sexta-feira, 20 de março de 2015

A desnecessária polêmica do beijo gay e a importância do casal Estela e Teresa em "Babilônia"

A estreia de "Babilônia" foi promissora e o grande trunfo da novela foi exposto logo nas primeiras cenas: a rivalidade entre as duas vilãs, Inês (Adriana Esteves) e Beatriz (Glória Pires). As sequências despertaram interesse assim que começaram a ser exibidas e não chegou a ser uma surpresa, levando em consideração o talento das atrizes. Porém, um outro momento também marcou o início da nova novela das nove: o bonito beijo do casal Estela e Teresa.


O par está junto há 35 anos e a cumplicidade ficou evidente desde a primeira cena. Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga conseguiram criar um casal lindo e ainda escalaram duas das melhores atrizes brasileiras para interpretá-lo: Nathalia Timberg e Fernanda Montenegro. Qualquer produção fica engrandecida quando tem duas intérpretes tão respeitadas em seu elenco. E colocá-las juntas em cena foi um acerto.

Amigas de longa data, elas transmitem com ainda mais facilidade o amor das personagens. A cena do primeiro beijo, exibida no capítulo de estreia, foi repleta de sensibilidade e as duas emocionaram. Estela e Teresa se declararam e comemoraram o tempo que estão juntas. Foi, inclusive, o primeiro casal mostrado na história. Mas, infelizmente, a sequência provocou 'polêmica' e críticas dos preconceituosos.
Muita gente se 'chocou' com o gesto de carinho e vomitou uma sucessão de comentários homofóbicos, ainda que alguns de forma velada. Inclusive alguns políticos ---- todos conhecidos pela intolerância.

É lamentável que este tipo de 'indignação' ainda esteja em voga, principalmente depois que o tabu foi quebrado em "Amor à Vida", com o beijo dado por Félix (Mateus Solano) e Niko (Thiago Fragoso), casal que conquistou o público, cujo momento de carinho exibido no último capítulo foi festejado e repercutido pela imprensa e mídias internacionais. O relacionamento homossexual não deveria ser considerado uma ofensa por parte do público e muito menos 'má influência', pois cada um tem o direito de ser feliz, inclusive na ficção.

Mas os autores prometem não recuar e fazem muito bem. Tanto que na cena do terceiro capítulo, Teresa diz a Estela que saiu o certificado de habilitação, possibilitando, assim, o casamento das duas. Elas comemoraram com outro beijo e ficaram radiantes com a chance da união legal, como qualquer casal, após tantos anos lutando para atingir este sonhado objetivo. Vale destacar ainda outra boa cena já exibida, onde Teresa enfrentou a diretora preconceituosa do colégio do neto de Estela (criado pelas duas como filho) com o marcante desabafo: "A sociedade tenta esconder pessoas como eu. Não consegue. Não vai conseguir nunca!".

O casal da terceira (ou melhor) idade foi muito bem construído e as personagens também têm importância para a história. Afinal, Estela é mãe de Beatriz, a grande vilã da novela, e algumas vezes é cúmplice da filha, mesmo sem saber. Já Teresa sabe que a enteada não é flor que se cheire e demonstrou ter conhecimento sobre o passado dela, assim como o de Inês. Além deste conjunto, ainda há a questão do preconceito sofrido por Rafael (Chay Suede), filho das duas, que, apesar de amá-las, não se sente confortável com as provocações dos colegas. Ele ainda se envolve com uma menina (Laís - Luisa Arraes) que é filha de um político corrupto e homofóbico (Aderbal - Marcos Palmeira).

"Babilônia" ainda está no início, mas pode-se constatar que o par Teresa e Estela foi um acerto e tanto. Exibir um casal homossexual maduro e que já enfrentou o julgamento de todos para ficar junto é muito atrativo, não só dramaturgicamente, como socialmente também. É uma relação cuja importância é incontestável. E nada melhor do que escalar Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg para que este par seja defendido por atrizes altamente respeitadas no teatro, cinema e televisão. A rejeição por parte do público conservador fica pequena diante deste conjunto tão cheio de qualidades.

77 comentários:

Ana Carolina disse...

Sérgio, estou achando essa novela bem mais ou menos. Como já era previsto, Inês e Beatriz levam a novela nas costas mesmo.O resto é bem ruim. Já esse casal, achei muito bonitinho e o beijo não me ofendeu em nada, pelo contrário, achei de bom gosto. Mas ainda não vi muito atrativo nesse núcleo. Se elas ficarem também a novela toda defendendo seus direitos será um tédio.

