quinta-feira, 5 de março de 2015

O merecido crescimento de Othon Bastos na reta final de "Império"

A reta final de "Império" está voltada para o mistério envolvendo a identidade do enigmático Fabrício Melgaço, inimigo número um de José Alfredo (Alexandre Nero). Mas enquanto as especulações dominam as últimas semanas e Aguinaldo Silva lança pistas falsas para os telespectadores, um ator tem conseguido se destacar graças ao crescimento do seu personagem, que virou uma das principais figuras da história. E o nome dele é Othon Bastos.


Silviano tinha pouco destaque na novela e a maioria de suas cenas era com Lília Cabral. Os dois, aliás, tinham (e têm) uma ótima parceria cênica. E apesar das poucas sequências, ele fez falta quando precisou se ausentar do folhetim ---- logo no começo da produção ---- por questões de saúde (precisou tratar de uma doença chamada erisipela). Mas o mordomo de Maria Marta teve sua importância aumentada quando seu passado com a patroa foi desvendado: os dois foram casados antes da imperatriz conhecer o comendador.

A partir desta revelação, o personagem ganhou novos contornos e uma faceta desconhecia veio à tona: seu ódio por José Alfredo. A passividade e a fineza do empregado foram deixados de lado, cedendo espaço para uma fúria que fez Othon Bastos brilhar absoluto.
A cena em que Silviano manda o comendador à merda e o humilha, após anos guardando seu rancor, foi maravilhosamente defendida pelo ator, que colheu merecidos elogios por seu desempenho. O melhor momento dele na trama, sem dúvida.

E agora que o mordomo expôs o lado obscuro que escondeu por tanto tempo, o personagem ganhou força, honrando o talento do ator. Aguinaldo Silva acertou quando resolveu destacar Silviano, o colocando, inclusive, como o pai de Maurílio (repetitivo Carmo Dalla Vechia), o homem que está diretamente envolvido na derrocada de José Alfredo. Todas estas situações (embora algumas bem inverossímeis, vale ressaltar), beneficiaram o intérprete, que tem aproveitado a oportunidade dada pelo autor nestes momentos finais de sua novela.

É preciso destacar também as cenas de Othon com Dani Barros. As conversas do mordomo com Lorraine mostram seu lado elegante e ao mesmo tempo sofrido, em meio a tanta raiva sentida por ele desde que revelou sua inimizade com o comendador. Como o solitário homem perdeu sua parceira Maria Marta, por razões óbvias, a esposa de Ismael (Jonas Torres) acabou sendo transformada uma substituta temporária.

Em 1951, o ator começou a exercer a profissão que tanto ama e desde então não parou mais. Com mais de 60 filmes, inúmeras peças teatrais e mais de 90 produções televisivas, incluindo neste pacote uma galeria de novelas, Othon Bastos estava merecendo há tempos um bom papel. É verdade que Silviano começou sendo um mero coadjuvante com pouquíssimas falas, entretanto, este destaque na reta final compensou a pouca importância do mordomo ao longo dos capítulos de "Império".

Claro que é muito difícil, e até injusto, fazer um resumo de todos os seus trabalhos mais marcantes na televisão, afinal, é um profissional com um respeitado currículo. Entretanto, alguns personagens que são até hoje lembrados merecem menção: vide Antônio Pereira ("Os Imigrantes" - 1981), Ronaldo César ("Roque Santeiro" - 1985"), Júlio ("Éramos Seis" - 1994), Miguel ("Os Ossos do Barão" - 1997), Vicenzo ("Esperança" - 2002), Marechal Hermes da Fonseca ("Mad Maria" - 2005), Coutinho ("Sinhá Moça" - 2006) e Isidoro ("Paraíso Tropical" - 2007).

Agora, com Silviano, Othon Bastos volta a brilhar diante do público e em uma novela de horário nobre. O refinado mordomo de "Império" caiu em boas mãos e Aguinaldo Silva, antes tarde do que nunca, foi muito feliz ao colocá-lo como peça-chave nestas semanas finais. O resultado é um ator expondo seu talento para todos e sendo merecidamente reconhecido.

66 comentários:

✿ chica disse...

Só no finzinho ele mostra a que veio. Foi pirão sem sal toda a novela,rs abração,chica

Yasmin disse...

