quinta-feira, 2 de junho de 2016

"Haja Coração" faz boa estreia e tem tudo para agradar

Estreou, excepcionalmente em uma terça-feira (31/05) ---- em virtude do esticamento do final de "Totalmente Demais" para o fenômeno das sete não cair em uma emenda de feriado ----, "Haja Coração". A nova novela das sete é escrita por Daniel Ortiz (responsável pela agradável "Alto Astral", exibida entre 2014 e 2015) e recebe uma excelente audiência da produção que a antecedeu. Portanto, o objetivo do autor é ao menos conseguir segurar os bons índices da trama de Rosane Svartman e Paulo Halm e, claro, contar uma história atrativa.


A nova novela, ambientada em São Paulo, é uma releitura de "Sassaricando", sucesso de Silvio de Abreu que também era exibido no horário das sete, entre 1987 e 1988. Mas não é um remake porque apresenta novos conflitos e outros personagens. A personagem que era uma coadjuvante na obra original, agora, é a protagonista, interpretada por Mariana Ximenes. A inesquecível Tancinha era vivida por Cláudia Raia e foi um de seus papeis mais marcantes. Se o caricato perfil repetirá o sucesso não há como saber, entretanto, será defendido por uma talentosa atriz que já se destacou no primeiro capítulo.

Aliás, a estreia foi focada nas duas personagens que serão mesmo grandes destaques da história: Tancinha e Fedora Abdala. Mariana Ximenes está exuberante no papel e imprimiu um tom um pouco menos exagerado que o de sua colega anos atrás. Não é um perfil de fácil interpretação e muitas comparações serão feitas, mas a intérprete já mostrou seu talento e tem tudo para honrar o protagonismo do enredo com louvor.
E Tatá Werneck mais uma vez está roubando a cena vivendo uma patricinha que sonha em ser a mais seguida nas redes sociais. Não há dúvidas de que irá se destacar ainda mais, vide as cenas do segundo capítulo.

Vivida por Cristina Pereira em "Sassaricando", Fedora sofreu modificações para se adequar aos novos tempos e Tatá imprimiu um sotaque mais carregado para a personagem. Ela, aliás, formou uma ótima dupla com a sempre impagável Grace Gianoukas, que vive Teodora Abadala, a mãe de Fedora e casada com Aparício (Alexandre Borges), marido que é constantemente humilhado pela perua. O primeiro capítulo, por sinal, foi quase todo voltado para as explicações em torno dos perfis principais e vários coadjuvantes também. Foram muitos acontecimentos que deixaram uma sensação de correria.

Aparício foi vivido por Paulo Autran na versão original e Alexandre Borges acertou ao evitar qualquer traço caricato, atuando com mais naturalidade, sem trejeitos ---- o que ele não fez em "Ti ti ti", "Avenida Brasil" e "I love Paraisópolis". O personagem se casou por interesse e ainda nutre uma paixão por Rebeca (seu grande amor), interpretada pela linda Malu Mader, que sonha em se casar com um ricaço e acaba se unindo a Penélope (Carolina Ferraz) e Leonora (Ellen Roche), duas mulheres que nutrem o mesmo objetivo. A primeira cena das três juntas, aliás, ocorreu através de uma batida de carro, ocorrida também em "Sassaricando", mas que marcou todo o enredo de "Quatro por Quatro", trama de Carlos Lombardi, exibida em 1994. O trio promete.

Outra história que se mostrou promissora foi a protagonizada por Giovani (Jayme Matarazzo), Camila (Agatha Moreira) e Bruna (Fernanda Vasconcellos). O rapaz foi preso por um crime que não cometeu (a explosão do depósito do Gran Bazzar) e acabou na cadeia por conta da delação de Camila. A cena de sua soltura foi exibida no primeiro capítulo e o irmão de Tancinha logo planeja sua vingança, para a preocupação de sua namorada Bruna, que é advogada e o ajudou a sair da prisão. Porém, o enredo tem uma reviravolta quando Camila sofre um grave acidente (momento dramático exibido logo no segundo capítulo) e perde a memória, se apaixonando por Giovani e sendo correspondida pelo rapaz, que fica cada vez mais confuso. É uma situação muito instigante e até necessária porque Camila é quase um clone da Giovanna, de "Verdades Secretas". Ou seja, será bom para a talentosa Agatha mudar de perfil ---- a patricinha fica amorosa e sensível após o acidente.

