terça-feira, 23 de junho de 2015

"Sete Vidas" e "Verdades Secretas" comprovam o êxito do entrosamento entre autor e diretor

O entrosamento do autor com o diretor da sua novela é de vital importância para que a mesma funcione a contento. Qualquer tipo de divergência (ou métodos de trabalhos que não se complementam) já provoca um efeito imediato no resultado final, prejudicando o conjunto. Em compensação, quando há uma sintonia perfeita, onde um auxilia o trabalho do outro, a novela dificilmente enfrenta problemas. Pois este é o caso de "Sete Vidas" e "Verdades Secretas", exibidas atualmente na Globo.


As duas novelas evidenciam o êxito de uma boa parceria, onde autor e diretor se conhecem e confiam no trabalho um do outro. Para que isso ocorra, aliás, é (na maioria das vezes) preciso que este 'casamento' se perdure. Ou seja, que a dupla dê prosseguimento a uma parceria bem-sucedida. E foi exatamente o que aconteceu em ambos os casos. Lícia Manzo, Jayme Monjardim, Walcyr Carrasco e Mauro Mendonça Filho são responsáveis por dois folhetins repletos de qualidades e as duplas já fizeram outros trabalhos juntos. 

Lícia e Jayme produziram a impecável "A Vida da Gente" (2011) e a novela das seis entrou para a lista de melhores já exibidas no horário, sendo uma das mais vendidas da Globo. A história protagonizada por Ana (Fernanda Vasconcellos) e Manu (Marjorie Estiano) emocionou o público e a harmonia entre autora e diretor pôde ser sentida do primeiro ao último capítulo.
A construção primorosa dos personagens e o texto brilhante foram valorizados na direção, que, além de focar nos detalhes dos ambientes (que complementavam muito o que era contado), deixava os diálogos repletos de sensibilidade da escritora se sobressaírem nas cenas. 

Monjardim ainda se destacou exibindo belíssimas imagens em meio a todos os densos conflitos familiares escritos por Lícia. E uma das mais difíceis sequências da trama contou com a competência da equipe do diretor, que superou todas as expectativas: o acidente sofrido por Ana, Manu e Júlia ---- que capotam e depois veem um caminhão atingir o carro delas em cheio, caindo em uma ribanceira ---- foi um dos mais marcantes da teledramaturgia. Nesta situação, inclusive, pôde ser constatado o êxito da parceria, onde uma cena bem escrita contou com uma direção impecável.

Agora, a autora e o diretor repetiram este 'casamento perfeito' em "Sete Vidas", novamente resultando em um primoroso produto. A história dos sete irmãos (na verdade seis), frutos de uma inseminação artificial, que se encontram e formam uma família, é lindamente desenvolvida pela autora e muito bem dirigida pelo diretor, que sabe exatamente traduzir tudo o que está escrito. E entre todas as sequências já exibidas, é preciso ressaltar o reencontro dos irmãos no parque de diversões e os momentos de pura sensibilidade protagonizados por Lígia e Miguel com o filho deles, Joaquim. Jayme prioriza tomadas de câmera grandes e completas, valorizando o que os atores estão vestindo e mostrando detalhes do ambiente onde estão, facilitando a identificação entre os personagens.

Já a parceria formada por Walcyr Carrasco e Mauro Mendonça Filho foi iniciada em 2012, no remake de "Gabriela", exibido às 23h. A novela foi um sucesso e já na adaptação da obra de Jorge Amado foi possível perceber a boa sintonia entre autor e diretor. A história não foi fiel ao enredo original exibido em 1975 e teve até novos personagens, que caíram no gosto popular, como a demoníaca Dona Doroteia (Laura Cardoso impecável), por exemplo. A direção soube apresentar todos os conflitos criados pelo escritor com muita competência. E, em virtude do êxito deste trabalho, a dupla permaneceu junta em 2013, quando emplacou "Amor à Vida" no horário nobre.

