sábado, 10 de novembro de 2012

Intolerância e preconceito marcam a campanha de parte dos evangélicos contra Salve Jorge

Antes mesmo de estrear, "Salve Jorge" já enfrentava uma onde de ataques de parte dos evangélicos. Não foi à toa que a própria Rede Globo tentou convencer Glória Perez a alterar o nome de sua novela, com medo da reação de alguns setores mais fanáticos. A autora não aceitou e decidiu manter. Pois assim que foi ao ar o primeiro capítulo da nova trama, a campanha contra e a incitação de ódio aumentaram significativamente. Vários blogs e grupos espalharam fotos e textos com ofensas e muito preconceito.


O que se pôde observar é que a Record teve uma grande participação nisso. Em quase todos os textos que apresentavam ferrenhos ataques à novela e conclamavam as igrejas neopentecostais a rejeitar a história de Glória Perez, haviam conselhos para que se assistisse à reprise de "Rei Davi", minissérie bíblica da concorrente exibida no mesmo horário, no lugar. Uma 'coincidência' difícil de engolir.

Como se não bastasse essa situação totalmente absurda, o Bispo Edir Macedo --- líder da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), instituição que controla a Rede Record --- publicou um texto negando a existência de São Jorge. A questão é que não há comprovação da existência de nenhum santo e de nenhum Deus; porém, é de vital importância que se respeite a
crença e a religião de cada um, incluindo ainda os que não acreditam em nada.

A intolerância religiosa é um mal que se encontra cada vez mais presente em nossa sociedade e é uma lástima que supostos líderes, ao invés de pregar o respeito, incentivem o ódio e a demonização do que vai contra os seus pensamentos. Mais lamentável ainda é quando se utiliza o fanatismo de alguns para tentar beneficiar a grade de programação de uma emissora, pregando críticas em cima da concorrente.

A Rede Record também deveria se preocupar mais em administrar os seus próprios problemas, ao invés de perder tempo com a concorrência. Afinal, os índices da emissora dos bispos andam bem baixos e o SBT vem conseguindo a vice-liderança. Ainda --- segundo o jornalista Flávio Ricco --- há uma dívida de R$ 200 milhões na empresa, ou seja, a situação não anda nada boa.

Todos têm o direito de assistir o que bem quiser e para isso existe o controle-remoto. Aliás, "Salve Jorge" tem feito por merecer os baixos índices de audiência que tem obtido. A novela de Glória Perez apresenta um ritmo entediante, excesso de personagens, muitos atores desperdiçados e uma história que transborda repetições. Esse texto não é uma campanha a favor da trama e sim contra qualquer tipo de intolerância e preconceito.

Infelizmente sempre haverá veículos, instituições e pessoas que se utilizarão de crenças e do fanatismo religioso para manipular e ludibriar pessoas, em busca de interesses financeiros e pessoais. Cabe a cada um ter inteligência e sensatez para identificar esse tipo de ação e não se deixar envolver. O preconceito é o retrato da ignorância.

45 comentários:

Thallys Bruno Almeida disse...

Perfeito texto, Sérgio. Olha, não tá fácil... Lembro que há alguns dias o Jean Wyllys citou a coisa da intolerância e também mencionou os claros interesses da Record nessa campanha difamatória.

Criticar Salve Jorge só porque leva o nome de um santo católico que também é venerado pelas religiões africanas é um completo despropósito. Mas uma campanha dessas vindo de quem vem não é surpreendente, afinal Glória já sofreu com isso quando o mesmo Macedo falou impropérios das religiões indianas na época de CDI (2009). A emissora mostra que não faz a menor questão de dissociar sua imagem à da IURD, inclusive quando promove em seus telejornais o sucesso de vendas do novo livro do bispo, o referido "Nada a Perder" (de autoria do VICE-presidente de JORNALISMO da Record).

