domingo, 8 de outubro de 2017

Divertido e com bons quadros, "Domingão do Faustão" se diferencia dos seus concorrentes sensacionalistas

O "Domingão do Faustão" está no ar há 28 anos e já teve de tudo ao longo desse longo tempo, incluindo quadros e situações bem questionáveis. Porém, há menos de dez anos, aproximadamente, o programa da Globo acabou se firmando como um grande diferencial da programação aos domingos. Principalmente diante da concorrência, que tem apelado cada vez mais para assistencialismos e 'casos reais' que duram horas com o único intuito de fazer o telespectador chorar miseravelmente com dramas e desgraças.


O programa comandado por Fausto Silva virou sinônimo de diversão e leveza aos domingos. Com o "Ding Dong", o apresentador leva para a atração vários músicos e bandas esquecidos pelo mercado para breves shows nostálgicos --- mesclando também com cantores de sucessos atuais ----, utilizando ainda o velho esquema de disputa entre famosos para movimentar o quadro. Neste domingo, por exemplo, ele levou Jonathan Azevedo (Sabiá), Hylka Maria (Aléssia), Juliana Paes (Bibi) e Emílio Dantas (Rubinho) para a competição musical, aproveitando o sucesso de "A Força do Querer".

O time fez jus ao encerramento da temporada do quadro, que entra em férias por causa do Horário de Verão. E os cantores selecionados também engrandeceram a brincadeira, vide Toquinho, Luan Santana, Pabllo Vittar, o quarteto italiano II Divo e a banda internacional Fifth Harmony. Foram quase duas horas de bate-papo e números musicais que passaram voando.
Bem diferentes das duas horas (ou mais) de quadros sensacionalistas de programas como o "Domingo Legal", do SBT; o "Domingo Show" ou "Hora do Faro", da Record, por exemplo, que parecem intermináveis explorando a miséria de pessoas, para no final presenteá-las ---- o "Caldeirão do Huck",  da Globo, aos sábados, padece desse mesmo mal, diga-se (embora com um tempo bem mais curto).


Já a "Dança dos Famosos" segue como o grande trunfo do "Domingão", mantendo o fôlego mesmo em sua décima quarta temporada. A rodada feminina, tendo o country como ritmo principal, expôs o talento das selecionadas, com destaque para Isabella Santoni, Maria Joana e Adriane Galisteu. Mariana Xavier e Cris Vianna também fizeram bonito. Mas, a melhor parte foi a empolgação de Adriane com todas as notas 10 que ganhou dos jurados, pulando em cima do Faustão e derrubando o apresentador no chão. Ele ficou muito sem graça e a plateia rolou de rir. Mais um bom momento de descontração do programa.


E o encerramento com as clássicas Videocassetadas, com direito ao replay da queda de Faustão, fechou (e fecha há anos) a atração muito bem. Aliás, esses clipes de pessoas caindo e animais fazendo peraltices está no ar desde o início do formato e até hoje é um sucesso, sendo copiado sempre, inclusive, por vários programas das demais emissoras. É algo teoricamente bobo, mas que funciona. E a longevidade desses vídeos (alguns reprisados inúmeras vezes), vale ressaltar, tem como causa a narração improvisada e divertida do Fausto.


O "Domingão do Faustão" está há quase trinta anos no ar e, quem diria, virou sinônimo de boa programação aos domingos, em meio a tanta choradeira e sofrimento observados nos demais canais abertos. Se o telespectador está com vontade apenas de se divertir e entreter, sem ser inundado por assistencialismos, com certeza tem essa boa opção para se satisfazer. Mesmo ainda criticado por alguns, o programa soube se renovar com o tempo e merece esse reconhecimento.

27 comentários:

Joana Limaverde disse...

Independente de gosto, é uma verdade incontestável. Os outros abusam de matérias assistencialistas e ele pelo menos opta pelo divertimento.

Anônimo disse...

Concordo INTEGRALMENTE!

✿ chica disse...

A apelação dos outros está demais.. Não há opção! E o Faustão tem quadros bem legais.Ontem com o tombo,rs...abração,linda semana,chica

Debora disse...

Olá Sérgio tudo bem???


Realmente o "domingão" é bem leve, nada apelativo ou sensacionalista!!! Muito bom para as tardes de domingo!!!


Beijinhos;
Débora.
https://derbymotta.blogspot.pt/

Worm Tail disse...

Concordo. Do faustao gosto muito das video cassetadas. Eh igual o Chaves, vc assiste milhares de vezes e nunca perde a graca.
Nao sou contra o assistencialismo nem a caridade monetaria, mas pra mim a verdadeira caridade e assistencia ocorre sem estardalhaco, quando ninguem esta assistindo e nem fica sabendo, bem longe de cameras. Hoje em dias esses programas fazem um show em torno da desgraca alheia e espalham o assistencialismo recebido para os 4 ventos. Entao, sera que isso eh mesmo caridade?????
Para se refletir!

Adriana Helena disse...

Oi Sérgio, querido amigo, como vai?

É incrível como o Faustão segue firme e forte em sua programação, sem o assistencialismo barato dos demais programas similares das outras emissoras e consegue entreter o telespectador com muita alegria, música e descontração!!
O quadro em que os cantores mais antigos vão ao palco é incrível e teve até atração internacional!! Adorei!!
Você falou tudo amigo!!

