sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Alexandre Nero, Lília Cabral e Marjorie Estiano: os maiores destaques de "Império"

Que o ponto alto de "Império" foi o seu núcleo central, não há contestação. O drama da família milionária foi o grande atrativo da novela de Aguinaldo Silva, até porque os núcleos paralelos não funcionaram. E, neste enredo principal, já com a história perto do seu desfecho, ficou evidente que três atores se destacaram mais e foram os pilares da trama: Alexandre Nero, Lília Cabral e Marjorie Estiano. O trio sustentou o folhetim.


Alexandre Nero ganhou o melhor personagem de sua carreira. O comendador é um tipo ambíguo, que mescla momentos de fúria com instantes de doçura e sofrimento. Enriqueceu por meios ilícitos e se envolveu em vários crimes, forjando até mesmo uma falsa morte para escapar da justiça; entretanto, não é um mau-caráter e preza valores em sua família. Um perfil engrandecedor para qualquer ator e que 'vestiu' perfeitamente no intérprete, que dominou o papel logo no primeiro capítulo, honrando seu protagonismo.

E Lília Cabral estava merecendo uma ótima personagem depois de "Fina Estampa" e do remake de "Saramandaia". Ganhou. Mesmo não tendo sido a grande vilã prometida pelo autor, Maria Marta se revelou uma mulher sarcástica que sabe ser cruel quando quer, embora tenha seu lado humano. Apesar de todos os seus defeitos, ela ama de verdade José Alfredo e tem um imenso carinho pelos filhos.
Nesta reta final, inclusive, a imperatriz assumiu o posto de 'mocinha' da história, já que sofreu nas mãos do vilão Maurílio (Carmo Dalla Vechia) e se sentiu ainda mais humilhada depois que seu marido voltou, vomitando agressividade e 'esfregando' Maria Isis (Marina Ruy Barbosa) em sua cara.

Já o caso de Marjorie Estiano foi bem diferente. A atriz se destacou merecidamente nos primeiros quatro capítulos da trama vivendo a peçonhenta Cora, mas precisou voltar às pressas na segunda fase para substituir a talentosa Drica Moraes. Esbanjando profissionalismo, ela aceitou o difícil desafio e retornou na pele da vilã 'rejuvenescida'. A situação ficou ridícula e inverossímil, pois não se trata de uma obra de realismo fantástico, porém, o talento da atriz ficou em evidência durante toda a sua participação que chegou ao fim com a morte da personagem ---- após a mesma levar um tiro no lugar do comendador, salvando sua vida.

É de se lamentar, apenas, que mesmo com Drica e Marjorie, a Cora tenha sido uma decepção como vilã. As chamadas iniciais da novela e a primeira fase prometeram uma peste que o público amaria odiar. No entanto, a virgindade da tia de Cristina e o seu amor platônico pelo comendador esvaziaram a personagem, que ficou apenas na promessa. Mas, apesar dos pesares, a volta de Marjorie à novela proporcionou um maior destaque da personagem e ainda evidenciou a capacidade cênica da maior revelação de "Malhação", que se entregou totalmente, deixando Aguinaldo Silva eternamente grato por sua atitude ------ é preciso mencionar, inclusive, o momento da morte da tia de Cristina, encerrando a participação da atriz em grande estilo.

Se na época em que Drica estava no folhetim, Cora tinha um destaque menor se comparada a José Alfredo e Maria Marta (estes com ótimas sequências desde o início), pode-se afirmar que a importância do papel ficou praticamente do mesmo nível que a do casal central depois da entrada de Marjorie. Portanto, o trio passou a protagonizar as melhores cenas da trama e a sustentar toda a base da novela. O autor confiou plenamente nos atores e colocou os principais conflitos de sua história nas mãos deles.

Alexandre Nero, Lília Cabral e Marjorie Estiano honraram esta confiança e os três foram os grandes destaques de "Império", que está perto do seu fim. Foram muitas cenas defendidas com extrema competência, sendo necessário ressaltar também o bom entrosamento cênico que tiveram. As sequências protagonizadas por José Alfredo e Maria Marta foram (e ainda são) sempre fortes e a parceria que estes dois ótimos atores tiveram com Marjorie também é digna de aplausos. Todos os elogios feitos ao longo da história fizeram jus ao desempenho dos intérpretes, que funcionaram como os pilares de sustentação da regular novela das nove. Um trio de diferentes gerações, mas de muito talento e profissionalismo de sobra.

57 comentários:

Anônimo disse...

São mesmo e Marjorie já tá fazendo falta.

Anônimo disse...

Concordo que os personagens de Lilia e Alexandre foram os grandes pilares da novela mas o mesmo nao se pode dizer da Cora, a morte da personagem pouco repercutiu e nao fez falta nenhuma assim como a personagem de Drica, duas grandes atrizes em um pessimo personagem, alias me estranha que tenha gente que tenha gostado dessa personagem Cora, uma mulher apenas obsecada por sexo, vai entender.

Ana Carolina disse...

A novela foi dos 3 mesmo. E olha que o autor fez de tudo pra prejudicá-los. O comendador virou um estúpido gratuito, a Maria Marta nunca foi a vilã que seria e a Cora foi uma promessa que naufragou. Ainda assim os 3 honraram os papéis e deram show. Tão dando, né, com exceção da Marjorie. Ótimo texto!

