quinta-feira, 19 de novembro de 2015

"Verdades Secretas" domina a edição de 2015 do "Prêmio Extra"

Aconteceu nesta terça-feira (17/11), no Vivo Rio, localizado no Rio de Janeiro, a décima sétima edição do "Prêmio Extra" de TV. Dividido em 13 categorias, o prêmio homenageou os cinquenta anos da Rede Globo e a festa foi transmitida através do site do jornal carioca. O evento foi apresentado por Monica Iozzi e Otaviano Costa, que também concorriam nas categorias Melhor Apresentador e Apresentadora. O ano de 2015, aliás, foi muito bom para eles, que formaram uma dupla perfeita no "Vídeo Show".


A cerimônia de entrega dos troféus foi bem realizada e a presença de Monica e Otaviano fez toda a diferença, uma vez que os dois têm uma clara intimidade, sabendo improvisar bem. Vários ícones da Globo foram homenageados ----- a entrega dos troféus e o anúncio dos finalistas foram feitas por alguns eles ---- e os resultados da premiação se mostraram bem mais justos que os do ano passado. Neste ano, pode-se constatar que o merecimento esteve bem mais presente. A votação popular manteve uma coerência em relação ao que foi apresentado ao longo do ano.

"Verdades Secretas", o maior sucesso da Globo em 2015, dominou o evento e levou seis troféus, todos merecidos e que consagraram o êxito da trama de Walcyr Carrasco. Grazi Massafera levou o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante com todo mérito, pois impressionou com sua Larissa, que afundou no mundo das drogas.
Ela concorreu com as também merecedoras Regina Duarte (que deu show com a Esther em "Sete Vidas"), Ana Beatriz Nogueira (que está ótima como Emília em "Além do Tempo"), Cássia Kiss (que emocionou com a Djanira em "A Regra do Jogo"), Cláudia Raia (que divertiu com a Samantha Paranormal em "Alto Astral") e Agatha Moreira (que fez da sincericida Giovanna um sucesso em "Verdades Secretas").


Rainer Cadete foi premiado como Melhor Ator Coadjuvante pelo seu hilário e ferino Visky, de "Verdades Secretas". Mereceu e foi um dos poucos perfis da trama que proporcionavam algo cômico em meio a um enredo tão pesado. Ele concorreu com os também merecedores Tonico Pereira (que está genial como o trambiqueiro Ascânio em "A Regra do Jogo"),  Eduardo Moscovis (muito bem como o canalha Orlando em "A Regra do Jogo"), João Miguel (que deu show como o íntegro Hugo em "Felizes para sempre?"), Marcos Palmeira (convenceu como o corrupto Aderbal em "Babilônia") e Zécarlos Machado (impecável como o Faraó Seti I em "Os Dez Mandamentos" e agora como Queiroz em "Além do Tempo").


O troféu de Melhor Ator foi para Rodrigo Lombardi, que fez jus ao prêmio, uma vez que o asqueroso Alex, de "Verdades Secretas", foi seu melhor papel na carreira. Porém, essa categoria foi a mais controversa da premiação. Indicar Cauã Reymond pelo Juliano, de "A Regra do Jogo" (quase um clone do Jorginho de "Avenida Brasil"), não foi justo e para piorar ainda ignoraram o grande Domingos Montagner, que foi o melhor ator do ano pelo seu complexo Miguel, de "Sete Vidas". O ator ainda está ótimo na série "Romance Policial - Espinosa". E a presença de Caio Castro, por mais que tenha se saído bem como o Grego, em "I love Paraisópolis", é questionável. Ainda mais levando em consideração que Juca de Oliveira ("Os Experientes"), Johnny Massaro ("Amorteamo"), Emílio Dantas ("Além do Tempo") e Luiz Carlos Vasconcelos ("Além do Tempo") foram ignorados. Ao menos Tony Ramos foi indicado pelo show que dá como Zé Maria, em "A Regra do Jogo". Alexandre Nero também mereceu a indicação pelo seu bom desempenho como Romero Rômulo, na mesma novela.


