Globo Repórter vai ser legal! abração,lindo fds!chica

Kellen Bittencourt disse...

Foi ótimo a Vera deu um Show mesmo, o ibope registrou o maior índice de audiência dos últimos 10 anos segundo as redes sociais, em cada 10 televisores 8 estavam na Avenida Brasil, hj não vai ser diferente! Abraçosss

paulo disse...

Vixe, a novela foi tão "emocionante" que a chica do primeiro comentário até dormiu. Estou assistindo essa reta final pra poder dar uma opinião embasada. O que foi a nina agora de detetive e super heroína, correu com sua super moto ao local do cativeiro, descobriu onde fica, conseguiu entrar(cade os bandidos, eram tantos) e não teve medo de ser morta ou de matarem o tufão? Enquanto isso o delegado, que como acontece sempre nas novelas entra um pra elucidar o quem matou, NADA fez! Sendo assim a nina podia descobrir tambem quem matou o max, né? Bem, todos os carros dos bandidos foram interceptados pela policia, que graças a nina achou o cativeiro, mas só o carro com os atores da novela conseguiu fugir, arrááá! Daí o velhinho manco lá, o seu Albieri(rsrs) dispensou o único capanga que sobrou(que "genio") e resolveu brincar de roleta russa(?). Toda essa falta total de lógica pra que, pra poder sair todos vivos dessa confusão toda, claro! Aguardo o ultimo capitulo pra poder comentar, abrçs!

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Concordo, Sérgio. Débora Falabella, Vera Holtz e Murilo Benício foram os "donos do capítulo". Impressionante a entrega da Débora, mesmo estando doente. Mais uma vez, a determinada Nina localiza sozinha um cativeiro e novamente é pega.
A fuga do Santiago, de carro e depois chegando ao hangar, onde um avião o espera, lembrou tramas da série "James Bond".
Espero que o desfecho da novela seja tão empolgante quanto o penúltimo capítulo.
Também o "Encontro com Fátima Bernardes" e o "Mais Você" se aproveitaram do sucesso da novela, para faturar maior audiência.

EDER RIBEIRO disse...

Sérgio, na minha modéstia opinião, a última semana da novela é desnecessário, principalmente o sequestro, penso q a novela foi esticada devido a gde audiência. Devido a isso não tou acompanhando a última semana. Ontem só vi a cena em q Jorginho diz a família q a mãe Lucinda não matou ninguém, mais uma vez o Cauã Raymond demonstra que é apenas mais um rosto bonito, pois como ator é péssimo. Abçs, caro Sérgio.

LUIZ disse...

Tambem se essa novela não desse ibope com todo o merchan que a globo faz dela dentro da sua programação... uma verdadeira overdose: ana maria braga, faustão, encontro com fatima bernardes, video show, e até chamada no globo repórter!!! E acho que mesmo assim fina estampa ainda teve maior ibope no geral, AB só alguns capitulos. Eu achei essa novela bem cansativa, muito repetitiva as vezes e sinceramente, acho que o autor dela devia escrever roteiro de filmes, novela nesse formato ele se perdeu muitas vezes. É isso, até mais pessoal!

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa tarde!
Sérgio...
...que foi empolgante o penúltimo capítulo ninguém pode negar!Destaque para Vera Holtz. Inclusive penso que "quase sempre" o penúltimo é mais intenso que o último.Já que, normalmente, o autor utilize o penúltimo capítulo para fechar todas as tramas paralelas. O último sempre é o popular "felizes para sempre", água com açúcar...penso eu!
Obrigado!
Bom final de semana!
Abraços

Carlos disse...

Então chica, vc viu a mlehor parte da novela. A Grande Família estava construtiva ao abordar política e promessa em um mesmo episódio. Mas o povo gosta de novela que não se aproveita nada, é o tal entretenimento.

Bom, só vi a última cena pq liguei a tv 22:40, e mesmo assim coloquei bem baixinho até começar a série. E pelo fim do capítulo de ontem, prevejo pessoas criticando o autor.

Aliás, que mania é essa de terminar novela com "Quem Matou?", sequestro, casamento, morte? As últimas novelas foram todas assim. Definitivamente, quem assistiu aos capítulos iniciais dessa novela vê uma diferença enorme em seu final.