Thales Zanatelli disse...

O casal é ótimo, a novela é excelente, e s atrizes são monstras sagradas da Tv brasileira. Esses comentários são ridículos, quem não quiser assistir há outras 2 novelas em exibição no horario, nenhuma da qualidade de "Babilônia", mas tem. Eu sinto nojo ao ver pessoas de minha cidade (varginha-MG), tentando boicotar a novela, pobres ignorantes, nunca conseguirão. Parabéns a trinca de autores pela ousadia e que a novela continue assim.

Anônimo disse...

A novela é ruim mas esse casal é bonito e a vilã da Glória Pires ótima. Mas só isso salva.

Marcos Pereira disse...

Eu desconfio Sérgio, que apesar de dentro do contexto esse beijo foi feito mesmo para aumentar a audiência da novela...Engraçado como as pessoas ainda caem nessa armadilha: Apesar de possuir varias comunidades que lutam contra o preconceito, o que importa o que meia dúzia de cristãos ortodoxos pensa ou deixa de pensar? Eles devem estar se sentindo muito felizes que os políticos, que botaram la pra isso, valorizem suas opiniões tacanhas e seu terrorismo infantil de criança birrenta. Eu boicoto a record faz anos e toda a comunidade gay e de ateus e ninguém nunca falou sobre isso..

Anônimo disse...

Esse beijo foi colocado só pra causar burburinho. Não custava nada ter esperado um pouco.

Denner disse...

As duas atrizes são maravilhosas e o casal é bonito, mas eu tô achando essa novela bem fraca. Sobre a polêmica, achei que já tínhamos passado dessa fase, pelo visto não.

Anônimo disse...

Acredito que ainda na maioria dos casos, os personagens gays são mostrados de forma esteriotipada e mais servem como alívio cômico na novela do que qualquer outra coisa e interessante ver como esses personagens são mais bem aceitos pelo público. Agora a partir do momento que é apresentado personagens gays que nada tem de cômico que tem um relacionamento sólido muitas vezes o mesmo público que ria com as palhaçadas do Félix por exemplo mostra grande indignação parece que com quanto mais naturalidade essas relações homossexuais são mostradas nas novelas mais esse público conservador se sente incomodado.

Achei interessante terem botado logo no primeiro capítulo pq acaba logo com essa expectativa essa polêmica pelo possível beijo do mais novo casal gay da novela das 9h esse tabu como vc disse já foi quebrado em amor a vida com o primeiro beijo gay e não motivo para as novelas ficarem adiando isso tratando quase como um evento a idéia é exatamente o contrário é se tornar cada vez natural.

Bom no final de tudo cada um tem a escolha de assistir o que quiser, não quer ver??? O controle remoto tá aí pra isso.

Anônimo disse...

Sou a mesma pessoa que comentou sobre a incoerência desse blog ao criticar o programa do Gugu e gostar de big brother, pra mim um programa bem mais baixo nível que uma simples entrevista com um presidiário. Mas pra provar que sou IMPARCIAL ao contrario do autor do blog, eu achei ridículo esses evanjegues criticarem o beijo lesbico e fazerem campanha contra a novela. Por que a homossexualidade incomoda tanto essa gente? Sabem o que me incomoda? Aquela cena absolutamente desnecessária do filho matando o pai na novela anterior ou a cena da filha estapeando a mãe nessa novela. Mas isso não incomoda os pastores, o problema deles é sexual. Sabem por que? Porque só pensam "naquilo".
Mas a novela em si é muuuuito ruim, fraca, sem graça e detalhe: com imagem pavorosa de escura e sem cor.

Anônimo disse...

A Globo tá acabando com a família brasileira. Agora parece que virou moda ser gay!

Tainá disse...

Li que tem parlamentar que está entrando com um processo contra a Globo. Esse políticos não tem mais nada o que fazer? O país já não tá acabado o bastante pra eles ficarem vendo novela? Concordo com todo o seu muito bem escrito texto!

JrGiam disse...

Concordo plenamente com você, Sérgio. E esse casal de lésbicas formado por Nathália Timberg e Fernanda Montenegro é o ponto alto de "Babilônia", junto com os embates entre Beatriz(Glória Pires) e Inês(Adriana Esteves). Ainda é cedo pra falar dos outros núcleos, pois a novela está só no início.

Anônimo disse...

Incrivel como tem gente que ainda acha que ser gay é algo influenciável ou uma escolha. Acho que essas pessoas tem duvida da própria sexualidade, só pode. E pior que ainda acham que gay é algo que só existe agora, será que não sabem que desde que o mundo é mundo isso existe?