A boa surpresa foi ver a talentosa Marisa Orth vivendo Francesca, a mãe de Tancinha, Giovani, Shirlei (Sabrina Petraglia) ---- personagem saída de "Torre de Babel", interpretada por Karina Barum na trama de Silvio de Abreu ---- e Carmela (Chandelly Braz). O papel tem um pouco de comicidade, mas é essencialmente dramático e será muito bom vê-la em um tipo assim, após tantos papéis cômicos. Cláudia Jimenez (Lucrécia), Marcelo Médici (Gigi), Gabriel Godoy (Leozinho), Renata Augusto (Dinalda) e Duda Mamberti (o mordomo Ariovaldo) são outros atores talentosos que chamam atenção e prometem bons momentos vivendo perfis aparentemente atrativos.

"Haja Coração" teve uma boa estreia e a trama de Daniel Ortiz tem tudo para ser tão agradável quanto foi "Alto Astral", novela que marcou sua estreia como autor solo. Dirigida por Fred Mayrink, a história ---- que apresentou um segundo capítulo ainda melhor que o primeiro ---- tem bem mais comédia do que drama e as características fazem jus ao horário das sete. Resta torcer para que "Totalmente Demais" seja substituída à altura, mantendo o bom nível da faixa. Tem tudo para ser.

40 comentários:

Fernanda disse...

Eu acho que será boa, mas discordo sobre a Mariana Ximenes. A Tancinha é uma personagem propícia para um tempo que passou. É ridícula uma mulher falando daquele jeito nos dias de hoje ainda mais sem ter ninguém da família com sotaque. E tenho certeza que acontecerá com ela o mesmo que houve com Juliana Paes em Gabriela. Será ofuscada pelos demais personagens. Já está sendo porque o núcleo da Fedora é muito melhor e ainda começou a trama da Camila que também parece boa.

Bruna disse...

Achei mediana. Salvam-se até agora o futuro romance da Camila com Giovani, o núcleo da Fedora e o trio de peruas falidas. O resto, incluindo a minha amada Mariana Ximenes, está decepcionante. Acho que ela deveria ter ficado em Liberdade Liberdade mesmo.

Anônimo disse...

Desculpa, mas estou sentindo falta de Totalmente Demais. Era feliz e sabia.

Ana disse...

Já foi explicado oporque ela fala errado, as pessoas não prestam atenção e falam besteira. A trama tá coerente para os dias de hoje.

Mainy disse...

Eu amei a estreia, foi bem melhor do eu esperava. A Tancinha da Mariana é bastante diferente da Raia, apesar de algumas características, isso que faz o encanto da personagem. A Mariana tá linda e conseguiu imprimir em 2 caps uma Tancinha com sua identidade. As críticas para a interpretação dela não cabe, acho que tem bastante química com Malvino e também terá com Beto. Todas as outras tramas são boas e promissoras, tirando Fedora que não gostei mesmo. Ótimo texto. Abraço Sérgio.

Bia disse...

Gente, as pessoas estão vendo a mesma novela que eu? A Mariana tá encantadora, selvagem, engraçada e não está caricata. Ela deu um ótimo tom a nova Tancinha, mas acho que vou gostar mesmo dela com Beto, Malvino é muito ruim. Já shippo Camila e Giovanni e gostei muito da Francesca. Novela gostosa de ver.

Vivi disse...

Gostei de: Mariana de Tancinha, Ellen Rocche de Leonora.
Odiei: Tatá de Fedora, Aghata de Camila.

Paulo disse...

Não estou vendo a Mariana ser ofuscada, ela conseguiu roubar a cena e engulir a Tatá no barraco da festa. O elenco é ótimo e muita gente pode brilhar, mas as críticas sobre a Ximenes não tem nexo, ela está ótima.

Giovany Gdss disse...

Amei essa novela!! Tudo bem que é mais comédia, mas mesmo assim é ótima. A Tancinha de Mari Ximenes é perfeita, e Fedora de Tatá Werneck vem se destacando. Giovanni e Camila parece ser um núcleo promissor, assim como o das 3 falidas. Chandelly Braz está boa nesse papel mais malvado e eu amo a Sabrina Petraglia. Malvino já acho repetido o mesmo papel em toda novela, mas ainda falta muito!!
Sou do tipo que se acaba uma novela perfeita eu assisto a próxima pra ver se é boa, não fico "órfão". Haja Coração tem tudo pra emplacar!!

Giovany Gdss disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
✿ chica disse...

Gostei de saber da novela e seus detalhes aqui! Parece ser bem boa! abração, lindo dia! chica

Ricardo disse...

Mariana Ximenes sempre ótima. Fez a sua Tancinha com muito encanto e talento. Discordo muito sobre a Tatá, fico impressionado ao dizer que ela está roubando a cena, pois foi um flop em ilp e está fazendo a Valdirene. Mas, claro cada um ve de um jeito. Adorei também o trio Malu, Ellen e Carolina, a história delas é super interessante.

Pâmela disse...

