domingo, 18 de dezembro de 2016

As justiças e as injustiças do "Melhores do Ano" de 2016

A vigésima primeira edição do "Melhores do Ano" foi ao ar neste domingo, dia 18 de dezembro. Repetindo o que ocorre em todos os anos, a premiação comandada por Faustão foi uma grande confraternização do elenco da Globo e o evento contou com algumas indicações justas, alguns esquecimentos graves e vencedores que fizeram jus ao troféu na maioria das categorias. A edição de 2016, por sinal, contou com uma nova categoria (Melhor Personagem) com o claro intuito de corrigir injustiças frequentes envolvendo atores veteranos, muitas vezes esquecidos vergonhosamente.


Foi o programa mais longo do ano, começando às 17h30 e terminando às 21h25. Quase quatro horas de premiação. Foi uma bonita festa. A categoria de Melhor Ator ou Atriz Mirim contou com JP Rufino (que convenceu como Pirulito em "Êta Mundo Bom!", se consagrando vencedor), Mel Maia (que fez a primeira fase de "Liberdade, Liberdade") e Gabriel Palhares (que deu um show como Caju em "Liberdade, Liberdade"). Gabriel era o mais merecedor e Mel, embora seja um poço de talento, não merecia a indicação pois participou apenas de um capítulo. Xande Valois (Claudinho de "Êta Mundo Bom!"), Tobias Carrieres (Jesus de "Justiça") e Giovanna Rispoli (Jojô de "Totalmente Demais") mereciam a vaga dela.

Em Atriz Revelação houve um merecimento triplo. As três indicadas tiveram ótimos desempenhos em sua respectivas produções. Amanda de Godoi surpreendeu como Nanda na fraca "Malhação - seu lugar no mundo", Giullia Buscacio emocionou com a sua Olívia em "Velho Chico" e Lucy Alves deu um verdadeiro show na pele da complexa Luzia em "Velho Chico", ganhando importância de veterana.
Mas, apesar da justiça nas indicações, a vitória tinha que ser mesmo de Lucy, que ainda deu um banho de profissionalismo nesse seu primeiro trabalho depois que o companheiro e amigo Domingos Montagner faleceu. Até mesmo um profissional experiente balançaria no seu lugar.


Lucas Lucco (Uodson em "Malhação - seu lugar no mundo"), Lucas Veloso (Lucas em "Velho Chico") e João Baldasserini (Beto em "Haja Coração") foram os selecionados como Ator Revelação. Entretanto, é preciso ressaltar que não foi o primeiro trabalho de João na tv. Ele esteve nas novelas "Tempos Modernos", "O Astro" e "A Regra do Jogo", além de ter tido um papel de destaque na minissérie "Felizes para sempre?", onde viveu o violento Joel. Apesar disso, ele foi o ator que teve o melhor desempenho entre os indicados, embora os dois 'Lucas' mereçam elogios. Entretanto, ganhou Lucas Lucco, que tem um forte fã-clube.


A categoria Atriz Coadjuvante foi justa com Juliana Paiva (que roubou a cena como Cassandra em "Totalmente Demais") e a vencedora Camila Queiroz (que mostrou versatilidade com a ingênua Mafalda em "Êta Mundo Bom!", após o sucesso de Angel em "Verdades Secretas"). Porém, Dira Paes teve um papel apático em "Velho Chico". A atriz é um poço de talento, mas a professora Beatriz ficou avulsa na trama e teve pouca importância. Glória Menezes (Stelinha de "Totalmente Demais"), Samantha Schmutz (Dorinha em "Totalmente Demais"), Vivianne Pasmanrter (Lili em "Totalmente Demais"), Sabrina Petraglia (Shirlei em "Haja Coração"), Nathalia Dill (Branca em "Liberdade, Liberdade"), Rosi Campos (Eponina em "Êta Mundo Bom!") e Bianca Bin (Maria em "Êta Mundo Bom") eram bem mais merecedoras da vaga. Ficou parecendo uma 'cota obrigatória' para a novela das nove.


