quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

"Pedra sobre Pedra": um sucesso que merecia ser reprisado pelo Canal Viva

No dia 26 de janeiro, o Canal Viva começou a reprisar "Pedra sobre Pedra", grande sucesso de Aguinaldo Silva, Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares. A novela foi exibida originalmente em 1992, na Globo, e foi reprisada no "Vale a Pena Ver de Novo" em 1995. A história tinha uma trama central clássica, ao mesmo tempo que utilizava o realismo fantástico, tão presente nas obras de Aguinaldo.


Os Pontes e os Batista eram famílias rivais que travavam uma disputa política em Resplendor, cidade fictícia localizada no sertão nordestino. Na primeira fase, Murilo Pontes (Nelson Baskerville) estava prestes a se casar com Pilar Farias (Cláudia Scher), mas não contava que o amor de sua vida fosse dizer não em pleno altar. Tudo porque a mulher desconfiou que ele tinha engravidado a sua melhor amiga (Eliane - Luciana Braga). Para se vingar, Pilar se casa com Jerônimo Batista (Felipe Camargo), inimigo de Murilo, que sempre foi apaixonado por ela. E por ironia do destino, Eliane morre no parto e a protagonista acaba assumindo a criação da menina.

A segunda fase começa 25 anos depois, com Murilo (Lima Duarte) voltando a Resplendor e se reencontrando com Pilar (Renata Sorrah). O amor mal resolvido do passado ainda mexe com os dois que se enfrentam ao constatar que ambos têm um objetivo em comum: colocar o herdeiro na cadeira da prefeitura.
Porém, o ex-quase-casal não contava que seus filhos fossem se apaixonar. Marina (Adriana Esteves) e Leonardo (Maurício Mattar) se encantam um pelo outro e passam a enfrentar uma relação conturbada em virtude da rivalidade de seus pais. Uma trama já abordada inúmeras vezes em folhetins, mas que sempre costuma funcionar.

Lima Duarte e Renata Sorrah tiveram química e os dois honraram o posto de protagonistas, assim como Adriana Esteves, que, embora ainda inexperiente, se saiu muito bem na pele da destemida Eliane. Mas enquanto a trama central focava no clássico da teledramaturgia, as paralelas focavam no realismo fantástico. Aliás, estes personagens acabaram marcando muito mais justamente em virtude das peculiaridades que os cercavam.

Afinal, é impossível esquecer o misterioso Jorge Tadeu (Fábio Jr.), fotógrafo que fazia sucesso com o sexo feminino e adorava urinar na árvore que ficava na praça. Ele foi assassinado no capítulo 30 --- inclusive, a cena de sua morte é lembrada até hoje por causa das borboletas que pousaram em seu corpo ----, mas as mulheres conseguiam vê-lo sempre que comiam a flor branca nascida na tal árvore. Também havia o Sérgio Cabeleira (Osmar Prado), homem que sofria durante as noites de lua cheia por se sentir atraído por ela. Vale lembrar uma das sequências mais marcantes da trama, quando ele é sugado pela lua.

O saudoso Armando Bógus viveu o ambicioso Cândido Alegria e foi um dos destaques da trama. Suas cenas eram sempre ótimas e seu vilão, que enriqueceu matando o amigo português Benvindo Soares, tinha um amor platônico por Pilar. O desfecho de seu personagem também foi voltado para o realismo fantástico: ele vira uma estátua de pedra em uma cena antológica. Já a grande Miriam Pires interpretou a Dona Quirina, senhora de 121 anos que tinha uma memória invejável e, entre um cochilo e outro, previa acontecimentos.

O elenco era primoroso e além dos nomes mencionados, é preciso destacar Arlete Salles (Francisquinha, mulher masculina que vestia farda e andava de lambreta), Eva Wilma (Hilda), Lília Cabral (a prostituta Alva), Elizângela (Rosemery), Nívea Maria (Ximena), Paulo Betti (Carlão), Nelson Xavier (Delegado Queiroz), Cecil Thiré (Prefeito Kléber), Andréa Beltrão (Úrsula), Marco Nanini (Ivonaldo), Pedro Paulo Rangel (Adamastor), Cláudio Corrêa e Castro (Maurício), Gracindo Jr. (Felipe), a grande Eloisa Mafalda (Gioconda), entre outros.