Nossa bronca com SJ é outra, é porque a novela não tem atrativos, é chata mesmo, repetição de tudo que a autora tem feito nos últimos dez anos. E Rei Davi, por mais que tenha sido (e foi) um produto de grande qualidade, não deveria ser usada para uma "guerra religiosa" sem o menor fundamento, uma vez que essa reprise está aí como tapa-buraco de programação, além de desgastar ainda mais o produto, uma vez que já se fizeram muitas reprises em forma de resumão durante a própria exibição original.

E a Record, como sempre, tratou de desmentir o Flávio Ricco com aquele blá-blá-blá de "estamos promovendo novidades na programação, compramos formatos estrangeiros, fizemos "grandes" contratações, renovamos com a Universal Pictures, etc". Eles ADORAM se dizer vítimas de "ilações falsas", que é tudo mentira da "imprensa golpista", enfim, nessas horas agem igualzinho aos "defensores" dos mensaleiros.

Todo mundo tem seu credo, assim como também o direito de não ter uma religião, mas infelizmente sempre existem aqueles que supõem ter o direito de julgar a crença dos outros e, com isso, tentarem empurrar suas "idéias" para cima das pessoas. Isso é patético.

Thallys Bruno Almeida disse...

*citou no twitter

Sérgio Santos disse...

Thallys, obrigado pelo comentário. É isso mesmo, Salve Jorge é ruim por causa daqueles motivos que já falamos e não porque fala de um santo. Criticar a novela por isso é o cúmulo.

Em Caminho das índias também teve campanha, você tem razão. Lamentável esse tipo de atitude.

Também li que a emissora desmentiu, mas é lógico que não iam assumir isso, né? O mesmo fizeram quando alegaram que as demissões na Record News não foi por corte de gastos e sim por outros motivos...

Respeito é bom e todo mundo gosta. Abraço e bom fim de semana.

✿ chica disse...

Nem sabia dessa celeuma toda.Isso é triste.Todos temos o direito de ver o que queremos. A novela tá sem ritmo, meio perdida, mas por motivos outros vários.

Pena que existam essas picuínhas todas,não?

abraços lindo fds!chica

Anônimo disse...

Eu sou evangélico, mas não tenho nada contra Salve Jorge! Aliás, eu nem assisto! Não supera AVBR! rsrsrs

Carlos disse...

Como se essa campanha fosse fazer alguma diferença. Quem segue uma religião de verdade não fica falando de televisão, por mais que a mesma exiba muita porcaria, baixaria. E vamos supor que tenha alguém que não assista por causa do santo do título. Acredito eu que essa pessoa tem esse direito, desde que não seja violento ou preconceituoso.

É aquela velha frase clássica: "se todos gostassem do verde, o que seria do azul?". Sei que não foi o seu caso ao fazer esse texto, Sérgio, eu que estou indo um pouco mais além, mas vejo que ultimamente todo mundo quer ser amado por TODOS. Gays que pedem respeito, mas se alguém diz que não gosta de um, o gay já diz que é preconceito; religioso que se ofende quando alguém não quer escutá-lo; negro que se ofende com qualquer insulto, mas o mesmo pode usar uma camisa "100% negro"; gente que não aguenta ouvir que tal atração é ruim só pq é sua favorita... São vários os exemplos que posso citar aqui. Alguns mais fracos, outros mais fortes, mas todos tem algo em comum: intolerância.

Tudo bem que o caso que vc mostrou é de um grupo que ofende, concordo, mas já reparou que vc não pode falar nada que já é rotulado de preconceituoso e ignorante? Acho que todos nós podemos não gostar de macumbeiros, de crentes, de gays, de héteros, de negros, de brancos... Desde que não tenha falta de respeito, isso é identidade, cada um tem a sua.

Desculpe pelo desabafo, mas é pq me irrita preconceito, mas me irrita mais ainda quem insiste em ver isso em qualquer lugar e situação. Sei que o assunto do tópico é em relação a religião-novela, mas futuramente poderá ser outro.

obs.: não falei da novela pq não acompanho e como só comento das coisas que vejo... Da última vez que fui fazer comentário sobre uma certa novela, baseado nos comentários dos próprios fãs, mesmo tendo visto cerca de 60 capítulos iniciais e algumas cenas avulsas, quase me bateram online, e isso traduz mais ainda o meu desabafo.