Já o prêmio de Melhor Atriz foi para a maravilhosa Marieta Severo, que voltou às novelas em grande estilo com sua ambiciosa Fanny, em "Verdades Secretas". O troféu foi justíssimo, comprovando o quanto esta profissional de imenso talento fez falta nos folhetins enquanto estava em "A Grande Família". Ela concorreu com as também merecedoras Irene Ravache (impecável como Vitória em "Além do Tempo"), Paolla Oliveira (brilhou em "Felizes para sempre?" e agora brilha em "Além do Tempo"), Vanessa Giácomo (convence como Tóia em "A Regra do Jogo"), Giovanna Antonelli (é um dos destaques de "A Regra do Jogo" com sua Atena") e Glória Pires (que conseguiu mostrar talento mesmo na problemática "Babilônia"). Entretanto, a não indicação de Débora Bloch (pela Lígia em "Sete Vidas") e Drica Moraes (pela Carolina em "Verdades Secretas") foi um absurdo.


A estatueta de Revelação Feminina foi para Camila Queiroz, que impressionou a todos com sua desenvoltura em cena. Difícil até de acreditar que a modelo nunca tinha atuado na vida antes da Angel, de "Verdades Secretas". Seu desempenho foi admirável. Ela concorreu com a também merecedora Isabella Santoni (que brilhou como Karina em "Malhação Sonhos"), além das talentosas Arianne Botelho (emocionou com a doce Lena em "Amorteamo"), Flora Diegues (diverte com sua Bianca em "Além do Tempo"), Carla Cristina (está hilária como a empregada Dinorá em "A Regra do Jogo") e Letícia Lima (a periguete Alisson de "A Regra do Jogo").


A trama de Walcyr Carrasco ainda ganhou como Melhor Novela e a vitória honrou toda a qualidade, o sucesso e a imensa repercussão que o folhetim das onze teve ao longo de sua exibição, ofuscando o horário nobre da Globo. O autor fez uma bela homenagem ao diretor Mauro Mendonça Filho e à colega Maria Elisa Berreto, coautora. Porém, é preciso ressaltar que o troféu também estaria em ótimas 'mãos' caso "Sete Vidas" ou "Além do Tempo" vencesse. Essas três novelas são as melhores de 2015, com louvor. As tramas citadas também concorreram com "Os Dez Mandamentos", o maior sucesso da teledramaturgia da Record, "Babilônia" e "A Regra do Jogo".


"Felizes para sempre?" ganhou como Melhor Série e mereceu. Entretanto, "Amorteamo", "Os Experientes" e "Questão de Família" também eram merecedoras do troféu, em virtude da qualidade e do capricho que apresentaram. Foram grandes produtos. As quatro produções também concorreram com "Mister Brau" e "Conselho Tutelar" (Record). O Tema de Novela vencedor foi "A Noite", cantada por Tiê, em "I love Paraisópolis". A música concorreu com "Agora só falta você" (Pitty - "Malhação Sonhos") ---- esta mais merecedora ----, "Diz pra mim" ( Malta - "Alto Astral"), Juízo Final" (Alcione - "A Regra do Jogo"), "Na batida" (Anita - "Alto Astral") e "Pra que chorar?" (Mart`nália - "Babilônia").


O carismático Rafael Vitti faturou o prêmio de Revelação Masculina e o ator mereceu pelo ótimo trabalho em "Malhação Sonhos". O atrapalhado Pedro foi um dos destaques do seriado adolescente e caiu nas graças do público. Ele concorreu com Conrado Caputo (o engraçado Pepito de "Alto Astral"), Ghilherme Lobo (que emocionou como o Bernardo em "Sete Vidas"), André Loddi (o mulherengo Raul de "I love Paraisópólis"), João Baldasserini (o canalha Joel de "Felizes para sempre?") e Lucas Lucco (o ingênuo Uodson de "Malhação - seu lugar no mundo"). João Vitti foi receber o prêmio pelo filho, que não pôde comparecer.