Um grande beijo e uma semana da criança linnnnda!!!

Adriana Helena disse...

Oi Sérgio, querido amigo, como vai?

É incrível como o Faustão segue firme e forte em sua programação, sem o assistencialismo barato dos demais programas similares das outras emissoras e consegue entreter o telespectador com muita alegria, música e descontração!!
O quadro em que os cantores mais antigos vão ao palco é incrível e teve até atração internacional!! Adorei!!
Você falou tudo amigo!!

Um grande beijo e uma semana da criança linnnnda!!!

Bell disse...

Esse vídeo do Faustão e da Adriane está circulando no Instagram.
Achei bem legal, não tenho acompanhado TV aberta.

bjokas e ótima semana =)

Vane M. disse...

Oi, Sérgio, como vai? Que bom que o Faustão encontrou seu rumo... quadros sensacionalistas, ninguém merece! Lembro-me que a gota d'água para mim no Faustão foi quando apareceu o Marcelo Garcia em plena tarde de domingo num restaurante onde serviam sushis em mulheres seminuas, creio que foi o estopim para a mudança. Embora assista raramente, espero que o programa continue somando nas tardes de domingo. Abraços!

Anônimo disse...

Se eu não tivesse TV a cabo e estivesse entrevado TALVEZ eu ligasse minha televisão em pleno domingo a tarde, ao invés de sair, pra ver Luan breganejo Santana no Faustão, ou aquela chatice de dança(?) dos famosos. Quer saber, nem assim eu assistiria essa merda, mas tem gosto pra tudo.

Fernando Oliveira disse...

Faustão é Faustão! O resto é o que há de pior na TV: sensacionalismo barato e programas sem nenhuma criatividade.

Anônimo disse...

A questão aqui é a preguiça em produzir conteúdo. A programação de domingo é modorrenta e sem criatividade, o que era um mal inclusive do Faustão. Porém, a Globo e a equipe que trabalham com o domingão perceberam que os demais canais quando não forçam lágrimas, como vc pontuou, trazem aquela suposta diversão que é chatíssima, do tipo celebridades atravessando uma ponte colocada num lugar muito alto. E Faustão apostou no óbvio, música, que é algo que os outros deixaram pra trás. Gugu era concorrência pesada aos domingos porque tudo e todos que estouravam nas rádios passavam a tarde inteira no ar. Ding Dong é um quadro que eu até acho chato, mas paro pra ver porque ele traz de volta gente relevante pra música. Enfim, gostei do seu texto porque há um claro destaque do Faustão, mas acho que é devido também a produção preguiçosa de conteúdo das outras emissoras.

Izabel Ramos disse...

Essa é uma humilde opinião, o Dancing Brasil faz a Dança dos Famosos parecer um espetáculo que precisa se desenvolver mais. Assim como a programação de final de semana.
O 1o motivo: Na Dança, o tempo de ensaio é muito pouco, o que impede qualquer coreografia mais elaborada, principalmente se o famoso tiver alguma limitação. Não há uma real entrega nos participantes da Dança como há no Dancing. Neste, os famosos ensaiam uma semana e se entregam totalmente ao ritmo. Não são raras lesões nos participantes exatamente pelo esforço feito. No Dancing, os artistas querem realmente fazer um trabalho impecável. Na Dança, tem-se a sensação de que qualquer coisa será apreciada.
Em Dança... Não basta ser jurado, tem que participar
E o 2o motivo: a avaliação dos jurados. A decisão da Dança de dividir os jurados em artísticos e técnicos promove uma verdadeira problema na hora das notas. Geralmente, os artísticos são colegas ou amigos dos famosos competidores e não querem ficar mal na fita dando uma nota muito baixa. Dessa maneira, qualquer coisa que o competidor fizer garante, praticamente, o 10. As justificativas são das mais variadas: “sua coreografia me deixou feliz”, “você se divertiu muito”, “a história foi bem contada”. Mas se é uma competição de dança, o que o fato de ter me divertido serve para avaliar a dança em si?

Luli Ap disse...

Olá Sérgio
É difícil eu assistir a programação da tv aos domingos, geralmente opto por filmes, mas talvez seja a única opção da tv aberta.
Gosto e sempre que dá vejo a dança dos famosos e acho incrível o que eles realizam, já as vídeos cassetadas não sou muito fã não, só dos bichinhos fofineos hihihi
Agora confesso, não gosto muito do Faustão não, acho ele meio rústico e algumas vezes mal educado :/
Bjs Luli
https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

Sérgio Santos disse...

Exato, Joana!

Sérgio Santos disse...

Que bom, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Chica...

Sérgio Santos disse...

Sim, Débora. bj

Sérgio Santos disse...

Né, Worm...

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Adriana. Bjão e boa semana!

Sérgio Santos disse...

Foi hilária a queda, Bell. bj

Sérgio Santos disse...

Aquilo foi deprimente, Vane... Ainda bem que ao longo do tempo foram mudando. bjs

Sérgio Santos disse...

Tudo bem, anonimo.

Sérgio Santos disse...

A concorrência tá triste, Fernando....

Sérgio Santos disse...

Assino embaixo do seu comentário, anonimo!!! É isso!

Sérgio Santos disse...

Discordo, Izabel, mas gosto é gosto.

Sérgio Santos disse...

Entendo, Luli. bjsssss