quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Abertura do Mar Vermelho honra a expectativa gerada em "Os Dez Mandamentos"

A cena mais aguardada de "Os Dez Mandamentos" começou a ir ao ar nesta terça-feira (10/11) e teve a sua continuação exibida na quarta. A abertura do Mar Vermelho finalmente foi exibida e toda a superprodução da sequência pôde ser vista através de ótimos efeitos especiais em imagens que arrepiaram. Todo o conjunto fez valer a espera pelo momento mais aclamado da Bíblia e que custou mais de um milhão de reais para a Record.


A saga de Moisés (Guilherme Winter) e dos hebreus foi sendo mostrada, enquanto Ramsés (Sérgio Marone) ---- junto de todo o seu exército ---- ia em direção aos seus 'ex-escravos' com o intuito de matar o rival e trazer todos de volta. Aliás, vale elogiar a boa sacada da autora Vivian de Oliveira ao colocar Nefertari (Camila Rodrigues) como a responsável por mudar a opinião do marido, o instigando a ir atrás do povo hebreu e assassinar o 'inimigo'. A situação destacou a atriz e deu mais importância à personagem.

A sequência em câmera lenta do exército de Ramsés, marchando a toda velocidade em direção ao local onde estavam os hebreus, foi bem realizada e conseguiu imprimir toda a adrenalina necessária para aquela situação.
E o desespero dos ex-escravos também complementou com competência a cena, enquanto a passividade de Moisés apenas evidenciava a confiança dele no poder de Deus, aumentando a expectativa para o derradeiro momento. Outra situação que temperou bem o conjunto foi o tornado de areia, que depois se transformou em um furacão de fogo, fazendo o rei do Egito recuar com sua tropa. O efeito impressionou.

Mas, claro, a abertura do mar foi enrolada o quanto pôde e para isso foram exibidos os últimos instantes de Paser (Giuseppe Oristânio), pai de Nefertari. Os dois tiveram uma forte discussão e ele não resistiu, tendo um forte mal súbito. As cenas finais do personagem destacaram o ator, que protagonizou uma longa e boa cena ao lado de Camila Rodrigues. Ela, aliás, emocionou, expondo bem a dubiedade de sua personagem, que se mostra como vilã, mas no fundo sofre por dentro desde que precisou abrir mão do amor que sentia por Moisés. As sequências merecem elogios, mas é inegável que quebraram o ritmo do capítulo e evidenciaram a tentativa de adiar ao máximo a cena aguardada.

Só que, após muita enrolação, a espera foi recompensada a partir da ordem de Deus, que mandou Moisés levantar o seu cajado sobre o mar, inciando assim a abertura do Mar Vermelho. O tornado de fogo ficou atrás de Moisés, que parecia controlá-lo, assim como toda aquela imensidão líquida que estava diante dele. As águas se dividiram, abrindo caminho para os hebreus, e formaram um corredor impressionante para o choque de todos os presentes. Os efeitos especiais fizeram jus ao investimento da emissora.

Dirigida com maestria por Alexandre Avancini, a sequência foi de encher os olhos e arrepiou. Todo o momento foi produzido em parceria com a equipe do diretor de efeitos visuais americanos Sam Nicholson e as cenas foram finalizadas no estúdio de Hollywood responsável por séries como "Revenge", "CSI" e "The Walking Dead". O esforço valeu a pena. A produção ficou ótima e merecedora de elogios. Claro que não se compara aos filmes, mas a indústria dos longas são bem mais experientes e os gastos representam quase o quíntuplo do que foi investido pela Record. Para um produto nacional, e em um canal que não tem tanta bagagem em teledramaturgia, ficou de bom tamanho. Não há do que reclamar.

A continuação de toda a sequência, exibida nesta quarta (11/11), manteve o capricho e vale destacar o impactante momento do fechamento do mar, quando Deus ordena que Moisés estenda novamente a sua mão sobre as águas. As 'paredes' se uniram, engolindo todo o exército de Ramsés, que morreu afogado, para o desespero e ódio do rei do Egito. O esperado momento foi finalizado em grande estilo, honrando a marcante passagem da Bíblia.

A abertura do Mar Vermelho ---- importante parte da história do "Êxoto", livro bíblico do Velho Testamento ---- fez jus a todas as expectativas e a recompensa foi o recorde de audiência de "Os Dez Mandamentos": teve 31 pontos de pico e obteve 28 de média geral na terça, conseguindo a liderança isolada, abrindo sete pontos de vantagem em cima da Globo. Merecida resposta do público ao que foi apresentado.


