quinta-feira, 26 de março de 2015

"Os Dez Mandamentos" tem um bom início e Record acerta ao investir em sua primeira novela bíblica

Para substituir "Vitória", folhetim de Cristianne Fridmann (com 208 capítulos) que não teve boa audiência e apresentou uma repercussão nula, a Record montou duas estratégias: mudar o horário de exibição da nova trama ---- para fugir da concorrência com a novela das nove da Globo ---- e apostar em uma obra bíblica, temática que a emissora costuma dominar com competência. Assim sendo, estreou nesta segunda (23/03), às 20h30, "Os Dez Mandamentos".


Dirigida por Alexandre Avancini e escrita por Vivian de Oliveira (autora que também foi responsável por "A História de Ester", "Rei Davi", "José do Egito" e foi uma das roteiristas de "Milagres de Jesus"), a novela conta a saga de Moisés, desde o seu nascimento, até a chegada de seu povo à Terra Prometida, passando pela fuga do Egito através do Mar Vermelho e o encontro com o Deus do Monte Sinai. Ou seja, parte da trama será semelhante (guardada as devidas proporções, obviamente) ao filme "Êxodo - Deuses e Reis", exibido recentemente nos cinemas. A equipe, inclusive, orientou o elenco a assistir ao longa.

A Record está apostando alto nesta nova produção. Cada capítulo custará R$ 700 mil e, ao todo, serão 150 capítulos exibidos. O alto investimento pôde ser observado no capricho dos cenários, figurinos e também nas locações escolhidas para algumas externas ----- vide as cenas gravadas no deserto do Atacama, no Chile, para retratar o famoso rio Nilo.
E, de acordo com o que foi divulgado, algumas sequências de efeitos especiais serão produzidas pelo estúdio hollywoodiano 'Stargate' (responsável por séries de sucesso como "Spartacus" e "The Walking Dead"). Portanto, com tantos custos, é claro que a emissora espera bons resultados na audiência.

A estreia apresentou um bom capítulo, com direito a fortes conflitos. A história começou na cidade de Pi-Ramsés, no ano de 1.300 a.C., quando o faraó Seti I (grande Zécarlos Machado - o destaque da primorosa série "Sessão de Terapia", exibida no GNT) ordena que todos os bebês hebreus do sexo masculino sejam jogados no rio Nilo para morrer. Uma das crianças é salva pela mãe, que a coloca dentro de um cesto, para ser levada pelas águas do rio. O bebê é encontrado por Henutmire (Mel Lisboa/Vera Zimmerman), filha do poderoso Seti, que decide adotá-lo e o chama de Moisés. A partir de então, a saga desta figura tão conhecida é iniciada.

As cenas do massacre foram pesadas e iniciaram bem a trama, que terá quatro fases. Samara Felippo se destacou, assim como Stella Freitas e o próprio Zécarlos. Vale elogiar também Mel Lisboa, Angelina Muniz e Day Mesquita. A direção priorizou a câmera lenta em várias sequências e a estratégia funcionou, uma vez que o resultado ficou interessante cenicamente. Este começo de trama também conseguiu despertar a atenção através dos bons conflitos apresentados (já conhecidos por todos os leitores da Bíblia e que, de uma certa forma, não deixam de ser bastante folhetinescos).

Entretanto, é preciso mencionar o tom teatral de várias cenas. Claro que, como é uma trama de época, não há como manter interpretações exageradamente naturalistas. Porém, muitas sequências ficam vários tons acima, o que prejudica a obra. Não é teatro, é novela. Muitas vezes este exagero prejudica o desenvolvimento da história, deixando os conflitos e embates artificiais. Afinal, cada veículo tem uma linguagem e esta precisa ser respeitada. E este é um erro que a direção costuma repetir em produções bíblicas. "Rei Davi" e "José do Egito" sofreram do mesmo problema. Outra questão é a irregularidade do elenco. Apesar de alguns bons desempenhos, há muitos que deixam a desejar. Porém, no caso da atual trama, as qualidades se sobrepõem ao aparentes equívocos mencionados. Ao menos até agora.

"Os Dez Mandamentos" teve uma boa estreia e vem obtendo um bom retorno da audiência desde então ----- alcança uma média superior aos sonhados dois dígitos e disputa a vice-liderança com o SBT, que exibe a reta final do remake de "Chiquititas". Vivian de Oliveira, Alexandre Avancini e equipe têm conseguido transformar um clássico bíblico em novela e a Record acertou ao investir neste projeto, que de fato está muito caprichado.

