sexta-feira, 24 de junho de 2016

Nathalia Dill diverte na pele da mimada Branca em "Liberdade Liberdade"

A atual novela das onze tem apresentado um bom enredo e os conflitos em torno da destemida Joaquina (Andreia Horta) vêm despertando atenção, evidenciando o trabalho do autor Mário Teixeira e o grande desempenho do elenco, muito bem escalado. Entre os atores do ótimo time formado, inclusive, há uma Nathalia Dill em grande momento, interpretando com visível competência uma menina deslumbrada e que tem como único objetivo na vida se casar, despertando o respeito da sociedade de 1808.


Branca é uma espécie de patricinha do século XVIII. Arrogante, fútil e preocupada apenas com seu próprio umbigo, a personagem vomita ideias conservadoras e preconceituosas o tempo todo, expondo uma constante hipocrisia, pois não se preocupou com 'sua honra' quando resolveu transar com o noivo Xavier (Bruno Ferrari) várias vezes mesmo antes de se casar, por exemplo. A menina tem no seu 'futuro marido' uma verdadeira fixação, vivendo praticamente em função dele. Para culminar, ainda faz de tudo para a família realizar suas vontades, se comportando como uma criança birrenta.

O perfil não chega a ser uma grande vilã e tem a comicidade como o seu principal ponto de apoio. É justamente o humor que faz de Branca um dos destaques da trama, proporcionando para Nathalia Dill momentos impagáveis, muito bem aproveitados por ela. A personagem começou timidamente na novela, com poucas cenas, mas foi crescendo à medida que as semanas se passavam.
Até virar um dos trunfos do folhetim, principalmente através dos comentários repletos de conservadorismo sendo proferidos com um toque cômico irresistível. Pode-se constatar que a rival de Joaquina é a responsável pelas cenas mais engraçadas da história, juntamente com o cativante Mão de Luva (Marco Ricca irretocável).

A atriz vive um grande momento na carreira e sabe crescer em cena a cada aparição da patricinha, conseguindo se destacar em um elenco repleto de nomes respeitados, como Lilia Cabral, Mateus Solano, Juliana Carneiro da Cunha, Andreia Horta, Caio Blat, entre tantos outros. Ela, inclusive, estreou na televisão vivendo uma vilã cômica em "Malhação", se saindo muito bem, entrando para a lista de gratas revelações do seriado adolescente. A esnobe Débora foi defendida com talento e Nathalia ainda fez uma dupla marcante com Mariana Rios, intérprete da atrapalhada Yasmin.
Curiosamente, ela nunca mais viveu um perfil com traços cômicos na Globo. Pelo contrário, todas as suas personagens foram voltadas para o drama.

Tanto que a atriz estreou nos folhetins vivendo a religiosa Santinha, a mocinha chorona de "Paraíso", remake de Benedito Ruy Barbosa exibido em 2009. No ano seguinte, em "Escrito nas Estrelas", interpretou sua segunda protagonista seguida, a íntegra Viviane, mocinha da história espírita escrita por Elizabeth Jhin. Em 2011, viveu a destemida Doralice, o perfil feminino mais atrativo de "Cordel Encantado". Já em "Avenida Brasil" (2012), ganhou a apagada Débora, personagem que ficou um pouco avulsa no enredo, mas também era voltada para o drama. Em 2013, esteve na pele da vingativa Sílvia, mas o perfil se perdeu, assim como o folhetim ao longo de sua exibição. E, finalmente, em "Alto Astral" (2014), interpretou a sua terceira mocinha, a corajosa Laura. Ela ainda participou do primeiro capítulo de "Êta Mundo Bom" dando vida a um dos perfis mais importantes na fase jovem: a milionária Anastácia.

Todos os trabalhos dramáticos de Nathalia até agora foram muito bons, fazendo por merecer os elogios que receberam. Porém, é ótimo vê-la de volta ao humor, após sete novelas interpretando perfis sem nenhum traço cômico. Muitos que não acompanharam sua estreia em "Malhação" não sabiam do seu talento para a comicidade e agora estão podendo constatar a capacidade da intérprete, que está perfeita no papel. Aliás, vale lembrar que Branca não foi escrita inicialmente para ela. As talentosas e sempre dedicadas Marjorie Estiano e Mariana Ximenes foram cogitadas, mas em função das constantes mudanças envolvendo a produção da novela (incluindo até o desligamento de Márcia Prates, a autora original do folhetim), ambas foram transferidas para outras produções. Ou seja, esse 'troca troca' acabou beneficiando Nathalia, que soube aproveitar a oportunidade.

Recentemente, a atriz protagonizou hilários momentos na cena em que Branca se embebeda durante um jantar com Xavier, Joaquina e Rubião, perdendo completamente os modos e provocando um festival de constrangimento em virtude de suas colocações nada educadas. Nathalia deu um show e tem feito boas sequências com Andreia Horta, Bruno Ferrari, Chris Couto (a mãe Luzia), Heloísa Jorge (a escrava Luanda), Genésio de Barros (o pai Diogo) e Juliana Carneiro da Cunha (a tia Alexandra). É preciso citar ainda mais algumas cenas ótimas protagonizadas por ela, como o momento em que a deslumbrada é humilhada por Joaquina na igreja e todos os instantes que transforma sua escrava em bode expiatório para suas frustrações. Outro ponto importante é o sotaque mineiro que a atriz colocou na personagem, fazendo toda a diferença. Aliás, só ela e Marco Ricca inseriram a mineirice propositalmente exagerada nos papéis, ajudando de forma vital no humor dos perfis.