Dirigida por Paulo Ubiratan, "Pedra sobre Pedra" foi uma excelente novela e fez um merecido sucesso. Aguinaldo Silva, Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares conseguiram escrever uma fantasiosa história que conquistou o telespectador. Não é por acaso que tantas cenas e personagens sejam lembrados até hoje. O Viva fez muito bem em reprisá-la.

50 comentários:

Anônimo disse...

Essa novela foi muito boa. Todos os personagens que eram envoltos pelo realismo fantástico marcaram. Ali sim os absurdos eram bem vindos, não com essa Império e a Cora jovem.

Fernanda disse...

Eu lembro dessa novela e adorei. Saudade de tantos grandes atores que se foram, como Armando Bógus e Miriam Pires. O Jorge Tadeu virou febre na época e o cara que era atraído pela lua também. Adorei relembrar com seu texto já que não posso rever no Viva.

Henrique disse...

Já ia perguntar se vc tinha parado de relembrar novelas antigas. Ainda bem que não.

Karina disse...

Oi Sérgio, adorei que você relembrou essa novela e to amando mais ainda poder rever no Viva. Acho que o Aguinaldo deveria voltar a apostar em histórias com realismo fantástico (aproveitando o rejuvenecimento da Cora rs), ta sendo bom demais poder rever mais um trabalho do Fábio Jr que faz muita falta nas novelas. Por falar nisso curtiu que o Viva vai reprisar Despedida de Solteiro?

Alexandra disse...

Pedra sobre pedra é a novela com melhor elenco de Aguinaldo Silva. Conseguiram juntar em uma só novela Lima Duarte, Renata Sorrah, Eva Wilma, Andréa Beltrão, Adriana Esteves, Lília Cabral, Nívea Maria, Elizângela, Pedro Paulo Rangel... elenco de ouro. A novela em si é ótima apesar de ser uma das poucas do autor que não tem uma grande vilã. A personagem Hilda é encantadora. Adoro tbm a Rosemary, a Dona Quirina, Jorge Tadeu, Pilar... Uma grande trama que o VIVA acertou em cheio em reprisar. Agora que venha Tieta.

João disse...

Essa novela foi uma das melhores do Aguinaldo ao lado de Tieta. Gostei muito desse texto relembrando com detalhes a novela que o Viva fez muito bem em reprisar. Ainda mais substituindo o clássico A Viagem.

Gustavo Nogueira disse...

Como já disse no twitter Sérgio eu não assisti essa novela, só assisti na reprise no novelão do vídeo show e mesmo assim esporadicamente porque não curto muito esse programa.Mas a história central é muito interessante e eu gosto muito também desse realismo fantástico.E concordo com o anônimo acima, a Cora jovem foi uma solução patética e sem nexo apesar do ótimo desempenho da Marjorie Estiano, porque a trama de Império não trata de realismo fantástico.E nem tô acompanhando mais Império, a novela ficou muito cansativa com essa morte de José Alfredo e nem Boogie Oogie, só assisto Alto Astral mesmo, que é a melhor novela no ar apesar não ser ótima.Que venha Sete Vidas e Babilônia!E gostei que vc voltou a relembrar as novelas antigas, outras novelas ótimas para vc relembrar Sérgio são Rainha da Sucata, Celebridade, Da Cor do Pecado, O Profeta, Cama de Gato, Belíssima, Paraíso Tropical.

Anônimo disse...

De onde vc tirou Eliane? Kkkk Adriana Esteves interpretava Marina.

Anônimo disse...

Nunca vi essa novela, mas com certeza deve ser melhor que Império. Achava Império ótima, mas agora considero uma péssima novela. O horário nobre só cai desde Avenida Brasil.

Ed

Anônimo disse...

Só lembrando que Eliane era feita por Carla Marins e Adriana Esteves fazia Marina Batista.

F Silva disse...

Algo a comentar...

Fato. Essa novela é um dos clássicos do horário das oito.

E essa foi uma fase sensacional do Aguinaldo Silva. Suas novelas eram regionalistas e repletas do realismo fantástico e contadas por personagens caricatos até hoje lembrados pelo público.

Antes de "Pedra sobre Pedra", o Aguinaldo seguiu esse estilo em "Roque Santeiro" e "Tiêta", porém, a primeira era uma novela do Dias Gomes e a segunda baseada na obra de Jorge Amado.