Fernanda disse...

Fernandona e Nathalia são atrizes esplendorosas e concordo com vc que juntá-las foi algo maravilhoso. Adoro as cenas delas e acho uma estupidez essa revolta. Mas isso, infelizmente, só reforça que o caso de Félix e Niko foi uma exceção. O casal parou o país (como bem disse a Patrícia Kogut nessa semana) mas os que vieram depois não deram certo. Clara e Marina em Em Família e Claudio e Leo em Império e agora Estela e Teresa. No caso dos dois anteriores até dá pra entender pq foram mt mal construídos, mas o de agora não dá pra entender. E sobre a novela, digo que esse casal, a trama da Alice com a mãe e agora o Murilo, e Inês X Beatriz são os pontos fortes. O resto achei muito cansativo.

Anônimo disse...

Como assim crítica dos preconceituosos? É obrigatório agora gostar de todo casal gay? Não tem casal hétero em novela que é rejeitado? Pq não pode com casal gay?

✿ chica disse...

O beijo, como a novela,foi mal colocado, em hora errada, apenas pra causar... A novela ainda não emplacou e estou esperando Muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiita melhora, daqui a pouco desisto! abraços,chica

Felisberto N. Junior disse...

Olá, Bom dia,Sérgio
verdade, duas intérpretes -Nathalia e Fernanda- tão respeitadas em cena, não teve erro e foi bem sacado, exibir um casal maduro que já enfrentou o julgamento de todos para ficar junto , além de ser atrativo, no mínimo haverá muitos ensinamentos. ...agora, para a homofobia,não só na trama, mas na vida real, ou se mudam conceitos - a lei como instrumento de punição, mas também, educação e transformação - ou ela, a homofobia, vai continuar por aí eternamente com todos seus tons, velado , sutil, imperceptível, nas entrelinhas e sempre será motivos de/para estranhamento.
Agradeço pelo carinho,belo finde,abraços!

Melina disse...

Sérgio, querido, concordo com todo o seu texto e é muita falta do que fazer se indignar por isso. E essas duas atrizes dispensam comentários. Mas acho a trama do casal pouco atrativa. Tenho gostado da rivalidade entre Betriz e Inês e do conflito da Inês com Alice. E Sophie teve uma química grande com o Gagliasso. Mas tirando esses pontos, acho a novela bem ruim. E aquela mocinha é um porre. Mais uma vez o Gilberto errou em uma mocinha. A novela mal começou e todo mundo já está criticando essa mala. Um beijo.

Lulu on the sky disse...

Olá Sérgio,
Por isso que resolvi fazer aquele texto no meu blog.
big beijos

Karina disse...

Oi Sergio!
Eu shippo muito esse casal então sou suspeita hehe mas quero sim que elas se beijem muito durante toda a novela e que briguem também pra depois reatar como em qualquer novela. Já ta na hora do casal gay ser visto de uma forma natural por todos. E quanto aos políticos que criticaram eles deveriam dar o exemplo porque tão representando a população mas né? aqui é Brasil! (E olha que eu amo o Brasil) As atrizes dispensam comentarios são deusas.

paulo disse...

Independente do beijo essa Babilonia é ruim demais, poucas vezes vi uma novela tão sem sal. Tem tudo pra ser o maior flop da historia.

MARILENE disse...

A novela começou bem e, com tantos talentos, promete. Não entendo como algumas pessoas podem ser tão preconceituosas! A cena do beijo foi leve, dentro do contexto e, por isso, bem natural. Ainda há muito para se vencer, a fim de que as diferenças sejam plenamente aceitas. Bjs.

Anônimo disse...

não vai demorar a Globo vai fazer uma Novela só com Gays e Lésbicas por que toda novela das 21h00 o assunto é abordado.

Anônimo disse...

Pode mostrar assassinatos, traições, homem com duas mulheres, mulheres com vários homens, filhos matando pais, pais matando filhos... só não pode mostrar gays. Por que será o motivo dessa paranoia das pessoas com esse assunto?

Amanda Ventura disse...

Casais gays em novelas, assim como na vida, não são nenhuma novidade, e seria de se esperar que o tema causasse cada vez menos polêmica. Lamentavelmente não é o que acontece. A cada novo casal homossexual em novelas, lá vem a gritaria moralista. Como se os autores que criam personagens gays estivessem inventando uma moda e incentivando a homossexualidade, e não simplesmente mostrando a realidade - como disse Teresa, a sociedade tenta mas não consegue esconder. É uma hipocrisia total achar que algo que incomoda, ao ser jogado pra debaixo do tapete, deixa de existir.