60 comentários:

Vinícius disse...

Aguardando os fanáticos da Record gritando que a Globo está falindo, que o império da poderosa está ruindo e que a Record soberana está dando um fim no monopólio global... Medo dessa gente doida.

Anônimo disse...

"Claro que teve falhas, mas está de bom tamanho para os padrões da Record." Discordo e acho que vc foi mt benevolente. A crítica da Folha de São Paulo disse que pareceu fundo do Windows e o Uol espinafrou essa coisa grotesca. Vc foi um dos poucos que gostaram disso. Achei ridícula a cena.

Andressa Mattos M. disse...

Todo mundo falou tanto disso que tive que ver e até que gostei. Mas enrolaram demais, nossa! E olha que me disseram que nesse caso nem foi tanta enrolação. Nem quero imaginar quando teve então. Agora o Sérgio Marone é péssimo. Inexpressivo e o Ramsés tá sendo mt mal representado. O Moisés até que vai, mas o elenco na maioria é fraco demais.

Renato disse...

Foi no máximo aceitável, comparada aos filmes ficou vergonhosa.

Tainá disse...

Eu gostei da cena e concordo com suas considerações. Ficaram bem feitas, mas como se tratou de um estúdio de Hollywood acho que poderia ter sido bem melhor. Pena que depois a novela tenha voltado a ficar chata com as enrolações.

Cézar disse...

Os efeitos ficaram até bons, mas nada de incríveis. E essa novela sem os efeitos das pragas e do mar é um horror. Mulheres usando esmaltes (já existia?????), fantasias dignas de Carnaval e nunca vi o mar se abrir e ninguém se molhar. Aliás, aquelas roupas LIMPÍSSIMAS num lugar onde só tem areia é puxado demais. Zero pro figurino, zero pra trama e um 6 para os efeitos especiais.

Maíra disse...

Eu acho essa novela ruim demais, mas nessa situação eu concordo com o texto. Gostei da abertura e deu todo o impacto necessário. Arrepiou mesmo o mar se abrindo e aquele tornado de fogo atrás do Moisés.

Matheus Nogueira disse...

a Record deu um show de emoções nessa cena,Sérgio

John disse...

Gostei do seu texto Sergio, realmente a espera valeu a pena! Fiz uma comparação com a cena de Êxodo Deuses e Reis e honestamente achei a da Record melhor. Não me encare como 'recordista', a novela é a única coisa que acompanho no canal, mas a abertura do Mar em ODM seguiu fielmente as escrituras, até mostrando o anjo na coluna de fogo. Parabenizo a emissora, foi uma cena incrível e impactante, de arrepiar mesmo, porém infelizmente a Record não saberá lidar com todo esse sucesso e as chances de jogar pelo ralo, são enormes.

Bell disse...

Perdi, vou ver se acho no youtube

um lindo dia pra vc =)

Raquel disse...

Fala, Sérgio!

Você não sabe o quanto eu fiquei feliz de ver a repercussão de Os Dez Mandamentos, o investimento da Record no projeto e o consequente retorno do público. Acho que todo mundo concorda que concorrência é muito bom para o público e ter várias opções de entreternimento de qualidade na TV aberta é um sonho não tão impossível assim. A minha maior torcida é a de que a Record tenha aprendido com os erros e sucessos do passado e possa continuar produzindo conteúdo que interesse e respeite o telespectador. Achei interessante a idéia de um horário separado somente para novelas bíblicas, mas espero que a direção consiga gerenciar o sucesso, mantendo a variabilidade e oferecendo espaço pra outros projetos não tão bíblicos, como as novelas de Carlos Lombardi. Achar um bom nicho é a chave para o sucesso, mas diversidade com certeza é a chave pra manutenção dele.