Já a múltipla Monica Iozzi levou na categoria Melhor Apresentadora, pelo sua ótima desenvoltura no comando do "Vídeo Show". Ela formou uma dupla perfeita com Otaviano Costa e os dois conseguiram renovar o programa, que estava a cada dia mais perdido e desgastado. Monica concorreu com o próprio Otaviano, além de Fátima Bernardes (merecedora também, pois o "Encontro" virou a sua marca), Luciano Huck, Rodrigo Faro e Tiago Leifert. É curioso, vale ressaltar, que a pessoa que ganhou foi justamente a que não quer se manter no cargo de apresentadora, pois tem paixão pelas artes cênicas.


Monica ainda teve outro bom motivo para comemorar com a vitória do "Vídeo Show" como Melhor Programa. A dupla, que já estava entrosada na apresentação do "Prêmio Extra", ficou emocionada e os dois deixaram um pouco o posto de mestres de cerimônia para o recebimento do troféu. A atração voltou aos holofotes graças ao perfeito entrosamento dos apresentadores e fez por merecer o troféu. Porém, ainda é preciso citar a ausência do Falha Nossa, que era um dos melhores quadros. E vale mencionar também o merecimento do "MasterChef Brasil", que é o maior sucesso atual da Band, outro concorrente que merecia a vitória. Além deles, concorreram "Altas Horas", "Encontro", "Mais Você" e "SuperBonita" (do GNT).


Mel Maia foi a vitoriosa na categoria Ator/Atriz mirim e fez jus ao prêmio, pois está ótima como Felícia, em "Além do Tempo". Mas vale mencionar o igual merecimento de Larissa Manoela, que está bem demais em "Cúmplices de um Resgate" (SBT), vivendo as gêmeas protagonistas.Elas concorreram com os também talentosos Gabriel Palhares (o Luca de "Sete Vidas"), JP Rufino (o Azeitona de "Alto Astral"), Sabrina Nonata (a Júlia de "Babilônia") e Xande Valois (o Joaquim de "Babilônia").


O popular "Vai que cola", do Multishow, ganhou como Melhor Programa de Humor. Entretanto, em nível de ousadia e humor ferino, o "Tá no Ar: a TV na TV" era bem mais merecedor. Os dois concorreram com "Chapa Quente", "Tapas & Beijos", "Tudo pela Audiência" e o novo "Zorra". O troféu, aliás, foi entregue por Renato Aragão. Além dele, Flávio Migliaccio, Regina Duarte, Rosamaria Murtinho, Mauro Mendonça, Glória Maria, Marcelo Novaes, Leandro Hassum, Isabela Garcia, Nívea Maria e Marco Nanini foram outros nomeados para a entrega dos prêmios. E a homenagem aos 50 anos da Globo marcou o evento. O cinquentenário da emissora foi citado através de uma compilação de imagens, narradas pelo grande Tony Ramos.


Apesar de alguns esquecimentos nas indicações de Melhor Atriz e Melhor Ator, o "Prêmio Extra" de 2015 foi bem mais justo que o de 2014 e praticamente todos os vencedores mereceram os troféus. A décima sétima edição teve uma bonita cerimônia --- mais organizada também --- e serviu para iniciar a leva de prêmios que "Verdades Secretas" merecidamente ainda levará. A novela das 23h dominou a premiação, fazendo jus ao conjunto que foi apresentado para o público por cerca de quatro meses.

33 comentários:

Rafaella disse...

Foi justo mesmo. Verdades Secretas foi a melhor do ano.

Ulisses disse...

Pareceu milagre essa justiça, mas concordo com vc sobre o absurdo de terem enfiado Caio Castro e Cauã Reymond no lugar de um Domingos Montagner. E Drica Moraes tinha que estar como Melhor Atriz. Mas tirando isso, foi uma premiação boa.

Thamires disse...