Houve também uma falha na indicação de Ator Coadjuvante. Gabriel Leone deu um show como Miguel em "Velho Chico" e Marco Ricca viveu seu melhor momento como o bandoleiro Mão de Luva em "Liberdade, Liberdade"; entretanto, Anderson Di Rizzi, apesar do bom desempenho como Zé dos Porcos em "Êta Mundo Bom!", não merecia estar entre os três. Outros atores mereciam infinitamente mais, como Reginaldo Faria (Maurice em "Totalmente Demais"), Marcos Pitombo (Felipe em "Haja Coração"), Caio Blat (André em "Liberdade, Liberdade"), Irandhir Santos (Bento em "Velho Chico") e Dalton Vigh (Raposo em "Liberdade, ,Liberdade). Já a vitória de Gabriel foi injusta, pois Marco era bem mais merecedor. Há tempos ele não ganhava um personagem tão bom. Porém, vale ressaltar a bela homenagem que Gabriel fez a Domingos Montagner, levando a bandana de Santo ao palco.


A categoria Atriz de Série honrou o imenso talento de Adriana Esteves (a justa vencedora) e Débora Bloch, que emocionaram do início ao fim de "Justiça" com os dramas de Fátima e Elisa. Porém, a indicação de Taís Araújo pecou. Ela está ótima em "Mister Brau", todavia, não se destacou mais que Drica Moraes em "Justiça" (Vânia), por exemplo, ou Jéssica Ellen (Rose em "Justiça") ou Leandra Leal (Kellen em "Justiça"). Ainda vale citar os desempenhos grandiosos de Patrícia Pillar, Alice Wegmann e Marjorie Estiano em "Ligações Perigosas", minissérie lamentavelmente esquecida em todas as premiações.


Já a categoria Ator de Série foi a mais injusta de todas. Cauã Reymond foi apenas correto em "Justiça" e Maurício era um dos tipos menos atrativos da excelente minissérie. Lázaro Ramos está bem em "Mister Brau", mas também não teve mais destaque que outros nomes, como Vladimir Brichta, Enrique Diaz e Antônio Calloni em "Justiça". Selton Mello brilhou como Augusto em "Ligações Perigosas" e também foi esquecido. Ao menos Jesuíta Barbosa foi o terceiro indicado, merecendo a lembrança e a vitória em virtude do seu brilho na pele do Vicente em "Justiça".


As seleções de Melhor Ator e Atriz foram as mais harmoniosas, embora alguns grandes talentos tenham sido esquecidos (o fato de só três serem indicados é um problema, inclusive). Felipe Simas (que se destacou com o mocinho Jonatas em "Totalmente Demais"), Sérgio Guizé (que viveu seu melhor momento como o protagonista Candinho em "Êta Mundo Bom!") e Mateus Solano (que provocou repulsa interpretando o monstruoso Rubião em "Liberdade, Liberdade") fizeram por merecer. Qualquer um poderia ganhar e Sérgio Guizé foi o agraciado pelo público. Mas, é necessário citar algumas ausências, como Fábio Assunção (ótimo como Arthur em "Totalmente Demais") e Bruno Ferrari (muito bem como Xavier em "Liberdade, Liberdade").


Marina Ruy Barbosa (ótima como a mocinha Eliza em "Totalmente Demais"), Camila Pitanga (muito bem como Tereza em "Velho Chico") e Andreia Horta (estupenda como Joaquina em "Liberdade, Liberdade") foram as finalistas na categoria Melhor Atriz e todas brilharam muito. Camila levou o troféu e emocionou na hora da sua declaração. Entretanto, Eliane Giardini merecia muito estar concorrendo, uma vez que a sua destemida Anastácia em "Êta Mundo Bom!" foi maravilhosa. Juliana Paes viveu seu melhor momento na pele da complexa Carolina Castilho em "Totalmente Demais" e era outro nome praticamente obrigatório. Além delas, vale citar também Flávia Alessandra (ótima como a vilã Sandra em "Êta Mundo Bom!").


Pelo menos, na atual edição, criaram uma nova categoria com o claro intuito de amenizar as várias injustiças já cometidas com muitos atores veteranos. A escolha de Personagem do Ano contou com Marco Nanini (pelo seu excelente desempenho como Professor Pancrácio/Pandolfo em "Êta Mundo Bom!"), Antônio Fagundes (que começou equivocado, mas virou o jogo na reta final com o Afrânio em "Velho Chico") e Selma Egrei (cujo desempenho na pele da amargurada Encarnação em "Velho Chico" arrancou inúmeros elogios). A novidade, que ficará fixa a partir de agora, merece reconhecimento. Nanini foi o vencedor e fez por merecer, afinal, viveu mais de 40 tipos na novela das seis de sucesso de Walcyr Carrasco, voltando aos folhetins em grande estilo.