Mas foi com essa novela que esse autor pernambucano imprimiu sua própria inspiração e criou uma história e personagens muito bem lembrados no post.

Depois da deliciosa "Pedra sobre Pedra" ainda tivemos nessa linha regionalista os sucessos "Fera Ferida", "A Indomada" e "Porto dos Milagres", essa última já mostrava o desgaste do estilo, o sucesso se deu mais pelos tipos e pela excelente atuação do elenco.

Aguinaldo abandonou a linha regionalista surrealista em sua novela seguinte escrevendo o retumbante sucesso "Senhora do Destino".

Adorei o post Sérgio... um grande abraço...

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Pedra sobre Pedra deixou saudades, Sérgio. Eu gostava muito dos personagens da Renata Sorrah, da Eva Wilma, do Lima Duarte, da Miriam Pires, do Fábio Jr., do saudoso Armando Bogus e do núcleo dos ciganos.

Ana Carolina disse...

Essa novela foi a melhor do Aguinaldo pra mim. Achei melhor até do que Tieta. Senhora do Destino vem depois. Já as outras eu detestei todas. Foi a última novela do Bógus! Saudade! E o Jorge Tadeu até hoje é lembrado. E Lima Duarte e Renata Sorrah fizeram um casal ótimo. Só não gostei da Adriana Esteves com o Mauricio Mattar.

Anônimo disse...

O grande protagonista dessa novela foi o realismo fantástico. Tanto que só lembram mesmo do Jorge Tadeu, do Cabeleira, da flor que as mulheres comiam... Da trama central mesmo ninguém lembra e muito menos dos casais principais.

Vinícius disse...

Adriana Esteves novinha! Como o tempo passa. Gostei muito dessa novela e ainda lembro de várias cenas. Não sabia que o Viva estava reprisando.

Sabrina disse...

Que saudades dessa novela! Foi muito boa e adorei relembrá-la com seu texto. Só achei a primeira fase chata, mas ainda bem que só durou um capítulo.

Pamela Sensato disse...

Essa eu não assisti Serginho mas pelos comentários acima deve ser boa.
rsrsrsrsrs

Beijos;)
* Blog da Pâm

Raquel disse...

Ô novela boa hein?! Da época em que o Aguinaldo ainda sabia fazer uma trama redondinha. Era muito criança quando a novela passou, mas adorava os personagens e apesar de não entender direito o que acontecia, achava o máximo a tal história de comer a flor do Jorge Tadeu. :P

Adorava as história de realismo fantástico do Agnaldo e na minha opinião as melhores novelas dele foram dessa época (Acho todas, com exceção de Porto dos Milagres, melhores que Senhora do Destino). Então fico me perguntando se realmente histórias de realismo fatástico se esgotaram. Sei que Saramandaia não foi um grande sucesso, mas não sei se foi por causa do realismo fantástico.

Enfim, acharia melhor que Agnaldo assumisse de vez o seu lado fantástico do que fingir que escreve coisas realistas e propor situações absurdas que cairiam muito bem se fosse em uma novela como Pedra Sobre Pedra mas ficam ridículas em tramas como Fina Estampa e Império.

E já que estamos falando de Império, estou esperando um post sobre esse samba-do-crioulo doido que virou a novela. Estou doida para destilar meu hate. :P

Luma Rosa disse...

Oi, Sérgio!
Não assisti! Vou procurar na programação do Viva.
Feliz Fevereiro!!

Bell disse...

oi Sérgio


Se eu lembrar vou querer acompanhar pelo menos um pouco rs....

JrGiam disse...

Olá. Estou assistindo Pedra Sobre Pedra pela primeira vez e a trama é realmente boa. Sobre o que falaram aqui, que o realismo fantástico, que está presente nessa trama, não faz mais sucesso hoje em dia, acredito que é verdade. O remake de "Saramandaia", que foi muito bom, talvez tenha fracassado pelo mesmo motivo, já que as novelas anteriores das 23h, "Gabriela" e "O Astro" tiveram boa audiência apesar do horário ingrato. Talvez o público hoje prefira novelas com tramas mais próximas da realidade, sei lá.