Quanto ao problemas de enrolação na trama e da irregularidade do elenco, gosto da definição do Fávio Ricco que disse que ODM acabou agradando mais pelo “conjunto da obra” do que especificamente por isso ou aquilo. Dado o orçamento limitado e a falta de experiência em produções enormes quanto essa, a gente acaba até perdoando certas coisas que em novelas globais seriam pecados capitais. Acredito que a fidelidade do telespectador tem muito a ver com uma certa “boa-vontade” inicial de comprar e embarcar na história. Algo que acho que a Record, muito pelo momento atual da dramaturgia da concorrente, acabou se beneficiando com essa “boa-vontade” que era sempre conferida às produções globais em geral (vamos combinar que em 95% dos casos, as novelas da Record eram sempre vistas com desconfiança pela maioria das pessoas) e acabou sofrendo uma parcial transferência, dado que ultimanente a Globo ultimamente têm derrapado bastante em corresponder o crédito do público, especialmente na faixa das 21 horas. Se a “Regra do Jogo” é a novela certa no momento errado, Os Dez Mandamentos acabou sendo a novela certa no momento certo.

Finalmente, quanto às reclamações sobre os efeitos especiais, gostaria de reforçar a idéia do diretor Alexandre Avancini, de que estamos falando de TV e não de cinema e que os orçamentos são simplesmente de diferentes ordens de magnitude. Não sei se muita gente vê no Brasil, mas mesmo séries americanas de muito sucesso como “Walking Dead” e “Once upon a time” têm efeitos tosquíssimos quando comparados ao filmes de Holywood. Histórias que necessitem de mais, digamos, imaginação são dificílimas de fazer e há uma boa razão para o número limitado delas dentre as opções disponíveis atualmente. Aos não tão velhos assim, basta lembrarem da fumacinha de Lost, um show que rendeu rios de dinheiro, mas tinha efeitos especiais extremamente limitados. Como você disse, para um produto brasileiro da Record, ficou de muito bom tamanho.

Um beijo!

Clau disse...

Oi Sérgio \o/
Postagem maravilhosa!
O que eu perco de interessante no mundo televisivo,
sempre fico sabendo aqui.
Não pude assistir, mas quem viu, gostou e muito,
embora a enrolação pra mostrar esse momento grandioso,
tenha sido grande...
Eu fiquei impressionada ao saber que
as cenas da abertura do Mar Vermelho, custou mais de
um milhão de reais!!
Beijos e ótimo dia :)

Michele oliveira disse...

Sérgio, ótimo o seu texto. Acredito que o sucesso da novela só trará benefícios aos expectadores.
Só não entendo ainda as pessoas acharem que precisam esculachar com a Globo ou com a Record..Não dá para simplesmente apreciar o que uma ou outra apresenta de BOM? Os DEZ MANDAMENTOS foi SIM uma grande sucesso, ninguém pode negar e espero sinceramente que a Record continue investindo em tramas bíblicas, já que ainda existem muitas com chances de cativar o público. Na GlOBO, estou acompanhando a ótima Além do Tempo...Acredito que o público queira novelas como estas duas, sejam na Globo ou na Record...

Ulisses disse...

Sabe o que eu vejo? Vejo todo mundo falando de audiência dessa novela, mas não vejo falando dos diálogos, da produção, dos personagens, de nada. Isso só prova que o que interessa pra essa gente são os números, a qualidade pouco importa. Quem para pra ver essa novela constata que ela está muito longe de ser grande coisa. O figurino é tosco, a trama foi estendida além do limite e o elenco é horrível com exceção da Denise del Vechio e do Floriano Peixoto. É bom a Record aproveitar esses últimos dias de sucesso porque o que proporcionou atenção do público foi justamente esses efeitos especiais das pragas e do mar se abrindo. E A Terra Prometida é uma trama bíblica mt menos atraente do que essa e não terá os recursos dos efeitos como chamariz.

Ramon Siqueira disse...

Sabe o que eu vejo? Vejo gente preocupada com vários detalhes e esquecendo de apreciar a história. Figurino está bacana ao meu ver e em nenhum momento o figurinista disse que vai detalhar igual o da época. Tem atores limitados, mas se esforçam para dar uma veracidade em suas cenas. E agora falando sobre o capítulo de terça e quarta... a cena da abertura e do fechamento do Mar Vermelho foi de encher os olhos levando em conta o orçamento e a história da emissora, que realmente quis mostrar competência com esse louvável projeto. O anjo que veio ao encontro do tornado e o transformou em um tornado de fogo foi um outro grande destaque, com mérito. A abertura foi maravilhosa e emocionante, em contraponto ao fechamento, pois o Ikeni e os cavalos morreram... aí já foi angustiante, mas muito bem executado. A audiência histórica (28 com pico de 31) foi realmente merecida e eu estava torcendo para o recorde ser quebrado pois foi muito bonito de se ver. Consagro ao meu ver a abertura do Mar, a sétima e a décima praga como os momentos mais emblemáticos de ODM, que se mostrou uma novela digna e que será lembrada como um dos maiores momentos da história da Record!