Fernanda disse...

Concordo, os três foram mesmo os que sustentaram essa novela mesmo Cora e Maria Marta sendo duas vilãs medíocres. Os outros personagens não chegaram nem perto. E Maria Marta agora roubou o posto da mocinha da história. Bem melhor que aquela Cristina cansativa. Já que ela não virou vilã que vire mocinha. Marjorie fez uma Cora melhor que a Drica mas a verdade é que as duas ganharam uma personagem que não aconteceu.

Anônimo disse...

Eu gostava muito da Cora por que achava ela engraçada, mas pra mim ela virou uma inútil na história. Enquanto Drica, ela ainda tinha um Q de vilania, se interessava por dinheiro, tramava várias coisas... Mas aos poucos ela ia tendo sua importância diminuída e pra mim a personagem perdeu a função pouco tempo depois da Marjorie assumir o papel. Só servia pra ficar correndo igual doida atrás do Zé Alfredo. Era levada a deboche por todos. Mas eu gostava dela. A Marjorie Estiano é maravilhosa. Graças a ela a personagem pode se destacar. O Aguinaldo disse recentemente que a vilã não foi o que esperavam pois ele poupava a Drica Moraes e por isso acabou criando outros vilões, e tenho a impressão que ele queria mesmo fazer de Cora uma grande vilã. Percebi isso naquela cena em que ela chora e ri na morte da Eliane. Pena que a promessa de vilã ficou ali mesmo... Maria Marta pra mim é a protagonista da novela. É uma personagem humana. Tem seus momentos bons, ruins, mas no fundo é uma boa pessoa. E fazia tempo que a Lília não pegava um papel bom depois da Griselda e da VitórZzzZzz. O Alexandre Nero tá em seu melhor momento na carreira e o personagem caiu nas graças do povo, mas eu odeio esse Comendador rs. Se acha o Centro do mundo, acho ele muito mala. Junta com a Ísis e dá um sonífero. Mas esses 3 foram mesmo os grandes destaques da novela. Os filhos deles são 3 chatos assim como a Cristina, e os núcleos paralelos nunca deram certo, só alguns personagens. E esse negócio do Fabrício Melgaço já tá virando um Segredo da Carlota, tá ficando chato. Mas acho Império uma trama regular, embora não vá sentir falta quando acabar.
Abraços
Ed

carlos bruno disse...

Realmente a novela foi dos três, Marjorie fez um ótimo trabalho no começo e durante a novela sendo que a personagem Cora perdeu um pouco de credibilidade com o "toque" cômico de Drica e como não havia como mudar a personalidade da personagem mesmo com a troca de atrizes, ficou apenas na promessa. Porém, com a chegada de Marjorie, Cora conseguiu chamar mais atenção e consequentemente brilhou com o talento de Marjorie, mesmo que no começo fosse absurda a idéia da troca. Enfim, dos três destaco Marjorie Estiano por seu comprometimento e talento evidente.

Yasmin disse...

Lilia, Marjorie e Alexandre deram show nessa novela e seu texto é justo. Torço pro comendador ficar com a Maria Marta no final pq aquela sonsa da Isis não dá. Majorie mostrou que consegue fazer misérias até com uma personagem caricata e besta como foi a Cora. Já a Drica tem meu apoio pq o único autor que valorizou essa atriz foi o Walcyr Carrasco.

OX disse...

Sérgio, essa novela foi melhor que Em Família mas teve muitas falhas. Muitas delas vc já apontou no texto e os próprios comentaristas falaram. Acho até que vc deveria fazer um post falando sobre os problemas dos núcleos paralelos dessa novela. Sobre o conteúdo do texto, estou de acordo. Se Drica estivesse no lugar da Marjorie, ela estaria aí no trio também. Mas como não deu, a sua substituta honrou a sua entrada e fez bonito. Mesmo com Cora sendo uma promessa falida. E Alexandre Nero e Lilia são dois grandes atores. Mas não queria ele protagonizando outra novela de horário nobre e num intervalo tão curto. Abraço.

✿ chica disse...

Com certeza teremos saudades do Nero e da Lilia! Perfeitos demais !1 abração,chica

Anônimo disse...

Acho que o Aguinaldo Silva tem um talento incrível pra criar personagens que entram pra historia da TV mas enredo mesmo suas novelas deixam a desejar. Pode reparar que toda novela dele tem um personagem que fica na lembrança da gente mesmo a novela sendo ruim. Em "O Outro" a Glorinha da abolição da Malu Mader tomou a novela pra si, além do núcleo comico que habitava aquele prédio, alias comicidade é a praia do Aguinaldo. Em Tieta e em todas as novelas nordestinas dele os tipos inesquecíveis são inúmeros, nem dá pra citar todos, destaco a Perpetua, ícone! Em Fina Estampa a novela não tinha pé nem cabeça mas a dupla Teresa Cristina e Crodoaldo são sensacionais. E agora em Imperio a Xana, o Téo Pereira, e ate a figura do Comendador já entraram pra essa galeria.
Ah, estou acompanhando O Dono do Mundo no canal a cabo e comprovando o quanto ela é espetacular e como minhas lembranças não estavam erradas. A cena da Constancia Eugenia(Natalia Timberg) sendo abandonada pelo marido Altair com a vilã entrando em desespero e caindo no choro nunca saiu da minha mente e assistindo ontem eu delirei de novo, que texto, que interpretação, que luxo de novela! E agora começa a fase em que um sabotador misterioso começa a agir na trama e só será revelado quem é no final, mais uma sacada hiper criativa do GB na época, fugindo do lugar comum do "quem matou". A novela esta imperdível e tenho gravado pra assistir no horário de Imperio, rsrs.