Letícia disse...

Boa noite meu caríssimo Sérgio,

Não acredito que ainda haja preconceito por causa disso. Eu assisti o primeiro capítulo, tudo bem que não prestei muita atenção, mas quando soube da cena, fui atrás no Gshow, antes mesmo de saber desta polêmica ridícula. E achei tão delicada, linda mesmo e de bom gosto. Casais apaixonados sem beijam, na ficção e na realidade e isso é natural. O que não é nada natural é o preconceito de plantão de alguns que insistem em achar que vivem na pré-história. Se uma pessoa nasce gay, vai continuar gay, se nasce hétero, vai continuar hétero, podem até experimentar, mas sua condição vai continuar a mesma e assunto encerrado. Acho de uma ignorância sem precedentes quererem negar, ou demonizar o homossexualismo. Não me considero uma pessoa moderninha... Mas sou consciente que é para frente que se anda. Do que adianta forçar uma pessoa a negar sua condição sexual, em algum momento isso irá aflorar, para o bem, ou para o mal. Quantas pessoas negam sua sexualidade por causa destes homofóbicos de plantão de tem uma vida inteira de sofrimento por causa de alguns que se julgam melhor que os outros. Faz muito bem os autores defender suas personagens, que aliás, são maravilhosas e não poderia ter escalado melhor. E uma assunto (desculpa se estiver enganada) o homossexualismo na "melhor idade", pode acontecer e mostra até uma certa modernidade nisso. É claro que ninguém é obrigado a assistir a novela, mas não assista pelos motivos certos, porque não gostou por exemplo. Mas por causa do belíssimo casal formado pela Fernanda Montenegro (amei a personagem Teresa), e a Natália Timberg.
Realmente lamentável, esta patrulha da pseudo moralidade querendo agir novamente... Quando se pensa que já se deu um passo para frente, vem este povo e dá dez para trás. Retrocesso total e pior, em busca de um ideal que não cabe mais nos dias atuais.
Desculpa o desabafo. Mas estou cansada deste povinho.

Um abraço meu caríssimo Sérgio... Desculpa, mas ando ocupada mesmo... Mas nunca me esqueço, mesmo não comentando... Um abraço

Luma Rosa disse...

Oi, Sérgio!
A questão da polêmica até é compreensível quando sabemos que dentro do Brasil existem vários brasis. Sem querer desmerecer o resto do Brasil, mas vivemos em uma região com mentalidade mais desenvolvida. Enquanto aqui aplaudimos o beijo gay, no interior o povo pensa: Isso só pode acontecer no Rio de Janeiro.
Trabalho com engenharia e sei como ainda existem pessoas machistas. Só por isso que não acho desnecessário o tem nas novelas.
A Lulu também fez uma postagem falando sobre e não sei se leu o meu comentário lá, então vou copiar aqui:
"Manipulação é o que a mídia faz! Existe um grande mercado gay em expansão e querem mais é que as pessoas assumam a prática, no entanto, não podemos deixar que a mídia crie histórias para simplesmente vender audiência e incutir na cabeça das pessoas que o mundo é gay e não é. A natureza humana é bissexual e não vejo nas novelas falarem sobre o tema. Qual o motivo para não venderem essa ideia?
Estamos no atraso. O beijo gay aconteceu na TV americana vinte anos atrás".
Independente dos motivos para que a mídia esteja expondo a intimidade sexual das pessoas, acho ótimo que isso esteja acontecendo, tanto pq precisamos viver em um mundo mais sincero e que as pessoas possam demonstrar o amor que sentem, independente do sexo.
Beijus,

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Lamentavelmente, o preconceito existe, pois ainda há muito conservadorismo em grande parte das famílias brasileiras. Particularmente, respeito todas as diferenças, embora, com relação ao casal gay, penso que carinhos recíprocos em exposição, como o beijo, deveriam ser evitados, pois ainda chocam. A sociedade ainda não está pronta para conviver naturalmente com carinhos públicos entre casais gays.Por isso, inevitável polêmicas a respeito.
Meu irmão, por exemplo, que mantém o conservadorismo do meu pai, ficou indignado. O beijo não me chocou, principalmente pela forma como foi dado e pelas atrizes de peso que o interpretaram. Somente acho que os programas de TV devem ter o cuidado de não banalizar a questão, o que seria prejudicial ao progresso já alcançado com relação à aceitação dos relacionamentos gays.
A trama está cercada de grandes talentos e promete envolver os seus telespectadores. Ainda não me amarrei em Babilônia, mas estou assistindo.