A novela foi mais um sucesso deles, com direito a uma grande repercussão e ótimos índices de audiência (36 pontos de média, a maior desde o fim do fenômeno "Avenida Brasil"). Mauro dirigiu brilhantemente inúmeras cenas marcantes, muito bem escritas por Walcyr, como a forte sequência em que Paloma (Paolla Oliveira) agride Félix (Mateus Solano) ---- depois que descobre que o irmão roubou a sua filha ----; o suicídio de Glauce (Leona Cavalli) ---- que praticamente joga seu carro em cima de um caminhão na saída de um túnel ----; o histórico e delicado beijo de Félix e Niko (Thiago Fragoso); e, claro, a emblemática cena da reconciliação entre pai e filho, protagonizada por César (Antônio Fagundes) e Félix. Foi possível observar ao longo de toda a história a clara sintonia entre os profissionais. O autor criou vários momentos densos e o diretor soube conduzi-los muito bem, extraindo o melhor dos atores e das situações.

E após dois folhetins bem-sucedidos, Walcyr e Mauro emplacaram mais uma ótima produção em 2015. "Verdades Secretas" está apenas no começo, mas já é possível citar vários acertos, principalmente a qualidade da história e a maestria da direção. A fotografia de cinema é um show à parte e a criatividade do diretor não tem limites, afinal, a cena do striptease de Angel (Camila Queiroz) foi praticamente um espetáculo artístico: a atriz fez uma linda performance e as luzes da cena ficaram espetaculares, com direito a um tom psicodélico. Outros grandes momentos têm sido observados nos deslumbrantes ensaios da protagonista, que trabalha como modelo, e nos desfiles (mais caprichados até do que muitos feitos na 'vida real'). Mauro até disse que esta novela é um dos melhores trabalhos do Walcyr, o que tem sido confirmado, pelo menos até agora. Os ótimos personagens e a instigante história, criados pelo autor, estão sendo explorados da melhor forma possível pelo diretor.

Vale lembrar também que além das parcerias mencionadas, há outras tão boas quanto. Por exemplo, George Moura e José Luiz Villamarim ---- "O Canto da Sereia", "Amores Roubados" e "O Rebu" confirmam isso ----, o próprio Walcyr com Jorge Fernando ---- "Chocolate com Pimenta", "Alma Gêmea" e "Caras & Bocas" ----, Rosane Svartman e Paulo Halm com Luiz Henrique Rios ---- "Malhação Intensa", "Malhação Sonhos" e futuramente a novela "Totalmente Demais" ----, Silvio de Abreu com Jorge Fernando ---- "Rainha da Sucata", "Deus nos Acuda", as duas versões de "Guerra dos Sexos" e "A Próxima Vítima" ---- e com Denise Saraceni ---- "Torre de Babel", "Belíssima" e "Passione" ----, entre outros.

Com "Sete Vidas" e "Verdades Secretas", Lícia Manzo, Jayme Monjardim, Walcyr Carrasco e Mauro Mendonça Filho comprovam mais uma vez o êxito da ótima sintonia entre autor e diretor, repetindo um bom resultado já visto nas novelas anteriores onde as respectivas duplas trabalharam. E nada mais acertado do que repetir parcerias que dão certo, afinal, ganha quem escreve, quem dirige, quem atua e quem assiste. 

38 comentários:

Olímpia Menezes disse...

Que ótimo esse post. Concordo com você. As duas novelas mostram esse bom entrosamento e o resultado fica visível no ar. Vale até lembrar que quando dá errado provoca catástrofe na novela. Como esquecer a Glória Perez que brigou com o Jayme Matarazzo e trocou de diretor no meio de América? Lícia e Jayme estão em harmonia e Walcyr e Mauro também. Amo essas duas novelas. São as únicas boas atualmente.

Luiz Sérgio disse...

Verdade, por isso defendo que as parcerias sempre se repitam. Não se mexe em time que está ganhando. Jayme não deu certo com o Maneco, mas deu com a Lícia, então deixa ele sempre com ela. Mauro e Walcyr combinaram em tudo, portanto, acho que ele deferia dirigir a novela das seis Candinho, embora Jorge Fernando também seja um bom parceiro do autor. Muito bom esse seu texto. Surpreendeu.

Anônimo disse...

Você citou justamente as duas únicas novelas que valem a pena na Globo atualmente.

Andressa Mattos M. disse...