Sobre a atual novela de Aguinaldo Silva, "Império", ao contrário do que alguns disseram nos comentários acima, não a acho tão absurda assim, a não ser por esse rejuvenescimento da Cora. Mas é de conhecimento de todos que se tratou de uma situação emergencial. A troca da Drica Moraes pela Marjorie Estiano soou realmente bizarra, mas foi a única saída encontrada pela equipe da novela naquele momento. Além disso, a interpretação impecável de Marjorie já contribui pra amenizar a estranheza que essa situação causou(e ainda causa). No geral, "Império" não tem subsestimado a inteligência do público(ao contrário do que Aguinaldo Silva fez em suas duas últimas novelas), é uma trama que procura manter os pés no chão. Não é a melhor novela do autor, mas seu sucesso é merecido.

Karina disse...

Oi de novo Sérgio , haha *-* Esqueci de comentar uma coisa na verdade é uma sugestão de postagem. Pra você relembrar em um post os trabalhos do Fábio Jr (que além de ser um excelente cantor é um ótimo ator que faz falta na TV) pelo que eu me lembre o VIVA já reprisou Roque Santeiro , Agua Viva e agora Pedra Sobre Pedra com ele mas tem muita gente que não pode ver o Viva e não conheceu o trabalho do Fábio na TV , seria legal se você relembrasse pra quem não pode ver, fica a dica , bjo!

BIA disse...

Olá Menino do Rio!
Muito calor por aí... você não é um típico Menino do Rio Sérgio? Não gosta de calor... hahaha... lembro de você quando está muito quente...
Que legal que estão reprisando está novela "Pedra sobre Pedra", fazem boas escolhas para estas retrospectivas.
Feliz 2015! Tenha um ótimo ano!
Bjs

Anônimo disse...

Essa novela foi boazinha mas o viva tem um publico que em sua maioria é mais velho e deseja ver novelas dos anos 80, esquecidas pela globo há anos no VAPVDN e agora raramente também no viva. Basta ver os comentários no face do canal, as novelas mais pedidas são A Gata Comeu, Selva de Pedra 86, Vereda Tropical, Cambalacho, Mandala, Amor com Amor se Paga, Transas & Caretas, Elas por Elas...

Anônimo disse...

Aguinaldo Silva apenas se repetiu nessa novela, o que também faria nas seguintes. A mesmíssima formula que usou em Roque Santeiro e Tieta, e foi só piorando depois em Fera Ferida e A Indomada, chatissimas! O casal formado por Adriana Esteves(sempre fraca) e Mauricio Mattar(idem) é um porre, a novela se perde do meio pro fim totalmente, enfim... Aposto que pra você gostar dessa novela você a assistiu quando criança e tem uma falsa imagem dela, isso porque você deve ter visto porque sei que as novelas que você nunca viu você nem se dá ao trabalho de comentar.

Anônimo disse...

*Quero dizer, nunca viu antes e nem se interessa em acompanhar agora pra comentar, como O Dono do Mundo que apesar de não ter feito sucesso na época é muito boa e melhor que PSP, tanto que vem dando boa audiência ao viva.

Sérgio Santos disse...

A novela foi mt boa mesmo, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Que bom que gostou, Fernanda. Eu tb adorei a novela e que saudades do Armando Bógus e da Miriam Pires! Foi a penúltima novela do Bógus. E o Jorge Tadeu virou febre, como esquecer? bjs

Sérgio Santos disse...

Não parei não, Henrique. Recentemente escrevi sobre O Rei do Gado tb.

Sérgio Santos disse...

Oi Karina. Eu achei a ideia de reprisar Despedida de Solteiro mt válida. E Pedra sobre Pedra foi uma novela excelente. O Aguinaldo é mt bom nisso de realismo fantástico, mas não sei se funcionaria hoje em dia. Saramandaia enfrentou problemas, mas nem acho que tenha sido por isso e sim pela trama que começou bem devagar msm. Não sei se escreverei sobre o Fábio Jr., mas obrigado pela dica! bjssss

Sérgio Santos disse...

Alexandra, o elenco da novela era excelente mesmo e repleto de talentos. Realmente não houve uma grande vilã na novela e nem um grande vilão. Tieta foi outra grande novela mas a reprise tá difícil pela questão dos direitos da obra.

Sérgio Santos disse...

Tb gostei mt dessa e de Tieta, João. O Viva foi feliz msm com essa reprise e A Viagem novamente fez sucesso, impressionante.

Sérgio Santos disse...