Grande abraço e excelente final de semana.

Ed Taborda Assunção disse...

Eu pensei que esse negócio do preconceito tinha ficado lá pra trás, na época de Pavor à Vida. Mas pelo visto não. Parece que tudo que foi conquistado lá se acabou e deram centenas de passos para trás. Eu não achei o beijo ruim, nem nada demais, achei um beijo como outro qualquer e por isso achei que não tinha necessidade de tanta polêmica. Acredito que o público conservador deve ter ficado 'chocado' com a cena e por isso parou de assistir a novela, por isso a cada dia ela flopa mais no Ibope, tá igual Em Família, apesar de achar essa melhor. Eu não me considero uma pessoa 'moderna', mas não acredito que isso vá influenciar ninguém não, deixa eles serem felizes ora, por que motivos eu vou me incomodar com a sexualidade das pessoas? Engraçado é que muitos desses moralistas pregam o amor falando da Bíblia em discursos repletos de ódio, aí eles já perdem toda credibilidade comigo. Eu ainda não achei esse casal grande coisa e como imaginei só a trama da Alice e o embate entre Inês e Beatriz me chamou a atenção, mas nem tô assistindo por que a novela ainda não me conquistou.
Se o Ibope continuar lá embaixo, não duvido nada que a Globo faça como em Paraíso Tropical e tire toda o excesso de sensualidade para atrair o público.
Abraços

F Silva disse...

Algo a comentar...

Sérgio, você diz no quarto parágrafo, que é lamentável que esteja ainda em voga este tipo de indignação. Mas permita-me dizer que esta indignação SEMPRE estará em voga.

Porque?

Não podemos esquecer que estamos em um pais eminentemente cristão. A fé, a religiosidade e os assuntos relacionados aos valores cristãos fazem parte da nossa história. Católicos e Evangélicos entre outros segmentos religiosos, perfazem a maioria do povo brasileiro. Isso é fato e não dá pra ignorar.

Por mais que passe o tempo, vários temas tratados na teledramaturgia sempre serão polêmicas, inclusive o da homossexualidade, pois vai mexer com princípios de fé e de religiosidade, que são temas muito, mas muito mas fortes.

Concordo que a forma com que os autores estão conduzido o tema esta sendo bem conduzido. O roteiro é forte, as cenas são bem concebidas e as duas atrizes são espetaculares.

Mas discordo com o final do post quando você diz que "A rejeição por parte do público conservador fica pequena diante deste conjunto tão cheio de qualidades".

Sérgio, a rejeição não fica pequena não viu. Esse público denominado "conservador" é muito grande e o tema não é nada leviano.

Isso que dizer que questão da homossexualidade não pode ser tratada na teledramaturgia? Claro que pode. Mas o assunto sempre terá essa repercussão e sempre será um tabu, por tudo o que expus anteriormente.

Confesso que particularmente não gosto de ver beijo gay. Porém, procuro sempre ser moderada sobre o temário.

Um grande abraço...

Andressa Mattos M. disse...

Sérgio, achei a cena do beijo muito bonita. As duas, aliás. As atrizes são grandiosas e elogiá-las é chover no molhado, mas elas merecem. Essa polêmica é uma bobagem e o engraçado é que não houve choque com a Beatriz chifrando o marido com qualquer um e matando o amante. Mas um mero beijo foi chocante... Parece piada. E no geral tenho achado essa novela mediana. O bom mesmo é o duelo das vilãs e tenho me interessado pelo drama da Alice que pra mim é a verdadeira mocinha da novela. O resto eu dispenso.

Maxi disse...

Por um lado, posso extrair algo bom disso. Num mundo com tantas pessoas ignorantes, tantas pessoas encharcadas pelo preconceito, pessoas amargas que, nessa perspectiva, parecem ser a maioria, eu, você Sérgio e muitos que aqui escrevem somos privilegiados por termos essa visão lúcida do mundo, por sabermos realmente, sem hipocrisia, definir o que é ético e o que não é.

Preconceito não é fruto do acaso. É fruto da ignorância e ignorante não somos. É ridículo pecebermos que há tanta gente, em pleno século XXI que ainda tem preconceitos tão mesquinhos e que ainda tentam expor baseando-se na ideia de que estão protegendo a família brasileira. A novela Babilônia é retrato do que vemos hoje. Novas instituições familares, ódio, rancor, desprezo, injustiça. Novela reflete a realidade e não o contrário (influencia).