Liveware Lu disse...

Infelizmente o talento de Drica não foi valorizado na novela e o autor deu a entender que nao gostou do trabalho de Drica na novela, mas enfim. Acho que a Cora jovem deu mais realismo nas cenas ainda mais porque o publico ainda se lembrava muito bem da Cora da primeira fase mas mesmo assim a personagem continuava inverossimil. A morte da personagem nao provocou muita reaçao do publico e o proprio Aguinaldo disse que matou a personagem por que ´´ela perdeu toda a função´´.
O problema é que ja não tenho mais vontade de acompanhar as futuras novelas do Aguinaldo, gostei muito de suas novelas passadas mas atualmente ja nao é o mesmo e assistir uma novela somente por causa de um nucleo fica meio chato.

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Perfeitas suas considerações. Concordo na íntegra. Ficou estranho quando aconteceu a substituição de Drica por Marjorie e até cheguei a pensar que a mudança prejudicaria a personagem (Cora). Contudo, no desenrolar da novela, tal fato ficou até insignificante dado ao grande desempenho da talentosa Marjorie. Outro fator interessante foi que, graças à atuação impecável de Lília Cabral, Marta não foi odiada, despertando solidariedade, compaixão e até torcida para uma reviravolta que dê a ela o lugar efetivo da Imperatriz na trama, tamanho o amor que sente pelo Imperador. Certo é que o final deve reservar alguma surpresa, pois, afinal, ainda não se sabe quem é Fabrício Melgaço, apesar das suspeitas que o Autor da trama deixa no ar. Quanto à Alexandre Nero, foi simplesmente brilhante na figura do Comendador. Que o sucesso dessa sua excelente atuação abra novas belas oportunidades para ele.

Ótimo final de semana também para você.

Abraço.

Gustavo Nogueira disse...

Concordo totalmente, Sérgio.Alexandre Nero, Lilia Cabral e Marjorie Estiano foram os pilares de sustentação da novela e carregaram a trama na costas.O comendador José Alfredo já entra na lista do melhor personagem do Alexandre Nero até agora, é um personagem muito bem construído, com seus defeitos(que não são poucos), mas que também tem suas qualidades.A única coisa do personagem que eu não gosto é daquele romance insosso com a chata da Isis, prefiro mil vezes ele com a Maria Marta, mas é impossível dos dois ficarem juntos no final.Ah Sérgio eu também não gostei do Alexandre Nero como protagonista de Favela Chique, porque apesar dele ser ótimo ele pode se repetir, eu preferia mil vezes o Fábio Assunção ou o Eduardo Moscovis no papel(seria ótimo vê-lo de volta nas novelas após tanto tempo afastado).E por falar em Maria Marta, a Lilia Cabral está ótima no papel e merecia essa personagem maravilhosa, após aquela insuportável Pereirão de Fina Estampa e aquele papel apagado em Saramandaia.Sua Marta parece ser durona, é vingativa, mas tem um lado sarcástico incrível e no fundo tem um bom coração e ama todos os filhos.Também gosto da parceria dela com a Josie Pessoa, a cena em que a Du abraça a Maria Marta e a consola foi muito emocionante.Com relação a Marjorie Estiano, eu também concordo, fez uma Cora maravilhosa, colocou a personagem em destaque(apesar dessa história de Cora rejuvenescida ter sido sem pé e cabeça) e brilhou em todas as cenas.É uma ótima atriz e a melhor revelação de Malhação.E uma pena que a Cora tenha sido uma promessa não cumprida, ela só ficava na paixão doentia pelo comendador, com certeza a personagem poderia render muito mais que isso.Sérgio, ainda sobre Império eu li que o Cláudio vai propor ao Leonardo que eles voltem, eu acho isso sem cabimento nenhum porque ele vivia falando aos quatro ventos que não queria mais nada com ele e se recusou a ajudá-lo quando ele estava mendingando na rua.E ele ainda vai se separar da Beatriz e ela vai compreender, com certeza essa mulher é de outro planeta.Eu preferia mil vezes o Leonardo com a Amanda do que com o Cláudio, até com aquele personagem do André Gonçalves seria mais aceitável, o Aguinaldo Silva se perdeu completamente nesse núcleo.

Anônimo disse...

Mudando de assunto: vejam o clipe de Babilônia:http://gshow.globo.com/novelas/babilonia/extras/noticia/2015/02/assista-as-primeiras-cenas-de-babilonia-seu-novo-conflito-das-9.html promete ser a novela que estávamos esperando. Com duas vilãs de verdade. Glória Pires promete. VEJAM!

Lulu on the sky disse...