Ele é mt talentoso mas na minha opinião nunca teve um papel à sua altura na televisão.

Raíssa disse...

Grande ator e concordo com o texto, mas o Silvino ser pai do Maurílio não fez o menor sentido. Ele mesmo tinha entregado o filho pra Marta quando se instaurou na casa dela. E vc fez bem em colocar que muitas situações ficaram inverossímeis porque ficaram mesmo.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, concordo com os elogios a Othon Bastos. Desde o início, eu achava que um ator do porte dele não poderia ser um mero mordomo.Nos últimos capítulos,ele merecidamente se tornou um dos protagonistas.A vilania de Silviano se compara com a de Santiago (Juca de Oliveira) em Avenida Brasil.

Anônimo disse...

Grande ator, mas há tempos não é valorizado. Agora nessas últimas semanas tem sido mas é pouco pelo que é.

Tainá disse...

Othon em Éramos Seis foi inesquecível. Gostei dele em Paraíso Tropical, mas no geral nunca foi valorizado como deveria na tv. Agora é bom vê-lo aparecendo mais com o Silviano msm essa trama do personagem tendo virado uma palhaçada.

Anônimo disse...

Essa novela ficou que nem aquela das seis. Começou boa e virou um desastre. A diferença é que essa ainda dá pra assistir, a outra nem isso. Merecido texto sobre Othon Bastos.

Gustavo Nogueira disse...

Concordo Sérgio, Othon Bastos está ótimo e seu crescimento em Império é mais que merecido.E falando em Império, apesar de não ser uma grande novela ainda acho melhor que aquela Boogie Oogie, me arrependo de um dia ter gostado daquela porcaria de novela.Também considero Império melhor do que Fina Estampa, na minha opinião está no mesmo nível de Duas Caras: mediana.E concordo que o Carmo está péssimo e repetitivo, sua atuação lembra em vários momentos o Manfred de Joia Rara(onde ele esteve muito exagerado), eu só gostei dele em Cama de Gato, o achei apenas regular em Amor Eterno Amor, em A Favorita e Cordel Encantado ele até que foi bem, mas nada de espetacular na minha opinião.E apesar do merecido destaque de Othon Bastos, a trama do seu personagem Silviano tem muitos furos.

Gustavo Nogueira disse...

E concordo com a comentarista Raíssa, é muito sem cabimento o Silviano ser pai do Maurilio, porque ele havia o entregado para Maria Marta, no episódio em que a Danielle gravou a confissão de José Pedro.O Aguinaldo pensa que somos o que?

Henrique disse...

Sou fã desse ator e ele merece msm o destaque. Pena que a trama esteja tão sem nexo.

Anônimo disse...

Esse pessoal que nasceu ontem fala cada coisa, onde que o Othon Bastos nunca teve papeis de destaque? Ele foi um dos protagonistas de Eramos seis, foi um dos maiores destaques de Roque Santeiro, enfim... Quanto a novela eu acho que essa Imperio pode ser considerada um remake de Suave Veneno. É basicamente a mesma historia. Os diamantes do Waldomiro e os do comendador, Maria Regina e José Pedro, os filhos vilões, a Xana e o Gualber, enfim, varias semelhanças entre as duas novelas e personagens.

Anônimo disse...

Ah, inclusive o Jean Willys que é noveleiro também já escreveu um texto sobre as semelhanças de Imperio e Suave Veneno, procure no google se interessar.

Andressa Mattos M. disse...

Sérgio, até hoje me lembro do Othon em Éramos Seis. Ele e Irene Ravache maravilhosos! Pq o SBT não faz mais novelas assim? Concordo com todos seus elogios ao ator e tb achei esse destaque na reta final merecido. Mas o autor está subestimando nossa inteligência com esses acontecimentos sem lógica. Beijo.

Raquel disse...

Pelo menos alguma coisa boa pra sair desse final rocambolesco de Império, né?! Acredito ter lido 100% dos críticos comentar em algum momento a estranheza de ver um ator como Othon Bastos escalado para um papel da pequeneza de Silviano. Provavelmente Agnaldo prometeu a Othon destaque num segundo momento da novela. Pena que esse destaque se deu de forma improvisada e que deixou a trama cheia de furos. Mas é o que temos pra hoje, né?!