Ana Paula Araújo ("Bom Dia Brasil"), Sandra Annenberg ("Jornal Hoje") e William Bonner ("Jornal Nacional") concorreram como Melhor Jornalista (Sandra venceu); Anitta, Ivete Sangalo e Marília Mendonça disputaram como Melhor Cantora (Anitta ganhou); Luan Santana, Tiago Iorc e Wesley Safadão concorreram como Melhor Cantor (Luan venceu); e a escolha da Música do Ano ficou entre "50 Reais" (Naiara Azevedo), "Amei Te Ver" (Tiago Iorc) e "Eu, Você, o Mar e Ela" (Luan Santana, vencendo mais uma vez). Já a categoria de Melhor Comediante contou com Welder Rodrigues (merecida lembrança pelo seu impagável desempenho no "Tá no Ar"), Marcelo Adnet ("Tá no Ar") e Dani Calabresa ("Zorra"), que foi a vencedora ---- embora Welder merecesse mais.


O "Melhores do Ano" segue sendo um dos pontos altos do "Domingão do Faustão", apesar das concordâncias e discordâncias dos finalistas de cada categoria. É uma bela festa de confraternização dos atores e sempre rende bons momentos, fechando o cilo do ano da Globo. Críticas à parte, e apesar de algumas injustiças, vários vencedores mereceram levar o troféu para casa e ainda houve uma bela homenagem a Domingos Montanger. Foram quase quatro horas de bons momentos.

36 comentários:

Anônimo disse...

Gabriel Leone ganhar do Marco Ricca foi absurdo mesmo.

Rafaela Rafaela Mesquita disse...

Concordo com vc. Achei que em quase todas as categorias houve justiça, sp as categorias de ator e atriz coadjuvante que deixou a desejar nas indicações e no "excesso" de Luan Santana, mas ok. Foi Justo.

braços, querido

Gisela disse...

Mais uma análise precisa.

Daiane S disse...

Se essa votação tivesse limite de votos por pessoa, a premiação seria mais justa, pois infelizmente os fãs clubes dominam, mas até que esse ano, tirando algumas exceções, como o Lucas Lucco até que a premiação não foi um desastre como em anos anteriores

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Como sempre, excelentes considerações, onde os detalhes não lhe passam despercebidos.
Passo especialmente para lhe desejar um feliz Natal junto aos seus. Que seja regado de bençãos, amor e paz!
Que seu sucesso continue ao longo do ano de 2017!
Felizes festas!

Abraço.

Kauanny disse...

Analisando aqui, só discordo mesmo da sua opinião quanto à Juliana Paiva, que ao meu ver não devia ter sido indicada à Melhor atriz coadjuvante. Colocaria esses nomes que você citou e a Nathalia Dill, que arrasou como Branca de Liberdade, Liberdade.
Embora muitos critiquem, de certa forma foi acertada a vitória de Lucas Lucco como Ator revelação. Deixe-me explicar: João Baldasserini foi o melhor entre os indicados, mas sua escolha para esta categoria só ocorreu por falha do pessoal que escolhe os nomes, já que ele devia ter sido indicado quando fez Felizes Para Sempre, e não por Haja Coração. Eu o colocaria como Ator Coadjuvante no lugar do Di Rizzi (o que os funcionários da Globo tanto veem nele?). Já Lucas Lucco está em seu primeiro trabalho como ator e realmente surpreendeu, ninguém esperava que ele fosse se sair tão bem daquele jeito. Não sei se ele vai seguir na carreira, o fato é que em 2016 a surpresa do ano foi ele.
Ligações Perigosas é pra mim a maior injustiçada das premiações. Parece que todos se esqueceram da série e ninguém concorreu a nada por ela, muita sacanagem.
No mais, só resta rir das amarguradas fãs da Mariana Ximenes que reclamam inconformadas do fato da atriz não ter (merecidamente) sido indicada a este e a quase todos os prêmios famosos da TV (só a Quem se lembrou dela, e certamente ela perde pra Adriana Esteves). E se eu fosse da produção do Faustão, daria um jeito de impedir que um mesmo IP votasse várias vezes, para impedir que pessoas como Luan Santana ganhem prêmios de Melhor Cantor do Ano de novo e de novo.