Olá Sérgio,
Sem dúvida é o papel da carreira do Nero. Achei muito justo o Aguinaldo acreditar no talento dele, que já tinha dado uma palhinha qdo fez o zoiudo em Fina Estampa.
A Lília Cabral brilha a cada novo papel na telinha, notei que em novelas antigas como Pedra sobre Pedra, por exemplo - do mesmo autor - ela tinha uma entonação de voz mais estridente, hoje é mais controlada.

Já a Marjorie é evolução sempre. Comecei a notar a melhora quando ela fez A Vida da Gente e depois brilhou com atuação em Lado a Lado. Amava a Laura com o Edgar.
big beijos

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, concordo com a escolha de Nero, Lilia e Marjorie, e ainda acrescento Leandra Leal e Othon Bastos. Só fico me perguntando o que Drica Moraes teria feito se continuasse no papel, talvez fosse até melhor do que Marjorie.

Karina disse...

Oi Sérgio!
Dificilmente o Nero ganhará um personagem como o Comendador é um tipo de personagem que só acontece uma vez na vida e Nero honrou o posto de protagonista como poucos atores fazem, Lilia e Marjorie dispensam comentarios são duas deusas! Acho que Andréia Horta e Marina Ruy Barbosa mereciam estar nesse texto já o Carmo está péssimo, to procurando aquele ator que arrasou em A Favorita, Cama de Gato e A Cura.
PS: respondendo a sua pergunta do outro post sim o Gilberto concedeu uma entrevista uma vez admitindo que um dos pontos fracos de Celebridade foi a falta de entrosamento entre o casal de protagonistas (Maria Clara e Fernando)

rafael venancio disse...

A crítica me pareceu suave demais, apesar de considerar que extrair bons pontos de uma obra como Império, é uma qualidade que deva ser reconhecida e elogiada. Mas os problemas da trama de Aguinaldo Silva sobrepuseram qualquer ponto positivo exposto. Império é a maior decepção das 21h (uso o termo decepção porque o posto de maior fracassada é de Em Família) pelo fato de que a mesma criou muitas expectativas em nós telespectadores, ela parecia ser promissora e acreditei, seriamente, que poderia ter sido uma das melhores da teledramaturgia brasileira depois de Avenida Brasil. Pelas suas chamadas eletrizantes a personagem Cora, interpretada pela Marjorie Estiano e Drica Moraes tomaria o posto ou se equiparia a Carminha, afinal, até o presente momento ninguém havia pensado na maldade como um poder que aquele que “quem tem acha que pode tudo”. Pode-se se dizer, e é verdade, que se a novela ganhou notoriedade foi por causa desta chamada: houve uma chuva de elogios, compartilhamentos, comentários sobre o novo papel da Drica já que, em só 34 segundos, sua personagem mostrava ser má, cruel ignóbil: “Você é fraca até na hora de morrer”, ela esbravejava a convalescente, “burra, egoísta! Burra idiota!”. O publico, que após Avenida Brasil, não havia visto mais uma atriz tão entregue a personagem como a anterior. Sim, Cora aparentava ser forte, destemida, assustadoramente impactante. Quando Império começou, logicamente, o talento de Marjorie foi merecidamente reconhecido, assim como o de Chay Suede, mas o publico queria ver Drica em ação desejava saber o que acontecia para que ela fosse tão perversa com a irmã, e descobrimos alguns capítulos depois que era amargura, frustração, revolta de viver na pobreza e de estar condenada a viver quando a irmã morresse. Ela, Cora, tinha a motivação perfeita, tinha o caminho certo (a própria sobrinha) que ela seria capaz de usar “para realizar seu desejo de enriquecer”. Cora, sem duvidas, estava destinada a ser uma vilã clássica e Drica consagrada pela eximia atuação.
Entretanto, sem nenhuma explicação plausível, Aguinaldo passou a adiar fatos de extrema importância para a trama: Cristina, que era somente uma mocinha honesta e simpática, se transformou numa Cretina e uma mala sem alça em dia de chuva cheia de pedra, quando seu discurso começou a ser tão repetitivo e sem sentido que irritou, e irritou muito; Maria Marta (nem vou me deter nesta personagem), antes de uma personalidade forte e homicida, que carregava o poder do dinheiro, se tornou uma criatura passiva que só servia para levar esborro do marido, ser chifrada e dizer a todos que era uma autodeclarada imperatriz, quando, na realidade, dependia do esposo até pra respirar; os três filhos do comendador, que tinham personalidades bem definidas, sofreram uma simbiose (FUUUUUUUUUUSÃO AHHHHHHHHHHHHHHHHH!) e se tornaram os três patetas da historia; os núcleos paralelos nada acrescentavam a trama a não ser para encher a linguiça e torrar a paciência; contudo, A MAIOR DECEPÇÃO DE TODAS FOI CORA que se tornou ridícula assim que começou a querer perder a virgindade com o homem de preto (que nojo!) e nisso concentrou todas as suas “maldades”, alias, nem se pode chamar o que ela fazia de maldade visto que cheirar cuecas e soltar puns não significa nenhum poder, e, gradativamente, Cora FOI SE TORNANDO DEPLORAVEL, o que comprometeu o trabalho da atriz.
Após um problema de saúde ela foi substituída pela Marjorie Estiano que se mostrou uma excelente profissional (ok, por que não reconheceria?), mas dependia, exclusivamente, do autor melhor destino para a personagem, e o que Aguinaldo fez? O que fez? Lembro-me que tinha grandes esperanças de que aquela coisa de “ilibada” parasse, ainda havia tempo bem como nova oportunidade, mas Aguinaldo Silva preferiu continuar com as ~engraçadas~ cenas e historia de Virgindade/só tiro com o Zé/Amém.
Não, Império poderia ter sido um sucesso, havia grandes possibilidades pra isso, mas hoje não passa de uma novelinha toscam sem graça, perdida e, sobretudo, DECEPCIONANTE!