Quando vejo o ódio que o personagem tem do comendador e todas as verdades que ele despejou em cima do homem de preto, quase esqueço da trama tosca. Silviano lavou a minha alma e, provavelmente, é o único personagem que compartilha comigo a opinião sobre José Alfredo: que no fundo ele é um baita de um tosco.

Não me leve a mal, até que acho o José Alfredo um bom e interessante personagem. O que me incomoda é relação de todos os outros personagens da novela tem com ele; essa quase-veneração que todo mundo tem desse homem que é simplesmente nem um pouco notável. E, com esse disfarce de personagem não maquivélico, dá pra ver claramente a forçação de barra: os personagens que não gostam dele todos viraram os grandes malvados da novela que matam, sequestram e etc...

Por que todo mundo admira um cara que contruiu sua empresa depois de dar uma baita sorte (até lembrou a loteria de Fina Estampa) baseada no tráfico de pedras preciosas e sonegação de impostos? Um cara que fingiu de morto para fugir da polícia por acusações justíssimas? Que vive com um capanga pra cima e pra baixo que já fez sabe-se lá o que e se acha no direito de invadir casas, ameaçar velhinhas e seja lá quem seja porque roubaram seu rico dinheirinho? Aliás, nem acho José Alfredo tão diferente do José Pedro se me perguntar... A diferença é que José Alfredo buscava ajuda para encobrir suas maracutaias com a mulher e depois o capanga enquanto o segundo se encostava na mãe.

Enfim, o que irrita não é o personagem em si, mas a hipocrisia do autor. Que anti-herói é esse que todo mundo gosta? Tem que comer muito arroz de feijão para chegar aos pés da outra protagonista da novela, Maria Marta, essa sim complexa de verdade.

Raquel disse...

Isso sem falar da arrogância, das grosserias, do adultério (em pelo menos duas ocasiões que a gente saiba), do egoísmo e da ganância. E a lista é muito mais longa...

A falta de uma opinião diferente sobre as ações do personagem empobrece muito o argumento. Se for pra escrever anti-herói, que faça direito.

Anônimo disse...

Eu só vejo a novela por causa do Othon Bastos. Na minha opinião o melhor ator brasileiro vivo. Também destaco sua participação na novela HELENA da Rede Manchete, como o DR. CAMARGO, na minissérie O FAROL como CAPITÃO DE LA LUNA, em TEREZA BATISTA como LULU DOS ANJOS (Cena maravilhosa da morte de seu personagem em um tribunal), PACTO DE SANGUE como CORONEL TÓTI, AGOSTO como DR. GALVÃO, SANGUE DO MEU SANGUE como MACHADO e a sua participação como OLIVEIRA ALCÂNTARA na minissérie DESEJO (Cena maravilhosa onde seu personagem tortura o personagem DINORÁ de MARCOS WINTER). Isto sem falar no cinema. Grandes atuações como em DEUS E O DIABO NA TERRA DO SOL, O PAGADOR DE PROMESSAS, SÃO BERNARDO, CENTRAL DO BRASIL, BICHO DE SETE CABEÇAS e VAZIO CORAÇÃO, entre outros.

Pamela Sensato disse...

Uma pena mostrar o ator somente na reta final...ele é super talentoso!!

Beijos;)
* Blog da Pâm

Anônimo disse...

As cenas do Othon Bastos com a Lília Cabral eram perfeitas. Othon sempre dava o tom certo. E aquela cena do embate com o comendador? Nossa, o que foi aquilo? Othon Bastos arrasou como sempre. Mas para mim não foi novidade. Othon Bastos sempre arrasa em qualquer trabalho. Ótimo ator. Merece mais destaque na televisão. Também assisto Império só esperando as cenas do Silviano. Aulas do grande Othon Bastos.

Anônimo disse...

Othon Bastos também estava ótimo em ''Sangue do Meu Sangue'' no SBT. Nesta novela, seu personagem era o ''Machado''. Durante a novela a personagem da Denise Fraga, que era cega, se apaixonava pela voz do Othon Bastos. Ela o chamava de ''O senhor da voz bonita''. Ótima novela.

Anônimo disse...

Mestre OTHON BASTOS!!! Show de interpretação!!!