Sérgio, as duas novelas são muito boas e estou triste pelo fim de Sete Vidas que já se aproxima. Deixará saudade e espero que a Lícia não demore muito pra voltar. Walcyr acabou de começar Verdades Secretas e já emplaca outro sucesso depois de Amor à Vida. Por isso que a Globo ama tanto ele, dá pra entender. Gostei muito desse seu post analisando o entrosamento dessas duas ótimas duplas e também gostei das lembranças de outras, como o George Moura com o José Luiz Villamarim e Silvio de Abreu e Walcyr com Jorge Fernando.

✿ chica disse...

Como não assisto a nenhuma delas, deixo um abração e desejo tuuuuuuuudo de bom! abração,chica

Roberth Moura disse...

Manoel Carlos, por exemplo, era muito mais afinado com o Ricardo que com o Jayme. Até a musicalização das cenas era diferente. Estava vendo Mulheres Apaixonadas e comparando com Em família. Tinha muito mais cenas silenciosas (sem fundo musical, que dá um toque diferente de emoção) na última que na primeira. E cenas silenciosas são mais entediantes. Parece que o autor "perdeu a mão", mas na verdade a (falta de) sintonia fina entre autor e diretor pode ser um dos maiores motivos para dar tons monótonos ou tons emocionantes à trama. Pronto, falei.

Joana Figueiredo disse...

Excelente e pertinente texto. Essa sintonia é de fundamental importância pro êxito de uma novela. Esses dois exemplos que estão citados refletem bem como isso é importante. As duas novelas são maravilhosas e um complementa o outro. Veja o caso oposto com essa I Love Paraisópolis onde o Wolf Maya enfiou o Caio Castro em outra novela e ainda deixa a Leticia Spiller exagerar dessa forma ridícula que ela tá fazendo sem dar um toque.

Italo disse...

Muito interessante esse seu levantamento e pegou dois ótimos exemplos como base. As duas são as melhores novelas atuais e essa bem sucedida e longa parceria entre autor (autora) e diretor mostra que em time que está ganhando não se mexe mesmo. Que essas duas parcerias durem ainda mais e que venham novos trabalhos.

Rita Sperchi disse...

Serginho querido, só posso dizer que a parceria
é perfeita, e ver minha novelinha linda acabando
fico triste, mas a uqe vem por ai é do jeitinho que gosto
e parabéns mais uma vez por deixar seus seguidores sempre
por dentro de tudo bjuss no coração

Rita

Anônimo disse...

Que post maravilhoso!!!!!!!!!! AMEI!!!!!!

Heitor disse...

O capítulo de Verdades Secretas hoje foi mais uma prova dessa parceria ótima de autor com diretor. Que cenas fortes e bem dirigidas. Já na Sete Vidas a sensibilidade da autora é bem transmitida pela direção. Esse texto está bem completo.

Yasmin disse...

Essas duas novelas só merecem elogios. Uma se adequa ao horário das seis e a outra ao horário das onze. Tenho visto as duas e lamento que uma já esteja no final,mas você fez uma boa análise sobre essa importância do entrosamento entre autor e diretor. Eu vejo parceria de sobra nos dois casos e também nesses outros exemplos que foram mencionados no texto.

Raíssa disse...

Entrosamento e tanto, essas duas duplas nasceram uma para a outra e eu torço para que nunca se separem. Nós agradecemos.

Lulu on the sky disse...

Quando o diretor capta o que autor quer dizer em cada cena fica muito mais fácil.

Big Beijos
Lulu on the Sky

Fabíola Oliveira disse...

Oi, Sérgio! Nossa, tô impressionada com a caroline, intérprete da Angel... Nossa, nem parece que esse é o primeiro papel dela como atriz. Ela tá segurando muuuuuuuuuuuuito bem... Escolhida a dedo essa moça. Realmente uma grande aposta.

Espero que ela tenha muitas oportunidades na emissora depois desse trabalho e não termine como a Mel Lisboa, que começou de forma promissora a carreira e depois não conseguiu fazer mais nada significativo profissionalmente...

A cena do estriptease foi de um bom gosto, de uma delicadeza! Lindo de se ver aquilo...

Mas agora, Sérgio, venha cá e fique aí mesmo: o que é que você acha do Alex, como você o entende?