Abraço.

Demian disse...

Excelente texto, Sérgio. Há que se respeitar todas as vertentes religiosas, afinal somos todos irmãos... Não é isso que as religiões deveriam apregoar?
É uma intolerância muito grande o que está acontecendo com SJ. A novela já é ruim, mas com toda essa campanha contra fica ainda numa situação pior. Além da campanha evangélica, há também uma nítida campanha contra Nanda Costa, como se o problema da novela fosse a sua interpretação...
Não assisto mais à novela, simplesmente porque não me atrai mesmo. Mas respeito todos os profissionais envolvidos neste trabalho. E torço para que a trama melhore, para que a Glória faça os ajustes necessários (um terremoto à la Janete Clair??? rsrsrsr), e nos faça voltar a assisti-la...
Por último, falando de religião, como é bom sentir o amor que aquela família de Madureira (em Subúrbia)tem uns pelos outros, mesmo a Mãe Bia sendo adepta da religião africana e sua filha Vera sendo evangélica... Exemplo...

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia!
Sérgio!
Tudo bem?
...que seja uma manifestação da disputa de bastidores por razões puramente econômicas e pontos no audiência, mas é um flagrante desrespeito à diversidade religiosa, consagrada na Constituição brasileira...
Obrigado!
Ótimo final de semana!
Abraços

! Marcelo Cândido ! disse...


Mais um capítulo da novela Guerra Globo x Record
!!!

Rita disse...

Sergio boa tarde de sábado.

Eu penso assim;
Sou católica e creio nos meus santos
quem não crê que fique na sua, a gente não tem que se preocupar com os outros, repeito os evangélicos pq tenho filhos que são, e cada um na sua, respeitando cada ser.
Se eles estão tão preocupados com o São Jorge é porque assistem a novela né não...rsrssr
Tem tantas coisas pra assistir deixa o pobre do S.Jorge quieto
Abração de bom final de semana
Bjuss
Rita
└──●►


Marcos Silveira disse...

Realmente lastimável. Mas o lastimável não é por pessoas deixarem de assistir à novela por causa do título, mas sim por um grupo da elite religiosa impor tal condição, de forma tão coercitiva, dizendo que se amam a Deus, devem deixar de assistir (induzindo o medo, e tudo que já sabemos muito bem).

E tudo por quê? Pra reprise de Rei Davi alavancar audiência. Macedo chegou ao cúmulo de nem sequer disfarçar que afrontou a novela para promover uma série da sua emissora. É o fim, realmente!

Tomara que as pessoas acordem e parem de se deixar manipular por pessoas de tamanha má índole, porque se continuar desse jeito...

E só pra concluir, como já disseram nos comentários, o nosso afastamento com a novela é pela falta de qualidade mesmo, não por umas razões absurdas e mesquinhas como essa!

Abração e bom final de semana, Sérgio!

EDER RIBEIRO disse...

Sérgio, concordo com tudo q está escrito. Eu, sinceramente, não acrediito em nenhum santo, no entanto, entendo q a crença do outro é de foro íntimo, portanto,, temos q respeitar as escolhas. Abçs.

Van disse...

Oi Sergio

O fanatismo religioso consegue deturpar e atribuir tudo que não é a sua crença, ao maligno. Algo repugnante, quando este fanatismo é usado com intenções comerciais torna-se ainda mais terrível.

As novelas de Gloria Peres são em geral confusas, com histórias demais, com artistas de peso perdidos em núcleos que não lhes dão espaço, ela sempre se perde nas tramas complexas que cria.

Beijos

Clau disse...

Oi Sérgio,boa noite!
Que ótimo post.Parabéns!
Li os comentários e achei todos muito interessantes...
Eu não deposito minha fé em nenhum santo.Creio somente em Deus,mas isso não me dá o direito de criticar ou desrespeitar a crença ou religião das pessoas.Cada um na sua.
Fanatismo religioso me enoja.
Gostei demais dessa frase que vc escreveu:
'Todos têm o direito de assistir o que bem quiser e para isso existe o controle-remoto.'