Fernanda disse...

É um grande ator e que merece o destaque. Mas a novela está cheia de coisas absurdas nessa reta final. Falando em absurdos, espero sua crítica final sobre essa pavorosa Boogie Oogie que chega ao fim em clima de já vai tarde!

Felisberto N. Junior disse...

Olá, boa tarde, Sérgio
verdade, Othon Bastos só precisou de três palavrinhas para dar uma reviravolta no seu personagem ,de um papel secundário para destaque num segundo momento da novela, e mostrar ao público ,seu grande talento de sempre!
Agradeço pelo carinho,belo final de semana, belos dias,abraços!

Anônimo disse...

Esse ator merece todos os prêmios, simplesmente maravilhoso, um talento sem igual, o mesmo não posso dizer da novela.

Anônimo disse...

Você viu que absurdo(mais um) da rede globo que afastou um funcionário seu simplesmente porque foi ver a chegada da Xuxa na porta da Record? Essa emissora não muda mesmo.

Anônimo disse...

OTHON BASTOS é mesmo um gigante da arte de interpretar. Uma dica: Assistam aos filmes DEUS E O DIABO NA TERRA DO SOL, CAPITU, SÃO BERNARDO, OS DEUSES E OS MORTOS, FOGO MORTO, MAUÁ - O IMPERADOR E O REI, CENTRAL DO BRASIL, BICHO DE SETE CABEÇAS, VAZIO CORAÇÃO, e O ÚLTIMO CINE DRIVE IN. Vocês verão novamente Othon Bastos dando show de interpretação. Vida longa para o grande ator Othon Bastos.

Anônimo disse...

Grande Othon Bastos. Quem não se lembra do Antônio Pereira da novela Os Imigrantes? Ou o Ronaldo César de Roque Santeiro? Ou o Coronel Tóti de Pacto de Sangue? Ou o Jorge Jordão de Despedida de Solteiro. E ainda, o inesquecível Júlio da novela Éramos Seis ao lado da Irene Ravache. E recentemente, em 2012, o espírito LEXOR na novela Amor Eterno Amor. Silviano, é apenas mais um grande personagem para este grande ator.

Anônimo disse...

OTHON BASTOS TAMBÉM FEZ A NOVELA GENTE FINA. ELE ERA O TURCO TUFIK ANAZIR. E NA NOVELA SINHÁ MOÇA ELE ERA O CORONEL COUTINHO.

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

De início, causou-me mesmo estranheza ver um ator de porte como Othon Bastos desempenhar um papel aparentemente tão insignificante. Cheguei a pensar que haveria alguma reviravolta, baseada no clichê de que a culpa é sempre do mordomo-rsrs.
Sem dúvida, foi uma grande cena aquela em que Silviano manda o comendador à merda. Até ri naquele momento.
De fato, há situações inverossímeis na trama e entendo que uma delas é o fato de Silviano, que demonstra idolatrar a ex-mulher, conviver com o filho dormindo com ela.
Bem merecido o destaque que você empestou a OTHON BASTOS nesta sua postagem.

Grande abraço e ótimo final de semana.

Lulu on the sky disse...

Olá Sérgio,
Achei justa a evolução do mordomo na trama. O Othon Bastos merecia um grande papel e sempre deixavam com personagens de pouco destaque.
Bom fds!
big beijos

Karina disse...

Oi Sérgio!
Othon Bastos vem sendo devidamente valorizado em Império (finalmente!) com certeza essa cena citada por você onde ele humilha o "Comendador" já entrou pra história não só como uma das melhores da novela mas sim da TV! Impossivel esquecer dele em Paraiso Tropical teve uma excelente parceria com a Alessandra Negrini e as cenas em que Taís maltratava o avô dava pena.

Thallys Bruno Almeida disse...

Em meio a uma reta final cansativa, cheia de verdadeiras encheções de linguiça e com raras cenas dignas de uma reta final, vemos, por sorte, o talento de um legítimo ATOR se sobressair. Esse cara atende pelo nome de OTHON BASTOS. Com maiúsculas pq ele merece. É muito bom ver o Aguinaldo valorizar este grande ator com o merecido crescimento de seu Silviano, em especial com as parcerias com Lília Cabral e Alexandre Nero. É um legítimo ator, que honra sua arte, honra sua competência e é digno sempre dos maiores aplausos.