O autor ignorou os personagens secundários. Quem é Suelen? Quem é Roni? Quem é Monalisa? O autor teve 8 meses pra fazer com que o Tufão demonstrasse algum sentimento pela "Criação de Da Vinci", no entanto nada fez. Agora, DO NADA, os dois estão afim um do outro... Que lindo! Roni vai descobrir que é gay no vale a pena ver de novo. O mal aproveitamento dos personagens era nítido já nos ganchos de fim de novela: quantas vezes o pessoal do Divino foi congelado? Eles nem tinham gancho pra isso, estavam lá como os bobos da corte pra gritar e fazer umas piadas de gosto bastante duvidoso.

Kellen vc tem certeza que o ibope que vc viu era o correto? Pq espalharam que a novela estava com 61, no entanto foi em uma praça onde isso é comum (RJ) no fim das novelas. Não estou falando que AB não seja sucesso, só estou tentando averiguar melhor os fatos. A novela ontem fechou com 48 pontos, um número excelente, mas não chegou a ser "o maior índice de audiência dos últimos 10 anos". Obs.: Pq sempre nessas manchetes, a mídia adora falar isso "a maior...", "a menor...", suspeito sempre dessas manchetes.

Abraço

Carlos disse...

Ah Sérgio, já ia me esquecendo: viu a resposta do autor sobre o pendrive? kkkkkkk Fico me perguntando: como ele manda os capítulos da novela? Será que ele imprime? kkkkkkkk A resposta dele foi péssima, era melhor ter ficado quieto.

Abraço

Clau disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Clau disse...

Olá Sérgio,boa tarde \o/
Nas últimas semanas,não tenho visto Avenida Brasil,porém sempre ouço comentários que está eletrizante.Acompanho também as novidades a respeito da trama,aqui no seu blog.
Mas uma coisa é certa:o último capítulo vou assistir!
Bom demais ler seus posts.
Bjs!

A viajante disse...

Estou arrasada, Sérgio. Hoje, aplicando avaliação em sala... maior silêncio do mundo e eu com o pensamento no final da novela! Tomara que eu consiga ver no site da emissora, amanhã! Beijão!

Sérgio Santos disse...

Espero que hoje você não durma, hein, Chica? rsrs Sim, também verei o Globo Repórter! Bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Kellen, Vera deu um show. Porém, a audiência não foi isso tudo não. Deu 48 pontos em SP, onde tem a medição oficial e chegou a 61 no Rj. Porém, nos últimos anos a novela que alcançou o melhor ibope em um capítulo foi Passione, com 54 de média e 59 de pico em SP. Vamos ver como será hoje. Bjs

Sérgio Santos disse...

Oaulo, menos que mal agora você viu. Mas deixa eu ver se entendi, você queria que o Santiago fosse pego pela polícia no penúltimo capítulo e que o delegado desvendasse o assassinato ontem também? E hoje exibiriam o quê? Receitas de culinária? Paulo, não seja radical a esse ponto. Antigamente as novelas eram todas resolvidas antes?

E sobre a Nina, realmente ela se arriscou, tentou salvar e NÃO CONSEGUIU porque, afinal, tinha um monte de marginais. Ou seja, qual foi o absurdo nisso? Enfim, hoje acaba para a sua alegria. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Elvira, empolgante foi pouco! Quantas sequências excelentes nós vimos! Que capítulo! O de hoje promete e o Brasil vai parar! A entrega da Débora é admirável mesmo. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Eder, embora discorde, respeito sua opinião. Mas a novela não foi esticada, não, foi mantido o que já havia sido definido antes mesmo de estrear. 179 capítulos seria o número máximo de capítulos. Nunca gostei do Cauã como ator e nessa novela o achei mediano. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Luiz, acredito que empatará com Fina Estampa na média geral. A audiência foi alta, mas não foi nenhum absurdo. O que apenas comprova que uma boa repercussão muitas vezes supera a audiência. O JEC já escreveu Central do Brasil, onde Fernanda Montenegro foi indicada ao Oscar. Ele é talentoso nos dois meios. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Felisberto, como Vera Holtz emocionou! A cena dela com Débora foi grandiosa.

Realmente você tem razão, muitas vezes o penúltimo capítulo acaba sendo mais tenso que o último, mas nem sempre. Vamos ver como será agora. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Carlos, o Tufão e a Monalisa eram perdidamente apaixonados no início da novela, o sentimento não surgiu 'do nada'. Roni demonstrou que é bissexual e não vi problema nisso. Todos os atores tiveram a chance de se destacar e isso é raríssimo em uma novela. Avenida Brasil conseguiu isso.