56 comentários:

Anônimo disse...

Novela pavorosa! Deus não merece isso.

Lulu on the sky disse...

Oi Sérgio,
Ainda não vi essa novela. Preciso ver pra ter uma opinião.
big beijos

Arthur Silva disse...

Eu vi dois capítulos e não consegui mais. Tudo mt teatral. Parece teatrinho pra criança com uma história adulta. Direção mt ruim.

Gabriel disse...

Depois de tantos fracassos nos últimos tempos finalmente a Record resolveu dar uma sacudida nas suas novelas fazendo primeiramente uma coisa que eu acho que era essencial se ela quiser voltar a época que suas novelas marcassem dois dígitos e incomodassem nem que fosse um pouco a Globo, mudar de horário e parar de tentar bater de frente com o principal produto da concorrente. Alias para mim um dos principais motivos das novelas da record irem perdendo publico com passar do tempo eram as varias mudanças de horários em suas novelas que alias chegavam a acontecer no meio da novela sem nem antes esperar começar outra para estreia o novo horário um desrespeito com quem esta assistindo, não da pra consolidar publico nenhum assim.

A segunda coisa foi simplesmente pegar o produto que mais dava certo na emissora atualmente que eram as minisséries bíblicas e transformar em novela, uma medida bem acertada mas que me deixa com um pé atras, sera que vai da pra segurar a historia por tantos capítulos sem ficar algo massante com muitas barrigas, espero que façam uma boa adaptação nesse sentido.

Agora é inegável que novela esta muito bem feita, cenários lindos, imagens impressionantes,eu to gostando bastante, mas algumas vezes fica meio teatral demais e é realmente estranho mais no geral ta bem legal de acompanhar, Samara Felippo ta muito bem no papel e é com certeza um dos destaques em termos de atuação.Apesar de eu as vezes achar a trama um pouco didática de mais no sentido de querer ensinar sobre a historia bíblica e acho q devia se preocupar mais em contar uma boa historia baseada no livro e procurar atingir todo o tio de publico e não só quem é adepto da religião.

Torço muito para que a trama de certo e consiga ressuscitar o horário de novelas da Record, concorrência sempre é bom e quem ganha com isso é o telespectador que vai receber cada vez produtos com mais qualidade das emissoras que querem nos conquistar.

Odacyr Roberth disse...

Eu estou achando a novela maravilhosa. Nota 9,3. Não dou 10 por causa de certos equívocos como uns chás com efeitos instantâneos eo sotaque carioca forte demais que me incomoda. Mas no quesito drama a autora e os atores estão de parabéns. Samara Felipo e Mel Lisboa são o destaque desta fase. Espero que continue neste ritmo.

Anônimo disse...

Super produção, a Record deve mesmo apostar em novelas bíblicas pois é o seu forte, assim como as novelas infantis do sbt. A cena do primeiro milagre de Moisés foi muito emocionante. E o ibope vai muito bem ate agora, acho que foi um acerto trocar de horário com o jornal da Record. E com o fiasco dessa novela das 9 da Globo tem tudo pra continuar com boa audiência essa novela da Record.
Incrivel como tem gente que nem assistiu e faz comentários infundados, pra eles só existe uma emissora no mundo, coitados.

Sissym Mascarenhas disse...



Sergio,

por acaso assisti hoje o jornal da Record e fiquei muito motivada a acompanhar.

Bjs

Anônimo disse...

Só tem ganhado do SBT pq exibe essa novela sem intervalo. Isso é concorrência desleal. Mas tem a Universal pra pagar com a grana dos idiotas que doam.

Anônimo disse...

Tirando esse texto digamos formal demais para uma novela ta muito envolvente de acompanhar Os Dez Mandamentos,Moisés rende uma trama grande sim que segura uma novela que deve ter pelo menos umas 3 fases,eu já acompanhei ' A História do Rei Davi' e 'José do Egito' que foi a melhor como minissérie bíblica e acho que a novela ainda ta com essa mesma pegada de minissérie,é mesma autora e o mesmo diretor,porém a record sabe que já tem um público cativo que acompanhava suas minisséries bíblicas mesmo passando super tarde da noite,e enfim tiveram a ótima idéia de colocar como novela e mais cedo,atraindo ainda mais pessoas a assistir,falta só ter mais cara de novela do que de minissérie,mas no geral ta muito bom.
É a primeira vez que eu vejo a record acertando em muitos anos,dessa vez estão no caminho certo,cada emissora tem que atrair o seu público mesmo e eles estão fazendo bem isso.

paulo disse...