Peço somente que Gilberto não desista por pressão desse povo que mais parece aquele cético do Tá no Ar, de deixar de escrever sua obra. Precisamos voar com boas histórias! Mas ao mesmo tempo precisamos de histórias verossímeis! É triste perceber que o que acarretou essa rejeição nada mais foi que o sensível beijo entre aquelas senhorinhas. Nessas horas, percebemos o quanto o país está atrasado!

MICHELE disse...

Olá Sérgio...confesso que não estou assistindo Babilônia.Infelizmente as novelas da Globo estão cada vez piores...Vou discordar de você quanto as criticas ao beijo das personagens da Fernanda e da Nathalia..não acho que toda e qualquer critica a essas cenas em novelas esteja pautada pelo preconceito ou homofobia. Nossa sociedade, hipocritamente ou não, é sim conservadora e todos tem direito a opiniões, favoráveis ou desfavoráveis em relação à qualquer assunto, inclusive a esse assunto. Agora se alguém não se sente confortável em sentar em frente a tv com a família e ver duas senhoras que lembram suas avós se beijando, é porque é
preconceituoso? Não tem o direito de expor sua opinião sem ser taxado de preconceituoso? Homofobia, para mim é pregar o ódio, reagir com violência diante do assunto, não simplesmente não gostar de ver beijo gay na TV.O engraçado é que ao mesmo tempo que defendem o direitos de casais gays trocarem beijos na TV, criticam,massacram e rotulam quem ousa expor a opinião contraria a isso. Se vivemos em uma país livre e liberal, onde tudo é permitido, porque opiniões desfavoráveis ao assunto são tão polemicas? Sim, porque vi mais polemica em relação a quem criticou do que em relação a cena em si. Isso para mim é uma tremenda hipocrisia. E tem razão quem diz que tudo não passou de uma estratégia dos autores para "causar" no primeiro capítulos. Não estou acompanhando a novela, mas pelo pouco que vi das duas , acho que o beijo era sim dispensável..a relação delas de carinho e cumplicidade seria o suficiente para vender o casal sem precisar de tanto barulho. Mesmo no caso do Felix e do carneirinho..eu amei o casal desde a primeira cena dos dois juntos, quando nem eram casal..e achei a relação deles tão bonita e bem construída, que o beijo no final não fez diferença nenhuma para mim.
Alais, um dos romance mais lindos que já li,um clássico da literatura que foi Orgulho e Preconceito, se quer teve beijo...Não estou defendendo o preconceito, só para constar...estou defendendo o direito de opinião de todos.Também não acho que a novela esteja indo ladeira abaixo por causa dessa cena ou desse casal, mas sim por fazer uso da velha formula global da qual todos estamos cansados: traição, maldade,falta de caráter evidente..não vejo mais história de amor na TV brasileira, mas sim história de traição, de mentiras...Estou assistindo uma novela turca na Band e o nível é outro. Sinto falta de novelas com enredos fortes o suficiente para não precisarem apelar para esse tipo de polemica nem para cenas de sexo ou violência para ter audiência.Sou da época de novelas onde as cenas de intimidade eram apenas sugeridas e ainda assim os romances eram lindos, inesquecíveis...
Chega de hipocrisia, vamos deixar cada um ter a opinião que quiser..desde que isso não faça mal a ninguém..eu por exemplo, detestava as cenas do comendador e sua ninfeta, achava o cumulo aquele homem usar aquela menina quando e como quisesse, ela se submeter e o autor ainda tentar vender aquela relação como romance...sou preconceituosa por causa dessa opinião? OK. Viva a liberdade de expressão..

Anônimo disse...

Hoje em dia vilão em novela virou sinônimo de assassino. Basta sair matando pra ser o "grande" vilão das novelas recentes. Vide Nazaré Tedesco, Carminha, Zé Pedro, Flora, e agora ate Gloria Pires fezendo uma assassina. A Maria de Fatima de Vale Tudo armava mil situações mas não batia na mãe nem matava ninguém, mas os bons tempos das novelas em que os autores botavam a cabeça pra funcionar se foram, agora basta matar!

Anônimo disse...

E o detalhe é que nessa babilônia a menina que bateu na mãe nem é a vilã da novela, olhem a que ponto chegou a globo. Tem ate aquele ditado que diz quando alguma coisa é ruim "é pior que bater em mãe", mas na globo filhos matarem os pais e agredirem mães tá ficando corriqueiro, e essas mesmas pessoas ainda acham chocante a entrevista da Suzane Richtofen...