Heitor disse...

Os efeitos deram pro gasto, mas as atuações... Moisés parecia que estava dopado e Ramsés era uma estátua inexpressiva. Guilherme Winter e Sérgio Marone são ruins demais.

Anônimo disse...

otimo texto Sergio concordo com vc em td,alias eu achei interessante a nefertari ser ter um lado dubio acho que a autora acertou na personagem numa complexidade interessante (gosto de personagens assim) e a camila rodrigues alem de linda ta dando um show na nefertari uma das poucas atrizes que se salvam la

Anônimo disse...

Eu assistir apenas 2 cenas dessa novela, aliás, estava na casa do meu irmão e irmã quando assisti uma cena que estinha a praga das moscas e a outra da abertura do Mar Vermelho. O efeito especial das moscas era gritante de tão ridícula e não tinha nada de profissional, parecia que tinham dado para 'estagiarios' a produção da praga das moscas. E a do Mar Velho, foi bonita, digna da Record(se aproveitando ao máximo) mas os erros foram gritantes também. Como a poeira, respingos de água não afetavam os 'personagens' com toda aquela 'agitação', no mínimo, falta de direção e planejamento.

Anônimo disse...

"'Pantanal' ganhou da Globo em 54% dos confrontos em SP. Já 'Os Dez Mandamentos', em 5%". Matéria do Estadão para acabar com os iludidos...

Ed Taborda Assunção disse...

Sérgio, eu gostei bastante da cena de abertura do mar e de quase todo o capítulo, apesar de enrolarem excessivamente. Acho o Guilherme Winter e principalmente o Sérgio Marone péssimos e se não fosse eles tudo seria melhor ainda. Me surpreendi com essa audiência da Record, nunca pensei que ela chegaria aos 28 pontos um dia. E é ridículo esses haters tentando diminuir a novela em tudo só por que é uma produção da Record. Se fosse da Globo a maioria ia tá elogiando e puxando saco. Eu mesmo não sou chegado nenhum pouco na Record mas essa novela até que não é ruim.
Abraços

Tamires Marins disse...

Oi, Sérgio, tudo bem?

Infelizmente eu parei de acompanhar a novela por falta de tempo, no horário de exibição eu não estou em casa e estava complicado acompanhar pela internet. E depois a Record mandou tirar do ar vários sites que postavam os capítulos...enfim, desisti. Mas fiquei muito feliz em saber que a Netflix vai passar! ♥ Aí vou poder ver direitinho.
Vi a repercussão dessa cena nas redes sociais e parece que muita gente gostou. Acho esse povo que só reclama muito pobre de espírito, viu. A novela tem erros? Sim, mas é uma linda história e é nítido todo o esforço da Record!

Beijo
- Tamires
Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

F Silva disse...

Algo a comentar...

Não vejo em "Os Dez Mandamentos" uma boa obra de teledramaturgia.

Quase todos os picos de audiência que essa novela conquistou, não foi por causa do desenho dramatúrgico característico de uma boa "telelágrima". Mas sim por causa de oponentes efeitos visuais, como as dez pragas do Egito e a abertura do mar vermelho com o povo de Israel passando a pé enxuto. Todos esses eventos mexem com o imaginário do público e foi isso que gerou toda a repercussão e esse sucesso da novela.

Lembra-se de "Titanic", um sucesso arrebatador de bilheteria do cinema, não pelo envolvente romance de Jack Dawson e Rose Bukater, mas sim pela grande curiosidade do público em ver, através da espetacular reconstrução do famoso transatlântico que naufragou no início do século 19. Foram imagens impactantes que retrataram um fato real. Isso aguça a curiosidade do público.

Quando lemos a história bíblica, nosso imaginário tenta recriar aqueles fatos e a produção da Record proporcionou essa reconstrução.

Porém, sou um pouco chato nisso, a temática continua inadequada para o formato longo de telenovela. Li e concordo com várias críticas sobre o esticamento desnecessário da novela por causa da audiência. Prejudicou mais ainda a qualidade da trama, que não é boa.