Dei uma espiada e achei muito boa. O que você chama de "teatral" são interpretações apropriadas pra uma historia que se passa a milênios atrás, e já que televisão tem que parecer mesmo TV e não teatro nem cinema, manda a globo tirar aqueles filtros horrorosos de suas novelas pra parecerem película.

Marcos disse...

Não senhor ou senhora,sabia que José do Egito dava 9 pontos num horário bem mais tarde?A record tem um público que já acompanhava as minisséries bíblicas,eles só aproveitaram isso transformando a próxima producão em novela e jogando num horário mais cedo pra que esse público fosse ampliado e ta funcionando.Eu mesmo detesto a Universal e estou acompanhando pq gosto dessas histórias bíblicas assim como outros gostam,ta difícil aceita?

Elaine disse...

Achei caprichada mas o elenco é uma tragédia. Não há investimento que segure tanto canastrão e uma atuação tão exagerada. E como pode a Record exibir capítulos inteiros sem UM intervalo? De onde vem o dinheiro?

✿ chica disse...

Passo pra deixar um abraço, não vejo essa novela!Lindo fds! chica

Bell disse...

Não estou acompanhando mas quero assistir.

Um lindo fds =)

Luiz Sérgio disse...

O capricho fica evidente e é bom ver uma emissora investindo em um produto. Mas o texto é horrível, o elenco primário e as interpretações exageradíssimas. Pra mim os problemas ficam bem maiores que as qualidades. E é um absurdo que a Record exiba uma novela com mais de uma hora sem intervalo comercial. Chiquititas só vem perdendo em décimos por causa dessa deslealdade. Mas nessas horas aqueles paladinos da moral que odeiam a Globo não falam nada.

Anônimo disse...

Essa novela tem traição, assassinato de crianças, canalhice, crueldade... e as pessoas acham que Babilônia tá mt pesada. E ninguém se chocou com bebês sendo mortos as oito e meia da noite? Homens sendo chicoteados e sangrando? Esses hipócritas ignoram que as tramas bíblicas são mt mais aterrorizantes que qualquer ficção.

Smareis disse...

Olá Sérgio!
Estou acompanhando a novela, e acho que a Record acertou nessa super produção. Cenários, figurinos perfeitos.
Vale a pena assisti, a história é maravilhosa.
Um abraço e ótimo fim de semana!

luiz claudio disse...

Aos invejosos de plantão, aceitem que dói menos. Dez Mandamentos esta com ótima audiência enquando Babilonia afunda mais a cada dia, novela horrorosa. Alias a Globo já mudou o logo da novela nas chamadas, será que vai mudar a abertura também? Melhor mesmo se tirar do ar essa novela. E todos os fatos que alguém citou ai na novela da Record não são gratuitos mas sim relatos bíblicos. Quer comparar com a apelação gratuita das novelas da globo?

Karina disse...

Oi Sérgio!
Adorei o texto muito bom pra esse povo que vem ficar enchendo o saco que você só detona a Record, agora quero ver!!! A minissérie é lindíssima como não poderia deixar de ser. Samara Felippo esteve excelente a globo perdeu uma p* de uma atriz, pena! Também gosto muito do Roger Gobeth e Petrônio Gontijo. Acho que foi merecidissimo o ótimo Guilherme Winter ter ganho o papel de protagonista, vida longa a "Os Dez Mandamentos" a Record quando quer também sabe fazer coisa boa.

Anônimo disse...

O argumento do talifã da Record é "invejosos". Veja o nível dessa gente. Ainda falam de vc, Sérgio! kkkkkk

F Silva disse...

Algo a comentar...

É mas... Tenho algumas reservas...

Os temas bíblicos são interessantíssimos. Só que novela é novela e não sei se esse tema combina com o formato. Os temas "tortos" de "Babilônia", por exemplo, combinam mais com o formato longo da teledramaturgia.

Você falou algo sério no post. o tom na atuação dos atores é teatral, se continuar, vai cansar e afugentar o público.

Mas como é cedo pra fazer uma opinião que não seja leviana. Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos.

Abraços...

Gabriel disse...

Assisti a algumas cenas e realmente é uma grande produção com muito capricho nos cenários e figurinos.Discordo em relação a sua crítica ao tom teatral porque é adequado a esse tipo de formato.