Alexandra disse...

Só ando vendo as cenas da Adriana Esteves, mas essa polêmica eh totalmente desnecessária, mesmo. São pessoas muito radicais, q para se defender, machucam muitas pessoas. É uma pena q a novela não esteja tanto um grande ibope, pq é o q importa pra Globo, né. A minha preferida do momento é Alto Astral, e Sete Vidas é charmosa e gostosa.

Anônimo disse...

Ai Sergio o que voce me diz sobre a audiencia de Babilonia? voce que tanto criticou a Record, espero que tenha bons argumentos para justificar a audiencia vergonhosa da novela das 21.

Carlos disse...

Não perco um capitulo da excelente novela do Gilberto Braga. Não, não estou falando dessa porcaria das 9 mas de O Dono do Mundo, essa sim vale a pena.

Sérgio Santos disse...

Entendo, Ana! bjssss

Sérgio Santos disse...

Tb acho o casal ótimo, Thales. E nem acho que a baixa audiência seja por causa do beijo. Espero que os autores não cedam à pressão.

Sérgio Santos disse...

Entendo, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Não acho que tenha sido pra aumentar a audiência não, Marcos, mas compreendo essa sua concepção.

Sérgio Santos disse...

Não enxergo assim.

Sérgio Santos disse...

Tô gostando da novela, Denner. E pois é, essa situação já deveria ser página virada.

Sérgio Santos disse...

Concordo, anonimo. E no caso de Amor à Vida, havia sim graça no Félix, mas o casal foi mt romanceado pelo autor e o público adorou e quis o beijo. Um fato raro. Tb acho que depois dessa quebra de tabu, nao tem mais motivo pra censurar isso. Tratem como normal e pronto.

Sérgio Santos disse...

Nada tem que incomodar, anonimo, nem beijo e nem cenas fortes. Desde que tudo seja dentro de um contexto e numa cena bem escrita.

Sérgio Santos disse...

Nossa, anonimo, que preguiça desse comentário... Eu não vou virar gay por causa de novela. Vc vai? Então vc tem algum problema.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Tainá. Pois é, parece que os político não têm mais nada de útil pra fazer.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Jrgiam.

Sérgio Santos disse...

Concordo plenamente, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Fernanda, excelente o seu comentário. Eu li essa ótima crítica da Kogut e é verdade, Félix e Niko pararam o país mas foi uma exceção. Os dois casais posteriores realmente foram mt mal construídos e dá pra entender a rejeição, mas esse de agora não tem justificativa. E tb acho que elas, Alice com Murilo e Ines X Beatriz são os pontos altos. Mas tenho gostado do núcleo do prefeito tb.

Sérgio Santos disse...

Pode rejeitar casal à vontade, anonimo, mas pq não viu química ou algo do tipo. Rejeitar pq simplesmente se beijaram, perdão, é preconceito.

Sérgio Santos disse...

Ok, chica. bjssss

Sérgio Santos disse...

Parabéns pelo comentário, Felis!

Sérgio Santos disse...

Pois é, Melina, que polêmica besta. Eu acho a trama do casal ótima, mas respeito sua opinião. Já o resto concordo, Sophie teve mta quimica com o Gagliasso, a rivalidade das vilãs é ótima e a mocinha é mt chata. Os autores erraram de novo. Aliás, o Ricardo Linhares tb não sabe criar mocinha. Lembra da Leandra Leal em Saramandaia? Bjs

Sérgio Santos disse...

Sim, Lulu.

Sérgio Santos disse...

Eu tb acho o casal lindo, Karina. E é uma pena que ainda tenha tanto preconceito.

Sérgio Santos disse...

Paulo, eu estou gostando. Acho um retrato desse país imundo.

Sérgio Santos disse...

Tb não entendo, Marilene!

Sérgio Santos disse...

Nossa, anonimo...

Sérgio Santos disse...

Ótimo questionamento, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Perfeito, Amanda. Preconceito sempre irá existir, claro, mas essa fase da indignação tola já devia ter passado, né? Nunca vi ninguém virar gay pq viu novela ou uma trama que mostrasse isso. Se for assim, vamos exibir tramas de pessoas 100% honestas pra acabar com a criminalidade e corrupção já que influencia tanto....

Sérgio Santos disse...

Olá minha caríssima Letícia. Que saudade! Mas entendo perfeitamente que esteja ocupada. E seu comentário está impecável. Assino embaixo de cada palavra e vírgula. Seu desabafo foi mais do que útil e importante de ser lido. Beijão e não se esqueça de mim msm não!

