sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Paolla Oliveira brilha na pele da dissimulada Melissa em "Além do Tempo"

O ano de 2015 tem sido ótimo para Paolla Oliveira. Em janeiro, ela brilhou absoluta na minissérie "Felizes para sempre?", onde interpretou a prostituta Danny Bond, o seu melhor papel na carreira até agora. Seis meses depois, a atriz entrou em "Além do Tempo" e, desde então, vem se destacando no folhetim das seis, na pele da dissimulada Melissa, uma típica vilã que faz de tudo para separar o casal de mocinhos ----- no caso, Lívia (Alinne Moraes) e Felipe (Rafael Cardoso).


Na primeira fase da trama de Elizabeth Jhin, Paolla imprimiu um tom caricato, perfeitamente apropriado para uma espécie de 'patricinha' do século XIX. Filha da interesseira Dorotéia (Júlia Lemmertz) e irmã do malandro Roberto (Rômulo Estrela), a vilã tinha um tom afetado e vivia dando chiliques em meio a diversas situações, sempre quando suas vontades não eram cumpridas. A personagem, de grande destaque, sempre aparecia impecavelmente vestida e era um poço de beleza, mas transbordava futilidade.

A atriz conseguiu dominar bem o papel, escrito com competência pela autora, e ainda soube aproveitar os traços de comicidade involuntária da vilã, sempre quando a personagem estava junto da mãe e do irmão ---- eram nesses momentos que ela se mostrava exatamente do jeito que era, sem máscaras.
Melissa não tinha paciência para as trapalhadas de Dorotéia e Roberto (que quase sempre enfiavam os pés pelas mãos com planos nada inteligentes) e vivia dando bronca nos dois, como se eles fossem seus filhos. As cenas sempre divertiam e Paolla tinha ótima sintonia com Júlia Lemmertz e Rômulo Estrela.

As suas sequências com Alinne Moraes e Rafael Cardoso também merecem elogios. Na reta final da primeira fase, inclusive, os três foram muito exigidos e corresponderam à altura. Paolla brilhou ao lado de Rafael quando Felipe descobriu toda a farsa de Melissa no dia do casamento, fazendo questão de humilhá-la publicamente. Ela ainda se destacou junto de Alinne, quando Lívia dá um tapa na rival, depois de ouvir a mãe ser ofendida pela víbora. Já a última cena, com todos no penhasco, foi um dos melhores momentos da novela.

Todo o descontrole emocional de Melissa ---- que ficou completamente desequilibrada depois de ter sido desmascarada ---- foi mostrado com competência pela intérprete e a cena em que ela empurra Lívia do penhasco tirou o fôlego. O instante que Pedro (Emílio Dantas) mata a vilã, enfiando uma espada em seu peito, finalizou a primeira etapa do trabalho da atriz ---- que expôs muito bem a incredulidade da sua personagem diante daquela situação ---- da melhor forma possível.

Agora, na segunda fase, ambientada em 2015, Paolla Oliveira novamente mostra o seu talento. Após imprimir um tom exagerado durante os 87 capítulos do século XIX, a atriz, agora, adotou uma interpretação mais contida para a vilã, que nesta nova vida é casada com Felipe e mãe de Alex (Kadu Schons), além de ser novamente filha de Dorotéia ----- Roberto, no entanto, não é mais seu irmão e sim um rapaz com quem teve um caso no passado, sendo o verdadeiro pai de seu filho.

Apesar de manter a essência da personagem, a intérprete aproveitou a nova condição da mesma para explorar algumas outras nuances colocadas pela autora no papel. Por exemplo, a diminuição da ironia e do ar esnobe, assim como a exibição do sincero carinho que Melissa sente pelo filho. A esposa de Felipe sofre com a frieza da criança, que parece carregar as lembranças da vida passada. Já a sua obsessão pelo mocinho segue a mesma, assim como a antipatia imediata que sentiu por Lívia. A vilã, inclusive, está expondo o seu lado sombrio gradativamente, repetindo o traço de descontrole emocional do passado. A atriz tem brilhado nas cenas, mostrando como vem amadurecendo a cada trabalho.

Esta, aliás, é a sua segunda vilã na carreira. A primeira foi a Verônica, em "Cama de Gato", exibida em 2009. Na época, ela foi um dos muitos acertos da novela de Duca Rachid e Thelma Guedes, supervisionada por João Emanuel Carneiro. Entre outras ótimas personagens que puderam contar com o talento da atriz, estão a Giovana, de "Belíssima" (2005) --- sua estreia na Globo ---; a Sônia, de "O Profeta" (2006); a Paloma, de "Amor à Vida" (2013) ---- inclusive, sua melhor cena da carreira, até agora, foi o ataque de fúria que a mocinha da trama de Walcyr Carrasco teve, partindo para cima do irmão Félix (Mateus Solano) ----; e, claro, a Danny Bond, já mencionada. Seu único tropeço foi a irritante Marina, da fraca "Insensato Coração" (2011).

Paolla Oliveira é um dos muitos pontos positivos de "Além do Tempo", que faz um merecido sucesso. A Melissa é uma ótima personagem e a intérprete ---- que protagonizou várias cenas ótimas quando a história era ambientada no século XIX ---- vem se destacando cada vez na trama de Elizabeth Jhin, fazendo valer a importância do papel que lhe foi confiado. A atriz convenceu na primeira fase e agora mostra uma nova interpretação na segunda, se destacando da mesma forma.

31 comentários:

Leandro disse...