Torcida pra Verdades Secretas, Sete Vidas e Além do Tempo. Mas fiquei feliz pela dominação de Verdades Secretas. Só acho que o Masterchef merecia mais que o Video Show.

Yasmin disse...

Concordei com todos os prêmios, menos o Rodrigo Lombardi melhor ator pq o Domingos Montagner merecia mais. E já que não estava indicado, que fosse o Tony Ramos. O Vai que Cola não merecia mais que o Tá no Ar e embora tb preferisse o Masterchef, não dá pra negar que o Video Show nesse ano teve mt destaque. Já o restante foi justíssimo.

Matheus Nogueira disse...

Sérgio,muito merecidos os prêmios para´´Verdades Secretas´´,acho q não seria surpresa se Larissa Manoela ganhasse,como você disse no texto,aliás em 2013,a Mel Maia confessou que assistia ´´Carrossel´´.agora q piada de mau gosto ´´inventaram´´sobre a Larissa Manoela estar grávida.é óbvio q ela não está grávida,né Sérgio.

Matheus Nogueira disse...

Larissa Manoela não ganhou o Prêmio Extra,mas ontem Sérgio,ela ganhou o Prêmio Jovem Brasileiro categoria melhor atriz.essa premiação incentiva o protagonismo de jovens como a Larissa na sociedade.Caio Castro ganhou na categoria de Melhor Ator.

Renato disse...

Acho que foi uma das únicas vezes que esse prêmio foi justo em sua maioria das indicações. Até me surpreendi.

Andressa Mattos M. disse...

Verdades Secretas mereceu e ainda virão muitos. Sete Vidas merecia o de Melhor Ator com o Domingos e achei a vitória da Iozzi muito justa.

Fernanda disse...

Sérgio, eu vi a transmissão pelo site e tive as mesmas impressões que vc, tanto em relação aos premiados, quanto em relação aos indicados. E Verdades Secretas foi o maior sucesso do ano. Como vc escreveu na época, um presente de aniversário pros 50 anos da Globo.

Ricardo disse...

Fiquei decepcionado pelo Gianecchini não concorrer em Ator Coadjuvante. Não é pro ser fã dele, mas o Anthony era um papel mais dificil do que o Visky, inclusive. E os melhores do ano do Faustao, vao cometer a mesma injustiça com ela, e com o agravante de indicarem o péssimo Juliano cazarré, numa tentativa desesperada de divulgar a regra do jogo. Giane merecia a indicação e o premio. Gay caricato geralmente ajuda o ator a levar esses premios, vide as vitporias de Ailton Graça ano passado.

Heitor disse...

A seleção nas categorias Melhor Ator e Melhor Atriz foram bem controversas mesmo, mas as demais até que gostei. Soube só através da sua postagem mesmo.

jlgiam disse...

As vitórias nessa premiação realmente foram justas, mas foi mesmo um absurdo terem ignorado Drica Moraes na categoria Melhor Atriz. Outras duas que foram esquecidas na categoria Atriz Coadjuvante: Isabele Drummond, que deu um show como a Júlia de "Sete Vidas"(seu primeiro papel de forte carga dramática), e Maria Casadevall, que se destacou como a Margot de "I Love Paraisópolis"(se até o Caio Castro concorreu como Ator Coadjuvante por sua atuação - apenas de regular pra boa - como Grego, nada mais justo que indicassem também seu par romântico na novela).

Raquel disse...

Fala Sérgio!

Realmente a premiação esse ano foi mais justa que em outros anos... Mas isso só confirma o fato de Babilônia ter sido ruim demais e fracasso total de público e crítica. Tenho certeza que se a novela fosse um pouquinho melhor, Verdades Secretas não teria levado tantos prêmios. Uma pena também essa fixação pela indicação e premiação de novelas nas faixas das 21 e 23hs... A faixa das 18 hs, na minha opinião, foi muito mais feliz em atuações esse ano que os chamados produtos dos horários nobres.