"Liberdade Liberdade" tem se mostrado uma boa novela das onze e um dos acertos da produção é justamente Nathalia Dill interpretando a preconceituosa Branca. Uma vilã cômica que é responsável por muitos momentos impagáveis e que ainda representa, infelizmente, parte da sociedade atual com seus pensamentos conservadores e preconceituosos.

28 comentários:

Kika disse...

Ela está maravilhosa.Tenho rido horrores com ela e o Mão de Luva.

Felipe disse...

Adora a Nathalia e estou amando a Branca. Só lamento que ela já tenha sido escalada pra viver a próxima mocinha das sete. Outra! Não aguento mais.

Anônimo disse...

Assino embaixo.Está ótima e Mariana Ximenes cometeu um erro crasso ao optar pela Tancinha que nem parece protagonista daquela novela das sete fraquinha.

Ingrid Monreal disse...

Nathalia Dill esta ótima difícil imaginar outra atriz como Branca e ela tava precisando de algo diferente,ta mostrando que sabe fazer drama e comedia muito bem

Fábia disse...

Não gostei da Nathalia como mocinha em Paraíso e nem em Escrito nas Estrelas. Estreou bem como Débora e em AV Brasil estava forçada e repetitiva.Já em Alto Astral ela se mostrou segura como a Laura.Agora como a Branca ela está perfeita e coube direitinho no papel.

Elias disse...

Não acompanho essa novela, mas gosto da Natália Dill e ela é realmente uma das melhores revelações de Malhação.Em Malhação ela deu um show mesmo como a vilã Débora e sua parceria com Mariana Rios foi ótima.Além disso seus embates com a Sophie Charlotte(a mocinha Angelina) foram marcantes e as atrizes davam show.Não acompanhei Paraíso porque achei aquela novela sonolenta demais.Como a mocinha Viviane em Escrito nas Estrelas ela novamente esteve muito bem mas a novela meio que se perdeu durante sua exibição.Infelizmente ela teve seu talento desperdiçado em Avenida Brasil e Joia Rara com personagens aquém do seu grande talento.Em Alto Astral ela foi muito bem e o casal com o Sérgio Guizé foi cativante e transbordou química.Uma das cenas mais marcantes dela é a que sua mocinha esbofeteia o vilão Marcos.Mesmo não acompanhando Liberdade Liberdade por causa do horário acredito que a Nathália esteja realmente ótima como a Branca.

Felisberto N. Junior disse...

Olá, Sérgio...também, Não acompanho essa novela,muito devido ao horário,por isso, creia,não sabia que ela, Branca, não foi escrita inicialmente para ela, Nathalia...em todo caso, está aproveitando muito bem a oportunidade, vivendo um grande momento na carreira ,tantos os elogios pela sua vilã cômica e a mineirice propositalmente exagerada!
Bom finde,belos dias,abraços!

Anônimo disse...

Ela está ótima, mas nunca foi a grande vilã da novela, O grande vilão é o Rubião, ela é só um perfil cômico.Venderam uma personagem que não existia.

Anônimo disse...

Acho histriônica demais e caricata.Não curto e destoa do restante do elenco.

Bruna disse...

Nathalia é um talento e sua crítica bem escrita é mais do que justa!

Anônimo disse...

Ela é péssima, sem talento e muito caricata desde malhação. Não curto o trabalho dela e nem da Marina Ruim Barbosa. A globo com ótimas atrizes ainda escalam esses estrumes pras novelas. Vai entender!

Pâmela disse...

Nathalia é MARAVILHOSA! Seja como mocinha, vilã, cômica... Ela sempre surpreende. Branca já é uma de suas melhores personagens. Talvez o único "senão" da carreira dela foi justamente Av. Brasil. Parece que ela ficou perdida no meio da história, sem função. Culpa do autor.

PS: Vi por ai que ela vai interpretar gêmeas na próxima novela das 19hrs, Rock Story.

Brunno Radavelli disse...

Realmente ela está MARAVILHOSA vivendo a Branca, e a Natália Dill tem muito talento para a comicidade, e como tu citou, considero a Débora, a melhor vilã de Malhação, depois dela nenhuma outra chegou aos pés dela, e é a melhor justamente por ela ser má e ao mesmo tempo também muito engraçada!!! E vale mencionar que Liberdade Liberdade está IMPERDÍVEL!!! QUE NOVELÃO!!!!

Bia Hain disse...

Olá, Sérgio! Considero a Nathália Dill uma das melhores atrizes da nova geração e embora não acompanhe a novela, pelo que li aqui, mais uma vez ela está arrasando! Abraços!

Sérgio Santos disse...

Eu tb, Kika. bjs

Sérgio Santos disse...

Ela vai emendar uma na outra msm, Felipe. Mal vai dar pra respirar.

Sérgio Santos disse...

Está ótima msm, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Tá mostrando msm, Ingrid.

Sérgio Santos disse...

Eu achei ela bem nessas tramas, Fábia, mas respeito sua opinião. bjs

Sérgio Santos disse...

Ótimas considerações, Elias. Endosso, inclusive. abçsss

Sérgio Santos disse...

É tarde mesmo, Felis. Entendo. abçs

Sérgio Santos disse...

Sim, concordo, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Ok, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Bruna!

Sérgio Santos disse...

Tudo bem, anonimo. Eu gosto delas.

Sérgio Santos disse...

Vai, sim, Pâmela. Eu particularmente não gostei pq já é mais uma mocinha pra ela e nem vai dar tempo de respirar entre uma e outra. Mas, deve se destacar novamente. Bjão!

Sérgio Santos disse...

Liberdade Liberdade está mt boa msm, Brunno. E a Débora foi uma vilã cômica maravilhosa. Abçsss

Sérgio Santos disse...

Está sim, Bia. E ela é ótima mesmo. Bjão e boa semana!