To curtindo a novela sim. Sorte a Mariana que vai precisar. Vai ter muito mimizento dizendo que ela não tem nenhum "q" de Claudia Raia.
Muito bom rever Malu, Marisa e Carolina elas fazem muita falta nas novelas. Já Ellen Roche e Malvino são bons atores sim mas fazem sempre o mesmo tipo e isso cansa. Acaba marcando o ator pra sempre.
No mais Daniel fez uma bela estréia e é um autor competente. HC jamais será TD e nem fará o mesmo sucesso mas pelo menos será uma novela agradável de se acompanhar.

Murilo disse...

Pois é, mas e sobre "Escrava Mãe"?

Lulu on the sky disse...

Oi Sérgio,
Confesso que esperava mais da novela sabe? Vi a versão original e ao ver essa nova versão percebi que a Mariana Ximenes está exagerada. Tem momentos que ela tenta imitar o sotaque da Claudia Raia e outros ela fala como ela mesma.
Já Tatá, não vi evolução dela como atriz. Por mim, é a Valdirene que ficou rica.
Tenho certeza de que se fosse a Calabresa como Tancinha ia ficar perfeito, porque o sotaque dela é naturalmente italiano, mas a Zorra não liberou.
Imagina que Guerra de Egos entre ela e a Tatá?
big beijos
Lulu on the sky

porlapazyporlavida lc disse...

Zamenzito, estou amando a novela. Muito divertida e leve. O que mais me atraiu foi a história da Camila e do Giovanni. Promete muito. Amo o Jayme e a Agatha. Dois lindos. Eu gostei da Tancinha. Não assisti Saçaricando (acho que não era nem nascida), por isso para mim é tudo novo. A personagem da Sabrina Petraglia também parece bem interessante. Gostei muito dela. MArisa Orth em um papel menos cômico vai ser lindo de se ver. Ela tem talento de sobra. Sobre a Tatá, não consegui ver muita diferença da Valdirena pra Danda, mas mesmo assim a Fedora é ótima. hahahaha. Quanto ao Alexandre Borges, nas chamadas, pensei que ele faria papel parecido com o último de I lov Paraisópolis. Ainda bem que estava enganada. A Gimenez e o Médici prometem formar uma boa dupla. Adorei o casal.

Ed Taborda Assunção disse...

Pra uma novela que eu estava esperando ser uma verdadeira bomba, até que gostei da estreia. O que mais me interessou foi a trama em torno de Giovanni, Camila e Bruna. E se a Bruna realmente for uma vilã, vai ser um prazer ver a Fernanda interpretando uma vilã. Por que de início achei a Bruna uma Malu mais madura. Camila é uma cópia da Giovanna de Verdades Secretas mas a Giovanna era mil vezes mais carismática. Mas a personagem parece ficar ótima depois do acidente e torço por ela com Giovanni.O núcleo do Aparício me conquistou também. Esse Cadinho é beeem menos caricato que o de Avenida Brasil e o Alexandre tá ótimo. Malu Mader, Carolina Ferraz e até a Ellen Roche me chamaram a atenção também e prometem se destacar. Acredita que o núcleo que menos me interessou foi justamente o da Tancinha? Amo muito a Mariana Ximenes, mas não me desce a personagem falando daquele jeito o tempo todo. Não assisti a Sassaricando original, mas se era assim, fazer o quê... Apolo não me parece ter função alguma a não ser o par dela e o Beto também não me interessou muito não. Marisa Orth em um tipo mais dramático é algo ótimo e espero que a Sabrina e a Chandelly tenham histórias bem interessantes também. Agora, uma personagem que peguei birra já nas chamadas acabou me conquistando: a Fedora. Tatá melhorou mesmo a dicção e essa Valdirene parece bem mais engraçada que a de I Flop Paraisopólis.
Enfim, acho que Haja Coração será uma trama gostosinha de assistir, nada além disso.
Abraços

Mônica Monte de Souza disse...

Também adorei essa novela. Assisti à primeira versão e gostei bastante e apesar do Daniel Ortiz ter sofrido muitas críticas com a novela Alto Astral, mesmo com o sucesso que foi, achei que ele veio bem melhor nessa e os atores estão excelentes, ainda não vi nenhum que destoasse em interpretação. Até a Tatá Werneck que já sofreu críticas pela dicção melhorou. Quanto à Mariana Ximenes, acho que ela está na medida certa, condizente inclusive com seu tipo físico. Aliás até achei engraçado pq na primeira versão a Cláudia Raia oferecia melões (Olha os melão quem vai querer). Agora nas cenas que vi a Mariana Ximenes oferece uvas. Até isso pra mim funcionou.

Anônimo disse...