E só descordo de você quanto ao merecimento de Rafael Vitti pelo premio revelação masculina. O Pedro foi um personagem carismático, mas Rafael claramente interpretou a si mesmo. Não tem nem comparação com a Camila Queiroz que ganhou na categoria femina. Na minha opinião, quem vota no Vitti é exatamente do mesmo tipo de telespectador que vota em Caio Castro como melhor ator. Está votando no carisma e não em atuação. Espero que o rapaz não se deslumbre com isso e continue trabalhando firme para virar um bom ator, que ele ainda não é. SUPER verde.

O resto, foi uma grande festa de firma da Globo... Como sempre.

Matheus Nogueira disse...

Sérgio,vou comentar aqui sobre a Mel Maia e a Larissa Manoela.são duas grandes atrizes,cada uma uma com seu jeito de atuação.eu destaco q a Mel Maia já tem 11 anos,vimos essa menina nos emocionar em ´´Avenida Brasil´´,que guinou sua carreira,acho a Mel uma super atriz,talentosíssima,mas vale ressaltar que não seria surpresa se a Larissa tivesse ganho.mas ela ganhou o PJB(Prêmio Jovem Brasileiro)de melhor atriz,mas a Larissa já vai fazer 15 anos.e sabemos q os 15 anos de uma menina é uma data muito marcante,pois uma menina ser mulher,ter mais responsabilidades na vida pessoal e profissional para uma atriz da idade dela,sem falar em sua turnê de shows como cantora,a Larissa já tem motorhome,tem força nas redes sociais.

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Neste tipo de premiação costuma haver prêmios que não se compreendem como justos, mas pelo que li aqui,todos os premiados fizeram jus aos seus respectivos troféus.
Concordo com suas considerações a respeito dos premiados, dos indicados e dos esquecidos.
Endosso totalmente a sua bem elaborada análise (pelo menos quanto às programações e trabalhos dos atores que habitualmente vejo e sigo-rs).
Parabéns!

Abraço.

MARILENE disse...

Sérgio, há muita coerência em sua avaliação. Não conhecia o resultado e as premiações, mas estas foram justas, em sua maioria. Uma ótima postagem. Bjs.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Verdades Secretas foi a sensação do ano,e realmente Camila Queiroz e Grazi Massafera se destacaram. Vitórias merecidas.

Sérgio Santos disse...

Foi sim, Rafaella.

Sérgio Santos disse...

Exato, Ulisses.

Sérgio Santos disse...

Thamires, essas 3 foram as melhores do ano com louvor. E tb acho que pelo conjunto o Masterchef merecia mais. O Vídeo Show ganhou mais pelos apresentadores.

Sérgio Santos disse...

Boas considerações, Yasmin.

Sérgio Santos disse...

Isso da 'gravidez' da Larissa foi uma vergonha, Matheus.

Sérgio Santos disse...

Tb me surpreendi positivamente, Renato.

Sérgio Santos disse...

Verdade, Andressa.

Sérgio Santos disse...

Presentão, né, Fernanda?

Sérgio Santos disse...

Tb acho que o Gianecchini merecia, Ricardo.

Sérgio Santos disse...

Entendi, Heitor.

Sérgio Santos disse...

É verdade, Jlgiam. Mas pra Isabelle fica complicado pq ela nem entraria como coadjuvante, pq a Júlia era uma das centrais.

Sérgio Santos disse...

Raquel, nem há fixação em indicações de novelas das 23h, tanto que O Rebu foi lamentavelmente injustiçada ano passado pq foi a melhor novela do ano e não levou nada, praticamente, com exceção da direção. Verdades Secretas foi uma exceção pq foi um fenômeno e ofuscou todo o resto, até no horário nobre. Pq às 23h não é horário nobre. Bjs

Sérgio Santos disse...

Sim, Matheus.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Vera. bjão!!!

Sérgio Santos disse...

Fico feliz, Marilene. bjs

Sérgio Santos disse...

Foi a sensação mesmo, Elvira. Vitória delas foi merecida. Camila e Grazi incríveis.