sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Juliana Paes e Elizângela emocionam em "A Força do Querer"

A poucos dias do seu fim, "A Força do Querer" vem obtendo uma audiência acima dos 40 pontos quase diariamente. E merece. O sucesso de Glória Perez é fruto de uma trama repleta de atrativos, tendo ótimos dramas e bons personagens entre eles. Bibi, por exemplo, foi um dos melhores perfis do enredo e Juliana Paes viveu seu melhor momento na carreira. Após um longo tempo nutrindo uma paixão doentia, a mãe de Dedé (João Bravo) finalmente acordou e rompeu definitivamente com Rubinho (Emílio Dantas). Esse fato rendeu grandes momentos para a atriz e Elizângela.


A longa cena em que Bibi deu um basta na relação com o traficante, durante sua visita na cadeia, destacou toda a capacidade dramática de Juliana, que segurou a emoção do início ao fim. Não é fácil manter a carga emocional durante tanto tempo, mas ela conseguiu facilmente, protagonizando um ótimo momento ao lado do igualmente talentoso Emílio Dantas. Aliás, foram muitas sequências merecedoras de elogios desses dois. O público viu ali a libertação de Bibi e o início de uma rivalidade com Rubinho.

A situação implicou em uma fragilidade imensa da personagem, que finalmente se deu conta da desgraça da sua vida. Caminhando pela rua, a poucos metros de casa, e desnorteada, Bibi se viu pela primeira vez no fundo do poço. A dilacerada mulher, então, se sentou na calçada e chorou copiosamente. Até chegar sua mãe e consolá-la, demonstrando apoio mais uma vez, mesmo depois de tê-la alertado inúmeras vezes.
Aurora sempre esteve ao lado da filha, ainda que a decepção tenha se tornado uma companheira permanente. Agora não foi diferente e a cena primou pela sensibilidade, expondo novamente o talento das atrizes.

Foi um dos melhores momentos delas juntas, embora não falte sequência emocionante protagonizada por essa dupla ao longo da novela. Nessa semana mesmo, Juliana e Elizângela brilharam quando Bibi voltou para a casa da mãe, levando Dedé, após Rubinho ter sido preso. A saudade que aquela avó sentia do neto pôde ser sentida, assim como o alívio de ver a filha longe do bandido que destruiu sua vida nos últimos meses. É um prazer vê-las em cena e a semelhança física das intérpretes conseguiu deixar o contexto ainda mais crível, pois realmente parecem mãe e filha. Basta ver fotos de Elizângela mais jovem para observar um quê de Juliana.

A relação das personagens foi um dos trunfos da novela de Glória, funcionando ainda para expor a humanidade de Bibi, que só perde a pose de 'toda poderosa' diante de Aurora, demonstrando insegurança e fragilidade. A mãe também representa a voz do público, pois alertou aquela descompensada mulher de variadas formas e faz questão de lembrar em todos os instantes o amor de Caio (Rodrigo Lombardi), seu genro dos sonhos. A rival de Jeiza (Paolla Oliveira) tem a sua complexidade explorada em todos os momentos que está com a mãe e o filho.

Juliana Paes e Elizângela fizeram uma dobradinha irretocável em "A Força do Querer" e as cenas recentes apenas comprovam isso. As atrizes merecem todos os elogios que recebem desde o início da trama e é até injusto selecionar apenas um grande momento delas juntas. Dupla de talento.

12 comentários:

✿ chica disse...

Emocionante4 mesmo a atuação delas juntas! Incrível! abração, lindo fds! chica

Juan A. disse...

Booooa Sérgio. Mais um excelente texto. Juliana e Elizangela estão irretocáveis. E Emilio Dantas vem dando show, tanto que merecidamente ganhou um protagonista na proxima novela do João Emanuel. E outro ator que você sempre elogia e que eu gosto muito e recentemente ganhou um protagonista é o Romulo Estrela na proxima das sete, você viu? Mais que merecido os dois. E melhor ainda pro publico está reciclagem de atores nos papeis de protagonistas, ao invés de ficar sempre nos mesmos nomes. Abração Sergio

Anônimo disse...

Elas estão divinas!!!!!!!!!!!!

Luli Ap. disse...

Olá Sérgio
Sensacional essas duas monstras lindas da arte de interpretar!
lacrantes! Incrível a sintonia e a sincronicidade, elas arrasam <3
Assim como todo o núcleo, Emílio Dantas fantástico, que vontade de dar uma voadora nele e o pequeno João que fofo e que talento com tão pouca idade.
Eu sei, eu sei que disse que ia dar uns petelecos na Bibi por ela acreditar em príncipe encantado, mas como disse a Aurora hoje, acho que ela nem amava tanto assim o Rubinho, ela é apaixonada pela sensação que tem por outro nome adrenalina.
Tudo muito intenso, tudo tão arrebatador que até sufoca ela própria e o pior é que cega :(
Mas agora ela devia é amar a si mesma e reconquistar o Caio hihihi
O Rubinho deixa ele pra lá eita atraso de vida sô!
A gente se envolve tanto com esses personagens que dá raiva de verdade né, eu roí as minhas unhas :D
Bjs Luli
Café com Leitura na Rede

Anônimo disse...

Dupla de talento!

Sérgio Santos disse...

Fato, Chica. bjs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Juan. E eu vim, Sim. O Romulo estava merecendo há tempos msm. abçsssss

Sérgio Santos disse...

Estão, anonimo!

Sérgio Santos disse...

Adorei seu comentário, Luli!rs bjsssss

Sérgio Santos disse...

Talento demais, anonimo!

Germana Araújo disse...

Olá Sérgio!!
Uma excelente parceria mesmo. Juliana Paes teve a melhor personagem de sua carreira enquanto Elizângela pode mostrar a sua versatilidade, interpretando um tipo diferente dos cômicos/malandros que sempre eram dados a ela. Aurora emocionou e fez o público se identificar, seja quando brigava com Bibi, consolava Dedé ou batia de frente com Rubinho.
Ah, e se eu fosse escolher uma cena delas, acho que escolheria a surra que a Aurora deu na Bibi quando ela foi detida pela primeira vez rs.
No mais, é isso. Abraços!!

Sérgio Santos disse...

Exatamente, Germana!!! Foi show!!!! bjão