Remake só funciona se for pesadamente calcado na história original, o que é fácil fazer com obras literárias e com novelas muito marcantes que tenham sido refeitas num momento de maior receptividade por parte do público. Agora, esse negócio de "releitura" parece mais uma iniciativa preguiçosa de atualizar uma história que fez sucesso, mas que, em vez de fazer uma nova receita com os mesmos ingredientes, parece mais que está requentando comida já velha e botando ingredientes novos para mascarar o gosto de antes de anteontem.

Anônimo disse...

Se o telespec for assistir a alguma 'refilmagem' de novelas dos anos 70 ou 80 vai invariavelmente sentir isso. Por mais que se tenha atenção para copiar detalhes, a 'alma' daqueles anos era outra. É uma coisa de 'consciência coletiva' que afeta as pessoas que atuam e as que assistem. É o contraponto entre a cultura da época e a de agora. A novela Bem Amado, sucesso de público e de crítica, se fosse regravada hoje, receberia milhões de comentários, provavelmente muitos positivos mas também negativos. Nem há como um artista incorporar o perfil psicológico destes atores, cloná-los, reproduzi-los.

Anônimo disse...

A novela é boa, traria audiência, mas o encanto criado pelos atores da época jamais poderá ser recriado, nem mesmo quando se assiste à versão original em vídeo tape, porque para se entender na totalidade o que se propunha seria preciso voltar no tempo e viver o que se vivia. Naquela época, os textos não eram escritos à várias mãos, não havia guerra declarada por audiência, não se falava em politicamente correto. Havia censura, mas mesmo assim a novela pode retratar um político desonesto. Não havia tantas bichas declaradas escrevendo nem dirigindo, os produtores e os atores tinham lá os seus problemas, mas reservavam suas vidas particulares para eles mesmos. Havia uma espécie de elegância que se perdeu nas areias do tempo.

Finalmente entendi que não importa quem faça o que e nem quando. As coisas sempre permanecem como foram criadas, porém mesmo que alguém consiga copiar com exatidão a receita da comidinha que a mamãe fazia, quem muda é o mundo, e somos nós, irreparavelmente.

Sérgio Santos disse...

Respeito sua opinião, Fernanda. =) bjssss

Sérgio Santos disse...

Eu tô gostando até agora, Bruna.

Sérgio Santos disse...

Mas isso eu tb estou, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Sim, Ana, não disse isso no texto.

Sérgio Santos disse...

Que bom que gostou, Maíny.

Sérgio Santos disse...

Tb acho que a Mariana está ótima, Bial. E tb já shippo Camila e Givoani.

Sérgio Santos disse...

Entendi, Vivi. Eu já acho Fedora um dos pontos altos.

Sérgio Santos disse...

Acho Mariana e Tatá ótimas, Paulo.

Sérgio Santos disse...

Eu já fico órfão msm, Giovany, não nego. E concordo com seu comentário.

Sérgio Santos disse...

Que bom que te informei, Chica! rs bjs

Sérgio Santos disse...

Mariana é sempre ótima mesmo, Ricardo. Mas é inegável que a Tatá está se destacando mt. Isso tem ficado cada vez mais claro.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Pamela, tá bem agradável, né? Tô curtindo tb. bj

Sérgio Santos disse...

Já está postado, Murilo.

Sérgio Santos disse...

Entendo, Lulu. A Calabresa seria uma boaa Fedora tb, verdade. Mas to curtindo a Tatá e nem acho a Mariana exagerada. bjssss

Sérgio Santos disse...

Tb tô curtindo, porlapazyporlavida lc. E sem dúvida a trama de Giovani e Camila é a mais promissora da trama. A mais rica tb. Claudia e Marcelo formam uma boa dupla mesmo e a trama até agora tem sido bem gostosa. bjsssssss

Sérgio Santos disse...

Parabéns pelo comentário, Ed. E a Bruna será vilã mesmo. Já estava na hora da Fernanda interpretar um tipo assim. E a Camila é msm um clone da Giovanna, só que mais exagerada e sem carisma mesmo. Sorte da Agatha essa perda de memória pq senão ela se repetiria sem ter mt como escapar. Essa trama é a melhor. E Apolo parece avulso mesmo e o núcleo dele parece que será bem chato. Já a Fedora está se destacando a a família dela é ótima. Aguardemos. abçs

Sérgio Santos disse...

Tá gostosa, né Monica? E mt bom o seu comentário. bjssss

Sérgio Santos disse...

Não necessariamente, anonimo. Guerra dos Sexos tentou seguir tudo o que teve na original e fracassou justamente pq não soube se modernizar. Então precisa o meio termo.

Sérgio Santos disse...

Respeito sua opinião, anonimo, mas discordo.