Kauê disse...

Concordo toda a sua crítica Sérgio! Alexandre Nero vive o melhor momento de sua carreira com esse personagem muito bem construído e cheio de nuances, um presente para o ator. Não tenho gostado mt dessa fase atual do comendador "pós morte", voltou mais ferrenho e arrotando grosserias, coitada de Maria Marta faz de tudo pra ajudá-lo e sempre é humilhada. Antes achava interessante a relação dele com Isis mas depois caiu a ficha que ela é só uma máquina de sexo, sem função nenhuma na trama. Lília Cabral está mt bem e tem tido uma sucessão de cenas mt boas, apesar de Maria Marta não ser a grande vilã como foi prometido ela agora assumiu o posto de mocinha, e uma das surpresas mais gratas depois dessa virada da personagem foi a relação afetuosa que passou a ter com a Du, adorei todas as cenas das duas juntas! Sobre Marjorie sou suspeito pra falar pq sou mt fã ela merece todos os elogios possíveis, uma atriz completa. Embora Cora tbm tenha sido uma promessa falida, faço menção ao ótimo trabalho da Drica no tempo eu deu vida a alucinada e Marjorie pegou o bastão e concluiu aquilo que lhe foi proposto com maestria. " Império" é uma novela regular e sem dúvidas os três atores mencionados foram (são) os pilares de sustenção dessa trama.

Olímpia Menezes disse...

Os três defenderam seus personagens como grandes artistas que são. Mas tirando José Alfredo, as outras personagens fracassaram se levarmos em consideração o que foi proposto: duas vilãs. Não foram vilãs. Uma no máximo ambiciosa e arrogante e a outra uma trambiqueira católica. Mas Lilia e Marjorie (estendo meu elogio a Drica também) foi maravilhosas. Gostei muito do texto que elogiou os atores mas não deixou de apontoar os erros da novela. E discordo da comentarista Elvira porque Leandra Leal fez uma mocinha chata e que nem teve função na história até porque isso de virar dona da empresa depois de se formar numa faculdade do nada não fez sentido algum. Foi ofuscada pelos três citados na crítica. Até o exagerado Teo Pereira teve mais destaque que ela.

Milene Lima disse...

Análise perfeita da Cora, o que era pra ser a nova Carminha, se tornou apenas um personagem chato com aquela insistência ridícula pra ser de um homem. Mas, Marjorie é mesmo incrível.

Ri horrores com a Maria Marta sendo pega escutando outra vez atrás da porta e dizendo que jamais deixará de fazer isso. Massa!

Beijo, Sérgio.

Andressa Mattos M. disse...

Sérgio, essa novela teve muito mais erros do que acertos, mas entre os acertos estão esses três atores mesmo. Concordo com todos os seus elogios e também com a crítica a respeito da situação ridícula que foi o rejuvenescimento de Cora. E espero que Maria Marta e Zé Alfredo fiquem juntos no final. Pelo menos isso. Beijo.

Anônimo disse...

Tenho pena de vocês noveleiros que tem de aturar essas novelinhas tosquerrimas da globo nos últimos tempos. Pensar que essa mesma emissora já produziu no horário maravilhas como Roda de Fogo, Selva de Pedra, Vale Tudo, O Outro, Corpo a Corpo, Champagne, Brilhante...(sem falar nas das 6 e 7). Anos 80, época de ouro da TV, da musica... Ah, por falar em musica não bastassem as novelas hoje serem péssimas ainda tem na trilha sonora pérolas como "vem que a festa é hoje tô querendo te pegar", e outros LIXOS! E depois aindo tome big brother, ARRRRGHHH!!!!!!!!

Raquel disse...

É né... Agnaldo Silva prometeu um novelão e acabou entregando um crossover de Suave Veneno com Fina Estampa. A trama parece ter feito sucesso com o público, mas ficou longe de estar nos melhores momentos do autor. Mas concordo que esses 3 personagens carregaram a novela nas costas.