Ela tá ótima mesmo. Na primeira fase achei mt caricata mas agora suavizou e tá ótima.

Anônimo disse...

Alem de linda é otima,a proposito ela como veronica foi muito bom ,ela realmente alem de ser boa como mocinha é boa como vilã tbm

Elisa disse...

Adorei o texto e concordo. Ela tava caricata de propósito na primeira fase e convenceu. Agora suavizou e continua ótima. E a Danny Bond foi o melhor momento dela.

Lulu on the sky disse...

Não acompanho a novela Sérgio e não gosto da Paolla Oliveira.. enfim.
Big beijos

Denise disse...

Que a novela ficou mais chata quando mudou de fase e o encantamento diminuiu é evidente, mas a Paolla segue ótima.

Michele disse...

Paolla é uma linda e esse eu texto é mais do que merecido.

Yasmin disse...

A Melissa parecia que tinha regenerado nessa segunda fase, mas foi só impressão. Agora está mostrando que reencarnou igualzinha.Concordo com todo o seu texto.

Italo disse...

A Paolla não tem do que reclamar de 2015 mesmo, foi um bom ano pra ela. A Danny Bond foi fascinante e a Melissa está sendo bem interpretada por ela.Gostei da caricata da primeira fase e tô gostando da mais comedida nessa.São tons diferentes e foi esperta em usá-los a seu favor.

Anônimo disse...

Não considero ela uma atriz maravilhosa mas também não chega a ser uma atriz ruim, ela geralmente só se da bem quando faz papeis que não sejam de mocinhas, convenhamos que como mocinha ela é sofrível e dificilmente tem química com seus parceiros em cena.

Talison disse...

Ela está bem mesmo e a Melissa é uma boa vilã, mas tô achando essa segunda fase bem mais fraquinha.

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Paolla, além de uma bela mulher, tem revelado talento e carisma.
Em 'Além do Tempo', ela esteve excelente na primeira fase e continua desempenhando ótima atuação nesta segunda fase. Pena que, apesar da novela continuar agradando, ela já não traz o mesmo envolvimento da primeira parte. Contudo, continuo apreciando a trama e seguindo-a com interesse.

Muito válido o destaque emprestado à Paolla Oliveira, que tem merecido elogios pela suas brilhantes atuações.

Ótimo final de semana.

Abraço.

Karina disse...

Concordo com todo o texto e já ia perguntar quando você iria escrever sobre ela porque já tinha escrito da Irene Ravache, Nivea Maria, Ana Beatriz Nogueira e Alinne Moraes. Melissa é um bom papel e a atriz está linda.

MARILENE disse...

Você está certíssimo, Sergio, em sua avaliação. Ela é uma ótima atriz e nos tem presenteado com seu talento. Tanto na primeira fase, como agora, está a merecer elogios. Bjs.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, não considero Paolla Oliveira uma ótima atriz, mas ela realmente brilhou como Danny Bond. Gostei também de seus papeis em Belíssima e Cama de Gato. Achei exagerada sua caracterização na primeira fase de Além do Tempo e concordo que está mais contida na segunda, embora comecem a aparecer os traços de vilania da Melissa, quando se vê ameaçada pelo amor do Felipe pela Lívia.

F Silva disse...

Algo a comentar...

Paolla Oliveira é uma das maiores atrizes de sua geração.

Aliás, "Além do Tempo" tem oferecido ótimas oportunidades para que todo seu elenco, principalmente o feminino, brilhe. Só acho uma pena, que nessa segunda fase, algumas personagens perderam essas oportunidades como é o caso de Inês Peixoto e Nívea Maria. Salomé e Zilda brilhavam mais na primeira fase. Irene Ravache, Ana Beatriz Nogueira, Louise Cardoso, Carol Kasting, Aline Moraes, Julia Lemments e Dani Barros seguem brilhando.

Aplausos a Paolla Oliveira...

abraços....

Sérgio Santos disse...

Eu gostei das duas fases, Leandro.

Sérgio Santos disse...

Concordo, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Elisa.

Sérgio Santos disse...

Ok, Lulu. bj

Sérgio Santos disse...

Tá ótima msm, Denise.

Sérgio Santos disse...

Grato, Michele!

Sérgio Santos disse...

Regenerou nada, Yasmin. Obrigado.

Sérgio Santos disse...

Sem dúvida, Italo. 2015 foi o grande ano dela.

Sérgio Santos disse...

Anonimo, como mocinha em Insensato Coração achei péssima e sem química alguma com Eriberto Leão, mas em Amor á Vida achei ela ótima e com química com Malvino Salvador. Aliás, na novela ela fez sua melhor cena na carreira até agora, quando Paloma parte pra cima do Félix.

Sérgio Santos disse...

Talison, mta gente se decepcionou com a segunda fase. Eu continua achando mt boa, mas a de época foi melhor msm.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado pelo carinho, Vera. Ótimas considerações as suas. bjs

Sérgio Santos disse...

Tá vendo, Karina, tenho dons mediúnicos. rs bjs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Marilene. bj

Sérgio Santos disse...

Sem problemas, Elvira. E na primeira fase ela estava bem mais caricata mesmo. bjs

Sérgio Santos disse...

Tb percebi essa diminuição do destaque da Nivea, F Silva. Pena. Até da Irene eu senti um pouco. Mas espero que aumente novamente. bjs

Filha do Rei disse...

Confesso que não gostava das atuações de Paolla, as personagens eram chatas, mas neste ano ela cresceu, soube aproveitar os papeis que chegaram atés suas mãos.