Anônimo disse...

Preguiçaaaaaaa dessa crítica que só citou injustiças relacionadas com falta de gente de Totalmente Demais e Eta Mundo Bom. Zazá Zazá tu tás ficando cada vez pior.

Kimmy disse...

Para começar os prémios MDA começaram já com erros nas nomeações não vou nunca entender como Ju Paiva estava nomeada e não Viviane, adoro ela mas acho que a Lili da Viviane foi uma prenda e maravilhosamente interpretada! Porque não nomear quatro, não entendo essa de serem só três nomeados, deviam no minimo ser quatro! Não me conformo em não ter Irandhir concorrendo o Bento foi magistral...E ele merecia muito mais reconhecimento!
Outra coisa onde estão as nomeações de Ligações Perigosas? Vou destacar por exemplo a Marjorie que foi brilhante tanto em ligações perigosas e num só episódio de Justiça fez mais que Cauã em toda a série que foi nomeado...
São muitas dúvidas e injustiças! O próprio sistema de votação não devia ser só online assim fandoms grandes quase sempre ganham!
Por mais que goste de Luan esse ano ele não merecia na categoria de melhor música mas fazer o que!
Fica de ponto MUITO positivo a homenagem a Domingos, desde do "filhote" Gabriel Leone a Lucy Alves foi lindo como a família velho chico o lembrou!

Smareis disse...

Olá Sérgio!
Não assisti , só vi por alguns minutos a parte da Sandra Annenberg ("Jornal Hoje") Mereceu ganhar, é uma ótima jornalista.
Estive um pouco ausente durante alguns dias. Mais não poderia deixar que o ano terminasse sem passar aqui pra deixar meu carinho e meus agradecimentos por termos caminhado pelo menos um pouco durante esse ano de 2016 nessa blogosfera. Muito obrigada!
Que o menino Jesus esteja sempre presente na sua vida.
Desejo a você e à sua família um Natal de Luz e um próspero Ano Novo
Repleto de alegrias e bênçãos!
Boas Festas!
Feliz Natal!
Feliz 2017!
Blog da Smareis

Oathkeeper disse...

'Melhores do Ano': O tombo de Veveta e a gafe de Taís Araújo divertiram a premiação anual do 'Domingão do Faustão'. A premiação dos Melhores do Ano do Domingão do Faustão acontece todo ano na Globo e há quem diga que ela já se transformou no "mais do mesmo" e é uma das coisas mais "cafonas" da televisão brasileira. Mas parece que a premiação de 2016, realizada neste domingo (18), deixou a tal da breguice de lado e deu lugar à diversão (pelo menos no Twitter). Momentos emocionantes, divertidos e até constrangedores divertiram os telespectadores.
O que dizer da empolgação de Anitta ao ver Ivete Sangalo direto de Aspen, nos EUA?
Ivete participou remotamente e direto da neve. Ela está curtindo as férias ao lado da família, em Aspen, nos Estados Unidos.
E sob um frio de - 22ºC, olha só o que aconteceu quando ela demonstrou sua empolgação de volta para Anitta...
Concorrendo com Anitta, que levou o prêmio, e Marília Mendonça, Veveta brincou e não parou de fazer piadas.
Ela dançou, causou e fez tudo aquilo que você já está acostumado a vê-la fazendo.
E o que dizer que Taís Araújo que mostrou ser tão, tão, mas tão gente como a gente? Ela compartilhou uma “gafe” no Twitter que cometeu ao responder uma mensagem de WhatsApp da produção da Globo..

Anônimo disse...

Como já era de se esperar, a premiação Melhores Do Ano continua apresentando as mesmas incoerências de sempre. A pior categorias de todas mesmo foi a de Melhor Atriz Coadjuvante, achei uma total falta de noção indicarem a apagada de Velho Chico, a caipira que só falava ´´cegonho´´ e a Fatinha 3.0. Como se não bastasse ainda, continuam puxando o saco de Walcyr Carrasco com essas inúmeras premiações de uma novela que não fez nada mais que repetir histórias passadas. E o que foi a indicação daquele carrapato na categoria Melhor Ator? Felipe Simas foi bem mas está longe de merecer uma indicação desse quilate, se fosse assim qualquer ator teen daquela desgastada Malhação poderia também concorrer e com certeza não haveria nenhum problema para você que gosta de atores teens. Ainda bem que não fui o único a perceber esses disparates e várias pessoas no Twitter também criticaram todos esses pontos que falei. Bom saber que ainda existem pessoas sensatas.