2016 está chegando ao fim e foi decepcionante em termos de teledramaturgia. As únicas exceções foram "Sete Vidas", "Verdades Secretas", "Além do Tempo" e "Totalmente Demais" que promete ser típica comédia romântica das sete.

"Os Dez Mandamentos" não chamou atenção pela sua dramaturgia, deixou a desejar. Vai ser lembrada pelo sucesso da reconstrução dos fatos bíblicos já mencionados. Ponto.

abraços...

Uma Interessante Vida disse...

Não tenho assistido muita TV por causa do tempo corrido, mas essa abertura do mar consegui ver pela internet. Foi perfeita!! parecia produção de cinema. bjs

Anônimo disse...

Gostei da cena e concordo com o texto, mas essas provocações baratas que a Record fica fazendo com a Globo são ridículas e só mostram como a emissora é patética. A Manchete ganhou várias vezes e nunca fez isso porque era uma empresa séria.

Adriana Helena disse...

Oi Sérgio, boa tarde!
Pela sua descrição, parece ter sido realmente um trabalho bastante primoroso!
É claro que é impossível se manter parecido com os efeitos especiais do cinema americano, mas só os investimentos e a tentativa assegurou a passagem do mara vermelho e foi muito grandioso!
Pena que não acompanhei a novela, mas parece que realmente teve bastante repercussão!
Estou procurando o vídeo da abertura para ver...Está difícil de achar...rsrs

Beijos e um fim de semana maravilhoso amigo!
Cuide-se bem! :)))))

Johnatan Machado disse...

Lendo os comentários aqui, infelizmente vejo que muitos não vêem TV com a mente aberta e acabam assistindo a Record já com um preconceito enraizado na mente. A emissora precisa melhorar muito para conseguir se consolidar na vice liderança, mas se a repercussão está desse jeito, é lógico que apesar de a atuação ser sofrível pela maioria dos personagens (ainda não me conformo com a Zípora interpretada pela Gisele, uma bananeira interpreta melhor que ela), acabamos relevando porque a história e a ambientação estão compensando a deficiência de bons atores. Quem acompanha junto com a bíblia vê que a autora se esforçou pra colocar diálogos, pequenos detalhes e personagens que estão nas escrituras, foi feito um bom trabalho de pesquisa e apesar de não usar o nome de Deus, um fator chave ao meu ver, não fugiu muito do que é mostrado no livro sagrado. Enfim, acho que se muitos vissem a novela com a intenção de descontrair, esquecer os problemas cotidianos e relaxar, conseguiriam aproveitar muito bem essa passagem tão cativante e que aguça tanto nosso imaginário!

Gabriel disse...

Não acompanho a novela sempre mas esses momentos mais marcantes eu faço questão de ver. E que ótimo capitulo, mesmo a enrolação em abrir o mar vermelho não me incomodou tanto pois a cena de Paser e Nerfetari foi ótima e contou com uma belíssima atuação dos atores.

A cena do mar abrindo em si tbm foi mt boa e é importante considerar como vc falou q é uma produção nacional que não tem mt experiencia em teledramaturgia ainda mas em efeitos como esses. Tem mt série americana de tv aberta q tem "defeitos" especiais, o q não foi o caso aqui. A Record fez um grande investimento e teve um resultado satisfatório. Quem tava esperando efeitos de hoolywood tava esperando d+. Engraçado mais cheguei achar o fechamento do mar mais bonito q a abertura. Pode ter sido só uma impressão mesmo.

A novela mereceu os indices e apesar de ter vários defeitos, não há como negar q tem mts qualidades tbm, todo o cuidado com os efeitos especiais, A autora q conseguiu colocar todos os elementos de novela no texto biblico, a vilã, o romance, ta td ali se fazer grandes mudanças no texto mas explorando possiveis lacunas e claro uma certa liberdade criativa.

Pena a Record ainda se mostrar amadora em termos de organização e planejamento o q não podia faltar se tratando no melhor momento da sua teledramaturgia, mas isso é papo para outra hora.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

As cenas da abertura do Mar Vermelho foram ótimas mesmo, Sérgio. Eu já tinha visto algo semelhante no filme Os Dez Mandamentos, mas a recor5d nada ficou a dever. Algumas cenas da novela foram filmadas mesmo nos EUA.

Vera Lúcia disse...