Sobra os clichês, citei-os no texto, mas JEC conseguiu surpreender até mesmo ao utilizar esses métodos.

Sim, li a declaração dele. Continuo achando que foi um imenso furo, porém, acredito na veracidade da resposta dele porque eu mesmo sou uma negação em muitas coisas tecnológicas. Por exemplo: não sei até hoje transferir fotos do meu celular para o de outra pessoa. (vergonha) Abraços!

Sérgio Santos disse...

Oi Clau, obrigado! Já que você não tem assistido, pelo menos tem lido aqui! rsrs Beijos!

Sérgio Santos disse...

É mesmo, Ju? Imagino que você vai ficar roendo as unhas na hora e seus alunos nem vão conseguir se concentrar direito na prova! rsrs Beijos!

tutankamon disse...

Cheguei a tempo,na iminente meia hora que antecede o fatídico desfecho. e ser o arauto das más notícias...estou absurdado!
Novamente surgem rumores de novos motins e sabotagens de agentes opositores ao esclarecimento e da justiça,fontes fidedignas da ANEEL me revelaram um apagão de energia.,ato conspiratório chefiado pelo senhor ministro do STF, Ricardo Lewandowski,acobertando os criminosos de Max,e somente os revelará no próximo Vale a Pena Ver de Novo,sem data prévia-data em que o crime preescreverá!!!
Hehehehehehehehe!
amigão,
abraços fortes

Sérgio Santos disse...

Tutankamon, adorei o comentário! O Lewandowski vai absolver Santiago e Carminha, obviamente! Medo do apagão na hora da novela! O Brasil vai parar e congelar! rsrs Abração!

ELAINE disse...

Sérgio, meu amigo! Como sempre excelente post, qualidade de crítica e texto! Vamos aguardar o Gran Finale! Obrigada pelas visitas e comentários lá no blog! Peço desculpas por não ser mais assídua, pois não consigo visitar a todos como gostaria....Que o amor renovador e a Paz de Jesus Cristo
habitem nossos corações sempre!
Abençoado fim de semana!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

Carlos disse...

Monalisa e Tufão tinham sentimentos no INÍCIO da novela, DURANTE isso foi IGNORADO. O Tufão ficou afim até da Nina, e não da Monalisa. Eles foram casal talvez em 20 capítulos e olhe lá. Não teve nenhuma base essa relação.

Então o Roni é bi? Nossa, tema foi bem abordado...

Ah Sérgio, eu tbm não sou expert em internet, mas tem limite pra tudo. JEC pode não saber mexer em pendrive, mas sabe outras coisas, como email, por exemplo.

E depois do capítulo de hj vc acha mesmo que ele fugiu dos clichês e conseguiu fazê-los uma obra prima? Primeiro que já tinha lido que ele tinha pegado inspiração na Agatha Christie, quem leu já imaginava o final. Mas ok, nem todos leram, poderia ter sido perfeito se o autor não seguisse a cartilha dos finais: vilão mor assassino. Já foi Laura, Olavo, Clara... Olha ainda bem que só vi a cena final (com aquele fim horroroso com a bandeira do Divino) e a cena da nova mocinha da novela, a Carminha, uma vilá que ficou boazinha do nada na última semana.

Abraço

Sérgio Santos disse...

Elaine, obrigado pelo carinho de sempre! Beijos!

Sérgio Santos disse...

Carlos, não foi a Carminha a assassina. Foi Jorginho. Nina antes de levar a primeira paulada grita pelo seu namorado. Carminha segura uma enxada, mas leva um susto ao ver Max caindo pq não foi ela quem o matou, foi seu filho. Aliá,s Jorginho tb deu a primeira pancada na cabeça de Nina para que ela não visse. JEC é tão genial que deixou o final só para os mais observadores perceberem. Ainda houve uma troca de olhares clara entre a mãe e o filho na delegacia. Sim, acho que foi um final genial!

E ela não virou santa, continuou humilhando os outros, xingando e se achando superior, mas se humanizou. Achei brilhante. Abraços.

Danuza disse...

Só complementando meu comentário...
Achei interessante quando Carminha se diz culpada pelo assassinato de Max para proteger mais uma vez o filho.

Sérgio Santos disse...

Oi Danuza, obrigado pelo comentário. Achei isso fantástico. Beijos.