Porém quero deixar clara aqui outra coisa que me incomoda na reta final: essa ideia maluca de ficar esticando capítulo. Se fosse só nas semanas de estreia do Gugu, ok, mas essa semana o Gugu não fez nem cosquinha no SBT e mesmo assim a Globo esticou a novela. Desnecessário, só faz encher linguiça mais do que já tá e ainda joga o Profissão Repórter e o Tá no Ar para os horários antigos (terceira faixa de shows, perto da meia noite). Ainda mais que os dois programas reestrearam em horários mais acessíveis, perto das 23h15 (correspondente à segunda faixa).

Sérgio Santos disse...

Isso é verdade, Chica.

Sérgio Santos disse...

Teve sim, Yasmin, mas é que há mt tempo que não vem sendo valorizado, isso é fato.

Sérgio Santos disse...

Concordo, Raíssa, transformá-lo em pai de Maurílio deixou vários fios soltos, que resultam em situações absurdas. Ele odiava o vilão e defendia a Marta. Não fez sentido.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Elvira. É verdade, ele agora está recebendo o valor que merece. Pena que tarde. E guardada as devidas proporções, a situação lembra msm. bjs

Sérgio Santos disse...

Há tempos não é valorizado msm, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Tainá, ele em Éramos Seis esteve fantástico. Saudades dessa novela. Bjs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Gustavo. E concordo, tb acho que, apesar dos pesares, Império ainda é melhor que boogie Oogie. Tb a enquadro como regular que nem Duas Caras. E Othon merecia ser valorizado. Mas é fato, a situação ficou absurda. Ele não tinha como ser pai do Maurílio, ficou completamente sem sentido a situação. Furos atrás de furos. Abçssss

Sérgio Santos disse...

Pois é, Henrique.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, essa novela tem inúmeras semelhanças com Suave Veneno, principalmente na família central. Eu já li esse texto tempos atrás, mas eu tb escrevi sobre isso logo no começo da trama. O próprio autor tinha dito uma época que gostaria de reescrever o fracasso Suave Veneno pra corrigir o que errou. Não conseguiu corrigir pq essa teve erro pra caramba tb, mas ao menos não foi tão ruim quanto Fina Estampa.

Sérgio Santos disse...

Andressa, Éramos Seis foi a melhor novela do SBT. De longe. Othon e Irene fizeram uma parceria incrível msm. E o SBT não faz mais pq não tem mais grana pra isso, infelizmente. Othon merecia o destaque, mas a situação ficou forçada msm. bj

Sérgio Santos disse...

Verdade, Raquel, pelo menos o destaque veio. Com uma trama sem sentido, mas veio. Ao menos isso. Ele merece. A cena dele mandando o comendador à merda foi maravilhosa. Ele lavou a alma mesmo e o Zé merecia o esculacho. Mas como eu já disse, eu amo o personagem justamente pq ele é torto e é protagonista. Enriqueceu ilicitamente msm, se fingiu de morto pra fugir da polícia, é um estúpido arrogante, mas ao mesmo tempo tem um carinho sincero pelos filhos (menos Pedro, clr), sofreu mt na vida, amou de verdade Eliane, enfim... Mas entendo que não goste dele por tudo isso.

Sérgio Santos disse...

Boas lembranças as suas, anônimo. Othon é fantástico mesmo.

Sérgio Santos disse...

Ele é genial, Pamela. bjs

Sérgio Santos disse...

É verdade, anônimo, as cenas do Othon com a Lilia sempre foram mt boas e os dois têm uma grande sintonia.

Sérgio Santos disse...

Não acompanhei essa novela, anônimo, mas com Othon e Denise Fraga devia ser boa.

Sérgio Santos disse...

Show mesmo, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Fernanda, Othon é ótimo mesmo. E já postei o texto final da novela das seis e vi que vc já comentou. =) bjssss

Sérgio Santos disse...

É mesmo, Felis, três palavrinhas que mostraram o quão ele é grandioso. Abçs e bom fim de semana.

Sérgio Santos disse...