Oi Sérgio,

Não vejo, mas passei para ler as suas considerações. Marido viu e gostou. Aliás, há muito gente elogiando "Os Dez Mandamentos".

Abraço.

Sérgio Santos disse...

Até que nem vieram mts dessa vez, Vinicius. Menos mal.

Sérgio Santos disse...

Entendo, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Concordo, Andressa. O Marone é mt ruim e o elenco na maioria é fraco.

Sérgio Santos disse...

Entendo, Renato. abçs

Sérgio Santos disse...

Pois [é, Taina. bjs

Sérgio Santos disse...

Boas considerações, Cézar.

Sérgio Santos disse...

Eu gostei mt da cena, Maíra. bjs

Sérgio Santos disse...

Concordo, Matheus.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, John. E não te considero não pq vc sabe dialogar e não é nada fanático. Eu tb gostei mt da cena e a grande falha do filme foi não fazer o mar abrir, como deveria ser, e sim apenas diminuir o nível da água. Foi uma quebra de climax. E a Record não sabe lidar com o sucesso msmo. Ainda por cima tá anunciando "último capítulo da primeira temporada de Os Dez Mandamentos". Oi? Transformaram novela em série e nem avisaram.

Sérgio Santos disse...

Tente ver, Bell.

Sérgio Santos disse...

Sem dúvida a concorrência é sempre saudável, Raquel. E essa cena foi mt boa. Mas infelizmente a Record não sabe lidar com o sucesso pq enfiou uma terceira reprise de Rei Davi e engavetou Escrava Mãe. Ainda vai criar uma 'segunda temporada' de Os Dez Mandamentos... enfim. bjs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Clau. =)))) bj

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Michele. =) E endosso seu comentário.

Sérgio Santos disse...

Ulisses, que falam mais da audiência é fato mesmo. Mas é uma trama bem feita, apesar das falhas. Comparado aos produtos que vieram antes, é o melhor com certeza.

Sérgio Santos disse...

Nem digo que é um dos maiores, Ramon, é o maior momento da Record. Sem dúvida. Dificilmente ela conseguirá repetir isso.

Sérgio Santos disse...

Heitor, acho o Sérgio mt ruim mesmo e o Guilherme mediano.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, anonimo, e concordo com vc. Nefertari foi uma ótima personagem e Camila aproveitou bem.

Sérgio Santos disse...

Entendo perfeitamente seu ponto de vista, anonimo. Eu já achei ruim o efeito das rãs e das moscas, os outros eu curti.

Sérgio Santos disse...

Eu li essa matéria tb, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Tb não acho ruim não, Ed. Até acompanhei em vários momentos. Mereceu o bom retorno.

Sérgio Santos disse...

Ah é, Tamires. Aí vc vai poder se inteirar. Bjão!!!

Sérgio Santos disse...

Isso é verdade, F Silva. O grande trunfo da novela foi o efeito especial das pragas, isso é fato. E nem achei o ano de 2015 decepcionante em teledramaturgia por isso mesmo que vc mencionou, ter 3 novelas pra eleger como ótimas não é pouca coisa. Ainda tem a nova das 7 que começou com o pé direito. abçssss

Sérgio Santos disse...

Foi mt boa mesmo, Barbie. bj

Sérgio Santos disse...

Tb concordo, anonimo. Desnecessário.

Sérgio Santos disse...

Ih, aí é mais complicado mesmo, Adriana... rs Bjão!

Sérgio Santos disse...

Johnatan, a Gisele é fraca mesmo e o elenco na grande maioria foi assim, infelizmente. Eu achei uma boa produção, mas ao meu ver, tinha falhas e podia deixar de ver por vários dias que não perdia nada. Só que foi um sucesso mesmo e o bom retorno foi merecido pelo investimento feito. abçs

Sérgio Santos disse...

Gabriel, onde eu assino????

Sérgio Santos disse...

Ficaram mesmo, né Elvira?

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo prestígio, Vera. =) bj

Ramon Siqueira disse...

Foi o maior mesmo, Sérgio. É que lembrei de Prova de Amor e Caminhos do Coração que fizeram história na teledramaturgia da Record. E Sérgio, esse ano Maria do Bairro fez 20 anos e já tem reprise no SBT... poderia fazer um post sobre ela, já que ainda faz sucesso mesmo que pela 8° vez

Sérgio Santos disse...

Entendi, Ramon. E vou pensar na sua sugestão. =) abçs