Vera Lúcia disse...


Oi Sérgio,

Não estou acompanhando. Só vejo novelas na Globo, embora tive a oportunidade de ver as chamadas na Record e até reportagem a respeito da produção da novela.
Li suas considerações com prazer e em homenagem ao seu trabalho.

Espero que a novela seja um sucesso.

Grande abraço.

MARILENE disse...

Não assisto (rss), mas me inteiro do que ocorre através de suas postagens, Sergio, sempre muito boas. Bjs.

Ed Taborda Assunção disse...

Ainda não assisti essa novela Sérgio, e nem acho que vá assistir. Não tenho paciência pra ver novela da Record hoje em dia por que acho as atuações ruins demais. As vezes o texto também é. Mas até alguns anos atrás a Record produzia novelas tão boas quanto as da Globo.
Abraços

Raquel disse...

Oi, Sérgio!

Obrigada pelo post, mesmo sabendo que não foi por minha causa que escreveu. :P Estava realmente esperando para saber a sua opinião sobre a novela, já que não disponho do "boca a boca".

Legal que você tenha gostado e estou super-feliz pelo relativo sucesso da trama. Não porque sou fã da Record ou odeio a Globo, mas sempre achei importante o público brasileiro descobrir outras opções para as novelas da Globo. Competição sempre traz vantagens ao cliente. Então espero que a Record se anime com o sucesso e passe a ficar mais segura nos seus produtos, menos combativa em relação à Globo e bancando as suas escolhas artísticas. Assim acho que todo mundo ganha.

Não compartilho da ansiedade de alguns colegas sobre o possível cansaso da trama num produto mais longo (novela). A Bíblia tem mta história para contar; acho que o desafio é fazer as sub-tramas interessantes (os romances, mal-entendidos e dramas). Também acho que dentro do cenário bíblico uma atuação mais teatral até cabe, mas imagino que isso deva se equalizar ao longo do tempo (assim como muito ator da Globo às vezes demora um tempo para achar o tom do papel).

Enfim, espero que continue boa e continue sendo uma boa opção.

Kauê disse...

Assisti ao primeiro capítulo por curiosidade, do que vi achei a proposta interessante, mas ao mesmo tempo me pareceu que eu já tinha visto aquilo antes, talvez eu esteja errado mas não vi diferença entre as "séries bíblicas" já apresentadas pela emissora e a nova novela. Mas acho legal também o investimento da record e de uma certa forma despertou o interesse de boa parte do público pelo menos nos capítulos iniciais, impulsionando assim a competição com a globo. Da novela em si, gostei do desempenho da Samara Felippo e Zé Carlos e Angela Muniz. Sobre esse a atuação mais teatral mesmo se tratando de uma história bíblica não sei até que ponto seria legal na TV, mas grande parte só elenco esteve mt bem no pouco que vi. Não tenho acompanhado mas espero que seja uma boa opção para o telespectador tbm.

Sérgio Santos disse...

Ok, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Sem problemas, Lulu.

Sérgio Santos disse...

Muita gente disse isso, Arthur.

Sérgio Santos disse...

Exato, Gabriel, a melhor coisa foi mudar o horário. Era uma estupidez colocar as novelas para concorrerem com a das nove da Globo. Colocar para as 20h30 foi mt acertado e o retorno veio logo. Quem não gostou foi o SBT, obviamente.

A novela tá mt caprichada e isso fica evidente. Mas eu acho um exagero essa linguagem teatral pq deixa tudo exagerado demais, o que acaba tirando a força de várias cenas. O testo fica muito declamadinho. Mas a produção é boa.

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Odacyr.

Sérgio Santos disse...

Tb acho que a Record tem que apostar nestas produções bíblicas pq sempre foi seu forte, assim como é do SBT produções infantis.

Sérgio Santos disse...

Que bom, Sissym. bjão

Sérgio Santos disse...

Isso é, anonimo, não colocam intervalo, e isso beneficia bastante.

Sérgio Santos disse...

Anonimo, tb acho que numa primeira impressão parece minissérie e não novela. Até porque como a emissora só fez minissérie bíblica até agora fica algo repetitivo de se ver. Mas tá bem produzida.

Sérgio Santos disse...

Desculpe, Paulo, mas isso nada tem a ver. Tem um monte de filme bíblico que não é teatral. Aliás, o próprio Deuses e Reis não é teatral. E confesso que me admira vc, um crítico ferrenho do elenco da Globo, não ter falado nada do elenco da Record. Vc achou a maioria talentosa?