Sérgio Santos disse...

Luma, não tinha lido, então vc fez bem em repetir. Beijão!

Sérgio Santos disse...

Entendo a sua concepção, Vera. E é lamentável que tenha tanta gente preocupada com quem os outros amam ou deixam de amar. Bjs e boa semana!

Sérgio Santos disse...

Ed, o preconceito nunca acabará mas essa revolta foi exagerada e desnecessária. Porém, não acho que a baixa audiência se deva a isso. É achar que os conservadores têm mt mais poder do que de fato têm. A trama está pesada demais, não há personagens populares, tem quase zero romance até agora, o núcleo cômico não tem a menor graça, enfim... Eu, particularmente, não vejo nada demais na trama pesada, pelo contrário, eu até gosto. E eu espero que os autores não mexam na novla toda estragando o que tá bom.

Sérgio Santos disse...

Vc tá certa, F Silva, sempre haverá preconceito e o tema sempre estará em voga, porém, não é por isso que deixa de ser lamentável. E isso sempre me intriga, os mais intolerantes são sempre os mais religiosos. Não sei o que Deus acha disso, mas não deixa de ser irônico. Quem clama pelo amor e respeito acaba fazendo mais o contrário disso. Ainda bem que não dá pra generalizar. Não acho que a baixa audiência seja por causa disso e sim por um conjunto de fatores.

Sérgio Santos disse...

Tb achei a cena bonita, Andressa. E acho o casal, o duelo de vilãs e o casal Murilo/Alice os pontos altos, embora esteja gostando do núcleo político. Já o resto eu tb dispenso. bj

Sérgio Santos disse...

Maxxi, parabéns pelo seu bonito comentário. Concordo plenamente.

Sérgio Santos disse...

Michele, concordo, a liberdade de expressão é fundamental. E todos têm o direito de não gostar. Mas aí é só mudar de canal, é democrático. Mas dizer que é um absurdo e etc é sim mostrar intolerância. Querer proibir o beijo é censura e imposição. Se vc só se incomoda com beijo gay e não liga pra beijo hétero, na minha desimportante opinião, é sinal de preconceito. Agora se não gosta dos dois, então ok. Mas gostei desse seu ponto de vista.

Sérgio Santos disse...

Desculpe, anonimo, mas vc enfiar o Ze Pedro nesse time de vilões aí não tem sentido. Ele foi um vilão ridículo. Os outros sim foram grandiosos. E depende do vilão, tem quem mata e quem não mata.

Sérgio Santos disse...

E, anonimo, Maria de Fátima nunca foi uma grande vilã. Era uma oportunista ambiciosa e preconceituosa. Mas grande vilã nunca foi, essa era a Odete.

Sérgio Santos disse...

Nossa, anonimo, que chocante a filha bateu na mãe! Uma mãe que a colocou como prostituta de luxo e que nunca demonstrou afeto pela filha. Que horror...

Sérgio Santos disse...

A minha preferida é Sete Vidas, Alexandra, mas Alto Astral está uma delícia. E a polêmica é desnecessária msm.

Sérgio Santos disse...

Oi anônimo????? O que tem a ver eu criticar a Record com a audiência da novela? Eu não vou justificar nada, os índices tão péssimos msm. Vc quer que eu faça o quê?

Sérgio Santos disse...

Ok, Carlos.

Liveware Lu disse...

Babilonia é uma novela otima mas o que será que realmente tem afastado as pessoas da novela? Duvido muito que seja apenas pelo beijo gay de duas personagens que não fazem mal a ninguém ao contrario dos vilões que são da pior especie possível. Se a gente reparar bem, quase todos os nucleos possuem temas pesados, conheço adultos que nao gostaram das cenas dos filhos ameaçando os pais, conheço outros que nao gostam das personagens da Montenegro e Timberg, outros reclamam que os pobres sao mostrados de uma maneira muito inferior e infeliz, outros reclamam também que a novela esta muito escura, são muitas razões que devem estar contribuindo mesmo. Independente disso a novela tem uma ótima historia e espero que com o tempo ela passe por cima desses detalhes.

Sérgio Santos disse...

Livewere Lu, com certeza a rejeição tem tem a ver com o casal gay somente. Tem todo um conjunto bem citado por vc e acho cque a novela ficaria melhor ás 23h. Não haveria problema no excesso de tramas pesadas e os núcleos inúteis nem existiriam. E o Gilberto não sabe criar tipos pobres e interessantes, mt menos bonzinhos. Todos são chatos ou idiotas.