Bjs!!Bom domingo :)

Anônimo disse...

Avenida Brasil era um saco, Salve Jorge é péssima, vixe, tá maus a globo. Qto a questão religiosa eu ignoro, esse assunto me dá ZZZZZZZZ.

tutankamon disse...

Enquanto existir cavalo,o seu Edir Macedo nunca andará á pé
Seu Jorge da Capadócia que se cuide ,ficará sem a sua montaria
A indústria do terror desrespeitando os direitos adquiridos do cidadão para obter lucros na ignorância popular, uma simples menção de um ícone ou símbolo cristão,provocando aleive a liberdade das crenças religiosas ,no Brasil que se orgulha de ser um estado laico de direito
Agora,bem sabeis,despertou a minha curiosidade sobre esta novela,contribuição Macediana
Hehehehehehehe!!!!
Serjão,
abraços fortes

Cecilia sfalsin disse...

Ei Sérgio...

Pois é meu amigo ..va entender pra que que lado a banda toca :)não é mesmo..me privo muito de certos assuntos , devido a veracidade que caminham..mas não me privo de te deixar um beijo e um delicioso final de semana ok..rsrs..

Beijos

Paty Michele disse...

Sérgio, será possível que ainda tem gente que dá conversa pra esse povo doido? A maioria dos evangélicos distorcem tudo: o que vêem, o que lêem...
Lembro qdo era adolescente, minha avó (evangélica) não queria que eu assistisse Vamp, pq segundo ela, vampiro é coisa do diabo.
Ah, esse bispo não já ganhou dinheiro suficiente não???

Um bjo, e Salve JOrge!

Millinha disse...

Olá Sérgio! É sempre legal falar com vc tanto no blog como no twitter. Bom este assunto que vc citou é um tanto delicado principalmente quando envolve a fé das pessoas. Sou evangélica e não curto a Record nem o Bispo Macedo, porém não gostei nada do que a Glória Perez em colocar como tema da novela um santo. Como todo mundo sabe, nós, evangélicos não adoramos nenhuma imagem a não ser a Deus e a partir do momento que a Glória pensou em botar um santo como tema da novela ela automaticamente sabia que ia contra outras religiões, inclusive aos evangélicos. Sou contra as novelas envolverem temas religiosos, afinal somos um País com diversidade de religião e cada pessoa que pertence á uma igreja, uma religião tem os seus princípios e neles acreditam e acho que é um erro da Globo em liberar novelas falando só sobre uma religião. Hje há 110 milhões de católicos e 60 milhões de evangélicos, ou seja em tempos de vacas magras na audiência das novelas seria inteligente por parte da emissora liberar novelas com estes temas? E se estes 60 milhões protestassem e não assistissem a novela Salve jorge não seria um prejuízo para emissora? Então esta questão vai alem de religião e engloba também o financeiro da emissora.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Concordo com tudo, Sérgio. Sou contra qualquer tipo de fanatismo e radicalismo, que não conduzem a nada de bom. A novela "Salve Jorge" realmente tem mais baixos do que altos, mas essa campanha de intolerância religiosa não tem razão de ser.

BUYMAZON disse...

A intolerância é a incapacidade que se tem de aceitar o outro como ele é, embora queiramos que o outro nos aceite exatamente como somos. Sergio muito bom seu texto. Ótimas colocações.

Barbie Californiana disse...

Intolerância e pré-conceito não é bom em nenhum sentido, pois faz mal a quem pratica e a quem recebe. Esse comportamento é triste.
beijos e linda noite.

Mônica Bastos disse...

Parabéns pelo post.Também não acredito em nenhum santo,deposito toda minha fé em Deus.Tenho minhas crenças e quero ser respeitada independente de quais sejam elas, para que isso aconteça é importante respeitar as crenças do próximo.Alguns de nós evangélicos criticam a novela e entendem que estão certos e querem que as demais pessoas aceitem,mas quando falam dos Bispos e pastores ninguém gosta né?Cada lar existe suas regras,sendo assim cada um tem liberdade para assistir o que quiser, sem questionar a preferência dos demais.Abraços.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Chica! Uma pena mesmo! Beijos.