Sérgio Santos disse...

José do Egito errou por demorar demais no ar, Marcos. Não poderia ser exibido uma vez por semana como foi.

Sérgio Santos disse...

Elaine, o dinheiro nós sabemos de onde vem. Quanto ao elenco, realmente é mt irregular. Uns são bons, mas vários deixam a desejar.

Sérgio Santos disse...

Td bem, Chica. bj

Sérgio Santos disse...

Ok, Bell. bjs

Sérgio Santos disse...

Luiz, concordo que os exageros incomodam mesmo e o elenco tem muitos que deixam a desejar. Mas o capricho é evidente mesmo e tem feito por merecer o retorno na audiência. E sim, o que mais tem é o chamado dois pesos e duas medidas.

Sérgio Santos disse...

Isso eu concordo, anônimo. Essa novela tb é mt pesada e nada mais pesado do que chacina de crianças. Aliás, as tramas bíblicas são mt fortes. Mas eu não tenho nada contra isso assim como não tenho tb na questão de Babilônia ser pesada.

Sérgio Santos disse...

Está gostando, então, Smareis? Bacana. Bjs e boa semana.

Sérgio Santos disse...

Nossa, Luiz, "invejosos" é argumentação triste, viu... E não é pq é trama bíblica que não é forte. Mas eu não me importo com isso pq não é produto pra criança.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Karina. Eu fui o único, aliás, que elogiei a trama. De tudo o que eu li, todos criticaram. Mas eu gostei mesmo. Só que se eu tivesse falado mal, pode ter certeza que um bando de revoltosos me atacaria e falaria da globo...zzzz Samara se destacou mesmo e mereceu elogios. Eu acho o Guilherme e o Marone fracos. Mas respeito sua opinião. bjs

Sérgio Santos disse...

Veja só, anônimo...

Sérgio Santos disse...

É verdade, F Silva, a trama não parece novela, parece minissérie. Mas ainda assim fez por merecer elogios. Só que essa teatralização é mt prejudicial e não é a primeira vez que cometem esse erro. bjs

Sérgio Santos disse...

Sem problemas, Gabriel. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Entendo, Vera. =) Beijão!

Sérgio Santos disse...

Que bom, Marilene! ;) bjssss

Sérgio Santos disse...

Ed, eu não curto essas produções bíblicas, mas separo meu gosto pessoal do conjunto em si. A produção tá bem caprichada. abçs

Sérgio Santos disse...

Achei de qualidade mesmo, Raquel. E a Record tem que se preocupar com o dela que aí tudo fica melhor. Tomara que com o tempo esse tom teatral diminua mesmo, até porque a trama já mudou de fase e está com outros atores. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Kauê, vc tocou num ponto interessante. Mta gente veio me dizer no Twitter a mesma coisa que vc, que não vê diferença e parece que está vendo a alguma reprise de Rei Davi ou José do Egito. O fato de já ter feito mta produção bíblica deixa a Record com este problema mesmo. Enquanto a ajuda a dominar mais o estilo, a prejudica por provocar a sensação de mesmice. abçs

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pintado o Sete disse...

Olha.. Eu não sou evangélica, não detesto a universal, tampouco religião alguma. Respeito todas. Das tramas bíblicas da Record, Rei Davi foi a única que realmente assisti e ne prendeu.. Os Dez mandamentos pode não ter aquela mega produção de PADRÃO GLOBO DE QUALIDADE porém despertou em mim algo que a "grobo""não tem feito a tempos: Vontade de assistir uma novela todo dia, ficar torcendo por tal personagem, odiar outro.. Procurar na internet os próximos capítulos. E, ao contrario do que muitos falaram ai acima, a atuação dos atores tem sido belíssimas. Atores desvalorizados pela Globo estão ótimos e a trama so cresce.. A ultima novela que eu assistia todo dia foi a elogiada "Alto Astral" porque essas outras eu não consigo acompanhar.. (eh sério). Babilonia eh péssima, a única trama que se salva eh as protagonizadas por Fernanda Montenegro e Natalia Timberg, mas de resto.. Atuações ruins, sem contar que, eu assisto assisto e não vejo a historia se desenrolar, não tem emoção.. Naaaam! Pra min eh a pior novela de todos os tempos! E pra vocês que rejeitam a trama da Record: #AceitaQueDoiMenos