Agnaldo afirmou que pretendia fazer de Cora a grande vilã da novela, como uma Nazaré ou Tereza Cristina, mas que não pôde progredir por conta da saúde de Drica. Eu sinceramente acredito que acabou sendo um bênção disfarçada, pq do jeito que ia, tava mais pra Tereza Cristina do que Nazaré. Sem falar que o perfil da personagem era ótimo no começo e acho que o autor tava com uma idéia bem diferente de vilã. Uma que eu gostei muito, já que parecia realmente dúbia. Sinceramente no começo da novela achei ela nem um pouco vilã, já que foi a única a jogar a real e agir de forma racional. Você deixaria sua irmã fugir grávida com um cunhado com uma mão na frente e a outra atrás sem um plano sequer? Eu não deixaria. Aaahhh, mas eles se amavam!!! Please, né?! José Alfredo deveria era agradecer a Cora; se não fosse ela ele nunca tinha conhecido o Sebastião e ficado rico. Mas parece que o plano inicial foi cedendo ao clamor popular por uma vilãzonha à lá Nazaré e Cora virou o que virou: soltando pums e matando pessoas aleatórias; pq se não for assassina não vale. O remedo ficou pior do que o buraco. Cora ficou ridícula e Maria Marta acabou abraçando toda a dubiedade da novela. Só rico pode ser dúbio. Vilão pobre só pode ser louco mesmo.

Desses aí o único personagem que gostei do início ao final foi a Maria Marta. Ambiciosa, arrogante e elitista, mas incapaz de conseguir o que realmente sempre quis: o amor do marido, a personagem começou como promessa de vilã e evoluiu realmente pra única protagonista digna de torcida. Teve seu amor rejeitado e pisoteado diversas vezes pelo "mocinho" da história, notadamente um dos personages mais hipócritas que eu já vi em novela. Tá sofrendo o pão que o Diabo amassou nos últimos meses. Virou mocinha mesmo. Torço para ser super feliz e sambar na cara daquela ninfeta sem-sal. Meu final dos sonhos era Maria Isis morrer atropelada como o marido da Eliane... mas sei que vou ficar chupando dedo nessa.

Quanto ao homem de preto, nem sei onde começar. Personagem detestável. Acho que ele merece um post sozinho só pra destilar o hate. :P

Maxxi disse...

Oi Sérgio... Retomando...

Concordo com a maioria aqui: realmente o Comendador e a Maria Marta foram os grandes personagens desse folhetim, somado ao talento de Drica e Marjorie nessa novela.

Sim, pois se de um lado tivemos duas excelentes atrizes revezando-se, do outro tivemos uma personagem deplorável, mal construída, digna de histórias em quadrinhos (de pornô soft, é claro!) Aguinaldo nunca fez com que sua personagem rendesse. Na verdade, ali não havia como essa personagem evoluir. Decididamente, para um vilão ou vilã movimentar uma trama, ele precisa ser rico ou ao menos classe média alta. Cora era apenas uma futriqueira daquelas que toda vizinhança humilde tem. Ela serviu apenas para aproximar Cristina de seu pai. Uma espécie de ligação entre essas duas histórias.

Gostei do fato de a Marjorie ter aceitado uma personagem que estava no ar. Mas hoje eu tenho uma concepção: todo mundo pensava que dali em diante teríamos uma vilã. Mas não. Então, tal esforço foi quase em vão já que a personagem "perdeu a função". A melhor saída teria sido mesmo a morte de Cora, sem substituição por outra atriz. Foi triste a decadência dessa personagem e acho que Guinaldo deveria pedir desculpas a Marjorie e também a Drica.

Rita Sperchi disse...

Algumas coisas erradas nessa troca mas valeu pela grande atriz
Todas as tres sáo divinas ele entáo nem se fale
Os erros talvez a gente nem perceba pq elas dáo um swhouuu como personagens
Eu gostei apesar de tudo
Serginho querido deixo um bj com meu carinho de sempre

Rita

Luma Rosa disse...

Oi, Sérgio!
Eu não dava nada para o Alexandre Nero antes dessa novela e não podemos esquecer do trabalho incrível realizado por Rogério Gomes e sua equipe que consegue expandir o bom introsamento dos atores para além da novela.
A novela teve algumas surpresas saborosas, consolidando talentos e projetando atores.
Boa semana!!
Beijus,

Anônimo disse...

E aquele tá no ar já perdeu pra record, fogo de palha. Programinha bobo com o chato de galochas do Adnet, kkkkkk. E o big brother de mal a pior. E essa novela I´mperio, uma bobagem sem fim.

Sérgio Santos disse...

Tá msm, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, eu não gostei da Cora não, eu gostei da Drica e da Marjorie. Tanto que disse no texto que Cora foi uma promessa não cumprida. Foi uma personagem que se perdeu por completo mas não por culpa da dupla que esbanjou talento.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Ana, concordo com vc. bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Fernanda. Cheguei a dizer isso no Twitter, que Maria Marta tinha roubado o posto de mocinha da novela. E roubou msm. O trio se destacou na novela e é de se lamentar que Cora tenha decepcionado tanto como vilça. Por isso torço pro Melgaço ser a Drica pra ao menos honrar o talento da atriz e eliminar essa palhaçada de 'rejuvenescimento' que ficou ridícula.

Sérgio Santos disse...

Ed, concordo que esse mimimi de Melgaço tá ficando chato msm, mas o segredo de Carlota é ainda mais insuportável. A sorte de Império é que isso só surgiu mais intensamente agora na reta final, se fosse que nem a das seis, onde falou-se sobre o assunto da metade da trama pra cá, seria uma desgraça.

E a verdade que Cora perdeu a função logo após a aproximação de Cristina com o comendador. As únicas cenas boas da Drica foram quando Cora viu a irmã agonizar e nd fez e quando matou Fernando na escada. Tirando essas, nada sobra. E Marjorie tirou leite de pedra pq a vilã só corria atrás do Zé msm e só.