Sérgio Santos disse...

"Anônimo", dificilmente alguma superará. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Carlos, eu entendo perfeitamente seu ponto de vista. Mas não é o caso do texto mesmo. Como eu disse, o controle-remoto existe pra isso e criticar uma produção alegando seus motivos, não vejo problema algum (até porque meu blog é sobre isso), mas dizer que é coisa do diabo e desrespeitar os outros não dá. Fanatismo é triste, em todos os aspectos. Abração!

Sérgio Santos disse...

Oi Demain, é isso aí. Algumas pessoas pregam uma coisa, mas agem de uma forma totalmente oposta. Vá entender... Já não assisto Salve Jorge diariamente e se continuar do jeito que está será inevitável abandoná-la. Enfim... Em Suburbia isso é tratado de uma forma bacana mesmo. Abração.

Sérgio Santos disse...

Oi Felisberto, pois é, isso é até crime. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Marcelo, infelizmente a Record cria essas brigas. Quanta bobagem, não? Abraço.

Sérgio Santos disse...

Oi Rita, é isso aí, cada um na sua, respeitando a crença do outro. E Salve Jorge quase não tem nada sobre o santo, mas enfim... rs Beijos.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Marcos, é uma lástima que tenha tanta gente mal-intencionada.

E você tem razão, a novela afasta o público não por causa do santo e sim porque apresenta uma história cansativa e repetitiva. Abração e boa semana pra você também.

Sérgio Santos disse...

Oi Eder, exato, ninguém é obrigado a acreditar em nada, mas respeitar a crença do outro é o mínimo que se espera. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Van, o fanatismo causa grandes estragos em tudo que põe a mão. E a Glória realmente sempre apresenta problemas no desenvolvimento de suas histórias. Muito personagem, pouca história e repetições. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Clau, muito obrigado pelo carinho e elogio! Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi "Anônimo", obrigado pelo comentário. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Oi Tutankamon, adorei seu comentário! rsrsrs Assino embaixo, mas não acho que você vá gostar da novela. É muito lenta e com personagens demais! Abração!

Sérgio Santos disse...

Oi Cecília, às vezes é bom evitar certas polêmicas mesmo. rs Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Paty! O Edir tá cheio da grana e os fiéis que o ajudam parecem tapar os olhos para isso. Pena. Jura que sua avó não queria que você visse Vamp? rsrs Beijão!

Sérgio Santos disse...

Oi Millinha, que bom que gostar da interação! Olha, a novela Salve Jorge quase não fala do santo em si, é mais uma referência para a fé do protagonista. Por isso discordo que a novela tenha a temática. E mesmo que tivesse, não veria problema em abordar, afinal, quem não gosta basta não assistir, não precisa ofender ou atacar. Mas enfim, o tema rende muito... Beijão!

Sérgio Santos disse...

Oi Elvira, muito obrigado. Radicalismo só faz mal e reflete ignorância. Beijão.

Sérgio Santos disse...

Oi Ana, muito obrigado! Beijos!!!!!!

Sérgio Santos disse...

Oi Barbie, assino embaixo! Beijos!!!

Sérgio Santos disse...

Oi Mônica, é isso aí! Você não acredita, mas para ter a sua crença respeitada, respeita a dos outros. Todos tinham que agir assim. Teríamos uma sociedade melhor. Beijos e obrigado pelo elogio!

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Desconhecia sobre este conflito. Viu como é bom passar por aqui? (rsrsrs).
Você finalizou bem o seu texto com a afirmação de que "o preconceito é o retrato da ignorância".
Fanatismo não é aceitável em lugar algum, principalmente no meio religioso. Temos liberdade de credo garantida pela Constituição Federal. Há que se respeitar as crenças de cada um. E se a novela vai mal é pelos motivos que já foram expostos por aqui.

Beijo.

Sérgio Santos disse...

Oi Vera, é exatamente isso! Concordo plenamente com você! Viu? Aqui você se informa! rs Beijão!