Concordo com sua opinião, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Não achei absurdo, não, anônimo. Ele pediu licença alegando motivo de saúde e apareceu lá todo pimpão. Ainda por cima é burro. Nem sei como não foi demitido.

Sérgio Santos disse...

Nunca é demais aplaudir o Othon Bastos, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Boas lembranças, anônimo. Othon é mestre.

Sérgio Santos disse...

Em Sinhá Moça eu vi, anônimo, mas Gente Fina não acompanhei.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Vera, qual é o sentido do Silviano, que idolatra Marta, v~e-la sendo humilhando e ainda tendo que transar com o filho. Não tem sentido algum. Mas o lado positivo desse festival de absurdos é o destaque do Othon, que merecia mesmo mais cenas. Bjão!

Sérgio Santos disse...

Concordo plenamente, Lulu. bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Karina, ele em Paraíso Tropical foi mt bem msm e tb me lembro dessas humilhações da Taís. Ele tinha ótimas cenas com a Negrini. Agora, que bom, está sendo valorizado. bjs

Anônimo disse...

Ele é apaixonado pela Maria Marta e coloca o filho pra transar e casar com ela? Oi? Essa situação foi nível internação da Paloma de tão absurda que foi. Tá na cara que o Aguinaldo não sabe o que tá fazendo. Primeiro diz que o Melgaço não tá na novela e é um veterano, agora sai a notícia de que é o José PedrZzzz. E eu esperando a Cora da Drica voltar sambando na cara do Comendador... Ele queria corrigir o que errou em Suave Veneno e acabou errando mais ainda.
Quanto ao post, o Othon Bastos é mesmo excelente, mas sempre achei ele subvalorizado nas novelas. A novela em que eu mais lembro dele é Éramos Seis. Naquela participação que ele fez em Paraíso Tropical em que a neta má humilhava ele, ele esteve excelente também. Eu sempre soube que o Silviano cresceria na novela, pois não teria sentido colocar um ator como ele pra fazer um mordomo. Seria bom se ele matasse o idiota do Zé Alfredo no final da novela. Mas já desisti dessa novela faz alguns dias... Voltarei a acompanhar essa última semana, se conseguir.

Ed

Anônimo disse...

Othon Bastos é ótimo até nas participações pequenas. Na minissérie DESEJO de 1990 ele deu um show!! E também nos últimos capítulos da novela PARAÍSO em 2009, quando interpretou o Paulo, pai do Marcos (João Sabiá). Também em Despedida de Solteiro, na pele do vilão Jorge Jordão, que no final se arrepende do que fez, esteve ótimo. Grande ator Othon Bastos. Somente ele já é uma boa justificativa para assistir Império.

Anônimo disse...

Othon Bastos também fez bons papéis na BAND. Nas novelas Os Imigrantes, Ninho da Serpente, Campeão e na minissérie O Cometa, onde ele era casado com a Lúcia Veríssimo e pai do Luiz Carlos Tourinho. Ótimo ator.

Sérgio Santos disse...

Boas lembranças, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Tb acho ótimo, anônimo.

Marcelo disse...

De repente me veio algumas curiosidades sobre o Othon Bastos. Já repararam como coincidentemente ele repete os pares nas novelas e filmes? Por exemplo: Suzana Vieira (Vestido de Noiva e Você Decide), Sandra Barsotti (Os Imigrantes e Gente Fina), Eva Wilma (Roda de Fogo na TUPI e na peça O Manifesto), Cássia Kiss Magro (Roque Santeiro, Alta Rotação, Bicho de Sete Cabeças e Condenado à Liberdade), Isabel Ribeiro (São Bernardo e Helena), Elizângela (Roque Santeiro, Tudo Ou Nada e Éramos Seis), Yoná Magalhães (Deus e o diabo na terra do sol e Roque Santeiro), Esther Góes (Felicidade e A Grande Noitada).
Um grande ator, sem dúvida alguma.

Marcelo

Anônimo disse...

Também alguns atores já fizeram papéis de filhos do Othon Bastos mais de uma vez. Por exemplo: Emílio Orciollo Netto em Esperança e Desejo Proibido. Wagner Santisteban em Éramos Seis e Os Ossos do Barão.

Sérgio Santos disse...

Marcelo, não havia reparado nisso, interessante observação. É verdade, anônimo.