Lulu on the sky disse...

Vamos combinar que é um prêmio com cartas marcadas. Por exemplo, Jesuita Barbosa é um excelente ator mas jamais vence o Cauã em popularidade e ganhou o prêmio. É justo?
Não aguento mais Luan Santana concorrer todo ano. Não existe só ele de cantor e jamais Anitta supera Ivete.
big beijos

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Como sempre, você fez u7ma bela crítica, amigo Sérgio. Concordei com metade das premiações. Para mim, mereciam o prêmio: J.P. Ruffino, Lucy Alves, Tiago Iorc, Jesuíta Barbosa, Gabriel Leone (mas Marco Ricca também teria sido merecidamente escolhido), Ivette Sangalo, Débora Bloch (mas gostei da escolha de Adriana Esteves), João Baldasserini, Ana Paula Araújo, Dira Paes, música Amei te Ver, Marcelo Adnet, Mateus Solano, Andréia Horta e Selma Egrei. Gostei das homenagens aos atores que foram para o andar de cima, especialmente a dedicada ao querido Domingos Montagner. Estou farta das premiações para Luan Santana e Anitta.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Duas observações: faltou premiar a belíssima Ligações Perigosas. E, finalizando, desejo um Feliz Natal a você, querido amigo Sérgio.

Junior Neves disse...

Perfeita sua análise sobre o Prêmio dos Melhores do Ano . Sempre que posso dou uma passadinha por aqui, seus comentários são bastantes sensatos . Parabéns, Feliz Natal, boas Festas e um ótimo 2017

Anna Laura Mendes disse...

Eu acho q a Sa Petraglia e o Marcos Pitombo mereciam muitoooo serem escolhidos, porque mesmo com a enrolação da novela eles foram INCRÍVEIS e foi a melhor história da novela

Anônimo disse...

João Baldasserini foi sensacional em Haja Coração,merecia demais o prêmio, apesar de não ser uma "revelação". Sobre melhor cantor Luan Santana deveria não poder mais concorrer pelos próximos 3anos kkkkkk gosto mt dele,mas o fandom dele é imbatível...É sempre ele o vencedor! No mais concordo com os premiados!

Matheus Nogueira disse...

Sérgio,podemos ver uma bela disputa entre Ivete Sangalo e Luan Santana no ano q veme em 2018.os dois vão´´disputar´´para ver quem é recordista no´´Melhores do Ano´´.Ivete tem 11 troféus,e Luan tem 9 troféus

Sérgio Santos disse...

Tb achei, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Abraços, Rafaela!

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Gisela.

Sérgio Santos disse...

Concordo plenamente, Daiane.

Sérgio Santos disse...

Vera, bom te ver aqui. Feliz Natal e ótimo ano novo pra vc.

Sérgio Santos disse...

Excelente comentário, Kauanny, e respeito sua opinião sobre a Juliana. No mais, concordo com tudo.

Sérgio Santos disse...

Anonimo, eu tn citei ausências de Ligações Perigosas e Liberdade Liberdade. Vc leu? Ah, claro que não, os haters nem leem. Só querem vomitar suas opiniões imbecis.

Sérgio Santos disse...

Kimmy, ótimo comentário!!!!

Sérgio Santos disse...

Agradeço sua linda mensagem, Smareis, e desejo o dobro pra vc. bjsssss

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Oathkeeper!

Sérgio Santos disse...

Ok, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Discordo, Lulu. O Jesuíta foi inifitamente melhor que o Cauã na minissérie e mereceu demais ganhar. Injusto seria o Cauã ganhando. bjs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Elvira! =)

Sérgio Santos disse...

Ah, Elvira, um feliz Natal pra vc tb e um lindo ano novo.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Junior., Será sempre bem vindo. Abração, bom Natal e ótimo ano novo.

Sérgio Santos disse...

Foram mesmo, Anna.

Sérgio Santos disse...

É verdade, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Matheus...