Lilia merecia msm um bom papel depois de dois fracos. Ganhou. E Nero está impecável. abçs

Sérgio Santos disse...

Oi Carlos. Na verdade o toque cômico foi do Aguinaldo. E isso nada tem demais pq um vilão cômico é sempre bom, mas não precisava colocá-la pra cheirar cueca e peidar. Drica não teve culpa. Mas Marjorie deu show msm e se destacou. Pena que a personagem foi uma promessa falida. abçsss

Sérgio Santos disse...

Yasmin, isso é fato. O único autor que valorizou Drica foi o Walcyr. Deu a ela duas vilãs maravilhosas em Xica da Silva e O Cravo e a Rosa e deu duas personagens cômicas maravilhosas em Chocolate com Pimenta e Alma Gêmea. Foram grandes momentos dela. E tb torço pro Zé ficar com a Marta, mas parece que ele morre. Se for, será um final interessante, tipo um fechamento de saga msm.

Sérgio Santos disse...

OX, é verdade, a novela foi bem melhor que Em Família, isso é fato, mas teve mts erros. Tanto que passou longe de ter sido ótima, no máximo regular. E tb acho que o Nero não deveria emendar outro protagonista tão cedo, mas não depende dele. E farei um texto sobre os núcleos paralelos sim. Abraço!

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Chica. bj

Sérgio Santos disse...

Anônimo, nem acho que a Xana entrou pra galeria pq a personagem começou promissora mas foi se perdendo. Mas com certeza Maria Marta, Cora e o comendador serão lembrados. Por isso fiz quetão de destacá-los. Mas o resto...duvido muito... E concordo que ele sabe criar ótimos personagens, mas suas tramas eram mt boas tb. Só que sua última grande novela foi Senhora do Destino. Depois... A Fernandona roubou a cena em ODDM e nem poderia ser diferente. abçs

Sérgio Santos disse...

Livewere Lu, o autor foi extremamente deselegante falando da Drica. Odeio autor que faz isso e Gilberto Braga faz ainda mais que ele. Mas a Cora tava sem função msm, aliás, já na época da Drica, por isso nem entendi pq ele não a matou. Não fari falta como ele quis dar a entender. Marjorie poderia ser Corina, sobrinha dela ou seja lá o que for. Por isso ainda tenho esperança que Melgaço seja Drica para aí sim haver a justificativa dele não ter matado a vilã.

Sérgio Santos disse...

Oi Vera, mt obrigado. Concordo, Marjorie conseguiu reverter as desconfianças com seu talento, msm com a solução absurda dada pelo autor. Lilia e Nero são ótimos e honraram o protagonismo de seus personagens. Bjão.

Sérgio Santos disse...

Mt bom seu comentário, Gustavo. Endosso tudo. Tb acho chato o comendador com Isis mas parece que ele não ficará com nenhuma pq vai morrer. Até que gostei disso, se for verdade. Mas se o Melgaço foi o Zé Pedro ficará mt ridículo. O melhor seria ser a Drica. Aguardemos. E Lilia está maravilhosa msm, assim como o Nero. É vdd, tb achei sua escalação equivocada. Se não houvesse o comendador, acharia ótimo, mas é um intervalo mt curto. Tb preferia o Moscovis (embora duvidasse que ele viesse a aceitar) ou o Assunção. Mas preferia msm o Mateus Solano. Enfim... E Marjorie brilhou na novela msm com todos os percalços que passou nessa "jornada". Abçs

Sérgio Santos disse...

Verdade, Lulu. O Nero esteve impecável e mereceu todo o sucesso que fez. Escalação mais do que acertada e o msm vale pra Lilia de Maria Marta. Marjorie é outro talento que sempre brilha quando aparece. Tb amava Laura e Edgar. bjs

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Elvira. Mas discordo sobre Leandra. Ela esteve mt bem como sempre, mas sua mocinha não aconteceu e foi insuportável com aquele mimimi de não querer dinheiro, etc... Tb teve bem menos destaque do que uma mocinha teria, foi ofuscada pelos demais. Othon ganhou um merecido destaque nessa reta final msm. Pena Drica não ter continuado, mas a Cora foi uma promessa falida. bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Karina. Concordo, dificilmente ele terá outro papel que nem esse msm. E Nero brilhou absoluto, assim como Lilia e Marjorie. Não coloquei Marina pq a Maria Isis não teve função e funcionou basicamente como uma garota de programa insossa. Marina novamente mostrou seu talento, o que não é surpresa, mas a personagem pouca relevância teve. Andreia é uma atriz maravilhosa, mas Maria Clara não honrou seu talento. Teve bem menos destaque do que merecia e agora teve sua personalidade mexida pra aumentar a aceitação da Cristina com Vicente. Não foi um bom papel. Por isso só coloquei esses três, que considero os maiores destaques.

Não sabia dessa entrevista do Gilberto, obrigado pela resposta. bjs

Sérgio Santos disse...