Para mim, ele é um personagem super complexo... Não sei se ele realmente gosta da Angel. Vi dia desses uma pessoa dizendo algo muito interessante sobre ele. Ela dizia que ele gosta, mas não sabe gostar. Talvez essa pessoa tenha uma certa razão.

Afinal de contas, esse personagem parece ter inúmeros conflitos que acredito que mais na frente, o Walcyr irá mostrar ao público quais são...

O Rodrigo Lombardi está maravilhoso nesse papel. Não sei se tu também percebe isso, Sérgio, mas senti no Alex, no capítulo do dia 23, um certo desespero nele por não ter mais a Alex. Mas a maneira como o Rodrigo está interpretando esse personagem é tão boa, que ele pode ser apenas sentido pelo público porque não é um desespero dramático,sendo, por isso, algo muito mais sentido do que visto por quem tá assistindo...

Não sei... É uma impressão minha...

Vera Lúcia disse...


Concordo, Sérgio.
Boas parcerias são fundamentais em novelas. Autor e diretor devem caminhar de mãos dadas com a sintonia, entrosamento e cooperação para o sucesso de seus trabalhos.
Tenho assistido 'Verdades Secretas' e estou gostando. 'Amor à Vida' foi excelente. Já 'Sete Vidas' tenho acompanhado pouco, mas o suficiente para fazer uma avaliação positiva da trama.

Perfeita a sua análise.

Abraço.

MARILENE disse...

Sergio, você fez uma avaliação perfeita, que não merece qualquer adendo (rss). Não vejo Verdades Secretas, mas Sete Vidas é um amor de novela. Bjs.

Henrique disse...

Sergio, estou adorando a novela verdades secretas. Nada foi divulgado (que eu tenha visto) sobre a data de término da novela. Vc sabe quando será o final? Abraço

Sérgio Santos disse...

Boa lembrança, Olimpia. Realmente, o caso da Gloria com o Jayme foi uma catástrofe. bjs

Sérgio Santos disse...

Tb sou a favor que as boas parceria sejam mantidas, Luiz. Mas por esse lado, realmente Walcyr e Jorge tb são ótimos juntos e só fizeram sucessos. Vide Chocolate com Pimenta, Alma Gêmea, Caras & Bocas...

Sérgio Santos disse...

São as minhas preferidas tb, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Andressa. E é verdade, a Globo sempre dá trabalho pro Walcyr pq ele dá audiência e sempre emplaca ótimas novelas. Essas outras parcerias são ótimas msm.

Sérgio Santos disse...

Pra vc tb, Chica. bjs

Sérgio Santos disse...

Roberth, vc tem razão. Maneco e Ricardo faziam uma parceria perfeita e o autor não se deu bem com o Jayme. Mas ainda assim, fica claro que ele tb perdeu a mão. Nesse caso foi uma soma de fatores.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Joana! =)

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Italo. E essas novelas são maravilhosas! abçs

Sérgio Santos disse...

Tb fico triste, Rita. Essa novela é tão linda... :( bjssss

Sérgio Santos disse...

Valeu, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Fico feliz que tenha gostado, Heitor. E concordo com vc.

Sérgio Santos disse...

As duas novelas são excelente msm, Yasmin e cada uma é adequada ao seu horário.

Sérgio Santos disse...

Agradecemos msm, Raíssa. bjs

Sérgio Santos disse...

Fica msm, Lulu. bj

Sérgio Santos disse...

Fabiola, primeiramente, me desculpe a demora. E a Camila está maravilhosa mesmo, tá segurando mt bem. E eu particularmente nao acho Mel Lisboa uma grande atriz, acho regular e só. Já o Alex, ele é um tipo sombrio e tem um ar de psicopata. Ele demonstrou desespero msm em não ficar mais com Angel e o Rodrigo está ótimo. Tem tudo pra ser seu melhor papel. Mas ele não é um clássico vilão, aliás, nessa novela não tem isso.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Vera, e bom saber que vc está acompanhando Verdades Secreta.s A novela é boa demais. Amor à Vida foi excelente mesmo e Sete Vidas é linda. bjs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Marilene. bj

Sérgio Santos disse...

Henrique, como terá 64 capítulos, creio que acabe em setembro.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Gosto demais das duas novelas. São ótimas, Sérgio.

Sérgio Santos disse...

Ótimas mesmo, Elvira!