Eu lembro, Gustavo, de vc me dizendo que não viu. Eu vi e gostei mt. Mas concordo que em Império o rejuvenescimento ficou ridículo e a melhor novela no ar é mesmo Alto Astral. Está mt gostosa de ser acompanhada. Obrigado pelas sugestões de reprises! Abraços!

Sérgio Santos disse...

Oi Ed, foi uma novela ótima! Pena que vc nao viu! Império é uma trama regular e só. abçsss

Sérgio Santos disse...

Anônimo, eu tinha me confundido, já corrigi. Obrigado.

Sérgio Santos disse...

Que bom que gostou, F Silva. E achei seu comentário ótimo. Foi mesmo com essa novela que o autor imprimiu seu estilo e vários perfis marcaram. Eu tb achei A Indomada excelente, mas não vi Fera Ferida. Já Porto dos Milagres eu achei mt ruim. E foi mesmo com Senhora do Destino que o autor abandonou esse estilo. Curiosamente esta foi sua última grande novela. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Eu também adorava esses personagens, Elvira. Todos marcaram muito! Bjs

Sérgio Santos disse...

Ana, esta é uma das minhas novelas preferidas do Aguinaldo ao lado de Tieta e Senhora do Destino. Saudades do Armando Bógus mesmo! Como ele era bom. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Anônimo, isso é verdade, os personagens que estavam mergulhados no universo fantástico form os que marcaram mesmo. A trama central, mais folhetinesca, mta gente não lembra. Mas foi boa tb. abçs

Sérgio Santos disse...

Adriana novinha mesmo, Vinícius. E ela se saiu bem apesar da inexperiência. abçs

Sérgio Santos disse...

Que bom que gostou, Sabrina. bjs

Sérgio Santos disse...

Foi mt boa sim, Pamela. bjs

Sérgio Santos disse...

Foi mt boa mesmo, Raquel! E o Aguinaldo sempre foi fera nesse estilo. Eu não sei se se esgotou, mas com certeza o problema de Saramandaia não foi o realismo fantástico, pelo contrário, foi a trama ter começado mt devagar e sem atrativos. Faltava justamente o elemento principal. Tanto que depois, quando João Gibão passou a voar e os efeitos começaram a aparecer de fato, a novela ficou ótima.

E a questão do Jorge Tadeu foi uma sacada de mestre. Marcou mt. E em breve escreverei sobre Império. bjs

Sérgio Santos disse...

Bom fevereiro pra vc tb, Luma. bjs

Sérgio Santos disse...

Ok, Bell. bjs

Sérgio Santos disse...

JrGiam, não acho que o motivo de Saramandaia não ter feito sucesso tenha sido o realismo fantástico. Achei que foi por causa do autor msm que demorou demais pra desenvolver sua trama, tanto que depois, quando tudo começou a andar e os elementos surreais entraram, o enredo ficou bom.

Realmente, Império não tem mts absurdos e nem subestima o telespectador, ao contrário de Fina Estampa, por ex. Mas a questão da Cora ficou ridícula pq ele poderia colocar a Marjorie sendo uma impostora. Daria na mesma. Acho a novela regular, onde só o núcleo principal atrai. Abçs

Sérgio Santos disse...

Oi Bia! Bom te ver de volta. Pois é, eu nasci no lugar errado, sempre digo isso. Tinha que ser do sul. rs Bjssss e bom 2015!

Sérgio Santos disse...

Eu achei a novela ótima, anônimo, e não vi criança não. Fera Ferida é que não vi, mas A Indomada achei ótima também. E não acho a Adriana sempre fraca, o Maurício sim. E se eu não vi uma novela, realmente eu não vou comentar. Vou falar o quê se não sei se é bom ou ruim? Posso no máximo fazer um apanhado geral mas sem expressar minha opinião. Ponto.

Anônimo disse...

Desculpe mas você era criança sim na época de PSP, faça as contas. A novela é de 92 e foi reprisada em 95, você tinha uns 9 anos na reprise! (EU TE CONHEÇO).

Sérgio Santos disse...

Vc me conhece, anônimo? Ué, então me diga seu nome pra eu saber. Mas se me conhece deve saber que tenho várias fitas com novelas gravadas. Hoje em dia infelizmente 99% mofaram, mas na época que eu revi Selva de Pedra estava boa. Eu vi a reprise e depois vi de novo.