Rafael, achei seu desabafo ótimo. Na verdade meu texto nem foi uma crítica à novela, foi um elogio aos atores msm. E eu acho essa novela regular e só. Mt longe de ótima mas tb não achei péssima. E msm quando eu não gosto de uma novela, procuro extrair os pontos positivos, assim como consigo mostrar os erros de alguma novela que ame, caso eu os enxergue.

E vc tem razão, as chamadas da Cora foram magníficas e empolgantes. Prometiam uma vilã daquelas. Aliás, eram chamadas bem parecidas com essas de Babilônia. Mas o que vimos foi uma grande decepção msm. Concordo com tudo o que vc falou dela e da Cristina. Nem tenho o que acrescentar. E os núcleos paralelos não deram certo msm. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Kauê. E tb acho Império apenas regular. O comendador voltou se achando ainda mais msm e ficou um saco, mas agora já tem melhorado um pouco. Eu nunca vi graça no romance dele com a Isis. E Lilia deu um show, assim como Marjorie. Tb achei bonita a cumplicidade da Marta com a Du. Foram momentos tocantes. Abrçssss

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Olimpia. Tb acho que os 3 foram os grandes pilares e foi uma pena Marta e Cora não terem sido as pestes prometidas. Mas no caso da Marta, foi até interessante vê-la mais humanizada. Com a Cora é que houve uma decepção completa msm, apesar do imenso talento das atrizes. Tb acho que Cristina foi ofuscada e Teo teve msm mais destaque que ela. Mas o papel é um saco tb. bjs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Milene. Cora tinham tudo pra ser A vilã, mas não foi. E essa cena da Marta indo ouvir atrás da porta foi engraçada msm. bjs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Andressa! bjão!

Sérgio Santos disse...

Ok, anônimo, tudo de agora é uma porcaria.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Raquel... Mas eu tiro dessa sua comparação a Tereza Cristina pq aquilo foi um arremedo de vilã. Era tosca demais. O acerto daquela novela foi o Crô com o Baltazar e só. Eu acho Império regular e só. E por causa do núcleo central, que embora tenha ficado cansativo várias vezes, foi o que sustentou a trama.

Concordo com vc,na primeira fase a Cora foi a única sensata da família e foi coerente msm. Estava fazendo aquilo pq sentia inveja da irmã, mas no fundo estava certa. E a cena dela vendo a irmã agonizando na segunda fase foi incrível. Ali tinha tudo pra virar a peste prometida. Mas não aconteceu. E Maria Marta era outra que foi prometida vilãzona mas não foi. Só que concordo, no caso dela foi até bom pq a humanização gerou torcida e enriqueceu a personagem. Eu já fiz um post falando do Nero e do comendador exclusivamente. Acho que foi no finalzinho de 2014. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Maxxi, mt bom seu comentário. Mas não acho que vilã boa precisa ser de classe média alta pq isso depende da construção. Como vc bem disse, Cora foi mal elaborada. Virou uma obcecada que só queria transar. E tb acho que não havia necessidade alguma de mantê-la viva pq ela não era vital pra trama como ele havia dito. Se fosse a grande vilã, sim, seria, mas não foi. Poderia até colocar a Marjorie, mas como sobrinha, ou algo do tipo. Por isso ainda tenho esperança que o Melgaço seja a Drica. Seria ao menos um final digno pra algo tão cheio de erros. Abçs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Rita. bjs

Sérgio Santos disse...

Luma, é verdade, a direção do Rogério está excelente. bjssss

Sérgio Santos disse...

Ok, anônimo.

Raquel disse...

Só um esclarecimento no meu post, foi o próprio Agnaldo que disse que planejava que Cora se tornasse uma grande vilã como a Nazaré e a Tereza Cristina. Ou seja, é ELE que acha que Tereza Cristina foi uma grande vilã. Meu comentário foi justamente dizendo que do jeito que ia, Cora ia ficar mais pra Tereza Cristina do que para Nazaré, então talvez ela não ser a grande vilã na novela não tenha sido tão ruim assim.

Fabrício Melgaço foi uma alternativa interessante, mas claramente criada no improviso, gerando um monte de buracos na trama da novela. Lembro-me Agnaldo dizendo que o grande vilão não estava na novela no momento, mas se for mesmo João Pedro, mostra que Agnalda não tinha a menor idéia do que estava fazendo antes. Enfim, já vai tarde.

E sobre o post do comemdador, referia a um comentário meu falando apenas sobre o personagem. Mas deu preguiça. :P Quem sabe no post final de Império...

Sérgio Santos disse...

Ah, sim, Raquel, mas isso é normal, ele achou aquela novela maravilhosa. E é verdade, ele disse que o melgaço não estava na novela, ou seja, não teria como ser o Zé Pedro. Aliás, nem tem como ser ele. Ele foi preso pq o Maurílio o denunciou e o vilão ainda está com a Daniele, que é ex do Zé. Que lógica teria ele ser o grande mentor? Nenhuma. Por isso aposto na Drica e espero que seja pq é a única solução viável e interessante pro final. E ele msm disse que criou o Melgaço por causa da fragilidade da saúde da Drica que não poderia ser a peste.

Sobre o comendador não falarei não pq já falei duas vezes, uma elogiando o Nero e a outra agora com ele, Lilia e Marjorie. Mas eu adorei o comendador, achei um papel mt bom. Bjs